segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Mesa diretora da Câmara aprova salário de R$ 14.837,00 para vereadores de Porto Alegre

A mesa diretora da Câmara Municipal de Porto Alegre decidiu em reunião no início da tarde desta segunda-feira reajustar os salários dos vereadores dos atuais R$ 10.335,00 para 14.837,00. O PSol foi a única bancada que votou contra o aumento. O reajuste é o equivalente a 74% sobre os subsídio dos deputados estaduais e deverá ser pago, escandalosamente, de forma retroativa a fevereiro. No início do ano os vencimentos já haviam sido reajustados em 20,72%, o que representava a inflação acumulada desde julho de 2007. Porto Alegre tem 36 vereadores. A população da capital gaúcha tem se portado em relação à Câmara Municipal como autêntico boizinho. Isso comprova que não é uma população politizada, ao contrário do que dizem. Se fosse, já teria reduzido o número de vereadores para no máximo 25 representantes. A Câmara havia consultado o Tribunal de Contas sobre a legalidade do aumento. Dois pareceres foram favoráveis e um foi contrário. Como o Tribunal decidiu pelo arquivamento, a questão voltou para a Câmara para ser decidida pelos próprios vereadores. Este auto-aumento dos vereadores vai agora impulsionar uma série de outros aumentos, como os de chefes de gabinetes, assessores, secretários municipais, FGs, tudo a ser suportado pelo contribuinte da cidade, que é desangrado, mas não muge.

Líder do PT critica 'Veja' e defende discutir limites à imprensa

Em discurso na tribuna do Senado, o líder do PT no Senado, Humberto Costa (PE), classificou de "espionagem ilegal" reportagem da revista "Veja" do último fim de semana e diz que passou a ser necessário discutir "limites" para os órgãos de imprensa. "Desde o último final de semana, nosso País, forçosamente, passou a ter a necessidade de discutir os limites de iniciativas de órgãos de imprensa danosos à imagem de pessoas públicas, a partir de acusações vazias, falaciosas, lançadas a partir de dados que nada expressam", discursou Humberto Costa. Reportagem da revista afirmou que o ex-ministro José Dirceu, acusado de comandar o esquema do Mensalão, atuou junto a políticos do PT pela queda do ex-ministro da Casa Civil, Antonio Palocci. A revista mostra imagens de políticos chegando para conversar com José Dirceu no luxuoso Hotel Nahoum, em Brasília, entre 6 e 8 de junho, período que coincide com o período da queda de Antonio Palocci. Segundo a revista, o advogado Hélio Madalena, em cujo nome está registrada suíte onde José Dirceu se hospeda, "instou a segurança" do hotel a "procurar uma delegacia de polícia" e acusar o repórter de Veja que havia se hospedado no mesmo hotel para investigar os passos do Rasputin petista.

Subprocurador acusado na Operação Anaconda ganha aposentadoria

Com o salário suspenso desde o ano passado e sob acusado de corrupção, o subprocurador-geral da República Antônio Augusto César obteve nesta segunda-feira sua aposentadoria pelo Ministério Público Federal. Agora ele terá direito à remuneração integral do cargo, que hoje está no valor de R$ 25,3 mil. O subprocurador foi alvo da Operação Anaconda da Polícia Federal, deflagrada em 2004, e responde a processo por corrupção passiva. A operação desvendou um suposto esquema de venda de sentenças no Judiciário, com participação de juízes, advogados e até mesmo um policial federal. A aposentadoria foi concedida a pedido do próprio subprocurador, que agora se dedica à advocacia. O salário foi suspenso porque foi proposta contra ele uma ação de perda de cargo. Augusto César afirmou que, após a Anaconda, formou-se um "grupo persecutório" contra ele e que as acusações não tinham fundamento. "Passei a ser execrado, crucificado", disse. Ele também já foi punido pelo Conselho Nacional do Ministério Público) sob a acusação de advogar contra a União, o que era proibido para o cargo que exercia.

Metalúrgicos da Renault receberão bônus de R$ 62 mil em três anos

Funcionários da fábrica da Renault em São José dos Pinhais (região metropolitana de Curitiba) fecharam nesta segunda-feira um "pacotão" salarial para os próximos três anos, que prevê ganhos reais de até 20% no período. Considerando o que será pago de bônus e participação nos lucros (R$ 61,5 mil até 2013), o incremento na renda anual (sem descontar a inflação) do trabalhador será de até 60%, calcula o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Segundo o instituto, esse é o maior acordo salarial da história já fechado no Brasil. Além do reajuste salarial, o "pacotão" da Renault inclui benefícios como bônus de até R$ 6.000,00; PLR de R$ 18 mil em 2013 e reajuste de até 10% no piso dos funcionários. Sindicato e empresa, agora, só devem voltar a negociar em 2014. A empresa tem cerca de 5.700 funcionários. O acordo veio após um semestre de relações conturbadas entre montadoras e metalúrgicos no Paraná, com greve na Volkswagen e paralisações na Volvo durante negociação da PLR (Participação nos Lucros e Resultados). "As empresas perceberam que não vale a pena dificultar as negociações, e sim buscar uma forma de torná-las mais objetivas, para não perder competitividade", diz o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, Sérgio Butka, em referência à greve da Volks, que durou 37 dias. Para a Renault, o acordo "é a garantia de uma produção estável, sem interrupções", e traz vantagens para ambos os lados. A fórmula é a mesma usada pelos metalúrgicos do ABC, em São Paulo, que fecharam no último sábado reajuste salarial para dois anos, e pela própria Volkswagen no Paraná que, para encerrar a greve este ano, fechou um acordo amplo, com reajuste salarial, abonos e PLR de 2012.

