sábado, 8 de outubro de 2011

Vírus infecta aviões não tripulados do Exército americano

Um vírus infectou os postos de comando à distância da base de Creech (Nevada), de onde saem os aviões não tripulados dos Estados Unidos que realizam missões no Afeganistão e em outras áreas de conflito, afirma a revista "Wired". "Um vírus infectou os cockpits dos drones (aviões não tripulados) americanos Predator e Reaper, gravando todas as ordens dos pilotos quando efetuaram missões à distância no Afeganistão ou em outras regiões de conflito", indicou a publicação em seu site. Segundo a "Wired", não houve transmissão para o Exterior de informações confidenciais por conta do vírus, que também não impediu a realização de missões. "Os especialistas militares não sabem se este vírus foi introduzido de maneira voluntária ou acidentalmente", acrescentou, lembrando que a maior parte das missões efetuadas por drones é conduzida por pilotos da base de Creech.
Exibir mapa ampliado

Chávez vai a Cuba para confirmar que não tem células cancerígenas

O ditador da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou no sábado que viajará em breve a Cuba para se submeter a novos exames médicos e confirmar que não tem mais células cancerígenas em seu organismo. "Dentro de algumas semanas tenho que ir a Cuba outra vez, vamos fazer exames bem completos para, tenho certeza, confirmar o que verificamos e o que é até agora, pois o que houve é que em todos os exames que fizeram em mim não apareceram células malignas em meu organismo", disse o governante. Em um evento de organizações aliadas à sua candidatura às eleições presidenciais de 2012, Chávez afirmou que se sentia muito bem, e que quando iniciar a campanha eleitoral estará "fortalecido".

UFMT conclui que existem indícios de fraude em pesquisas de professor

Uma sindicância interna da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) elaborou um parecer que indicou indícios de irregularidades nos trabalhos científicos elaborados com a participação do professor-doutor em química, Denis Guerra, 41 anos. Ele integra um grupo de pesquisadores brasileiros que teve 11 artigos desconsiderados pela revista Elsevier, uma publicação científica francesa de renome internacional. Segundo o vice-reitor da UFMT, Francisco Souto, integrante da sindicância, esta foi a primeira vez na história da instituição que um professor teve envolvimento em um suposto caso de fraude. “A sindicância averiguou que de fato as denúncias contra o professor são procedentes”, disse o vice-reitor. O parecer da sindicância gerou a abertura de um Procedimento Administrativo Disciplinar (PAD) conduzido pela UFMT que poderá resultar na absolvição ou até na expulsão do professor do quadro de profissionais da universidade. “Três profissionais integram o procedimento administrativo desenvolvendo um trabalho isolado para evitar influências. Um é professor da área de tecnologias da universidade os outros dois são representantes externos da Controladoria Geral da União”. O professor Denis Guerra negou todas as suspeitas levantadas contra ele: “Essas acusações são falsas. Eu nego todas. Não houve fraude alguma nos trabalhos publicados”. A Elsevier informou que há sinais de manipulação evidentes e conclusivos. O trabalho do grupo teria adulterado determinados gráficos e imagens. Na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), o procedimento administrativo puniu o químico Cláudio Airoldi com a suspensão de 45 dias por agir com suposta negligência devido ao envolvimento nestas publicações.

Deputados federais gastaram R$ 13,9 milhões em oito meses em ligações telefônicas

A Revista Época divulgou um relatório que aponta os gastos dos parlamentares com ligações telefônicas. Em oito meses, de janeiro a agosto, os 513 deputados federais gastaram R$ 13,9 milhões. A revista diz que se todas as ligações fossem feitas de um único aparelho à tarifa de R$ 0,09 o minuto (preço estimado para ligação local de fixo para fixo), daria para falar por 298 anos ininterruptamente. O uso do telefone faz parte do trabalho dos deputados, mas também pode indicar a utilização do dinheiro público por motivos pessoais. O deputado que mais gastou foi o petista Odair Cunha, de Minas Gerais. As contas somadas beiram os R$ 100 mil. Já em Santa Catarina, o parlamentar Celso Maldaner (PMDB) tem o maior gasto, de R$ 88,208 mil, seguido por Edinho Bez (PMDB), que gastou R$ 44,412 mil falando ao telefone. Os gastos médios dos dois catarinenses são de R$ 5,551 e R$ 5,513 mil, respectivamente. Vão falar assim no quinto dos infernos....

