sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Número de detidos na Inglaterra sobe para 1.600 pessoas


O número de detidos na Inglaterra por atos violentos, desordens e saques subiu para 1.600 pessoas, segundo os últimos dados da Scotland Yard. Somente na capital britânica, o total de detenções chegou a 1.103 pessoas, das quais 654 já foram processadas. Entre os detidos na capital está um jovem de 19 anos, suspeito de desordens violentas e roubo, que postou uma foto no Twitter na qual mostrava alguns dos artigos que tinha saqueado. Em Manchester (norte da Inglaterra), uma das cidades mais prejudicadas pelos distúrbios, junto com o subúrbio de Salford, ocorreram 176 detenções, 37 delas na última quinta-feira à noite. Alguns dos suspeitos foram capturados em batidas policiais após serem identificados enquanto cometiam os atos de vandalismo. Em Salford, um adolescente de 15 anos foi detido por saquear um centro comercial após ser entregue à polícia por sua própria mãe. Até o momento, foram feitas 50 detenções em Liverpool e 445 em Birmingham. Em West Midlands (centro), a situação já se acalmou, enquanto em Yorkshire (norte) já foram detidas 23 pessoas nas cidades de Leeds, Huddersfield e Wakefield.

Oposição volta a articular CPI mista para investigar governo


Os partidos de oposição começaram na última quinta-feira a colher assinaturas na Câmara dos Deputados e no Senado Federal para a criação de uma CPMI (Comissão Parlamentar Mista de Inquérito) para investigar "causas, condições, consequências e responsabilidades" de todos os casos de irregularidades apontadas em diferentes ministérios (Transportes, Agricultura, Cidades, Reforma Agrária, Trabalho e Turismo) e órgãos da administração federal direta e indireta (Dnit, Valec, Incra, Conab e ANP). A idéia foi aprovada por presidentes e líderes dos partidos de oposição (DEM, PSDB, PPS e PSOL). A chance é pequena de uma CPI com essa amplitude prosperar, porque são necessárias as assinaturas de um terço dos deputados (171) e um terço dos senadores (27). Mas a expectativa dos idealizadores de uma CPI da Corrupção é se beneficiar da cisão na base governista. Esperam contar com a assinatura de aliados do Palácio do Planalto que estejam contrariados com o tratamento dado ao partido.

Ex-ditador Fidel Castro completa 85 anos


O ex-ditador de Cuba, o facínora Fidel Castro, alcança 85 anos neste sábado, em um momento em que não ocupa nenhum cargo político, faz poucas aparições públicas e dedica especial atenção à doença do ditador venezuelano Hugo Chávez, enquanto o país tenta sair de uma difícil situação econômica com as reformas implementadas por seu irmão, o ditador dinástico Raúl Castro. Há seis anos Fidel delegou o poder a seu irmão, em 31 de julho de 2006, por causa de uma grave doença. Mesmo assim, no ano passado, algumas semanas antes de seu 84º aniversário, voltou a aparecer em atos públicos e inclusive foi visto novamente vestido com seu famoso uniforme verde-oliva em algumas ocasiões.

Hillary pede que países interrompam comércio com a Síria


A secretária de Estado americana Hillary Clinton pediu nesta sexta-feira que outros países interrompam o intercâmbio comecial com a Síria como medida para pressionar o presidente Bashar Assad a encerrar a repressão com violência aos protestos da oposição. "Pedimos aos países que continuam comprando petróleo e gás sírio, aos países que continuam enviando armas a Assad, que tomem a via correta na história", declarou ela. A chanceler americana sugeriu que China e Índia deveriam impor sanções energéticas à Síria, ao mesmo tempo em que pediu à Rússia que suspenda a venda de armas a Damasco, que obtém armamento de Moscou há décadas. Também pediu aos países europeus que imponham sanções energéticas.

Vulcão Etna entra em erupção e lança cinzas e lava no céu


O vulcão Etna entrou em erupção novamente nesta sexta-feira, lançando colunas de cinzas e lavas no céu da ilha de Sicília. O Etna é o vulcão mais alto e mais ativo da Europa. Esta é sua sexta erupção em pouco mais de seis meses. Suas erupções atraem centenas de curiosos. A atividade do vulcão forçou o fechamento do aeroporto de Catania na manhã desta sexta-feira. O Instituto Nacional de Geofísica e Vulcanologia da Catania disse mais cedo que a situação pode piorar, inclusive com a ameaça de formação de uma nuvem de cinzas vulcânicas invadindo outros países.

Israelenses encontram espada romana em Jerusalém


Uma espada romana da época do Segundo Templo judaico foi encontrada recentemente em Jerusalém, informaram arqueólogos israelenses. De acordo com um comunicado do Departamento de Antiguidades do país a espada de 60 centímetros estava junto a um estojo de couro,  ambos considerados em bom estado de conservação. "Aparentemente a espada pertencia a um soldado da guarnição romana mobilizada em Israel antes do início da Grande Revolta dos judeus contra os romanos no ano 66 da era cristã", diz o comunicado. As peças se encontravam em um antigo canal de 2.000 anos situado na cidade de David, no bairro árabe de Silwan, ao sul das muralhas da Cidade Santa, em Jerusalém. A mesma fonte disse que o canal permitia abastecer com água da chuva a piscina bíblica de Siloé. Esse local servia de refúgio aos habitantes de Jerusalém que fugiam dos romanos durante a destruição do Segundo Templo.

Irmãos de vítima da ditadura fazem missa por memória e justiça


Os oito irmãos de Raul Amaro Nin Ferreira, engenheiro torturado e morto aos 27 anos pela ditadura militar, promoveram nesta sexta-feira uma missa seguida de ato público para marcar os 40 anos da morte de Raul, em 12 de agosto de 1971, no Hospital Central do Exército, no Rio de Janeiro. A missa foi acompanhada por cerca de cem pessoas na capela da PUC-Rio, onde Raul estudou. Durante a celebração, o padre Pedro Ferreira disse que Raul foi morto de maneira brutal em um tempo em que "o Brasil foi muito pouco brasileiro". No ato que se seguiu à missa, os irmãos de Raul disseram que irão sugerir a vereadores cariocas que renomeiem a praça em frente ao antigo Doi-Codi (Destacamento de Operações de Informações do Centro de Operação de Defesa Interna), onde Raul foi preso e torturado, de praça Tortura Nunca Mais. "A veemência do grito que damos hoje se justifica porque a ditadura ainda está presente em instituições da nossa sociedade, que sonegam a verdade. A idéia que nós perseguimos é que a ditadura seja alguma coisa apenas da história e que a gente viva um ambiente democrático de fato", afirmou Rodrigo, um dos irmãos de Raul.

