terça-feira, 18 de outubro de 2011

Justiça Federal bloqueia bens de empreiteira e de servidor do Dnit

A Justiça Federal no Tocantins bloqueou os bens de um engenheiro e fiscal do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte) e de uma empreiteira que realizou obras em um trecho da BR-153. Segundo a sentença, um laudo pericial apontou que a construtora desviou recursos públicos federais com a conivência do fiscal. Ainda de acordo com a Justiça, o prejuízo chega a R$ 4.872.261,71. O valor foi supostamente desviado pelo engenheiro Jorge Sarmento Barroca e pela empreiteira CCM Construtora Centro Minas. A Justiça também decretou a indisponibilidade dos bens dos proprietários da empreteira, Maria Aquino Mendes Leite e Luiz Otávio Fontes Junqueira. As obras foram realizadas em 2009, entre os municípios de Miranorte e Fátima, ambos no Estado do Tocantins. O valor total da obra foi de R$ 23.833.981,52. Conforme consta da sentença, cabia ao fiscal analisar a quantidade de obras executadas, se os recursos estavam sendo aplicados e se o cronograma de execução estava sendo respeitado. Para a Justiça, um laudo pericial apontou que, apesar da execução irregular da obra, o fiscal atribuiu nota satisfatória ao cronograma e à qualidade dos serviços da empresa. Em junho deste ano, a CCM foi novamente contratada pelo governo do Tocantins para realizar obras em rodovias do Estado. Ela é uma das seis empreiteiras que foram contratadas sem licitação pelo governo do Tocantins, que semanas antes havia decretado estado de emergência em 1.200 quilômetros de rodovias e assim dispensou o processo licitatório.

Brasil se aproxima de 230 milhões de linhas de celular

A base de acessos móveis no Brasil cresceu em 3,3 milhões em setembro, encerrando o mês com um total de 227,4 milhões de linhas, 1,49% acima do verificado em agosto, informou a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) nesta terça-feira. Segundo a Anatel, do total de acessos em operação no País, 81,64%, ou 185,6 milhões, são pré-pagos, enquanto 18,36% são pós-pagos (41,7 milhões). Em números absolutos, a Anatel registrou ainda o maior volume de novas habilitações no País nos nove primeiros meses do ano desde 2000, com 24,41 milhões de linhas. A Vivo, da Telefônica Brasil, manteve a liderança no mercado de acessos móveis em setembro, com participação de mercado de 29,49%, -ligeiramente menor que os 29,54% de agosto. Em segundo lugar no ranking aparece a TIM Participações, da Telecom Italia, com 26,04%, acima dos 25,99% de agosto, seguida por Claro (25,30% em setembro contra 25,36% em agosto) e Oi (18,84% em setembro ante 18,78 por cento no mês anterior).

CPI aprova quebra de sigilo de diretoria do Ecad

A CPI que investiga o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição) aprovou nesta terça-feira a quebra de sigilo fiscal da diretoria da entidade. De acordo com o presidente da comissão, senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), serão requeridas as quebras de sigilo de toda a diretoria-executiva, além da superintendente, Glória Braga, e do diretor-financeiro. O Ecad é responsável, junto com outras instituições, pela gestão de direitos autorais no País. A CPI foi instalada para apurar supostas irregularidades cometidas pelos órgãos nessa gestão.

Ministério Público vai investigar importadora de lixo hospitalar em Pernambuco

O Ministério Público do Trabalho em Pernambuco abriu um inquérito para investigar a confecção Império do Forro do Bolso, de Santa Cruz do Capibaribe (PE), que importava lixo hospitalar dos Estados Unidos e utilizava o tecido para confeccionar forros de bolsos, entre outros produtos. De acordo com a procuradora do trabalho Ana Carolina Ribemboim, o objetivo é apurar denúncias de irregularidades trabalhistas na empresa que chegaram ao conhecimento do órgão, tais como utilização de mão de obra infantil e ausência de uso de EPI (equipamento de proteção individual). O procedimento foi aberto na tarde desta terça-feira após o depoimento dado por um pai a uma rádio de Caruaru. Ele disse que seus filhos, menores de idade, trabalhavam na empresa. Segundo a Constituição, só é permitido trabalhar a partir dos 16 anos, exceto nos casos de trabalho noturno, perigoso ou insalubre, nos quais a idade mínima é 18 anos. Também é permitido o trabalho a partir dos 14, mas na condição de aprendiz. O contato com o material hospitalar sem equipamentos de proteção também será apurado.

GM anuncia demissão voluntária em fábrica de São Paulo

A General Motors (GM) do Brasil anunciou nesta terça-feira que abriu um novo Programa de Demissão Voluntária (PDV) para os empregados mensalistas, que são aqueles ligados à área administrativa, e horistas, da linha de produção, da fábrica de São José dos Campos, no interior de São Paulo. Em nota, a GM afirmou que a decisão para o programa ocorreu por conta da "intensa competitividade do mercado brasileiro de automóveis, além dos crescentes custos de mão de obra, matérias-primas e insumos em geral, além de uma concorrência assimétrica gerada entre outros fatores por uma guerra cambial". Com a medida, a montadora afirmou que espera assegurar a "continuidade de seus projetos futuros de forma sustentável e competitiva". A GM possui 25 mil empregados no Brasil, sendo 8.907 na unidade em São José dos Campos. É a marolinha.

Aneel aprova aumento de 7,82% para contas de luz da CEEE

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira o reajuste de tarifa para a Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica (CEEE-D). O efeito médio na conta dos consumidores será de 7,82%. De acordo com a Aneel, a CEEE está inadimplente com encargos relativos ao setor e por isso o reajuste, previsto inicialmente para entrar em vigor em 25 de outubro, só poderá ocorrer após a comprovação da quitação das obrigações. Para os consumidores residenciais de baixa tensão (abaixo de 2,3 kV), o índice a ser aplicado nas contas deve ficar em 7,60%. Já para os clientes industriais de alta tensão (de 2,3 a 230 kV), o percentual aprovado chega a 8,23%. Os índices aprovados são o máximo que as empresas podem praticar. A CEEE atende a 1,5 milhão de unidades consumidoras, em 72 municípios do Rio Grande do Sul. Segundo o presidente da CEEE, Sérgio Dias, a falta de pagamento dos encargos mensais se deve ao prejuízo que a CEEE vem enfrentando para compensar o déficit de investimentos na rede: "Nesses últimos oito anos, quase R$ 1 bilhão deveria ter sido investido na rede e não foi. Com isso, nós estamos tendo problemas: a nossa tarifa não é reajustada em função do não investimento. Por outro lado, temos um ressarcimento ao consumidor muito elevado". Dias destaca que a negociação com a Eletrobras para o pagamento da dívida está em processo avançado. A CEEE pede um período de carência de seis meses para quitar os valores atrasados acumulados e promete assumir os valores mensais em dia já a partir do mês que vem. A expectativa da empresa é solucionar o impasse até a próxima semana para não atrasar o reajuste na tarifa: "Como isso vinha se acumulando, nós estamos propondo à Eletrobras um financiamento para essa dívida, para que, a partir desse financiamento, a gente possa ter o reajuste proposto pela Aneel e, com isso, honrar pelo menos os valores mensais e, no decorrer do próximo ano, conseguir quitar essa dívida. Esperamos que num prazo de dois anos, no máximo, a gente consiga reverter esse quadro negativo da empresa".

Governo Dilma decide conceder proteção a policial que acusou ministro comunista de corrupção

O Ministério da Justiça informou na noite desta terça que, se houver solicitação, a Polícia Federal concederá "imediatamente" proteção especial ao policial militar João Dias Ferreira, autor da denúncia de que o ministro comunista Orlando Silva teria envolvimento com um suposto esquema de desvio de verbas públicas do Ministério do Esporte. A decisão foi tomada depois que o ministério recebeu ofício do PSDB solicitando a proteção especial. De acordo com o Ministério da Justiça, a proteção será concedida depois que o policial militar comparecer à sede da Superintendência da Polícia Federal no Distrito Federal e fizer a solicitação, o que, segundo a nota. O que os petistas do governo querem é prender o delator do comunista Orlando Silva.

Polícia de Pernambuco acha terceira loja com lixo hospitalar vindo dos Estados Unidos

Na segunda-feira, a Polícia Civil e agentes da vigilância sanitária de Pernambuco vistoriaram, em Caruaru, no agreste do Estado, mais uma loja da empresa suspeita de importar lixo hospitalar dos Estados Unidos. O local estava cheio de lençóis e jalecos sujos. É o terceiro estabelecimento da mesma empresa com o mesmo tipo de material encontrado pela vigilância sanitária desde a semana passada, quando a Receita Federal apreendeu no porto de Suape 46 toneladas de lixo hospitalar americano. Na cidade de Timbaúba, na mesma região, os lençóis dos hospitais americanos são vendidos livremente em uma loja no centro da cidade. Alguns tinham manchas e estavam misturados a outros tecidos. Segundo os vendedores, os lençóis custavam R$ 2,00 cada. Alguns consumidores ficaram assustados com a possibilidade de o tecido ser lixo hospitalar. A dona da loja confirmou que comprou o tecido como retalho de comerciantes da cidade Santa Cruz do Capibaribe. Disse também que não tinha idéia de que os lençóis não poderiam ser comercializados no Brasil.

Hotel em Pernambuco usa lençóis infectados de hospitais americanos enviados ao Brasil como lixo

O dono de um hotel no interior de Pernambuco afirma que nunca entendeu as palavras em inglês grafadas nos tecidos brancos que usa como lençóis em seu estabelecimento. Em parte dos 15 quartos do hotel Styllus, em Timbaúba (a 130 quilômetros de Recife), as camas eram arrumadas com lençóis que apresentam nomes de hospitais americanos. Segundo o proprietário, Marcondes Mendes, uma loja do centro da cidade vende os tecidos como se fossem novos. Ele afirmou que não sabia que o material era proveniente de hospitais e que pagava para uma costureira fazer lençóis com os tecidos adquiridos por ele: "Hotel, motel, casa de família, aqui todo mundo compra na mesma loja quando está barato". Mendes afirmou que os tecidos que comprou não tinham manchas. Mendes disse ainda que, depois de ouvir pela imprensa que lixo hospitalar estava sendo vendido na cidade, tirou os lençóis e guardou para entregá-los a órgãos de fiscalização. O proprietário disse também que não foram apontadas irregularidades no hotel em vistorias realizadas no passado. "Sou inocente, não compraria mercadoria que fizesse mal a alguém. Até eu durmo nos lençóis quando não vou para casa", afirma. O lixo hospitalar era importado e vendido pela Império do Forro de Bolso, de Santa Cruz do Capibaribe (PE), que teve duas lojas interditadas no fim de semana pela Vigilância Sanitária, nas cidades de Santa Cruz do Capibaribe e de Toritama, onde o tecido pode ser comprado por R$ 10,00 o quilo. Centenas de empresas no Brasil fazem essas importações de material descartado como lixo hospitalar nos Estados Unidos.

Petrobras anuncia investimento de US$ 3,4 bilhões na Amazônia

A Petrobras investirá US$ 3,4 bilhões de dólares nos próximos quatro anos na ampliação da produção e na melhoria da província petrolífera de Urucu, no coração da floresta amazônica. A empresa aplicará esse valor na extração e produção de gás e petróleo e em obras de infraestrutura, segundo dirigentes da companhia. O complexo, que completa 25 anos de seu descobrimento, tem uma área de 342 quilômetros quadrados e produz diariamente cerca de 53 mil barris de petróleo, 11,4 mil metros cúbicos de gás natural e 1.300 toneladas de gás para uso caseiro. A Petrobras aumentará sua produção por meio de um gasoduto de 140 quilômetros que conecta as reservas de Aracanga com Urucu, segundo informou o diretor-geral da Unidade de Operações da Amazônia, Luiz Ferradans. Descoberto em 1986, o complexo é um dos principais produtores de petróleo do País. A mão de obra empregada no local é de 5.700 trabalhadores. Atualmente, a Petrobrás está realizando investigações na região de Itapiranga, para avaliar se existem novas reservas no local.