PPS quer investigação sobre uso da Polícia Legislativa para ouvir testemunhas

O PPS vai pedir à Corregedoria da Câmara dos Deputados que apure o envolvimento do presidente da Casa, deputado federal Marco Maia (PT-RS), no uso da Polícia Legislativa para intimidar três pessoas que acusam o deputado federal Policarpo (PT-DF) de compra de votos na eleição de 2010. Reportagem da revista Veja mostra como os agentes da corporação excederam seus poderes e convocaram as testemunhas a prestar depoimento a respeito do caso, sendo que os intimados nem mesmo trabalham na Câmara dos Deputados. Em vez de investigar como Policarpo comprou votos na disputa de 2010, a Polícia Legislativa apurava um suposto crime de chantagem cometido pelos denunciantes. Os investigados confirmam ter sido arregimentados por Policarpo, que pagou 4.000 reais para Francisco Manoel encher um ônibus com sem-terra na periferia de Brasília. O deputado acusado confirma ter pedido a Marco Maia que interferisse junto à Polícia Legislativa. "Não é função da Polícia Legislativa atuar em casos como esse. Se há denúncia de chantagem, o presidente Marco Maia e o próprio deputado Policarpo deveriam ter feito um pedido de investigação ao Ministério Público ou à Polícia Federal, que já vem acompanhando esse processo. Usar a Polícia Legislativa pode configurar abuso de poder e aparelhamento político", argumenta o líder do PPS, deputado federal Rubens Bueno.

Irã diz que Turquia enfrentará problemas se não mudar de direção

Yahya Rahim-Safavi, um dos principais assessores do líder supremo do Irã, disse no sábado que a Turquia precisa repensar radicalmente a sua política sobre a Síria, o escudo antimísseis da Otan e sua tentativa de promover o secularismo muçulmano no mundo árabe, ou enfrentará problemas com seu próprio povo e seus vizinhos. Oconselheiro militar do aiatolá Ali Khamanei descreveu o convite do primeiro-ministro da Turquia, Tayyip Erdogan, para que os países árabes adotem o modelo turco de democracia, como "inesperado e inimaginável". A Turquia e o Irã, os dois maiores países muçulmanos não árabes do Oriente Médio, estão disputando uma posição de influência no mundo árabe, que está atravessando a maior mudança desde a queda do Império Otomano, uma rivalidade que estremeceu suas relações. "O comportamento do primeiro-ministro turco em relação à Síria e ao Irã está errado e eu acredito que eles estão agindo em conformidade com os objetivos da América", disse o major-general Yahya Rahim-Safavi: "Se a Turquia não se distanciar desse comportamento político incomum, verá tanto o povo turco se afastar dela, quanto os países vizinhos da Síria, Iraque e Irã, repensando suas relações políticas". Veja-se que o Irã fala pelo Iraque e a Síria. Khamenei tem chamado as revoltas árabes de "Despertar Islâmico", prevendo que os povos do Oriente Médio, que derrubaram os regimes ditatoriais, apoiados pelo ocidente, seguirão o caminho que o Irã tomou depois da Revolução Islâmica de 1979. Os analistas dizem que as revoltas foram, geralmente, de natureza secular. Foi a decisão da Turquia de autorizar o posicionamento de um sistema de alarme antimísseis da Otan que mais irritou Teerã, que vê isso como uma manobra dos Estados Unidos para proteger Israel de qualquer contra-ataque, caso o país resolva atacar as instalações nucleares do Irã.

