quarta-feira, 13 de julho de 2011

Padre usa colete à prova de balas para rezar missa em cidade do Amazonas

O padre Benjamim Araújo Tavares, de Boa Vista do Ramos (a leste de Manaus), realizou uma procissão e oficiou três missas durante o último fim de semana vestindo um colete à prova de balas por baixo da batina. Ele diz que recebe ameaças de morte, por mensagens via celular, desde o começo do mês. De acordo com o padre, uma das últimas ameaças foi feita pouco antes da procissão de sábado. O texto afirmava que ele seria assassinado durante a missa. A delegada Ana Denise Machado diz acreditar "que a ameaça seja por parte do prefeito Elmir Lima Mota (PSC)". A primeira intimidação, de acordo com o padre, ocorreu em 4 de julho. Três dias antes, ele havia participado de uma manifestação contra o prefeito da cidade, que é diácono da Assembléia de Deus. Benjamin diz ser favorável ao afastamento do prefeito porque os funcionários estão com seus salários atrasados. Além disso, afirma que a manifestação ocorreu porque os vereadores aprovaram a prestação de contas de 2009 da prefeitura mesmo após o Tribunal de Contas do Estado apontar irregularidades. O prefeito, porém, diz que os salários estão em dia e que os problemas nas contas eram dívidas de gestões passadas. Padre politiqueiro, nos confins do Brasil, dá nisso....

Moody´s ameaça rebaixar nota de risco da dívida dos Estados Unidos

A agência de classificação de risco Moody's anunciou nesta quarta-feira que colocou sob revisão a nota da dívida dos Estados Unidos e estuda rebaixá-la, diante da possibilidade de que o governo Obama não se consiga um acordo com o Congresso para elevar o limite de endividamento do país. A Moody's indicou que submeteu a avaliação "AAA" para revisão e que mantém a advertência no mesmo sentido que já fez no início de junho. Atualmente o país tem mais alto nível do grau de investimento. O outro extremo das notas de risco é o grau "CCC", o mais baixo do mundo e somente um antes do calote, concedido mais cedo pela Moody´s à Grécia. O líder republicano John Boehner, atual presidente da Câmara dos Representantes, disse que a ameaça demonstra a necessidade de reduzir os gastos públicos no país. "Como o presidente Boehner tem alertado durante meses, se a Casa Branca não tomar uma atitude logo para lidar com a crise do déficit nacional por meio de uma reduçaõ de gastos, os mercados a tomarão por nós. Esta medida da Moody´s de hoje reforça o alerta de Boehner", disse um porta-voz do congressista. O assunto tem sido destaque nos últimos dias em meio à antecipação por um acordo entre republicanos e democratas quanto à elevação do teto da dívida pública americana. O limite, de US$ 14,29 trilhões, foi alcançado em maio deste ano. Desde então, o governo não pode mais aumentar seu endividamento.

Descoberta obra perdida de Leonardo Da Vinci durante restauração

Pesquisadores descobriram mais uma obra de Leonardo da Vinci após uma minuciosa restauração. "Salvator Mundi", ou Salvador do Mundo, foi pintada por volta do ano de 1500. Acreditava-se que havia sido executada por um aluno de Da Vinci, Giovanni Boltraffio, e foi vendida em 1958 por US$ 72,00. Hoje, com a nova informação sobre a autoria da peça, ela está avaliada em US$ 192 milhões. A National Gallery, de Londres, afirmou que vai exibir a peça no segundo semestre deste ano.

Argentinos são racistas, um terço não quer ter um vizinho judeu

Cerca de 30% dos argentinos não vê com bons olhos a idéia de ter um vizinho judeu, segundo um relatório divulgado nesta quarta-feira pela Agência Judáica de Notícias da Argentina, país que abriga a maior comunidade judia da América Latina. O relatório foi elaborado pela Universidade de Buenos Aires com a participação da Liga Anti-Difamação e a Delegação de Associações Israelitas Argentinas. O titular da Daia, Aldo Donzis, confirmou que o estudo indicou que um terço dos argentinos não querem ter um vizinho judeu e antecipou que o relatório completo será apresentado em breve. Por sua vez, o vice-presidente da Daia, Ángel Schindel, afirmou que a Argentina "provavelmente é o país onde o antissemitismo é o mais virulento dos países da América Latina". "Este antissemitismo virulento, este antissemitismo solapado, não se exibe abertamente, mas existe e está incrustado na população e qualquer situação externa o traz à tona de repente", avaliou o dirigente.