Vendas de aço no Brasil sobem em setembro

A produção brasileira de aço bruto cresceu 3,6% em setembro sobre igual mês do ano passado, para 2,8 milhões de toneladas, informou nesta terça-feira o Instituto Aço Brasil (IABr). Já a produção de laminados registrou alta de 2,2%, para 2 milhões de toneladas. As vendas de produtos de aço no mercado interno avançaram 4,1% na mesma base de comparação, para 1,8 milhão de toneladas, segundo o IABr. No acumulado do ano até setembro, a produção de aço bruto exibe alta de 7,3%, para 26,7 milhões de toneladas. A de laminados, porém, nos nove meses exibe queda de 2,6%, para 19 milhões de toneladas. As vendas no mercado doméstico nos nove primeiros meses de 2011 subiram 1%, para 16,3 milhões de toneladas, de acordo com os números do IABr. As vendas externas de produtos siderúrgicos ficaram em 778 mil toneladas em setembro, com valor de US$ 598 milhões. Em 2011 até setembro, as exportações totalizaram 8,4 milhões de toneladas e US$ 6,4 bilhões, alta de 40,1% em volume e de 70,4% em valor sobre um ano antes.

Delator diz que tem provas contra ministro comunista do Esporte

O policial militar do Distrito Federal João Dias Ferreira fez mais ameaças nesta terça-feira contra o ministro comunista Orlando Silva (Esporte). Repetiu que tem provas da participação do ministro em irregularidades na pasta e diz que em pouco tempo "todos saberão quem é quem". João Dias Ferreira, que participou de reunião com lideranças da oposição no Congresso Nacional, afirmou que em breve novos documentos serão mostrados para comprovar os desvios. Segundo ele, há "mais de 300 caixas pretas" que comprovariam as irregularidades. O encontro com lideranças do PSDB, DEM e PPS aconteceu no mesmo momento em que Orlando Silva prestava depoimento à Câmara e ao ministro, ele respondeu: "Eu sou pai de família, cidadão brasileiro, com endereço e CPF. Não sou bandido, não sou criminoso como o sr. Orlando Silva alega. Em pouco tempo saberão quem é quem". João Dias Ferreira alegou que apesar das tentativas do comunista Orlando Silva de dar explicações rápidas às acusações, o assunto não deve se esgotar logo: "As coisas não se encerram hoje. Ainda tem muita água para rolar, muitos acontecimentos virão". Ele acusou o ministro comunista de montar uma força-tarefa para o defender e que por isso tem que divulgar as provas contra Orlando Silva aos poucos: "É natural que eu tenha dificuldade se comparado com o ministro. Ele colocou os líderes e funcionários à disposição, mas os documentos com as provas vão surgir". O policial militar disse que esteve com deputados e senadores para pedir proteção, já que está sofrendo ameaças de morte. O líder do PSDB no Senado, Alvaro Dias (PR), disse que o partido encaminhou ao Ministério da Justiça um pedido de "garantia de vida" para o policial militar.

Comissão Européia propõe definição única sobre nanomateriais

A Comissão Européia propôs nesta terça-feira a seus países membros uma definição comum sobre os nanomateriais, baseada no tamanho de suas partículas e nos locais onde serão manipulados. A Comissão propõe que sejam considerados "nanos" os materiais cujos principais componentes tenham tamanho entre um e 100 mil milionésimos de metro, ou entre um e cem nanomilímetro. Os nanomateriais são usados atualmente em várias aplicações e produtos de consumo, desde pasta de dentes até pilhas, passando por pinturas e roupas. A Comissão considera estes componentes como "um grande motor da competitividade européia", e confia em suas múltiplas possibilidades de aplicação em diferentes campos, como medicina, proteção do meio ambiente e eficiência energética. No entanto, os nanomateriais podem oferecer "certos riscos" e, por isso, é necessária "uma definição clara para garantir a aplicação dentro de normas adequadas", disse a instituição em comunicado.

Sal ajuda a aumentar capacidade de armazenamento de disco rígido

Cientistas em Cingapura disseram na última sexta-feira que descobriram um método que pode expandir a capacidade de armazenamento de dados de HDs (discos rígidos) de computadores utilizando um ingrediente comum na cozinha: o sal. O processo "pode aumentar a densidade de gravação de discos rígidos para 3,3 Tbits por polegada quadrada, seis vezes a densidade de gravação dos modelos atuais", segundo um comunicado das instituições envolvidas no projeto, a Agência para Ciência, Tecnologia e Pesquisa de Cingapura, a Universidade Nacional de Cingapura e o Instituto de Armazenamento de Dados. Com essa tecnologia, um HD com 1 Tbyte de dados hoje poderia, no futuro, armazenar 6 Tbytes em uma unidade do mesmo tamanho, disseram os cientistas. Eles conseguiram aumentar a capacidade de armazenamento ao colocar mais bits (estruturas em miniatura que contêm informações) em padrões mais organizados do que as configurações aleatórias usadas em discos rígidos atuais. "É como arrumar roupas em uma mala quando você viaja. Quanto mais você organiza os itens dentro dela, mais coisas pode carregar", disse a equipe. Esse método, chamado de "bit patterning" (padronização de bits), era difícil de ser executado porque os cientistas não eram capazes de ver os contornos dos bits claramente após eles serem impressos em um filme, em um processo muito parecido com revelação de fotografias. Mas a adição de sal na solução usada para geração de imagens permitiu destacar os contornos. "Isso pode dar um contraste muito alto. Agora conseguimos ver as linhas finas que normalmente estariam borradas", disse Joel Yang, o cientista que descobriu a receita com sal. O processo de padronização de bits com sal deve ser adotado pela indústria por volta de 2016, acredita Yang, quando as técnicas atuais se esgotarem, o que levaria fabricantes de disco rígido a procurar métodos alternativos para aumentar a capacidade de armazenamento de dados.

Sérgio Cabral cobra coerência de Dilma sobre royalties do petróleo

O governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), disse nesta terça-feira esperar que a presidente Dilma Rousseff tenha uma interferência política mais decisiva na discussão sobre a distribuição dos royalties do petróleo no Congresso. "Espero coerência com o governo que terminou em 31 de dezembro de 2010, cuja atual presidenta era ministra daquele governo. Espero uma presidenta Dilma coerente com a ministra Dilma", disse Cabral, após evento de inauguração de novas instalações da fábrica da cervejaria Ambev no município de Piraí, no Estado do Rio. O governador disse que se reuniu apenas duas vezes com Dilma nos últimos meses, sendo o último encontro há duas semanas, véspera da viagem da presidente à Bélgica. Segundo Cabral, Dilma ouviu atentamente as solicitações feitas por ele, e depois pediu ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que adie a votação até que ela esteja de volta ao Brasil.

Oposição diz que depoimento de delator do ministro comunista é "estarrecedor"

O líder do DEM na Câmara, deputado federal ACM Neto (BA), pediu à comissão que ouvia o ministro do Esporte, o comunista Orlando Silva (PCdoB), que aprove convite para receber o policial militar que fez as denúncias contra o ministro. ACM Neto e outros líderes da oposição se reuniram por mais de uma hora com João Dias Ferreira nesta terça-feira, na liderança do PSDB no Senado Federal. "Eu diria que o depoimento do João Dias é estarrecedor, traz detalhes e informações que não são do conhecimento da imprensa e demonstra existência de provas materiais inegáveis sobre as denúncias que foram feitas", afirmou ACM Neto. João Dias Ferreira acusa o ministro e seu antecessor, o também comunista Agnelo Queiroz, de cobrar 20% das entidades contempladas no programa. O esquema, segundo os denunciantes, teria desviado R$ 40 milhões ao longo de oito anos. O líder do PSDB na Câmara, deputado federal Duarte Nogueira (SP), foi vaiado ao dizer que o policial militar teme por sua integridade física. Mais cedo, João Dias Ferreira pediu adiamento do depoimento que daria à Polícia Federal nesta terça-feira.

ONU diz que Brasil é segundo país dos Brics em investimentos estrangeiros

O Brasil atraiu US$ 32,5 bilhões (R$ 56,5 bilhões) em investimentos estrangeiros diretos (IED) no primeiro semestre de 2011, ficando apenas atrás da China entre os países do Brics, segundo um relatório da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad), divulgado nesta terça-feira. A China continua captando o maior volume de investimentos estrangeiros destinados aos países emergentes. Foram US$ 61 bilhões nos primeiros seis meses de 2011, quase o dobro do Brasil. O IED da Rússia foi de US$ 23,4 bilhões nesse período e, o da Índia, US$ 17,8 bilhões. Já a África do Sul está bem atrás, com apenas US$ 2,5 bilhões. O índice mede os valores investidos em produção, como a construção de fábricas, em fusões e aquisições de empresas e empréstimos entre matrizes e filiais. No acumulado deste ano até setembro, as fusões e aquisições realizadas por companhias estrangeiras no Brasil já somam US$ 14 bilhões. Esse montante já é superior ao total obtido em 2010, de US$ 8,8 bilhões, disse Astrit Sulstarova, economista da Unctad. As principais aquisições foram na área de mineração e de telefononia. O fluxo de IED para o Brasil no primeiro semestre deste ano quase triplicou em relação ao mesmo período do ano passado (US$ 12 bilhões). Mas a comparação é relativa, já que no segundo semestre de 2010 os investimentos estrangeiros no Brasil totalizaram US$ 36 bilhões. Como a Unctad leva em conta o semestre anterior para analisar a evolução, no caso do Brasil o IED teve queda de quase 10% entre os seis primeiros meses deste ano e o último semestre de 2010, que contabilizou um grande número de fusões e aquisições importantes.

Gasto tributário federal sobe 47,1% em cinco anos, diz Ipea

O gasto tributário federal cresceu 47,1% de 2006 até 2011, segundo levantamento do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), divulgado nesta terça-feira. A análise é baseada em dados da Receita Federal e estimativas do Ministério da Fazenda. Eles são projetados com o impacto da inflação do período. Os gastos tributários são desonerações que correspondem a gastos indiretos. Segundo o Ipea, "são renúncias consideradas exceção à regra geral da legislação tributária com a intenção de aliviar a carga tributária". Em 2006, o gasto tributário foi de R$ 78.915 milhões, enquanto em 2011 (em valores projetados), deve ficar em R$ 116.083 milhões. Segundo o órgão ligado à Presidência da República, o objetivo do levantamento é disponibilizar informações oficiais sobre os gastos tributários federais no Brasil e apresentar uma proposta de estimativa desses gastos utilizados para fins sociais. Neste ano, os gastos tributários do governo devem chegar R$ 116 bilhões, o equivalente a 17,84% do total das receitas administradas pela Receita. O valor é 2,98% do PIB. Considerando as renúncias previdenciárias, essa forma indireta de gasto público pode alcançar 3,53% do PIB em 2011. De acordo com a análise do instituto, nos últimos anos, a carga tributária brasileira cresceu consideravelmente, alcançando 33,6% do PIB em 2009, após um pico de 34,9% em 2008.

Vale e governo discutem sobre royalties da mineração

O secretário de mineração do Ministério de Minas e Energia, Cláudio Scliar, afirmou nesta terça-feira que o governo quer diferenciar a cobrança de royalties de projetos de mineração comuns aos de alta rentabilidade. O modelo terá como inspiração o mercado de petróleo. O governo estuda mudanças no setor de mineração, que deverão incluir aumento da alíquota de royalties de alguns minérios, como o ferro, e o pagamento de participação especial em jazidas estratégicas, como acontece com as petroleiras. O novo marco regulatório da mineração está em fase final de ajustes pelo Executivo e enfrenta oposição do setor produtivo, principalmente da Vale. O presidente da mineradora, Murilo Ferreira, criticou nesta terça-feira as alterações pensadas para o setor. "A indústria da mineração tem coisas particulares que a tornam sensível. Atuam em mercado global, forte concorrência, até mesmo no mercado local", disse Ferreira. Segundo o presidente da Vale, o mercado de petróleo tem incentivos que as mineradoras não têm, e que não se deve comparar os dois setores, no que se refere a questões fiscais e tributárias. Scliar negou a informação dada por Ferreira de que as alíquotas de mineração no Brasil são as maiores do mundo, e defendeu a Cfem (Compensação Financeira pela Exploração de Recursos Minerais, como são chamados os royalties da mineração no setor) como um instrumento de política mineral. Segundo ele, a mudança de royalties em si não afeta o preço nem o mercado de metais, como critica a Vale, e que as regras atuais da Cfem punem a agregação de valor em território brasileiro. "Temos a enorme preocupação de não prejudicar a competitividade das nossas empresas em disputar mercados", disse ele, durante audiência pública no Senado sobre novo código da mineração. Murilo Ferreira saiu no meio da audiência para outro compromisso, sem responder aos questionamentos, causando revolta entre senadores.

