sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Justiça argentina confirma indiciamento de pilotos dos vôos da morte

A Justiça argentina confirmou nesta sexta-feira o indiciamento e a prisão preventiva de quatro ex-pilotos acusados de participar dos chamados "vôos da morte", nos quais eram jogados ao mar os presos da ditadura (1976-1983), entre eles uma freira francesa. A Câmara Federal considerou que "há provas" sobre a participação dos pilotos nesses vôos, particularmente em um vôo de 14 de dezembro de 1977. Nesse vôo da morte, foram jogadas vivas no mar a freira francesa Léonie Duquet, assim como as fundadoras da organização Mães da Praça de Maio, Azucena Villaflor, Esther Ballestrino e Eugenia Ponce, e a ativista humanitária Angela Auad, segundo a promotoria. Essas mulheres foram vítimas dos vôos da morte após ficarem no campo de concentração da Escola de Mecânica da Armada (Esma), por onde passaram 5.000 opositores, dos quais apenas uma centena sobreviveu. Os tripulantes desse vôo foram identificados em março passado e depois processados pela Justiça Federal. Trata-se dos pilotos Enrique de Saint Georges, Mario Arru, Alejandro D'Agostino e Rubén Ormello, que trabalhavam para a estatal Aerolíneas Argentinas até sua prisão. A Câmara ratificou também o indiciamento do advogado Gonzalo Dalmacio Torres de Tolosa, ao considerá-lo o único civil a ter participado dos vôos e torturado presos na Esma, o mais emblemático centro de tortura e extermínio da ditadura. Os corpos da freira e das militantes humanitárias foram encontrados em uma praia da costa atlântica argentina no fim de 1977 e, depois de terem sido enterrados sem identificação em um cemitério da região, foram identificados em 2005. Nesse processo, vários membros da Marinha foram condenados a prisão perpétua na Argentina, incluindo Alfredo Astiz, apelidado de "o Anjo Loiro da Morte". Todas as vítimas foram sequestradas junto a outras sete pessoas que continuam desaparecidas, entre elas a freira francesa Alice Domon, em uma operação realizada entre 8 e 10 de dezembro de 1977.

Copel avalia disputar leilão de 4 hidrelétricas a R$ 900 milhões

A Copel avalia disputar a concessão das hidrelétricas São Roque (147 mW) e Cachoeira-Caldeirão (219 mW), além das usinas no rio Teles Pires São Manoel (700 mW) e Sinop (400 mW), no próximo leilão de energia A-5 previsto para 20 de dezembro, disse o presidente Lindolfo Zimmer nesta sexta-feira. A companhia também avalia participar do próximo leilão de transmissão, marcado para 16 de dezembro, na disputa pelos lotes A, E, F e G, localizados no Rio Grande do Sul, Paraná e Santa Catarina. "Estamos estudando quatro lotes que têm um investimento aproximado de R$ 900 milhões", disse Zimmer. O executivo reafirmou que a empresa continua também avaliando parcerias para o leilão de energia nova A-5 no segmento de energia eólica. A Copel deve investir cerca de R$ 2 bilhões em 2012, conforme estimativas preliminares do diretor de Finanças da companhia, Ricardo Portugal Alves. A companhia espera terminar o ano de 2011 com cerca de R$ 1,65 bilhão em investimentos realizados, abaixo da previsão inicial de R$ 2,06 bilhões.

Votorantim vende Nitro Química para fundo e deixa setor

O grupo Votorantim vendeu a fabricante de resinas sintéticas Nitro Química ao fundo de investimento Faro Capital, que é formado por investidores privados e é administrado pela gestora BRL Trust. A companhia da família Ermírio de Moraes, que com o negócio deixa de atuar na indústria química, diz que a operação segue a estratégia de ajustar o portfólio para se concentrar em seus principais negócios, como cimentos, celulose e metais. Com uma fábrica de nitrocelulose em São Paulo e minas na região de Criciúma, em Santa Catarina, a Nitro Química fornece resinas usadas pelas indústrias de tintas e vernizes, cosméticos e defensivos agrícolas. Dentro dos ajustes de portfólio que resultaram na alienação de ativos no setor químico, a Votoratim vendeu em 2007 a fabricante de soda e derivados Igarassu à Celera, empresa do grupo Produquímica. Antes disso, passou para a Arch Chemical as ações que detinha na joint-venture Nordesclor.

Aécio Neves começa giro pelo Brasil com agenda no Rio Grande do Sul

Recebido com gritos de "Aécio presidente", o senador Aécio Neves (PSDB-MG) começou nesta sexta-feira, em Porto Alegre, uma série de viagens que pretende fazer pelo País. O mineiro é o principal nome dos tucanos para a campanha eleitoral de 2014. Em Porto Alegre, Aécio Neves cumpriu uma agenda praticamente de candidato: participou de um almoço com centenas de militantes do PSDB, discursou, tirou fotos com simpatizantes e fez uma caminhada pelas ruas do centro. No encontro com filiados tucanos, até ganhou de presente uma cuia de chimarrão. Em sua fala, Aécio Neves disse que o giro pelo País será para "ouvir e para falar sobre o futuro": "Esta é a minha primeira viagem com esse novo enfoque". Ele não perdeu a oportunidade de atacar o governo federal, a quem responsabilizou por fazer o País "voltar para a década de 50" por ser um exportador de produtos primários. Disse ainda que o governo do PT vive de "segurar um ministro aqui, segurar um outro acolá". Questionado por jornalistas sobre a definição do candidato do PSDB para 2014, Aécio Neves disse que o partido deve primeiro se fortalecer para a campanha municipal do próximo ano. Depois de Porto Alegre, Aécio Neves foi cumprir agenda em Gramado.

Deputados faltam e Câmara deixa de contar prazo para DRU

O governo não conseguiu contar prazo nesta sexta-feira para a tramitação da emenda constitucional que prorroga por mais quatro anos a DRU (desvinculação de receitas da União). Apenas 25 deputados apareceram na Câmara dos Deputados nesta sexta-feira até às 9h30. Para a sessão ser aberta, pelo menos 51, dos 513 deputados, precisavam estar presentes. O intuito do governo é votar, no próximo dia 22, o segundo turno da emenda que dá mais flexibilidade para o governo gastar parte de seus recursos. Para isso, no entanto, os deputados precisam respeitar o intervalo de cinco sessões entre a votação do primeiro turno, finalizada na última quarta-feira, e do segundo turno. O problema é o feriado, que dificulta a presença dos deputados em Brasília.