Justiça suspende isenção de R$ 1 bilhão para empreiteiras construtores de usinas

A Justiça de Rondônia suspendeu liminarmente na última quinta-feira uma lei estadual que concedia isenções fiscais para os consórcios que constróem as usinas hidrelétricas de Santo Antônio e de Jirau, no rio Madeira. A lei, aprovada no dia 11 deste mês pela Assembleia Legislativa do Estado, previa isenção de ICMS para importação de máquinas sem similar nacional e para a transferência interestadual de bens usados na construção e operação das usinas e das linhas de transmissão de energia. A liminar foi pedida pelo Ministério Público de Rondônia, que apresentou uma ação civil pública na qual argumenta que a lei aprovada pela Assembléia é inconstitucional. O mérito da ação ainda não foi julgado pela juíza Inês Maria da Costa, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Velho. Conforme cálculos do Tribunal de Contas do Estado apontados pelo Ministério Público, o Estado deixaria de arrecadar até R$ 1 bilhão, considerando a isenção retroativa a janeiro de 2008, mais os estornos e benefícios futuros. Já as contas da Secretaria Estadual de Finanças citadas pela promotoria estimam que os consórcios deixariam de pagar no total cerca de R$ 500 milhões. Para os promotores, a lei é infundada porque concede isenção sem ter nenhum estudo que aponte vantagens de interesse público, como a criação de empregos, por exemplo. "O interesse em se instalar no Estado é das empresas das usinas, pois o potencial está aqui. Não há opção de escolha entre um lugar ou outro, o ponto ideal está no Estado e foi utilizado. O Estado não foi atrás de empreendedores", diz a petição inicial do Ministério Público. Ao conceder a liminar, a juíza concordou com os promotores e considerou que não está clara a vantagem do Estado em conceder a isenção.

Fernando Henrique Cardoso e Aécio Neves dizem que oposição pode ajudar "faxina" de Dilma

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e o senador Aécio Neves (PSDB-MG) afirmaram nesta segunda-feira, em eventos em Belo Horizonte, que a oposição poderá ajudá-la a fazer as reformas e a "faxina" no governo, se a presidente Dilma quiser. Fernando Henrique Cardoso disse que, se o governo quiser mesmo fazer a faxina para combater a corrupção nos órgãos da União, pode convergir com a oposição. "Se quiser avançar mais, acho que é buscar a convergência. Isso não deve ser confundido com adesão, não pode ser. Nós temos pontos de vista diferentes em muitas matérias e vamos manter esses pontos de vista diferentes", disse o ex-presidente. "Falta ao governo, na minha avaliação, a coragem necessária para chamar as oposições e acertar conosco um pacto de governabilidade que impeça que aqueles que querem se locupletar, aqueles que queiram se aproveitar do Estado para objetivos menos nobres, não tenham o status que estão tendo hoje", afirmou Aécio Neves.

Líder do PSOL reclama de falta de informações sobre convênios

O líder do PSOL na Câmara dos Deputados, o deputado federal Chico Alencar (RJ), enviou ofício ao Ministério do Turismo reclamando da falta de informações sobre convênios firmados na pasta. Segundo o parlamentar, o pedido foi feito em 15 de julho e o ministro Pedro Novais respondeu apenas em 18 de agosto. De acordo com a Constituição, o prazo da resposta não pode passar de 30 dias. Convênios firmados pelo Ministério do Turismo estão no centro da Operação Voucher, deflagrada no início do mês pela Polícia Federal e que resultou na prisão do ex-secretário-executivo da pasta, Frederico da Costa. Ele já foi solto, e exonerado do cargo. Chico Alencar reclama ainda que Novais enviou cópias dos documentos à Controladoria-Geral da União, mas o órgão ligado ao Executivo não é o único que deve fiscalizar o trabalho do governo. Para Chico Alencar, essa tarefa também é competência constitucional do Legislativo. "Nesse caso haveria clara inversão de prioridades, além de inacreditável descuido documental com o que deve, sempre, estar registrado no ministério", afirmou o parlamentar, em nota.

Senado tinha 464 servidores que recebiam supersalários

A folha de pagamento do Senado em agosto de 2009 tinha 464 servidores que recebiam acima do teto estabelecido pela Constituição. Segundo o site "Congresso em Foco", a lista dos funcionários com supersalários foi identificada pelo Tribunal de Contas da União em auditoria. Na época, o teto constitucional era de R$ 24,5 mil. Como o salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal aumentou, o teto agora é de $ 26,7 mil. Um dos servidores chegou a receber R$ 46 mil em um único mês, segundo a lista divulgada pelo Congresso em Foco. De acordo com o Tribunal de Contas da União, foram pagos R$ 848 mil acima do teto somente de agosto de 2009. O relator da reforma administrativa do Senado, senador Ricardo Ferraço (PMDB-ES), afirmou ao site que o número de supersalários pode ser ainda maior agora. Os ministros do Supremo Tribunal Federal acreditam que o Senado não pode pagar a seus funcionários benefícios que façam seus salários ultrapassar o teto estabelecido pela Constituição. Cinco dos nove ministros do Supremo disseram que os pagamentos são indevidos. Na semana passada, decisão do presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª região, Olindo Menezes, liberou o pagamento acima do teto aos funcionários do Senado. Menezes aceitou o recurso da Casa e suspendeu uma liminar que havia sido concedida em junho pelo juiz Alaôr Piacini, da 9ª Vara Federal de Brasília, em um processo ajuizado pelo Ministério Público Federal do Distrito Federal. Foi por causa desse processo que o Tribunal de Contas da União fez a auditoria sobre a questão.

Diretor geral do DMLU de Porto Alegre terá que ressarcir o município em R$ 25 mil por divergência de quilometragem em serviço de transporte de lixo

