quinta-feira, 1 de março de 2012

Senador do PP defende práticas da ditadura no governo

O senador Ivo Cassol (PP-RO) defendeu nesta quinta-feira a adoção de práticas da ditadura militar (1964-1985) para garantir a eficiência no serviço público brasileiro. Em audiência da Comissão de Agricultura do Senado, Cassol disse que "tem hora que a democracia enche o saco e acaba atrapalhando", por isso práticas como "tiro e grito" devem ser implantadas no governo: "De pessoas que só querem ganhar salário, não querem produzir, nós já estamos com o saco cheio. Então, por isso nós precisamos que vocês atuem, como atuavam na época da ditadura, e dê-lhe tiro e dê-lhe grito, mas com solução". A audiência foi realizada para ouvir o diretor-geral do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), general Jorge Fraxe, sobre a situação da BR 364, que liga o Mato Grosso ao Acre e Rondônia. Cassol reclamou da situação das rodovias e da atuação do Dnit.: "Os caras que não derem para produzir, bota para correr, porque nós não temos como ficar aguardando a morosidade de tudo em nome da democracia. Eu respeito a democracia, mas tem hora que enche o saco, tem hora que acaba atrapalhando, porque é muitos direitos humanos, entendeu, para vagabundo, safado, sem vergonha, e é pouca cobrança daqueles que, na verdade, têm que ter o respaldo para poder corresponder".

Computador com códigos de controle da estação espacial é furtado

Um inspetor-geral da Nasa (agência espacial americana) contou na quarta-feira que um laptop furtado em 2011 tinha comandos e códigos de controle da ISS (Estação Espacial Internacional) não criptografados. O sistema é usado para impedir a leitura das informações pertinentes. Durante um depoimento ao subcomitê de Ciência, Espaço e Tecnologia, Paul Martin disse que o laptop foi levado em março do ano passado. Este computador, em especial, era um dos 48 que a Nasa perdeu entre abril de 2009 e abril de 2011. Ele continha identificações e números do Social Security (equivalente ao CPF brasileiro) de funcionários, mas também dados de dois programas espaciais. Somente 1% dos dados de todos os equipamentos móveis usados pela Nasa estavam criptografados em fevereiro de 2012.

Apenas 6,2% dos municípios do Brasil têm bons serviços de saúde

De todos os 5.563 municípios brasileiros, apenas 347 oferecem um bom atendimento na área da saúde, segundo índice criado pelo Ministério da Saúde. Eles representam apenas 6,2% do total e atendem a 3,6 milhões de brasileiros. A maioria está em Estados das regiões Sul (200 municípios) e Sudeste (145). As regiões Norte e Nordeste possuem apenas uma cidade, cada, nas condições consideradas ideais pelo Ministério. Resultado não alcançado por nenhum município da região Centro-Oeste. Todas as notas do País podem ser conferidas no site do ministério.

Juro indica chance de corte da Selic acima de 0,5 ponto porcentual

Os investidores em juros futuros continuam dando impulso às apostas em um corte de maior magnitude da taxa Selic na reunião do Copom, nos dias 6 e 7 de março. Embora tal movimento não seja majoritário, pode ganhar espaço nos próximos dias com a aproximação do encontro de política monetária. As declarações do ministro da Fazenda, Guido Mantega, e da presidente Dilma Rousseff, em relação ao aumento da liquidez internacional, e a própria elevação do IOF para empréstimos externos (combinação vista como reação à operação de liquidez de longo prazo do Banco Central Europeu) abriram espaço para que os agentes de mercado passassem a forçar mais a queda das taxas nos prazos mais curtos, com expectativa de que o Banco Central possa fazer cortes mais intensos da Selic para contribuir no esforço de evitar valorização adicional da moeda brasileira. O resultado disso é muito simples: o governo petista de Dilma Rousseff está apostano no aumento da inflação para derrubar os juros, conter a queda constante do dólar e estimular a indústria, como também conter as importações. Os brasileiros, portanto, devem voltar a se acostumar a conviver com a inflação.

BG negocia com o BNDES financiamento de US$1,8 bilhão

A BG Group deu entrada junto ao BNDES para a liberação de um empréstimo de até 1,8 bilhão de dólares para financiar parte dos investimentos da empresa no desenvolvimento do pré-sal da bacia de Santos. O empréstimo ainda está em trâmite dentro do banco e sujeito a aprovações adicionais e à conclusão de um acordo final, disse a BG em comunicado. Segundo a BG, os recursos serão para a aquisição e construção de oito plataformas flutuantes de produção, armazenamento e descarregamento de petróleo (FPSO). Em uma primeira fase, essas plataformas irão produzir 150 mil barris de petróleo por dia, mas o objetivo é atingir uma produção de 2,3 milhões de barris de óleo equivalente por dia de capacidade até 2017. A BG disse que espera finalizar com o BNDES os termos do acordo até o segundo trimestre de 2012, e espera um prazo de pagamento do financiamento em até 14 anos.

Governo cria pacto na construção para garantir grandes obras

Na tentativa de evitar novos conflitos entre construtoras e trabalhadores, o governo patrocinou nesta quinta-feira um acordo entre os dois setores para melhorar as condições de trabalho de grandes obras nacionais. O principal receio do governo é que episódios como o ocorrido na usina de Jirau (RO), no rio Madeira, se repitam em outros empreendimentos e coloquem em risco o andamento de obras do setor elétrico, de infraestrutura e da Copa de 2014. Em março do ano passado, trabalhadores em Jirau se revoltaram com as condições de trabalho e destruíram alojamentos e ônibus. Chamado de "Compromisso nacional da indústria da construção", o documento foi assinado por seis centrais sindicais e nove construtoras de grande porte, como OAS, Camargo Correa e Odebrecht. A partir do compromisso, fica determinada a presença de comissões de saúde e segurança nos canteiros de obra, a garantia de representação sindical no local de trabalho e a contratação por meio do Sine (Sistema Nacional de Emprego), como forma de evitar o chamado "gato", atravessador ou intermediário entre o trabalhador e a empresa. "Os "gatos" agora só vão miar e não vão fazer mais nada contra os trabalhadores brasileiros", brincou Ubiraci Dantas de Oliveira, presidente da CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil). O ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral), que assumiu a tarefa no governo, afirmou que o compromisso "incorpora novos procedimentos para humanizar as relações da indústria com ganhos para todos".

Código de mineração chega ao Congresso este mês

O Ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, afirmou nesta quinta-feira que o novo marco da mineração deve ser enviado ao Congresso até o fim do mês de março. Os projetos de lei que pretendem modernizar as regras para a atividade minerária no Brasil estão esperando a aprovação da Presidência, que tem solicitado mudanças nos textos e atrasado o envio ao Legislativo. "Alteramos bastante o projeto, melhoramos. Digo isso com uma certa humildade, porque o projeto foi feito por nós no ministério. Mas reconheço que ao longo do debate fomos melhorando a proposta", afirmou Lobão. Entre as mudanças previstas para o novo marco, estão a realização de leilões para a outorga de áreas de mineração e o aumento da alíquota dos royalties de determinados minérios.

Tribunal de Contas da União suspendeu a licitação das obras de duplicação da BR-116 no Rio Grande do Sul

O Tribunal de Contas da União decidiu na quarta-feira, por medica cautelar, suspender a licitação para as obras de melhorias e duplicação da BR-116 no Rio Grande do Sul. O TCU apontou dano potencial de R$ 100 milhões ao erário. A obra vai custar quase R$ 1 bilhão.

Arrecadação gaúcha do ICMS despencou em fevereiro

Caiu 8,6% a arrecadação do ICMS do Rio Grande do Sul no mês de fevereiro, ajustado o mesmo mês do ano passado pelo IPCA. Ainda que nominal, a queda foi muito dura, já que chegou a 8,6%. O valor total da arrecadação do ICMS foi de 1,4 bilhão. A Secretaria estadual da Fazenda, que não quis falar sobre o assunto até agora. A queda da receita do ICMS sobre o mês anterior, janeiro, foi desastrosa, representando um recuo de 25,3% depois de ajustado janeiro pelo IPCA (25%, nominal). Também no ano a arrecadação gaúcha não vai nada bem, tendo alcançado o valor de R$ 3,2 bilhões, com recuo de 1,5% com ajuste pelo IPCA, ou avanço nominal de 4,6%.

Michel Temer e Celso Russomano negociam acordo para eleição em São Paulo

O vice-presidente da República, Michel Temer, almoçou nesta quinta-feira com o pré-candidato do PRB à prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno, para discutir a possibilidade de um acordo eleitoral. A idéia é criar um arco de aliança que escape da polarização PT/PSDB na capital paulista. No encontro, que contou com a presença do presidente nacional do PRB, Marcos Pereira, Russomanno reiterou a disposição de concorrer à prefeitura. Mas deixou aberta a hipótese de uma futura conversa. Uma eventual aliança poderá ser costurada após um desenho mais claro do quadro político em São Paulo. A conversa aconteceu depois de Temer conceder uma entrevista a Russomanno.

Exportações superam importações e superávit atinge US$ 1,7 bilhão no mês

O saldo comercial (diferença entre exportações e importações) foi positivo em US$ 1,715 bilhão em fevereiro, divulgou nesta quinta-feira o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. É o maior superavit para um mês de fevereiro desde 2009, quando o saldo ficou positivo em US$ 1,8 bilhão. Tanto as importações quanto as exportações foram recordes para meses de fevereiro. As compras de outros países somaram US$ 16,3 bilhões no mês passado, e as vendas US$ 18 bilhões. No acumulado do ano, as exportações somam US$ 34,2 bilhões, aumento de 7% na comparação com o mesmo período do ano passado. As importações totalizaram US$ 33,7 bilhões entre janeiro e fevereiro, elevação de 11,2% em relação aos dois primeiros meses de 2011. A balança comercial é o resultado do comércio entre os países, a relação entre as exportações e importações. Se o resultado é positivo, é registrado superavit e significa que o país vendeu mais produtos ou serviços do que comprou. No caso de resultado negativo (quando as importações são maiores do que as exportações) é registrado déficit.

Ministro admite que Crivella aproxima governo dos evangélicos

O ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) reconheceu nesta quinta-feira que a escolha de Marcelo Crivella (PRB-RJ) para assumir o Ministério da Pesca deve ampliar o diálogo com o setor evangélico. O senador é um dos principais líderes do segmento no Congresso Nacional. Ele afirmou que, apesar de não haver uma "vinculação tão clara" entre o nome de Crivella e a eleição municipal em São Paulo, a nomeação do senador pode ajudar a compor uma base aliada para o pré-candidato petista à prefeitura, Fernando Haddad. "É evidente que sempre facilita tendo alguém a mais para este diálogo [com os evangélicos], mas este não é de maneira alguma a razão precípua da convocação do nosso Crivella", afirmou Carvalho após cerimônia no Palácio do Planalto. O próprio ministro já foi alvo de críticas da bancada evangélica, incomodada com uma declaração em palestra no mês passado. Na ocasião, ele disse que o Estado deveria entrar numa disputa ideológica pela "nova classe média", que estaria sob hegemonia dos evangélicos. Em São Paulo, os evangélicos ameaçam usar o "kit gay" contra o pré-candidato petista. O material, elaborado pela gestão de Haddad no Ministério da Educação, pretendia combater o preconceito por meio de material distribuído em escolas da rede pública.

Dilma diz que vai impedir "canibalização dos mercados emergentes"

A presidente Dilma Rousseff acusou nesta quinta-feira os países desenvolvidos de promoverem o canibalismo nos mercados emergentes. Ela afirmou que está disposta a defender a indústria nacional, que enfrenta condições adversas de competitividade por conta da guerra cambial. "Eu quero dizer para vocês que nós vamos continuar desenvolvendo esse País, defendendo sua indústria, impedindo que os métodos de saída da crise desses países desenvolvidos implique na canibalização dos mercados dos países emergentes e ao mesmo tempo assegurando que o nosso mercado interno, o nosso mercado de massa cresça qualitativamente", disse a presidente. Dilma afirmou ainda que está preocupada com o "tsunami no mercado monetário de países desenvolvidos, que não usam políticas fiscais de ampliação da capacidade de investimento para sair da crise em que estão metidos". A presidente classificou a política monetária desses países de "inconsequente". Nesta quinta-feira, o governo decidiu taxar em 6% os empréstimos feitos no Exterior que tenham prazo inferior a três anos. O objetivo da medida é desestimular a entrada de capital de curto prazo no País e com isso segurar a valorização do real. A desvalorização do dólar, segundo o governo, é ruim para economia brasileira pois diminuiu a competitividade das empresas brasileiras fazendo com que as exportações fiquem mais caras e os produtos importados que entram no País fiquem mais baratos gerando uma "competição desleal".