Ministro irlandês afirma que bancos europeus precisarão de mais de 100 bilhões de euros

Há um consenso de que os bancos europeus precisam de mais capital, bem acima de 100 bilhões de euros, e ele provavelmente virá de uma variedade de fontes, incluindo o fundo de resgate da zona do euro, disse o Ministro das Finanças da Irlanda, Michael Noonan, no sábado. O FMI já disse que os bancos europeus precisam de fundos adicionais de 200 bilhões de euros. "Acho que há um consenso de que ele será bem acima de 100 bilhões de euros", disse Michael Noonan, no fórum econômico em Dublin. "Sei que alguns dos grandes bancos alemães, com quem eu estava falando pessoalmente, pretendem levantar dinheiro no mercado, portanto serão financiamentos privados. Outros bancos gostariam de se beneficiar do fundo EFSF. Outros bancos vão contar com seus governos, para fornecer o capital, portanto vai haver uma série da maneiras de fazê-lo. Acho que o princípio deveria ser que os governos são responsáveis pelo seu sistema bancário, de acordo com o Conselho do Banco Central Europeu. Se os bancos não conseguem se capitalizar, seja emitindo recursos financeiros para o mercado ou obtendo fundos do tesouro nacional, então, obviamente, eles teriam a opção de requisitar o financiamento do EFSF. Quando nós recapitalizamos os nossos bancos, escolhemos o EFSF", disse ele. Noonan disse que os recentes rebaixamentos de crédito da Espanha e Itália refletiam a frustração no fracasso da Europa em resolver a longa crise da divida soberana.

Gigante russa vai explorar petróleo na Venezuela

A gigante estatal de petróleo Rosneft, da Rússia, pagará US$ 1 bilhão pelo acesso ao bloco venezuelano Carabobo 2, e pode fechar uma parceria para desenvolver o projeto, informou o jornal russo "Kommersant" no sábado. A PDVSA, estatal de petróleo da Venezuela, afirmou na sexta-feira que iria fazer uma parceria com a Rosneft, a maior produtora do óleo da Rússia, para trabalhar no bloco de Carabobo 2, no sul do cinturão de Orinoco. As partes não forneceram detalhes sobre o acordo, que foi fechado durante uma visita do primeiro-ministro russo Igor Sechin. A Rosneft vai pagar US$ 600 milhões pelo direito de desenvolver o campo de petróleo, com o pagamento de US$ 400 milhões depois que a decisão final de investimento for tomada, disse o "Kommersant". O jornal também informou que a PDVSA vai ter 60% da joint venture, enquanto a Rosneft, com 40%, pode procurar um parceiro para desenvolver o projeto.

Holanda reclassifica maconha potente como droga pesada

Os célebres cafés holandeses que comercializam maconha estão enfrentando novas restrições impostas pelo governo do país. O governo decidiu reclassificar a maconha mais potente e incluí-la na mesma categoria destinada às drogas pesadas. De acordo com as autoridades holandesas, o principal agente químico da droga, o THC, está mais forte, o que fez com que a maconha consumida atualmente esteja mais potente do que a que era consumida pela geração anterior. Com isso, os cafés terão de deixar de vender as altamente populares diferentes variantes da maconha de alta potência. Segundo os políticos holandeses, a maconha extra-forte, conhecida como ''skunk'', é hoje em dia mais perigosa do que antes. No futuro, qualquer modalidade da droga que contiver mais do que 15% de THC será classificada como droga pesada, a mesma classificação usada para a cocaína ou o ecstasy. A medida é um sério revés para os cafés e significa que eles terão de substituir 80% de seus estoques com variantes mais fracas. Marc Josemans, que é proprietário de um café em Maastricht, diz acreditar que a nova determinação esteja sendo tomada por influência dos partidos de extrema direita na política holandesa. A medida significa que a tradicional tolerância da Holanda em relação às drogas consideradas mais suaves está em vias de se tornar uma coisa do passado. A partir de 2012, o governo holandês pretende também impor restrições à entrada de turistas nos cafés que vendem maconha em diferentes partes do país.