Fruet oficializa saída do PSDB e deve seguir para o PDT

O ex-deputado federal Gustavo Fruet anunciou oficialmente sua saída do PSDB, na manhã desta quarta-feira. Fruet afirmou estar "sem espaço" na legenda no Paraná e deve migrar para o PDT. Segundo o ex-deputado, o PSDB não demonstrou apoio às suas intenções de disputar as eleições para a prefeitura de Curitiba (PR) em razão do apoio do governador Beto Richa (PSDB) ao atual prefeito Luciano Ducci (PSB) para a reeleição. "Sempre mostrei disposição para disputar a eleição, mas houve o silêncio do partido", disse ele. O futuro de Fruet deverá ser o PDT, do ex-senador Osmar Dias, que já formalizou convite recentemente. O deputado Fernando Scanavaca (PDT) deu a indicação de que Fruet está próximo da legenda. "Fizemos o convite e caso ele aceite terá todo o apoio de disputar a eleição para a Prefeitura da Capital", afirmou. Fruet ficou em terceiro lugar na disputa ao Senado. As vagas foram conquistadas por Roberto Requião (PMDB) e Gleisi Hoffmann (PT). Mas foi o candidato mais votado em Curitiba.

Promotor pede que fiança de dono do Porsche suba para R$ 600 mil

O promotor Rogério Leão Zagallo pediu à juíza Suzana Jorge Mattia Hihara que duplique o valor da fiança, fixada em R$ 300 mil, para conceder liberdade provisória ao engenheiro e empresário Marcelo Malvio Alves de Lima. Ele dirigia seu Porsche a mais de 150 quilômetros por hora, na Rua Tabapuã, no Itaim Bibi, quando atingiu o carro da advogada Carolina Menezes Cintra Santos no último sábado. Ela morreu na hora. O requerimento do promotor foi feito com base nas condições financeiras do engenheiro, comprovadas na Declaração de Imposto de Renda juntada pela defesa. Levou-se também consideração o valor do veículo envolvido no acidente, um Porsche, avaliado em cerca de R$ 600 mil. O promotor se manifestou contrário ao pedido da defesa do engenheiro para reduzir o valor da fiança. Segundo o Ministério Público, o fato de a fiança já ter sido paga não torna definitivo o valor exigido, podendo tanto ser aumentado como diminuído.

Deputado do PP pede liminar ao STF para tentar garantir mandato

O deputado federal Odacir Zonta (PP-SC) entrou com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal para tentar manter seu mandato até o fim do processo na Câmara. Zonta quer evitar que a Casa emposse João Alberto Pizzolatti Júnior (PP-SC). Primeiro, Pizzolatti teve o registro indeferido pela Justiça Eleitoral com base na Lei da Ficha Limpa. Mas, depois que o Supremo decidiu que a norma não se aplicava às eleições de 2010, o relator do recurso na Corte, ministro Ayres Britto, determinou a remessa do caso de volta para o Tribunal Superior Eleitoral, que acabou deferindo o registro do candidato. O deputado afirma que foi notificado pela Corregedoria da Câmara a apresentar defesa, mas em 12 de julho a Mesa da Casa teria decidido que, nos casos de recontagem de votos decorrentes da decisão do Supremo, não se aplicaria o rito previsto no ato 37, que regulamenta os procedimentos a serem observados na apreciação de representações.

Membros do MST paraguaio se retiram de terras de produtores brasileiros

Um grupo de militantes sem-terra que invadiu propriedades de produtores brasileiros há três meses no leste do Paraguai começou nesta quarta-feira a se retirar das áreas ocupadas. Os 230 militantes abandonaram as terras do produtor brasileiro Tranquilo Favero no distrito de Ñacunday, que haviam sido tomadas por 600 invasores no último dia 21 de abril. O porta-voz da Polícia, Augusto Lima, afirmou que as autoridades recorreram ao diálogo, usando todos os recursos possíveis, e conseguiram convencer os invasores a se "retirarem pacificamente da propriedade". "Muitos já saíram ontem, nesta quarta-feira 230 camponeses se retiraram, alguns voltaram a suas comunidades, outros permanecem nos arredores da fazenda", detalhou. A saída dos invasores sem-terra aconteceu depois que o presidente paraguaio, Fernando Lugo, recebeu na terça-feira o embaixador do Brasil em Assunção, Eduardo dos Santos, e os advogados de Favero, que concordaram em apresentar os títulos das propriedades em litígio. A situação em Ñacunday (localizado a 70 quilômetros ao sul de Ciudad del Este) tinha se agravado nos últimos dias com o anúncio de que produtores brasileiros entrariam nesta quarta-feira com seus tratores nas fazendas invadidas para semear e colher os plantios.

PMDB politiza evento sobre turismo em São Paulo para dar apoio a ministro

O PMDB transformou em evento político a abertura do 6º Salão do Turismo e aproveitou a ocasião para manifestar apoio à permanência do atual titular da pasta, Pedro Novais (PMDB), em evento ocorrido em São Paulo. Diversas lideranças do partido foram até a mais importante feira nacional do setor e deixaram claro que estavam lá para "uma demonstração de carinho". Além do líder do PMDB na Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves, também compareceram os ministros Edison Lobão (Minas e Energia), Garibaldi Alves (Previdência Social) e Wagner Rossi (Agricultura). O nome de Pedro Novais passou a circular nos bastidores de Brasília como cotado para deixar a pasta após a queda do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento (PR). A presidente Dilma Roussef negou que houvesse qualquer insatisfação em relação ao trabalho do Ministério do Turismo. Governadores de oito Estados, deputados e senadores de outras legendas também estiveram presentes, à exceção do PR, que vive um momento conturbado na relação com o governo federal.