Escuta da Polícia Federal assegura que acusados usavam sala do Ministério do Turismo


Escutas da Polícia Federal revelam que os acusados de desvio de verbas no Ministério do Turismo tinham livre acesso ao ministério para, segundo a investigação, fraudar prestação de contas dos convênios. Segundo diálogos gravados, os donos da ONG Ibrasi chegaram a usar a sala do assessor do secretário-executivo da Pasta, Frederico da Silva Costa, chamado de "bambambã" e "reverendo", para combinar uma defesa às investigações do Tribunal de Contas da União. As gravações mostram que a estratégia era coordenada pelo advogado Tiago Cedraz, filho do ministro Aroldo Cedraz, do Tribunal de Contas da União, e seu sócio Romildo Olgo. Os documentos apresentados pelo ministério e pela entidade ao Tribunal de Contas da União deveriam ficar "de acordo". Uma auditoria feita pelo TCU foi o berço da Operação Voucher, deflagrada na última terça-feira. Em diálogo com um dirigente do Ibrasi, Romildo Olgo, um dos sócios de Tiago diz ter acertado com uma servidora do Ministério do Turismo o alinhamento das defesas. "Nós conversamos ontem com a dra. Kérima lá do Ministério e ajustamos, alinhamos, para na próxima semana obter mais alguns dias de prazo lá para eles no Ministério e na próxima semana a gente alinha as defesas", diz Romildo na gravação. Em outra escuta, a contratação de Tiago Cedraz é mencionada como um trunfo pelo diretor-executivo do Ibrasi, Luiz Gustavo Machado. "Agora eu só quero que você saiba o seguinte. O Dr. Tiago é aquela pessoa que eu te falei quem é, tá certo? (...) Com ele, não tem que ter argumento (...). Com ele você vai falar: 'a verdade é essa', agora podemos responder que tecnicamente A, B, C, D, tá certo?", diz Machado em conversa com a mulher, Maria Helena Necchi. No trecho seguinte da gravação, Maria Helena pergunta se deve "falar a verdade" ao advogado pelo telefone. "Meio complicado, mas você fala assim: 'nós estamos aguardando para poder começar por ajustes políticos', ele vai entender, pronto", responde Luiz Gustavo Machado, exibindo receio de escutas. Grampo feito pela Polícia Federal também revela uma conversa com Antônio dos Santos Júnior, assessor do secretário-executivo do Ministério do Turismo, Frederido da Silva Costa, em que Luiz Gustavo diz ter marcado uma reunião com "o dr. Fred" e o "dr. Cedraz". "Temos uma novidade boa. Ficou marcada uma reunião aqui para quarta-feira, com o dr. Fred, o dr. Milton mais o dr. Cedraz". Segundo relatório da Polícia, o encontro foi frustrado por coincidir com a data da posse da ministra da Casa Civil, Gleisi Hoffmann. A Polícia Federal também flagrou Olgo tentando tranquilizar a cúpula da ONG sobre as investigações. "Bom, no tribunal de contas nós sabemos tudo o que está se passando", disse o advogado.

Procuradoria questiona recursos do "Ano do Brasil na França"


O Ministério Público Federal no Distrito Federal ajuizou ação de improbidade administrativa contra cinco ex-servidores do Ministério da Cultura e da Fundação Universidade de Brasília por fraude em licitação, desvio de recursos e superfaturamento em contratos firmados pelas duas entidades para a organização do evento "Ano do Brasil na França", realizado em 2005. Também são réus na ação a FUB e a União. Segundo a procuradoria, o projeto custou mais de R$ 27,7 milhões aos cofres públicos. Para facilitar o desvio de recursos, dirigentes do Minc se aproveitaram, aponta a procuradoria, de um dispositivo legal que permite a dispensa de licitação na contratação de instituições de ensino e pesquisa sem fins lucrativos. Assim, contrataram diretamente a FUB que, por sua vez, subcontratou cinco empresas privadas para executarem o contrato, tudo sem licitação. A FUB teria servido de mera intermediária para repasse dos recursos. De acordo com a ação, a entidade ficaria com uma taxa de 5% do valor do contrato. Para a procuradoria do Distrito Federal, o "esquema representou uma simulação de prestação de serviços, o que possibilitou ao Minc total liberdade na aplicação dos recursos, inclusive a escolha, sem qualquer concorrência, das empresas subcontratadas pela fundação".

Flamengo fecha patrocínio por R$ 6,6 milhões


A diretoria do Flamengo anunciou nesta sexta-feira a empresa que vai patrocinar o clube pelo restante do ano. O acordo era aguardado desde janeiro, quando o time carioca contratou o ex-atleta Ronaldinho Gaúcho. Porém, apesar dos holofotes e da boa fase do jogador, só agora o Flamengo estampará uma marca no espaço principal de sua camisa. Serão duas: Duracell e Gillette, ambas do grupo Procter & Gamble. O contrato será de R$ 6,6 milhões, até dezembro de 2011, e dá direito à presença das empresas nos uniformes de jogo e treino, no backdrop do clube e em placas de publicidade no CT rubro-negro, o Ninho do Urubu. A equipe já usará a nova camisa na partida deste domingo, contra o Figueirense, às 16 horas, em Florianópolis, pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O ex-atacante Ronaldo vai lucrar agora com seu antigo clube do coração. A 9ine, empresa de marketing esportivo do Fenômeno, foi a responsável por acertar o patrocínio com a Procter & Gamble. A comissão da agência de Ronaldo será de R$ 975 mil.

Agronegócio brasileiro registra superávit de US$ 7 bilhões em julho


O agronegócio brasileiro registrou saldo positivo de US$ 7,062 bilhões em julho. No período, as exportações somaram US$ 8,477 bilhões e as importações totalizaram US$ 1,415 bilhão. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira pelo Ministério da Agricultura. Segundo o órgão, os produtos que mais contribuíram para o resultado foram do complexo sucroalcooleiro, com aumento de 53,1% nos embarques. O complexo soja e o café aumentaram suas vendas ao Exterior em 31,6% e 12,5%, respectivamente. Quanto à soja, o valor exportado de grãos aumentou 23,9% em relação ao preço registrado em julho de 2010, totalizando US$ 2,548 bilhões. No entanto, a quantidade exportada não acompanhou os preços e diminuiu 6,5%. O valor das exportações do complexo sucroalcooleiro apresentou crescimento de 45% Esse resultado foi alcançado devido ao aumento de 37,2% dos preços do açúcar e de 40,4% do álcool. A quantidade exportada de açúcar aumentou 5,5% e a quantidade embarcada de álcool cresceu 5,4%, em relação a julho de 2010. Já as receitas derivadas das vendas de café obtiveram um incremento de 35,7% em julho de 2011, em comparação ao mesmo período do ano passado, passando dos US$ 406 milhões para os atuais US$ 550 milhões. O aumento foi causado pela valorização dos preços do produto, uma vez que houve diminuição de 16,8% na quantidade exportada de café.