Brasil continua entre os países mais caros, apesar de queda do real

A desvalorização do real nas últimas semanas não foi suficiente para tirar o Brasil da posição de um dos países mais caros do mundo. O preço de uma cesta de 30 produtos (que vão de batata a automóvel) é em média 30% maior no Brasil do que em outros mercados emergentes e desenvolvidos. O levantamento feito pelo Movimento Brasil Eficiente considerou o dólar cotado a R$ 1,85. A moeda americana oscilou perto desse patamar recentemente, embora tenha recuado frente ao real nos últimos dias, atingindo R$ 1,77 na sexta-feira. Segundo o Movimento Brasil Eficiente, o efeito do sistema tributário sobre os custos das empresas e os preços finais dos produtos explica porque o Brasil é mais caro que outros países, mesmo com a taxa de câmbio mais competitiva. "O nosso sistema tributário oneroso representa uma enorme perda de competitividade para o produtor e uma injustiça do ponto de vista do consumidor", diz Paulo Rabello de Castro, um dos fundadores do Movimento Brasil Eficiente.

Combatentes do CNT se apoderam de importante eixo viário de Sirte

As forças das autoridades de transição da Líbia tomaram no sábado o controle de um importante eixo viário em Sirte, onde violentos combates com armas automáticas eram travados no centro. Vindos da frente leste, os combatentes do Conselho Nacional de Transição conseguiram tomar o controle desta longa avenida de duas vias, que dá acesso ao sul de Sirte, e avançaram sobre a cidade. A via liga o coração do bastião da localidade a um importante centro de conferências, mais ao sul. Os combatentes do CNT tentam há cerca de um mês quebrar a resistência das forças que permanecem fiéis ao líder deposto foragido, Muamar Gaddafi. Combates de rua de grande intensidade com armas automáticas são travados no centro da cidade à medida que os combatentes do CNT progridem. "Tomamos também uma escola, avançamos no bairro dos Mauritânios em direção ao centro da cidade, mas tivemos que reduzir o avanço por causa das famílias que vivem na área e pelo risco de fogo amigo", declarou o comandante do CNT que dirige as operações nesta área. "Há mortos por todos o lados nas casas, libertamos 17 famílias presas pelos combates. Nós os retiramos com nossos próprios veículos", explicou Naji Mismari, da Brigada "Ali Nuri Sbag". A tomada da cidade litorânea de Sirte, 360 quilômetros a leste de Trípoli, um dos dois últimos grandes bastiões do regime deposto junto com Bani Walid, permitirão ao CNT proclamar "a libertação total do país".
Exibir mapa ampliado

Relator da Lei Geral da Copa quer volta da venda de bebida alcoólica nos estádios

Relator na Câmara da Lei Geral da Copa, o deputado Vicente Cândido (PT-SP) diz que vai trabalhar para liberar bebidas alcoólicas nos estádios não só durante o Mundial, mas em todos os jogos. O petista, que também é vice-presidente da Federação Paulista de Futebol, confirma que já iniciou o lobby pela liberação da venda de bebidas com o presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Ricardo Teixeira. Para Cândido, o assunto não pode ser tratado como se fosse "um congresso de freiras ou de pastores": "Não dá para vender bebida no dia do show da Madonna e não vender no dia do jogo do Corinthians. Qual é o pecado nisso? Já bebi vinho no estádio do Chelsea e não vejo problema nenhum". Quando era deputado estadual, Cândido apresentou uma proposta para a liberação da venda de bebidas nos estádios de futebol de São Paulo. Na Câmara dos Deputados, ainda estuda se vai propor uma mudança no Estatuto do Torcedor, apresentar um projeto de lei sobre o assunto ou apostar que a CBF revogue a decisão de proibir bebidas em seus torneios. Na Lei Geral da Copa, o assunto pode ser resolvido, por exemplo, acatando uma emenda que explicite a legalização da venda de bebidas alcoólicas durante os jogos. Esse é um dos principais itens não contemplados na proposta. A Fifa tem como parceira uma fabricante de cerveja.