Romário critica Pelé e diz: "Ele não tem porra de consciência do que acontece"

Cada vez mais incisivo nas suas críticas sobre a preparação do Brasil para a Copa-2014, o ex-atacante e hoje deputado federal Romário (PSB-RJ) se voltou nesta sexta-feira contra o ex-jogador Pelé, garoto-propaganda do Mundial, em evento de um dos patrocinadores da seleção em São Paulo. "Tinha prometido não falar mais do Pelé. Pelé fala tanta merda... Pelé não tem porra de consciência do que está acontecendo no país", disparou Romário para rebater acusação de que sua postura crítica se deveria ao rancor de ter sido cortado da Copa-1998. "Uma vez eu disse que ele calado era um poeta. Agora, isso também vale. Ele tem de calar a boca. E tem mais. Eu não levo nenhum da CBF. Talvez ele leve", completou ao lado dos santistas Neymar e Pepe. A entrevista coletiva foi promovida pela marca de antissépticos TenysPé Baruel, com objetivo de reunir três grandes camisas 11 aproveitando o dia 11 do mês 11 de 2011. Romário ainda atacou o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Indagado sobre o futuro do cartola, afirmou: "Tem que perguntar à Polícia Federal". O deputado também disse que a CBF sabotou os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no mês passado, porque os direitos de transmissão pertenciam à Record, em vez daquela que seria a aliada da entidade, a Globo. Romário foi comentarista da emissora no México, onde o Brasil terminou eliminado logo na primeira fase. "Meu pé não é mais afiado, mas a minha língua é cada vez mais afiada", finalizou Romário.

OAB acusa Defensoria de não pagar honorários a advogados em São Paulo

A OAB-SP entrou com uma ação na Justiça Federal contra a Defensoria Pública do Estado de São Paulo acusando a entidade de não pagar honorários advocatícios ou fazer pagamentos com valores reduzidos. A ação faz parte de um conflito entre as duas instituições desde 2008, quando foi firmado um convênio por determinação judicial para suprir a falta de defensores. Hoje, são 500 em todo o Estado de São Paulo. Cerca de 55 mil advogados atuam no convênio, que já consumiu R$ 159 milhões dos cerca de R$ 270 milhões do orçamento da Defensoria até a metade deste ano. Os defensores prestam assistência jurídica a pessoas carentes, com renda inferior a três salários mínimos. A maioria dos serviços refere-se a ações na área de família (divórcios e ações de paternidade, por exemplo). Em 2008, defensores entraram em greve pedindo aumento do número de cargos e salários e o fim do convênio com a OAB, que já existia. Naquele ano, o impasse foi solucionado por conta de uma liminar da Justiça Federal, que formalizou o convênio entre as duas instituições. Agora, a OAB diz que a Defensoria está desrespeitando o acordo e pede a nomeação de um interventor judicial para administrar o convênio. Cerca de 15 mil certidões (pedidos de pagamento de honorários) foram pagos em valores inferiores aos serviços prestados ou não pagos, segundo a OAB.

Ex-homem mais rico da Irlanda declara falência

O ex-homem mais rico da Irlanda, Sean Quinn, declarou falência nesta sexta-feira depois de ter apostado a fortuna da família em ações de um banco irlandês pouco antes de a instituição quebrar. Quinn, de 64 anos, transformou uma pequena operação iniciada em 1973 no condado de Fermanagh em uma organização global de seguros e ativos imobiliários. Ele acumulou uma fortuna de 4 bilhões de euros (US$ 5,4 bilhões) antes de investir de forma pesada no agora falido Anglo Irish Bank, uma das maiores vítimas da bolha imobiliária da Irlanda. "É com grande tristeza e pesar que entrei com pedido de falência voluntária na Alta Corte de Belfast hoje", disse Quinn em um comunicado. Um porta-voz judicial confirmou que o tribunal o havia declarado falido. "Ele não tem qualquer capacidade de pagar suas dívidas neste momento", afirmou o advogado de Quinn, John Gordon. No auge do boom imobiliário irlandês em 2008, a lista de pessoas ricas do jornal "Sunday Times" o nomeou como homem mais rico da Irlanda, com uma fortuna estimada na época de 3,73 bilhões de libras, que valiam 4,7 bilhões de euros na ocasião. Quinn era conhecido por viajar ao redor da Europa Oriental com uma equipe de advogados para fechar negócios imobiliários de vários milhões de euros, mas ele mantinha um perfil muito mais contido em comparação a outros magnatas de propriedades, com pouca ostentação de riqueza. No seu auge, o Quinn Group empregou mais de 5.500 pessoas dentro e fora da Irlanda e tinha ativos de propriedades na Rússia e na Ucrânia.

BNDES libera 20% do total do financiamento para Maracanã

O BNDES liberou a primeira parcela do financiamento de R$ 400 milhões contratado pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro para reforma do Maracanã, que será sede da final da Copa de 2014. Foram disponibilizados R$ 80 milhões, 20% do total do financiamento. O custo total da obra é de R$ 859,4 milhões. Agora, o governo estadual, além de apresentar comprovação de uso da primeira parcela, precisará cumprir três pré-requisitos para que o cronograma de desembolsos tenha prosseguimento. Primeiro, apresentar o projeto executivo da arena aprovado pela Fifa. Depois, comprovar que o projeto é objeto de análise por entidade certificadora de qualidade ambiental. E, por fim, entregar a descrição dos projetos básicos e contratação das obras de intervenção no entorno da arena. Outros projetos cujos cronogramas de desembolso também estão aptos a começar são os de Minas Gerais e do Rio Grande do Norte, uma vez que os contratos de ambos os Estados também já foram assinados. Nesses casos, os documentos foram firmados com Sociedades de Propósito Específico (SPEs): a Minas Arena Gestão de Instalações Esportivas S.A. e a Arena das Dunas Concessão e Eventos S/A, respectivamente. O novo Mineirão, para um público total de 65 mil pessoas, está sendo financiado pelo BNDES também com R$ 400 milhões. O estádio de Belo Horizonte, orçado em R$ 665,6 milhões, será uma das sedes da Copa das Confederações em 2013 (ao lado de Brasília, Fortaleza, Salvador e Recife, além do Rio de Janeiro) e receberá uma das semifinais da Copa de 2014. No caso de Natal, o financiamento do BNDES é de R$ 396,5 milhões (75% do valor total do projeto). O estádio, cujo custo será de 528,6 milhões, terá 32 mil assentos permanentes. Durante a Copa, quando receberá quatro jogos da primeira fase, a Arena receberá 10 mil assentos temporários, para que seja atendida a exigência mínima da FIFA, de 40 mil lugares. Com as novas assinaturas, a carteira do BNDES ProCopa Arenas passa a ter apenas um projeto ainda não contratado, o da Arena da Baixada. O financiamento ao Estado do Paraná, no valor de R$ 123 milhões, ainda não foi aprovado. Até o momento, nove das 12 cidades-sedes solicitaram financiamento ao banco.