Ministro da Justiça nega ter quebrado sigilo de operação da Polícia Federal


O ministro da Justiça, o "porquinho" José Eduardo Cardozo, reagiu às alegações de que ele sabia, com antecedência, da Operação Voucher. "Eu, como ministro da Justiça, tenho o dever de cumprir a lei. Portanto, eu jamais poderia ser informado da operação previamente, sob pena de configuração de crime", disse ele, referindo-se à ação da Polícia Federal que, na última terça-feira, prendeu 36 pessoas suspeitas de envolvimento em esquema de desvios de recursos públicos no Ministério do Turismo. Sobre as críticas de que ficou calado ao saber da operação, o "porquinho" Cardozo foi taxativo: não quebrou e não quebrará o sigilo de operações da Polícia Federal, independente da extensão do caso.

Polícia inglesa usa fotos em telão para localizar participantes de distúrbios

A polícia da cidade inglesa de Birmingham apelou para um novo método em sua busca pelos participantes dos distúrbios dos últimos dias: está exibindo fotos em um telão instalado em uma caminhonete que percorre esta cidade do centro da Inglaterra. Desde quinta-feira, cerca de 50 fotografias de suspeitos captadas pelas câmeras de vigilância são exibidas das 7 às 19 horas. O veículo pára em todos os principais pontos de Birmingham, a segunda principal cidade do Reino Unido. "É a primeira vez que este sistema de caminhonete é utilizado para expor fotos de suspeitos pela polícia", indicou o inspetor Mark Rushton. "E nós já tivemos uma resposta formidável do público", acrescentou, explicando que a polícia já recebeu mais de 500 ligações e e-mails. Fotos captadas pela polícia por meio de câmeras de segurança já foram publicadas na imprensa e no site da corporação. Mais de 1.500 pessoas já foram presas depois dos distúrbios que atingiram o país durante quatro dias. Para fazer frente ao volume de detidos, os tribunais de Londres, Birmingham e Manchester decidiram trabalhar 24 horas por dia e revisar os casos um a um. O primeiro-ministro britânico, David Cameron, manifestou o desejo de que as pessoas envolvidas nos distúrbios e saques recebam penas de prisão. A grande maioria das pessoas que passou pelo tribunal de Westminster é acusada de roubo, como um agente imobiliário, um jornalista e uma bailarina de 17 anos. Outras são julgadas por delitos mais graves, como um grupo de jovens acusados de ter cometido atos violentos no bairro londrino de St. John's Wood na terça-feira. Por fim, um homem de 68 anos atacado na segunda-feira em meio aos distúrbios na Grã-Bretanha morreu no hospital, informou nesta sexta a polícia britânica, o que eleva a cinco o número de óbitos em consequência dos confrontos. Richard Mannington Bowes foi encontrado inconsciente na noite de segunda-feira em Ealing, bairro da periferia oeste de Londres, abalado pela onda de saques.

Polícia Federal diz que funcionários da Caixa Econômica Federal ajudaram ONG investigada


Relatório da Polícia Federal sobre a Operação Voucher afirma que funcionários da Caixa Econômica Federal auxiliaram os suspeitos a maquiarem as justificativas para comprovar as despesas do convênio. Os recursos dos convênios do Ministério do Turismo com a ONG Ibrasi eram depositados no banco. De acordo com relatório policial, um servidor chegou a repassar documentos sigilosos para uma integrante do esquema. A Caixa Econômica Federal informou que está apurando o que aconteceu para poder tomar as providências necessárias. "Os áudios também fornecem consistentes indícios de que Katiana e Luiz (dirigentes da ONG) contam com a colaboração de funcionários da Caixa Econômica Federal (provavelmente da agência Iguatemi, de São Paulo), que deixam de fazer algumas exigências normais para as operações por eles realizadas, inclusive repassando via fax documentos com informações sigilosas", diz o relatório da Polícia Federal. Na conversa gravada, Katiana Necchi pede documentos para um funcionário da Caixa Econômica Federal. O servidor repassa para Katiana os documentos, mas avisa que são confidenciais e que ela deve suprimir certas partes, "senão ele poderá ter problemas". A Operação Voucher, deflagrada no último dia 9 pela Polícia Federal, investiga um suposto esquema de desvios relacionados a convênio firmado entre a ONG Ibrasi e o Ministério do Turismo para capacitação profissional no Amapá.

Chacinador Breivik ligou várias vezes para polícia da Noruega para se entregar


O terrorista norueguês Anders Behring Breivik, de 32 anos, ligou várias vezes para a polícia para se entregar, e ao não obter resposta continuou o massacre no acampamento juvenil do Partido Democrata da ilha norueguesa de Utoeya, informa nesta sexta-feira o jornal "Aftenposten". "Bem antes de ser capturado, Breivik ligou para a polícia. Diz que fez dez ligações e que obteve resposta em duas. Ele se apresentou como comandante e deu seu nome completo", declarou ao jornal seu advogado, Geir Lippestad. De acordo com as declarações do próprio Breivik nos interrogatórios da terça e da quarta-feira, o autor do massacre manifestou nas ligações sua disposição em se entregar e pediu uma confirmação de que sua proposta havia sido aceita. "Segundo ele, recebeu respostas que não entendeu e pediu que ligassem outra vez, para que informassem que sua mensagem de rendição havia sido recebida", afirmou Lippestad, que solicitou acesso às gravações do telefone usado por Breivik, supostamente o de uma vítima, já que não encontrava o seu. Após fazer uma pausa para esperar a ligação das autoridades, que nunca chegou, Breivik decidiu continuar com os disparos até ser capturado minutos mais tarde, segundo seu advogado. Sobreviventes do massacre relataram que Breivik fez uma pausa de vários minutos durante o tiroteio, que poderia coincidir com o momento em que chamou a polícia. Lippestad acredita que o terrorista considerava que tinha cumprido seu objetivo e queria evitar que o matassem. A polícia norueguesa confirmou que a central do distrito de Busquerude recebeu e gravou uma conversa com Breivik.

Aliados de Kassab desistem do PSD e cogitam ir para o PV


Diante dos riscos impostos à criação do PSD a tempo da corrida municipal de 2012, aliados do prefeito Gilberto Kassab já recorreram a um plano B: o PV. Dos seis vereadores kassabistas que saíram do PSDB com a disposição de se filiar ao PSD, três anunciaram a decisão de se filiar ao PV. Entre eles, o vereador Gilberto Natalini, um dos mais aguerridos defensores de Kassab. "Estou esperando a direção do PV para dar um start na mudança", disse ele. Para tirar o PSD do papel, Kassab precisa do apoio de 490,3 mil eleitores. As assinaturas devem ser colhidas em pelo menos, nove Estados. Porém, denúncias de irregularidades na coleta dessas assinaturas podem atrapalhar os planos de Kassab.