Casos de dengue caem 66% no País, mas risco de surto persiste

O Brasil registrou uma redução de 66% nos casos de dengue nos dois primeiros meses do ano, em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo levantamento divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério da Saúde. O órgão, porém, destaca que o risco de surto persiste até maio. Entre 1º de janeiro e 18 de fevereiro de 2012, foram registrados 57.267 casos da doença no Brasil contra 166.016 no mesmo período de 2011. O governo federal afirma que os casos graves caíram 97% e passaram de 2.787 para 93. O órgão destaca ainda que o número de mortes passou de 181 para cinco este ano. "Continuamos com o risco de surtos de transmissão forte pela dengue 4. Todos devem estar preparados porque é um novo soro, ou seja, nós podemos ter epidemias fortes", afirmou o secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, durante reunião de avaliação do Programa Nacional de Controle da Dengue. Apesar da queda nacional de casos, o Estado de Tocantins vive uma epidemia da doença. Na cidade de Palmas (TO), os casos de dengue quase quadruplicaram nos dois últimos meses: de 525, em 2011, para 1.965, em 2012. A incidência passou de 278 por 100 mil para 1.042 no município. Os Estados de Mato Grosso e Pernambuco também preocupam o governo federal com cerca de 100 casos por 100 mil habitantes. No Estado do Rio foram registrados 7.182 casos de dengue, nos primeiros 50 dias do ano. No mesmo período de 2011 foram 21.163 casos, com incidência de 132 por 100 mil habitantes. Em São Paulo, o número de casos caiu de 14.724, em 2011, para 2.598, em 2012 (por 100 mil habitantes).

Tanques de guerra "verdes" são testados nos Estados Unidos

Um tanque de guerra "verde", que usa um motor híbrido, movido a diesel e eletricidade, já está sendo testado pelo Exército americano, de acordo com informações da empresa de defesa e tecnologia BAE Systems, que desenvolveu o veículo. A empresa afirmou que o novo tanque é entre 10% e 20% mais eficiente no uso de combustível e mais rápido do que os carros de combate convencionais, impulsionados por diesel. O veículo pesará 63 toneladas, transportará 12 soldados e integrará os planos futuros de combate dos Estados Unidos. O novo Veículo de Combate por Terra terá um motor diesel gerador de eletricidade incorporado a um tanque mais rápido do que o tradicional. Segundo o fabricante, ele será mais eficiente, ágil e terá mais força de aceleração graças a seu sistema elétrico que permitirá ainda a incorporação de novas tecnologias. A idéia também é que o tanque possa ser usado como uma espécie de gerador elétrico em acampamentos militares. Outra vantagem, assegura a empresa, é que ele será bem mais silencioso que os tanques impulsionados por diesel, o que ajudaria em manobras táticas. Além disso, teria uma durabilidade de 30 a 40 anos e sua tecnologia será adaptada a desenvolvimentos futuros que permitam aumentar sua eficiência. O preço ainda não está definido, mas alguns analistas calculam que ficará entre US$ 12 milhões e US$ 17 milhões por veículo, quase quatro vezes mais do que custam os tanques atuais. Se a transição for efetivada, eles devem substituir os atuais veículos Stryker e Bradley usados pelo Exército americano. Dispor de veículos eficientes em termos de energia é estrategicamente importante para os militares dos Estados Unidos. Os custos com combustível são consideráveis. Mas em conflitos como os do Iraque e Afeganistão, contar com fontes de energia alternativa também é uma questão de vida ou morte. Como disse em 2012 o general aposentado Steve Anderson, que serviu como chefe de logística no Iraque, cerca de mil soldados morreram no Iraque e no Afeganistão enquanto transportavam combustível.

BTG se firma entre grupos mais valiosos com oferta de ações

O BTG Pactual , maior banco de investimentos independente da América Latina, fez pedido nesta quinta-feira para realizar uma oferta pública inicial de ações (IPO). O valor atual do banco estaria em torno de US$ 15 bilhões, o que o colocaria entre as 20 maiores companhias listadas em Bolsa no Brasil, acima de nomes como Cemig, BM&FBovespa e JBS. O IPO da instituição financeira do banqueiro André Esteves era amplamente aguardado no mercado. A operação compreenderá novas ações (oferta primária) e a venda de papéis nas mãos de alguns sócios (oferta secundária), e terá esforços de colocação no Exterior. O Banco BTG Pactual venderá certificados de valores mobiliários, ou units, compostos por ações ordinárias e preferenciais na Bolsa paulista. Além disso, as units incluirão BDRs (Brazilian Depositary Receipts) representativos de ações da BTG Pactual Participations. As units do banco serão negociadas no nível um de governança corporativa da Bovespa. Simultaneamente será realizada uma oferta no Exterior apenas para investidores institucionais, com listagem no Euronext Amesterdam, informou o banco em fato relevante. O BTG pediu registro de companhia aberta em agosto de 2011, meses após ter vendido 18,65% de seu capital por US$ 1,8 bilhão para um consórcio com fundos soberanos de Cingapura e de Abu Dhabi, o fundo de pensão canadense OTPP (Ontario Teachers) e a empresa de investimentos no setor financeiro J.C. Flowers. Na época, o BTG afirmou ter um patrimônio líquido de US$ 4,4 bilhões. Também no fim de agosto passado, o BTG iniciou conversas para fusão com a chilena Celfin Capital, negócio que foi concluído no começo de fevereiro. Com base no valor das ações envolvidas na compra do Celfin, o BTG teria atualmente um valor de mercado de cerca de US$ 15 bilhões. Os recursos da oferta primária que irão para o caixa do banco serão usados para expandir todas as áreas de negócio da instituição, segundo informações no prospecto preliminar. Nos últimos anos, o BTG vem expandindo agressivamente sua atuação como "merchant bank" (quando o banco fornece capital para as empresas sob a forma de participação acionária em vez de empréstimos). A carteira inclui fatias na empresa de estacionamentos Estapar, na holding de drogarias Brazil Pharma e na Rede D'or de hospitais, entre outras. A ideia é usar a experiência do grupo para conseguir recursos de longo prazo no mercado ao menor custo possível para financiar a expansão de empresas que sirvam como veículo de consolidação em setores da economia altamente fragmentados. No IPO do grupo, os acionistas vendedores serão a Marais LLC e a Europa Lux, sediadas nos Estados Unidos e em Luxemburgo, respectivamente. No prospecto preliminar da oferta, não há dados sobre a quantidade de ações que cada um dos sócios irá se desfazer.

Insatisfeitos, deputados do PMDB fazem manifesto contra PT

Mais uma vez o PMDB mostra sua insatisfação com a forma de governar do PT. Cerca de 45 deputados peemedebistas já assinaram um manifesto reclamando por estarem sendo "alijados, jogados para escanteio". Segundo os deputados, o problema é o fato de o PT ter mais "apetite do que disposição para compartilhar as decisões do governo". "Queremos chamar a atenção do governo que o PMDB está sendo tratado como partido de segundo escalão", resumiu Eduardo Cunha (PMDB-RJ) sobre o teor do manifesto. O deputado ainda não assinou o documento, mas promete fazer. O documento foi redigido na quarta-feira, no mesmo dia da indicação de Marcelo Crivella (PRB-RJ) para o Ministério da Pesca. "Isso tem um simbolismo. O PMDB está mal representado, só tem ministério menor. O PT quer governar sozinho", diz Eduardo Cunha. Para Fábio Trad (MS), um dos signatários, a reclamação vai além dos cargos e ministério. Ele afirma que muitas vezes os peemedebistas nem são recebidos por ministros do PT e que os acertos sempre são creditados ao partido da presidente Dilma Rousseff (PT) e os erros ao partido do vice Michel Temer (PMDB). "Fomos eleitos para ajudar o País, mas o apetite do PT é muito grande", diz Trad. Os dois deputados ressaltam que o manifesto não tem nada contra o líder, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), mas sim especificamente contra o PT. O próprio líder, inclusive, deve assinar o documento. Por enquanto, de uma bancada de 76 deputados em exercício, 45 já assinaram.

Ministro diz que não é necessário mudar projeto de fundo para servidor

O ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves, disse nesta quinta-feira que não há necessidade de mudar o projeto que cria a Funpresp (Fundação de Previdência Complementar do Servidor Público Federal), aprovado na quarta-feira na Câmara dos Deputados. O texto segue agora para o Senado. O ministro admite que há possibilidade de o Funpresp gerar polêmica no Senado, assim como ocorreu na Câmara. Segundo ele, "é preciso respeitar a vontade dos senadores", mas o texto "saiu redondo lá da Câmara", e para o governo não há necessidade de modificação, completou. Garibaldi comentou que os deputados derrubaram a tentativa do governo de criar fundo único para o funcionalismo federal como um todo. Foi aprovada a criação de um fundo para cada um dos três Poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário.

Petrobras bateu recorde de fornecimento de gás natural em 2011

A Petrobras bateu no ano passado um novo recorde de fornecimento de gás natural ao mercado brasileiro, alcançando uma vazão anual média de 37 milhões de metros cúbicos por dia. O melhor resultado era de 2008, com 32,3 milhões de metros cúbicos fornecidos. Segundo nota da companhia, em dezembro de 2011 também foram batidos outros recordes, mensal e diário, com média de entrega no último mês do ano de 42,4 milhões de metros cúbicos diários de gás natural e de 46,1 milhões no dia 23 do mesmo mês. A Petrobras informou que o crescimento da produção se deveu à entrada em operação dos campos de Mexilhão, Uruguá e Tambaú, na bacia de Santos, e pelo início das operações da Unidade de Tratamento de Gás de Caraguatatuba e do gasoduto Caraguatatuba-Taubaté, no Estado de São Paulo. A empresa disse ainda que o começo do aproveitamento do gás natural extraído no campo de Lula, no pré-sal da bacia de Santos, que antes era queimado, ajudou a atingir o recorde. O País importa ainda cerca de 31 milhões de metros cúbicos de gás natural da Bolívia por dia.

Infraero diz que seis capitais precisam de novos aeroportos

O presidente da Infraero, Gustavo do Vale, disse que pelo menos seis capitais do País vão precisar de novos aeroportos em operação nos próximos dez anos. Segundo ele, as situações mais problemáticas hoje são as de Rio Branco (AC) e Porto Alegre (RS). Em audiência pública no Senado, Gustavo do Vale classificou a atual pista do aeroporto da capital do Acre como "um verdadeiro tobogã". Segundo ele, a pista tem desníveis causados por problemas no terreno que fazem com que seja necessário uma equipe permanente de manutenção no local. Gustavo do Vale informou que um estudo está sendo feito para a reforma da pista, mas ele acredita que será difícil que o trabalho recomende a reforma devido aos problemas no terreno. Para o presidente, o mais provável é que a cidade tenha que receber um novo aeródromo. Em Porto Alegre a situação é semelhante. A capital do Rio Grande do Sul tem a pista com o menor tamanho entre os grandes aeroportos do País, 2,4 mil metros, e com cerca de 400 obstáculos ao redor. Segundo Gustavo do Vale, um estudo será concluído esse mês para saber se vale a pena ampliar a pista, mesmo com os obstáculos. Para ele, isso melhoria a situação por um período curto. A outra opção seja começar imediatamente o projeto de um novo aeródromo na região metropolitana. "Um aeroporto demora oito anos para ser concebido e construído. Certamente nesse tempo o aeroporto atual de Porto Alegre não vai comportar a demanda, mesmo com a pista ampliada, e será necessário um novo", afirmou Gustavo do Vale. As outras capitais que vão precisar de um novo aeroporto no período, para Gustavo do Vale, são Salvador (BA) e Recife (PE), onde ele acha improvável que as atuais pistas possam ser ampliadas. Já Curitiba (PR) e o aeroporto de Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte (MG), também vão precisar de pistas novas mas há espaço suficiente nos atuais aeroportos. Vale também relembrou que os estudos de viabilidade da concessão dos aeroportos de Guarulhos e Campinas (SP) apontaram que em 2032 haverá um contingente de 30 milhões de passageiros sem atendimento mesmo com os atuais aeroportos operando em sua máxima capacidade. Segundo ele, isso aponta para a necessidade de São Paulo ter um terceiro aeroporto na região metropolitana. Vale ressaltou que em 20 anos as condições podem mudar e os concessionários vencedores podem encontrar soluções de ampliação que comportem essa demanda. Caso isso não aconteça, ele acredita que o novo aeroporto será necessário.

Mulheres terroristas do MST invadem fazenda no sul da Bahia

Um grupo de mulheres terroristas filiadas ao MST (organização terrorista, clandestina e ilegal) invadiu nesta quinta-feira uma fazenda de eucaliptos em Alcobaça (a 780 quilômetros de Salvador). A propriedade, que fica no extremo sul da Bahia, pertence à companhia Suzano Papel e Celulose. De acordo com o MST, 1.100 mulheres participaram da ação e houve destruição de pés de eucalipto. A madeira do eucalipto é usada como matéria-prima na fabricação de papel, a partir da extração da celulose. A invasão marca o início de série de ações da organização terrorista clandestina para marcar o Dia Internacional da Mulher, celebrado no próximo dia 8. Segundo o MST, a invasão é um protesto contra mudanças no Código Florestal aprovadas no Senado e que ainda serão votadas pela Câmara de Deputados.