Sindicato de pilotos vai recorrer contra livro sobre desastre do Airbus A330 da Air France

O Sindicato Nacional dos Pilotos da Air France informou nesta segunda-feira que prestará queixa formal contra a divulgação do quinto volume de uma série intitulada "Erros de Pilotagem", do escritor e piloto Jean-Pierre Otelli. No livro está a íntegra dos diálogos entre os pilotos do vôo AF 447, que fazia a rota Rio-Paris quando caiu no oceano Atlântico, causando a morte dos 228 ocupantes, em 2009. "A exploração mercantil das conversas pessoais e dos últimos instantes dos nossos colegas é inadmissível e insustentável", diz o sindicato, em comunicado. Pessoais um cacete. Os pilotos estão ali a trabalho, o equipamento está instalado no avião para registrar todas as ocorrência profissionais do vôo. Essa atitude do sindicato dos pilotos é meramente corporativa. "Os responsáveis por esse ato contrário às regras internacionais devem ser identificados e encarar as consequências", dizem os corporativistas pilotos da Air France. O livro, publicado no último dia 10, apresenta, pela primeira vez, a transcrição das duas horas de conversas entre os pilotos do avião. Os diálogos estavam gravados em uma das caixas-pretas da aeronave. As conversas, segundo o livro, confirmam que os três pilotos não compreenderam o que ocorria e não perceberam o que deveria ser feito para evitar a tragédia. Quando o avião começa a perder altitude, um deles diz que está sem controle e que não compreendia o que se passava. No livro, há ainda relatos dos últimos instantes do vôo, quando um copiloto parece perceber que a aeronave vai cair. Na semana passada, a agência francesa que investiga as causas do acidente também condenou a publicação da obra e pediu sanções aos responsáveis. Todo mundo quer que as vítimas e o grande público fiquem ignorantes do que realmente ocorreu para que o Airbus A330 da Air France despencasse no mar e matasse todos os passageiros e tripulantes.

Ministro comunista chama delator de corrupção de "desqualificado" e quer apuração rápida

O ministro comunista Orlando Silva (PCdoB) voltou a atacar na tarde desta terça-feira o policial militar João Dias Ferreira, que fez as acusações de que ele recebia propina de entidades do programa Segundo Tempo. O comunista Orlando Silva também disse que vai pedir para "acelerar" as investigações e o julgamento dos processos que envolvem as entidades do denunciante. O ministro compareceu na tarde desta terça-feira à audiência conjunta na Câmara dos Deputados das comissões de Fiscalização Financeira e Controle e de Turismo e Desporto. Ele começou apresentando todas as suas ações na pasta e depois passou a atacar o policial Militar. "Quem faz a agressão? Eu aconselho que procurem informações. Trata-se de um desqualificado, um criminoso, uma pessoa que foi presa, uma fonte bandida", disse o ministro comunista. Ele foi aplaudido em diversos momentos e ouviu gritos de apoio no plenário, formado praticamente apenas por governistas. O comunista Orlando Silva também exigiu mais uma vez as provas em relação às denúncias do último fim de semana e contou que houve "insinuações" de ameaças por seus acusadores no passado: "Se há o que denunciar, que faça. Faça e prove o que diz. Até aqui esse desqualificado falou e não provou o que diz. Quem tem provas do mal feito por eles sou eu e elas estão aqui". Na mesma audiência, o deputado federal Vaz de Lima (PSDB-SP) também entregou um requerimento para a instalação de uma CPI para apurar as denúncias de irregularidades no programa Segundo Tempo.

Denúncia é reação de interesse ferido, diz ministro Orlando Silva

O ministro do Esporte, o comunista Orlando Silva (PCdoB), prestou "esclarecimentos" na Câmara dos Deputados sobre denúncias de desvios de verba da pasta. Em seu discurso inicial, O comunista Orlando Silva afirmou que a denúncia é a "reação de um interesse ferido". "Acusar alguém e não provar é tribunal de exceção. Isso tangencia com o fascismo, tangencia com o autoritarismo", afirmou aos deputados. O ministro comunista (PCdoB) disse ainda que as acusações podem ser uma reação ao pedido que fez para que o Tribunal de Contas da União investigue os convênios do ministério com a ONG que pertence ao policial autor das denúncias.

Caterpillar abre fábrica no Paraná para atender alta em demanda

A Caterpillar, montadora de máquinas com sede nos Estados Unidos, inaugurou nesta terça-feira sua segunda fábrica brasileira, em Campo Largo (região metropolitana de Curitiba). Com um investimento de R$ 170 milhões, a multinacional pretende desafogar a produção na unidade de Piracicaba (SP), que está operando em capacidade plena. Segundo o presidente da Caterpillar Brasil, Luiz Carlos Calil, alguns produtos demoram até seis meses para serem entregues, devido à alta demanda por máquinas no País. De acordo com Calil, os investimentos governamentais em infraestrutura e o crescimento da economia brasileira têm impulsionado a demanda pelos tratores e máquinas de terraplanagem da companhia. A fábrica de Campo Largo irá fabricar, inicialmente, dois tipos de máquinas: retroescavadeira e carregadeira de rodas, voltados para o setor de construção civil leve. A produção será voltada tanto para o mercado interno quanto para o Mercosul. No total, a Caterpillar planeja investir R$ 350 milhões no Brasil nos próximos três anos.

Marcha indígena contra rodovia na Bolívia chega a 38 quilômetros de La Paz

A marcha contra uma rodovia que pode cruzar a maior reserva indígena da Bolívia chegou na segunda-feira a 38 quilômetros de distância da capital, La Paz, e deve entrar na cidade nesta quarta-feira. A passeata, que conseguiu manter unidas até o momento 2.000 pessoas, alcançou a cidade de Pongo, a 3.000 metros de altitude, o que tornou difícil a caminhada dos manifestantes, entre eles mulheres e crianças, em sua maioria originários de localidades de baixa altitude. No local, os indígenas receberam atendimento de um grupo de médicos de uma faculdade de Medicina e do município. "Estamos em Pongo e informo que não importam a chuva nem as muitas dificuldades que enfrentamos, mas chegaremos na quarta-feira a La Paz", declarou Adolfo Chávez, um dos principais dirigentes dos indígenas do leste do país. Chávez reiterou que a marcha espera se reunir com o presidente Evo Morales para debater a situação da rodovia.

Base chantageia governo com desvinculação das receitas

Reunidos nesta terça-feira, líderes de partidos aliados ao Palácio do Planalto mandaram um recado ao governo: será difícil aprovar o projeto de prorrogação da DRU (Desvinculação de Receitas da União) sem a liberação de emendas parlamentares. O projeto que prorroga a DRU até 2015 deve ser votado apenas na próxima quinta-feira. A possibilidade de o governo desvincular 20% de suas receitas acaba no final do ano, por isso um projeto de prorrogação tem que ser aprovado até dezembro. A oposição apresentou emendas para que a DRU seja prorrogada por menos tempo. Para o líder do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), os maiores problemas com a liberação de emendas parlamentares (dinheiro direcionado para os redutos eleitorais dos deputados e senadores) estão nos ministérios de Cidades, Integração e Saúde. O líder ressalva que os parlamentares têm o direito a receber as emendas: "Isso não é uma concessão do governo".

Pediatras pedem que menores de dois anos fiquem longe da televisão

Ver televisão ou vídeos não é aconselhável para crianças menores de dois anos. Pesquisas mostram que a prática pode afetar o desenvolvimento, informou um grupo de pediatras americanos nesta terça-feira. Em vez de permitir que as crianças assistam a vídeos ou televisão, os pais deveriam falar com elas para estimulá-las a brincar de forma independente, de acordo com a primeira diretriz divulgada em mais de uma década pela Academia Americana de Pediatria. O Conselho segue a linha da recomendação emitida em 1999 pela maior associação americana de pediatras, mas esta publicação também adverte os pais sobre como seus próprios hábitos televisivos podem retardar a capacidade de falar em seus filhos. "Esta diretiva atualizada traz mais evidências de que os meios de comunicação, tanto em primeiro como em segundo plano, têm um efeito potencialmente negativo e nenhum efeito positivo conhecido para as crianças menores de dois anos", sustentou. "Portanto, a Academia Americana de Pediatria reafirma suas recomendações de desaconselhar o uso de meios deste tipo nesta faixa etária", acrescentou. O pediatra Ari Brown explicou que esta atualização era necessária devido ao aumento dos lançamentos de DVD segmentados para crianças menores de dois anos e pelo fato de quase 90% dos pais reconhecerem que seus filhos vêem algum tipo de meio de comunicação eletrônico. Os estudos citados na diretiva indicam que os pais interagem menos com seus filhos quando a televisão está em funcionamento e que uma criança que brinca em frente à televisão olhará o aparelho três vezes por minuto. "Quando a televisão está ligada, os pais falam menos com seus filhos", afirmou: "Há alguma evidência científica que mostra que quanto menos tempo se dedica a uma criança, mais pobre é sua linguagem".

Rússia apóia pedido de entrada da Palestina na Unesco

O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, afirmou nesta terça-feira que seu país apóia o pedido de entrada da Palestina na Unesco, ao qual Israel e os Estados Unidos se opõem, informou a agência russa de notícias "Interfax". A Conferência Geral da Unesco abordará o tema em 25 de outubro. Na semana passada, o Comitê Executivo da organização aprovou a proposta de entrada dos palestinos. Estados Unidos, Alemanha, Romênia e Letônia votaram contra essa iniciativa apresentada pelos países árabes, que recebeu o apoio de 40 entre 58 países, além de 14 abstenções. Para ingressar na Unesco, os palestinos precisarão de dois terços dos 193 votos na Conferência Geral. O ministro das Relações Exteriores de Israel, Avigdor Lieberman, disse que seu país tomará "medidas" para impedir os planos dos palestinos. "Do ponto de vista jurídico, será muito difícil que a Palestina, uma aspirante a Estado, se torne membro de pleno direito da Unesco", disse Lieberman. A Unesco é um antro da esquerdopatia. Aceitar a Palestina como Estado membro, é uma ofensa à educação em qualquer parte do mundo. Na Palestina, as crianças são ensinadas para a Jihad (guerra religiosa) e para que se tornem homens e mulheres-bomba contra Israel e os israelenses. A cada dia que passa a ONU se mostra uma coisa desnecessária.

Antidoping deverá ser exigido em provas de concursos públicos

Os concursos públicos com prova física deverão exigir exame antidoping, segundo projeto aprovado nesta terça-feira na Comissão de Educação do Senado. O senador Aciz Gurgácz (PDT-RO) diz que o teste seria feito de acordo com as normas e procedimentos adotados pelas entidades brasileiras de administração do esporte olímpico. Segundo ele, o objetivo é garantir a igualdade de condições entre os candidatos, e evitar que concorrentes busquem meios ilícitos, como o uso de drogas, para obter vantagem nas provas de aptidão física. Gurgácz acredita que a medida servirá para inspirar os Estados, o Distrito Federal e os municípios a adotarem os mesmos critérios para seus concursos públicos, porque eles têm autonomia em sua organização administrativa.

Procuradoria pede que Polícia Federal investigue importação de lixo hospitalar em Pernambuco

O Ministério Público Federal em Pernambuco requisitou à Polícia Federal a abertura de inquérito para investigar a importação de toneladas de lixo hospitalar dos Estados Unidos por uma empresa têxtil do Estado. Designada para o caso, a procuradora Carolina de Gusmão Furtado também abriu uma investigação administrativa para decidir se cabem medidas cíveis ambientais. Somente com o resultado da investigação da Polícia Federal, o Ministério Público Federal irá definir que medidas deverão ser adotadas. O órgão sustenta haver indícios claros de ao menos três crimes: contrabando, uso de documento falso e crime ambiental. O lixo hospitalar era importado e vendido pela Império do Forro de Bolso, de Santa Cruz do Capibaribe (PE), que teve duas lojas interditadas no fim de semana pela Vigilância Sanitária, nas cidades de Santa Cruz do Capibaribe e de Toritama, onde o tecido pode ser comprado por R$ 10,00 o quilo. Na noite de segunda-feira, a Polícia Civil pernambucana apreendeu em Caruaru (PE) mais 15 toneladas de tecido com a logomarca de hospitais norte-americanos. O material foi encontrado em um galpão inspecionado graças a mandados judiciais de busca e apreensão. O armazém fica no Bairro Universitário e pertence a empresa Na Intimidade, que funciona com o nome fantasia Império do Forro de Bolso. O material é semelhante às 46 toneladas de lençóis, fronhas, toalhas de banho, batas, pijamas e roupas de bebês sujas de sangue retidas na semana passada, no Porto de Suape, em Pernambuco. Fernando Pimentel, diretor-superintendente da Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), diz que não se "surpreenderia se o produto aparecesse em São Paulo ou Rio de Janeiro". "Há cerca de 200 possibilidades de entrada de produtos têxteis no País. As fronteiras são muito grandes, e as possibilidades de driblar a fiscalização são inúmeras", disse ele. Ou seja, é muito maior o grau de importação de lixo hospitalar contaminado por empresas brasileiras. O suposto responsável pela Império dos Forros, Altair Moura, cujo nome consta em registros da empresa disponíveis para consulta na internet, ainda não foi localizado. Segundo a Vigilância Sanitária do Estado, ele trabalha com importação de tecidos há cerca de 11 anos.