Conselhos de psicologia vão à Procuradoria contra internação compulsória de drogados

Internações e abrigamentos compulsórios por uso de álcool ou outras drogas, práticas que vêm sendo adotadas ou discutidas em vários Estados do Brasil, foram questionadas formalmente pelo Conselho Federal de Psicologia e três de seus braços regionais. O Conselho Federal de Psicologia ingressou com representações nesta sexta-feira no Ministério Público Federal com argumentos de que as práticas citadas violam a Constituição. "Os conselhos solicitam ao Ministério Público a adoção de medidas legais, inclusive com o ajuizamento das ações competentes, que visem à suspensão imediata de práticas de internação e abrigamento compulsórios pelos governos Federal e estaduais, de modo a privilegiar a utilização de medidas sócio-educativas aos usuários de crack, álcool ou outras drogas, como também aos portadores de doenças mentais", diz nota divulgada pelo conselho. A solução, continua o texto, "deve privilegiar os princípios de um cuidado em meio aberto, humanizado, com equipes multiprofissionais qualificadas, que tenham condições de trabalho dignas garantidas, no âmbito das políticas de saúde mental e coletiva e da assistência social". O documento lista a participação de três Estados na ação: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. A representação é um absurdo. Drogados não têm livre arbítrio, são absolutamente tomados pela droga. São em geral incapazes de escolher o tratamento. No caso dos drogados pelo crack, matam por qualquer um real que possa significar mais uma pedra para seu consumo imediato. Essa gente precisa ser segregada da sociedade para ser tratada de maneira compulsória, porque não tem qualquer capacidade própria de reação.

PSDB rebate PT por ironizar slogan tucano "yes, we care"

O PSDB rebateu as ironias feitas pelo comando do PT sobre a idéia do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso para que os tucanos adotem o slogan "yes, we care". "Faz sentido o desequilíbrio e destempero do PT, aprisionado em um ambiente negativo, que já provocou a saída de seis ministros de Estado. Isso demonstra que não são apenas as denúncias da oposição e da imprensa, mas sim os fatos que estão deixando o governo vulnerável à corrupção e aos desmandos", disse o presidente do PSDB, o neocoronel pernambucano Sérgio Guerra, em nota. O dirigente tucano afirma que as acusações de corrupção contra o governo têm colocado em xeque a autoridade da presidente Dilma Rousseff, "que tem esboçado reações tímidas": "Vamos continuar cumprindo nosso papel. Esperamos que o governo cumpra o seu. Do PT, esperamos que seja capaz de responder às denúncias que atingem o governo de Brasília, com uma perturbadora onda de corrupção". Na última segunda-feira, em reunião do PSDB, Fernando Henrique Cardoso defendeu a adoção do lema "yes, we care", em uma referência ao mote de campanha do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama: "yes, we can". Na última quinta-feira o PT divulgou uma nota ironizando a proposta de Fernando Henrique Cardoso: "Enquanto a oposição conservadora macaqueia em seminários um slogan americano ("yes, we care") imaginando assim aproximar-se do povo, o governo vem mantendo a iniciativa das ações dando prioridade à garantia de continuidade das conquistas econômicas e sociais do povo brasileiro", diz documento elaborado pela Executiva Nacional do PT. "Igualmente frustrada, a tentativa dos adversários de gerar crises no âmbito dos ministérios, na base de sustentação do governo no Congresso. A presidenta tem tomado iniciativas firmes e adequadas e tem recebido o apoio da sociedade, constatado inclusive nos índices de aprovação medidos pelos institutos de pesquisa", acrescenta o documento. Sem fazer menção direta ao governo FHC, a nota afirma ainda que "diferentemente daqueles governos que jogam sobre os ombros do povo o fardo da farra do grande capital internacional", a presidente Dilma Rousseff "reafirma, em pronunciamento recente, que o foco no crescimento, com redução de desigualdades, com políticas fiscal e monetária responsáveis, é parte essencial da solução da atual crise global".

Comissão do Senado aprova flexibilização para aprovar incentivo fiscal

A Comissão de Infraestrutura do Senado aprovou na quintap-feira projeto que flexibiliza decisões sobre concessão e revogação de benefícios fiscais, operações de circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação pelo Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária). A proposta segue agora para a Comissão de Assuntos Econômicos. O texto, de autoria do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) e com relatório do senador Lobão Filho (PMDB-MA), determinava que concessão e revogação desses incentivos passassem a ser aprovadas por maioria qualificada de quatro quintos dos representantes estaduais presentes. No entanto, foi acolhida a emenda apresentada pela senadora e presidente da comissão, Lúcia Vânia (PSDB-GO), determinando que se reduza para três quintos do quórum. De acordo com o relatório, a legislação atual exige unanimidade para decidir sobre convênios, o que impede a formulação e execução de política tributária pelos Estados. "Tratando-se de um País de tão grande heterogeneidade como o nosso, o ajustamento de políticas uniformes, que atendam simultaneamente a todas as unidades federadas, se torna uma missão quase impossível", afirmou Lobão Filho em seu parecer. Essa modificação significa a liquidação do Confaz.