Gastos federais com terceirização crescem acima da inflação

Estudo do Senado aponta que as despesas com terceirizados no governo federal cresceu 86% entre 2005 e 2010. A inflação no período foi de 33,2%, medida pelo IPCA. Segundo os consultores legislativos Marcos Mendes e Marcos Kohler, o gasto com terceirizados subiu mais que o pagamento de salário a servidores (66%), as pensões (47%) e as aposentadorias (40%). Os pesquisadores vêem um descontrole com estes gastos e dizem que o governo não aproveita os benefícios que a iniciativa privada tem com essas contratações por não negociar vantagens com as empresas. Outro problema é a "terceirização ilegal". Ela ocorre quando os terceirizados são pessoas que substituem pessoal que deveria ser contratado por concurso. O normal é a contratação de pessoas para setores que não sejam as áreas-fins dos serviços públicos (conservação, transporte e vigilância são os mais comuns). Este problema deverá permanecer por pelo menos mais um ano. Nesta semana, o Tribunal de Contas da União estendeu até dezembro de 2012 o prazo para que o governo identifique terceirizados ilegais e faça concurso para substituí-los. O prazo, dado em 2006, ia até 2010. O ministro José Múcio reconheceu os esforços do Ministério do Planejamento para sanar o problema, mas diz que o governo não identificou todas as áreas onde há este tipo de terceirização.

Recém criado, PPL espera ter mais de 100 candidatos em São Paulo

Na manhã de sexta-feira, último dia de filiação para participar das eleições de 2012, uma fila de políticos e assessores se formava na sede do PPL (Partido da Pátria Livre), em São Paulo. A 29ª sigla do Brasil só conseguiu o registro na Justiça Eleitoral nesta semana. Agora, mesmo sem nomes de peso na política, ela espera lançar 100 candidatos no Estado. "Na quinta-feira, o prédio fechou e fiquei despachando até as 11 horas da noite na rua", conta o secretário-geral do partido, Miguel Manso. Foram necessários dois anos para obter as 492 mil assinaturas exigidas por lei, segundo o dirigente: "Foi trabalhoso. Tinha 150 pessoas trabalhando". O PSD, sigla idealizada pelo prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, e oficializada pelo TSE uma semana antes, recolheu as assinaturas em sete meses. No mês passado, a Procuradoria Eleitoral emitiu parecer contra o registro do PPL por falta de documentos. Ainda assim, o Tribunal Superior Eleitoral autorizou sua criação. Manso diz que a verba para recolher as assinaturas foi conseguida com os filiados. Em São Paulo, são cerca de 1.500, de acordo com ele. "Pelo nosso estatuto, a contribuição mensal é de 2%", disse. A origem da sigla é o MR-8 (Movimento Revolucionário 8 de Outubro), grupo armado que combateu a ditadura militar (1964-1985), mas que, nas últimas décadas, caracterizou-se por ser um braço do quercismo, do ex-governador Orestes Quércia, morto no ano passado. O presidente da legenda, Sérgio Rubens Torres, participou do sequestro do embaixador americano Charles Elbrick em 1969 e, até três anos atrás, apresentava-se com secretário-geral do MR-8. Militante do PMDB desde a década de 1970, Manso minimiza a influência do grupo esquerdista. "No processo de fundação participaram dirigentes que não tinham a mesma trajetória do MR-8", afirma. O partido já nasce governista, como parte da base aliada de Dilma Rousseff. E, a exemplo da sigla kassabista, o PPL não se define como direita, esquerda ou centro: "Somos a favor da pátria livre".

Dilma manda cortar ponto de grevistas do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Correios

O governo federal do PT decidiu aproveitar as primeiras greves da Era Dilma Rousseff para fixar um padrão de relacionamento com os funcionários que optam por cruzar os braços. Por ordem do Planalto, repassada ao Ministério da Fazenda, as direções do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal cortarão o ponto dos seus grevistas. A mesma providência já havia sido adotada em relação aos funcionários da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, vinculada ao Ministério das Comunicações. A paralisação dos Correios já completou 25 dias. Nos dois casos, os trabalhadores são representados por entidades vinculadas à CUT, braço sindical do PT, o partido de Dilma.