Quase 20% das construtoras já sentem os efeitos da Copa

Oitenta e cinco por cento das empresas de construção civil acreditam que a Copa do Mundo de 2014 trará impactos positivos para o setor e 18% informaram já perceber esses efeitos em seus negócios. Para metade (47%) das empresas consultadas, o megaevento esportivo provocará benefícios na própria empresa. As informações fazem parte de um estudo da CNI (Confederação Nacional da Indústria) divulgado nesta terça-feira. A pesquisa consultou 411 empresas de todo o País, entre 1º e 15 de julho. Foram 212 de pequeno porte, 149 de médio porte e 50 grandes empresas. A expectativa sobre os efeitos da Copa do Mundo no setor aumentam conforme o porte da empresa. Todas as empresas de grande porte ouvidas afirmaram acreditar no impacto positivo do megaevento esportivo. Entre as de médio porte, 86% concordam com a afirmação. O número cai para 81% entre as pequenas empresas. Das médias, 6% acham que o impacto será negativo e 8% que não haverá alterações. Entre as pequenas, 12% avaliam que a influência da Copa no setor será negativa e 8% dizem que não haverá impacto. A razão para o pessimismo de algumas pequenas e médias empresas pode ser a possibilidade de falta de mão de obra e aumento de custo que as obras da Copa poderão ocasionar, segundo o gerente-executivo de pesquisa da CNI, Renato da Fonseca. O percentual das empresas que acreditam nos impactos positivos nas suas atividades cresce entre aquelas dos 12 Estados que serão sede do evento. Sai de 47% da média geral para 54% entre as empresas do Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e São Paulo. Nos Estados que não terão jogos da Copa, o número cai para 32%.

Agência S&P rebaixa nota de 24 bancos e instituições italianas

A agência de classificação de risco S&P (Standard and Poor's) reduziu nesta terça-feira a classificação de 24 bancos e outras instituições financeiras italianas, a maioria de porte médio. Como justificativa para o rebaixamento, a agência colocou a degradação da situação econômica italiana, com crescentes tensões nos mercados e piora nas perspectivas de crescimento do PIB do país. A medida foi anunciada após a avaliação da S&P das condições macroeconômicas e financeiras para os bancos italianos, que se mostraram piores do que o previsto anteriormente, de acordo com comunicado divulgado. "Em nossa opinião, as tensões renovadas nos mercados na zona do euro, particularmente na Itália, e a piora dos prospectos de crescimento levaram a uma deterioração mais aprofundada no ambiente operacional dos bancos italianos", justificou. Entre os atingidos, está o BMPS (Banco Monte dei Paschi di Siena), cuja nota da dívida de longo prazo caiu para "BBB+". O UBI Banco (Unione di Banche Italiane) passa a ter classificação "A-", segundo o comunicado. Em 7 de outubro, a agência Fitch rebaixou a nota da dívida soberana da Itália, de AA- para A+, com uma perspectiva negativa, em meio à intensificação da crise da zona do euro. A agência justificou o rebaixamento informando que houve um impacto significativo da crise do euro, que debilitou o perfil do risco soberano do país. No fim de setembro, a própria S&P reduziu a nota da dívida da Itália, citando questões econômicas, fiscais e políticas. A agência de rating informou ter rebaixado a nota da dívida italiana de "A+/A-1+" para "A/A-1", e manteve sua perspectiva negativa. Em comunicado, a S&P explicou que o corte reflete a fraqueza nas perspectivas de crescimento econômico da Itália, bem como a frágil coalizão do governo e as diferenças políticas dentro do Parlamento, que continuarão limitando a capacidade do governo para responder decisivamente aos desafios domésticos e externos, informou a agência.

Procuradoria vai investigar acusações contra comunista Orlando Silva

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou nesta terça-feira que irá investigar as acusações feitas pelo policial militar João Dias Ferreiras sobre suposta participação do ministro comunista Orlando Silva (Esporte) em esquema de desvio de recursos do programa Segundo Tempo, na qual teria, inclusive, recebido propina nas dependências do ministério. Segundo Gurgel, as acusações de Dias correspondem "sem dúvida nenhuma à prática de crime". "O que se alega, naquela pessoa que prestou as informações, teríamos, sem dúvida nenhuma, a prática de crime. Agora é preciso verificar se isso é verdade ou não, se procede ou não. O ministro nega peremptoriamente, mas os fatos, em tese, constituem, sim, crime", disse ele. Roberto Gurgel afirmou que a investigação levará em conta o pedido do próprio Orlando Silva, assim como as duas representações enviadas por partidos de oposição contra ele. Roberto Gurgel também disse que as investigações serão conduzidas com "o cuidado devido": "O tempo do Ministério Público e do Judiciário, pelas cautelas que deve envolver uma investigação, é mais dilatado que o tempo da imprensa. Ele não tem a rapidez que talvez fosse desejada por outros setores, mas temos que fazer as investigações com o cuidado devido". João Dias disse à revista "Veja" que o esquema pode ter desviado mais de R$ 40 milhões nos últimos oito anos. O dinheiro deveria ser usado para comprar material esportivo e alimentar crianças carentes, mas teria sido desviado para o caixa eleitoral do PCdoB, partido do ministro. Dias também afirmou que Orlando Silva teria proposto um acordo, em março de 2008, para que não levasse a órgãos de controle e à imprensa denúncia sobre as irregularidades. O ministro, porém, nega as acusações contra ele. Dois integrantes de um suposto esquema de desvio de recursos do Ministério do Esporte acusam o comunista Orlando Silva de participação direta nas fraudes, segundo reportagem publicada pela revista "Veja". O soldado João Dias Ferreira, da Polícia Militar do Distrito Federal, e seu funcionário Célio Soares Pereira, disseram à revista "Veja" que o ministro recebeu parte do dinheiro desviado pessoalmente na garagem do ministério.

Médica afirma que droga psiquiátrica é veneno para crianças

Primeira mulher a ocupar o cargo de editora-chefe no bicentenário "New England Journal of Medicine", a médica Marcia Angell já foi considerada pela revista "Time" uma das 25 personalidades mais influentes nos Estados Unidos. Desde 2004, Marcia Angell, de 72 anos, é conhecida como a mulher que tirou o sossego da indústria farmacêutica e de muitos médicos e pesquisadores que trabalham na área. Nesse ano ela publicou a explosiva obra "A Verdade sobre os Laboratórios Farmacêuticos", que desnuda o mercado de medicamentos. Usando da experiência de duas décadas de trabalho no "New England Journal of Medicine", ela conta, por exemplo, como os laboratórios se afastaram de sua missão original de descobrir e fabricar remédios úteis para se transformar em gigantescas máquinas de marketing. Professora do Departamento de Medicina Social da Universidade Harvard, Marcia Angell é autora de vários artigos e livros que questionam a ética na prática e na pesquisa clínica. Tornou-se também uma crítica ferrenha do sistema de saúde americano. Tem se dedicado a escrever artigos alertando sobre o excesso de prescrição de drogas antipsicóticas, especialmente entre crianças: "Estamos dando veneno para as pessoas mais vulneráveis da sociedade", diz ela.

Japão ainda considera fechar todas as usinas nucleares

O Japão não descartou a possibilidade de fechar totalmente as usinas nucleares como uma opção para a futura política energética do país depois do pior acidente nuclear do mundo em 25 anos, informou o ministro da Economia, Comércio e Indústria, Yukio Edano. "Estou certo de que vamos reduzir a geração de energia nuclear, mas se vamos reduzi-la a zero é uma outra questão", disse Edano nos bastidores de uma reunião ministerial organizada pela AIE (Agência Internacional de Energia), em Paris. Questionado se a interrupção da geração nuclear estava sendo considerada, Edano disse que "sim, ainda está sob consideração". Anteriormente ele afirmou em entrevista coletiva que o Japão estava trabalhando na melhoria da sua eficiência energética e promoveria o desenvolvimento de fontes renováveis de energia e de usinas de geração a gás para compensar a perda de produção nuclear.

Falta de testemunha causa briga e adia júri de acusados de milícia

Foi adiado para fevereiro de 2012 o julgamento de quatro acusados de integrar a milícia "Liga da Justiça", que atua na zona oeste do Rio de Janeiro. O julgamento ocorreria nesta terça-feira, mas foi adiado após um desentendimento entre a juíza Elizabeth Machado Louro e a defensora Bernardett de Lourdes da Cruz Rodrigues. Os réus são os irmãos Natalino Guimarães e Jerônimo Guimarães Filho, o Jerominho, ex-deputado estadual e ex-vereador, respectivamente; Luciano Guinâncio Guimarães (filho de Jerônimo) e Leandro Paixão Viegas. Eles são acusados de tentar matar o cobrador de van Marcelo Eduardo dos Santos Lopes, em 2005. Segundo a acusação, o crime teria ocorrido porque o grupo pretendia controlar as linhas de transporte alternativo da região. Os quatro estavam presos na penitenciária federal de Campo Grande e chegaram ao Rio de Janeiro na segunda-feira, para o julgamento. Doze agentes penitenciários federais fizeram a escolta dos acusados. O ex-policial militar Ricardo Teixeira da Cruz, o Batman, também é acusado de envolvimento na tentativa de assassinato, mas seus advogados conseguiram com que o processo fosse desmembrado, e ele será julgado separado dos demais acusados. A discussão entre a juíza e a defensora ocorreu devido à ausência de duas testemunhas, uma delas o secretário municipal de Assistência Social, Rodrigo Bethlem. A defesa, que havia arrolado a testemunha, então, pediu o adiamento, mas a juíza não acatou o pedido. "O advogado de Rodrigo Bethlem veio aqui, tomou ciência e afirmou que ele não sabe nada e que não viu nada", afirmou a juíza. "As testemunhas nada acrescentariam, por isso ia indeferir o pedido de adiamento do Ministério Público", completou ela. A juíza e a defensora discutiram no plenário.

Índio acusado de matar servidor da Funai é preso durante julgamento

Um cacique da etnia xavante foi preso por ordem da Justiça Federal quando começava a ser julgado nesta terça-feira sob acusação de matar um servidor da Funai (Fundação Nacional do Índio) em 2001. O pedido foi feito pelo Ministério Público Federal, após a constatação de que duas testemunhas de acusação não haviam comparecido supostamente em razão de ameaças feitas pelo réu, Marvel Tsôwôon Xavante. O índio foi preso no tribunal e o julgamento foi suspenso.

Senadores querem proibição de militares na Comissão da Verdade

Durante audiência pública na manhã desta terça-feira no Senado Federal, um grupo de parlamentares aprovou propostas de alteração do projeto de lei que cria a Comissão da Verdade. Ele aguarda votação na Casa após aprovação na Câmara. Entre as propostas está a de "extinguir a necessidade de manutenção de sigilo dos documentos e informações" apreciados pelo grupo e a proibição de militares e de ocupantes de cargos comissionados durante a ditadura integrarem a comissão. A Comissão da Verdade será um grupo de pessoas indicados pela presidente Dilma responsável pela narrativa oficial das violações aos direitos humanos ocorridos entre 1946 e 1988, o que inclui as mortes e assassinatos da ditadura militar (1964-1985). "A possibilidade da participação de militares é uma incongruência difícil de ser aceita", afirmou o advogado Aton Fon Filho: "Vamos colocar alguém que está submetido à hierarquia militar para investigar os crimes cometidos pelos militares". Outras mudanças sugeridas foram: ampliar o prazo de funcionamento da comissão (atualmente dois anos), tornando-o prorrogável por mais dois; aumentar o número de integrantes da comissão (são sete na redação atual) e restringir o período das investigações para 1964 a 1988. Os parlamentares sugeriram ainda que seja retirada do projeto de lei a referência à Lei da Anistia, o que pode abrir caminho para novas discussões a respeito do texto legal. O governo tem pressionado pela aprovação do projeto de lei ainda este ano, como quer a presidente Dilma. Eventual alteração feita pelo Senado leva o texto de volta à Câmara, o que atrapalharia os planos do governo.