Banco Central anuncia criação de taxa para empréstimos de baixo risco


O presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, anunciou nesta sexta-feira a criação da taxa preferencial brasileira, que será uma média dos juros cobrados nos empréstimos às empresas que oferecem o menor risco, com classificação de crédito "AAA". Essa taxa, que será anunciada oficialmente em setembro, terá divulgação mensal. Segundo Tombini, o objetivo é dar mais transparência às taxas cobradas neste segmento e incentivar a concorrência. Ele também explicou que isso vai permitir comparar a taxa preferencial brasileira com as taxas "prime" cobradas fora do País neste mesmo tipo de operação. "Essa taxa vai permitir uma melhor comparação do custo do dinheiro no País em relação a outros países. Esperamos que essa maior transparência fomente a concorrência do sistema bancário", explicou Tombini.

Dilma considera pedidos da Fifa absurdos e queda de braço continua


Insatisfeita com os vários pedidos feitos pela Fifa para a Copa do Mundo-2014, a presidente Dilma Roussef está disposta a não atender as exigências. O último pedido da entidade que irritou a presidente é para o governo ser o responsável por qualquer dano sofrido pela federação, seus dirigentes, convidados e instalações durante o evento. "O céu é o limite para eles", diz o assessor direto de Dilma: "Mas nós consideramos que, se a Copa será boa para o Brasil, será boa também para a Fifa. Tem que ser um jogo de ganha-ganha, e não algo em que só eles levem a melhor". De acordo com o assessor, Dilma não está disposta a deixar que a Fifa imponha no Brasil as condições exageradas, como teria feito à África do Sul. Dilma vem recusando audiência com Ricardo Teixeira e Joseph Blatter desde sua eleição.

Equipe econômica pede veto de Dilma a pontos da Lei de Diretrizes Orçamentárias


A equipe econômica do governo pediu à presidente Dilma Rousseff que vete pelo menos dois pontos do projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias do próximo ano: a meta para o déficit das contas públicas e o limite estabelecido para o crescimento dos gastos com o custeio da máquina. Por um descuido da base aliada, essas questões foram inseridas pela oposição no texto final do projeto, aprovado pelo Congresso Nacional em julho. A presidente deve seguir a recomendação e vetar o que foi pedido. Também deverá ser vetada a obrigação de que o Congresso Nacional aprove emissões de títulos pelo Tesouro Nacional. A avaliação feita no governo é que a meta estipulada para o déficit nominal, de 0,87% do PIB, é impraticável. Atualmente, União, estatais, Estados e municípios têm juntos um déficit correspondente a 2,1% do PIB. O mercado prevê que, com as desonerações do programa Brasil Maior e a crise econômica mundial, o resultado seja ainda mais negativo no próximo ano. Projeção feita pela consultoria Tendências mostra que, em dez anos, o déficit nominal ainda esteja no patamar de 2%.

Ex-presidente Lula lança instituto nesta segunda-feira


Depois de estrear na carreira de palestrante, o ex-presidente Lula terá, enfim, um instituto para chamar de seu. Ele anunciará nesta segunda-feira a criação do Instituto Lula, sua nova plataforma de ação política. A entidade substituirá o Instituto Cidadania, que o petista fundou após a derrota de 1989 e reativou este ano. Lula convidou cerca de 50 aliados para comunicar a mudança, em um hotel em São Paulo. A lista inclui o presidente do PT, Rui Falcão, o presidente da CUT, Artur Henrique, e intelectuais como a cientista política Maria Victoria Benevides. Paulo Okamotto, ex-presidente do Sebrae, deve ser confirmado no comando do novo instituto. Ele já tem procurado empresários para financiar a entidade, que trocará a casa no Ipiranga (zona sul de São Paulo) por um imóvel maior na capital paulista. O assessor de Lula faz mistério sobre os nomes dos doadores e os rumores de que o ex-presidente teria ordenado a captação de R$ 10 milhões até o fim do ano. "Não fechamos o orçamento ainda", diz. "Mas teremos que viabilizar recursos para contratar gente e desenvolver um memorial". Tesoureiro da campanha presidencial de Dilma Rousseff e atual presidente do Instituto Cidadania, o deputado José de Filippi (PT-SP) também atuará na arrecadação. Lula tem prometido não recorrer a dinheiro público para financiar o projeto. Sua equipe conta ainda com os ex-ministros Luiz Dulci (Secretaria-Geral da Presidência) e Paulo Vannuchi (Direitos Humanos). O Instituto Lula nasce com duas frentes: a criação de um memorial sobre o governo do petista (2003-2010) e a formulação de políticas para a África e a América Latina. O ex-presidente negocia parcerias com organizações multilaterais como o BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento) e ONGs de ação humanitária como a One, do popstar Bono Vox.

Novo plano de ajuste da Itália chegará a 45 bilhões de euros


O primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, anunciou nesta sexta-feira que o novo plano de ajuste para equilibrar as contas até 2013 terá valor de 45 bilhões de euros (R$ 103 bilhões). Berlusconi disse que o dinheiro virá de um "imposto de solidariedade" sobre os mais ricos e da redução dos " custos da política", uma exigência da opinião pública indignada com os privilégios da classe política. Pressionado há duas semanas pelos mercados e pelas autoridades européias, o governo conservador italiano liderado por Berlusconi se comprometeu a adotar, nesta sexta-feira, durante um Conselho de Ministros extraordinário, um decreto lei com o plano de austeridade reforçado. "O governo vai ampliar o plano de ajuste com medidas no valor de 20 bilhões para 2012 e 25 bilhões para 2013", declarou Berlusconi. O magnata das comunicações e chefe de governo italiano, que é alérgico a qualquer tipo de aumento de impostos, aceitou impor o chamado "imposto de solidariedade" aparentemente por pressão de seu aliado-chave, o movimento populista Liga Norte.

Justiça americana ameaça proteção a sapatos Louboutin


A exclusividade das solas vermelhas nos sapatos Christian Louboutin, usados por celebridades e vendidos por mais de US$ 1.000,00 está com os dias contados. Um juiz americano recusou o pedido de liminar da empresa contra a Yves Saint Laurent, acusada de violar direitos da marca ao lançar uma versão similar do modelo. A decisão abre caminho para que companhias em todo o mundo passem a usar a sola vermelha em calçados. Para a Justiça, o registro da marca obtido em 2008 era muito abrangente. No parecer, o juiz reconhece o impacto da inovação para a indústria da moda, mas considera ser "muito difícil provar que o solado vermelho possa se sujeitar à proteção", já que "cores preenchem funções ornamentais e estéticas nesse setor".

