sábado, 26 de março de 2011

Brasil corre para adotar novo padrão de internet

Operadoras de telefonia e portais de conteúdo brasileiros correm contra o tempo para se preparar para o novo padrão mundial de navegação na internet. Com o esgotamento dos endereços IP atuais (conjunto de números e códigos distribuídos pelos provedores no ato da conexão), as empresas enfrentam o desafio de preparar sua infraestrutura para o novo padrão, previsto para vigorar em pouco mais de um ano. Das 800 companhias que distribuem protocolos IP para os cerca de 75 milhões de internautas, apenas 200 estão preparadas para o novo formato, chamado IPv6. "Temos 16 meses para aprontar toda a cadeia. O formato permitirá que novos internautas naveguem. Sem ele, a internet não cresce", diz Frederico Neves, do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR, que distribui os endereços no País. Segundo Neves, esse é o tempo que deve durar o estoque do padrão atual, o IPv4, hoje com 25 milhões de endereços disponíveis para a América Latina. O Brasil vai consumir 50% desse volume.

Atriz Cibele Dorsa se suicida em queda pela janela do apartamento em São Paulo

Cibele Dorsa

A atriz e escritora Cibele Dorsa, de 36 anos, suicidou-se na madrugada deste sábado, após se jogar pela janela de seu apartamento, localizado no bairro do Real Parque, na zona sul de São Paulo. A polícia foi acionada por vizinhos um pouco depois das 2 horas. O caso foi registrado no 34º DP, no Morumbi, como suicídio consumado. Cibele deixou um texto no Twitter pouco antes do horário da ocorrência: "LMENTO, EU NÃO CONSEGUI SUPORTAE A MORTENOS MEUS BRAÇOS MAS, LUREI...ATE ONDE EU PUDE". A atriz lamentava a morte do noivo, o apresentador do canal E! Entertainment, Gilberto Scarpa, que se suicidou em janeiro deste ano, aos 27 anos. Sua morte foi comunicada pela própria Cibele, no Twitter. Duas horas após a ocorrência, a irmã da atriz, Carla, postou uma mensagem no Facebook de Cibele confirmando sua morte: "Queridos amigos, Hj é o dia mais triste da minha vida, minha irmã faleceu ás 2 da manhã! Sei que ela está com Jesus, mas a dor e a saudade são muito forte!!!" Em 2008, a atriz foi vítima de um acidente de carro na avenida Cidade Jardim, também na zona sul de São Paulo. Na ocasião, um amigo que estava com ela não resistiu aos ferimentos e morreu. Mãe de dois filhos, ela já foi casada com o cavaleiro Álvaro Afonso de Miranda Neto, também conhecido como Doda, hoje marido de Athina Onassis.

Governo Dilma manda mais que dobrar a quantidade de água na gasolina e importar álcool

Em nova tentativa de conter a escalada de preços dos combustíveis, a ANP (Agência Nacional do Petróleo) autorizou o aumento na quantidade de água no álcool anidro, que é misturado à gasolina vendida nos postos. Desde sexta-feira, o etanol anidro pode ter até 1% de água, que é a especificação no Exterior. Antes, no Brasil, o teor máximo era de 0,4%. O limite para o etanol ser considerado anidro é 1% de água. A mudança, assim, permitirá a importação de álcool dos Estados Unidos, que tem mais água. Com a alta dos preços do petróleo, é mais barato para o Brasil importar álcool do que gasolina.