PT lança pré-candidatura de Haddad à prefeitura de São Paulo

O PT enterrou nesta sexta-feira as prévias e lançou o ministro da Educação, Fernando Haddad, como o candidato do partido à prefeitura de São Paulo em 2012. "Nós já temos um candidato a prefeito, o companheiro e ministro Fernando Haddad", disse o presidente da legenda, Rui Falcão. A decisão é uma vitória pessoal do ex-presidente Lula. Ele derrotou políticos tradicionais para impor o aliado, inexperiente em eleições, sem uma consulta aos filiados. Na quinta-feira, os deputados Jilmar Tatto e Carlos Zarattini, que ainda mantinham suas pré-candidaturas, aceitaram desistir em favor de Haddad. Segundo petistas, eles serão recompensados: Tatto deve ser o líder do PT na Câmara em 2013, e Zarattini deve ser indicado relator do Orçamento no próximo ano. No PT, tudo é moeda de troca. À noite, em encontro fechado com aliados de Tatto, Haddad agradeceu a escolha e pediu ajuda à militância: "Conto com vocês e sei que dependo de vocês para ganhar a eleição e governar". Ele atribuiu sua indicação ao padrinho, a quem jurou fidelidade: "Tenho de política um professor só. Minha escola de política foi Lula". O ministro repetiu o discurso do ex-presidente pela renovação no PT: "Se não renova, daqui a pouco a gente está de cabelo branco e não tem ninguém para pôr no lugar". Lula não é exatamente um bom professor nesse sentido: desde que fundou o partido, no final da década de 70, ele foi sempre o único candidato, sem qualquer contestação.

PMDB afirma que candidatura de Chalita em São Paulo está mantida

Líderes do PMDB afirmaram nesta sexta-feira que o partido continua determinado a lançar o deputado federal Gabriel Chalita candidato a prefeito de São Paulo. A declaração acontece no mesmo dia em que o PT lançou a candidatura de Fernando Haddad (ministro da Educação) para a disputa. A manifestação de apoio a Chalita foi feita por Michel Temer, vice-presidente da República, e Valdir Raupp, senador (RO) e presidente nacional do PMDB, durante encontro municipal para pré-candidatos a vereador pelo partido. Segundo Raupp, a decisão do PMDB está tomada e "não tem mais volta". Com isso, ficam frustrados os planos do ex-presidente Lula, que quer uma chapa encabeçada por Haddad e com um peemedebista como vice. "Tenho o maior respeito pelo presidente Lula. Já conversei com ele sobre isso. A tendência é termos duas candidaturas: a do Haddad, que é uma belíssima figura, e a do Chalita", afirmou Temer.

Apagão atinge as cidades de Manaus e de Iranduba

Um apagão no sistema de distribuição de energia elétrica atingiu as cidades de Manaus e de Iranduba a partir das 9 horas nesta sexta-feira, congestionando o trânsito, ligações para celulares, entre outros serviços. A empresa Eletrobras Amazonas Energia informou que o problema foi consequência de um raio que atingiu a rede de distribuição da Usina Hidrelétrica de Balbina, que fica 107 quilômetros ao norte de Manaus. A prefeitura de Manaus informou que, devido à falta de energia, não conseguia se comunicar com os setores do trânsito e da defesa civil para avaliar os estragos causados pelo apagão.

Metade das vagas no ensino superior do Brasil ficaram sobrando em 2010

No ano passado, quase metade (49%) das vagas de ingresso para novos alunos oferecidas pelas universidades, centros universitários e faculdades do Brasil não foi preenchida. Segundo dados do Censo da Educação Superior de 2010, divulgado pelo Ministério da Educação, as 2.377 instituições de ensino superior disponibilizaram 3.120.192 vagas em seus processos seletivos, mas o número de ingressos registrados foi de 1.590.212. De 1,5 milhão de oportunidades de acesso não preenchidas em 2010, a maioria era de estabelecimentos particulares. Ainda assim, sobraram 36 mil vagas em instituições públicas, especialmente nas municipais. O secretário de Ensino Superior do MEC, Luiz Cláudio Costa, reconhece que é preciso melhorar o aproveitamento das vagas das instituições que não são federais. "As instituições municipais passam por algumas dificuldades. Estamos elaborando um programa para que a gente possa apoiar as instituições públicas que não são federais e passam por dificuldades de financiamento ou infraestrutura. Com esses problemas, às vezes elas têm dificuldades para atrair o estudante", explica Costa. Sobre a ociosidade das vagas do sistema de ensino como um todo, ele avalia que é positivo que haja um grande número de vagas disponíveis. "É bom que o Brasil tenha um grande número de vagas porque ele está preparado para a expansão", defende. Em termos absolutos, é na região Sudeste que sobram mais vagas de ingresso: 886 mil, de 1,6 milhão disponíveis, a maior oferta do País. Mas é no Centro-Oeste que há a maior proporção de vagas não preenchidas, 53%. Já as instituições do Norte têm melhor aproveitamento: 63% das vagas foram ocupadas em 2010. Entre as diferentes áreas de formação, o percentual de vagas ociosas varia de 30%, nos cursos ligados às atividades de agricultura e veterinária, a 60% nos de serviços, que incluem graduações como hotelaria, turismo e gastronomia.

Cartola da Fifa diz que Copa-2014 não terá dinheiro público

Três dias após ser alvo de deputados como o ex-jogador Romário durante audiência em Brasília, quando chegou a ser perguntado ao lado de Ricardo Teixeira se havia "recebido propina", o secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, publicou texto no site da entidade sobre a "muito produtiva" viagem que fez ao Brasil para tratar da Copa do Mundo de 2014. A certa altura, entre se dizer confiante de que a polêmica envolvendo a Lei Geral da Copa será resolvida e tentar explicar a lista de exigências da Fifa ao Brasil, Valcke chamou a atenção ao declarar que o Mundial não terá dinheiro público. "Ao contrário dos Jogos Olímpicos, onde a maioria dos custos de organização do evento são do país-sede, a Copa é uma operação completamente privada", iniciou. "A Fifa está investindo mais de US$ 1,2 bilhão na organização da Copa. Não há dinheiro público usado para organizar a competição em si. Todo o investimento do governo federal e outras autoridades são para infraestrutura e vai permanecer no Brasil em benefícios aos brasileiros", acrescentou. Esse dirigente da Fifa pensa que todos os brasileiros são jumentos, que não pensam. Por exemplo: todos os estádios estão sendo construídos com dinheiro público, financiado por um banco público, o BNDES, com taxas subsidiadas. Por que as empreiteiras que se associaram com clubes não foram pedir financiamento ao Banf of America, ou outro similar? Ainda de acordo com o secretário-geral, "a realização de um evento dessa magnitude vai além das arenas de nível mundial. A chave para o sucesso é toda uma infraestrutura de transporte público, aeroportos capacitados e facilidades de acomodação". E completou, no final: "Temos de assegurar que todo torcedor poderá seguir a sua seleção pelo país e não tenha pesadelos logísticos durante a Copa. Isso se aplica aos brasileiros e aos turistas internacionais". Como é bondoso esse dirigente da Fifa, tão preocupado com políticas sociais, não é mesmo?!!! Alem de destacar o encontro que teve com a presidente Dilma Rousseff e o novo ministro do Esporte, Aldo Rebelo, Valcke fez questão de afirmar que as exigências da Fifa ao Brasil são as mesmas de Copas anteriores.

