sábado, 17 de março de 2012

Anúncio de lançamento de foguete pela Coréia do Norte provoca pânico internacional

A Coreia do Norte anunciou na sexta-feira que lançará um foguete para colocar um satélite em órbita em abril. Mas, governos da Coréia do Sul, Japão e Estados Unidos consideram o projeto um teste encoberto de míssil balístico, em aberta violação das resoluções da ONU. O regime comunista de Pyongyang fez o anúncio 16 dias depois de ter aceitado suspender os testes nucleares e de mísseis, assim como o programa de enriquecimento de urânio, em troca de 240.000 toneladas de ajuda alimentar de Washington. A operação está prevista para entre 12 e 16 de abril, para comemorar o centenário de nascimento do fundador da Coreia do Norte, Kim Il-Sung, segundo a agência oficial norte-coreana KCNA. Um foguete Unha-3 lançará o satélite de observação terrestre norte-coreano Kwangmyongsong-3, revelou a agência oficial KCNA. Estes satélites são necessários para o desenvolvimento econômico do país e fazem parte das atividades pacíficas espaciais, destacou a KCNA. A Coréia do Norte utilizou argumento semelhante quando lançou um "satélite" no dia 5 de abril de 2009, provocando a condenação do Conselho de Segurança da ONU e um reforço das sanções contra Pyongyang. Na ocasião, um foguete norte-coreano sobrevoou o território japonês e caiu no Oceano Pacífico. Tóquio, com apoio de Washington e Seul, denunciou na época um teste de míssil de longo alcance. A reação levou a Coréia do Norte a abandonar, em sinal de protesto, as negociações de desarmamento nuclear entre seis países (Estados Unidos, Rússia, China, Coréia do Norte, Coréia do Sul e Japão) e a executar um segundo teste nuclear no mês seguinte.