China condena ativista a 10 anos de prisão

O ativista chinês Liu Xianbin foi condenado na sexta-feira a dez anos de prisão por escrever artigos defendendo reformas democráticas e criticando o Partido Comunista. A pena, alta em comparação a casos semelhantes, ocorre em meio a uma onda de prisões de ativistas e é mais uma evidência da preocupação oficial em evitar na China protestos semelhantes ao do mundo árabe. Liu, de 43 anos, participou dos protestos de 1989, encerrados com o massacre da praça da Paz Celestial. Depois, ajudou a fundar o Partido da Democracia da China, organização considerada ilegal. Ele já havia sido condenado duas vezes antes e acumulou nove anos na prisão, o que pode ter contribuído para receber uma pena tão alta. Preso desde junho, o ativista foi condenado por “incitar a subversão do poder do Estado” por meio de seus vários escritos. Liu é ainda um dos signatários da Carta 08, documento pró-democracia encabeçado por Liu Xiaobo, condenado a 11 anos pela iniciativa, pena recorde para um dissidente, e ganhador do Nobel da Paz do ano passado. Nas últimas semanas, o governo chinês vem aumentando a repressão contra dissidentes políticos. Dezenas sofreram prisões temporárias e domiciliares, e ao menos cinco advogados ligados a causas de direitos humanos estão desaparecidos há mais de um mês.

Irã diz que não permitirá inspeções da ONU aprovadas com apoio do Brasil

O regime do nazista islâmico Mahmoud Ahmadinejad anunciou na sexta-feira que não aceitará a entrada de um relator da ONU para investigar a situação dos direitos humanos no Irã, aprovada na véspera em uma votação que contou com o apoio brasileiro, e alegou que a medida é uma “campanha” dos Estados Unidos. A posição brasileira na votação do Conselho dos Direitos Humanos das Nações Unidas foi, por enquanto, a decisão de política externa do governo de Dilma Rousseff que mais marcou uma diferença em relação à do ex-presidente Lula. O Brasil chegou a pedir ao Irã, nos bastidores, que colaborasse com a ONU e aceitasse a visita do relator. A escolha do relator deve ocorrer nas próximas semanas e a entidade escolherá entre a paquistanesa Asma Jahangir e o indiano Miloon Khotari, ambos destacados nomes na defesa dos direitos humanos no mundo. Mas, numa declaração feita em Teerã e divulgada em Genebra, o porta-voz da chancelaria iraniana, Ramin Mehmanparast, acusou a iniciativa de ser “politicamente motivada” e ter como meta “distrair” a comunidade internacional em relação aos abusos cometidos pelos Estados Unidos.

Marina Silva volta a criticar dirigentes do PV

Em novo recado à direção do PV, a ex-presidenciável Marina Silva afirmou na sexta-feira que não teria se filiado ao partido sem a promessa de renovação em seu comando. Ela disse que recusaria o convite se os dirigentes verdes tivessem demonstrado a intenção de barrar mudanças na sigla, presidida por José Luiz Penna desde 1999. “Se alguém tivesse me dito, eu não teria entrado”, afirmou ela: “O que foi dito é que havia problemas, mas que estava em curso um processo de mudança". Marina Silva reclamou de “dirigentes que querem manter suas posições no partido” e, segundo ela, recusam-se a cumprir o compromisso de “modernizar” a legenda. Ela também rebateu críticas de aliados de Penna que, nos bastidores, a acusam de tentar derrubá-lo para assumir o controle da sigla. “Só estou buscando ser coerente com as razões pelas quais eu me filiei”, disse a ex-senadora: “Não dá para continuar falando em nova forma de fazer política se acharmos que está bom assim".