Conselheira da Anatel sugere redução das taxas de interconexão

Emilia Ribeiro, conselheira da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), disse nesta terça-feira ser a favor da redução da taxa de interconexão cobrada pelas operadoras de telefonia móvel de operadoras fixas (VUM). Segundo ela, essa taxa gera R$ 9 bilhões de receita por ano às operadoras e "hoje já não é mais necessária" por não estimular mais a telefonia móvel. "É assunto delicado, polêmico, mas vai ter que reduzir", disse Emília Ribeiro durante palestra em evento do setor de telecomunicações em São Paulo. A taxa VUM foi criada na época da privatização do setor de telecomunicações para estimular a expansão da telefonia celular no Brasil e os investimentos nas redes móveis.

Medo de meningite leva 400 operários da Gerdau a pedir demissão

A morte de um operário por meningite meningocócica em Ouro Branco (a 100 quilômetros de Belo Horizonte) desencadeou um pedido em massa de demissões de trabalhadores da Construtora Paranasa, que trabalha na expansão da unidade da Gerdau Açominas. Até agora, segundo a construtora, cerca de 300 operários já concluíram a rescisão do contrato de trabalho e outros 100 estavam na fila da rescisão nesta terça-feira. O operário que morreu na última sexta-feira era de Sergipe e vivia em um dos alojamentos da empresa para 1.200 trabalhadores. A Secretaria de Estado da Saúde informou que outros 17 operários com suspeita de meningite estão internados em um hospital da cidade. Como apresentaram sintomas da doença, foram colocados em observação. Os alojamentos ficam na área externa da siderúrgica, a cerca de seis quilômetros de Ouro Branco. "A Secretaria de Estado da Saúde está tomando todas as medidas cabíveis nessa situação: orientando o município e os técnicos, acompanhando a evolução dos casos, realizando a investigação epidemiológica e executando medidas de quimioprofilaxia (indicação de antibiótico para quem teve contato com quem teve a doença ou a suspeita)", informou a secretaria. Também em nota, a Paranasa informou que tomou todas as medidas necessárias "atuando em conjunto com as autoridades sanitárias locais para evitar que surjam novas ocorrências da doença na região de Ouro Branco". A construtora vem atuando com a Gerdau. "A empresa realiza um trabalho de acompanhamento e comunicação entre os colaboradores e equipes médicas, deixando-os bem informados sobre a doença e tranquilizando-os em relação às formas de transmissão". Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, de janeiro até agora foram notificados 792 casos de meningite em Minas Gerais, sendo que 117 desses casos evoluíram para o óbito. Em Ouro Branco, informou o governo, foram nove casos registrados. Antes da morte do operário, outro óbito fora registrado em agosto último. O que estão esperando para decretar que há um surto de meningite no Estado?

Cacique acusado de degolar servidor da Funai é julgado no Mato Grosso

Um cacique da etnia xavante começou a ser julgado nesta terça-feira na Justiça Federal de Mato Grosso sob acusação de matar um servidor da Funai em 2001. Segundo o Ministério Público Federal, o cacique Marvel Tsôwôon Xavante agrediu e degolou com um canivete o servidor federal Floriano Márcio Vieira Guimarães, chefe do Posto Indígena de Água Boa (cidade localizada a 750 quilômetros de Cuiabá). O crime ocorreu no dia 26 de setembro, a cerca de 100 de metros de uma aldeia localizada na Terra Indígena Parabubure, da etnia xavante. O servidor havia passado o dia todo com o cacique, trabalhando com a demarcação de terras que iriam abrigar um projeto de agricultura familiar. À noite, quando foi deixá-lo na aldeia, acabou atacado e morto. "Antes de ser degolado, Floriano foi duramente atingido com golpes em ambos lados da face e no tórax", afirmou a procuradoria, na denúncia. O cacique sempre negou participação no crime. Em depoimento à Justiça, ele afirmou que o servidor o deixara longe do local do crime e que voltou à aldeia de carona em um caminhão pertencente à etnia. A versão foi contestada por testemunhas não-índias, que viram o cacique e o servidor passarem de carro juntos na estrada que leva à área, e também por outros xavantes. Marvel Xavante foi denunciado sob acusação de homicídio triplamente qualificado (motivo fúti, meio cruel e mediante emboscada). "Muito embora seja índio, encontra-se plenamente integrado à sociedade, pois possui instrução escolar, sabendo ler e escrever, ressaltando inclusive que já foi candidato a vereador", diz a denúncia.

OAB pede ao Banco Central apuração de irregularidades em bloqueio de contas

A OAB decidiu reclamar formalmente ao Banco Central sobre as supostas retenções de valores pelos bancos acima dos valores determinados em decisões da Justiça. A entidade também contesta os supostos bloqueios repetitivos de uma mesma quantia em diversas contas. O presidente da OAB, Ophir Cavalcante, enviou um ofício ao presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, para pedir que sejam apuradas eventuais falhas no Bacen Jud, sistema de comunicação eletrônica entre o Judiciário e os bancos. O Bacen Jud permite que magistrados determinem a requisição de informações, o bloqueio ou até a transferência de valores bloqueados pelos bancos, de acordo com decisões judiciais. "Inobstante reconheça que essa autarquia não possui ingerência nas ordens de bloqueio, solicito a especial gentileza de vossa excelência no sentido de apurar eventuais inconsistências no sistema de modo a sanar irregularidades e garantir o bloqueio até o limite constante da ordem judicial, nos termos, aliás, do próprio regulamento do Bacen Jud", diz Ophir Cavalcante no ofício.

Filhos de desaparecidos políticos polarizam eleição argentina

Filhos de desaparecidos políticos durante a última ditadura argentina (1976-1983), a deputada federal Victoria "Donda" Pérez e o vereador Juan Cabandié estão em lados opostos na campanha para as eleições presidenciais deste domingo no país. Victoria Pérez e Juan Cabandié são ativistas de direitos humanos, mas pensam de maneira diferente sobre o governo da presidente peronista populista Cristina Kirchner e sua possível reeleição neste pleito. Os dois nasceram na famigerada ESMA (Escola de Mecânica da Marinha), definida como um dos piores centros de tortura da Argentina, e só conheceram suas verdadeiras identidades biológicas quando já eram adultos. Hoje, Victoria Pérez, de 34 anos, é um dos rostos da campanha opositora à reeleição da presidente, e Juan Cabandié, de 33 anos, um de seus defensores. A deputada, do partido Libres del Sur, disse que o governo não deve limitar suas ações pelos direitos humanos aos crimes cometidos há 30 anos, durante o regime militar. "Eu acho que a Argentina promoveu um grande avanço na questão dos direitos humanos. Subimos um degrau, mas temos que subir outro, que é entender os direitos humanos a partir de uma visão integral e não de uma parcialidade", afirmou. Ela disse que apóia decisões do ex-presidente Nestor Kirchner (2003-2007) e de sua viúva e sucessora, Cristina Kirchner, de adotar medidas que permitiram punir os militares acusados de abusos cometidos naquele período. "Mas não são os únicos direitos humanos que existem. Somos um dos maiores exportadores de alimentos do mundo, mas ampliamos a brecha entre ricos e pobres. A Argentina não tem os mesmos planos de inclusão social que funcionam tão bem no Brasil. E nosso índice de inflação é muito mais alto que outros países e castiga, principalmente, os mais pobres", disse ela. Segundo Victoria Pérez, estes são alguns dos motivos que a levaram a deixar de apoiar, em 2007, o governo atual e a passar para a oposição. "Eu recuperei a minha verdadeira identidade há seis anos. Mas tenho claro que meus pais estão desaparecidos porque queriam outra sociedade. Uma sociedade mais justa", afirmou. Os pais da deputada tinham pouco mais de 20 anos quando foram sequestrados e jamais foram encontrados. A mãe dela estava grávida de cinco meses quando foi detida, e Victoria Pérez nasceu na prisão. Ela foi adotada por um militar, que está preso. Victoria Pérez o visita na cadeia: "Ele me criou, mas deve assumir suas responsabilidades". A deputada afirmou que é "merecido que estes assassinos" da ditadura, estejam presos e que vai continuar "lutando" para que eles continuem presos, mas quer que o governo adote medidas, como correções no índice de inflação oficial, apontados por críticos como maquiados. "Com esta maquiagem o governo também está escondendo o total de pobres no país", disse ela. A parlamentar afirmou que o kirchnerismo a decepcionou porque não cumpria com promessas como a de "renovar" a política. Candidata à reeleição, ela disse que sua meta é chegar à presidência da Argentina. O vereador da cidade de Buenos Aires, Juan Cabandié, da legenda oficial Frente para a Vitória, ficou conhecido no país, em 2004, quando conheceu seu verdadeiro nome e identidade biológica. Cabandié tinha 25 anos quando descobriu que era filho de desaparecidos políticos, com ajuda da entidade Avós da Praça de Maio, que intermediou um teste de DNA. Ele descobriu que sua mãe biológica, Alicia Alfonsín, foi seqüestrada pelos militares aos 17 anos, quando estava grávida dele. Ele também nasceu na famigerada ESMA. Sua mãe nunca mais foi encontrada. Ela ainda ficou quinze dias com o bebê e o chamava de Juan, segundo contaram sobreviventes. "Quando alguém dizia 'Juan', achava que era comigo, mesmo sem saber ainda que eu era Juan", contou ele em 2004, ao ler uma carta na cerimônia de abertura de um centro das organizações de defesa de direitos humanos aberta na ex-sede da ESMA, o mesmo lugar em que nasceu. Antes de descobrir sua identidade biológica, Juan se chamava Emiliano e tinha sido criado por uma família de militares. Desde então, defende o governo atual: "Eles adotaram medidas importantes para a nação. Uma delas foi a nacionalização dos fundos de pensão e aposentadorias. Este é um governo preocupado com os mais pobres". Na sua opinião, o modelo do kirchnerismo é o da "inclusão social" e de "maior presença do estado". Cabandié é um dos líderes movimento chamado "La Campora" que reúne os jovens do partido governista. Os dois são o exemplo da tragédia argentina, ambos orbitam em torno do peronismo e de sua política populista, que condena a Argentina, eternamento, à miséria.

AmBev prevê investir mais de R$ 1 bilhão em São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro

A fabricante de bebidas Ambev anunciou nesta terça-feira que os investimentos em plantas industriais nos Estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo devem superar a marca de R$ 1 bilhão neste ano. Em Minas Gerais, a filial Sete Lagoas vai receber aportes de R$ 250 milhões até o final deste ano, com o objetivo de dobrar a capacidade de produção, de 4,7 milhões de hectolitros de cerveja para 9,3 milhões por ano. As unidades de Juatuba e Contagem já receberam investimentos para modernização do parque fabril, bem como os centros de distribuição em Uberaba, Uberlândia e Belo Horizonte. Outros R$ 537 milhões devem ser aplicados nas unidades paulistas neste ano, com destaque para a filial de Guarulhos, com aportes previstos de R$ 84,1 milhões. Essa filial terá uma nova linha de produção, com capacidade para envasar 35 mil garrafas de 1 litro por hora, em um incremento de 15% na atual capacidade de produção da fábrica. Investimentos em aumento de produção já foram feitos na filial de Jacareí, responsável pelo envasamento das cervejas Budweiser e Stella Artois. Em Jaguariúna, a planta fabril foi modernizada para economia no uso da água, energia elétrica e vapor. A Ambev também relatou investimentos em logística nos centros de distribuição de São Paulo, Votorantim, Ribeirão Preto, Araraquara, Jundiaí, Guarulhos, Diadema, entre outros. No Rio de Janeiro, a empresa está investindo R$ 160 milhões na filial de Piraí, com objetivo de ampliar em 35% a capacidade de produção de cerveja, além de aportes em modernização nas linhas para fabricação de latas de alumínio e do segmento de refrigerantes. Ao todo, o Estado deve receber investimentos de R$ 307 milhões, dirigidos também para as filiais de Petrópolis, Campo Grande e diversos centros de distribuição.

