domingo, 1 de abril de 2012

PMDB escolhe o PT como principal adversário nas eleições de outubro

A revista Veja informa que o PMDB escolheu o PT para dar combate nas eleições de outubro, embora sejam aliados no governo federal. A palavra de ordem do PMDB nas eleições municipais deste ano será candidatura própria. Sob o comando do vice-presidente Michel Temer e do senador Valdir Raupp, que assumiu interinamente a presidência do partido no início do governo Dilma, a legenda pretende superar a marca dos atuais 1.154 prefeitos. Para isso, lançará mais de 3.000 candidatos em todo o Brasil. A investida será nas capitais e nas grandes cidades do País. O objetivo é conquistar ao menos oito capitais. A direção do partido admite que a meta é ambiciosa, mas lançará candidatos a prefeito em 24 das 26 capitais. Ficaram fora da lista apenas Goiânia e Porto Alegre.

PMDB reúne 43 municípios da Serra do Rio Grande do Sul e avisa que terá candidatos próprios em 30 deles

No sábado o PMDB do Rio Grande do Sul reuniu em Caxias do Sul os 43 municípios da região serrana e prosseguiu na mobilização que começou no ano passado para montar sua estratégia eleitoral para este ano. Nos 43 municípios, o PMDB já tem indicativo de concorrer em chapas majoritárias em pelo menos 30 deles, dos quais em 25 com cabeça de chapa, sendo 10 reeleições. Alguns ex-prefeitos voltam à cena política com possibilidade de concorrer, como Antônio Cetolin (Garibaldi), Renato Cavagnolli (Flores da Cunha) e Idílio Pasuch (Nova Roma do Sul).

José Dirceu é o próximo alvo da Operação Monte Carlo

Um novo escândalo está por vir e irá abalar o cenário político nacional. Alheio aos resultados obtidos com a operação Monte Carlo, que desmantelou o esquema criminoso liderado pelo bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, os caciques do PT nunca esconderam que sempre houve um interesse maior em atingir grandes opositores do governo, entre eles o senador Demóstenes Torres (DEM). No entanto, com o aprofundamento das investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, o tiro pode acabar saindo pela culatra. Tudo porque as apurações podem atingir ninguém menos do que José Dirceu, um dos principais articuladores e influentes nomes do partido da presidente Dilma Rousseff. A empresa Delta Construções, que foi alvo de mandados de busca e apreensão durante a ação da Polícia Federal seria usada para lavar dinheiro dos jogos de azar e ao mesmo tempo abocanhar contratos milionários com a administração pública graças a influência de Cachoeira no meio político. É justamente essa característica que teria aproximado José Dirceu e o maior bicheiro do País. Ambos teriam formado uma parceria, por meio da empresa Delta, para firmar o contrato de reforma do aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. O blog "Fala Sério DF" apurou que houve dispensa de licitação para a realização das obras que terão um custo de dezenas de milhões de reais. José Dirceu e Cachoeira uniram forças e exerceram seu grande poder de tráfego de influência para faturar a obra e muito dinheiro. Todo o esquema foi denunciado por uma empresária que acabou envolvida com a operação Monte Monte Carlo e teve suas contas bloqueadas pela Justiça Federal. A empresária em questão é Neide Leão, dona da empresa Leão & Leão Consultoria. No ano passado, a empresa, que é especializada no desenvolvimento de projetos ligados a saneamento básico e fica sediada em Cuiabá, Mato Grosso. Neide Leão trabalhou em uma obra conduzida pela Delta e cerca de R$ 100 mil foram depositados na conta-corrente de sua empresa sem seu conhecimento. Depois desse fato, a justiça colocou a empresa de Neide no rol das investigadas no esquema de Cachoeira. A mesma empresária se tornou um arquivo vivo, pois durante seu trabalho com a Delta teria conhecido de perto uma série de transações feitas entre a Delta e políticos importantes no cenário nacional, entre eles José Dirceu e a obra em que ele está envolvido, no aeroporto de Guarulhos. Quando o Ministério Público Federal ouvir o depoimento da empresária Neide Leão um novo escândalo se abaterá sobre o PT nacional e a presidente Dilma terá fortes dores de cabeça.