Do site Máfia do Lixo: "Na última quarta-feira (24/08), o Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, em sua sessão do Pleno, decidiu pela “baixa de responsabilidade” do diretor geral do Departamento Municipal de Limpeza Urbana de Porto Alegre (DMLU), ao analisar as contas dessa autarquia referente ao ano de 2009, quando foram registradas divergências de quilometragem em serviço de transporte de resíduos sólidos urbanos, gerando ônus aos cofres públicos de R$ 25.159,33. O diretor geral do DMLU, Mário Fernando dos Santos Moncks, terá de devolver o montante de R$ 25.159,33 aos cofres do município de Porto Alegre. Da decisão cabe recurso no prazo de 30 dias a partir da publicação no Diário Eletrônico do Tribunal. Em 26 de março de 2009, o jornal Diário Gaúcho (do grupo RBS) publicou matéria com o título “Lixo da Capital: Distância contratada é maior do que a real”. Nessa matéria, o jornalista Eduardo Rodrigues mostrou a diferença de quilometragem inserida no Edital da Concorrência no 03/2008, ao percorrer o trajeto de Porto Alegre a Minas do Leão, até a Central de Resíduos do Recreio da empresa SIL Soluções Ambientais Ltda (local onde o DMLU indicou para destinar o lixo da capital gaúcha). Naquele ano o Ministério Público de Contas que atua junto ao Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul, chegou a encaminhar ao presidente dessa Corte de Contas, documento que requeria a fiscalização no Departamento Municipal de Limpeza Urbana (DMLU), da Prefeitura de Porto Alegre, bem como explicações sobre o contrato de transporte de lixo firmado com a empresa Julio Simões Logística S/A. O procurador geral Geraldo Costa da Camino em sua representação exarada em 2009, disse que “o edital de concorrência fixou a distância a ser percorrida por viagem em 226 km (subitem 3.1 do projeto básico – Anexo II do Edital). Contudo, na proposta vencedora, constou como 228 km, diferença que, embora reduzida, é irregular, pois desrespeitou o determinado, alterando o percurso e aumentando os custos relativos a combustíveis, principalmente”. Recentemente, em 24 de agosto desse ano, o TCERS ao analisar o Processo nº 1044-0200/09-9, que tem por natureza o Processo de Contas do Departamento Municipal de Limpeza Urbana – DMLU, da Prefeitura de Porto Alegre, Exercício de 2009, diz que “o item 3.1.1 aponta divergência entre a quilometragem prevista no Edital da Concorrência Pública nº 03/2008 e a constante na proposta da licitante vencedora, para transporte de resíduos sólidos urbanos da estação de transbordo Lomba do Pinheiro para o Aterro da Central de Resíduos Recreio. De acordo com os autos a rota definida no Edital corresponde a um percurso de 113km, totalizando 226km o ciclo completo. A proposta da empresa vencedora, inicialmente desclassificada, não foi adequada nesse item, qual seja, o registro de 228km como distância correspondente ao ciclo percorrido. O erro permaneceu, trazendo como resultado o pagamento a maior pelo serviço prestado. Considerando-se todos os elementos que compõem o preço, a equipe auditora apurou como pagamento indevido para o exercício sob exame o valor de R$ 17.546,37. Todavia, em sede de análise de esclarecimentos, os cálculos foram refeitos pela Supervisão, originando a importância de sugestão de débito no montante de R$ 25.159,33, ou seja, um valor diverso daquele sugerido pela auditoria. Dessa forma, considerando-se que o valor pago pelo DMLU se refere a um percurso maior do que o que efetivamente é feito para o transporte dos resíduos, fixo débito no valor de R$ 25.159,33".

Ricardo Teixeira reclama com Aécio Neves da falta de investimento para Copa

O presidente da CBF, Ricardo Teixeira, reclamou no último fim de semana com o senador Aécio Neves (PSDB-MG) da falta de investimentos do governo federal para a Copa de 2014. O senador tornou a queixa pública nesta segunda-feira, em Belo Horizonte. Aécio Neves comentava sobre a determinação da presidente Dilma Rousseff de conter ainda mais os gastos públicos. Ao dizer que a contenção de investimentos e a desarticulação do governo são motivos para preocupação, Aécio Neves disse que o relato feito a ele por Teixeira mostra um cenário "quase trágico". "Tenho conversado com muita gente, nesse último final de semana, inclusive, conversei com o presidente Ricardo Teixeira, da CBF, em relação à Copa do Mundo. E me traçava um cenário quase que trágico, posso dizer, em relação ao andamento dos investimentos". Aécio Neves completou: "O governo não planejou a Copa do Mundo que foi anunciada que seria no Brasil em 2007. Não teve, até o início deste ano, nenhuma ação concreta do governo federal no que diz respeito aos investimentos em mobilidade".

Banco do Brasil comprará ações do Banco Patagonia até 5 de outubro

O Banco do Brasil recebeu autorização da Comisión Nacional de Valores da Argentina para realizar a oferta pública de aquisição de ações (OPA) do Banco Patagonia, por causa da compra do controle acionário da instituição. A operação será realizada entre os dias 1º de setembro e 5 de outubro. O preço de aquisição das ações das classes A e B será de US$ 1,314, descontado o dividendo de US$ 0,3346500775 já pago, referente ao exercício de 2010. O valor será convertido e pago em pesos argentinos conforme a taxa de câmbio indicada no prospecto da oferta. O Banco do Brasil deve pagar US$ 479,6 milhões (cerca de R$ 839 milhões) pelo controle do banco Patagonia, a sexta maior instituição financeira da Argentina, com ativos de US$ 2,56 bilhões. O pagamento por 51% do capital social do banco argentino será feito em parcelas, sendo 5% do total depositado no momento da assinatura do contrato e 35% após a transferência das ações para o Banco do Brasil.

TSE recebe pedido de registro do PSPB

O Tribunal Superior Eleitoral recebeu nesta segunda-feira o pedido de registro do PSPB (Partido dos Servidores Públicos e dos Trabalhadores da Iniciativa Privada do Brasil). A agremiação entregou uma lista com aproximadamente 581 mil assinaturas e espera pela aprovação do TSE para funcionar. "Representamos cerca de 13 milhões de servidores públicos, uma grande parte dos trabalhadores da iniciativa privada, os pensionistas, os aposentados, os comissionados e os pequenos e médios empresários", diz o texto entregue ao TSE. Além do PSPB, o tribunal terá de julgar a criação do PSD, partido do prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab.

Assembléia paulista convocará Zara para esclarecer trabalho degradante

A Assembléia Legislativa de São Paulo deverá convidar a Zara para esclarecer as denúncias de trabalho degradante encontrado em três confecções paulistas que faziam roupas para a marca. De acordo com a assembléia, o convite será feito pela Comissão de Defesa dos Direitos da Pessoa ao representante legal da Zara Brasil Ltda e aos sócios e administradores da empresa AHA Administração e Participação Ltda, onde bolivianos foram encontrados em condições análogas à escravidão, segundo a Superintendência Regional do Trabalho e Emprego de São Paulo. Ainda segundo a assembléia, o convite surgiu após requerimentos propostos pelo deputado Carlos Bezerra Junior (PSDB), aprovados durante reunião da comissão.

Câmara deve decidir nesta terça-feira cassação de Jaqueline Roriz

O plenário da Câmara dos Deputados deverá votar nesta terça-feira o processo de cassação da deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF). Ela responde a um processo na Casa por ter sido flagrada em vídeo recebendo dinheiro de Durval Barbosa, delator do mensalão de Brasília. O Conselho de Ética da Casa já recomendou a cassação. A deputada chegou a recorrer ao Conselho na Comissão de Constituição e Justiça alegando que o vídeo de 2006 é anterior ao mandato. Após polêmica, no entanto, ela desistiu do recurso. Para cassar Jaqueline são necessários 257 votos entre os 513 deputados. A votação será secreta.