Aécio Neves critica governo e diz que País retrocedeu em áreas importantes

Às vésperas do início do recesso parlamentar, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) usou a tribuna para fazer "uma análise do semestre" com ataques ao governo Dilma Rousseff. O tucano afirmou que o "País quase nada avançou", retrocedeu em áreas importantes e está "institucionalizando o Brasil do improviso". Aécio Neves disse ainda que "muito poucas vezes, na nossa história recente, um governo começou de forma tão desarticulada". O tucano citou as duas principais crises que derrubaram os ex-ministros Antonio Palocci (Casa Civil) e Alfredo Nascimento (Transportes). Para ele, os escândalos foram provocados pelo aparelhamento partidário. "Não há como deixar de registrar, a sequência de denúncias graves, que assolaram o governo e espantaram o País. No escopo dela, dois ministros importantes da era Lula foram substituídos. E o foram não porque foram cobrados pelo rigor dos instrumentos de controle e monitoramento do governo, mas pela pressão da opinião pública. O afastamento de ambos nos remete à gravíssima questão do aparelhamento partidário". Palocci, até então principal ministro de Dilma, deixou em junho o governo após o jornal Folha de S. Paulo revelar que ele multiplicou por 20 seu patrimônio em quatro anos.

Servidores do Dnit iniciam campanha contra corrupção

Servidores do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) iniciaram nesta quarta-feira um protesto intitulado "Ética no Dnit, fora corruptos" em que pedem apoio do Congresso e do governo para que a diretoria do órgão seja ocupada apenas por servidores concursados. Atualmente, esses cargos são de livre nomeação e ocupados por indicações políticas. O diretor afastado do Dnit, Luiz Antonio Pagot, disse nesta quarta-feira, em depoimento a Câmara, que 1% dos cargos no órgão são ocupados por indicados de políticos. Filiado ao PR, Pagot afirmou que sua indicação para a vaga foi do presidente Lula que o escolheu "não pelos belos olhos do senador Blairo Maggi", seu padrinho político, mas por sua competência. Existe alguém no Brasil inteiro que tenha notícia de que, alguma vez na vida, algum funcionário do Dnit protocolou denúncia de corrupção no órgão em que trabalha? E no entanto é dever funcional de qualquer funcionário público denunciar corrupção de que tenha notícia no local onde trabalha. Como nunca denunciaram, embora sabendo, o que são então os funcionários do Dnit? Omissos? Cúmplices?

Conselho de Ética da Câmara arquiva processo contra deputado federal Jair Bolsonaro

O Conselho de Ética da Câmara arquivou nesta quarta-feira a representação contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ). Ele foi acusado pelo PSOL de fazer declarações preconceituosas contra negros e homossexuais. A decisão do conselho encerra o processo. No dia 29 de junho, por dez votos a sete, os deputados já tinham rejeitado a representação. O relator do processo, Sérgio Brito (PSC-BA), havia recomendado pelo prosseguimento da representação, mas venceu o voto em separado de Onyx Lorenzoni (DEM-RS). A maioria dos integrantes do colegiado entendeu que Jair Bolsonaro tem o direito de expressar a sua opinião por ser parlamentar. Segundo o deputado democrata, "as prerrogativas constitucionais são as garantias para funcionamento do legislativo. A inviolabilidade do mandato assegura a democracia". A representação contra Bolsonaro diz que ele foi racista ao responder uma pergunta feita pela cantora Preta Gil, durante o programa "CQC", da TV Band, em março passado. Ao ser questionado qual seria a reação dele se seu filho se apaixonasse por uma negra, o parlamentar respondeu: "Preta, não vou discutir promiscuidade com quem quer que seja. Eu não corro esse risco e meus filhos foram muito bem educados. E não viveram em ambiente como lamentavelmente é o teu". Obviamente, Jair Bolsonaro foi confundido pela pergunta, achando que se tratava de "gay", em vez de "negro". E nem poderia ser diferente, porque o deputado federal é casado com uma mulher negra. Outro fato citado na representação foi a briga provocada contra ele pela senadora Marinor Brito (PSOL-PA), que o agrediu na Comissão de Direitos Humanos do Senado, em maio deste ano. Após a retirada do projeto que criminaliza a homofobia da pauta de votação, enquanto a relatora da proposta, Marta Suplicy (PT-SP), concedia entrevista à imprensa, Bolsonaro exibia um panfleto contra a ampliação dos direitos dos homossexuais, o que irritou Marinor, que esmurrou a sua mão para tentar tomar o cartazete. Marinor ainda ofendeu Bolsonaro, dizendo que ele era "homofóbico", tendo ele retrucado que ela é "heterofóbica". A senadora esquerdóide então achou-se ofendida.