Secretário do Distrito Federal é acusado de receber propinas

O atual secretário de Justiça do governo do petista Agnelo Queiroz, no Distrito Federal, é acusado de receber propina do Mensalão de Brasília, de acordo com depoimentos até agora inéditos do delator do esquema de corrupção na capital do País. Durval Barbosa, delator do escândalo, revelou à Promotoria do Distrito Federal que encaminhou repasses de R$ 90 mil mensais a Alírio Neto (PPS), quando o secretário ocupava a mesma pasta na gestão do ex-governador José Roberto Arruda. Segundo Barbosa, Alírio era um dos beneficiários de parte dos R$ 220 mil desviados mensalmente do Detran. O dinheiro, segundo ele, era arrecadado junto a empresas de informática contratadas pelo Detran e pela Secretaria de Justiça e Cidadania. Alírio Neto nega as acusações e diz que elas têm motivação política. Barbosa detalha a participação do secretário no esquema em dois depoimentos no dia 14 de setembro do ano passado. Não faz menção a vídeos registrando a entrega do dinheiro a Alírio, que presidiu a CPI criada para investigar a corrupção no Distrito Federal. O delator Barbosa afirma nos depoimentos que “eram arrecadadas propinas” junto a duas empresas que prestavam serviços de informática no Detran e uma na Secretaria de Justiça e Cidadania. “Por determinação do então governador Arruda, parte desses valores era repassado diretamente ao deputado distrital Alírio Neto, então secretário da referida pasta”, afirmou Barbosa. Quem repassava a propina ao secretário, segundo os depoimentos, era o policial aposentado Marcelo Toledo, que aparece em um dos vídeos gravados pelo delator entregando dinheiro.

Estudo do Ipea prevê que obras em aeroportos não ficarão prontas nem para 2014 nem para 2016

As obras nos aeroportos brasileiros não ficarão prontas a tempo de atender a demanda da Copa do Mundo de 2014 nem da Olimpíada de 2016, prevê estudo inédito do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A avaliação dos pesquisadores é que, com projetos ainda inacabados, não será possível cumprir os prazos para entregar as obras para os eventos esportivos. “O resultado é preocupante. Não vai dar nem para a Olimpíada”, diz Carlos Campos, coordenador de Infraestrutura Econômica do Ipea, que participou da elaboração do trabalho. “A grande maioria dos novos terminais visando a Copa do Mundo ainda não tem nem projeto”, acrescenta. Com isso, as obras teriam de passar ainda por toda a fase de concepção, licenciamento ambiental, licitação e execução, o que leva em torno de sete anos. Para o professor Marcio Nobre Migon, da Fundação Getúlio Vargas (FGV), é possível acelerar as obras com o emprego de novas tecnologias, mas os custos dos projetos podem subir significativamente: “Tempo em construção civil é muito compressível. É questão de botar gente trabalhando, virando noite. O Japão, recentemente, reconstruiu uma estrada em seis dias". Apesar de as preocupações estarem direcionadas para os dois eventos que atrairão a atenção do mundo para o Brasil, a situação dos terminais já é insustentável hoje, segundo o estudo. Dos 20 maiores aeroportos, 17 operam acima do limite máximo ideal de 80%, e 14 operam acima de 100%. Só há folga nos aeroportos do Rio de Janeiro (Galeão e Santos Dumont) e no de Salvador. Segundo Campos, os aeroportos de Cumbica, Congonhas e Viracopos, em São Paulo, são os casos mais graves.

Xeque foi primeiro árabe a comprar jato Legacy

O xeque saudita Fahad Al-Athel, que esteve com Lula, em reunião organizada pelo empresário libanês Youssef Chataoui, é um magnata do petróleo, mas atua em diversas áreas econômicas, inclusive administração de aeroportos e bancos. Uma de suas holdings, a FAL Group, fica em Doha, no Qatar, onde o ex-presidente Lula esteve este mês para um seminário da TV árabe Al Jazeera. Al-Athel foi o primeiro comprador do mundo árabe de um jato Legacy, fabricado pela Embraer.

Lula das Arábias - ele recebeu libanês acompanhado de xeque saudita antes de ganhar carro blindado