Exportação chega a US$ 199,8 bilhões e alcança patamar total de 2010

O ministro Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio) anunciou nesta terça-feira, na África do Sul, que o Brasil atingiu o patamar total de exportações de 2010. Segundo ele, até a tarde de segunda-feira o total de exportações neste ano era de US$ 199,809 bilhões. Em 2010, o Brasil fechou com um total exportado de US$ 201,915 bilhões. Enquanto o saldo comercial de 2010 foi de US$ 20,266 bilhões, o mesmo valor até 17 de outubro deste ano é de US$ 23,911 bilhões. "Isso mostra que ainda temos dois meses para bater as expectativas previstas", afirmou Pimentel. Segundo a pasta, a expectativa de exportações para 2011 começou o ano com US$ 228 bilhões e já foi reajustada recentemente para US$ 257 bilhões. As importações, que em 2010 fecharam o ano em US$ 181,648 bilhões, somavam até segunda-feira US$ 175,898 bilhões.

Criação de postos de trabalho tem pior setembro desde 2006

O Brasil registrou a criação de 209.078 vagas com carteira assinada em setembro, o menor número para o mês desde 2006, quando o País criou 176.735 postos de trabalho formais. Os dados do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) foram divulgados nesta terça-feira pelo Ministério do Trabalho. Esse resultado é 15,3% menor do que o verificado no mesmo mês do ano passado, quando foram gerados 246.875 postos de trabalho. Na comparação com agosto, o número representa alta de 0,56%. O resultado é decorrente da contratação de 1,763 milhão de pessoas e da demissão de 1,553 milhão de trabalhadores. Essa redução ocorreu por causa do mau momento da indústria de transformação, que perdeu 30 mil vagas em 2011, afirmou o ministro do Trabalho, Carlos Lupi.

Diretor-geral do Dnit promete novos contratos de obras

O diretor-geral do Dnit, general Jorge Ernesto Pinto Fraxe, afirmou que o órgão mudou o formato dos editais de licitação e que, após as denúncias de irregularidades em obras e contratos ligados ao Ministério dos Transportes, o departamento deve voltar a contratar em breve. Segundo Fraxe, o novo modelo de edital de obras e serviços possibilitará maior concorrência entre as empresas. "Abrimos a competição e diminuímos a restrição. Os editais estão muito mais abertos", disse. O general Fraxe está sob investigação de uma sindicância da Controladoria-Geral da União instaurada no início de outubro a pedido do ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, depois que a revista "Veja" apontou supostas irregularidades cometidas pela ONG Inda (Instituto Nacional de Desenvolvimento Ambiental), que teria sido criada por Fraxe com o objetivo de fechar contratos com o ministério sob o pagamento de suposta propina. A reportagem mostrou que obras sob responsabilidade da Divisão de Engenharia do Exército, então chefiada pelo general Fraxe, tiveram aditivos em trechos da BR-101 que elevaram o custo original dos projetos em até 77%. O Tribunal de Contas da União apontou irregularidades, como sobrepreço, solução antieconômica e compra que material além do necessário, em dez obras ligadas do Dnit que podem somar cerca de R$ 276,2 milhões em prejuízos ao erário público.

Banco Central nega vazamento de Copom para especulações de mercado

Na véspera de mais uma decisão do Copom (Comitê de Política Monetária), o Banco Central divulgou uma nota em que a nega a possibilidade de um "vazamento" da nova taxa básica de juros do País. A chamada taxa "Selic" é fixada pelo Banco Central a cada 45 dias, em reuniões que começam em uma terça-feira e terminam na quarta-feira, quando é anunciada publicamente. Essa taxa serve de referência para o custo dos empréstimos concedidos a consumidores e empresas. Hoje, essa taxa é de 12% ao ano. Economistas do setor financeiro acreditam que deve ser ajustada para 11,50% na reunião desta semana. A "Selic" também é alvo de especulações no mercado futuro de juros, na BM&FBovespa. Investidores travam essas taxas por meio de contratos financeiros, com prazo de 6, 12, ou até mesmo 24 meses. Trata-se de um segmento de negócios que movimenta milhões de reais diariamente. Embora não explicitamente, a nota divulgada nesta terça-feira pelo Banco Central rejeita a possibilidade de que especuladores desse mercado de juros saibam com a antecedência a nova taxa Selic, o que daria vantagens em suas operações. "A meta da taxa Selic somente é discutida em reunião reservada no segundo dia e fixada por maioria de votos dos membros do Copom, colegiado composto pelo presidente e pelos diretores do Banco Central. A decisão é imediatamente informada a toda a sociedade, por meio de nota publicada no sítio do Banco Central na internet e no Sistema de Informações do Banco Central (Sisbacen). Assim, não é possível o conhecimento prévio da decisão", afirma a diretoria do Banco Central, no comunicado oficial.

Pedidos de asilo em países ricos crescem 17%

O total de pessoas solicitando asilo ou refúgio em países industrializados cresceu 17% no primeiro semestre, em comparação ao mesmo período de 2010, disse o Acnur (Alto Comissariado da ONU para Refugiados) nesta terça-feira. O total para este ano, segundo a agência, deve ser mais do que o dobro, e o maior dos últimos oito anos, refletindo em parte as crises do Norte da África, Costa do Marfim e Somália. De janeiro a junho, 420 mil pessoas solicitaram refúgio no mundo, contra 198,3 mil no mesmo período do ano passado. Como nos anos anteriores, o maior afluxo é do Afeganistão, China, Sérvia (incluindo Kosovo), Irã e Iraque. A agência salientou que a cifra só abrange solicitantes de refúgio, dos quais muitos acabam devolvidos aos seus países de origem, e não os que efetivamente conseguem o benefício. O número também não inclui imigrantes, sejam legais ou não. Os Estados Unidos foram o país que mais receberam solicitações no primeiro semestre, 36,4 mil, seguidos por França (26,1 mil) e Alemanha (20,1 mil).

Celso Amorim diz que compra de caças depende de efeitos da crise

A compra de 36 aviões de caça para renovar a frota da FAB dependerá da evolução da crise financeira mundial, afirmou nesta terça-feira, em Paris, o ministro da Defesa, o petista Celso Amorim, que preferiu não garantir se a decisão será tomada em 2012. "Neste momento, a consideração fundamental é de ordem financeira e econômica. Não sabemos quais serão as consequências da crise financeira mundial sobre o Brasil", disse Amorim, em uma coletiva no ministério francês da Defesa. Sem querer confirmar quando será anunciada a decisão sobre a compra, prevista para 2012 após o adiamento do projeto, Celso Amorim reconheceu que "há urgência" em relação ao assunto: "A vida útil dos Mirages está se esgotando. A manutenção vai custar caro a partir de 2013. Mas a urgência não é o único fator determinante. As possibilidades materiais também contam e é preciso balancear as duas coisas". Além do Rafale francês, o americano F-18 Super Hornet, da Boeing, e o sueco Gripen, da Saab, também disputam a licitação brasileira para a compra dos caças.

Terrorista palestino casado com uma brasileira já entrou com processo para morar em São Paulo

Vinte e cinco anos após ser condenado à prisão perpétua pelo assassinato de um soldado israelense, o geógrafo palestino Tawfiq Abdallah, de 56 anos, já começou o processo legal para morar com sua mulher, a brasileira Lamia Maruf, e com a filha, em São Paulo. Tawfiq Abdallah está entre os 477 presos palestinos libertados nesta terça-feira por Israel, como parte de um acordo de troca pelo soldado israelense Gilad Shalit. Também condenada por participação no sequestro do soldado, a brasileira Lamia foi extraditada para o Brasil após 11 anos na prisão. "Tawfiq quer vida nova no Brasil", diz o irmão Rafiq: "Acho que não vai querer saber mais de política". O Brasil já se tornou o refúgio para terroristas do mundo inteiro.

Delúbio Soares convoca petistas para expor defesa do Mensalão do PT no Supremo

O ex-tesoureiro do PT, Delúbio Soares, organiza para esta quinta-feira um debate, na sede do PT de Goiânia, para expor sua defesa no Supremo Tribunal Federal sobre o esquema do Mensalão. O convite para o evento é feito pelo site do ex-tesoureiro e mobilização nas redes sociais. No evento, Delúbio vai apresentar também "O CD interativo para computador", que já foi lançado em São Paulo no começo do mês. O convite confirma a presença do ex-deputado federal petista Eduardo Greenhalgh que, no lançamento em São Paulo, negou a existência do Mensalão e disse que tudo não teria passado de um esquema de caixa dois. O presidente do PT em Goiânia, Luiz Cesar Bueno, informou que o diretório promove toda semana um fórum de debates temáticos que norteiam o PT. "E a defesa do Delúbio no Supremo é tema que está na pauta do partido. É uma solicitação regimental todo filiado pode pedir", disse Bueno. O ex-tesoureiro do PT é apontado pelo Ministério Público como o operador do esquema. Se for condenado pelo Supremo Tribunal Federal (o que é muito difícil de acontecer), pode pegar até 111 anos de prisão pelos supostos crimes de formação de quadrilha, corrupção ativa e lavagem de dinheiro.

Vôos com escalas e conexões custam mais no Brasil

No Brasil, as companhias aéreas cobram em média 30% a mais do passageiro em vôos com escalas e conexões, mais desagradáveis e demorados. Para as empresas aéreas, há serviços, gastos com tripulação e tarifas que pagam para a Infraero. Extenso levantamento do Nectar (Núcleo de Economia dos Transportes), do ITA (Instituto Tecnológico de Aeronáutica), mostra que esses custos, no Brasil, são repassados para o passageiro. "A passagem pode ficar até 75% mais cara do que um vôo sem parada. Nossa avaliação é que isso acontece porque, no Brasil, há menos concorrência", diz Alessandro Oliveira, pesquisador do Nectar. Os pesquisadores analisaram mais de 2 milhões de tarifas cobradas na internet por vôos entre 2008 e 2010, todas com partida dos aeroportos de Congonhas e Guarulhos. O estudo mostra também que, nas compras com antecedência, o preço das passagens aéreas no Brasil pode ser até 55% menor, no caso do aeroporto de Guarulhos. Mas o desconto "se esgota" se a antecedência superar 45 dias. Comprar com cinco dias de antecedência, por exemplo, resulta em tarifas em média 21,4% mais baratas do que aquisições no dia da viagem. Com dez dias de antecedência, as passagens ficam 27,8% mais baratas, em média. Com 30 dias, o desconto é de 36,5%. E, se o passageiro comprar com antecedência a partir de 45 dias, o desconto chega a 38%, em média. Segundo o estudo, voar em feriados é 3,8% mais caro. Entre as 13 e as 14 horas e entre as 17 e as 18 horas, os bilhetes custam até 18% mais.

PT treina "patrulha virtual" para atuar em redes sociais

O PT vai montar uma "patrulha virtual" e treinar militantes para fazer propaganda e criticar a imprensa em sites de notícias e redes sociais como Twitter e Facebook. O partido quer promover cursos e editar um "manual do tuiteiro petista", com táticas para a guerrilha na internet. A ideia é recrutar a tropa a tempo de atuar nas eleições municipais de 2012. Esse é um movimento fascista clássico, ao estilo das ações das tropas SA do nazista Erich Rohmer durante o Reich hitlerista. "Vamos espalhar núcleos de militantes virtuais por todo o País", promete o petista Adolfo Pinheiro, de 36 anos, encarregado de apresentar um plano de ação nesta quarta-feira ao presidente do partido, Rui Falcão. Os filiados serão treinados para repetir palavras de ordem e usar as janelas de comentários de blogs e portais noticiosos para contestar notícias "negativas" contra o PT. "Quando sai algo contra um governo petista, a mídia faz escândalo, dá página inteira no jornal. Temos que ir para cima", diz Adolfo Pinheiro. "Nossa única recomendação é não partir para a baixaria e manter o nível do debate político", afirma ele. A criação dos chamados MAVs (núcleos de Militância em Ambientes Virtuais) foi decidida no 4º congresso do partido, em setembro. O encontro foi marcado por ataques à imprensa e pela defesa da "regulamentação dos meios de comunicação". Adolfo Pinheiro é figura manjada no meio petista. Ele atuou na campanha de Aloizio Mercadante ao governo paulista.