Especulação dos bancos com câmbio ultrapassa limite pela primeira vez

As apostas dos bancos na desvalorização da moeda norte-americana no mercado à vista ultrapassaram, pela primeira vez, o limite estabelecido pelo Banco Central que está em vigor desde abril. Na semana passada, as instituições financeiras chegaram a recolher R$ 55 milhões, valor que fica depositado no Banco Central sem remuneração. Na última sexta-feira, último dado disponível, o recolhimento estava em R$ 11 milhões. Esse compulsório se refere à regra já estava em vigor, que previa o recolhimento de 60% sobre o valor que excedesse US$ 3 bilhões ou o patrimônio de referência da instituição, o que fosse menor. Na última sexta-feira, o Banco Central reduziu esse limite para US$ 1 bilhão. Embora o valor da posição dos bancos seja definido em dólares, o recolhimento é feito em reais. O objetivo dessa medida é evitar que os bancos tragam mais dólares ao País, o que gera impactos no câmbio e no crédito, já que esse dinheiro é obtido com juros mais baixos que no Brasil.

Brasil quer criação de reservas para proteção de baleias no Atlântico Sul

Criar grandes zonas protegidas onde as baleias possam viver sem medo de arpões, mesmo que a moratória vigente sobre a caça de cetáceos seja suspensa, é o objetivo de países como Brasil e Argentina, conscientes de seu potencial turístico. Durante a reunião anual da Comissão Baleeira Internacional, que ocorre até quinta-feira na ilha de Jersey, Brasil e Argentina colocaram novamente na agenda do dia um projeto de refúgio para o Atlântico Sul, que se somaria a duas grandes reservas já existentes, no oceano Índico (desde 1979) e no oceano Austral (1994). "A finalidade de uma reserva é fortalecer a moratória. Se um dia ela se abrir, serão conservadas grandes porções de oceanos fechadas à caça comercial", explica Vincent Ridoux, membro do comitê científico da CBI, a única instância de gestão dos grandes cetáceos. O Japão continua abatendo todos os anos pequenos rorquais na reserva do oceano Austral, no âmbito de sua caça chamada científica, diante da ira dos defensores dos cetáceos. Uma reserva no Atlântico Sul seria útil para "ao menos sete espécies, entre as quais encontram-se a baleia azul, a baleia jorobada, a baleia franca e o rorqual comum", segundo Javier Rodríguez, professor de biologia da Costa Rica e fundador da Fundação Promar. A criação de uma nova grande reserva no Atlântico Sul, cujo trecho iria do Equador até os limites do oceano Austral, permitiria sem dúvida proteger de forma mais eficaz as baleias que percorrem milhares de quilômetros. "A baleia jorobada, por exemplo, passa sua temporada de reprodução nas águas quentes, e depois sua temporada de alimentação nas águas frias, o que significa que o refúgio do oceano Austral não é suficiente para esta espécie", explicou Willie McKenzie, militante britânico do Greenpeace. "Ao criar uma reserva maior, você protege todo o ciclo vital da baleia", acrescentou.

Presidente argentina anuncia no Twitter que será avó

A presidente argentina, Cristina Kirchner, anunciou nesta quarta-feira pelo microblog Twitter que será avó. Ela revelou a gravidez da nora, mulher de seu filho Máximo Carlos Kirchner. "Máximo, nosso filho, vai ser pai. Vou ter um neto! CFK avó! Deus tira, Deus dá", escreveu na rede social, acrescentando que seu marido, Néstor Kirchner, morto ano passado, "ficaria feliz". O único filho homem dos Kirchner tem 34 anos e mora com a mulher, María Rocío García, de 36 anos, desde 2009. Máximo Kirchner é um dos líderes do "La Cámpora", o grupo de jovens kirchneristas cuja influência cresce diariamente. Os militantes do "La Cámpora" estão nos postos de vanguarda das listas de candidatos a legisladores e dirigentes comunitários para as eleições presidenciais de 23 de outubro.

Congresso aprova LDO e governo já prepara vetos

O Congresso aprovou no início da tarde desta quarta-feira o projeto da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias). O texto segue para a sanção da presidente Dilma Rousseff, que deve vetar mudanças de última hora incluídas por deputados e senadores. O líder do governo no Congresso, deputado Mendes Ribeiro (PMDB-RS), afirma que a tendência é vetar, por exemplo, a nova meta fiscal para 2012. Incluída pelo DEM, a meta prevê que as receitas menos as despesas do governo federal, incluídos os juros de dívidas, não podem ultrapassar 0,87% do PIB para o déficit nominal. Na prática, isso obriga o governo controlar suas despesas, em especial com gastos que incluem desde pagamento de servidores até compra de material de escritório. Além dessa nova meta, está mantido também o valor fixo do superávit nominal, espécie de "poupança pública" para pagar juros e dívidas. O governo sinalizou que quer manter apenas a meta do superávit, estabelecida pela LDO em R$ 139,8 bilhões, podendo ser abatido em R$ 40,6 bilhões, valor relativo às obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Banco Mundial financia projeto de gestão de água no Brasil

