terça-feira, 6 de setembro de 2011

Metalúrgicos da GM fazem paralisação por reajuste salarial

Os metalúrgicos da GM (General Motors) de São José dos Campos (cidade localizada a 97 quilômetros de São Paulo) entraram em greve de 24 horas na manhã desta terça-feira contra a proposta de reajuste da empresa, de 9,4% (reposição da inflação e 2% de aumento real) a partir de novembro e abono salarial de R$ 2 mil. À tarde, os metalúrgicos do segundo turno também aprovaram a paralisação. Os metalúrgicos da GM de São Caetano do Sul não decidiram pela paralisação e trabalharam normalmente. Os metalúrgicos reivindicam 17,45% de reajuste, ampliação das cláusulas sociais e direito a eleição de delegados sindicais. Já a proposta da GM abrange trabalhadores com salários de até R$ 7.200,00. Quem ganha acima desse valor receberia um fixo de R$ 546,00. A fábrica da GM em São José dos Campos tem 9.000 trabalhadores e produz os modelos Corsa, Meriva, Classic, Zafira, S10, Blazer e kits desmontados para exportação, além de de motores e transmissões. Com a paralisação, deixaram de ser fabricados cerca de 940 veículos.

Pesquisa aponta que mais de metade dos americanos desaprova Obama

Pela primeira vez desde que assumiu o cargo de presidente dos Estados Unidos, em janeiro de 2009, Barack Obama enfrenta a desaprovação de mais de metade da população do país, segundo pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo jornal americano "Wall Street Journal". O levantamento, realizado pelo veículo em parceria com a NBC News com mil americanos, mostrou que apenas 44% acreditam que Obama está fazendo um bom trabalho como presidente, enquanto 51% desaprovam suas ações. Outro dado que aponta um pessimismo não visto desde 2008 é de que 73% dos entrevistados afirmam que o país está indo na direção errada, e 70% dizem que a economia ainda tende a piorar. A maioria dos americanos, porém, ainda dizem que muito da situação atual dos Estados Unidos se deve à herança negativa deixada a Obama por George W. Bush. Obama fará um discurso no Congresso nesta quarta-feira no qual deve lançar um novo plano para impulsionar a criação de empregos no país e alavancar a economia, de olho na preferência dos eleitores para a corrida presidencial em 2012. A pesquisa divulgada hoje, contudo, mostra no eleitorado uma tendência de buscar uma nova direção. Cerca de 44% dos americanos entrevistados dizem que atualmente estão mais propensos a votar em um candidato republicano, enquanto só 40% votariam em Obama.

Com estoque nos pátios, fábricas deixam de produzir 30 mil carros e 35 mil operários param

A desaceleração nas vendas de carros novos, devido a restrições ao crédito e concorrência dos importados, fez as montadoras pisarem no freio e reduzir a produção em muitas de suas fábricas. Volkswagen, Fiat, Ford e Scania anunciaram que vão suspender temporariamente a produção em algumas unidades e dar férias coletivas aos empregados para tentar diminuir os estoques, que no setor como um todo hoje equivalem a 40 dias de vendas, segundo a Fenabrave. A média de estoques do mercado, segundo especialistas, é de 30 dias, no máximo. Há, hoje, nos pátios de montadoras e revendas autorizadas mais de 120 mil carros à espera de compradores, que diminuíram, com o esfriamento da economia. A pesquisa Focus (feita com cem instituições financeiras pelo Banco Central) reduziu sua projeção de crescimento da economia, para 3,69%. Com as paralisações, até meados do próximo mês mais de 30 mil veículos devem deixar de ser produzidos no País. Ao todo, serão 39 dias a menos de produção de carros de passeio, comerciais leves e caminhões, que significarão períodos diferentes de férias coletivas para 35.100 trabalhadores.

4ª Câmara Criminal gaúcha receberá o processo dos prefeitos, da Operação Cartola

Irá para a 4ª Câmara Criminal (a Câmara dos Prefeitos) o processo que envolve cinco prefeitos do Rio Grande do Sul, segundo pedido aceito pelo juiz José Eckert, de Alvorada, no âmbito da Operação Cartola. O pedido foi feito pela Polícia Civil e pelo Ministério Público Estadual. A Polícia Civil e o Ministério Público Estadual resolveram exluir liminarmente das investigações os prefeitos de Osório, Viamão e Canela, porque não encontraram contra eles sequer um indício de suspeita. Investigações prosseguirão em relação aos prefeitos de Alvorada, Parobé, Cachoeirinha, Tramandaí e Caí. A Operação Cartola ocorreu há 50 dias e Polícia e o Ministério Público Estadual sequer conseguiram copiar os HDs dos computadores apreendidos. As suspeitas acolhidas pelo Ministério Público de Contas do Tribunal de Contas foram consideradas "imprestáveis" pelo ex-presidente do Tribunal de Contas, João Luiz Vargas, que nesta terça-feira denunciou por prevaricação o procurador Geraldo Da Camino. João Luiz Vargas protocolou a denúncia na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul.

Ministros do Supremo consideram que reajuste é reposição

Os ministros do Supremo argumentam que, ao propor reajuste ao Poder Judiciário, estão, na realidade, pedindo uma reposição de perdas. O ministro Marco Aurélio Mello afirmou na segunda-feira que a discussão girou em torno de uma "bandeira péssima", mas que seria possível contemplar o pedido se o Executivo cortasse despesas. "É preciso enxugar a máquina administrativa e não deixar que a arrecadação vá pelo ralo com administradores corruptos", disse ele. O presidente da Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil), Gabriel Wedy, disse que o aumento de gastos pelo Poder do Judiciário nos últimos anos é consequência da criação de novas vagas de juízes e servidores. Segundo ele, o aumento de servidores e de gastos com pessoal no Judiciário é uma compensação de cerca de 20 anos de "estagnação". Em nota, a associação disse "refutar" argumentos da presidente Dilma Rousseff, contrária aos reajustes. Segundo dados do Supremo, o mais alto cargo entre os servidores do tribunal, o analista judiciário, tem salário inicial de R$ 6.551,00 e final de R$ 10.436,00. A idéia seria nivelar a remuneração do servidor do Judiciário a de um gestor do Executivo, que recebe até R$ 18.474,00.

Cascatas de camarão na festa do STJ

A festa realizada nesta segunda-feira nos salões do Superior Tribunal de Justiça para comemorar a posse de dois novos ministros - Marco Aurélio Bellizze e Marco Aurélio Buzzi - foi uma das mais sofisticadas da história do tribunal, daquelas de causar inveja à imperatriz Maria Antonieta. As "torres" (mais conhecidas como "cascatas") de camarão chamaram a atenção dos convidados, sobretudo em tempo de vacas raquíticas e de queda de braço do Poder Judiciário com o Poder Executivo para a concessão de reajuste salarial. Os custos da festa foram de responsabilidade da Associação dos Magistrados Brasileiros.