Apenas 7% de 114 obras de saneamento do PAC estão prontas

O Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) não tem feito jus ao nome quando o assunto é saneamento. Estudo inédito do Instituto Trata Brasil mostra que apenas 7%, ou oito das 114 obras voltadas às redes de coleta e sistemas de tratamento de esgotos em municípios com mais de 500 mil habitantes, estavam concluídas em dezembro de 2011. O levantamento aponta ainda que 60% estão paralisadas, atrasadas ou não foram iniciadas. Os dados foram fornecidos por Ministério das Cidades, Caixa Econômica Federal, Siafi (Sistema Integrado de Informação Financeira do governo federal) e BNDES. As 114 obras totalizam R$ 4,4 bilhões “O País avança devagar. Cinco anos é um prazo razoável, mas o PAC 1 foi lançado em 2007 e não temos 10% das obras concluídas em 2011. Houve deficiência grande na qualidade dos projetos enviados ao governo federal e muitos tiveram que ser refeitos. O problema teria sido menor se, antes de enviar os projetos, as prefeituras, companhias de saneamento e Estados tivessem sido qualificados”, diz Édison Carlos, presidente do Trata Brasil. “O estudo mostrou que 21% das obras podem estar concluídas até dezembro deste ano. Mas, para isso, nenhuma pode ter atrasos ou parar, e não tem sido assim com o PAC”. O Ministério das Cidades reconhece que “os principais entraves estão na baixa qualificação dos projetos técnicos e na própria capacidade de gestão dos órgãos executores”. Diz ainda o Ministério das Cidades que 14% das 114 obras já tiveram seus “contratos concluídos”. A maioria dessas obras do PAC passa pelas concessionárias e empresas estaduais: segundo a Aesbe, dos 5.565 municípios, cerca de quatro mil têm o saneamento gerido por essas empresas. O ritmo de execução das obras só começará a se normalizar em pelo menos cinco anos. Segundo o Trata Brasil, o Norte tem 100% das obras do PAC paralisadas, seguido por Centro-Oeste (70%) e Nordeste (34%). O Nordeste tem ainda o maior percentual de obras atrasadas: 49%. Quando somadas as paralisadas, atrasadas e não iniciadas, a pior situação é a do Centro-Oeste, com 90% das obras nessas categorias. Em seguida, aparece o Nordeste, com 88%. Já o Sudeste, região que mais avançou entre dezembro de 2010 e dezembro de 2011, tem apenas 13% das obras concluídas.

Aliado de Padilha é envolvido em suborno por controle de hospitais

A revista Veja traz reportagem sobre como a disputa política pelo comando de hospitais federais motivou jogadas sórdidas, envolvendo deputados federais e um aliado fiel do ministro Alexandre Padilha (Saúde). Como pano de fundo, a velha disputa de espaço entre PT e PMDB. O aliado do ministro é Edson Pereira de Oliveira, que acompanha Padilha há duas décadas. Em dezembro, ele deixou o cargo de assessor especial de Padilha alegando razões pessoais, mas a verdade é que caiu por causa da pressão de parlamentares fluminenses. Oliveira poderia ter resistido se não fosse por um detalhe: havia recebido R$ 200 mil de propina, transferidos em depósitos separados, de emissários de um grupo suspeito de desvios milionários em hospitais do Rio de Janeiro. O suborno foi pago a Edson para que o bando continuasse com um canal aberto junto ao ministério. Os depósitos bancários comprovam que os pagamentos foram feitos em junho de 2011. Entre os depositantes estão empregados de uma empresa farmacêutica que recebeu R$ 3,8 milhões da União desde 2009, parte deles graças a contratos com hospitais universitários do Rio de Janeiro. Os R$ 200 mil cobriram uma dívida de campanha de Edson, que havia concorrido nas eleições municipais de 2008.