Um mês antes de presentear Lula com um carro executivo blindado, o empresário libanês Youssef Chataoui apresentou o ex-presidente ao xeque Fahad Al Athel, um magnata saudita que viajou a negócios pelo Brasil. A visita incluiu audiências com prefeitos petistas e até com o governador da Bahia, Jaques Wagner, em Salvador. Ciceroneado por Chataoui, a última parada do megainvestidor foi em São Francisco do Conde (BA), pequeno município com prefeita do PT, Rilza Valentim, que abriga a refinaria Landulpho Alves, da Petrobras. A etapa baiana do tour, realizado em seu avião particular, mostrou a estreita relação entre Chataoui e o PT. O saudita, que atua nos ramos petroleiro, financeiro e de infraestrutura, encontrou-se com deputados e dois prefeitos petistas, das cidades de Maraú e Maragogipe. A primeira cidade baiana tem uma extensa reserva de gás, e a segunda será posto de fabricação de estaleiros para plataformas de petróleo. Chataoui é um empresário que se estabeleceu no Brasil após ser acusado, em 2001, de disseminar a doença da “vaca louca” na França, onde tinha empresas de ração animal. Chegou a ser preso após uma tentativa de vir para o Brasil, enquanto estava sob supervisão judicial. O carro que Lula ganhou para o Instituto Cidadania, segundo o assessor Paulo Okamoto, é da General Motors, para “uso executivo” e conta com blindagem completa. Um modelo Captiva blindado, por exemplo, custaria cerca de R$ 130 mil. Okamoto negou que Lula tenha relação com o libanês, que, por sua vez, sustenta ser “amigo pessoal” do petista. A audiência realizada em São Paulo para apresentar o xeque saudita aconteceu em fevereiro: Lula foi convidado a participar de uma conferência com empresários árabes no Brasil. O plano do saudita é reunir os cem maiores investidores árabes na Bahia governada pelo PT.

Mesmo com aumento do álcool, crescem as vendas de carros flex

Apesar da alta do preço do etanol, a venda de veículos flex continua crescendo em em ritmo maior do que a de veículos a gasolina. Nos últimos 30 dias, o preço do etanol já aumentou 20%. Foram comercializados em fevereiro 220.670 veículos (carros e comerciais leves) com tecnologia flex, ou 14,1% a mais do que o volume vendido em janeiro. No mesmo período, a venda de veículos movidos somente a gasolina cresceu 5,6%. "O etanol é uma realidade. Nossa tecnologia é de ponta, além de ser a mais barata do mundo, com o uso da cana. A tendência é ter cada vez mais modelos e fabricantes com essa tecnologia", diz Luiz Carlos Augusto, diretor-superintendente da consultoria Jato Dynamics do Brasil.

Deputados paulistas querem dobrar quantidade de assessores

Os deputados estaduais paulistas resolveram dobrar o número de assessores que podem ser contratados para trabalhar em seus gabinetes na Assembléia Legislativa. Projeto de lei apoiado pela Mesa Diretora e por líderes de todos os partidos com representação na Assembléia, com exceção do PSOL, permite que cada gabinete contrate até 32 funcionários comissionados. Atualmente, o máximo permitido é 16. Se todos os 94 deputados que compõem a Assembléia usarem a cota máxima a que terão direito, o número de assessores comissionados em seus gabinetes saltará de 1.504 para 3.008. A verba que cada gabinete recebe para pagamento de salários, atualmente R$ 94,8 mil mensais, não será aumentada. Os deputados que quiserem contratar mais assessores terão de pagar salários menores. Apesar disso, o crescimento do número de assessores aumentaria os custos da Assembléia com auxílio-refeição e auxílio-alimentação. Se todos os deputados dobrarem o número de assessores, a casa terá de pagar R$ 11,2 milhões a mais por ano em benefícios. Os deputados petistas foram os que mais se empenharam para angariar apoio à proposta.