Oposição chama de "factóide" aumento da meta do superávit

O líder do PSDB no Senado Federal, senador Alvaro Dias (PR), classificou nesta segunda-feira de "factóide" a elevação da meta do superávit primário (resultado antes do pagamento dos juros) do governo central em R$ 10 bilhões. O governo central é composto pelo Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central. Segundo Álvaro Dias, a elevação do superávit foi provocada pelo aumento da arrecadação e não por cortes. "Não há nada de novo no que foi apresentado. Em julho, já alcançamos quase 80% do superávit previsto. Isso não contribui para a redução dos juros. Isso é reflexo da arrecadação e não de cortes", disse. Para o líder tucano, ao anunciar as medidas, o governo quis "cooptar" a base aliada para evitar a votação de matérias que tenham impacto nos cofres públicos. "Esse encontro de hoje só tinha o objetivo de cooptar a base aliada para evitar a aprovação de medidas que onerem os cofres públicos. É um factóide. O governo precisa fazer uma reforma administrativa, enxugar gastos", disse ele.

PTB entra com nova ação na Justiça para impedir criação do PSD

O PTB entrou nesta segunda-feira com mais uma ação no Tribunal Superior Eleitoral contra a criação do PSD, partido do prefeito Gilberto Kassab. Na ação, o partido questiona a coleta de assinaturas de apoio e diz que incorporou a sigla PSD em 2003. Segundo o PTB, o PSD, extinto em 1965, foi reativado na década de 1980 por Nabi Abi Chedid, morto há quatro anos. O PTB argumenta que a sigla foi incorporada em 2003 quando Chedid assumiu a presidência do diretório paulista. "Não houve uma fusão. O que houve foi incorporação, ou seja, o partido menor está contido no maior e, sua sigla, passou a pertencer ao majoritário", diz o PTB na ação.

Exportação de celulose cresce 1,4% em julho

As exportações brasileiras de celulose mostraram ligeiro crescimento em julho, na comparação com o mês imediatamente anterior, e totalizaram 641 mil toneladas, de acordo com dados divulgados há pouco pela Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa). O volume corresponde a alta de 1,4% frente ao verificado em junho e de 1,1% ante o mesmo mês de 2010. No acumulado dos sete meses do ano, entretanto, houve queda de 1,1% nos volumes de celulose embarcados pelos produtores brasileiros. De janeiro a julho deste ano, as exportações somaram 4,79 milhões de toneladas, frente a 4,84 milhões de toneladas no mesmo intervalo do ano passado. A produção de celulose, por sua vez, manteve-se praticamente estável em sete meses. De janeiro a julho deste ano, foram 8,08 milhões de toneladas produzidas, ante 8,12 milhões de toneladas em igual período de 2010. Em julho, a produção nacional da matéria-prima totalizou 1,10 milhão de toneladas, com queda de 10,2% frente ao verificado no mesmo mês do ano passado.

Justiça executou só 16% das decisões de 1ª instância em 2010

De cada 100 decisões proferidas pela Justiça da primeira instância ou juizados especiais no ano passado, apenas 16 foram de fato executadas. As demais entram na fila e formam o chamado "congestionamento" de processos, casos que demoram mais de um ano para serem resolvidos. O dado consta de relatório divulgado nesta segunda-feira pelo Conselho Nacional de Justiça com as principais estatísticas do Judiciário brasileiro em 2010, o "Justiça em Números". No caso das varas de execução, onde os processos aguardam somente o cumprimento da decisão, essa taxa de congestionamento ficou em 84% e foi considerada pelo próprio conselho como o "maior gargalo" da Justiça do País.

Antiga Varig fará o primeiro leilão de bens após falência

A antiga Varig fez, depois da falência, o primeiro leilão de bens nesta segunda-feira. Trata-se do primeiro de vários que serão realizados nos próximos anos, o que deve resultar em um ativo de cerca de R$ 300 milhões, segundo o escritório que assessora a empresa. O chamado Flex Communication Center (FCC), que compreende as estações de rádio da falida companhia, avaliado em R$ 1 milhão, foi o primeiro item leiloado da massa falida. Os recursos arrecadados serão depositados na conta da massa falida, gerida pelo juiz da 1ª Vara Empresarial da Comarca da Capital, Luiz Roberto Ayoub, para que sejam divididos entre os credores, um dos caminhos para quitar o débito. De acordo com o advogado que trabalha para a antiga Varig, por volta de 30% da dívida da empresa pode ser contestada, e a banca conseguiu a anulação de cerca de R$ 800 milhões, valor que era reclamado pela Receita Federal. O FCC, que presta serviços de radiotelecomunicações para a indústria aeronáutica, continuou funcionando mesmo depois da falência. Tam, Gol, Azul, Webjet e Trip estão entre seus clientes. Com capacidade para operar como prestador de serviços de tráfego aéreo, o FCC possui bases em aeroportos nas cidades de Santo Ângelo (RS), Passo Fundo (RS), Caxias do Sul (RS), Chapecó (SC) e Cascavel (PR). Há também o centro de treinamento de aeronautas da empresa, considerado uma referência para o setor e entre os maiores da América Latina. Sua atividade também foi mantida após o processo de falência, com o objetivo de evitar a desvalorização dos ativos, além dos prejuízos a terceiros e aos usuários desse tipo de transporte.

Lucro das empresas de capital aberto cresce 29,8% no semestre

As 335 empresas brasileiras de capital aberto tiveram lucro de R$ 108,9 bilhões no primeiro semestre do ano, alta de 29,8% ante o mesmo período de 2010. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pela Economatica. O crescimento nominal no período, de R$ 25 bilhões, foi mais fortemente influenciado pelo setor de mineração, que teve alta de R$ 12,3 bilhões entre janeiro e junho. Já o setor que concentrou o maior volume de lucro foi o bancário, representado por 24 instituições com R$ 24,9 bilhões, valor 19% superior ao do primeiro semestre de 2010. Na sequência, aparece o setor de petróleo e gás, com cinco empresas que juntas atingiram R$ 21,9 bilhões, 33,7% a mais do que no mesmo período do ano anterior. Somente a Petrobras respondeu por R$ 21,5 bilhões do resultado. O setor de mineração aparece na terceira posição, com lucro de R$ 21,8 bilhões, valor 131,4% superior ao do mesmo período de 2010. Apenas a Vale lucrou R$ 21,5 bilhões no período. O levantamento mostra ainda que dos 24 setores listados pela Economatica somente o de eletroeletrônicos apresenta prejuízo no primeiro semestre de 2011, com queda de R$ 289 milhões.