Mais dois bancos abrem falência nos Estados Unidos

Autoridades reguladoras fecharam um banco em Missouri e outro em Minnesota, elevando o número total de falências nos Estados Unidos para 76 no ano. O Sun Security Bank, de Ellington, foi fechado pela Divisão de Finanças do Missouri, sendo a primeira falência bancária no ano no Estado. O Great Southern Bancorp Inc, de Springfield, Missouri, concordou em adquirir o banco e suas 27 filiais, como parte de um acordo com a Corporação Federal de Garantia de Depósito (FDIC). Já o Departamento de Comércio de Minnesota fechou o RiverBank, de Wyoming e Minnesota. O Banco Central de Stillwater, no Estado, concordou em comprar o banco e suas seis filiais. O RiverBank é a segunda instituição assegurada pelo FDIC a falir em Minnesota neste ano, seguindo o Rosemount National Bank, em abril. O tamanho médio dos bancos que faliram diminuiu desde a crise financeira, mas o ritmo de falências chegou a aumentar desde o verão. Depois que 26 instituições fecharam no primeiro trimestre, 22 faliram no segundo trimestre, e 26, no terceiro. O Sun Security Bank tinha cerca de US$ 355,9 milhões em ativos e US$ 290,4 milhões em depósitos no fim de junho. O Great Southern Bank concordou em assumir todos os depósitos do banco falido e todos seus ativos. O RiverBank tinha cerca de US$ 417,4 milhões em ativos e US$ 379,3 milhões em depósitos no final de junho. O Banco Central de Stillwater concordou em assumir todos depósitos e ativos também.

Líder das Damas de Branco internada com urgência em Cuba

A líder do grupo dissidente cubano Damas de Branco, Laura Pollán, está internada na UTI de um hospital de Havana devido a uma insuficiência respiratória e à complicação do diabetes de que padece, segundo informou seu marido, o ex-preso político Héctor Maseda. "Laura está em estado grave, tem uma limitação respiratória de origem viral muito séria e de acordo com a reação de seu organismo é provável que os médicos tenham de aplicar ventilação artificial permanente", explicou ele. Maseda, que integrou o grupo de 75 dissidentes condenados em 2003 e foi libertado este ano, disse que o estado de saúde de Laura segue igual desde o início da tarde de sáado, quando foi internada. A líder das Damas de Branco, de 63 anos, está com "seu sistema imunológico no nível mínimo", segundo um boletim médico. O grupo foi criado para exigir a liberdade dos opositores do chamado "Grupo dos 75", presos durante a onda repressiva conhecida como a "Primavera Negra" de 2003.

Pede demissão a diretora de trânsito que parou em vaga de idoso

A diretora de trânsito de Curitiba, Rosângela Battistella, pediu demissão na sexta-feira depois de receber críticas por ter estacionado o carro em uma vaga exclusiva para idosos. Rosângela Battistella admitiu ter usado a vaga durante reunião com agentes de trânsito. A declaração foi filmada e divulgada há cerca de duas semanas, pelos próprios agentes. "Alguém falou do meu carro, que o meu carro estava estacionado em vaga de idoso. Estava, sim", diz a ex-diretora, na gravação. "Era um dia de chuva, não tinha estacionamento dentro da Urbs (Urbanização de Curitiba SA, órgão que gerencia o trânsito e o transporte coletivo da cidade). E não era só o meu". Rosângela Battistella afirmou que o episódio, ocorrido em agosto, foi "um dos motivos" do pedido de demissão: "Cometi um erro e assumo. Tenho uma trajetória ética na vida pessoal e profissional. Por isso tenho a maior tranquilidade em admitir meu erro e colocar meu cargo à disposição, para preservar a Diretoria de Trânsito de Curitiba e a Urbs, órgãos pelos quais tenho profundo respeito e onde exerci minha função com orgulho e dedicação". Rosângela Battistella era diretora de trânsito do município há cerca de cinco anos.