O Banco Mundial anunciou nesta quarta-feira a aprovação de um crédito de US$ 107,4 milhões (RS$ 169,3 milhões) ao Brasil para um plano de integração de recursos hídricos e um sistema de gestão de desastres naturais na região nordeste. O empréstimo vai financiar o Interáguas (Programa do Desenvolvimento do Setor Água), administrado pelo Ministério do Meio Ambiente e pela ANA (Agência Nacional de Águas), que tem como objetivo oferecer uma provisão racional, confiável e sustentável de água potável ao País. Em seu comunicado, o Banco Mundial afirmou que o forte crescimento econômico do Brasil acarretará maior pressão aos recursos hídricos do País, ao desenvolvimento urbano e à infraestrutura. "Este projeto respalda a estratégia brasileira de usar a provisão de água como um elemento chave para promover o crescimento sustentável e mais inclusivo", declarou Makhtar Diop, diretor do organismo internacional no Brasil. Apesar de possuir quase 20% da água doce do mundo, o Brasil é marcado por uma distribuição muito desigual da provisão de água e enfrenta um crescente número de desastres naturais como inundações e secas, com grande impacto social, destacou o banco no comunicado.

Pagot repete que recebeu orientação para sair de férias

O diretor afastado do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), Luiz Antonio Pagot, reafirmou nesta quarta-feira que recebeu orientação para sair em férias logo após as denúncias de irregularidades no Ministério dos Transportes. Em depoimento na Câmara, ele falou diversas vezes como se fosse permanecer no cargo e a avaliação de aliados é a de que suas explicações estão satisfatórias. Pagot não falou de quem recebeu a orientação para sair de férias. Porém, durante audiência no Senado, disse que foi o ex-ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento. "Recebi instrução para entrar de férias. O meu afastamento foi publicado nas revistas, mas minha instrução foram para sair de férias. Se vou continuar de férias só depende de Dilma", afirmou.

Governo quer testar internet ultrarrápida para Copa e Olimpíada

O governo quer testar no próximo ano um projeto piloto de internet em altíssima velocidade, uma prévia do que será feito em eventos como a Copa das Confederações, em 2013, a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016. O teste será feito durante a Conferência Rio+20, conferência das Nações Unidas para discutir desenvolvimento sustentável, que acontecerá no Rio de Janeiro de 4 a 6 de junho de 2012. O governo brasileiro estima a vinda de 180 chefes de Estado de todo o mundo. Conexões ultrarrápidas estão situadas entre as velocidades de 50 mpbs (megabits por segundo) e 100 mpbs. O PNBL prevê, atualmente, conexões com 1 mbps. Segundo o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, é possível que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) conceda licenças especiais e transitórias para uso das faixas de freqüência que serão usadas para telefonia 4G. Essas faixas ainda não foram licitadas e tampouco há data prevista para o leilão.

COL aceita garantias financeiras para a construção do Itaquerão

O COL (Comitê Organizador Local da Copa-2014) anunciou nesta quarta-feira que aceitou as garantias financeiras para a construção do Itaquerão, futura arena do Corinthians. "Essa aprovação em tempo recorde (menos de um ano) é fruto do empenho do Corinthians e do poder público de São Paulo, em especial do governador Geraldo Alckmin e do prefeito Gilberto Kassab", disse o presidente do COL e da CBF, Ricardo Teixeira. O Corinthians encaminhou na terça-feira o pacote de garantias financeiras ao COL após ficar decidido que a Odebrecht participará do projeto do Itaquerão como garantidora das obras. As obras serão garantidas por um fundo de investimento imobiliário, a ser criado e que lançará cotas a serem negociadas no mercado, e que terá por trás a estrutura da Odebrecht. Ela funcionará como uma espécie de garantidora se emergir algum problema financeiro nas obras.

Cade aprova fusão, mas Perdigão e Batavo terão restrições

A Brasil Foods firmou nesta quarta-feira com o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) um termo em que se comprometeu a vender ativos como fábricas e abatedouros e a suspender a venda de diversos produtos Perdigão e Batavo por um prazo de até cinco anos. A assinatura do termo foi a exigência feita pelo Cade para aprovar a fusão entre a Perdigão e a Sadia, que deu origem à BRF. Os ativos que serão vendidos representam 80% da capacidade produtiva da Perdigão no mercado nacional e representam a produção de 730 mil toneladas de processados por ano. Pelo acordo, a marca Perdigão será retirada por três anos de produtos como lombo congelado, pernil, presunto e apresuntado e em quatro anos de salames. Pratos prontos como lasanha perderão a marca por cinco anos, assim como almôndegas e frios saudáveis. No caso de salsicha e peru, os dois lados optaram por transferir parte da concentração de mercado da BRF para uma terceira empresa, mas manter a marca Perdigão. O Cade proibiu ainda a empresa de criar novas marcas nesses mercados em que a Perdigão foi retirada. Já produtos com a marca Batavo não poderão mais ser comercializados em alimentos processados e carnes.