LLX Logística fecha segundo trimestre com prejuízo de R$ 15,3 milhões


A LLX Logística, braço de logística do grupo EBX, do empresário Eike Batista, encerrou o segundo trimestre com prejuízo líquido de R$ 15,3 milhões, após perda de R$ 11,2 milhões apurada no mesmo período do ano passado. A receita operacional líquida da companhia, que está em fase pré-operacional, caiu 75,8% nos três meses até junho, para R$ 909 mil, enquanto no mesmo intervalo de 2010 havia sido de R$ 3,8 milhões. No acumulado do primeiro semestre, a LLX contabilizou prejuízo líquido de R$ 19,1 milhões e receita de R$ 1,7 milhão. O resultado da empresa veio com despesas gerais e administrativas de R$ 35,18 milhões entre abril e junho, volume 33,3% maior na relação anual. O império de Eike Batista é todo virtual, composto de papéis.

Juiz fixa fiança de R$ 54,5 milhões para preso em Sergipe


O juiz Marcelo Cerveira Gurgel, da 2ª Vara Criminal de Itabaiana (SE), fixou a fiança para um homem preso por porte ilegal de arma em R$ 54,5 milhões, valor máximo permitido para o caso. Segundo a polícia, Hélio Márcio Pereira dos Santos, flagrado com a arma, confessou que recebeu R$ 2.000,00 para matar uma mulher grávida de sete meses. Na decisão, de julho, o juiz diz que a mudança no Código de Processo Penal não permite a prisão preventiva por porte ilegal de arma, cuja pena é inferior a quatro anos. Ele, então, decidiu conceder a liberdade provisória mediante fiança, que depende do crime e da capacidade financeira do preso. O juiz considerou o valor "inestimável" da vida da vítima que supostamente seria morta e fixou o maior valor possível para o caso, cem salários mínimos aumentados em mil vezes. O juiz disse que tem uma responsabilidade com a sociedade e não pode ser só "um aplicador da lei": "Se fosse isso, teria fixado uma fiança baixa, ele provavelmente teria saído e a moça provavelmente estaria morta". O juiz reconheceu que a situação é "excêntrica" e disse que pode reavaliar a situação ao longo do processo. Para o presidente da OAB de Sergipe, Carlos Augusto Monteiro Nascimento, a decisão prejudica a defesa ao não respeitar a capacidade financeira do preso.

Aloysio Nunes Ferreira pode ser o candidato do PSDB à prefeitura de São Paulo


O nome do senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) circula de novo como pré-candidato a prefeito de São Paulo.Como José Serra resiste à candidatura, ele seria novamente opção para o tucanato. Nos últimos dias, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, voltou a defender o nome de José Serra para a prefeitura e disse que, se ele aceitar concorrer, não há necessidade de prévias no partido.

Novas regras para o Supersimples só entram em vigor em 2012


As novas regras do Supersimples devem começar a vigorar somente em janeiro de 2012. O projeto ainda precisa ser votado pelo Congresso, mas a expectativa da Frente Parlamentar Mista das Micro e Pequenas Empresas é que isso ocorra até setembro. Na última terça-feira o governo anunciou um pacote de medidas para beneficiar os micro e pequenos empresários dos setores de comércio, serviços e indústria. Entre as principais mudanças está o aumento de 50% do teto de faturamento para as micro e pequenas empresas se enquadrarem no Supersimples. Com essa modificação, as empresas que estavam no Supersimples e que tenham tido aumento de receita ao longo do tempo poderão continuar no programa. Já as empresas que antes não podiam aderir ao regime, por terem faturamento acima do limite, agora poderão participar do programa. As novas regras elevam o faturamento anual máximo das pequenas empresas de R$ 2,4 milhões para R$ 3,6 milhões. Para as microempresas, a receita bruta passou de R$ 240 mil para R$ 360 mil. O governo também elevou o limite de faturamento dos microempreendedores individuais em 67%. Com isso, a receita bruta anual passará de R$ 36 mil para R$ 60 mil. Outra mudança prevista é a possibilidade de as micro e pequenas empresas parcelarem em até 60 meses as dívidas com a Receita. O pacote também traz benefícios às empresas de pequeno porte que exportam. As companhias com faturamento de até R$ 3,6 milhões no mercado interno poderão ter receita igual com as exportações sem o risco de serem excluídas do Supersimples. Pela proposta, os micro e pequenos empresários não precisarão mais fazer a declaração anual de IR. A Receita irá, ao final de cada ano, juntar as informações enviadas mensalmente e transformá-las na declaração anual.

Kassab demite servidor preso na Operação Voucher


Jorge Kengo Fukuda, preso pela Polícia Federal na Operação Voucher, foi demitido "cautelarmente" do cargo de chefe da assessoria jurídica da SP Obras na quinta-feira. Ele assumiu o cargo em novembro de 2010 e foi demitido após a prefeitura ser procurada pela reportagem do jornal Folha de S. Folha. Fukuda tinha salário de R$ 11.590,15. A SP Obras coordena a execução dos principais empreendimentos da capital paulista e conta com orçamento de pelo menos R$ 1,4 bilhão. Fukuda coordenava todo o processo de contratação de empresas para a execução de obras de grande porte na cidade de São Paulo. Fukuda coordenou a simulação de cotações de preços para que a ONG Ibrasi, suspeita de ter desviado recursos do Ministério do Turismo, contratasse empresas de fachada. Em 2003, Fukuda foi alvo de acusação do Ministério Público. Ele foi denunciado por corrupção por favorecer uma empresa de ônibus de São Paulo.

Corpo de juíza executada em emboscada é enterrado no Rio de Janeiro


Parentes da juíza Patrícia Lourival Acioli, assassinada na noite de quinta-feira, contestaram a versão de que a magistrada teria pedido dispensa de escolta de segurança. Segundo os familiares, Patrícia continuava recebendo ameaças e as relatava por meio de ofício ao Tribunal de Justiça do Rio do Estado. "Ela tinha solicitado escolta e o pedido tinha sido negado. Houve negligência na segurança dela", afirmou a médica Mônica Lourival, prima da juíza. Outro parente bastante próximo de Patrícia, que não quis se identificar, disse desconhecer a informação de que a juíza havia dispensado a segurança particular. "Quando ela recebia essas ameaças, ela simplesmente expedia ofício e enviava ao tribunal, informando tudo aquilo que acontecia, e cobrando as providências que eles entendessem cabíveis", disse. Patrícia Lourival Acioli foi enterrada no fim da tarde desta sexta-feira, no cemitério do Maruí, em Niterói. Cerca de 300 pessoas acompanharam a cerimônia. O ex-marido da juíza, Wilson Junior, que é advogado, fez um discurso emocionado, no qual pediu que o assassinato da juíza não fique impune e não "vire estatística". "Se ela está morta hoje, em algum momento o Estado falhou", declarou. Após o enterro, o cabo da PM Marcelo Poubel, que era namorado da juíza, foi levado por policiais da Corregedoria da Polícia Militar para prestar depoimento. O teor do interrogatório não foi revelado pelo corregedor Ronaldo Manezes. Poubel já havia prestado depoimento durante seis horas na Delegacia de Homicídios da Barra da Tijuca, que investiga o caso. A juíza foi morta às 23h45 quando chegava em sua casa após uma seção no fórum de São Gonçalo, na região metropolitana. De acordo com o delegado Felipe Ettore, responsável pela investigação do assassinato, Acioli foi morta com 21 disparos por um procedimento de emboscada. Testemunhas afirmaram que os assassinos estavam em dois carros e duas motos. A juíza Patricia Lourival Acioli foi morta às 23h45 de quinta-feira quando chegava em sua casa, em Niterói, após uma seção no fórum de São Gonçalo. A perícia constatou que ao menos 15 tiros atingiram o veículo.