Barrichello confirma que correrá na Indy em 2012

O piloto brasileiro Rubens Barrichello anunciou nesta quinta-feira que correrá na Indy em 2012. Barrichello, de 39 anos, disputará a temporada pela KV Racing, equipe pela qual corre Tony Kanaan, seu amigo e principal incentivador da mudança para a categoria americana. O piloto resolveu trocar a F-1 pela Indy após perder a vaga na Williams para o compatriota Bruno Senna. Barrichello foi convencido por Tony Kanaan de fazer testes na Indy. No fim de janeiro, ele foi convidado para dar algumas voltas "de brincadeira" e experimentar um Indy pela primeira vez. A princípio, Barrichello evitava correr na categoria em virtude dos circuitos ovais, que considera perigosos. No entanto, a "brincadeira" começou a ficar séria assim que o brasileiro deu as primeiras voltas no circuito de Sebring. Girando tempos tão competitivos quanto os dos pilotos da Indy em tempo integral, Barrichello se empolgou e aumentou em um dia seu planejamento inicial de treinos. Deixou a Flórida com uma proposta para correr pela KV ao lado de Kanaan e a promessa de que o time iria tentar achar patrocinadores para viabilizar a transferência. No último final de semana, Barrichello voltou aos Estados Unidos para nova bateria de testes, desta vez no circuito de Sonoma. Aplaudido pelos torcedores que acompanhavam os treinos, Barrichello voltou a mostrar um bom desempenho. No sábado, foi o sexto dentre os seis que treinaram, cerca de 1s5 mais lento do que Ryan Briscoe, o mais rápido. No domingo, terminou com o quarto melhor tempo, à frente inclusive de Kanaan. Fundada em 2003 com apenas um carro, a KV foi aos poucos crescendo e, no ano passado, com três carros, teve seu melhor ano na Indy. Tony Kanaan terminou o campeonato em quinto lugar, com três pódios, sete corridas no top 5 e uma pole position. O japonês Takuma Sato, ex-F-1, e o venezuelano E.J. Viso, eram os outros pilotos.

Jogador Pato sofre 13ª lesão desde janeiro de 2010

O atacante brasileiro Alexandre Pato, do Milan, sofreu um estiramento na perna direita e ficará novamente afastado dos gramados por duas semanas. Trata-se da 13ª lesão que ele, revelado no Internacional, sofre desde janeiro de 2010. As múltiplas lesões de Pato fizeram o jogador perder metade das partidas do clube na atual temporada. Disputou apenas 18 de 36 jogos. Ele está fora do jogo de volta das oitavas de final da Copa dos Campeões da Europa, contra o Arsenal, no próximo dia 6, em Londres. O namorado de Barbara Berlusconi, filha do dono do Milan e ex-primeiro ministro da Itália, tem ficado ausente também das últimas convocações do técnico Mano Menezes para a seleção.

Justiça do Rio de Janeiro condena Waldomiro Diniz por corrupção

Waldomiro Diniz
A juíza Maria Tereza Donatti, da 29ª Vara Criminal do Rio de Janeiro, condenou o ex-presidente da Loterj, Waldomiro Diniz (no governo da petista Benedita da Silva), a 12 anos de reclusão por corrupção passiva e ativa e crime contra a lei de licitações, além de multa R$ 170 mil. Waldomiro Diniz foi flagrado em 2004 pedindo propina ao bicheiro Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, que também foi preso esta semana. "Ficou suficientemente comprovado que a negociata entre os réus Waldomiro e Carlos Ramos visava interesses pessoais e também de políticos que seriam beneficiados com as tais 'doações', muito embora a renda da Loterj devesse ser 'destinada aos projetos de interesse social relacionados à segurança pública, à educação, ao desporto, à moradia e à seguridade social'", escreveu a juíza, na sentença. A divulgação das imagens dos dois agora condenados, em video por rede nacional de televisão, na época, enfraqueceu a posição do então ministro da Casa Civil José Dirceu no governo. Foi o início do escândalo do Mensalão do PT, que veio na esteira. No vídeo divulgado em 2004, Waldomiro Diniz pedia a Carlinhos Cachoeira propina e dinheiro para campanhas do PT e do PSB. Em troca, o então presidente da Loterj (Loteria do Estado do Rio de Janeiro) prometia ajudar Carlinhos Cachoeira em uma licitação multibilionária na Caixa Econômica Federal.

Polícia faz operação para implantar unidade de segurança no Paraná

Cerca de 450 policiais militares, civis e guardas municipais realizaram desde a madrugada desta quinta-feira uma operação na região de Uberaba, em Curitiba, para a implantação da primeira UPS (Unidade Paraná Seguro). A operação teve início por volta da 0h e contou com cerca de 300 policiais militares, 100 guardas municipais e 50 policiais civis que fizeram varredura para apreender drogas, armas e capturar foragidos da Justiça. Foram cumpridos mandados de busca e apreensão. Com a operação, deverá ser implantada a primeira UPS, no bairro de Uberaba. O anúncio de implantação das unidades foi feito pelo governador Beto Richa (PSDB), em janeiro. Elas deverão ter o formato parecido com as UPPs implantadas no Rio de Janeiro, mas "adequadas à realidade paranaense".

Vaticano reúne médicos para debater problemas de fertilidade

Um grupo internacional com sete especialistas em fertilidade foi ao Vaticano na semana passada para debater causas de infertilidade e seus tratamentos em uma reunião da Pontifícia Academia Pro Vita. O médico brasileiro Maurício Abrão, coordenador do centro de reprodução do Hospital Sírio-Libanês e especialista em endometriose, foi um dos participantes do encontro, em Roma. Ele falou à platéia formada pelo clero e por convidados, sobre causas anatômicas da infertilidade, como alterações uterinas, miomas e malformações. "Consequências de infecções são uma causa importante de infertilidade no Brasil", afirma Abrão. A discussão também envolveu as questões éticas do tratamento da infertilidade do ponto de vista da religião católica. Terapias como fertilização in vitro não são bem vistas pelo Vaticano. O ciclo de debates deu origem a artigos científicos realizados pelos 21 especialistas escolhidos pelo Vaticano, divididos em grupos de três, por tema. O intuito do encontro, segundo a Igreja, é investigar o problema crescente da infertilidade feminina e masculina e divulgar tratamentos que possam ajudar os casais. Abrão afirma que devem ser realizados novos encontros da Pontifícia Academia Pro Vita com novos temas, como células-tronco.

Dívida externa de bancos dobra em dois anos

O robusto volume de recursos que o Brasil atraiu do Exterior em anos recentes começa a ser visto como risco para o crescimento do País caso mudanças no contexto internacional levem a uma freada brusca desses fluxos. Uma preocupação que vem sendo citada por analistas de fora é o salto nas dívidas contraídas pelo setor bancário no mercado internacional. O passivo (dívida) em moeda estrangeira dos bancos dobrou entre o fim de 2009 e setembro de 2011, saltando para o equivalente a R$ 313 bilhões. Parte desses recursos captados a taxas de juros baixas no Exterior tem sido usada para atender a demanda por crédito de consumidores e empresas brasileiras. "A emissão de dívidas no Exterior tem sido uma fonte de recursos usada pelos bancos para ajudar a sustentar a expansão de crédito no Brasil", diz Richard Hamilton, chefe de análise da América Latina da consultoria BMI (Business Monitor International). Em relatório recente, o banco Morgan Stanley incluiu o Brasil em um grupo de sete países emergentes mais vulneráveis a uma mudança no contexto externo.

Gigantes do setor de cana do açúcar ampliam sistema ferroviário

Dois gigantes do setor sucroalcooleiro vão investir R$ 3,3 bilhões em infraestrutura para reduzir custos e agilizar o escoamento da produção de açúcar e álcool do interior ao litoral de São Paulo. A Rumo Logística, do grupo Cosan, planeja operar um novo sistema logístico de R$ 1,3 bilhão até a safra de 2014 da cana-de-açúcar. Já a Copersucar pretende aplicar outros R$ 2 bilhões até 2015. As duas movimentam a produção de aproximadamente 200 usinas de açúcar e álcool, sobretudo nos Estados do centro-sul do País. Uma das principais metas com esses investimentos é a ampliação do uso de ferrovias para escoar a produção e reduzir custos com o transporte rodoviário (pedágios e combustível, por exemplo). Segundo o presidente da Rumo, Julio Fontana, o custo do transporte rodoviário varia muito durante o ano e é pouco previsível: "Já pelo modal ferroviário é possível ter um planejamento melhor e mais estruturado". Segundo ele, a mudança de modal é uma tendência. Em 2009, apenas 10% da safra chegava a Santos pelas ferrovias. Neste ano, diz Fontana, o percentual deve passar de 50% da produção. Ainda na safra 2012/2013, a Rumo vai ampliar o transporte ferroviário das mercadorias em 45% e o modal passará a responder por 70% das operações. A opção por ferrovias não ocorreu antes, diz o presidente da Rumo, porque foi necessário recuperar parte da malha ferroviária paulista, o que foi feito junto com a ALL (América Latina Logística). Um dos trechos é entre Sumaré (a 118 quilômetros de São Paulo) e Santos, já em obras. Está em negociação também a recuperação do trecho que liga as cidades de Pradópolis, Barretos e Colômbia, na região de Ribeirão Preto (a 313 quilômetros da capital paulista). Neste semestre, deve ser inaugurado um terminal logístico de R$ 200 milhões. No porto de Santos, Rumo e Copersucar construirão, em parceria, uma "pera ferroviária", estrutura férrea que agilizará o trânsito dos trens na área portuária. Na Copersucar, o modal ferroviário responde por 50% do transporte de carga e o percentual será elevado para 70% com a conclusão dos investimentos, diz a empresa. Entre os investimentos programados estão novos terminais multimodais em Ribeirão Preto e São José do Rio Preto, que juntos terão capacidade para movimentar 2 milhões de toneladas de açúcar por ano. A estrutura de Ribeirão Preto deve ser inaugurada em 12 de março e vai conectar a região produtora a Santos, também por ferrovia.

Record irá à Justiça para transmitir as Copas de 2018 e 2022

A Record planeja entrar com ações na Justiça do Brasil e da Suíça para invalidar o acordo entre a Fifa e a Globo, que deu à emissora o direito de transmitir as Copas do Mundo de 2018 e 2022. A Fifa informou na terça-feira a prorrogação do acordo de transmissão dos Mundiais com a Globo. Na nota, a entidade ressaltou "a força de distribuição da Globo pelo vasto território do Brasil". A inexistência de um processo de concorrência é o argumento no qual a Record se apoia para questionar o acerto, apesar de Fifa e Globo serem entes privados. A Record diz que foi informada, em 2010, logo após o Mundial, pelo diretor de TV da Fifa, Niclas Ericson, de que haveria uma concorrência pelos direitos de exibição das Copas. "Quando você é presidente de uma empresa, você contrata a firma mais qualificada para prestar um serviço", diz Marcelo Campos Pinto, executivo da Globo Esportes: "Foi o que a Fifa fez. Compare o padrão da transmissão da Record no Pan de Guadalajara e o da Globo no Pan do Rio, em Copas e Olimpíadas". Outro aspecto que influenciou na decisão da Fifa é o fato de a Globo gerar as imagens dos eventos ligados à Copa, como o sorteio dos grupos. A emissora é parceira da Fifa em outras ações fora as transmissões de torneios. Sobre o fato de ter havido concorrência para os Estados Unidos, Campos Pinto diz que, no país, concorriam o conjunto formado por ABC e ESPN contra a dupla Fox e Telemundo: "Lá nos Estados Unidos até existia motivo para haver concorrência, já que a qualidade dos concorrentes era similar". Na Globo também é lembrado o episódio da aquisição do Pan de Guadalajara, pela rival, sem licitação. Na Record, a ordem é estender a confusão pelos direitos das Copas para a programação. O jornalismo da emissora já está empenhado em produzir reportagens sobre escândalos relacionados à Fifa. Em 1998, após longa batalha judicial, a Record ganhou o direito de transmitir a Copa daquele ano. Ganhou um processo na Justiça mexicana contra a OTI (Organização de Televisão Iberoamericana, sediada no México), que até 1998 comprava direitos dos Mundiais e os repassava às TVs da América Latina. A OTI, que havia excluído a emissora brasileira do pool de transmissão da Copa, também foi condenada a indenizar a Record em US$ 38 milhões. Nesse caso, porém, a Fifa não estava envolvida.