Ivo Cassol pede licença do Senado e será substituído pelo pai

O senador Ivo Cassol (PP-RO) pediu licença do Senado e será substituído pelo pai, Reditário Cassol. O plenário da Casa aprovou na terça-feira dois pedidos de licença do senador. O primeiro, de 20 dias, será para tratamento da saúde. Ele também se licenciará por 106 dias para tratar de assuntos de interesse particular. Reditário tem 75 anos e patrimônio declarado de R$ 9 milhões. Como o filho, é filiado ao PP.

Agronegócio registra superávit de US$ 5,8 bilhões em junho

O agronegócio brasileiro registrou saldo positivo de US$ 5,8 bilhões em junho. No período, as exportações somaram US$ 8,9 bilhões e as importações totalizaram US$ 1,3 bilhão. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira pelo Ministério da Agricultura. Segundo o ministério, esse resultado só foi alcançado pelo aumento do preço dos produtos que fazem parte do complexo soja (grão, farelo e óleo), que aumentaram 46,3%, totalizando US$ 3,1 bilhões. Somente o valor exportado em grãos aumentou 50% em relação ao valor registrado em junho de 2010. Também houve crescimento, em junho, das exportações nos setores de café, complexo sucroalcooleiro, carnes, sucos de frutas, cereais, farinhas e preparações. Em relação as importações, o setor de papel e celulose foi líder, com US$ 178 milhões. As compras de trigo, borracha natural e palma de óleo também registraram bom desempenho. No primeiro semestre desse ano, o agronegócio brasileiro registrou superávit de US$ 34,7 bilhões. O valor é 20,5% maior do que o registrado no mesmo período de 2010, quando a balança comercial do setor registrou superávit de US$ 28,8 bilhões.

Fifa ofende futebol brasileiro, Romário é barrado de sorteio da Copa de 2014

A Fifa ofendeu o futebol brasileiro ao divulgar nesta quarta-feira detalhes do evento que marcará o sorteio das eliminatórias da Copa do Mundo de 2014, no Brasil. A festa será no dia 30 de julho na Marina da Glória, no Rio de Janeiro, com transmissão ao vivo para 208 países, terá nomes como Ronaldo, Neymar, Bebeto e até jogadores da seleção sub-17, mas não o ex-atacante Romário. A definição da tabela é encarada pela entidade como a abertura do Mundial e reunirá 166 equipes de cinco zonas continentais ao redor do planeta. Para tanto, ela chamou dez jogadores de diferentes gerações do País para "auxiliar" o seu secretário-geral, Jerome Valcke, durante o sorteio. Porém Romário, cabo eleitoral da campanha brasileira para virar sede, em 2007, na Suíça, ficou fora da lista. Atualmente desafeto de Ricardo Teixeira, presidente da CBF e do COL (Comitê Organizador Local), o agora deputado federal pelo PSB-RJ terminou preterido após travar disputa com o cartola. O ex-jogador é autor do convite para que Teixeira vá à Câmara explicar as denúncias de cobrança de propina e aumento do custo das arenas da Copa. Romário assinou também o pedido de instalação de uma CPI para investigar o dirigente e o evento.

Fiscalização da Receita arrecada valor recorde de R$ 15,1 bilhões em São Paulo

As ações de fiscalização da Receita Federal no Estado de São Paulo bateram recorde no primeiro semestre de 2011, informou nesta quarta-feira o Ministério da Fazenda. Nos seis primeiros meses do ano, foram registradas mais de 3,3 mil ações relacionadas a pessoas físicas e jurídicas, obrigando esses contribuintes a recolher mais de R$ 15,1 bilhões aos cofres da União. Segundo a Receita Federal, tanto em termos de valores quanto de quantidade de ações, os números representam um recorde para a região. Os destaques nas autuações entre as pessoas jurídicas estão as empresas do setor financeiro e de prestação de serviços. Entre as pessoas físicas, donos de empresas e dirigentes foram os mais autuados. Com o resultado do primeiro semestre, a Receita Federal em São Paulo estima que em todo o ano de 2011 os autos de infração superem o montante de R$ 40 bilhões.