Delegado informa que juíza Patricia Lourival Acioli foi executada com 21 tiros


Juíza Patrícia Lourival Acioli

O delegado Felipe Ettore, responsável pela investigação do assassinato da juíza Patrícia Lourival Acioli, disse nesta sexta-feira que ela foi morta por um procedimento de emboscada. "A vítima foi executada em emboscada e alvejada 21 vezes", disse Ettore, na Delegacia de Homicídios da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. Ettore disse que não poderia fornecer mais detalhes sobre o caso, para não atrapalhar as investigações. Ele não esclareceu a diferença em relação ao número de disparos identificado pela perícia no carro da juíza (16 ao todo, segundo investigadores). Questionado sobre o depoimento prestado pelo companheiro da juíza, um policial militar que falou durante seis horas na delegacia, o delegado disse que está "analisando todas as hipóteses". Segundo Ettore, 60% do efetivo da delegacia está empenhado no caso. Entregar esta investigação para a Polícia do Rio de Janeiro é o fim da picada.

Supremo pede para Polícia Federal investigar a execução da juíza no Rio de Janeiro

Juíza Patrícia Lourival Acioli
A Superintendência da Polícia Federal no Rio de Janeiro resolveu investigar a execução da juíza Patrícia Lourival Acioli, da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, por determinação do ministro da Justiça, o "porquinho" José Eduardo Cardozo, que atendeu a pedido do presidente do Supremo Tribunal Federal, Cezar Peluso. "Crimes covardes contra a pessoa de magistrados constituem atentados à independência do Judiciário, ao Estado de Direito e à democracia brasileira. A preservação do império da lei em nosso País exige a rápida apuração dos fatos e a punição rigorosa dos responsáveis por este ato de barbárie", disse o ministro Cesar Peluso em nota. "A juíza Patrícia Lourival Acioli deixa uma lição de profissionalismo, rigor técnico e dedicação à causa do Direito. Que esse exemplo sirva de consolo a seus familiares, a quem encaminho minha solidariedade e sinceras condolências", acrescentou ele.

Companheiro de juíza assassinada presta depoimento por seis horas

Juíza Patrícia Lourival Acioli
Durou cerca de seis horas o depoimento à polícia do companheiro da juíza Patrícia Lourival Acioli, executada no fim da noite de quinta-feira, em Niterói. O homem, que é policial militar, chegou por volta das 8 horas na Delegacia de Homicídios da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio de Janeiro. De acordo com investigadores, Patrícia e o policial militar viviam juntos e se separaram em fevereiro, após um desentendimento. Recentemente o casal se reconciliou e eles retomaram o relacionamento. O companheiro disse que não estava em casa na hora do crime, mas forneceu informações sobre a rotina da juíza. Além do companheiro da juíza, outras nove pessoas já foram ouvidas pela polícia nesta sexta-feira, todos vizinhos. O vigia que estava na portaria do condomínio onde  ela foi assassinada, na rua dos Corais, ainda vai prestar depoimento. Por enquanto, a polícia afirma que os criminosos usaram duas motos, cujos ocupantes estavam com capacetes, e um carro. A presença de um segundo carro é investigada. Equipes de investigadores colheram depoimentos na 4ª Vara de São Gonçalo, onde a juíza trabalhava.

Execução de juíza no Rio de Janeiro é investigada como crime encomendado


A Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro investiga a execução da juíza Patrícia Acioli como um crime encomendado. O corpo da vítima foi atingido por 21 tiros de armas de calibre 45 e ponto 40, na porta da casa dela, no bairro Timbau, em Piratininga, na região oceânica de Niterói. O diretor da Divisão de Homicídios, Fellipe Ettore, classificou a investigação como "complexa". "Estamos investigando uma execução. A vitima foi emboscada e estamos apurando quem foram o autor e o mandante do crime", declarou o delegado. Como é bidu essa polícia fluminense, não é mesmo?

Autoridades procuram se safar das suas responsabilidades na execução da juíza no Rio de Janeiro

Juíza Patricia Lourival Acioli
O presidente da Associação dos Magistrados do Rio de Janeiro, Antônio Siqueira, disse nesta sexta-feira que a juíza Patrícia Lourival Acioli, baleada no fim da noite de quinta-feira, em Niterói, dispensou a segurança oferecida pelo Tribunal de Justiça. Ele falou a jornalistas na cerimônia de troca de comando da Força de Pacificação do complexo de favelas do Alemão, na zona norte do Rio de Janeiro, onde conversou com o governador Sérgio Cabral (PMDB). Para Siqueira, não houve falha do tribunal em fornecer proteção à magistrada (ela deve estar morta por qual razão, então?). O governador Sérgio Cabral disse desconhecer qualquer pedido de proteção à juíza morta: "Nunca ouvi falar nisso. Estamos firmes na apuração deste caso tão grave e tão sério". Ele afirmou que o crime será apurado pela Divisão de Homicídios, e não pela delegacia da área onde ocorreu o assassinato, na rua dos Corais. O secretário de Segurança Pública, José Mariano Beltrame, disse que agora "é o momento de investigar, apurar e falar pouco". Ele disse também que, por um convênio, é o Tribunal de Justiça quem cuida dos pedidos de proteção a juízes. O ministro da Defesa, o barbudinho petista Celso Amorim, também presente na cerimônia, afirmou que, "como cidadão, ficou chocado" com o crime. Na cerimônia no complexo de favelas do Alemão, a 9ª Brigada de Infantaria Motorizada assumiu a coordenação das ações das Forças Armadas na região, em substituição à 11ª Brigada de Infantaria Leve. As tropas passaram a responder ao general-de-brigada Cesar Leme Justo.

Presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro diz que morte de juíza não ficará impune

Juíza Patricia Lourival Acioli
O presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, desembargador Manoel Alberto Rebelo dos Santos, afirmou na manhã desta sexta-feira que o assassinato da juíza Patrícia Lourival Acioly, da 4ª Vara Criminal de São Gonçalo, não ficará impune. Ela foi morta a tiros quando chegava em casa, na rua dos Corais, em Niterói, na noite de quinta-feira. "É uma questão de honra para a magistratura. Esse crime não vai ficar impune. Acredito que todos os criminosos serão identificados, julgados e condenados. Depois vamos pedir que todos sejam transferidos para prisões de segurança máxima fora do Rio de Janeiro", afirmou ele. O desembargador disse ainda que criará uma comissão formada por três juízes para julgar os casos mais rumorosos que estavam sob análise da juíza. A juíza foi responsável pela prisão de PMs suspeitos de pertencer a um grupo de extermínio em 2010.

Polícia pericia carro de juíza e constata que veículo foi atingido por 15 tiros

Juíza Patricia Lourival Acioli
A Polícia Civil realizou na manhã desta sexta-feira a perícia no carro da juíza Patrícia Lourival Acioli, de 47 anos, morta na noite de quinta-feira quando chegava em sua casa no bairro Piratininga, em Niterói, na região metropolitana. De acordo com a polícia, o carro, um Fiat Idea, em que estava a juíza, foi atingido por, ao menos, 15 tiros, todos de pistolas de calibre.40 e 45. Apesar de a perícia ter sido realizada no início da manhã, peritos voltaram a analisar o veículo, por volta das 11 horas, já na Divisão de Homicídios do Rio de Janeiro. Segundo testemunhas, os criminosos estavam em dois veículos e duas motos quando dispararam contra a juíza, que estava dentro do seu carro. Parentes da juíza disseram que a juíza Patrícia Lourival Acioli vinha recebendo ameaças de morte havia cerca de cinco anos.

Polícia do Rio de Janeiro analisa câmeras que flagraram assassinos de juíza

Juíza Patrícia Lourival Acioli
A Polícia Civil do Rio informou na manhã desta sexta-feira que está analisando as imagens captadas por câmeras de segurança de uma rua próxima a casa da juíza Patrícia Lourival Acioli, morta a tiros no bairro Piratininga, em Niterói, na noite de quinta-feira. Segundo a polícia, as imagens flagraram o momento em que os criminosos fugiam após o crime. Testemunhas afirmaram que eles estavam em dois carros e duas motos, mas o número de criminosos que participaram da ação ainda é desconhecido. O crime aconteceu às 23h45, quando a juíza voltava de uma seção no fórum de São Gonçalo, na região metropolitana. A perícia constatou que ao menos 15 tiros atingiram o veículo. O total de tiros disparados, no entanto, ainda não foi determinado. Alguns vizinhos da juíza já foram ouvidos pela polícia. O marido dela, o policial militar Marcelo Poubel, depôs durante seis horas na delegacia. Já um vigia da rua em que a juíza mora está sendo procurado pela polícia para prestar depoimento. Ele estava em uma guarita no momento do crime, segundo a polícia. A juíza foi responsável pela prisão de PMs suspeitos de pertencer a um grupo de extermínio em 2010.

Ajufe diz que juíza assassinada no Rio de Janeiro estava jurada de morte pelos bandidos

A Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) afirmou nesta sexta-feira que a juíza Patrícia Lourival Acioli, assassinada a tiros durante a madrugada de quinta-feira, em Niteroi (RJ), integrava uma "lista negra" com o nome de 12 pessoas que estavam marcadas para morrer. A lista foi encontrada com um traficante preso no Espirito Santo. "Patrícia era um dos 12 nomes de uma lista negra marcada para morrer encontrada com um suspeito de tráfico de drogas detido no Espírito Santo, isso porque a mesma era uma juíza criminal que realizava exemplarmente o seu trabalho no combate ao narcotráfico, em defesa da sociedade", diz nota assinada pelo presidente da entidade, Gabriel Wedy. Ele questiona quem será a próxima vítima no Judiciário, e lembra que no ano passado essa falta de segurança foi um dos motivos que fizeram os juízes cruzarem os braços durante um dia de trabalho. "Os magistrados federais brasileiros exigem a apuração rigorosa do caso e a prisão destes criminosos e, em especial, respeito por parte do Poder Legislativo e Governo acerca dos direitos e prerrogativas dos juízes tão aviltados nos últimos anos. A magistratura exige respeito", finaliza a entidade.

Filho de Bolsonaro diz no Twitter que juíza morta humilhava policiais

O deputado estadual Flavio Bolsonaro, do Rio de Janeiro, escreveu em seu Twitter, nesta sexta-feira, que a juíza Patrícia Lourival Acioli, morta a tiros na noite de quinta-feira, em Niterói (RJ), "humilhava policiais nas sessões" e isso teria contribuído para que ela tivesse inimigos. "Que Deus tenha essa juíza, mas a forma absurda e gratuita com q ela humilhava Policiais nas sessões contribuiu p ter mts inimigos", escreveu ele. O filho do deputado Jair Bolsonaro afirmou ainda pelo microblog que recebia diversos policiais e familiares em seu gabinete descontentes com o tratamento recebido pela juíza, "acusando-a de chamá-los de 'vagabundo' e 'marginal' nas oitivas". "Orientava sempre que deveriam formalizar denúncia no Conselho Nacional de Justiça contra ela, por abuso de autoridade, nunca para tomar atitude violenta contra ela", escreveu.

Conselho Nacional de Justiça diz que ao menos 87 juízes estão ameaçados de morte no Brasil

A ministra Eliana Calmon, corregedora do Conselho Nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, afirmou nesta sexta-feira que existem no Brasil pelo menos 87 juízes ameaçados e que o Judiciário está "cochilando" em garantir a segurança desses magistrados. Eliana Calmon enviou em junho ofício para todos os tribunais do País, questionando casos de juízes que sofrem ameaças e que necessitam de escolta. Segundo ela, nem todos os tribunais responderam, como os Tribunais de Justiça de São Paulo e Minas Gerais, por exemplo. O tribunal do Rio de Janeiro informou que 13 magistrados contam com seguranças por estarem ameaçados (sete desembargadores e seis juízes de primeira instância), mas que a juíza Patrícia Lourival Acioli, assassinada a tiros durante a madrugada desta sexta-feira, em Niterói (RJ), não estava entre eles. "Temos cochilado um pouco nas medidas de segurança dos juízes. Não se pode, por exemplo, ter uma vara tão forte e rigorosa, como a da magistrada assassinada, com um único juiz responsável", disse Eliana Calmon. A ministra ainda afirmou que o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro já havia oferecido a Patrícia que ela mudasse de vara, mas ela negou a oferta. A juíza Patrícia Lourival Acioli foi morta às 23h45 de quinta-feira quando chegava em sua casa, em Niterói, após uma seção no fórum de São Gonçalo. O procurador-geral de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Soares Lopes, disponibilizou o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) para trabalhar em conjunto com os promotores de Justiça que investigam o crime. Segundo a assessoria do Ministério Público, a intenção é que o inquérito seja conduzido "de forma rápida, despersonalizada e com o máximo de qualidade, garantindo, assim, a punição de todos os envolvidos neste crime bárbaro". Segundo a Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil) a juíza Patrícia Lourival Acioli integrava uma "lista negra" com o nome 12 pessoas que estavam marcadas pelo para morrer. A lista foi encontrada com um traficante preso no Espírito Santo. De acordo com a entidade, o carro da juíza já havia sido metralhado anteriormente e "mesmo assim não tinha qualquer segurança a sua disposição".