Ministro Gilmar Mendes diz que primeira instância do Poder Judiciário não funciona

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, disse na quarta-feira que o País necessita fazer "uma reforma completa do sistema de Justiça criminal" e que a primeira instância do Judiciário "não funciona" no Brasil. O ministro deu as declarações durante sessão no tribunal, ao comentar o caderno "A Engrenagem da Impunidade", publicado pelo jornal Folha de S. Paulo no último domingo. As reportagens revelaram que falhas e omissões cometidas por juízes, procuradores da República e policiais federais estão na raiz da impunidade de políticos que têm direito a foro privilegiado no Supremo. Segundo a legislação, ministros, senadores e deputados federais, entre outras autoridades, só podem ser processadas e julgadas no Supremo. Gilmar Mendes disse que temas "extremamente complexos" dão origem a "soluções simples e, em geral, erradas", numa referência à proposta de extinção do foro privilegiado. Gilmar Mendes disse que o Judiciário de primeira instância tem sérios problemas estruturais: "Falta defensor, falta juiz, falta promotor". O ministro afirmou que existem "4.000 homicídios sem inquérito policial abertos em Alagoas" e "mil crimes" contra a vida prestes a prescrever na comarca de Jaboatão dos Guararapes (PE): "Não vamos fazer simplificação em relação a isso. É necessário fazer uma reforma completa do sistema de Justiça Criminal".

Novo remédio diminui danos cerebrais provocados pelo AVC

Pesquisadores criaram um novo tratamento contra as sequelas do AVC (acidente vascular cerebral) com chances de ser eficiente em humanos. Quase não há alternativas para enfrentar o problema hoje. Em experimento com cinomolgos (macacos asiáticos que têm o sistema nervoso muito parecido com o de humanos), os cientistas tiveram sucesso em reduzir os danos cerebrais e outras sequelas após os derrames. Os pesquisadores conseguiram inibir parcialmente a morte de neurônios que normalmente acontece depois de um problema desse tipo. Para isso, eles injetaram nos bichos, algum tempo depois da isquemia, um inibidor da proteína PSD-95, que está ligada à morte de neurônios depois de um AVC. O efeito da droga foi medido com ressonância magnética. Um dia após o AVC, os macacos que receberam esse inibidor até uma hora depois do derrame tiveram perda de tecido cerebral 55% menor do que os que receberam placebo. Ao se levar em conta os 30 dias subsequentes, a perda foi 70% menor. O estudo, publicado na última edição da "Nature", também mostrou que os animais tiveram melhora nas funções cerebrais. Os bichos tratados com a droga se saíram bem em testes de comportamento e de desenvolvimento feitos pelos pesquisadores. O AVC isquêmico é causado pela obstrução das artérias cerebrais. Ele pode lesionar áreas do cérebro e causar sequelas nos movimentos e em funções como a fala. A alternativa disponível hoje é o tPA (ativador do plasminogênio tecidual), que atua desbloqueando os vasos sanguíneos. A droga, porém, só faz efeito se for ministrada até 90 minutos após a isquemia, o que limita bastante seu uso, uma vez que boa parte dos pacientes não consegue recebê-la a tempo.

ESTARRECEDOR - IPE E PREVIMPA, DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS GAÚCHOS, FINANCIANDO A ANDRADE GUTIERREZ NAS OBRAS DO BEIRA-RIO?

O jornalista Políbio Braga postou no seu site (www.polibiobraga.com.br) na manhã desta quinta-feira uma informação absolutamente estarrecedora, a de que a Andrade Gutierrez apresentou para o Banrisul como "garantidores" (fiadores) de seu empréstimo de 200 milhões de reais, para reformas do estádio Beira Rio, os nomes dos seus parceiros PREVIMPA (Fundo de Previmpa dos Funcionários Municipais de Porto Alegre) e IPE (Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul, dos funcionários públicos gaúchos. Diz a matéria do jornalista Políbio Braga: "Revelações demonstram que o governo estadual foi longe demais neste caso da Andrade Gutierrez e Banrisul - São cada vez mais escabrosos e estarrecedores os dados que emergem no noticiário sobre o impasse entre a Andrade Gutierrez e o Banrisul por força do contrato de financiamento para as obras de revitalização do Beira Rio, orçadas em cravados R$ 330 milhões, R$ 205 dos quais valor alcançado pelo BNDES com intermediação do banco do Rio Grande do Sul. É que a empreiteira quer fazer tudo com dinheiro público: R$ 205 milhões do BNDES, R$ 4 milhões do Previmpa, R$ 10,9 milhões do Banrisul e R$ 51 milhões do Banrisul. O governo estadual não conseguiu explicar direito como é que vai enfiar dinheiro do IPE no negócio. Até esta quinta-feira, ninguém sabia que o governo estadual tinha concordado em enfiar dinheiro do IPE, já que não consegue pagar precatórios das velhinhas que recebem pensões do próprio IPE. Ontem, o Piratini chegou a proibir um gestor do IPE, Cassius Rosa, de falar com qualquer jornalista sobre o assunto. Está na hora da Assembléia Legislativa, Ministério Público Estadual e o Dr. Da Camino (procurador geral do Ministério Público Especial junto ao Tribunal de Contas do Estado), pedirem explicações sobre esses tortuosos negócios. O dinheiro do IPE, Previmpa (fundo de pensão municipal) e do Banrisul representa investimento direto – não se trata de empréstimo. Pior ainda: a Andrade Gutierrez quer que IPE, Previmpa e Banrisul sejam garantidores do empréstimo de R$ 205 milhões tomado junto ao BNDES, através do banco. A opinião pública desconhecia tudo isto. O caso entornou de vez nesta quarta-feira a tarde, quando a presidente Dilma Rousseff resolveu intervir no negócio da empreiteira de Minas, enchendo-a de desaforos e ameaças: "É o meu clube, é o meu Estado. Não há hipótese nenhuma da empresa sair que nem cachorro e deixar todo mundo de pincel na mão". Na linguagem pouco cifrada de Dilma Rousseff, o que ela quer dizer, como já fez também o governador Tarso Genro nos primeiros dias da semana, é a seguinte: O poder do Estado será usado contra vocês, caso esse negócio estritamente privado, não seja feito do jeito que nós queremos. Ninguém consegue explicar por que razão a Dilma, Tarso, a CBF e a Fifa, não largam de mão este negócio meloso, obscuro, inaceitável, mudando o mando de campo para a Arena do Grêmio, que já resolveu os seus problemas e terá o seu novo estádio pronto até mesmo para a Copa das Confederações.

Presidente da Frente Evangélica diz que Crivella não representa bancada

Presidente da Frente Parlamentar Evangélica, o deputado João Campos (PSDB-GO) afirmou que o novo ministro da Pesca, Marcelo Crivella (PRB-RJ), não representa a bancada. Campos disse que a Frente nunca foi consultada e nem ouvida sobre o assunto e que, por isso, não está representada no governo. O presidente da bancada ressaltou, no entanto, que os evangélicos nunca pleitearam nenhum ministério e que cargos não são necessários. "Só temos que ter um canal aberto com o Planalto, não acho que necessariamente com cargos." Questionado se Crivella acalmava a bancada, ele respondeu que as dificuldades com o governo "são matérias vencidas". Sobre o novo ministro, afirmou: "Acho que a indicação de Crivella tem relação com o seu partido. Ele é um grande parlamentar, ficamos felizes por ele, mas isso não quer dizer que tenha a ver com nossa bancada, porque não fomos ouvidos e nem consultados. De forma alguma nos sentimos representados". Crivella assume o lugar de Luiz Sérgio no Ministério da Pesca. Nos bastidores, a troca foi interpretada como um sinal pacificador com a bancada evangélica, que sofreu atritos recentes com o governo. No mês passado, em palestra no Fórum Social Mundial, o ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) declarou que o Estado deve fazer uma disputa ideológica pela "nova classe média", que estaria sob hegemonia de setores conservadores. O ministro afirmou que foi mal compreendido. Antes de assumir o ministério da Pesca, Luiz Sérgio foi ministro da pasta de Relações Institucionais, responsável por fazer a ponte entre o Planalto e o Congresso Nacional. Ele foi alvo de críticas, no entanto, dos próprios aliados, que o consideraram um interlocutor sem grande peso no palácio. Em junho do ano passado, ele foi trocado por Ideli e assumiu a função da ministra, na pasta da Pesca. Agora, Luiz Sérgio deve retornar à Câmara dos Deputados.

Caça ilegal mata 450 elefantes na República dos Camarões

As Nações Unidas condenaram a caça ilegal de 450 elefantes no parque nacional Bouba Ndjida, na República dos Camarões, nos últimos dois meses. O marfim dos animais mortos é vendido ou comercializado como moeda de troca para armas e munições em países vizinhos. O problema não afeta somente a República dos Camarões, comentou um membro da Cites (sigla em inglês para Convenção para o Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e Flora Selvagem), mas se reproduz em outras regiões da África. A caça ilegal atingiu níveis consideráveis em 2011, alertou a Cites. Nas últimas semanas, a estação de seca colaborou com a matança de elefantes por grupos de países próximos a Camarões, como Chade e Sudão.

Polícia afirma que morte de Whitney Houston foi acidental

A polícia de Los Angeles vai divulgar um boletim oficial afirmando que a trágica morte de Whitney Houston foi acidental, contrariando a hipótese de que a cantora morreu por conta da mistura indevida de álcool, tranquilizantes e antidepressivos. A informação foi revelada por uma fonte ao "E! Online". Whitney foi encontrada morta em 11 de fevereiro na banheira de uma suíte do hotel Beverly Hilton, em Los Angeles, onde estava hospedada para participar de uma festa pré-Grammy. Ela tinha 48 anos. Segundo a fonte, o resultado dos exames toxilógicos estará nas mãos do departamento de polícia de Beverly Hills na próxima semana e, dependendo dos outros elementos da investigação, o caso poderá ser encerrado em breve. Os investigadores não suspeitam de que outras pessoas estejam envolvidas na morte de Whitney. O corpo da cantora também não apresentava marcas que indicassem luta ou tentativa de suicídio.

Ex-presidente do PT é nomeado diretor corporativo da Petrobras

O conselho de administração da Petrobras aprovou o nome do ex-presidente do PT e da própria companhia, José Eduardo Dutra, para a nova diretoria corporativa e de serviços da estatal, em reunião nesta quarta-feira. Dutra foi indicado pelo acionista controlador, ou seja, a União. Na terça-feira, a direção da estatal conseguiu, em assembleia de acionistas, aprovar uma mudança no estatuto da companhia para permitir a criação de uma nova diretoria --o número de diretores passou de seis para sete, além do presidente. A nova diretoria ficará responsável pelas áreas de organização, gestão, governança, recursos humanos, segurança, meio ambiente, eficiência energética, saúde e serviços compartilhados (corporativos). Dutra teve indicação direta do Palácio do Planalto. Amigo do ex-presidente Lula, Dutra presidiu a Petrobras de 2003 a 2005, no começo do primeiro governo do PT. Saiu para disputar o Senado por Sergipe em 2006, mas perdeu. Voltou ao sistema Petrobras, em 2007, como presidente da BR Distribuidora. Por vontade própria, Dutra deixou a BR em 2009 para disputar a Presidência do PT, cargo que assumiu com o apoio de Lula. O político foi um dos principais auxiliares da presidente Dilma Rousseff durante a campanha. No começo de 2011, Dutra licenciou-se da presidência do PT por motivos de saúde e acabou por renunciar, em meio ao receio de que ele não tinha condições de conduzir o partido no processo pré-eleitoral. Ao anunciar o desligamento do cargo, ele apresentou um parecer médico que relatava a necessidade de mudar hábitos alimentares e realizar exercícios físicos regulares. A interlocutores, Dutra diz que está plenamente recuperado e capaz de assumir a diretoria, que terá como principal missão gerir a força de trabalho da Petrobras e definir estratégias de gestão.

Justiça rejeita pedido do PSD por cargos na Câmara

O ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal, negou pedido do PSD sobre a distribuição de cargos na Câmara. O partido queria que Britto suspendesse a realização de reunião marcada para esta tarde, que deve definir as presidências das comissões da Casa. O ministro não acatou, mas pediu mais tempo para que o mandado de segurança sobre o assunto fosse analisado. Com isso, a reunião de hoje deve acontecer, com a participação de todos os líderes partidários. Na semana passada, o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), entendeu que o PSD não terá direito a presidir nenhuma comissão na Casa. E que a legenda ficará apenas com os cargos que sobrarem nas comissões. O resultado implica em uma grande derrota política para o partido de Gilberto Kassab. A decisão final da Justiça pode influenciar na possibilidade de uma nova redistribuição do fundo partidário e no tempo partidário de TV.