Arcos da Lapa são redescobertos em restauração no Rio de Janeiro

Os arcos da Lapa, no centro do Rio de Janeiro, nasceram como aqueduto, mas passaram a sustentar a passagem de bondes. Tornados ponto turístico, sofreram com a depredação. Mas somente após 261 anos descobriu-se de que é feita a construção. A primeira etapa da restauração, concluída na sexta-feira, fez a análise estrutural e a recomposição da alvenaria e da pintura original. Foi feito também o primeiro cadastro arquitetônico dos arcos, elaborando plantas em diferentes ângulos. "Ninguém sabia qual era o material construtivo dos arcos. Olhando, parece que ele é todo regular, mas não é. É algo orgânico. Tem várias curvas pequenas. Todo esse detalhamento foi feito", disse Marcos Soares, coordenador do trabalho, executado pela empresa CEP 28. O serviço foi fiscalizado pelo Iphan. Além do detalhamento das curvas, concluiu-se que a estrutura original é composta de pedra, areia e cal. As manutenções feitas ao longo dos anos, porém, não respeitaram as características iniciais, e até cimento foi utilizado para recompor a obra. A restauração recuperou o formato original com argamassa de cal. As obras levaram dez meses e custaram R$ 1,2 milhão, captados pela Lei Rouanet. No total foram usadas 12 toneladas de argamassa de cal e 4 toneladas de cal. O primeiro nome da construção, erguida em 1750, foi Aqueduto Carioca, já que era usado para escoar água do rio homônimo para a cidade. Desde 1896, é usado como via para a passagem do bonde de Santa Teresa.

Síria liberta mais de 200 presos políticos após confrontos

O governo da Síria libertou na noite de sexta-feira mais de 200 presos políticos, a maioria deles islamitas, disse Rami Abdelrahmane, diretor do Observatório Sírio dos Direitos Humanos, sediado em Londres. "As autoridades sirias soltaram na sexta à noite mais de 200 pessoas da prisão de Sednaya, a maioria delas islamitas, depois de terem assinado um pedido de libertação", disse Abdelrahmane por telefone. O diretor do Observatório afirmou que a informação foi transmitida por Sirine Juri, advogada síria e ativista dos direitos humanos. Na sexta-feira a violência se espalhou pelas ruas da Síria, com soldados abrindo fogo contra manifestantes antigoverno em várias cidades do país. As manifestações e a violenta repressão representam uma escalada na revolta popular, inspirada pelos movimentos em outros países árabes, como Egito, Líbia e Tunísia. Segundo a rede de TV Al Jazeera, ao menos 20 pessoas teriam morrido após disparos da polícia para dispersar a manifestação em Sanamein, perto de Deraa. A Al Jazeera também informou que outro manifestante morreu em Deraa. De acordo com o grupo de direitos humanos Anistia Internacional , pelo menos 55 pessoas morreram desde o início dos protestos na cidade e redondezas, há uma semana. Deraa, a cerca de 100 quilômetros a sul de Damasco, foi palco nos últimos dias de violentos enfrentamentos entre manifestantes de oposição e forças policiais, com dezenas de civis mortos. De acordo com testemunhas, vários manifestantes perderam a vida nos disparos em Sanamein, quando seguiam para Deraa. Sanamein fica 40 quilômetros ao norte de Deraa.

Polícia investiga denúncia de racismo em agência do Banco do Brasil

A Polícia Civil de São Paulo investiga uma denúncia de racismo em uma agência do Banco do Brasil. O rapper e poeta negro Luciano Dimis da Silva, conhecido como James Bantu, disse que foi humilhado e ameaçado de prisão em uma agência na região da República (centro de São Paulo), no dia 9 de fevereiro, ao tentar descontar um cheque. O rapper conta que foi impedido de entrar com uma mochila com um laptop, mesmo depois da bolsa ter sido revistada por uma vigia. Bantu questionou a proibição, dizendo que não havia armário disponível para guardar a mochila. A segurança, então, chamou um policial militar, a quem Bantu acusa de tê-lo humilhado. O PM teria mandado o cantor encostar contra a parede e dito que, se quisesse, poderia deixá-lo nu na agência. Segundo o rapper, o policial o teria mandado "calar a boca" e só falar depois dele, caso contrário seria preso. Ao ver o notebook, o PM teria pedido a nota fiscal do aparelho. Depois de nada ter sido encontrado na revista, o rapper disse que tentou ir embora. "Você só vai embora quando eu quiser", teria dito o PM. Bantu conta que sentou no chão e começou a chorar, pedindo ajuda. Uma cliente do banco teria pedido ao policial para liberá-lo. "Tinha medo de tentar sair e levar um tiro ou ser algemado", conta Bantu. Por fim, saiu do agência e entrou no prédio ao lado. Naquele dia, registrou queixa na Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância). No outro dia, Bantu voltou à agência para descontar o cheque, de R$ 504,00, dessa vez, acompanhado de cerca de 30 amigos. Segundo o advogado do rapper, Dojival Vieira, a gerente da agência prestou queixa contra Bantu, acusando-o de causar tumulto.