Infeliz no governo, ministro petista Gilberto Carvalho busca porta de saída

O ministro petista Gilberto Carvalho não permanecerá por muito tempo na Secretaria Geral da Presidência da República, segundo amigos. Após uma monumental bronca da presidenta Dilma, ele comunicou ao ex-presidente Lula, a quem “representa”, que não aguenta mais. Lula pediu-lhe paciência. Desde então, “escanteado” de reuniões e decisões importantes, Gilberto Carvalho dá sinais de fadiga nas relações com Dilma. Dilma desconfiou que Gilberto Carvalho é quem vaza informações reservadas à imprensa, e passou a fazer reuniões sem ele. Pararam os vazamentos. Dilma deu bronca humilhante em Gilberto Carvalho, militante católico, após uma declaração dele que abriu crise com a bancada evangélica. Segundo relato de amigos, o ministro disse a Lula que não estava no governo para sofrer maus-tratos da presidenta. O secretário-geral fez discurso amargo, nos últimos dias, afirmando que ocupar um cargo público traz “muita angústia, muita frustração”. (Claudio Humberto)

Irmandade Muçulmana apresenta candidato à presidência no Egito

O grupo nazista islâmico Irmandade Muçulmana apresentará seu "número dois", Khairat el-Shater, como candidato à presidência do Egito, informaram no sábado seus dirigentes. Apesar de no princípio o partido ter se comprometido que não iria aspirar à chefia de Estado, o Conselho da Shura do grupo decidiu, em uma votação apertada, apoiar Shater, o que pode ter grande influência no pleito devido ao enorme peso popular da legenda. O líder da Irmandade, Mohammed Badia, confirmou a designação de Shater e leu em seu nome uma mensagem na qual aceitava a designação. A decisão chega em meio a grandes divergências entre o poderoso grupo islamita e a Junta Militar que dirige o país. Os Irmãos Muçulmanos mantêm outro confronto aberto com as forças liberais e laicas do país, que os acusam de querer monopolizar a redação da nova Constituição.

Rondônia pede novo reforço ao Exército para usinas do Madeira

O governo de Rondônia pediu na sexta-feira ajuda ao Exército para garantir a segurança nas usinas de Jirau e Santo Antônio, no rio Madeira, onde trabalhadores estão em greve. Segundo a Secretaria de Segurança, Defesa e Cidadania, 30 homens da Força Nacional de Segurança já chegaram ao Estado na última quinta-feira. Um segundo reforço, em número ainda não divulgado, deve chegar nesta segunda-feira. As tropas devem se juntar a um efetivo de 250 homens --cerca de 50 da Força Nacional de Segurança e 200 policiais militares-- que atuavam na região. Destes, 80% estão em Jirau. De acordo com o governo estadual, o pedido foi necessário porque o Estado não tem condições de retirar o policiamento das ruas. Na quinta-feira, um tumulto perto do refeitório na usina de Santo Antônio foi contido com bombas de gás.

Militares saltaram de paraquedas no Rio de Janeiro em comemoração ao golpe de 64

Cerca de 80 militares da reserva e familiares se reuniram no sábado em um quiosque na praia da Barra da Reserva para assistir a um salto de paraquedas em comemoração aos 48 anos do golpe de 1964. Quatro coronéis pularam do avião carregando bandeiras do Brasil. "Sou macho, mas estou arrepiado", disse o deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ). Foi ele quem pagou R$ 2.000,00 pela faixa e voo. Bolsonaro garante não ter usado a verba da Câmara dos Deputados. O deputado afirmou que irá apresentar nos próximos dias um projeto para criar uma Comissão da Corrupção, em contraponto a Comissão da Verdade. A ideia dele é que sejam investigados os escândalos dos governos petistas.

PPS quer explicação de Stepan Nercessian por ligação com Cachoeira

O PPS afirmou no sábado que vai pedir explicações do deputado federal e ator Stepan Nercessian (PPS-RJ) por ter recebio R$ 175 mil do empresário Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, acusado de chefiar uma quadrilha que explorava o jogo ilegal. Nercessian terá uma semana para enviar explicações, que serão analisadas pela Comissão de Ética do partido. Segundo o PPS, Nercessian também solicitou o seu afastamento de todos os cargos ocupados no partido. Ele é membro titular do diretório nacional da sigla.