Justiça nega pedido de acusado de matar Celso Daniel

O Tribunal de Justiça de São Paulo negou nesta quarta-feira pedido de Sérgio Gomes da Silva, conhecido como "Sombra", acusado pela morte do prefeito de Santo André Celso Daniel, em 2002. Os advogados de "Sombra" pretendiam anular a sentença de pronúncia --que encaminha o réu para o júri. Segundo a defesa, não foram feitas perguntas no interrogatório de um dos réus. O desembargador Guilherme Strenger, relator do caso, negou o pedido por entender que ele tornaria o réu em uma testemunha, o que é proibido pela lei. A pronúncia foi feita pelo juiz Antonio Augusto Galvão de França Hristov, da 1ª Vara de Itapecerica da Serra (SP).
A defesa de "Sombra" tenta derrubar no Supremo Tribunal Federal o poder de investigação do Ministério Público em casos criminais, o que anularia boa parte da apuração. No dia 10 de maio, deve começar o julgamento de cinco dos oito acusados pela morte. O processo de "Sombra" foi desvinculado dos demais. O advogado de "Sombra", Roberto Podval, afirmou que irá recorrer da decisão e lembrou que ela não foi unânime. "Os tribunais superiores nos darão razão. Não tenho dúvida. É só uma questão de tempo." A morte de Celso Daniel completou 10 anos no mês passado. Ao longo da década, o crime adquiriu contornos de novela policial. Sete pessoas ligadas ao caso, entre testemunhas e acusados de participação no crime, morreram no período. Somente Marcos Bispo dos Santos foi julgado e condenado, em 2010, a 18 anos de prisão. Ex-professor universitário, deputado e prefeito da cidade do ABC pela terceira vez, Celso Daniel foi encontrado morto numa estrada de terra em Juquitiba (SP), alvejado por oito tiros, após dois dias de sequestro. Ele era o escolhido para coordenar a campanha que levaria o ex-presidente Lula ao poder. Hoje, pelo menos dois dos seus ex-secretários ocupam cadeiras importantes em Brasília: os ministros Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral) e Miriam Belchior (Planejamento). O caso já foi reaberto duas vezes, investigado pelo Ministério Público, pela Polícia Civil e até pela CPI dos Bingos, em Brasília. A investigação também marcou um dos mais duros embates entre Promotoria, advogados e o PT. Para o Ministério Público, Daniel foi vítima de crime de mando, encomendado pelo amigo e ex-segurança Sérgio Gomes da Silva. Eles estavam juntos quando o petista foi sequestrado, na saída de um restaurante em São Paulo. Os promotores sustentam que Daniel teria descoberto um esquema de corrupção na prefeitura para financiar campanhas do PT e que o sequestro teria sido simulado.

Mundial confirma conversão de ações preferenciais em ordinárias

As ações preferenciais (sem direito a voto) da fabricante de produtos de consumo Mundial serão negociadas nesta quinta-feira na BM&FBovespa pelo último dia. A partir de 2 de março, a companhia só terá papéis ordinários (com direito a voto) no mercado, concluindo a conversão de ações aprovada pelos acionistas em assembleia realizada em janeiro. As ações preferenciais serão unificadas às ações ordinárias, na proporção de 0,8 ação ordinária para cada ação preferencial. A conversão será definitiva e faz parte dos planos da Mundial, atualmente lista no segmento tradicional da BM&FBovespa, de migrar para o Novo Mercado, o mais alto nível de governança corporativa da Bolsa. As ações ordinárias oriundas da conversão serão creditadas aos acionistas em 7 de março. A Mundial informou que apenas quatro acionistas, titulares de uma parcela de 0,0726% das ações preferenciais e de 0,0348% do capital total, exerceram o direito de recesso. O pagamento do valor de reembolso aos dissidentes será feito no dia 5 de março, no valor unitário de R$ 0,32 por ação preferencial. A intenção de migrar para o Novo Mercado foi anunciada pela Mundial no começo do ano passado. Mas, com o capital bastante disperso, a empresa teve dificuldade para reunir o quórum mínimo de preferencialistas em assembleia para aprovar a conversão.

ONU apoia uso do véu islâmico no futebol

A ONU aderiu à campanha para derrubar o veto ao hijab, véu islâmico, no futebol quatro dias antes de os cartolas do esporte se reunirem para revisar a decisão. O assessor especial da secretaria geral da ONU para esportes para o desenvolvimento e a paz, Wilfried Lemke, escreveu ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, manifestando seu apoio ao direito de usar um véu com uma abertura de velcro. Lemke expressou esperança de que "a questão seja resolvida de forma a respeitar tanto as leis do esporte como as considerações culturais, enquanto promove o futebol para todas as mulheres sem discriminação", disse a ONU em comunicado. "Isso enviaria a mensagem de que toda jogadora, do mais alto nível de elite até as bases, têm o direito de decidir se usa ou não essa peça em especial do vestuário enquanto estiver no campo." "Isso daria a oportunidade para que extraordinárias atletas do sexo feminino demonstrem que o uso do véu não é um obstáculo para se distinguir na vida e nos esportes, e, portanto, contribuiria para contestar os estereótipos de gênero e trazer uma mudança nas mentalidades." Embora esportes olímpicos como o rúgbi e o taekwondo permitam que as mulheres muçulmanas usem o véu nas competições, o futebol opõe-se à medida por questões de segurança. No ano passado, a seleção feminina de futebol do Irã foi impedida de jogar uma partida das eliminatórias para a Olimpíada de 2012 contra a Jordânia porque as jogadoras se recusaram a tirar seus hijabs. O Irã, que liderou o grupo na primeira rodada das eliminatórias olímpicas sem perder nenhum um jogo, foi punido com derrota por 3 x 0 naquela partida, o que colocou fim ao sonho de ir para as Olimpíadas de Londres. A decisão sobre a proibição será analisada pelo Conselho Internacional da Associação de Futebol, que vai se reunir na Inglaterra no próximo sábado.

PDT pede anulação da votação do fundo de previdência

O deputado João Dado (PDT-SP) entrou com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal contra o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), pedindo a anulação da votação que criou o fundo de previdência complementar do servidor público. "O presidente da Câmara colocou em votação um projeto que não poderia ter sido votado porque há flagrante inadequação orçamentária", disse Dado. Em 11 de dezembro do ano passado, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, enviou uma carta à Comissão Mista de Planos Orçamentários pedindo previsão orçamentária para o fundo, mas a comissão não fez o aporte pedido pelo Executivo. No ofício, Belchior pede "inclusão orçamentária para o fundo". A maioria da bancada do PDT, 24 deputados, votou contra a criação do fundo. Apenas dois, Marcos Meddrado (BA) e Brizola Neto (RJ) votaram a favor do projeto do governo. A proposta iguala o teto das aposentadorias dos servidores públicos federais civis ao do regime privado da previdência. Com isso, o valor máximo do benefício pago pela União será de R$ 3.916,20 (atual teto do INSS) pelo desconto de 11% do salário. Quem quiser um benefício maior terá que pagar uma contribuição à parte, que irá para um fundo complementar. O governo também contribuirá para este fundo, empatando o índice aplicado pelo funcionário, até o limite de 8,5%. A mudança no sistema previdenciário, que valerá, obrigatoriamente, apenas para os novos servidores, é uma prioridade para o governo, que quer acabar com o deficit do setor.

Serra diz que, se eleito, cumprirá os quatro anos de mandato

Em sua primeira entrevista após entrar na corrida eleitoral de São Paulo, o ex-governador José Serra afirmou que não disputará as eleições de 2014 e que cumprirá "o mandato de prefeito por quanto tempo o mandato durar, ou seja, até 2016". Questionado se prometeria não abandonar o cargo, disse: "Vou cumprir os quatro anos, isso é mais que uma promessa". Eleito em 2004 para a Prefeitura de São Paulo, o tucano renunciou ao cargo dois anos depois para disputar o governo de São Paulo. Na época, chegou a assinar um documento em que se comprometia a cumprir os quatro anos do mandato. O ex-governador, que oficializou sua intenção de concorrer nas prévias do PSDB na terça-feira, justificou a entrada na disputa eleitoral dizendo ser fruto de uma necessidade e "gosto". "Necessidade por conta do quadro político e gosto por que gosto de ser prefeito. Conheço a cidade e sua gente". Ele, no entanto, não descartou voltar a disputar à Presidência no futuro. Disse que um sonho pode permanecer adormecido por muito tempo. "Estou no auge da minha energia." Questionado se falava sobre a disputa eleitoral pela Presidência em 2018, disse preferir não fazer conjecturas.

Dólar sobe 1,24% com atuação do Banco Central e instabilidade externa

Atuações do Banco Central, instabilidade externa e notícias sobre novas medidas no câmbio resultaram em forte valorização no preço da moeda americana nesta quarta-feira. Dados preliminares apontam que o dólar comercial fechou com alta de 1,24%, negociado a R$ 1,72 na venda. Na terça-feira, a moeda caiu 0,35%, a R$ 1,699, menor cotação desde 28 de outubro de 2011, quando a moeda fechou a R$ 1,684. Mesmo com alta no dia, a moeda americana encerra o mês de fevereiro com baixa de 1,55%, e ainda acumula queda de 7,97% agora em 2012. Na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar para março mostrava valorização de 0,76%, a R$ 1,709, antes do ajuste final. O dólar para abril, que já concentra a liquidez, subia 1,57%, a R$ 1,736. O Dollar Index, que mede o desempenho da divisa americana ante uma cesta de moedas, tinha alta de 0,63%, a 78,72 pontos. Enquanto o euro caía 0,93%, a US$ 1,333.

Recursos emergenciais para base na Antártida serão de R$ 40 milhões

Medida provisória do governo com recursos emergenciais para a Estação Antártica Comandante Ferraz deve chegar a R$ 40 milhões. Segundo a deputada Jô Moraes (PCdoB-MG), o valor servirá para auxiliar na remoção dos entulhos provenientes do incêndio atingiu a base no último sábado. Dois militares morreram e o fogo destruiu 70% da base. O dinheiro servirá também para a construção de módulos emergenciais para que as pesquisas na região não sejam paralisadas. A deputada disse que os 130 deputados e senadores que integram a Frente Parlamentar Proantar (Programa Antártico Brasileiro) querem votar a MP o mais rápido possível. O texto e o valor estão sendo negociados entre o Ministério do Planejamento e a Marinha. Durante reunião da frente parlamentar, o almirante Marcos José de Carvalho Ferreira, secretário da Comissão Interministerial para Recursos do Mar, disse que a perícia preliminar na base aponta que houve um incêndio no gerador a diesel motivado por um curto-circuito elétrico. O almirante afirmou ainda que não há como definir prazo e custo para a construção de uma nova estação, porque dependem do clima na região e do novo projeto. Segundo ele, o governo levará imediatamente módulos emergenciais para não prejudicar as pesquisas e possibilitar que no próximo verão antártico, a partir de novembro, seja possível a permanência de pesquisadores na região. Ferreira disse que as estações mais modernas instaladas na Antártida são da Coréia do Sul e da Espanha e que servirão de exemplo para o novo complexo brasileiro. Na reunião, os parlamentares da frente se comprometeram em pedirem emendas individuais para o Orçamento de 2013 R$ 500 mil cada para o Proantar, somando R$ 65 milhões, valor cinco vezes maior que o orçamento do programa previsto para este ano.

Vaticano expõe documentos valiosos de arquivos secretos

O processo de Galileu, a excomunhão de Martinho Lutero, passando pela "confissão" dos Templários: pela primeira vez o Vaticano revela ao público alguns de seus inúmeros segredos, numa exposição excepcional, aberta nesta quarta-feira nos museus do Capitólio, em Roma. No total, mais de cem documentos originais foram selecionados, por ocasião dos 400 anos de criação desses arquivos secretos, pelo papa Paulo 5. Intitulada "Lux in arcana" ("Luz sobre os segredos"), a exposição permite ao visitante descobrir a pedido de anulação do casamento de Henrique 8º e Catarina de Aragão, e o "dictatus Papae" de Gregório 7, um manuscrito do século 11 afirmando a supremacia dos papas sobre todos os outros poderes na terra. Além do processo de Galileu e a bula de excomunhão de Martinho Lutero, está um pergaminho de 60 metros, remontando a 1308, e contendo a confissão dos templários diante de três cardeais enviados por Clemente 5 ao castelo de Chinon (centro da França). "É a primeira vez na História, e talvez, também, a última, que esses documentos deixam o interior do Vaticano", afirmam os organizadores. Sinal da importância do evento, o número dois do Vaticano, o cardeal Tarcisio Bertone, abriu a exposição ao lado do "ministro" da Cultura do Vaticano, Gianfranco Ravasi, do prefeito de Roma, Gianni Alemanno, e do ministro italiano da Cultura, Lorenzo Ornaghi. Também foram revelados documentos que defendem a atitude do papa Pio 12, criticado por ter mantido silêncio ante o Holocausto, durante a Segunda Guerra Mundial (1939-1945). Entre eles, está um relatório do núncio Francesco Borgongini-Duca que visitou sete campos de concentração na Itália, em 1941, e uma carta de agradecimentos de pessoas detidas nos campos, endereçada ao papa. Entre os outros documentos está a nomeação ao trono papal do eremita Pietro Morrone (século 13), que se tornou Celestino 5º e foi o único papa da História a se demitir. Há também um documento do século 15 no qual Alexandre 6 divide o Novo Mundo entre a Espanha e Portugal, após a "descoberta" da América por Cristóvão Colombo. Ou ainda o decreto do papa Leão 10 que selou o cisma com os protestantes, conduzindo às guerras de religiões fratricidas na Europa. Outros tesouros: as cartas de Michelangelo sobre a construção da Basílica de São Pedro ou um documento confeccionado em seda pela imperatriz da China Helena Wang, convertida ao cristianismo. A exposição "Lux in arcana" fica em cartaz entre 29 de fevereiro a 9 de setembro.