Cineasta italiano Ettore Scola dá adeus ao cinema

O cineasta italiano Ettore Scola anunciou que está dando adeus ao cinema, após mais de 40 anos de atividade e 30 filmes produzidos. "É o momento de dizer basta sem arrependimentos", declarou à revista "Il Tempo", após a projeção de sua curta-metragem "1943-1997", (1997) em Pesaro. O filme trata das detenções nazistas no gueto de Roma, em 1943. O cineasta disse que não quer fazer "como aquelas velhas senhoras que colocam saltos altos e batom para estar com os jovens" e que, por isso, decidiu se aposentar. Scola contou que estava planejando rodar um filme com o ator francês Gerard Depardieu e quando estava quase tudo pronto, percebeu que não queria mais fazer. "Tudo começou de uma forma casual e foi uma decisão natural", colocou. O italiano, que dirigiu os premiados "Feios, sujos e malvados" (1976), "Nós que nos amávamos tanto" (1974), "O Baile" (1983), "Concorrência desleal" (2001), criticou o atual mundo da produção cinematográfica. "Há lógicas de produção e distribuição que não me dizem respeito mais. Para mim é fundamental ter liberdade de escolher e desistir. Comecei a sentir-me obrigado a respeitar objetivos que não me faziam sentir livre", relatou. "Hoje é só o mercado que faz as escolhas. Não que antes não fosse importante, mas havia mais espaço de autonomia e de exceções. Os produtores também estavam prontos para arriscar e experimentar. Claramente a crise econômica que estamos vivendo piorou ultimamente as coisas", observou Scola. Ex-militante do Partido Comunista Italiano (PCI), Scola iniciou sua carreira como diretor em 1964 e tem boa parte de suas obras marcadas pela temática social e política.

Aprovação de emenda da saúde exigirá nova receita, alerta Dilma

A presidente Dilma Rousseff fez nesta segunda-feira mais um apelo aos aliados para não aprovarem propostas que aumentem os gastos e argumentou que a aprovação da Emenda 29, que regulamenta os gastos com saúde nos três níveis de governo, exigirá a criação de uma "fonte de receita". É a petista Dilma pedindo a recriação da CPMF. A afirmação da presidente foi feita durante a reunião do Conselho Político da coalizão, que reúne presidentes e líderes congressistas dos partidos aliados. No encontro, o ministro da Fazenda, Guido Mantega, também informou que o governo aumentá seu esforço fiscal em 2011. "Ela disse por diversas vezes que precisa ser criada uma fonte de receita para financiar a saúde", contou um líder do Senado, que falou sob a condição de anonimato, e que entendeu o discurso da presidente como um incentivo à criação de um imposto para financiar a aprovação da emenda. Questionado sobre a criação de um imposto nos moldes da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira), o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), não descartou a possibilidade. "Isso é discussão que vamos ter no Congresso", comentou.

Três filhos e mulher de Gaddafi entraram na Argélia

A mulher de Muammar Gaddafi e três filhos do ditador líbio entraram nesta segunda-feira na Argélia, anunciou o Ministério das Relações Exteriores argelino. "A esposa de Muammar Gaddafi, Safia, sua filha Aisha, seus filhos Hanibal e Mohamed, acompanhados dos filhos destes, entraram na Argélia às 8h45 (4h45 de Brasília) pela fronteira com a Líbia", indicou o ministério em um comunicado divulgado pela agência de notícias APS, sem apresentar maiores detalhes sobre o ditador. Segundo o comunicado, os rebeldes foram avisados da fuga. No final de semana, havia boatos de que Gaddafi poderia fugir para a Argélia. Uma agência estatal de notícias egípcia disse que um comboio com seis carros blindados, possivelmente levando Gaddafi, havia saído da Líbia e ingressado na Argélia, que não reconhece o governo dos rebeldes. Especula-se que o ditador possa estar em algum dos últimos redutos organizados de resistência, a cerca de 40 quilômetros ao sul da capital.

Afiliada da Globo é alvo de atentado em Maringá

A RPC TV, afiliada da Rede Globo em Maringá (cidade localizada a 424 quilômetros de Curitiba), foi alvo de um atentado na madrugada desta segunda-feira. Segundo a polícia, 15 tiros foram disparados contra a guarita de entrada da emissora. A Polícia Civil ainda não identificou suspeitos e não sabe qual a motivação. "A emissora não veiculou nenhuma matéria polêmica nos últimos dias", diz o delegado Osnildo Carneiro Lemes, que investiga o caso. Segundo ele, os tiros foram disparados por duas armas diferentes, de calibres 9 mm e ponto 40, por volta da 1h20, quando uma moto, com duas pessoas, parou em frente à sede da emissora. O vigia, que fica na guarita de entrada, conseguiu se safar porque se jogou no chão. Imagens das câmeras de segurança não capturaram a placa nem o modelo da moto.

Bradesco aumenta em 10% valor do dividendo pago a acionistas

O conselho de administração do Bradesco aprovou o aumento de 10% do valor do dividendo pago mensalmente aos acionistas. Com isso, os proventos das ações ordinárias passam de R$ 0,013 para R$ 0,014 por papel e das preferenciais, de R$ 0,014 para R$ 0,015 por ação. De acordo com o comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os novos valores passam a vigorar já para os dividendos referentes ao mês de setembro, que serão pagos no dia 3 de outubro, com base na posição acionária do dia primeiro de setembro. As ações passarão a ser negociadas como "ex-dividendos" a partir do dia 2 de setembro.

Bank of America vai vender participação em banco chinês

O Bank of America está vendendo cerca de metade de sua participação no CCB (China Construction Bank) por US$ 8,3 bilhões como parte de seu amplo esforço de reduzir ativos e melhorar sua estrutura de capital. O acordo do BofA para vender 13,1 bilhões de ações do CCB a um grupo de investidores irá reduzir sua posição no banco chinês para cerca de 5% das ações em circulação. A venda da fatia no CCB é a última de uma série de medidas do maior banco dos Estados Unidos em ativos para ampliar sua base de capital antes da entrada em vigor de novas regras para o setor financeiro com a Basileia 3. As novas regras forçam os bancos a manter um volume maior de capital próprio de melhor qualidade e de mais fácil acesso. Um porta-voz do BofA disse que o banco irá registrar um ganho de US$ 3,3 bilhões no terceiro trimestre como resultado da venda, e de US$ 3,5 bilhões para sua base de capital pelas regras atuais. Pela regulamentação proposta na Basileia 3, a venda irá gerar um ganho total de US$ 8,3 bilhões ao BofA.