Cuba decreta feriado na Sexta-feira Santa após pedido do papa

O ditador cubano Raúl Castro declarou feriado "com caráter excepcional" a próxima Sexta-feira Santa, dia 6 de abril, atendendo a um pedido realizado pelo papa Bento 16 durante sua recente visita a Cuba. O pedido foi feito por Bento 16 durante sua visita ao Palácio da Revolução, no dia 27 de março. "Momentos antes de sua partida, o presidente cubano expressou ao papa a vontade de que a próxima sexta-feira, 6 de abril, com caráter excepcional, seja feriado nacional, em consideração a Sua Santidade e ao feliz resultado desta transcendental visita ao nosso país, e cabe aos órgãos superiores da Nação a decisão definitiva" do feriado, em referência à Assembleia Nacional (Parlamento), acrescentou. Bento 16 visitou Cuba de 26 a 28 de março, período no qual realizou duas missas campais em Santiago de Cuba (sudeste) e Havana, assim como visitou o Santuário Nacional do Cobre, onde fez uma homenagem à Virgem da Caridade do Cobre, padroeira nacional, e se reuniu com autoridades.

Anac autoriza o dobro de voos em Congonhas aos sábados à noite

O número de voos no aeroporto de Congonhas (zona sul de São Paulo) pode dobrar aos sábados à noite e aumentar em até 91% o movimento aos domingos pela manhã, conforme autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). A ampliação se dará porque a Anac vai oferecer às companhias aéreas horários livres em Congonhas; só há períodos ociosos aos finais de semana. A decisão não agradou moradores da região, que se queixam dos barulhos dos aviões. Eles querem a redução do horário de funcionamento do aeroporto e pedem isso na Justiça.

Presidentes de tribunais de Justiça criticam CNJ

Presidentes de Tribunais de Justiça estaduais acusaram o Conselho Nacional de Justiça de violar a autonomia das cortes por meio de resoluções que contrariam leis estaduais e federais. Em reunião do 91º Encontro do Colégio Permanente de Presidentes de Tribunais de Justiça do Brasil, em Manaus, os magistrados apontaram que as resoluções "invasivas" tratam desde temas da vida administrativa até regras para o preenchimento de vagas de titulares de cartórios. O presidente do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, Otávio Augusto Barbosa, afirmou que "é uma grande dificuldade para o ordenador de despesa quando ele enfrenta as diferenças conceituais entre o CNJ e o tribunal de contas, ficando numa encruzilhada". O desembargador Leobino Valente Chaves, presidente do Tribunal de Justiça de Goiás, disse que no Estado o Conselho Nacional de Justiça determinou uma mudança na forma de distribuir os processos entre varas especializadas, o que contrariou uma lei local. Segundo Chaves, a questão foi resolvida pelo Supremo Tribunal Federal, que decidiu que o conselho não poderia interferir no sistema.

Deputado federal Stepan Nercessian recebeu R$ 175 mil de Carlinhos Cachoeira

O deputado federal e ator global Stepan Nercessian (PPS-RJ) recebeu R$ 175 mil no ano passado do empresário Carlinhos Cachoeira, acusado de chefiar uma quadrilha que explorava o jogo ilegal. Stepan admitiu que recebeu o dinheiro, após ser informado de que as transações aparecem em grampos da Operação Monte Carlo, da Polícia Federal, que levou à prisão de Cachoeira. O valor de R$ 160 mil, segundo ele, seria usado na compra de um apartamento no Rio de Janeiro. O deputado diz que devolveu o dinheiro. Outros R$ 15 mil, diz ele, foi usado para comprar ingressos do Carnaval carioca para Cachoeira.

Gravações revelam favores de senador Demóstenes Torres para bicheiro Carlinhos Cachoeira

Gravações da Polícia Federal mostram que o empresário Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, pediu a ajuda ao senador Demóstenes Torres (DEM-GO) para impedir a convocação do empresário Fernando Cavendish, dono da construtora Delta, para depor numa comissão da Câmara, em maio do ano passado. A Delta cresceu nos últimos anos fazendo negócios com o governo federal e vários Estados e Cachoeira tinha interesse em promover negócios da construtora com o governo de Goiás, de acordo com a investigação da Polícia Federal. As investigações da Polícia Federal indicam que o senador usou o cargo para atender pedidos do empresário, preso e investigado por suspeita de explorar ilegalmente jogos de azar. Conversas divulgadas pelo jornal "O Globo" mostram Demóstenes debatendo com Cachoeira um projeto de lei que transforma em crime a exploração de jogos de azar, nomeações de funcionários do Senado e o andamento de um processo judicial de interesse do empresário em Goiás.