Prejuízo da Marfrig cresce 787% no terceiro trimestre por causa do câmbio

A Marfrig teve prejuízo líquido de R$ 540 milhões no terceiro trimestre, 787% acima da perda de R$ 68,6 milhões sofrida um ano antes. Apesar do prejuízo atribuido ao câmbio, a melhora no desempenho operacional foi vista como um sinal positivo para empresa. "A depreciação cambial do real frente ao dólar na comparação entre 30 de setembro e 30 de junho de 2011 impactou negativamente o resultado financeiro líquido da Marfrig no trimestre", disse a empresa. No período, o câmbio variou de R$ 1,56 na abertura do trimestre para R$ 1,85 real no fim de setembro. O impacto negativo do câmbio, entretanto, não tem efeito no caixa, o que fez o mercado olhar mais para os ganhos que o dólar valorizado pode gerar neste trimestre. "O dólar subiu bastante no fim de setembro. Você teve praticamente todo o trimestre faturando a um dólar de R$ 1,50, R$ 1,60. Então você só pega efetivamente a alta do dólar no resultado do quarto trimestre de 2011", disse Gustavo Pires, da equipe de análise da XP Investimentos. Ele disse ainda que aumento do endividamento já era "totalmente previsível, por conta da despesa financeira com a dívida em dólar", algo que só vai impactar direto no caixa quando a dívida for paga, nos próximos anos. A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) somou R$ 637,5 milhões, mais do que o dobro dos R$ 236,7 milhões apurados no mesmo período de 2010. A margem passou de 6,2% para 11,5%. A receita líquida da Marfrig foi recorde no período, totalizando R$ 5,52 bilhões, 45,1% maior que os R$ 3,81 bilhões do terceiro trimestre de 2010. As exportações da companhia totalizaram R$ 1,86 bilhão de reais, crescimento de 19,7% em relação ao terceiro trimestre do ano passado. A Europa continua como principal destino das exportações do grupo, com uma participação de 44,2% na receita de exportação no terceiro trimestre, seguida pela Ásia (19,4%) e pelo Oriente Médio (15,6%). A Marfrig ressaltou que o terceiro trimestre marcou o início da produção vertical integrada de frangos na China, onde foram abatidos 5,4 milhões de animais.

Festança do ricaço tucano Sérgio Guerra reúne PT e PSB em seu apartamento-mansão

Horas depois de o ex-ministro José Dirceu alertar o comando petista sobre a aproximação do PSB com o PSDB, os presidentes nacionais das duas siglas, o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e o deputado federal Sérgio Guerra (PE), comemoraram o aniversário do líder tucano no dúplex de cobertura do presidente do PSDB, em Jaboatão dos Guararapes, na região metropolitana de Recife. A festa, que reuniu ainda os ex-governadores do PSDB de São Paulo, José Serra, e do Ceará, Tasso Jereissati, e os senadores tucanos Eduardo Azeredo (MG), Alvaro Dias (PR) e Cássio Cunha Lima (PB), contou até com a participação de uma liderança do PT em Pernambuco, o prefeito de Recife, João da Costa. Os senadores Aécio Neves (MG) e Aloysio Nunes (SP) também estavam convidados, mas não apareceram. Os convidados dividiram-se em duas alas. Na parte inferior do dúplex mansão predominavam os políticos locais e convidados pessoais do presidente tucano Sérgio Guerra. O andar superior foi ocupado por governadores, senadores e políticos de alta patente. A área aberta da piscina, onde dois grupos musicais se revezavam, era a preferida por eles. A chegada de Serra, no final da noite, surpreendeu os convidados, que já não o esperavam. Ele foi um dos últimos a chegar, às 23h15 (0h15 em Brasília). Disse que teve problemas com o voo e se atrasou. O ex-governador foi levado rapidamente para o segundo andar, ao lado da piscina. Como é doce a vida da elite brasileira, jatinhos, duplex, festanças, confraternizações gerais...

Serra diz que está preocupado com Brasil e não com prefeitura de São Paulo

O ex-governador José Serra (PSDB) disse nesta sexta-feira que está preocupado com as questões "do País" e não do município. Com isso, negou mais uma vez disposição em disputar a prefeitura de São Paulo. Com a declaração, Serra deixa claro que continua disposto a disputar com o senador Aécio Neves (PSDB-MG) a candidatura tucana à Presidência em 2014. "Minha preocupação é com relação ao Brasil, eu estou focado na questão na questão brasileira, não municipal", afirmou ele. Serra defendeu a realização de prévias no PSDB de São Paulo para a escolha do nome do partido que disputará a sucessão do prefeito Gilberto Kassab (PSD): "É bom. Mobiliza o partido". Hoje, o partido do ex-governador conta com quatro pré-candidatos: os secretários Andrea Matarazzo (Cultura), Bruno Covas (Meio Ambiente) e José Aníbal (Energia), além do deputado Ricardo Trípoli. Serra deu sua declaração após a cerimônia de nomeação do cardiologista Roberto Kalil como professor titular da faculdade de Medicina da USP. Roberto Kalil é o médico de Dilma Rousseff.

Relator da Ficha Limpa no Supremo pode rever voto

O ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal federal, afirmou na última quinta-feira que pode rever seu voto para evitar brechas na Lei da Ficha Limpa. Relator do caso, ele considerou inconstitucional a parte da lei que barra a candidatura de políticos que renunciaram a seus mandatos para fugir de cassação. Na prática, isso livra da inelegibilidade políticos como Joaquim Roriz e Jader Barbalho, que renunciaram a seus mandatos de senador para evitar abertura de processo na Comissão de Ética. O julgamento, iniciado na última quarta-feira, foi interrompido por pedido de vista do ministro Joaquim Barbosa. Um dia após proferir seu voto, Fux disse que irá refletir sobre possível retificação: "Até o término do julgamento a lei permite que o próprio relator possa pedir vista ou retificar o seu voto. É uma reflexão jurídica e fática".