Grupo farmacêutico Novartis construirá fábrica de vacinas em Pernambuco

O grupo farmacêutico suíço Novartis investirá US$ 300 milhões (219,4 milhões de euros) no Brasil para construir uma fábrica que produzirá vacinas contra o meningococo B, causador sobretudo da meningite cérebro-espinhal epidêmica, informou o grupo nesta terça-feira. "A construção no Brasil da primeira fábrica de biotecnologia em escala industrial é o maior investimento da Novartis no País até agora", disse o laboratório suíço em um comunicado. Essa operação "apóia o objetivo do governo brasileiro de atrair tecnologia de ponta, aumentar a produção local e reduzir a dependência externa", explicou a Novartis. A fábrica, que será construída em Pernambuco, vai produzir para o Brasil e para a exportação três proteínas recombinantes destinadas à vacina da Novartis contra o meningococo B, um micro-organismo, em forma de diplococo, que é a causa de diversas doenças e principalmente da meningite cérebro-espinhal epidêmica. Com o tempo, essa fábrica pode produzir outras vacinas que estão sendo desenvolvidas, segundo o comunicado.

Corregedora Eliana Calmon afirma que redução do poder do CNJ trará impunidade

A impunidade em casos de crimes cometidos por juízes tende a aumentar se o poder de investigação do Conselho Nacional de Justiça for restringido, disse a corregedora Eliana Calmon, em debate na noite de segunda-feira no auditório do jornal Folha de S. Paulo, em São Paulo. Há algumas semanas, ela foi alvo de uma polêmica envolvendo o Judiciário e o ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal, ao afirmar que existem bandidos "escondidos atrás da toga" na Justiça brasileira. A afirmação foi feita em resposta a uma ação da Associação dos Magistrados Brasileiros no Supremo, que tenta limitar a atuação do Conselho Nacional de Justiça. Eliana Calmon explicou que sua afirmação não foi genérica, mas reafirmou que há caso de bandidos que tentam se esconder atrás da Justiça. E citou um exemplo de um pistoleiro que virou juiz e depois foi punido pela Justiça. "Não temos uma sociedade de santos, temos uma sociedade que tem um esgarçamento moral muito forte", afirmou a corregedora, que foi aplaudida por três vezes durante suas falas. Segundo Eliana Calmon, o País tem tradição patrimonialista e o "Estado é efetivamente espoliado sem muito pudor".

CNJ já adota sistema de julgamento de processos por e-mail

O Conselho Nacional de Justiça, que deverá em breve receber recurso da OAB contra a decisão do Tribunal de Justiça de São Paulo de julgar processos por e-mail, utiliza método semelhante na análise de casos. O conselho possui um sistema eletrônico em que todos os conselheiros disponibilizam uma minuta de seus votos. Eles podem verificar a posição do relator de cada processo e dizer, no próprio sistema e antes do julgamento, se estão de acordo ou não. A este sistema soma-se recente decisão dos integrantes do Conselho Nacional de Justiça de se encontrar a portas fechadas na véspera das sessões do conselho. Instituídas por decisão informal dos conselheiros, esses encontros têm como objetivo acelerar o julgamento e evitar discussões acaloradas entre os membros do Conselho Nacional de Justiça. Nos casos em que há consenso e que dispensem a sustentação oral de um advogado, o Conselho Nacional de Justiça leva o processo para a sessão pública apenas para anunciar o resultado. As reuniões ganharam força desde agosto, quando mudou a composição do Conselho Nacional de Justiça e praticamente todos os novos integrantes aderiram à idéia. Foi assim que o conselho decidiu sobre recente parecer que recomentou a não destinação de R$ 50 milhões previstos na proposta orçamentária do Poder Judiciário para a construção da nova sede do Tribunal Regional Federal da 1ª Região. Há suspeitas de irregularidades na obra. Este assunto irá terminar, inevitavelmente, no Supremo Tribunal Federal. O julgamento por meio de e-mail entre magistrados é uma barbaridade, porque impede, entre outras, o livre convencimento do julgador pela defesa dos réus. Isso é muito comum de acontecer atualmente, já que magistrados praticamente só lêem os votos que são preparados por seus assessores. É muito comum em julgamentos dos tribunais ver-se magistrados trocando de opinião, após a manifestação de advogados.

Gilad Shalit recebido na base aérea de Tel Nof por Benjamin Netanyahu

Gilad Shalit e seu pai Noam
O soldado Gilad Shalit, libertado na manhã desta terça-feira pelos terroristas do Hamas, foi recebido será acolhido na base aérea de Tel Nof, no sul de Israel, onde era aguardado pelo primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu e foi recebido pelos seus pais. O soldado israelita, que também detém a nacionalidade francesa, foi capturado por um comando formado por três milícias islâmicas da organização terrorista Hamas. Gilad Shalit foi trocado pelo primeiro contingente de 447 prisioneiros palestinos. Gilad Shalit, automaticamente reconhecido como vítima de estresse pós-traumático, voltará para sua casa em Motzpe Hila, localidade da Alta Galiléia, no norte. Entre os terroristas libertados está o mais antigo prisioneiro palestino em Israel, Nail Barghuti, preso desde 1978, e a primeira mulher no braço armado do Hamas, a terrorista Ahlam al-Tamimi, condenada a 16 penas de prisão perpétua pelo atentado em uma pizzaria de Jerusalém Oriental (15 mortos no dia 9 de agosto de 2001). Dos 477 prisioneiros, 137 foram autorizados a voltar para suas casas na Faixa de Gaza, 96 para a Cisjordânia e 14 para Jerusalém Oriental. Mas, 204 palestinos foram exilados: 164 para a Faixa de Gaza e 40 para o Exterior (Turquia, Qatar e Síria). Seis árabes israelenses libertados foram autorizados a voltar para casa. O acordo assinado na terça-feira entre Israel e o Hamas no poder em Gaza, com mediação egípcia, prevê que um segundo grupo de 550 detidos palestinos será libertado nos próximos dois meses. Ao soltar 1.027 prisioneiros, muitos deles com as mãos manchadas de sangue, Israel aceitou pagar um preço proporcionalmente mais alto para recuperar um de seus soldados. Israel mostrou que a vida de um soldado judeu vale mais do que todos os terroristas palestinos. Com o passar dos anos, Gilad Shalit, capturado no dia 25 de junho de 2006 por um comando palestino na fronteira com a Faixa de Gaza, tornou-se um ícone em Israel. Seu rosto adolescente aparece em todo lugar graças a uma campanha incansável de seus pais, que acamparam durante meses perto da residência de Netanyahu em Jerusalém. Shalit foi entregue em um posto de fronteira israelense, entre a Faixa de Gaza e a península do Sinai (Egito), de onde foi conduzido de helicóptero a uma base aérea israelense e encontrou com os pais. O jovem está com a saúde debilitada, magro e respirando mal. Em entrevista a uma TV egípcia, ele disse ter sentido falta da família, e comentou: "Espero que este acordo vá promover a paz entre Israel e os palestinos". O processo de troca começou no início da manhã quando Shalit foi entregue na fronteira palestina de Rafah a autoridades egípcias, que por sua vez o transferiram para representantes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e funcionários da inteligência israelense em Kerem Shalom. Na base de Tel Nof, no centro de Israel, o soldado se encontrou com seus pais, Noam e Aviva, seu irmão Yoel, sua irmã Magas, e seu avô Zvi. Shalit chegou à base em um helicóptero da Força Aérea israelense procedente do acampamento militar de Amitai, próximo à Faixa de Gaza, onde teve a chance de se lavar e se livrar da roupa entregue por seus sequestradores. Segundo mostrou uma das primeiras imagens divulgadas pelo Exército israelense, já nesse acampamento Shalit pôde falar por telefone com seus familiares e recebeu óculos, os primeiros que usa desde o dia 25 de junho de 2006. Outra fotografia e imagens de vídeo divulgadas pelo Exército israelense mostraram Shalit com uniforme militar e as insígnias do novo posto que recebeu após seu cativeiro, o de primeiro-sargento. As revisões médicas realizadas nas instalações militares comprovaram que seu estado físico é bom, embora apresente sinais de magreza e rosto muito pálido. "Foram longos anos, mas sabia que chegaria o dia em que seria libertado", disse Shalit em suas primeiras declarações à televisão egípcia. Shalit explicou que soube da notícia de sua libertação há uma semana, e que nesse momento sentiu que essa seria sua "última oportunidade" para voltar para casa. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou hoje ter cumprido a missão que se fixou ao assumir o cargo há mais de dois anos. "Uma das principais missões que encontrei em minha mesa e fixei na agenda do meu coração era trazer de volta nosso soldado capturado são e salvo para casa. Hoje esse objetivo foi cumprido", declarou Netanyahu em entrevista na base militar de Tel Nof. Pelo menos oito ônibus com 293 presos palestinos a bordo entraram na Faixa de Gaza através da passagem fronteiriça de Rafah, depois que Israel os entregou ao Comitê Internacional da Cruz Vermelha e às autoridades egípcias. Os presos desceram do ônibus após atravessar a fronteira e foram recebidos pelo primeiro-ministro do governo da organização terrorista Hamas em Gaza, Ismail Haniyeh, além de outros líderes do movimento islamita, e mais de cem familiares e amigos. Os ônibus tiveram que esperar cerca de uma hora no lado egípcio de Rafah, depois que duas presas palestinas se recusaram a descer em Gaza. No final, uma delas aceitou finalmente entrar enquanto a outra permaneceu no Egito. Após ficarem durante cerca de uma hora no lado palestino de Rafah, os 293 presos foram transportados até a Cidade de Gaza, para uma grande recepção na praça de Al Katiba. Além disso, outros 95 prisioneiros palestinos chegaram à cidade cisjordaniana de Ramala, onde foram recebidos na Muqata, sede da Autoridade Nacional Palestina (ANP). Noam Shalit, pai do soldado israelense Gilad Shalit, afirmou nesta tarde que o cativeiro de seu filho foi muito difícil para o jovem no começo, mas que as condições foram melhorando nos últimos anos. Às portas da residência da família na localidade de Mitzpe Hila, no norte de Israel, em frente a centenas de ativistas que ajudaram na campanha para libertá-lo, Noam Shalit explicou que Gilad permaneceu preso em um "buraco" e que ele pôde ouvir rádio e assistir televisão, embora com limitações, pois só lhe permitiam as emissoras árabes. "Ele sofreu ferimentos leves pela falta de tratamento apropriado, ferimentos de lascas e as consequências da falta de luz do sol", destacou o pai, referindo-se aos cinco anos e meio de cativeiro de seu filho. O soldado, hoje com 25 anos, foi capturado em junho de 2006 durante uma incursão de três grupos armados palestinos ao posto militar de observação onde Gilad fazia guarda perto da fronteira com a Faixa de Gaza, ataque que matou outros dois soldados israelenses. "Começamos agora um processo de reabilitação com a ajuda de médicos do Exército, esperamos que seja breve e lhe permita voltar à vida normal rapidamente", ressaltou o pai.

OAB ingressa no STF contra lei gaúcha das RPVs

A OAB ingressou na segunda-feira com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) no Supremo Tribunal Federal contra a íntegra da lei estadual gaucha número 13.756, de 15 de junho de 2011, que alterou a sistemática de pagamento de 60 para 180 dias das Requisições de Pequeno Valor (RPVs) no Rio Grande do Sul. No texto da Adin, a OAB requer, de maneira cautelar, a suspensão dos efeitos da lei estadual até o julgamento do mérito da ação.