Polícia investiga grupo soldados da Brigada Militar suspeitos de formar uma milícia no Rio Grande do Sul

Demorou, mas chegou ao Rio Grande do Sul. Um grupo de membros da Brigada Militar está sendo investigado por formação de mílicia, grupo de extermínio paramilitar, em Alvorada, na região Metropolitana de Porto Alegre. Após seis meses de investigações, os delegados Paulo Prado e Wagner Dalcin, da 1ª Delegacia da Polícia Civil de Alvorada, acreditam que uma série de assassinatos registrados nos últimos anos teria sido praticada por um grupo de soldados do 24º Batalhão da Brigada Militar. Os suspeitos são todos integrantes de um Pelotão de Operações Especiais, uma espécie de unidade de elite usada em patrulhamentos de risco. Pesam contra eles testemunhos contundentes, gravações de conversas e contradições sobre seus álibis para o momento dos crimes. Dos sete policiais que a Polícia Civil identificou, quatro cumprem prisão temporária de 30 dias solicitada pela promotora Raquel Isotton e decretada pelo juiz Roberto Coutinho Borba. Estão presos os irmãos Marcelo Machado Maier e Márcio Machado Maier, ambos soldados, e os também soldados Charles Alexandre Ávila da Silva e Fernando de Souza e Silva. Os demais, dois homens e uma mulher cujos nomes não foram divulgados, foram afastados do serviço. As investigações apontam esses integrantes do POE do 24º BPM como autores de uma chacina que resultou em quatro mortes, em 13 de julho de 2011, no bairro Salomé. Mas já surgiram indícios de que o grupo teria cometido homicídios em fevereiro e maio do mesmo ano, uma outra chacina em agosto de 2008 e um assassinato em julho daquele ano. Seriam 10 execuções, todas em Alvorada. As primeiras pistas surgiram logo após a chacina de 2011. Os policiais civis de Alvorada receberam um bilhete em papel ofício, com a seguinte mensagem: "Meus colegas no batalhão formaram um 'Esquadrão da Morte'. Ao invés de prender, matam. Não concordo". Uma das vítimas de torturas pelo grupo de extermínio delas assegurou que os assassinatos não eram apenas por ideologia e que os policiais militares mataram por encomenda do traficante Marcos "Pé Podre", da facção criminosa Bala na Cara. O inquérito configura que membros do serviço de inteligência da Brigada Militar, a P2, deram cobertura aos membros da mílicia no planejamento prévio de execuções.

Veteranos argentinos das Malvinas denunciam torturas e pedem justiça

Pablo de Benedetti tinha 19 anos quando lutou na Guerra das Malvinas, e agora, três décadas depois, briga para levar os comandantes militares que o torturaram para o banco dos réus e reivindica reconhecimento para os soldados que participaram do conflito. "Quero denunciar meu caso para que nunca mais ocorram casos como este na Argentina", afirmou Benedetti. Como muitos outros soldados argentinos, ele luta para que a Suprema Corte considere delitos contra os direitos humanos, considerados imprescritíveis, os abusos que sofreram nas Ilhas Falklands por seus comandantes militares. Quando o exército argentino invadiu as ilhas britânicas, em 2 de abril de 1982, Benedetti estava servindo como soldado. "Não tínhamos nenhuma preparação. Só nas ilhas é que nos mostraram o que é uma mina e nos explicaram como se faz um campo minado", afirmou ele. O soldado afirmou que o exército fez uma lavagem cerebral nos jovens: "Disseram que defenderíamos a pátria e que estávamos defendendo nossas famílias pois a guerra poderia chegar a Buenos Aires". Com uma média de idade de 20 anos, os soldados argentinos que combateram nas Ilhas Falklands, na mais bufona das guerras promovidas pela Argentina, não tinham formação militar, muitos eram analfabetos e outros tinham apenas instrução mínima. Além disso, não contavam com equipamento adequado para suportar o frio e não é possível determinar quantos morreram por desnutrição ou vítimas de maus-tratos.