Ocupantes de parques em Portland recebem ultimato para fim de acampamento

Centenas de manifestantes receberam ordens da prefeitura de Portland, nos Estados Unidos, para abandonarem seus acampamentos na cidade. O grupo intitulado "Ocupe Portland" acampou há seis semanas em dois parques do centro da cidade, como parte da onda nacional de protestos iniciada em Nova York, o chamado "Ocupe Wall Street". A prefeitura de Portland, na costa oeste dos Estados Unidos alega razões de saneamento e segurança para ordenar a desocupação dos parques pelos acampamentos. "A criminalidade, especialmente as notificações de agressões, aumentou na área em torno dos acampamentos", disse o prefeito de Portland, Sam Adams, juntando-se a outros prefeitos norte-americanos que perderam a paciência com os acampamentos. Adams citou também "duas seríssimas overdoses por drogas" para motivar sua decisão, e disse que o movimento "perdeu o controle dos acampamentos que criou". Em outras cidades onde a polícia tentou dissolver os acampamentos houve protestos. A situação é mais tensa em Oakland, no Estado da Califórnia, onde um manifestante ficou gravemente ferido, alguns estabelecimentos comerciais foram vandalizados, e o porto chegou a ser fechado. Na noite de quinta-feira, um homem foi baleado e morto perto do acampamento do Ocupe Oakland, levando as autoridades a reiterarem seu pedido para que os manifestantes se dispersem. Em Burlington (Vermont), a polícia disse que um homem de 35 anos se matou com um tiro em um acampamento em um parque no centro da cidade. Em seguida, as autoridades proibiram que manifestantes acampassem no local, alegando razões de segurança. Na Carolina do Sul, cerca de 30 manifestantes impediram a pré-candidata presidencial republicana Michele Bachmann de fazer um discurso sobre política externa. O grupo acusou a deputada de "dividir os norte-americanos". Em Berkeley, na Califórnia, reduto do ativismo estudantil na década de 1960, a polícia disse já ter libertado 37 das 39 pessoas detidas na quarta-feira na universidade local, onde uma tentativa de montagem de acampamento foi coibida.

Polícia do Rio de Janeiro prende chefe da segurança do traficante Nem

A polícia do Rio de Janeiro prendeu o chefe da segurança do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem, chefe do tráfico na favela da Rocinha e que foi preso na noite da última quarta-feira. Nesta sexta-feira a polícia realizou uma operação na favela Vila Vintém, para coibir a fuga de traficantes da Rocinha. Além traficante preso, pelo menos outros nove homens foram presos desde a madrugada na favela. A Vila Vintém é apontada agora como o principal reduto da ADA (Amigo dos Amigos), facção criminosa que vinha comandando o tráfico de drogas na favela da Rocinha nos últimos anos. Na operação, comandada pelo 14 Batalhão da PM (Bangu), outro traficante foi morto. Foram apreendidos ainda três fuzis (dois modelos FAL, de uso exclusivo do Exército, e um AR-15).

Ditador Raúl Castro cria estatal AzCuba para substituir o Ministério do Açúcar

O ditador de Cuba, o facínora Raúl Castro, deu luz verde para a criação da estatal AzCuba, que controlará a produção de cachaça e derivados da cana, em substituição ao histórico, ineficiente e muito corrupto Ministério do Açúcar, cuja extinção foi anunciada no final de setembro. O jornal oficial de Cuba publicou nesta sexta-feira dois decretos assinados por Raúl Castro nos quais fica extinto o Minaz dentro do que a ditadura comunista cubana chama de "processo de aperfeiçoamento" da administração estatal e fica criada a AzCuba, estatal encarregada país", diz a nota. A medida foi adotada após a ditadura comunista cubana registrar um monumental fracasso na safra de açúcar de 2010, a pior safra nos últimos 105 anos, com uma ridícula produção de apenas 1,1 milhão de toneladas. Agora o governo do facínora Raúl Castro quer modenizar a indústria açucareira com uma gestão mais eficiente, novas tecnologias e sem descartar investimentos estrangeiros, por meio da criança de empresas mistas. As topeiras socialistas levaram mais de meio século para descobrir que a estatização leva à paralisia econômica. Entre 2002 e 2004, Cuba conseguiu o milagre de reduzir as centrais açucareiras de 156 para apenas 61, eliminou mais de 100 mil postos de trabalho e diminuiu a área plantada de 2 milhões de hectares para tão somente 750 mil hectares. É um monumental fracasso, que não se importa com o fato de os cubanos terem sido jogados à miséria, vivendo na prostituição e na venda de drogas.

Ditador Chávez diz que Venezuela está pronta para "acelerar ofensiva socialista"

O ditador da Venezuela, Hugo Chávez, declarou que o país está pronto para "acelerar a ofensiva socialista" e anunciou a redação de uma nova Lei Orgânica do Trabalho durante o Congresso dos Trabalhadores da Cidade, do Campo e do Mar, que aconteceu no estádio José María Vargas, no Estado de Vargas. O tiranete do Caribe disse que não fará apenas uma reforma e que a nova lei é "uma dívida da revolução com os trabalhadores venezuelanos". De acordo com o ditador caribenho, será "uma lei digna do processo revolucionário de transição ao socialismo que a Venezuela está vivendo e no qual a classe operária tem que ter papel fundamental". Chávez acrescentou que o último texto sobre o tema foi uma imposição do FMI em um momento em que no país "existia um governo subordinado ao imperialismo". O presidente também informou que o instrumento legal deverá ser promulgado junto com o novo regime de prestações sociais no dia 1º de maio do ano que vem, justamente quando se comemora o Dia Internacional do Trabalho. O ato público reuniu mais de 4 mil trabalhadores de diversos setores produtivos que farão parte da nova Central Bolivariana Socialista de Trabalhadores. Cada passo que o ditador impõe à Venezuela no sentido do "socialismo" é mais um alívio para o Brasil. Tem-se a garantia de que a Venezuela, com suas imensas riquezas do petróleo, retroagirá sempre e não se tornará um país desenvolvido, assegurando a primazia do Brasil na América Latina.