Texto da Lei Geral da Copa terá que ser aprovado novamente

O texto principal da Lei Geral da Copa, sem os pontos polêmicos sobre a organização do evento, aprovado na terça-feira pelos deputados terá que ser votado novamente. O presidente da comissão especial que analisa o assunto, deputado Renan Filho (PMDB-AL), confirmou que há um acordo para que isso aconteça na terça-feira da semana que vem, junto com a análise dos destaques com os pontos polêmicos. Os deputados terão que repetir a votação por causa de uma infração ao regimento interno da Câmara. Segundo Renan Filho, a sessão foi realizada, durante dois minutos, junto com a votação no plenário da Casa. Pelas regras internas, quando os parlamentares já estão analisando projetos no plenário, não é permitido nenhum outro tipo de deliberação. "Para evitar qualquer vício de procedimento e contestações lá na frente faremos uma nova votação", explicou Renan Filho. Uma reunião havia sido convocada para hoje para a análise dos pontos polêmicos, mas como o plenário realizou sessões durante quase todo o dia, não foi possível concluir a votação da Lei Geral da Copa. Até aqui, o projeto aprovado na comissão libera o consumo de cerveja nos estádios, desde que em copo plástico e somente durante a Copa do Mundo e Copa das Confederações. A liberação da cerveja é um dos pontos que sofre resistência entre os próprios deputados, principalmente das bancadas evangélica e da saúde. A Fifa, no entanto, exigiu a aprovação para cumprir o contrato de patrocínio com uma cervejaria. Outro ponto polêmico, que é alvo de outro destaque, é o pagamento de meia-entrada nos jogos. Pela versão aprovada, os estudantes terão direito ao benefício apenas na categoria 4 de ingressos, na chamada "cota social", que deverá ficar em assentos menos valorizados nos estádios. Se não houver mudanças, a meia-entrada valerá também para integrantes do Bolsa Família e o preço final deverá sair a US$ 25, com venda por meio de sorteios.

Ricardo Teixeira fica na CBF com apoio unânime das 27 federações

Nem licença, tampouco renúncia. O presidente da CBF e do COL (Comitê Organizador da Copa-2014), Ricardo Teixeira, 64, permanece em ambos os cargos apesar das novas denúncias e especulações de que estaria prestes a se afastar, até mesmo por motivos de saúde. Assembleia geral extraordinária, nesta quarta-feira, no Rio, definiu a situação. A saída do cartola, mineiro de Carlos Chafas e desde 1989 no poder, quando assumiu amparado pelo então sogro e presidente da Fifa, João Havelange, era dada como certa por presidentes de federações estaduais desde antes do Carnaval, quando viajou para a Flórida, onde tem bens e estava a sua família. Depois, convocou a assembleia geral desta quarta-feira, na qual estiveram presentes os chefes das 27 federações estaduais. E, por unanimidade, eles homologaram apoio à continuação do mandato de Teixeira. Ficou acertado também que, em caso de renúncia, será cumprido o estatuto que coloca a sucessão para o vice-presidente mais velho da CBF. No caso, José Maria Marin. Representante do Sudeste e ex-governador de São Paulo, o dirigente recentemente foi flagrado por câmeras de TV colocando no próprio bolso uma das medalhas da premiação do título da Copa São Paulo de juniores conquistado no último dia 25 pelo Corinthians.

Russomanno diz que indicação de Crivella não influencia candidatura em São Paulo

O ex-deputado Celso Russomanno (PRB) afirmou nesta quarta-feira que a indicação do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) para a Secretaria da Pesca não vai influenciar sua candidatura à Prefeitura de São Paulo. "Isso não é um acordo firmado agora. Durante a campanha, ficou acertado que o PRB teria um ministério", disse o pré-candidato. Ele lembrou que, em 2010, o PRB tinha o então vice-presidente José Alencar como filiado. "Nosso acordo com o governo é na esfera federal." O presidente do PRB, Marcos Pereira, também disse que a candidatura de Russomanno está mantida. Segundo Pereira, a indicação de um ministro foi prometida durante a eleição da presidente Dilma Rousseff. "Ela disse que é legítimo que tenhamos candidato", afirmou. De acordo ele, o ex-presidente Lula pediu há cerca de um mês o apoio do PRB para a campanha do petista Fernando Haddad já no primeiro turno. No entanto, Pereira afirmou que o possível apoio ficou para o segundo turno. "Sei que as pessoas não acreditam muito [na candidatura], mas elas vão ver." Ele lembrou que Russomanno deixou o PP de Paulo Maluf com a promessa de disputar a eleição. "Se eu não der a legenda para ele, como vou trazer novas lideranças para o partido?" Mais cedo, Crivella negou que seu nome tenha sido escolhido pelo Palácio do Planalto para interferir no cenário da disputa pela Prefeitura de São Paulo e também para amenizar conflitos de setores do governo com os evangélicos. Crivella afirmou que Dilma "usou de toda sua genialidade política para abrigar um partido por afinidade" e que a conversa com ela foi "técnica", sem passar pela disputa municipal.

Petrobras aproveita mais gás, mas ainda queima 11% do produto

Pressionada pela ANP (Agência Nacional do Petróleo) para reduzir a queima de gás, a Petrobras conseguiu, em 2011, aumentar o aproveitamento do insumo energético, que é extraído junto com o petróleo nas plataformas da companhia. De todo o gás extraído, 89,2% foram utilizados pela empresa, seja em seu consumo próprio de energia ou escoados para o continente e vendidos ao mercado. A cifra é recorde e a maior desde 2004 (87,8%). O número revela, porém, que 10,8% do gás produzido ainda é desperdiçado. Acordada com a ANP, a meta da companhia é elevar o uso do gás associado ao petróleo de 79,1% em 2009 para 95% em 2015. Na maior parte dos campos, o gás está no mesmo reservatório de óleo e é extraído conjuntamente e separado nas plataformas. Se não houver capacidade para suficiente para escoar todo o gás (por meio de dutos marinhos) e se restar sobra após o uso na geração de energia para abastecer a plataforma, a única opção é queimar o gás em torres instaladas nas unidades marítimas de produção por motivo de segurança. A Petrobras diz que lançou, em 2009, um programa para melhorar o aproveitamento do gás e diminuir as perdas com o objetivo de reduzir a emissão de gases de efeito estufa --como consequência da menor queima do produto.

Unica prevê atraso no início da próxima safra de cana

O início da moagem da próxima safra de cana-de-açúcar no centro-sul do Brasil terá um atraso na comparação com a temporada anterior, com usinas se programando para começar as atividades mais tarde em 2012/13, informou a Unica, entidade que reúne as indústrias. Oficialmente, a moagem de cana na principal região produtora do Brasil começa em abril. Mas algumas unidades costumam iniciar o processamento ao final de março. "Os levantamentos preliminares indicam que a safra 2012/2013 deve começar um pouco mais tarde", disse o diretor-técnico da União da Indústria de Cana-de-açúcar, Antônio de Pádua Rodrigues, segundo comunicado. "Em 2012, o início da moagem deve ter, em média, 10 dias de atraso em relação à última safra", acrescentou o executivo, sem dar mais detalhes. Alguns especialistas esperavam por um atraso no início da moagem após o tempo seco ter afetado o plantio no ano passado. Questionada sobre o assunto, a Unica informou que "o motivo do começo da safra um pouco mais tarde do que o habitual é apenas o planejamento das empresas, de acordo com a cana que estão projetando colher --não há nenhum outro motivo, apenas esse, planejamento". Em função do envelhecimento dos canaviais após um período de baixos investimentos, não se espera grande crescimento da moagem na temporada 2012/13. Em abril de 2011, 67% das unidades produtoras da região que responde por cerca de 90% da produção de cana do Brasil já haviam iniciado o processamento, segundo a Unica. A Unica informou que está finalizando o levantamento sobre o volume de cana disponível para processamento na safra 2012/2013 e deverá divulgar a nova projeção de produção no final de março. Até 16 de fevereiro, o Centro-Sul havia processado 494,2 milhões de toneladas de cana em 2011/12, queda de 11,25% ante a safra 10/11, segundo a Unica. Já a produção total de etanol do centro-sul em 11/12 atingiu 20,62 bilhões de litros, redução de 18,75% ante a temporada passada. A produção de açúcar no acumulado da safra 11/12 somou até meados deste mês 31,3 milhões de toneladas, recuo de 6,57% ante a temporada 10/11.

STF derruba obrigação de convênio entre OAB e a Defensoria de SP

O Supremo Tribunal Federal derrubou nesta quarta-feira parte de uma legislação paulista que obrigava a defensoria pública do Estado de São Paulo a realizar convênio com a OAB para indicar advogados que atendam o público carente. Todos os 10 ministros presentes entenderam que a Constituição garante autonomia ao órgão, que não pode ser obrigado a firmar tal convênio com a Ordem. Nove deles entenderam que a Defensoria Pública Estadual até pode firmar convênios do tipo, mas deve ter a liberdade para escolher a instituição parceira. De acordo com o ministro José Antonio Dias Toffoli, a lei, ao tornar exclusiva a parceria com a OAB, protegeu "nem tanto as pessoas hipossuficientes, mas advogados hipossuficientes, criando uma verdadeira reserva de mercado". Apenas o ministro Marco Aurélio Mello entendeu que não poderia haver terceirização da prestação de defesa e que, portanto, não cabe a assinatura de convênios no caso. Segundo ele, o problema deve ser resolvido com o aparelhamento do órgão público, com a contratação de novos defensores públicos, por meio de concurso. "A Defensoria não pode terceirizar o serviço que deve prestar diretamente. É um círculo vicioso que continuará. Até quando", argumentou Marco Aurélio, ficando vencido neste ponto. O ministro Celso de Mello não participou da sessão. A existência de convênio para complementar a atuação da Defensoria ocorre por a instituição não tem quadro suficiente para suprir as demandas necessárias. A instituição conta hoje com 500 advogados que atuam em 30 comarcas do Estado, cerca de 10% do total. Com a decisão desta quarta-feira, a Defensoria poderá agora, se quiser, manter convênios com a OAB, mas terá a liberdade de realizar acordos com universidades, associações e até escritórios de advocacia. O Supremo considerou inconstitucional o artigo 234 da lei estadual 988 de 2006, que criou a Defensoria Pública de São Paulo. O seu texto dizia: "A Defensoria Pública do Estado manterá convênio com a Seccional de São Paulo da Ordem dos Advogados do Brasil, visando implementar, de forma suplementar, as atribuições institucionais definidas". Além disso, a legislação ainda determinava a criação, pela OAB, de postos de atendimento para isso, dizendo que a remuneração ficaria a cargo da Defensoria. Por conta disso, a instituição gasta R$ 280 milhões por ano, cerca de 70% de seu orçamento, com tal convênio. "O que o STF disse é que a Defensoria Pública poderá escolher o parceiro que entender melhor que não pode existir a exclusividade, nem monopólio ", disse Daniela Cembranelli, defensora pública-geral do Estado de São Paulo". Ela contou com o apoio do advogado Luís Roberto Barroso, que defendeu a Anadep (Associação Nacional de Defensores Públicos). "Não há lógica jurídica que sustente um convênio compulsório (...) O monopólio é ruim por si. São caros, insuficientes e arrogantes por si só", afirmou.

Banco Central pagará R$ 90,2 bilhões ao Tesouro por ganhos com reservas cambiais

O Banco Central ganhou, no segundo semestre de 2011, R$ 90,24 bilhões com a aplicação das reservas cambiais, situação inversa a de 2010 e do primeiro semestre do ano passado. A quantia será repassada ao Tesouro Nacional no máximo em dez dias úteis a contar da aprovação do balanço contábil da instituição, o que foi feito nesta quarta-feira na reunião do CNM (Conselho Monetário Nacional). Além desse montante, o Tesouro vai receber ainda R$ 11,3 bilhões referentes ao lucro líquido apurado pelo banco em relação ao segundo semestre de 2011, valor que não considera os ganhos e perdas com reservas cambiais. No ano passado inteiro, o resultado foi positivo em R$ 23,5 bilhões, superando os R$ 15,7 bilhões de 2010. O resultado da aplicação das reservas se inverteu por causa do comportamento da taxa de câmbio. Para efeitos de apuração das demostrações contábeis do Banco Central, o valor das reservas cambiais, um ativo em moeda estrangeira, é convertido em reais. Em 2010 e no primeiro semestre de 2011, a moeda nacional se apreciou frente ao dólar, reduzindo o valor do ativo externo do Banco Central. No segundo semestre do ano passado, com a recuperação do dólar, as reservas voltaram a se valorizar junto com a moeda americana. A legislação fiscal determina que o Tesouro Nacional cubra o custo do Banco Central com o carrregamento das reservas cambiais, incluindo o efeito do câmbio. Mas o inverso também vale. Se o Banco Central ganhar, repassa o ganho ao Tesouro, lógica que se aplica também ao resultado do balanço. Os ganhos e perdas do Banco Central com reservas cambiais são influenciados também pelo efeito da diferença de juros internos e externos, que independe do câmbio. Os juros que o Banco Central recebe aplicando os recursos das reservas no Exterior são menores do que a taxa média de juros que ele paga para captar recursos dentro do País, usados em parte para comprar dólares no mercado interbancário doméstico de câmbio e regular a oferta e demanda interna da moeda estrangeira. Esse impacto do diferencial de juros já está considerado nos R$ 90,24 bilhões a serem pagos ao Tesouro nos próximos dias. Descontando esse efeito, que é sempre negativo, o ganho com as reservas seria de aproximadamente R$ 105 bilhões, pois, isoladamente, o diferencial de juros representou custo de R$ 14,9 bilhões, informou o diretor de administração do Banco Central, Altamir Lopes.