Ministra Miriam Belchior se queixa de presidente da Fifa

A ministra do Planejamento, a petista Miriam Belchior, rebateu na sexta-feira as críticas do presidente da Fifa, Joseph Blatter, sobre o andamento dos preparativos para a Copa do Mundo de 2014. Para a ministra, a interlocução do Comitê Olímpico Internacional (COI) com o Brasil para a organização das Olimpíadas de 2016, no Rio de Janeiro, é melhor se comparada com a da Fifa sobre a Copa do Mundo. “Eu acho que o Brasil está fazendo o que deve fazer. Gosto mais da maneira como o COI se relaciona com o Brasil em relação às Olimpíadas. Vem aqui e discute conosco o andamento, os problemas, as boas situações e trabalha para resolver os problemas. Não fica também usando palavras demais”, disse Miriam Belchior. Blatter cobrou na sexta-feira mais atitude do governo brasileiro na organização do mundial.

Polícia apreende documentos em órgãos públicos da prefeitura petista de São Leopoldo

A Polícia Civil realizou na sexta-feira, concomitante com uma operação contra pequenos traficantes de São Borja, uma operação de busca e apreensão de grande vulto em cinco instituições públicas de São Leopoldo, cuja prefeitura é comandada pelo petista Ari Vanazzi. Obviamente, a operação contra pequenos traficantes de São Borja, que envolveu inacreditáveis 600 policiais civis, tirou a atenção sobre a devassa na gestão petista de São Leopoldo, que envolve denúncias de muito maior gravidade. A delegacia contra crimes fazendários do Departamento de Investigações Criminais investiga uma série de denúncias de fraudes envolvendo a prefeitura petista de Ari Vanazzi. Foram expedidos cinco mandados de busca e apreensão. Trinta policiais apreenderam documentos e computadores no Hospital Centenário, Secretaria de Obras, Instituto de Previdência e Câmara de Vereadores. Na Central de Licitações, foram apreendidos centenas de documentos, já que o principal foco da investigação é a denúncia de fraudes envolvendo os contratos de 92 empresas com a prefeitura. Empresas de fachada, licitações combinadas, superfaturamento em obras e na compra de remédios e equipamentos estão sendo investigados há seis meses. O dossiê com as denúncias foi elaborado pelo ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, que apontou também a contratação de funcionários fantasmas e o desvio de verbas públicas. “São denúncias fundamentadas com provas inquestionáveis. Nós temos aí todo o tipo de irregularidades e muitos crimes”, afirma Marco Antônio Pinheiro da Silva. Além da Polícia Civil, o Ministério Público também investiga as denúncias.

Camargo Corrêa lança oferta de compra da portuguesa Cimpor

A InterCement, do grupo brasileiro Camargo Corrêa, lançou na sexta-feira Oferta Pública de Aquisição (OPA) da totalidade das ações da cimenteira portuguesa Cimpor, da qual já é sócia. Segundo anúncio preliminar da operação encaminhado à comissão de valores mobiliários de Portugal, a Camargo Corrêa está oferecendo 5,50 euros por ação da Cimpor, o que representa um prêmio de 10% sobre o valor de fechamento do papel na sexta-feira na Bolsa de Lisboa. A Cimpor é a maior produtora de cimento de Portugal e oitava européia, além de ter forte presença no Brasil. A também brasileira Votorantim é outra acionista do grupo português, que foi alvo de oferta hostil de aquisição pela CSN antes da entrada de Camargo e Votorantim em seu capital. A Camargo Corrêa já é a maior acionista da Cimpor, com 32,9% da companhia. A proposta implica em um valor total de mercado à Cimpor de cerca de 3,7 bilhões de euros. Considerando adesão de todos os outros acionistas da cimenteira, a Camargo Corrêa teria que desembolsar 2,5 bilhões de euros. Em comunicado, a estatal portuguesa Caixa Geral de Depósitos anunciou "que decidiu vender a participação de 9,58% que detém na Cimpor, no âmbito da OPA". "A referida decisão está subordinada a que a Votorantim Cimentos dispense a CGD do cumprimento de todos os deveres previstos no acordo de acionistas, em vigor entre as partes, em termos que a CGD considere satisfatórios", frisou a CGD. A Votorantim é a segunda maior acionista da Cimpor com 21,2% da cimenteira. A quantidade de ações da Cimpor em circulação no mercado ("free float") representa ao redor de 15% do capital. A Cimpor já tinha sido alvo de uma oferta hostil de compra da também brasileira CSN. Apesar de ter fracassado em sua incursão, o interesse da CSN despertou o apetite de Camargo Corrêa e Votorantim. A Camargo Corrêa entrou no Cimpor em 10 de fevereiro de 2010 e alguns dias depois a Votorantim adquiriu uma participação da cimenteira portuguesa. A Cimpor, além da presença na Ibéria, tem operações no Brasil, China, Egito, África do Sul, Turquia, Índia, Marrocos, Tunísia, Peru, Moçambique e Cabo Verde.