Ao menos 15 rebeldes das Farc são mortos na Colômbia

Pelo menos quinze membros das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia - organização terrorista e traficante de cocaína) morreram e um ficou ferido em uma operação militar e policial nas montanhas do sudoeste da cidade de Tacueyó, revelou o presidente Juan Manuel Santos neste sábado. "É um golpe contundente", afirmou Juan Manuel Santos, que informou da operação na abertura de um ato público em Pereira, a capital do departamento de Risaralda. O presidente explicou que os terroristas morreram em uma operação conjunta do Exército Nacional, a Armada Nacional e a Força Aérea Colombiana (FAC), com ajuda da Polícia Nacional. Os terroristas faziam parte das chamadas Forças Especiais de das FARC, destacou o presidente Juan Manuel Santos, após aviso de que os membros desse reduto vêm fazendo muito mal em Cauca, departamento a que pertence Tacueyó. O presidente relembrou que, há apenas dois dias, as forças militares e da polícia mataram dez terroristas das FARC na área florestal de Chocó. No fim de semana passado as forças de segurança também deram um golpe importante no grupo terrorista com a morte do narcotraficante Jerônimo, também conhecido como Arquimedes Muñoz Villamil. Jerônimo era o chefe do Comando Conjunto Central das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) e tinha a cargo a segurança do chefe máximo da organização terrorista e traficante de cocaína, Guillermo León Saenz, conhecido como "Alfonso Cano".

DNIT reduz custo da compra de material para evitar atrasos na duplicação da BR-116

O DNIT (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes) encaminhou ao Tribunal de Contas da União uma alteração no custo da duplicação da BR-116, entre Guaíba e Pelotas. O objetivo é não atrasar ainda mais a obra. Foi reduzido o valor destinado para a compra de terra para fazer a terraplenagem. Em vez de R$ 54,6 milhões, agora serão R$ 17 milhões. Nesta semana, o ministro Walton Alencar Rodrigues, do Tribunal de Contas da União, suspendeu a licitação por entender que a quantia era elevada. O argumento é de que a tabela do DNIT aponta um valor bem inferior para os 211 quilômetros da obra. O superintendente do Departamento no Rio Grande do Sul, Vladimir Casa, explica que a tabela consultada pelo ministro está defasada e que o valor inicial apresentado foi orçado pelos engenheiros do DNIT. Ele lembra que, mesmo assim, a alteração foi feita para evitar obstruções pelo Tribunal de Contas da União. Mais de 40 empreiteiras já apresentaram propostas para participar da duplicação da rodovia. O valor total da obra é de aproximadamente, R$ 1 bilhão.

Suplicy defende volta de Delúbio ao PT

O senador Eduardo Suplicy (PT-SP) defendeu neste sábado a volta ao PT do ex-tesoureiro Delúbio Soares, um dos principais personagens do escândalo do Mensalão do PT, em 2005. "Não sou a favor de nenhuma punição eterna", afirmou ele, durante seminário estadual realizado pelo partido na capital paulista: "Delúbio cometeu um erro que ele já admitiu e que não foi só dele, mas foi do PT também". O escândalo do Mensalão do PT foi a pior crise política enfrentada pelo governo Lula. Delúbio foi expulso do partido e é réu no processo penal do Mensalão do PT no Supremo Tribunal Federal.