Faturamento da indústria de máquinas e equipamentos cresce 9,2%

A indústria brasileira de bens de capital mecânicos encerrou o ano de 2011 com faturamento de R$ 81,2 bilhões, 9,2% acima do verificado em 2010. Apesar do resultado, a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) alega que o setor ainda não conseguiu se recuperar da crise de 2008. O desempenho ficou 3,8% abaixo do resultado daquele ano. Entre os grupos que mais influenciaram o crescimento do segmento está o de máquinas agrícolas, que registrou aumento de 30,1% nas vendas na comparação com o ano anterior. Bens sob encomenda (maquinário produzido em casos específicos e que não ficam em estoque) venderam 6,2% a mais. Bombas e motobombas tiveram alta de 6%. No movimento contrário, as vendas de máquinas têxteis, válvulas e máquinas para plásticos caíram 45,5%, 18,1% e 14,3%, respectivamente. Em janeiro de 2012, o faturamento do setor totalizou R$ 5,4 bilhões, queda de 24,4% em relação a dezembro. Segundo a Abimaq, essa redução é natural devido ao desaquecimento das vendas no início de ano. Se comparado ao primeiro mês de 2011, o resultado foi 1,4% maior. Segundo a entidade, o deficit anual da balança comercial do setor foi U$ 17,9 bilhões, 13,6% maior que o de 2010, o que representa um novo recorde negativo. As importações somaram US$ 29,8 bilhões e as exportações ficaram em U$ 11,9 bilhões. Em janeiro de 2012, o déficit somou U$ 1,5 bilhão.

Estados Unidos não permitirão Irã e Hizbollah na América Latina, diz Hillary Clinton

A secretária de Estado americana, Hillary Clinton, reconheceu nesta quarta-feira sua "preocupação" pelos relatórios sobre avanços militares do Irã e do grupo libanês Hizbollah na América Latina, e garantiu que Washington responderá a qualquer ameaça que apresentem na região. "Tomaremos ações apropriadas para resistir a qualquer ameaça que possa surgir das atividades do Irã e do Hizbollah no hemisfério", afirmou Hillary em uma audiência perante o Comitê de Relações Exteriores da Câmara de Representantes dos Estados Unidos. A secretária de Estado se mostrou preocupada pelos informes que algumas organizações de tráfico de droga na América Latina "estão vinculadas ao Hizbollah e ao Irã", mas ressaltou que os EUA "não encontraram informação que comprove muitas dessas acusações". "Porém, certamente, o recente incidente relacionado com a tentativa de assassinato do embaixador saudita é uma chamada de atenção que cria uma dúvida muito grande", destacou. Hillary Clinton se referia ao suposto complô descoberto em outubro para assassinar o embaixador da Arábia Saudita em Washington, Adel al Jubeir, que os EUA atribuíram ao Irã e que seria executado por um cartel do narcotráfico no México. "Continuamos buscando laços diretos com o Irã e mantemos um contato muito intenso com nossos aliados no hemisfério, tanto para educá-los sobre os perigos que representam o Irã e o Hezbollah como para trabalhar com eles para melhorar nossa cooperação de inteligência", declarou. A secretária de Estado lembrou que o governo de Barack Obama estendeu no ano passado as ações impostas em 2008 à Companhia Anônima Venezuelana de Indústrias Militares (CAVIM) "por violar uma proibição sobre o uso de toda tecnologia que pudesse ajudar o Irã no desenvolvimento de armas (nucleares)". "Portanto, se encontramos informação que possamos verificar, estamos comprometidos a atuar", acrescentou Hillary. "Mas o que estamos vendo, por outro lado, é que nossos aliados na América Latina estão entendendo de verdade os desafios, e isso nos encoraja", continuou.

Anastasia evita polêmica com PT em Belo Horizonte, mas endossa PSDB

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), mesmo evitando pôr mais lenha na fogueira, considerou "muito razoável" os tucanos exigirem um nome petista na vice-prefeitura de Belo Horizonte que "agregue na aliança". Petistas e tucanos podem estar juntos em uma aliança para tentar reeleger Marcio Lacerda (PSB) prefeito de Belo Horizonte. Na última sexta-feira), ao se reunir com Lacerda, o presidente estadual do PSDB, deputado federal Marcus Pestana, exigiu um nome petista afinado com a eventual nova gestão e, ao mesmo tempo, desapegado da sucessão municipal de 2016. Considerando a exigência uma intromissão em assuntos do partido, petistas reagiram. Demonstraram concordar com a aliança em torno de Lacerda, mas sem o PSDB. O ex-ministro Patrus Ananias ainda atacou os tucanos Anastasia e Aécio Neves (senador), dizendo que eles não investem na área social como deveriam e que não vão às periferias conversar com os pobres. Isso deu margens para mais bate-boca, que Anastasia assim interpretou: "Faz parte dessas tratativas e das pequenas escaramuças do cotidiano da política". E acrescentou: "Quem conduz os entendimentos é o PSB. O PSDB estará formalmente na composição da chapa, e vamos discutir depois os nomes mais na frente".

Romney vence o caucus de Wyoming com 39% dos votos

O pré-candidato republicano Mitt Romney venceu nesta quarta-feira o caucus de Wyoming com 39% dos votos, contra 33% do ex-senador Rick Santorum, segundo as projeções da cadeia "CNN". As votações, que se prolongaram durante todo o mês de fevereiro, foram finalizadas nesta quarta com a última apuração de cédulas e permitem declarar como claro vencedor o ex-governador de Massachusetts, que um dia antes venceu as primárias do Arizona e de Michigan. As estimativas da "CNN" dão mais dez delegados a Romney e outros seis a Santorum, que segue na segunda posição e é o rival mais forte para a "super terça-feira" da próxima semana, quando será distribuído o maior o número de delegados em um só dia. Em Wyoming, os outros dois candidatos da disputa republicana, o congressista texano Ron Paul e o ex-presidente da Câmara de Representantes Newt Gingrich somaram 20% e 8%, respectivamente. Essa percentagem de votos corresponde a seis delegados mais para Ron Paul e um para Gingrich.

STF libera investigação de rendimentos no Judiciário

Um despacho do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal, liberou as inspeções nas folhas de pagamentos e declarações de bens e renda de desembargadores e servidores do Judiciário. Com o aval do STF, a corregedora-nacional de Justiça, Eliana Calmon, voltará ao Tribunal de Justiça de São Paulo para retomar a investigação que iniciou no final do ano passado, mas que foi interrompida por uma liminar concedida pelo ministro do STF, Ricardo Lewandowski. Na terça-feira, a ministra encaminhou ao gabinete do ministro uma petição com um pedido de esclarecimento. Perguntava se a Corregedoria poderia dar continuidade às inspeções nos tribunais que, de acordo com ela, eram rotineiras. Em resposta, Fux disse que ela "poderá prosseguir nas inspeções que eram rotineiras antes da concessão da liminar, reservada ao plenário do STF a apreciação da juridicidade da praxe noticiada". No entanto, ressalta que o Supremo poderá, quando julgar o caso em plenário, decidir se a Corregedoria poderia ter acesso às folhas de pagamento e declarações de bens e renda dos tribunais. A Corregedoria Nacional de Justiça ainda não foi notificada do despacho do ministro. Somente depois que isso for feito, as inspeções serão retomadas. Depois de inspecionarem o Tribunal de Justiça de São Paulo, os integrantes da Corregedoria devem investigar as folhas de pagamento e declarações de renda dos tribunais de Justiça do Rio de Janeiro e da Bahia.

Dilma estuda nomes de fora do PDT para pasta do Trabalho

O Planalto planeja tirar o Ministério do Trabalho do PDT e negocia com parte da sigla o apoio a um nome alternativo. A gota d'água foi a votação do Funpresp, o fundo de previdência complementar dos servidores públicos, na noite de terça-feira, em que o PDT votou majoritariamente contra a orientação do Planalto, de aprovar a proposta. A alternativa que vem sendo negociada pela área de articulação política com o aval da presidente Dilma Rousseff inclui indicar para a pasta dois nomes, os dos deputados Hugo Leal (PSC/RJ) e Alex Canziani (PTB/PR). Leal, que já foi do PDT, é considerado pelo Planalto um nome com trânsito no partido que ocupou a pasta até a saída, em dezembro, de Carlos Lupi. Presidente da sigla, Lupi deixou o ministério depois que denúncias de irregularidades levaram a Comissão de Ética Pública da Presidência recomendar sua demissão. A pasta do Trabalho é ocupada interinamente pelo ministro Paulo Roberto Pinto. Segundo confirmaram fontes próximas a Dilma, ela simpatizava com dois nomes no PDT, o dos deputados Brizola Neto (RJ), vetado por Lupi, e de Vieira da Cunha (RS), vetado por parte da bancada na Câmara. Parte do impasse se deve ao fato de que Dilma tem ligações históricas e até afetivas, de acordo com pessoas próximas, com o PDT, partido do qual fez parte até o ano de 2000. Além de se manifestar contra o Funpresp, o PDT é considerado pelo Planalto "pouco fiel" nas votações de interesse do governo. Outro exemplo foi a votação do salário mínimo, no início de 2011.

UTI neonatal de Canguçu é fechada por falta de médicos

Por determinação da Secretaria de Saúde do Estado, a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) neonatal do Hospital de Caridade de Canguçu (RS), no sul do Estado, inaugurada há três meses para ampliar o atendimento via Sistema Único de Saúde (SUS), teve as portas fechadas. A causa seria o baixo número de profissionais: o local funcionava com quatro médicos, enquanto que a exigência do Estado é de, no mínimo, nove médicos. O último paciente foi transferido no sábado. Desde o final de semana a Central Reguladora do Estado não encaminha bebês para o hospital, que nesta quarta-feira, segundo o diretor da instituição, Fernando Gomes, passa por um processo de esterilização. A UTI neonatal dispunha de 10 leitos e nos três meses de funcionamento havia prestado atendimento a 45 bebês. De acordo com Fernando Gomes, a UTI foi inaugurada com apenas dois médicos e chegou a um efetivo de seis profissionais. A dificuldade na recomposição da equipe se deu, segundo ele, em função do período de férias.O local só voltará a funcionar depois que a direção do hospital comprovar a contratação da equipe médica e garantir o cumprimento da contratualização ao governo do Estado. O diretor do Hospital de Caridade de Canguçu não deu prazo para concluir as adequações. A UTI neonatal do Hospital de Caridade de Canguçu ganhou destaque com o drama da funcionária pública de Santa Vitória do Palmar Elisiane San Martin, 34 anos, que precisou esperar por dois dias e fazer uma viagem de mais de 500 quilômetros para dar à luz aos filhos gêmeos, em outubro do ano passado. Com o caso, a deficiência de leitos no Estado veio à tona e despertou para um entrave burocrático de quase nove meses. A UTI neonatal de Canguçu tinha a disponibilidade de 10 leitos e estava pronta para atendimento desde fevereiro de 2011, mas não funcionava porque aguardava a liberação do governo e o credenciamento para o atendimento via SUS.

Marcelo Crivella é confirmado como novo ministro da Pesca e Aquicultura

O porta-voz da Presidência da República, Thomas Traumann, confirmou nesta quarta-feira a nomeação do senador Marcelo Crivella (PRB-RJ) para o Ministério da Pesca. Ele assume no lugar de Luiz Sérgio (PT-RJ), que volta para a Câmara. Ao anunciar a nomeação, Traumann se referiu ao partido de Crivella como o do "inesquecível" ex-vice-presidente da República, José Alencar. Em nota divulgada o governo informa que a nomeação de Crivella significa "a incorporação ao Ministério de um importante partido aliado da base do governo". A ideia do governo, segundo fontes, é se aproximar da bancada do PRB, no momento em que outros partidos aliados começam a fazer exigências na base. O PRB reúne 10 deputados e apenas um senador, Crivella. Eduardo Lopes, suplente de Crivella, também é do PRB. De acordo com a nota da Presidência, "a presidente (Dilma) está segura de que, à frente do Ministério da Pesca e Aquicultura, o senador Marcelo Crivella prestará relevantes serviços ao Brasil".

Dilma e Amorim querem que Forças Armadas punam reservistas que assinaram manifesto. “Ó glória de mandar! Ó vã cobiça!”