Valor dos aluguéis em Porto Alegre sobe mais que o dobro da inflação

Os aluguéis estão mais caros em Porto Alegre. De fevereiro de 2010 a fevereiro a 2011, a média do aumento foi de 8,54%. No mesmo período de 2011 a 2012, essa média subiu para 13,49%. A alta é mais de duas vezes superior a inflação, que no ano passado ficou em 6,08%. Uma pesquisa do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis (Secovi-RS) apontou que o reajuste é consequência de um efeito cascata. O valor da venda também aumentou e novos imóveis entraram no mercado. “Como tem os imóveis novos dentro do elenco de imóveis locados, estes imóveis novos carregam um preço novo também. E por serem novos, têm uma melhor reputação”, explica o presidente do Secovi, Moacir Schukster.

Justiça dá 10 dias para manifestantes desocuparem Praça da Matriz em Porto Alegre

Há mais de três meses acampados na Praça da Matriz, no Centro de Porto Alegre, os integrantes do movimento "OcupaPOA" deverão deixar o local em até 10 dias para cumprir a medida judicial expedida na sexta-feira. A liminar foi concedida pela juíza Andreia Terre do Amaral, da 3ª Vara da Fazenda Pública do município. O despacho prevê "pena de retirada compulsória mediante força policial", caso a medida não seja cumprida. O pedido de reitegração de posse foi feito na quinta-feira pela Procuradoria-Geral do Município. No início de janeiro, o grupo também recebeu uma notificação da Secretaria Municipal do Meio Ambiente para que desocupasse o espaço, o que não foi atendido. O acampamento impede a livre circulação e utilização da praça por parte da população e causa riscos de dano ao patrimônio público, de acordo com a Justiça.

Navios paraguaios abandonados em Porto Alegre são leiloados por R$ 1 milhão

Os dois navios paraguaios que estavam atracados em Porto Alegre há 15 anos, quando foram apreendidas pela Marinha do Brasil em razão da falta de segurança para navegação, foram leiloados por mais de R$ 1 milhão na sexta-feira. De acordo com a Superintendência de Portos e Hidrovias (SPH), a retirada das sucatas dos navios do porto faz parte da limpeza da área para a revitalização do Cais Mauá. As embarcações Mariscal José Félix Estigarríbia e General Bernardino Caballero foram arrematadas por R$ 367,5 mil e R$ 645 mil, respectivamente. Construídos em 1994, os navios chegaram a Porto Alegre três anos depois carregados de trigo. Retidos pela Marinha, eles foram abandonados pela empresa proprietária. As embarcações pertenciam ao governo do Paraguai e foram entregues à Superintendência e Portos e Hidrovias em junho de 2011.

Abertos 20 leitos para dependentes químicos em Porto Alegre

Foram abertos na sexta-feira os 20 leitos para dependentes químicos da Unidade Álvaro Alvim, do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. No local funcionava o antigo Hospital Luterano da Ulbra. Nove pacientes já estão em tratamento, que inclui atividades físicas e acompanhamento psicológico. A nova unidade não terá atendimento direto ao público: os pacientes serão encaminhados pela prefeitura. O local ainda conta com 32 leitos de apoio à emergência do Clínicas.