Marcelinho Carioca pede ao TSE o mandato de Chalita

Marcelinho Carioca pediu ao Tribunal Superior Eleitoral que o deputado federal Gabriel Chalita, que deixou o PSB para se filiar ao PMDB em maio, perca seu mandato por infidelidade partidária. O ex-jogador de futebol é suplente de deputado federal do PSB em São Paulo. Ele é o segundo suplente do partido que pede o mandato de Chalita. Na petição, o suplente acusa Chalita de se desfiliar do PSB sem apresentar justa causa. Marcelinho Carioca pede a perda do mandato de Chalita para que a Câmara dos Deputados dê posse a ele como suplente imediato filiado ao PSB. Chalita foi eleito em 2010 por coligação formada pelo PSB e PSL, e que no dia 31 de maio de 2011 comunicou sua desfiliação do PSB e filiou-se ao PMDB. Para o suplente, a mudança ocorreu "de forma totalmente imotivada, não estando inserida em nenhuma das hipóteses de justa causa elencadas na lei eleitoral". Marcelinho Carioca recebeu 62.399 votos de eleitores de São Paulo e ficou listado como segundo suplente do PSB. A lei eleitoral dispõe que o parlamentar precisa apresentar justa causa para mudar de partido pelo qual foi eleito. A resolução estabelece que existe justa causa para a troca partidária nos casos de incorporação ou fusão de partido; criação de novo partido; mudança substancial ou desvio reiterado do programa partidário ou grave discriminação pessoal.

Venda de imóveis novos recua 34% em São Paulo no ano

As vendas de imóveis novos residenciais na capital paulista registraram queda de 34,3% nos primeiros cinco meses do ano ante igual período em 2010, somando 8.964 unidades comercializadas, de acordo com a pesquisa do Secovi (Sindicato da Habitação) de São Paulo divulgada nesta quarta-feira. Nesse intervalo, a região metropolitana, composta por 39 municípios, contabilizou 19.252 moradias, com recuo de 32,9% no mesmo comparativo. Considerando apenas maio (2.380 unidades), houve alta de 2,6% em relação a abril nas vendas na capital. Desse total, quase metade (45,6%) referem-se ao segmento de dois dormitórios. Na região metropolitana (4.427 imóveis), houve diminuição de 5,1%. Segundo os dados da Embraesp (Empresa Brasileira de Estudos do Patrimônio), o número de lançamentos residenciais na cidade de São Paulo (3.663) cresceu 72,1% em maio ante abril. Já no acumulado do ano, o resultado (10.825 unidades) foi apenas levemente superior (0,8%) ao contabilizado em igual intervalo em 2010.

Política industrial vai desonerar R$ 45 bilhões

A política industrial do governo Dilma pode promover uma desoneração superior a R$ 45 bilhões em quatro anos, entre 2012 e 2015. O valor, considerado "diminuto" por técnicos do governo, equivale a um pouco mais da metade da arrecadação mensal da Receita, que neste ano tem ficado na média em R$ 70 bilhões. O valor da desoneração, que atingirá sobretudo exportações, depende da palavra final da presidente Dilma Rousseff, que deve discutir a nova versão da política industrial em reunião agendada para esta quinta-feira. Segundo assessores do Planalto, a falta de espaço fiscal levou o governo a focar as medidas em setores com capacidade de recuperação imediata na exportação de manufaturados, como máquinas, têxtil e calçado. E acabou sacrificando alguns fundos sob análise, voltados para a inovação. Entre eles, os do setor automotivo e financeiro. O governo irá manter a isenção de IPI em caráter permanente para o setor de bens de capital visando aumentar a taxa de investimento brasileira. A meta é fazê-la subir dos 18,4% do PIB (em 2010) para 24% em 2015.

Embratur eleva projeção de gastos de turistas estrangeiros no Brasil

Os gastos dos turistas estrangeiros no Brasil neste ano devem ser maiores que o esperado. A Embratur revisou para cima a projeção de que os visitantes deixariam US$ 6,35 bilhões no País, mas o órgão agora espera US$ 6,7 bilhões. O otimismo se deve ao resultado de maio: US$ 543 milhões, maior valor mensal dos últimos dez anos, e alta de 33,11% em relação a maio de 2010. De janeiro a maio deste ano, os gastos dos estrangeiros chegaram a US$ 2,88 bilhões. O valor é 14,33% maior que os US$ 2,519 bilhões do mesmo período de 2010. O cálculo inclui operações de câmbio e gastos com cartões de crédito internacionais.