ANS publica neste mês lei de plano de saúde para demitidos

Será publicada após o dia 21 a nova resolução da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) que garantirá a manutenção de plano de saúde empresarial a aposentados e demitidos sem justa causa. A lei entrará em vigor em 2012. A resolução esteve na pauta da reunião da diretoria colegiada da agência na última segunda-feira. Uma vez aprovada, será então publicada no Diário Oficial. O novo texto esclarece dúvidas geradas pela imprecisão do já existente, que prevê o direito de permanência de ex-funcionários no plano de saúde, desde que assumam o pagamento da mensalidade. Além de facilitar o acesso ao direito, a nova lei desperta interesse por prever a portabilidade do plano coletivo para um individual, sem necessidade de carência. Isso significa que, uma vez esgotado o período do direito a permanecer no plano coletivo, geralmente com mensalidades mais baratas, será possível migrar para um plano individual em condições melhores. O período a que o ex-funcionário tem direito a usufruir o benefício é calculado proporcionalmente ao tempo de serviço prestado à empresa.

Mudanças na conta de luz incentivam criação de empresas superelétricas

As mudanças promovidas pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) nas tarifas de energia vão forçar a criação das superelétricas, megadistribuidoras para controlar o fornecimento de eletricidade para regiões com grandes concentrações de consumidores. Nesse sentido, toda a mudança tarifária promovida pela agência reguladora se alinha ao plano do governo federal de incentivar a criação das megacompanhias de distribuição de energia, o que também deverá ter o apoio do BNDES. Grupos com mais de 5 milhões de consumidores atendidos são os principais candidatos a iniciar um processo de fusões com companhias menores. Não está descartado que esses negócios ocorram entre eles mesmos. Empresas como a Cemig (10,8 milhões de consumidores), Neoenergia (9,2 milhões), AES Brasil (7,3 milhões) ou CPFL Energia (5 milhões) devem assumir a dianteira desse movimento de reconcentração da distribuição no Brasil. As pequenas distribuidoras ficam pressionadas com novas metas de qualidade e eficiência. Com os altos custos operacionais sem a correspondente escala de atendimento, as empresas podem começar a ter problemas. Sem atingir as metas de de qualidade e eficiência, as distribuidoras não terão os repasses integrais para recomposição das tarifas. No médio prazo, podem não alcançar as remunerações de capital exigida pelo investidor.

Alimentos, combustíveis e serviços puxam desaceleração da inflação

O recuo nos preços de alimentos in natura, dos combustíveis e de alguns serviços provocaram a freada da inflação oficial, o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), em outubro. Após acelerar desde junho, o IPCA perdeu força em outubro e variou 0,43%, abaixo do 0,53% apurados em setembro. Os dados foram divulgados neste sexta-feira pelo IBGE. O resultado fez o índice acumulado em 12 meses ceder pela primeira vez desde agosto e fechar outubro em 6,97%, acima, porém, do teto da meta do governo, de 6,5%. Ainda assim, a taxa acumulada no ano (5,43%) é a mais alta desde outubro de 2004. De setembro para outubro, as quedas de destaque entre os alimentos ficaram com produtos in natura como tomate (6,53%), cenoura (-6,01%), hortaliças (-4,73%) e açúcar cristal (-1,93%).Também subiram menos e ajudaram a conter a alta do IPCA o leite (0,05%), arroz (0,25%) e carnes (0,90%).

Gol registra prejuízo de R$ 516,5 milhões no trimestre

A Gol teve um prejuízo de R$ 516,5 milhões no terceiro trimestre, revertendo resultado positivo de um ano antes, pressionada pela desvalorização do real contra o dólar no período e piora no desempenho operacional. Quatro de cinco analistas do mercado esperavam prejuízo para a companhia no trimestre, depois de a empresa ter reduzido, no início de agosto, sua previsão de margem de lucro operacional em 2011, de uma faixa de 6,5% a 10% para entre 1% e 4%. O prejuízo do trimestre passado mostrou também piora na comparação com o segundo trimestre, quando havia sido negativo em R$ 359 milhões, e veio depois que a TAM divulgou, na véspera, prejuízo de R$ 620 milhões após lucro de R$ 733,5 milhões um ano antes, também atingida por perdas com variação cambial. O prejuízo do terceiro trimestre veio em meio a um salto no resultado financeiro negativo do grupo, que passou de R$ 20,3 milhões um ano antes para R$ 573 milhões, diante da desvalorização de cerca de 19% do real contra o dólar no fim do período, que pesa sobre as dívidas em moeda estrangeira da empresa e sobre os custos dolarizados do setor em que a empresa opera. Em termos operacionais, o resultado também é negativo, em R$ 75 milhões, algo esperado pelo mercado por conta dos altos preços dos combustíveis. O custo por passageiro por quilômetro (cask) da companhia aérea subiu 13,4% de julho a setembro sobre um ano antes, para 15,39 centavos de real. O yield, indicador de preços de tarifas cobrados pela empresa, foi 7,6% menor no terceiro trimestre na comparação com o mesmo período de 2010, a 18,33 centavos de real.

Israel reforçará segurança da aviação contra mísseis portáteis

Israel acelerou a instalação de defesas antimísseis em suas empresas aéreas, disse uma autoridade do setor de segurança nesta sexta-feira, pois o país avalia que aumentou o risco de um ataque de militantes que poderiam usar armas portáteis saqueadas na Líbia. Jatos das companhias El Al e de duas outras empresas israelenses estão sendo equipados com um sistema feito no país, conhecido como C-Music, o qual usa laser para "cegar" mísseis que se norteiam em busca de fontes de calor. Segundo a autoridade, 2013 é a data-limite para equipar toda a frota de Israel. Como medida paliativa, o país está adaptando as medidas de segurança de sua força aérea para uso em aviões civis, afirmou o alto funcionário. "Estamos há tempos cientes da ameaça e nos antecipamos ao restante do mundo na preparação para isso", disse a fonte, citando dados de inteligência segundo os quais o caos durante o levante contra o líder líbio Muammar Gaddafi permitiu o tráfico de mísseis portáteis para grupos palestinos e militantes ligados à rede terrorista Al Qaeda na península egípcia do Sinai.