BR Distribuidora investirá R$ 2,2 bilhões em logística até 2015

Os investimentos em logística vão responder por todo o aumento previsto nos aportes que serão feitos pela Petrobras Distribuidora (BR) entre 2011 e 2015, na comparação com o volume de recursos previsto no Plano de Negócios anterior, que abarcava o quinquênio 2010-2014. No total, a subsidiária da Petrobras vai investir R$ 5,2 bilhões entre 2011 e 2015, contra R$ 4,2 bilhões no plano anterior. O crescimento, de 24%, será concentrado na logística, que vai investir R$ 2,2 bilhões, contra R$ 1 bilhão previsto no Plano de Negócios 2010-2014. Entre os aportes previstos em logística está a construção de oito novas bases de tancagem e a ampliação de outras sete bases já existentes. Esse crescimento tem por objetivo retomar a capacidade de tancagem da companhia, que cresceu 5,9% entre 2005 e 2010, bem abaixo do avanço de 49,2% das vendas. Entre as novas unidades de tancagem, a BR já estima investimentos de R$ 168 milhões para estocar até 30 milhões de litros na acreana Cruzeiro do Sul e R$ 258 milhões para instalar uma tancagem de 33 milhões de litros em Porto Nacional, no Tocantins. Além dessas duas, a BR estima capacidades novas de 53 milhões de litros na mato-grossense Rondonópolis e 30 milhões de litros em Macapá, ambas ainda sem valor do investimento definido. As outras oito unidades que deverão ser construídas ainda estão em processo de análise de capacidade e valor do investimento.

Governo aumenta superávit primário em R$ 10 bilhões

O ministro Guido Mantega (Fazenda) anunciou nesta segunda-feira a elevação da meta do superávit primário do governo central em R$ 10 bilhões. O governo central é composto pelo Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central. Segundo o ministro, a intenção é evitar um aumento nas despesas correntes, dando mais espaço para o Banco Central usar os juros como arma contra uma deterioração da crise econômica mundial, que pode afetar a economia brasileira. Conforme Mantega, o aumento do superávit primário "não se dará às custas de cortes adicionais" no Orçamento. Em fevereiro dste ano, o governo já havia anunciado corte de R$ 50 bilhões nos gastos. "Não somos imunes às consequências desse cenário recessivo. O Brasil tem de se antecipar para impedir que essa deterioração da economia internacional acabe afetando os avanços que tivemos na economia brasileira", afirmou. Será enviado ao Congresso Nacional um projeto prevendo o aumento da meta nominal para a economia que o governo faz antes do pagamento dos juros da dívida, que passará a ser de R$ 91 bilhões, o que significa uma elevação de 0,25% a 0,30% do PIB. Mantega disse ainda que a medida procura evitar um desaquecimento da economia brasileira, como aconteceu durante a crise de 2008. "Não queremos ter aquele mergulho que tivemos em 2008 durante três meses (de setembro a dezembro). Se houver alguma deterioração, o Banco Central terá mais grau de liberdade para tomar medidas para enfrentar uma eventual desaceleração", completou. Ele garantiu que "nenhum novo corte" foi definido. "Estamos falando em não aumentar gastos e em não cortar gastos já existentes e previstos para este ano, inclusive eventuais modificações nas folhas de pagamento de 2011".

Rombo da Previdência de servidores chegará a R$ 57 bilhões

O rombo na Previdência Social causado pelos servidores públicos deverá fechar o ano de 2011 com um déficit de R$ 57 bilhões, valor 11,76% maior do que o verificado no ano anterior, que foi de R$ 51 bilhões. De acordo com o secretário de políticas de Previdência Complementar do Ministério da Previdência Social, Jaime Mariz, em cinco anos esse rombo poderá ter uma elevação, já que cerca de 40% dos servidores públicos deverão se aposentar. "Atualmente a União tem 1,1 milhão de servidores públicos. Em cinco anos, 40% já terá tempo para se aposentar. Se hoje o déficit cresce a 10%, nesse período nós teremos o déficit aumentado ainda mais", afirmou. Para Mariz, a aprovação do projeto de lei que cria uma previdência complementar para os servidores públicos irá fazer com que esse déficit só comece a diminuir em 15 anos. O texto, aprovado na semana passada pela Comissão de Trabalho da Câmara dos Deputados, cria um fundo de previdência complementar para os servidores públicos da União. Além disso, eles terão a aposentadoria limitada ao mesmo teto aplicado à iniciativa privada, de R$ 3.689,00. Para poder receber a mais eles terão que contribuir com esse fundo. O projeto é válido somente para quem entrar no serviço público depois da nova lei entrar em vigor, ou seja, aqueles que já são servidores públicos não serão atingidos.

Abras diz que vendas de supermercados crescem 6,24% em julho

As vendas reais dos supermercados brasileiros cresceram 6,24% em julho sobre junho, informou nesta segunda-feira a Abras (Associação Brasileira de Supermercados). Já em relação a julho do ano passado, houve alta de 4,75%. Segundo o presidente da Abras, Sussumu Honda, a alta na comparação com junho foi "muito forte", impulsionada por um calendário com mais fins de semana e diminuição do desemprego. No acumulado dos sete meses até julho, o setor supermercadista registrou expansão de 4,32% nas vendas sobre igual etapa em 2010. A Abras apresentou também os dados da cesta AbrasMercado, composta por 35 produtos e calculada pela GfK, que em julho recuou 1,09% sobre o mês imediatamente anterior, para R$ 295,58. Em 12 meses até julho, o valor da cesta acumula alta de 8,95%. A Abras mantém a estimativa de alta de crescimento das vendas dos supermercados em 2011 de 4%.