Parques nacionais na Amazônia serão reduzidos por medida provisória

Três unidades de conservação da Amazônia, entre elas o parque nacional mais antigo da região, terão sua área reduzida ainda neste ano para dar lugar a duas hidrelétricas. Outras cinco áreas protegidas estão na mira do governo federal. Uma medida provisória a ser editada ainda neste mês determinará a "desafetação" do Parque Nacional da Amazônia e das florestas nacionais de Itaituba 1 e 2. As unidades serão alagadas pelos reservatórios das usinas de São Luiz e Jatobá, no rio Tapajós, no Pará. As unidades serão reduzidas sem a realização de estudo prévio, após um pedido da Eletronorte. A decisão foi comunicada no último dia 1º aos chefes das áreas protegidas pela presidência do ICMBio (Instituto Chico Mendes para a Conservação da Biodiversidade). Na mesma reunião, foram instruídos a não conversar com a imprensa sobre isso. Todos eles se opõem à redução das áreas, como mostram documentos do ICMBio. Segundo eles, a redução subverte o sentido das unidades. O caso mais dramático é o do parque nacional da Amazônia, criado nos anos 1970. A zona a ser alagada é de alta prioridade para a conservação de peixes e aves, e biólogos temem que a implantação da usina de São Luiz provoque extinções locais. Em caráter emergencial, o ICMBio determinou um levantamento da fauna aquática do local em setembro. A megausina de São Luiz do Tapajós, a principal do complexo, será a quarta maior do país, com 6.133 megawatts, quase a potência somada de Jirau e Santo Antônio, no rio Madeira. Jatobá terá 2.338 megawatts. Os parques integram o mosaico de unidades de conservação da BR-163, criado pela União em 2005 para conter o desmatamento e a grilagem de terras na região. É o maior conjunto de áreas protegidas do País. A partir do ano que vem, entram em discussão as reduções de outras cinco áreas protegidas e uma terra indígena, para dar lugar a mais três usinas do chamado Complexo Tapajós, o maior projeto hidrelétrico do governo depois de Belo Monte.

Casino quer comprar fatia de Abilio Diniz no Pão de Açúcar

Abortada a fusão com o Carrefour no Brasil, o grupo francês Casino agora "quer se livrar" do sócio Abilio Diniz, com quem terá de conviver e dividir o comando do Grupo Pão de Açúcar na holding Wilkes até junho de 2012. O Casino poderá "pagar caro" para adiantar um negócio que só cogitava efetuar a partir de 2014. O varejista tem contrato de opção, com valor não revelado, para comprar a parte de Abilio. Interlocutores do empresário refutam a possibilidade de ele deixar o Pão de Açúcar, onde tem assento vitalício no conselho. No entanto, Abilio Diniz teria interesse em vender sua fatia para poder comprar o Carrefour no País. Seria uma "saída honrosa" da crise com o Casino.

PT controla área que eleva valores de obras no Dnit

Embora o Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) seja controlado pelo PR, os aumentos nos valores de contratos de obras rodoviárias em andamento dependem da autorização do único petista na diretoria do órgão. A tarefa cabe ao diretor de Infraestrutura Rodoviária, Hideraldo Caron, filiado ao PT do Rio Grande do Sul e dirigente do Dnit desde 2003. Hideraldo Caron foi citado em relatório da Operação Castelo de Areia da Polícia Federal como suposto beneficiário de propina paga por empreiteira. O caso está parado por decisão do Superior Tribunal de Justiça, que invalidou parte das provas obtidas pela Polícia Federal. O Dnit, ligado ao Ministério dos Transportes, é alvo de suspeitas após reportagem da revista "Veja" no último dia 2 informar que representantes do PR e funcionários da pasta e de órgãos vinculados ao ministério montaram um esquema de superfaturamento de obras e recebimento de propina por empreiteiras. Entre os citados está o diretor afastado do Dnit, Luiz Antonio Pagot, que afirmou na semana passada que Hideraldo Caron é responsável por 90% das obras do órgão. "O Dnit é um colegiado. O Hideraldo manda tanto quanto o Pagot", disse ele, em referência ao petista e listando, em seguida, todo o colegiado do órgão. Pagot e outros três nomes da cúpula do Ministério dos Transportes tiveram o afastamento determinado pela presidente Dilma Rousseff após as suspeitas.

"Modelo lulista" de economia pode estar no fim, diz Financial Time

O modelo de crescimento econômico brasileiro estabelecido no governo do presidente  Lula (2003-2010) pode estar chegando ao seu limite, segundo adverte reportagem publicada nesta quarta-feira pelo diário econômico britânico Financial Times. "Mesmo com o Lulismo sendo enaltecido pela América Latina como uma possível solução para os problemas centenários de desigualdade e crescimento atrofiado no continente, há temores de que ele está chegando ao seu limite no Brasil", afirma o jornal. O "lulismo" é definido pela reportagem como o modelo que combinou a concessão de benefícios sociais, aumentos salariais generosos, fácil acesso ao crédito e a manutenção de uma economia estável. "É um modelo ao qual se atribui a retirada de 33 milhões da pobreza durante seus oito anos de governo", diz a reportagem. O jornal observa que, assim como a China e a Índia, o Brasil cresceu na última década para se tornar uma importante força global, mas assim como os dois países asiáticos, "também mostra sinais de superaquecimento". A reportagem lista sinais de alerta levantados por analistas, como o risco de uma bolha de crédito, a baixa taxa de investimentos, o fortalecimento do real ou a forte dependência da exportação de commodities a cotações elevadas. A reportagem comenta que "Lula também entregou a Dilma uma economia fragilizada por desequilíbrios", como o crescimento acelerado das importações, financiadas pelo fluxo de divisas gerado pela venda de commodities ao Exterior a preços inflados. Outro problema apontado é o risco de inflação, controlado por meio do aumento das taxas de juros, que por sua vez ajudam a pressionar pela valorização da moeda brasileira, reduzindo a competitividade da indústria nacional.