Governo fixa metas para dar benefício a montadoras

As montadoras que se comprometerem a instalar fábricas no Brasil só terão direito a desconto no IPI sobre carros importados caso cumpram, de seis em seis meses, metas fixadas pelo governo federal. A regra estará na reedição do decreto que elevou em 30 pontos percentuais o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) de carros importados, medida tomada para proteger o mercado doméstico. O novo decreto deve sair no próximo mês. A montadora não ficará livre de imediato do IPI mais alto. Ela receberá de volta o imposto pago a mais se cumprir as metas a cada seis meses, que vão de prazos de implantação da fábrica até o período para atingir o nível de conteúdo local de 65%. O objetivo do governo é evitar a repetição do que ocorreu com a Asia Motors, que ganhou no passado benefícios fiscais em troca da instalação de uma fábrica no País. Recebeu os incentivos e não instalou a unidade. A regra de transição para as montadoras que vão instalar unidades no País terá prazo diferente segundo o modelo do veículo.

Oscip investigada pela Polícia Federal tem convênio de R$ 1,9 milhão com Ministério do Trabalho

O Ministério do Trabalho assinou um convênio de R$ 1,9 milhão com uma organização da sociedade civil de interesse público (Oscip) investigada pela Polícia Federal, denunciada pelo Ministério Público de Minas Gerais e suspeita de usar uma outra empresa para desviar recursos públicos. Com sede em Confins, cidade de 5,9 mil habitantes na Região Metropolitana de Belo Horizonte, a Brasil Ação Solidária (Brasol) assinou em dezembro de 2010 convênio para realizar um curso de operador de telemarketing para 2,4 mil pessoas. Em abril deste ano, recebeu do ministério R$ 949,8 mil para dar prosseguimento ao projeto. No entanto, o próprio dono da Oscip, o vereador da cidade Luiz Fernando da Rosa Júnior, disse que pouco mais de 200 pessoas tinham feito o curso até esta quinta-feira. O convênio vence em dezembro deste ano, prazo final para que sejam treinadas as 2,2 mil pessoas que faltam. Na quinta-feira à noite, o ministério informou que poderá rescindir o convênio e apurar a “possível ocorrência de dano ao erário”. Luiz Rosa é presidente da executiva municipal do PHS em Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, e do PRP em Confins, ambos partidos que fazem parte da base do governador Antonio Anastasia (PSDB), assim como o PDT do ministro Carlos Lupi. Nos últimos anos, a Brasol vem prestando serviços diversos para a administração pública de Minas Gerais: de cursos de qualificação profissional à gestão de hospital público, reforma de praça, obra de saneamento básico e serviços jurídicos. A Oscip e Luiz Rosa figuram como réus em ação movida pela prefeitura de Guidoval, município de 7,5 mil habitantes na Zona da Mata mineira, por se recusarem a apresentar a prestação de contas de um serviço para o qual foram contratados: a implantação do sistema de coleta e tratamento de esgoto da cidade por R$ 1,8 milhão, dinheiro repassado pelo governo de Minas Gerais.

ESTUPIDEZ NO SHOPPING PRAIA DE BELAS, EM PORTO ALEGRE

SEGURANÇAS DO SHOPPING PRAIA DE BELAS, DA EMPRESA PRIVADA RUDDER, ESTÃO USANDO A ARMA FATAL TASER. ESSA ARMA É MORTAL PARA QUALQUER PESSOA QUE TENHA PROBLEMAS CARDIÁCOS OU CIRCULATÓRIOS. É UMA BARBARIDADE TOTAL QUE UM SHOPPING PERMITA QUE EMPRESA PRIVADA DE SEGURANÇA COLOQUE UMA ARMAS DESTAS, QUE DÁ CHOQUES PARALISANTES DE ALTÍSSIMA VOLTAGEM NAS PESSOAS, NAS MÃOS DE SEGURANÇAS PRIVADOS. O QUE PASSA NA CABEÇA DE EMPRESÁRIOS RESPONSÁVEIS PELO SHOPPING PARA AUTORIZAR UMA ESTUPIDEZ DESTE TAMANHO?

Senado Federal homenageia gaúcho Jair Krischke nos Direitos Humanos

Jair Krischke, do MJDH de Porto Alegre
O gaúcho Jair Krischke, 73 anos, fundador do Movimento de Justiça e Direitos Humanos, de Porto Alegre, foi homenageado com a "Comenda de Direitos Humanos Dom Helder Câmara", do Senado Federal. Jair Krischke é uma dessas pessoas cujo nome está inscrito como "reserva moral" da Nação. Centenas de perseguidos por diversas ditaduras devem sua vida a ele. São incontáveis as vezes que ele atravessou fronteiras, por estradas secundárias, para resgatar uma vida, inclusive de crianças. O caso mais notório que ele conduziu foi a denúncia do sequestro, em Porto Alegre, do casal de tupamaros uruguaios Lilian Celiberti e Universindo Diaz, realizado por policiais civis do DOPS (Delegacia de Ordem Política e Social) e entregues para os sequazes do exército uruguaio que vieram buscá-los em Porto Alegre. Neste episódio, Jair Krischke desvendou a secreta Operação Condor, acordo existente entre as ditaduras do Cone Sul para trocar informações e presos políticos. Repressores de um país agiam em outro como se estivessem em casa. Dirigentes montoneros argentinos, em viagem do México ao Brasil, foram presos por repressores da Argentina assim que o avião taxiou na pista do Aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro. Repressores do exército uruguaio agiam em um centro de torturas e assassinatos em Buenos Aires. O Parlamento do Rio Grande do Sul, que criou uma CPI para investigar o sequestro do casal de tupamaros uruguaios em Porto Alegre, ainda está devendo uma homenagem similar a Jair Krische. Ele foi um dos cassados e perseguidos da ditadura militar. Era sargento da Aeronáutica e servia na Base Aérea de Canoas (Rio Grande do Sul) quando eclodiu o golpe militar e foi instaurada a ditadura no Brasil, em 1964. Em 1961, durante a Legalidade, tinha se oposto ao golpe militar, tendo contribuido junto com seus militares para desarmar os aviões que tinham recebido ordens para bombardear o Palácio Piratini, de onde o governador Leonel de Moura Brizola resistia à tentativa de golpe a partir da renúncia estapafúrdia do populista Jânio Quadros.