Do jornalista Reinaldo Azeveo: "Ai, ai… Vou ter de lembrar trecho da Estrofe 95 de Os Lusíadas, de Camões, quando O Velho do Restelo recomenda cuidado aos portugueses… Assim:
“Ó glória de mandar! Ó vã cobiça
Desta vaidade, a quem chamamos Fama!
Ó fraudulento gosto, que se atiça
C’uma aura popular, que honra se chama!”
A presidente Dilma Rousseff e o ministro da Defesa, Celso Amorim, continuam tomados pela “glória de mandar”, um “fraudulento gosto”, como definia o Velho… Os dois decidiram mandar as três Forças — Exército, Marinha e Aeronáutica — punir os militares da reserva que assinaram um novo texto de protesto. Dilma é a primeira presidente a arrumar confusão com os clubes militares e com reservistas. Por quê? Por causa da “glória de mandar”, da “vã cobiça”.
*
O ministro da Defesa, Celso Amorim, decidiu nesta quarta-feira, em conversa com os três comandantes militares, que os cem oficiais da reserva que assinaram o manifesto “Alerta à Nação - eles que venham, aqui não passarão” serão repreendidos por suas respectivas forças. A punição pela indisciplina depende do regulamento de cada um, do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, e varia de uma simples advertência até a exclusão da força. Mesmo militares da reserva podem ser excluídos. Nesse texto, os militares da reserva criticaram a interferência do governo no site do Clube Militar e o veto a um texto ali publicado que critica a presidente Dilma Rousseff e duas ministras. Nesse “Alerta à Nação”, os oficiais afirmam não reconhecer “qualquer tipo de autoridade ou legitimidade” de Celso Amorim. “Em uníssono, reafirmamos a validade do conteúdo do Manifesto publicado no site do Clube Militar, a partir do dia 16 de fevereiro, e dele retirado, segundo o publicado em jornais de circulação nacional, por ordem do Ministro da Defesa, a quem não reconhecemos qualquer tipo de autoridade ou legitimidade”, diz o documento. Como no manifesto vetado no site do Clube Militar, o documento de terça-feira também critica a criação da Comissão da Verdade. “A aprovação da Comissão da Verdade foi um ato inconsequente, de revanchismo explícito e de afronta à Lei da Anistia com o beneplácito, inaceitável, do atual governo”. O texto publicado no site do Clube Militar atribuía à ministra da Secretaria Especial de Direitos Humanos, Maria do Rosário, e à ministra da Secretaria Especial de Política para as Mulheres, Eleonora Menicucci, declarações que estariam a serviço do que classificaram de “minoria sectária”, disposta a reabrir feridas do passado. O primeiro manifesto polêmico foi assinado pelos presidentes do Clube Militar, Renato Cesar Tibau Costa; do Clube Naval, Ricardo Cabral; e do Clube da Aeronáutica, Carlos de Almeida Baptista, todos já na reserva. No texto, dizem que Rosário vem apregoando a possibilidade de apresentação de ações judiciais para criminalizar agentes da repressão, enquanto Eleonora teria usado a cerimônia de posse - em 10 de fevereiro - para tecer “críticas exacerbadas aos governos militares”, sendo aplaudida por todos, até pela presidente. Eleonora foi presa durante a ditadura militar e, na cadeia, conheceu Dilma. O texto diz ainda que o Clube Militar não se intimida e continuará atento e vigilante e diz que as Forças Armadas são a instituição com maior credibilidade na opinião pública.

Esta é do balacobaco! Mercadante culpa o Brasil — sim, o Brasil!!! — por problemas do Enem

Do jornalista Reinaldo Azevedo: "Vocês achavam incompetente o trabalho de Fernando Haddad, o ex-ministro Gugu-Dadá da Educação? Caaalmaaa!!! Aloizio Mercadante ainda não disse a que veio. Ou melhor: já começou a dizer. Lembrem-se sempre de que Lula nunca o indicou para um ministério… Leiam reportagem do Globo em que Mercadante explica por que o MEC enfrentou problemas com o Enem. Ele também indica quem é o culpado. O ministro da Educação, Aloízio Mercadante, colocou no tamanho do Brasil a culpa pelos problemas com o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), durante audiência na Comissão de Educação, do Senado Federal nesta quarta-feira. O ministro afirmou que riscos, como o de vazamento de dados ou extravio de provas, sempre haverá, em função da abrangência e tamanho do exame. “O MEC não tem culpa de o Brasil ser tão grande e diverso. São 140 mil salas, 400 mil pessoas fiscalizando. E tem de ter um sigilo absoluto. O risco logístico sempre haverá”, disse Mercadante sobre o exame, que ele acredita ser um ‘critério republicano’ de acesso à universidade. O ministro demonstrou preocupação com a concentração na procura de determinados cursos, e deu como exemplo o fato de que 41% dos estudantes buscam cursos como Enfermagem, Direito e Pedagogia, entre alguns outros. Mercadante apontou deficiência na formação de matemáticos, físicos, químicos e, principalmente, engenheiros. Ele afirmou que será criado um programa especial para aumentar o número de engenheiros no país. O ministro também afirmou que há um déficit no número de médicos no país. A relação atual, segundo Mercadante, é de 1,7 médico para cada mil habitantes, enquanto em Cuba, por exemplo, essa relação é de 6,9 médicos, apontou o ministro. Ele citou outros cinco países, todos na Europa, com relação de médicos por habitantes maior que no Brasil. Mercadante defendeu, por várias vezes, a destinação de recursos do pré-sal para a educação. O ministro também citou que um de seus desafios será assegurar a alfabetização dos alunos na idade certa. “Este é um dos grandes desafios. Recuperar o aluno que está fora da idade de série”, - disse Mercadante. Entre os esforços para a melhoria do ensino público, o ministro da educação falou sobre a distribuição de tablets para alunos e professores da rede pública, e sobre o desafio que os professores têm em lidar com as novas tecnologias. “O quadro negro é um instrumento do século XVIII. O professor do século XX. E os alunos do século XXI. Somos analógicos, e eles, digital. Se todos os professores vão dominar, não sei. É um mundo novo, mas todos precisamos dominar”,disse.
Comento
Viram? Esses caras se candidatam a governar o Brasil. Quando descobrem o tamanho do país, decretam que ele é ingovernável. Haddad já havia deixado claro que considera impossível fazer um exame em que o sigilo seja garantido. Parece que Mercadante vai na mesma trilha… Sabem como é: país grande demais! Mercadante tem de ser ministro da Educação de Tuvalu… É um país bem pequeno. Deve ser possível fazer o Enem sem dificuldades. A outra bobagem de que Mercadante é entusiasta, e conta com o apoio bucéfalo de alguns jornalistas mais ignorantes do que ele próprio, é essa história de que os tablets vão fazer uma revolução na educação. Uma ova! Tablets em mãos de idiotas aceleram a circulação de idiotices. Tablets nas mãos de pessoas educadas facilitam a educação. Em si, isso não quer dizer nada. Mercadante está é querendo posar para fotografia. O país tem um dos piores desempenhos do mundo em provas internacionais de proficiência em língua e matemática. Entre outros motivos, a formação dos professores é lastimável. Todos os esforços de qualificação da categoria esbarram no sindicalismo bucéfalo petista, a exemplo do que fez a Apeoesp em São Paulo. Quanto a estimular a formação de engenheiros… Xiii… Lá vem engenharia social! Vai dar tudo errado, é claro! Mercadante, aliás, é um dos engenheiros fora de sua profissão. A considerar o modo como pensa, um bem para a engenharia!

Serra diz que cumprirá mandato de prefeito até o fim se for eleito em SP

O ex-governador José Serra, pré-candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo nas eleições deste ano,- afirmou na tarde desta quarta-feira que, se for eleito, cumprirá o mandato até o fim. “Eu estou sendo candidato para governar a cidade até quando o mandato dure, que é 2016. O Pedro Tobias (presidente estadual do PSDB) está dizendo aqui oito anos, mas isso é por conta dele. Essa é minha decisão. Eu vou cumprir os quatro anos. É mais do que promessa”, disse Serra. A entrevista foi concedida na sede do diretório estadual do PSDB, em Moema, na Zona Sul da capital paulista. Com a decisão de cumprir o mandato até o fim, Serra abre mão de uma nova disputa presidencial em 2014. “Para quem faz política como eu, política não é só sonho pessoal. Isso está dentro de um contexto, que tem de ser levado em conta. Não é primeira vez na vida que tomo outro rumo. Quanto ao sonho, ele pode permanecer. Estou no auge da minha energia”, disse Serra. Questionado se o sonho foi enterrado ou adormecido, ele respondeu: “Pelo menos até 2016 está adormecido”, afirmou. O ex-governador não quis comentar 2018. “É muito longe. Vai saber o que vai acontecer até lá”, afirmou. O ex-governador afirmou que considera a eleição em São Paulo de importância “nacional”, mas descartou que a polarização com o PT seja prioridade. “A minha idéia não é considerar que a polarização é um elemento chave dessa campanha. O que a população de São Paulo quer não é debater polarização. O que a população de São Paulo quer é debater seus problemas. É uma eleição nacional no sentido de que São Paulo é cidade nacional. Tem um peso político grande essa eleição. Estou sendo candidato a candidato por necessidade e por gosto. Necessidade política e o gosto de poder ser prefeito. Se fosse só por necessidade, sem gosto, seria ruim. E se fosse só por gosto, sem necessidade, seria algo muito narcisista. Sem dúvida, entre meus defeitos psicanalíticos não está o narcisismo”, disse Serra. O ex-governador afirmou que considera o senador Aécio Neves um dos nomes possíveis na disputa presidencial em 2014. “É um dos candidatos. Você tem o Marconi Perillo, Álvaro Dias, Aloysio Nunes, do ponto de vista das condições, o Geraldo Alckmin. Isso dentro do partido tem que ser uma conquista, mas sem dúvida o Aécio é um dos nomes.” Serra comentou o próprio índice de rejeição estimado por pesquisas em torno de 30%. Para ele, esse número ocorre por causa da maneira como é feita a pergunta e ao fato de que é identificado como candidato anti-PT. “Atribuo à forma de se perguntar. Conversei com um pesquisador importante e ele me disse que é o jeito como se faz a pergunta. Segundo: tendo disputado uma eleição presidencial, sou super-identificado como não-PT. É natural que o eleitorado do PT vá por aí. Terceiro: muita gente me vê no papel nacional.”
O ex-governador não quis dar nota para a administração de seu afilhado político, Gilberto Kassab. “A Prefeitura vai ter que mostrar as coisas que tem feito, que são muitas. Tem determinadas conjunturas. O fato de que o Kassab tenha empreendido a criação de um novo partido (PSD) cria muitas vezes a idéia de ausência, quando essa ausência não existe. O Gilberto acorda às 5h e vai dormir às 23h., meia-noite. Disse a ele no começo: ’se você for fazer partido vai acontecer isso’. Mas agora tem que decantar isso”, afirmou Serra. Questionado sobre a sobre a informação, atribuída a Kassab, de que poderia deixar o PSDB para formar um novo partido, Serra afirmou que trata-se de uma bobagem. “Nunca ouvi isso. Me parece uma bobagem. O Kassab mandou um recado dizendo que não tinha falado nada”, afirmou.

Sai novo manifesto militar contra Dilma, Rosário e Menecucci. 98 oficiais já assinaram. Lista está aberta para mais nomes

98 militares da reserva reafirmam os termos daquele primeiro manifesto e publicam um protesto ainda mais duro do que a nota publicada pelo Clube Militar na emana passada, intitulado: “ELES QUE VENHAM. POR AQUI NÃO PASSARÃO”. O documento está na Internet, à espera de adesões. Seguem trechos: Este é um alerta à Nação brasileira, assinado por homens cuja existência foi marcada por servir à Pátria, tendo como guia o seu juramento de por ela, se preciso for, dar a própria vida. São homens que representam o Exército das gerações passadas e são os responsáveis pelos fundamentos em que se alicerça o Exército do presente. Em uníssono, reafirmamos a validade do conteúdo do Manifesto publicado no site do Clube Militar, a partir do dia 16 de fevereiro próximo passado, e dele retirado, segundo o publicado em jornais de circulação nacional, por ordem do Ministro da Defesa, a quem não reconhecemos qualquer tipo de autoridade ou legitimidade para fazê-lo. O Clube Militar é uma associação civil, não subordinada a quem quer que seja, a não ser à sua Diretoria, eleita por seu quadro social, tendo mais de cento e vinte anos de gloriosa existência. Anos de luta, determinação, conquistas, vitórias e de participação efetiva em casos relevantes da História Pátria. (…) O Clube Militar não se intimida e continuará atento e vigilante, propugnando comportamento ético para nossos homens públicos, envolvidos em chocantes escândalos em série, defendendo a dignidade dos militares, hoje ferida e constrangida com salários aviltados e cortes orçamentários, estes últimos impedindo que tenhamos Forças Armadas (FFAA) à altura da necessária Segurança Externa e do perfil político-estratégico que o País já ostenta. FFAA que se mostram, em recente pesquisa, como Instituição da mais alta confiabilidade do Povo brasileiro (pesquisa da Escola de Direito da FGV-SP).