Presidente da OAB diz que assassinato de juíza no Rio de Janeiro foi "barbaridade"

O presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante, disse nesta sexta-feira que o assassinato da juíza fluminense Patrícia Lourival Acioli "foi uma barbaridade contra um ser humano e, sobretudo, contra a Justiça brasileira e o Estado de Direito". Cavalcante pediu ainda que se esclareça a retirada da escolta da juíza, que já recebera ameaças de morte antes do crime. A seccional do Rio da OAB divulgou nota na qual "manifesta sua mais completa indignação". "Responsável pela prisão e condenação de vários integrantes das chamadas milícias e de grupos de extermínio, Patrícia pagou com a vida seu compromisso com a Justiça", diz a nota. A OAB-RJ pede "prioridade absoluta ao desmantelamento completo das milícias, verdadeiras máfias que, na área da segurança pública, representam a maior ameaça à construção de uma sociedade democrática e do Estado de Direito". Esse é o Rio de Janeiro de Sérgio Cabral, da farsa das UPPs, que na verdade protegem o tráfico, e que pretender sediar a Copa do Mundo e Olimpíada.

PIB da Grécia despenca 6,9% no segundo trimestre

O Produto Interno Bruto (PIB) da Grécia registrou queda de 6,9% no segundo trimestre do ano em relação ao mesmo período do ano passado, informou nesta sexta-feira a a agência de estatística do país. Analistas esperavam uma queda menor, em torno de 5%, mas o resultado representa melhora frente ao recuo de 8,1% registrado no primeiro trimestre. A contração do período entre abril e junho se deve, em grande parte, à redução da demanda interna. Em números absolutos, a contração foi de 3,05 bilhões de euros anuais, já que o PIB no segundo trimestre foi de 40,9 bilhões de euros, frente aos 43,96 bilhões do mesmo período de 2010. A Grécia, cujos problemas financeiros funcionaram como uma espécie de estopim para a crise das dívidas soberanas da zona do euro, entra no terceiro ano de recessão. A dívida do país equivale a uma vez e meia o seu PIB e o custo de proteção contra default é um dos mais caros do mundo. A Grécia já recebeu em 2010 um pacote de resgate de US$ 160 bilhões da União Européia e do FMI. O país, entretanto, não conseguiu cumprir as metas fiscais previstas. Em julho, os líderes da União Européia fecharam um acordo para um segundo resgate ao país no valor de 109 bilhões de euros. O setor privado (bancos) irá contribuir com 37 bilhões de euros adicionais.

Máfia do Turismo agia até dentro da Caixa Econômica Federal

Além de obter dados sigilosos no Tribunal de Contas da União, a quadrilha que desviava dinheiro do Ministério do Turismo contava com colaboradores no banco estatal. Cooptados pelo Ibrasi, um dos braços do esquema de corrupção, dois servidores adulteravam documentos da Caixa Econômica Federal. É o que mostram gravações telefônicas feitas pela Polícia Federal com autorização da Justiça.

Celulares com programa Viber são imunes aos grampos

Polícias e Ministérios Públicos não têm mios de grampear ligações celulares feitas por meio do sistema Viber. O Poder Judiciário não foi acionado nenhuma vez para autorizar o uso do Sistema Guardião ou os serviços das próprias operadoras ou os provedores de Web para grampear quem usa Viber. Até o momento, operadoras de celular e provedores de Internet não possuem meios para grampear conversas VoiP. O sistema é recomendado pelo jornalista Políbio Braga, que o usa há dez dias em seu celular e realiza todas suas conversas de maneira completamente grátis, usando o aplicativo Viber no seu iPhone. Você não precisa de número novo e nem de linha nova, mas usa a que você já possui. Viber é um aplicativo para iPhone® e telefones Android™ que permite fazer ligações telefônicas gratuitas e enviar mensagens de texto para qualquer pessoa que também tem o aplicativo instalado. Vai tudo pela Internet. Você pode fazer ligações ou mandar torpedos para qualquer usuário Viber, em qualquer lugar do mundo, gratuitamente, dentro da quota mensal de uso da Web. Para instalar o sistema no seu iPhone, basta acessar a App Store direto no iPhone e, na “busca”, teclar “Viber”, seguindo as instruções de instalações.

Governo autoriza renegociação de dívidas para produtores rurais

O governo autorizou que os bancos renegociem as dívidas de custeio e investimento que iriam vencer em 2011 dos agricultores que pegaram o crédito no âmbito do Pronaf (Programa Nacional de Agricultura Familiar). A medida vale para os produtores rurais que detêm três ou mais operações de crédito. A decisão foi tomada nesta quinta-feira em reunião extraordinária do Conselho Monetário Nacional. Também foi autorizada a renegociação em até quatro parcelas anuais das dívidas com operações de agricultores familiares que detenham parte da renda originária da produção de fumo. Para obter o beneficio, eles precisam demonstrar a impossibilidade de pagamento integral dos seus financiamentos neste ano.

Reviravolta no PP com novo líder

O PP tem novo líder na Câmara dos Deputados. É o deputado estreante Aguinaldo Velloso Ribeiro, da Paraíba. Um movimento de senadores e deputados liderado pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI) conseguiu mais de 22 assinaturas da bancada para tirar do cargo Nelson Meurer (PP-PR), veterano deputado com seis mandatos. A posição independente de Meurer junto ao Palácio do Planalto, com críticas veladas ao PT e ao governo, contribuiu para sua queda. Mas, dizem parlamentares nas hostes do PP, por trás do movimento há também a intenção de o senador Ciro Nogueira se fortalecer para pleitear a vaga do ministro Mario Negromonte no Ministério das Cidades, cuja situação no cargo é indefinida. Com a bancada nas mãos, Ciro ganha voz no grupo. Com 41 deputados federais e cinco senadores, o PP é legenda ativa e respeitada no Conselho Político do governo Dilma Rousseff.