Pequenas empresas aumentam vendas para a União em 44,5%

As micro e pequenas empresas de todo o País venderam mais de R$ 5,2 bilhões em bens e serviços para o governo federal, no primeiro semestre, o que representa expansão de 44,5% em relação ao mesmo período do ano passado, de acordo com o secretário de Logística e Tecnologia da Informação do Ministério do Planejamento, Delfino Natal de Souza. Foi o melhor faturamento das micro e pequenas empresas no período, desde que a Secretaria de Logística e Tecnologia iniciou esse tipo de estatística, em 2002. O levantamento abrange compras da administração direta, de autarquias e de fundações. Segundo ele, R$ 3,6 bilhões do faturamento, equivalentes a 55,5% do todo, foram negociados por meio da modalidade de pregão eletrônico. Delfino acredita que os bons resultados do primeiro semestre devem se repetir também na segunda metade do ano que, "normalmente, é um período mais intenso na aplicação do Orçamento". Ele destacou que as compras por pregão eletrônico proporcionaram economia para os cofres públicos de R$ 2,1 bilhões, dos quais R$ 1,1 bilhão "deve-se à contribuição dos micro e pequenos negócios". De acordo com o secretário, o aumento da participação dos pequenos empreendedores nas compras do governo decorre, principalmente, da aplicação dos benefícios garantidos pela Lei Geral da Micro e Pequena Empresa (Lei Complementar 123/06), em vigor desde dezembro de 2006. Dentre esses benefícios, há a prioridade nas compras governamentais até o valor de R$ 80 mil.

OGX, de Eike Batista, conclui teste em poço na bacia de Santos

A OGX concluiu o teste de formação no poço OGX-47, denominado Maceió, localizado na Bacia de Santos. Segundo a empresa de petróleo e gás do grupo EBX, de Eike Batista, os resultados desse teste, com três intervalos produtores, apontam para um potencial produtivo de 1 milhão de metros cúbicos por dia em poço vertical, podendo atingir até 2,5 milhões de metros cúbicos por dia em poço horizontal. "Foi confirmada, além da presença de gás, a existência de condensado de aproximadamente 50° API que deve ser responsável por cerca de 20% do volume de hidrocarbonetos dessa estrutura", diz a OGX, em fato relevante. Conforme a companhia, o teste concluído nesta segunda-feira pode indicar a existência de um importante pólo de gás e condensado na região, em conjunto com as acumulações de Natal (OGX-11), que será o próximo poço a ser testado, e Aracaju (OGX-19), que será testado em um plano de avaliação de descoberta. "Esse é o primeiro de uma série de testes, com obtenção de importantes dados de produtividade de reservatórios areníticos e representa a evolução da companhia para aprimorar o entendimento da bacia e iniciar o desenvolvimento dessa área", comentou o diretor da OGX, Paulo Mendonça. O poço Maceió está localizado no bloco BM-S-59, em que a OGX detém 100% de participação. As atividades de perfuração foram iniciadas em maio deste ano.

Mais de 50 corpos são achados em "depósito dos horrores" de Gaddafi

Mais de 50 corpos foram encontrados em um depósito na capital da Líbia, Trípoli, atrás da sede da temida Brigada Khamis, uma unidade especial do Exército líbio. Sobreviventes dizem que os corpos eram de civis capturados pelo regime de Muammar Gaddafi e executados na última terça-feira, no ataque final dos rebeldes líbios contra Trípoli. No local predomina o cheiro nauseante dos cadáveres. A exposição de corpos começa fora do depósito. O corpo de um homem tinha os pés ainda atados com uma corda. Dentro, sob um teto ainda esfumaçante, muitos corpos se resumiam a esqueletos. É difícil saber quantas pessoas ao certo foram mortas no depósito. Muitos corpos foram removidos no sábado pelas famílias para receber um enterro decente. Moradores disseram que a área do QG da Brigada Khamis é de longa data associada com matanças. Restos de corpos já foram encontrados em diversos locais e levados para serem enterrados, eles disseram. À medida que os rebeldes passam a controlar áreas cada vez mais vastas de Trípoli, o temor é o de que mais atrocidades venham à tona. O Conselho de Transição Nacional, o órgão rebelde, estima que entre 57 mil e 60 mil pessoas tenham sido detidas pelo regime nos últimos seis meses. Cerca de 10 mil foram liberados.

José Dirceu chama de piada insinuação de que conspirou contra Palocci

O ex-ministro da Casa Civil, José Dirceu (PT), reagiu com indignação à matéria publicada pela revista Veja no fim de semana e afirmou que apóia incondicionalmente o governo da presidente Dilma Rousseff. No sábado, a revista publicou que o ex-ministro do governo Lula mantém um gabinete informal em um hotel de Brasília onde despacha com parlamentares e integrantes do governo Dilma. A reportagem mostra imagens de políticos no andar do luxuoso hotel Nahoum onde José Dirceu se hospeda, entre 6 e 8 de junho, dias que antecederam a queda do então ministro da Casa Civil, Antonio Palocci. Nesta segunda-feira, José Dirceu disse que é "de morrer de rir" a insinuação de que conspirava com ministros, senadores e deputados para aproveitar-se politicamente da queda do ex-ministro Antonio Palocci, que pediu demissão no começo de junho após suspeitas em torno da evolução do seu patrimônio. "Até as pedras sabem que eu sou governista. Pode ter alguém que apóie tanto quanto eu o governo Dilma, mas é difícil', afirmou. Referindo-se à matéria como "a piada do ano", José Dirceu minimizou o fato de ter se encontrado com autoridades em um andar reservado de um hotel, em Brasília. "Isso é natural, eu tenho todo o direito de fazer política. Que eu encontro com parlamentares, com políticos, com governadores, isso é sabido. Eu viajo pelo Brasil, sou recebido, faço debates, faço palestras", afirmou José Dirceu. O ex-ministro disse não ver nada de estranho em ter recebido ele mesmo a visita das autoridades, e não o contrário. "Por que eu não vou ao Congresso? Porque eu fui cassado. Eu só vou ao Congresso no dia em que ele me der anistia. É o mínimo de dignidade que eu tenho que ter, já que fui vítima de uma violência jurídica. Depois que o Supremo me absolver, o que eu espero que ocorra o mais rápido possível, vou pedir anistia ao Congresso".