Orlando Silva compra à vista terreno sobre duto da Petrobras

O site do jornal Folha de S. Paulo publicou na manhã desta terça-feira uma nova denúncia devastadora contra o ministro dos Esportes, o comunista Orlando Silva (PCdoB). Diz a matéria: "Em agosto de 2010, Orlando Silva Júnior comprou, por R$ 370 mil, um terreno no distrito de Sousas, em Campinas (SP). Pela área de aproximadamente 90 mil metros quadrados passa um duto de gás da Petrobras. Silva, que é ministro do Esporte desde 2006 e recebia à época da compra R$ 10.748,43 mensais, pagou o terreno à vista. Conforme documento obtido pela reportagem, ele usou cheque administrativo – modalidade que permite o uso do cheque sem que o pagador movimente sua própria conta. Orlando Silva afirmou ter pagado o terreno com um cheque pessoal. A Petrobras é uma forte parceira do Ministério do Esporte. Em agosto, colocou em prática o projeto Esporte & Cidadania em parceria com o ministério. Vai investir R$ 30 milhões em esporte educacional. O PDD (Plano Diretor de Dutos), elaborado em 2007, mostra que uma das preocupações da Petrobras paulista é deixar os dutos que passam pelo Estado mais longe dos vizinhos para diminuir riscos de acidentes. O documento indica que a distância para os dutos deve aumentar, o que forçará mudanças. "Com o objetivo de diminuir as interferências das populações nas faixas, o projeto PDD/SP irá adotar um novo conceito de corredor de dutos, que consiste na implantação de faixas de dutos com maiores larguras (aproximadamente 60 metros), proporcionando um maior distanciamento entre as comunidades e as faixas", diz trecho do relatório produzido pela Petrobras há quatro anos. Aumentar a faixa de dutos obriga a companhia a pagar ao proprietário da área um valor ainda maior para manusear o trecho do terreno. É o que pode acontecer com um pedaço da propriedade do ministro. Essas desapropriações costumam ser feitas em negociações entre os proprietários e a empresa. De qualquer forma, quem, como Silva Júnior, tem trânsito na Petrobras, antiga parceira do Ministério do Esporte, pode conseguir um preço melhor na negociação com a empresa. O ministro se aproximou ainda mais da companhia por causa da questão dos dutos de Itaquera. Ele assinou como testemunha a carta de intenções entre Corinthians e Odebrecht para a construção do Itaquerão. Além disso, Ana Cristina Petta, mulher dele, faz parte de uma companhia de teatro patrocinada pela Petrobras. Não é só. A Agência Nacional de Petróleo, que regula as atividades da área, é controlada pelo partido do ministro. Haroldo Borges Rodrigues Lima, diretor-geral da ANP, é baiano e integrante PC doB, como Silva Júnior. A empresa pagou ao casal belga que era dono do lote um preço bem melhor em relação ao acertado com Silva Jùnior, em um indício de que ter uma área transformada em servidão de passagem ou desapropriada pode ser um bom negócio até para quem não tem contatos na companhia. A petrolífera pagou R$ 5,96 pelo metro quadrado, enquanto para o ministro cada metros quadrado custou cerca de R$ 4,00. Antes de o ministro comprá-lo, o terreno já havia passado por três espécies de desapropriações parciais, chamadas de servidões de passagem. De acordo com certidão do imóvel registrada no 4º Oficial de Registro de Imóveis de Campinas, a Petrobras deu aos ex-proprietários, em 2005, R$ 54.297,91 por 9.095,87 metros referentes a três faixas de terra. A oferta da Petrobras foi bem melhor do que a de Silva Júnior, apesar de ter sido feita cinco anos antes. De lá para cá, houve uma explosão imobiliária, que não parece ter sido levada em conta. Orlando fez um negócio da China em comparação com os terrenos à disposição no mesmo condomínio, mas na portaria vizinha. Sem dutos por perto, as propriedades custam entre R$ 15,00 e R$ 20,00 cada metros quadrados, de acordo com um corretor consultado pela reportagem. Nessa área, um terreno de 20 mil metros quadrados está sendo oferecido por R$ 380 mil, quase a mesma quantia paga pelo ministro em 90.000 metros quadrados. O mesmo corretor diz que a área adquirida por Silva Júnior vale menos por causa de uma acentuada inclinação, por ter muitos carrapatos e pelo tempo que ficou encalhada. Apesar de poucas casas por perto, o lote escolhido pelo ministro não favorece quem busca tranquilidade para passar os finais de semana com a família. Fica em frente a um pesqueiro, o que provoca grande movimentação aos sábados e domingos. O local é de acesso razoavelmente difícil, com um trecho de 9 quilômetros em estrada de terra. A negociação com a Petrobras está detalhada na escritura de compra e venda do imóvel para o ministro e sua mulher, datada de 13 de agosto de 2010. No documento está escrito que a operação entre os belgas e a petrolífera ainda não havia sido registrada em cartório, o que só aconteceu em novembro daquele ano. A escritura que concretiza a venda para Silva Júnior tem uma cláusula que define que a Petrobras poderá usar a sua faixa no terreno para a instalação de dutos, proteção dos mesmos e outras instalações. Ou seja, não estão descartadas novas obras no local. As metas estabelecidas pelo Plano Diretor de Dutos transformam a área em que está a propriedade do ministro num local atrativo para operações da Petrobras. O projeto prevê desativação de dutos em áreas densamente povoadas e demonstra grande preocupação com a vizinhança. O condomínio em que Silva Júnior está construindo é de propriedades rurais. Seu sítio é o primeiro na rota dos dutos no condomínio. O ministro nega que sua propriedade fique num condomínio. De fato, a escritura não cita isso. Na parede da portaria, foi colocado um papel com o nome de todos os moradores. À caneta, por serem mais recentes, aparecem Silva Júnior e Ana Cristina. A patente ministerial não aparece. Porém, os funcionários sabém que o dono do terreno em frente ao lote 07 comanda o Ministério do Esporte, apesar de afirmarem nunca terem visto o proprietário ilustre por lá".

Empresário importava lixo hospitalar dos Estados Unidos desde 2001, diz ministério

Há dez anos, Altair Teixeira de Moura, dono da empresa Na Intimidade Ltda, investigada por importar lixo hospitalar dos Estados Unidos, de Santa Cruz do Capibaribe, no agreste pernambucano, importa “tecidos de algodão com defeito” daquele país. A informação é do site do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio. Segundo a pasta, antes de criar a Na Intimidade, em 2009, Altair Teixeira de Moura foi sócio da Forrozão dos Retalhos Ltda, também em Santa Cruz do Capibaribe, até 2008. A Forrozão importava, desde 2001, até US$ 1 milhão por ano, da mesma forma que fez, em 2009 e 2010, a sua nova firma. A documentação da carga de dois contêineres interceptados no Porto de Suape pela Receita Federal, na semana passada, com 46 toneladas de lençóis sujos com as logomarcas de vários hospitais americanos, além de seringas, cateteres e luvas usadas, trazia a mesma identificação: “tecidos de algodão com defeito”. O material era vendido por peso pela Império do Forro de Bolso, nome fantasia da Na Intimidade, a R$ 8,50 o quilo. Duas unidades da empresa, uma em Santa Cruz do Capibaribe e outra em Toritama, na mesma região, foram interditadas no fim de semana pela Agência Pernambucana de Vigilância Sanitária (Apevisa). O gerente da Apevisa, Jaime Brito, apreendeu 30 quilos de lençóis de pelo menos 15 instituições americanas, entregues nesta segunda-feira para análise, ao Instituto de Criminalística (IC), no Recife. “Queremos comprovar se as manchas encontradas são realmente de sangue e secreções humanas”, afirmou Brito. Ele adiantou que, se as suspeitas forem confirmadas, a empresa poderá ser interditada definitivamente, além de ter de pagar multa que pode chegar a R$ 1,5 milhão, dependendo da gravidade das infrações cometidas. Para a Apevisa, está claro que o proprietário da empresa tinha conhecimento do que importava. Além dos dois contêineres interceptados, outros seis desembarcaram no Porto de Suape, neste ano, em uma transação envolvendo a mesma importadora. Eles passaram pela alfândega sem fiscalização, segundo o inspetor-chefe da Receita Federal no Porto de Suape, Carlos Eduardo da Costa Oliveira. Outros 14 contêineres, com suspeita de também estarem carregados com lixo hospitalar, estão a caminho de Suape. Todos foram embarcados no Porto de Charleston, na Carolina do Sul (EUA), importados pela Na Intimidade. As cidades de Santa Cruz do Capibaribe e Toritama integram o polo têxtil do agreste pernambucano, composto por 14 municípios e responsável pela geração de cerca de 140 mil empregos diretos. Mais de 22 mil empresas - 4 mil formais e 18 mil informais - estão instaladas na região, orgulhosa de sediar o segundo maior polo produtor de confecções do País. Todas essas empresas compravam bolsos feitos com tecido infectado e contaminado, proveniente de hospitais da costa atlântica dos Estados Unidos. Esses bolsos eram aplicados em jeans, bermudas, ternos, shorts e jaquetas produzidas pelas empresas da região. Também eram exportados para Angola. Estas informações foram todas levantadas pelo administrador Enio Raffin, editor do site Máfia do Lixo (www.mafiadolixo.com.br). Ele é a fonte original das informações que agora estão sendo usadas por toda a impresa nacional. Nenhum jornalista se deu ao trabalho, ou sequer pensou, em usar as fartas fontes de informação disponíveis à sua frente, sem necessidade de sair das redações. A isso ficou resumido o jornalismo brasileiro. As faculdades de jornalismo produziram isso.

Projeto entregue pela Fifa pede a mudança dos nome de estádios no país

Integrantes da Fifa apresentaram aos representantes das 12 cidades sedes uma proposta de projeto de lei que dá plenos poderes à entidade para alterar regras municipais e estaduais. O texto foi entregue no início deste mês em encontro entre as cidades sedes e representantes da entidade internacional no Rio de Janeiro. Um dos pontos dá autonomia à entidade para mudar o nome de estádios temporariamente. O prazo dado pela Fifa para que sejam apresentadas sugestões à proposta, por e-mail, expira no próximo dia 21. Após essa etapa, o projeto deve ser encaminhado pelos Executivos estaduais ou municipais para votação nas respectivas assembléias legislativas. Um outro projeto, o da Lei Geral da Copa, está em tramitação no Congresso Nacional, e também dá poderes especiais à Fifa durante o evento no Brasil. No documento entregue aos Executivos locais, a Fifa aborda em sete capítulos temas como o controle de entrada nos estádios, oferta e comercialização de ingressos, segurança nos locais oficiais, consumo e comercialização de alimentos (além de bebidas e produtos) e publicidade. No último artigo do documento, a Fifa deixa claro o desejo de que as novas regras tenham validade apenas até 31 de dezembro de 2014, ano em que serão realizados os jogos da Copa do Mundo. A janela jurídica para os casos de isenção de impostos se estenderia, entretanto, até dezembro de 2015. Em relação aos tributos a proposta determina: “É conferida à Fifa isenção de quaisquer taxas — estaduais/municipais — ou preços públicos devidos em decorrência da prestação de serviços ou do exercício de quaisquer outras atividades decorrentes desta lei”. O documento trata de outras questões polêmicas como o uso da meia-entrada para a compra dos ingressos dos jogos. Atualmente, as pessoas com mais de 60 anos têm asseguradas, pelo Estatuto do Idoso, o direito a pagar a metade do ingresso para eventos artísticos, que incluem atividades esportivas. No caso dos jovens, essa regra varia de Estado para Estado, e é um dos itens do Estatuto da Juventude em discussão no Congresso Nacional.

Suprema Corte de Israel autoriza libertação de presos palestinos

A Suprema Corte de Israel rejeitou os quatro recursos apresentados por familiares de vítimas de atentados contra a libertação de mil prisioneiros palestinos em troca do Gilad Shalit, sequestrado há cinco anos por militantes palestinos. A sessão foi interrompida várias vezes por alguns familiares. O pai do soldado Shalit, Noam Shalit, foi até a Suprema Corte para defender o acordo, firmado entre o governo do primeiro-ministro Binyamin Netanyahu e o Hamas, grupo islâmico que controla a faixa de Gaza. Segundo Noam Shalit, a suspensão do acordo seria uma "sentença de morte" para seu filho. A Suprema Corte costuma rejeitar recursos contra a libertação de prisioneiros palestinos, argumentando que trata-se de uma decisão politica de grande abrangência, que pode ter impacto na segurança nacional e nas relações exteriores do país. A discussão na Suprema Corte é o último obstáculo para a troca dos prisioneiros palestinos por Shalit, prevista para ocorrer na manhã desta terça feira. Um dos recursos foi apresentado por Meir Schijveschuurder, que perdeu os pais e três irmãos no atentado suicida cometido em 2001 na pizzaria Sbarro, em Jerusalém. O atentado matou 15 pessoas, entre elas o brasileiro Giora Balazs, de 68 anos. A associação Almagor, que representa algumas famílias de vitimas de atentados, e o advogado Zeev Dasberg, que perdeu sua irmã em um ataque em 1996, também entraram com recursos. O quarto recurso é de autoria de uma residente de Jerusalém, Ronit Tamari, que afirma temer que a libertação dos prisioneiros "gere uma nova onda de terror". As autoridades israelenses já concentraram 430 prisioneiros na cadeia de Ktziot, onde já foram identificados e examinados pela Cruz Vermelha. De Ktziot, eles deverão ser transportados nesta terça-feira, por ônibus da Cruz Vermelha, para pontos de checagem nas entradas da Faixa de Gaza e da Cisjordânia, onde serão libertados. Outros 47 prisioneiros, 27 mulheres e 20 cidadãos árabes israelenses ou residentes de Jerusalém Oriental, foram concentrados na cadeia Hasharon, e de lá serão transportados no momento da libertação.