Morre o traficante de armas conhecido como "mercador da morte"

O traficante de armas libanês Sarkis Soghanalian, conhecido como "mercador da morte" por fornecer armas durante anos a países como Iraque, Mauritânia, Nicarágua, Argentina e Equador, morreu na última quarta-feira, aos 82 anos, em um hospital de Miami, por insuficiência cardíaca. O funeral de Soghanalian foi realizado em uma capela mórmon de Miami na sexta-feira. Nascido na Turquia, ele tinha nacionalidade libanesa e vivia nos Estados Unidos. O "mercador da morte", que falava cinco idiomas, morreu na quarta-feira em um hospital da cidade de Healeah, no condado de Miami-Dade, informou seu filho, Garo Soghanalian. A truculenta trajetória daquele que foi considerado o maior traficante de armas do mundo nos anos 1980 inspirou o personagem de Nicolas Cage no filme "O Senhor das Armas", de 2005. Na década de 1990, ele foi condenado nos Estados Unidos a mais de seis anos de prisão por vender helicópteros de combate e material de guerra ao líder iraquiano Saddam Hussein, mas depois teve a pena reduzida por delação premiada, ao fornecer informações sobre contrabando no Líbano. Estabelecido em Miami, de onde coordenava seu negócio de armas, ficou conhecido na cidade também por seu elevado nível de vida. Ele próprio contou sua história em um programa de televisão americano e sempre destacou o fato de ter trabalhado em estreita colaboração com a CIA.

Juiz manda prender sete policiais militares processados por juíza assassinada no Rio de Janeiro

A Justiça do Rio de Janeiro decretou a prisão preventiva de sete policiais militares processados pela juíza Patrícia Acioli, assassinada a tiros em agosto. Os policiais militares respondem a processos por autos de resistência na 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, na região metropolitana do Rio de Janeiro, onde Patricia Acioli era titular. Outros dez policiais militares foram suspensos de suas funções e obrigados a entregar as armas. A decisão, do juiz Fábio Uchôa, que ocupa o lugar de Patricia Acioli na 4ª Vara, será encaminhada ao Comandante Geral da Polícia Militar. No dia 8 de setembro, o Ministério Público Estadual pediu a suspensão de 34 policiais militares e a prisão de outros 28. A juíza foi assassinada em agosto, com 21 tiros, quando chegava na sua casa em Niterói. O ex-comandante do 7º Batalhão de São Gonçalo, coronel Claudio Luiz Oliveira, é suspeito de ser o mandante do crime, que teria sido executados por policiais militares investigados pela juíza e lotados no 7º Batalhão. Uma arma que pode ter sido usada contra a juíza foi apreendida na sexta-feira em uma favela em Jacarepaguá. A pistola calibre 45 foi encaminhada para perícia.

Carro de jornalista é baleado no interior do Paraná

O carro do jornalista Sérgio Ricardo Almeida da Luz, de 49 anos, foi alvo de tiros na quarta-feira, na cidade de Toledo (a 537 quilômetros de Curitiba), no oeste do Paraná. Sérgio Ricardo é dono do jornal semanal "Gazeta do Oeste" e atua como jornalista na região há 33 anos. O veículo, um Fiat Uno, tinha o emblema do jornal e estava estacionado em frente à casa de Almeida da Luz, no centro da cidade. Eram cerca de 11h30 quando foram disparados seis tiros contra o carro, que não estava ocupado. O atirador, que se aproximou a pé, fugiu de garupa em uma moto, que aguardava a algumas quadras do local. Ele estava de capacete e o veículo não tinha placa. Para o delegado Edgar Dias Santana, o episódio pode ser classificado como uma "ameaça". De acordo com Santana, havia muitas testemunhas no local, mas ninguém, além do jornalista, depôs até agora por "medo de represálias". O jornalista afirma que está fazendo uma investigação há cerca de dois meses sobre "um alto funcionário federal" e "um político da região".