Sindicalistas dizem que governo aumentará superávit primário em 0,5% do PIB

O governo deverá fazer uma economia maior do que a meta para as contas públicas neste ano como forma de diminuir os gastos e estimular a redução dos juros. De acordo com sindicalistas recebidos pela presidente Dilma Rousseff, a intenção é aumentar o superávit primário (resultado antes do pagamento dos juros) em 0,5% do PIB. Atualmente, a meta para o ano é de cerca de 3% do PIB. A presidente chamou os sindicalistas para antecipar o anúncio feito nesta segunda-feira pelo ministro Guido Mantega (Fazenda). Dilma havia se comprometido a informar com antecedência aos movimentos sindicais as medidas econômicas adotadas para proteger o País da crise. No início do encontro, ela relembrou que estava "cumprindo sua parte" no trato. Segundo o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), presidente da Força Sindical, Dilma disse que isso seria um gesto para mostrar que o governo está disposto a conter gastos e abrir espaço para a redução da taxa básica de juros. O Banco Central se reúne nestas terça e quarta-feiras para definir a taxa Selic, mas o mercado aposta na manutenção dos juros em 12,5% ao ano. Dilma aproveitou o encontro para pedir aos sindicalistas que 'examinem" a conjuntura econômica antes de "criticar" medidas do governo. Ela afirmou que não é possível aprovar neste momento projetos que aumentam os gastos públicos, como a PEC 300 (que cria um piso salarial para policiais) e a emenda 29 (que regulamenta o dinheiro a ser investido na saúde).

Judiciário recebe 1 milhão a menos de novos processos em 2010

Em 2010, o Judiciário recebeu 24,2 milhões de novos processos, um milhão a menos do que no ano anterior. A queda de 3,9% foi verificada nas três esferas da Justiça (estadual, federal e trabalhista). Segundo dados divulgados pelo Conselho Nacional de Justiça nesta segunda-feira, é a primeira vez que houve uma queda no número de novos processos desde 2004. O Conselho Nacional de Justiça ainda afirma que o número de processos baixados também superou os casos novos. Foram solucionados 25,4 milhões de casos e proferidas 22,2 milhões de sentenças. Proporcionalmente, a maior queda de casos novos aconteceu na Justiça Federal, que recebeu 6,1% menos processos em 2010 (de 3,4 milhões para 3,2 milhões). Na Justiça estadual, a redução foi de 3,5% (de 18,4 milhões para 17,7 milhões) e na trabalhista, caiu 3,9% (3,5 milhões para 3,3 milhões). A queda foi mais acentuada no 1º grau (5% menos). Na média geral, coube a cada juiz 1.318 sentenças, chegando a 1.641 sentenças por magistrado na Justiça Federal. O número cai para 1.326 na Justiça estadual e para 1.108 na trabalhista. Mesmo assim, os casos pendentes aumentaram 2,6% no ano passado. A quantidade de processos em tramitação também aumentou 0,6%, alcançando 83,4 milhões (24,2 milhões de novos processos, mais 59,2 milhões de casos pendentes). No ano anterior, 82,9 milhões de ações estavam em tramitação.

Ex-partido de Kassab entra na Justiça contra criação do PSD

O DEM ingressou nesta segunda-feira no Tribunal Superior Eleitoral com um pedido contra a criação do PSD. Segundo a ex-legenda de Gilberto Kassab, há uma "urgência artificial" para driblar a exigência de obter certidões em nove Estados antes de pedir registro nacional. No dia 23, o PSD apresentou seu pedido de registro no Tribunal Superior Eleitoral para se tornar, oficialmente, um partido. Além de pedir o registro do estatuto e dos órgãos nacionais, para que possa disputar as eleições municipais de 2012, o PSD pediu que lhe seja concedido o direito de utilizar o número 55 como identificador da legenda. O processo será distribuído a um relator no TSE, que examinará se o partido em formação cumpriu todos os requisitos para a sua criação e submeterá o seu voto ao plenário do tribunal. O registro no TSE antes de o reconhecimento como partido nos Estados é uma manobra do PSD para tentar sair do papel a tempo de disputar as eleições do ano que vem. Para isso, o PSD precisa virar partido até outubro deste ano.

FAO alerta para possível ressurgimento da gripe aviária

A FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) alertou para um possível ressurgimento da gripe aviária e disse que uma cepa do vírus H5N1 estava se espalhando pela Ásia e outras regiões. O órgão pediu nesta segunda-feira um aumento na vigilância e na preparação dos países para um eventual surto do vírus, que já infectou 565 pessoas desde que apareceu pela primeira vez, em 2003, matando 331 delas. O vírus foi eliminado da maioria dos 63 países infectados após o pico de 2006, mas desde 2008 o H5N1 tem se expandido geograficamente tanto em criações aviárias como em pássaros silvestres, em parte devido às migrações, de acordo com a FAO. "O afastamento geral das quedas progressivas observadas em 2004-2008 pode significar que haverá uma retomada do H5N1 neste outono e inverno (no hemisfério norte)", disse o chefe de veterinária da FAO, Juan Lubroth, em comunicado. Ele disse que o aparecimento de uma cepa modificada do vírus na China e no Vietnã era uma preocupação, porque aparentemente essa nova forma seria capaz de escapar dos sistemas de defesa das vacinas atuais. A circulação do vírus no Vietnã também representa um risco direto para Camboja, Tailândia e Malásia, além da península coreana e o Japão, disse a FAO.

Centenas de tuaregues que lutaram com Gaddafi voltam a Mali ou Níger

Centenas de tuaregues (grupo étnico que habita o deserto do Saara) que lutaram na Líbia junto com os partidários de Muammar Gaddafi estão regressando a Mali ou Níger, indicaram diversas fontes, que qualificaram este retorno de "perigoso". "Centenas de tuaregues malineses ou nigerinos voltam da frente líbia. Há rebeldes malineses e nigerinos, mas também há os líbios de origem mali que obtiveram a nacionalidade líbia nos anos 1990 e que formavam parte do exército da Líbia", declarou uma fonte das forças de segurança em Gao (norte de Mali). Para esta fonte, a maioria destes tuaregues combateram com as tropas de Gaddafi e alguns formavam parte de uma unidade de elite do exército líbio. Fontes nigerinas indicaram que mercenários, principalmente tuaregues, estavam voltando a Agadez, no norte do Níger, após a derrota das forças de Gaddafi. "Teme-se que isto desestabilize o Sahel. Países como Mali ou Níger não estão preparados para enfrentar uma situação deste tipo", declarou Mamadou Diallo, professor da Universidade de Bamaco. Os tuaregues, uma comunidade nômade de cerca de 1,5 milhão de pessoas, estão espalhados entre Níger, Mali, Argélia, Líbia e Burkina Faso.