sábado, 29 de janeiro de 2011

OAB pede investigação da Procuradoria contra presidente do TCU

A OAB vai encaminhar uma representação ao Ministério Público Federal pedindo que a atuação do presidente do Tribunal de Contas da União, Benjamin Zymler, seja investigada. Zymler ministra palestras em entidades e órgãos públicos submetidos à fiscalização do próprio Tribunal de Contas da União. Ele seguiu como relator de seis procedimentos e participou de ao menos cinco julgamentos de processos de interesse dos contratantes. Na avaliação do presidente da OAB, Ophir Cavalcante, a atividade do presidente do TCU é incompatível com seu cargo e vedada por lei. Zymler disse que não houve "conflito de interesses" nos casos em que atuou no tribunal após proferir palestras. É verdadeiramente escandaloso que até hoje não haja um órgão de controle externo dos tribunais de contas, antros de corrupções variadas como tem se verificado em todo o País.

Rei da Arábia Saudita expressa apoio a ditador do Egito

O rei Abdullah da Arábia Saudita expressou neste sábado seu apoio ao ditador egípcio Hosni Mubarak, que há cinco dias enfrenta violentos protestos exigindo sua renúncia. O rei saudita, que está no Marrocos recuperando-se de uma cirurgia na coluna realizada nos Estados Unidos, condenou aqueles que "bagunçam" a segurança e a estabilidade do Egito. Abdullah telefonou na manhã deste sábado para Mubarak. Durante a conversa, o rei denunciou "intrusos" que estariam "bagunçando a segurança e a estabilidade do Egito em nome da liberdade de expressão". A Arábia Saudita "apóia com todos os seus recursos os governo e o povo do Egito", destacou Abdullah.

Irmandade Muçulmana diz que novo gabinete é insuficiente

O grupo nazista islâmico Irmandade Muçulmana se mostrou no sábado insatisfeito com o discurso de sexta-feira à noite do presidente Hosni Mubarak e disse que a destituição do governo, anunciada pelo governante, é "apenas um passo" antes de aceitar as reivindicações da oposição e do povo. "A mudança do governo não é o objetivo fundamental, já que há um conjunto de solicitações reivindicadas pelas forças políticas, como a derrogação da lei de Emergência, a dissolução do Parlamento e eleições livres e limpas", declarou Walid Shalabi, assessor de imprensa do "guia supremo" do grupo. Na sede do movimento nazista islâmico, considerado ilegal mas tolerado pelo regime, Shalabi indicou que outras das exigências da oposição e do povo são "obter liberdades públicas e julgar os corruptos". "A destituição do gabinete é só um passo. Desejamos um governo que tenha interesse em lançar as liberdades públicas, que resolva o problema do desemprego e que não trabalhe em benefício de um só grupo", ressaltou. Ele afirmou também que seu grupo trabalha pelo "interesse da pátria" e, em sua opinião, "isso requer a solução dos problemas". "Exigimos que as exigências dos jovens e dos partidos políticos sejam cumpridas", exclamou. Esperem para ver o que seria a Irmandade Muçulmana no poder.

Garotinho e Eduardo Cunha batem boca e marcam duelo via Twitter

Ex-aliados e futuros colegas na Câmara dos Deputados, o deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e o ex-governador Anthony Garotinho (PR-RJ) trocaram insultos via Twitter e marcaram um "duelo" no Congresso Nacional. A guerra entre os dois tem como pano de fundo as acusações de irregularidades na gestão de Furnas, que é campinha de atuação de Eduardo Cunha. A estatal comprou por R$ 80 milhões ações que foram oferecidas oito meses antes por R$ 6,9 milhões. O primeiro round ocorreu após uma declaração de Anthony Garotinho, recusando-se a comentar a suposta ingerência de Eduard Cunha sobre Furnas. Garotinho disse que não falava "com esse rapaz" havia dois anos. Eduardo Cunha atacou seu ex-aliado no Twitter. Ameaçou tornar público o conteúdo comprometedor de reuniões entre os dois. Claro, reunião entre os dois não podia ter outra coisa. Fora do PMDB desde 2009, Anthony Garotinho reagiu em seu blog: "Pois bem, faço um desafio, conte". Ainda no Twitter, Cunha chamou Garotinho de "quadrilheiro" e sugeriu que os dois participassem de uma entrevista conjunta para detalhar os encontros. Garotinho disse que o "desafio está aceito", com hora e lugar marcado: dia 1º de fevereiro, na tribuna da Câmara, quando tomam posse. Você acha que tem "anjinho" nesse embate?

Quatro parentes de Duque de Caxias receberam pensões

Tiradentes não foi o único herói nacional a deixar, além da honra, uma série de aposentadorias especiais para seus descendentes. Um neto, uma neta e duas bisnetas de Luiz Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, também foram agraciados com pensões vitalícias pelo governo federal. O benefício foi concedido por Getúlio Vargas em 1941, quando o País vivia sob a ditadura do Estado Novo. O ato alega que os descendentes do patrono do Exército não teriam "recursos próprios para viver" e estariam "impossibilitados de exercer qualquer atividade". A justificativa foi usada para assegurar a cada um 500 mil réis mensais. O parentesco com artistas e políticos renomados foi usado outras vezes para a distribuição de pensões especiais do governo. Em 1945, Vargas deu o benefício à viúva e a uma filha de Clóvis Bevilácqua. Quando elas morreram, o presidente Eurico Dutra assinou outra lei para reverter o "direito" a três filhas do jurista. Em 1992, Fernando Collor sancionou lei que deu pensão a Dolores Drummond, viúva do poeta Carlos Drummond de Andrade. Ela morreu dois anos depois. A lista de pensões especiais bancadas pela União pode aumentar em breve. No ano passado, o ex-presidente Lula enviou projeto ao Congresso que cria aposentadoria de até R$ 3.600,00 a ex-jogadores "sem recursos ou com recursos limitados" que venceram Copas do Mundo. Eles ainda receberiam prêmio de R$ 100 mil.

Força Sindical diz que irá reagir ao jogo duro de Dilma sobre mínimo

A Força Sindical prometeu reagir à manutenção da proposta de R$ 545,00 como novo valor para o salário mínimo, sinalizada pela presidente Dilma Rousseff. As centrais defendem o valor de R$ 580,00. "Se Dilma estiver jogando duro, vamos ter que ir para o Congresso, pressionar, fazer manifestações, pôr aposentados no Congresso", disse o presidente da central, o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP). Em Porto Alegre, Dilma afirmou que a oferta do governo para o mínimo está mantida nos R$ 545,00 e que uma discussão simultânea do reajuste da tabela do Imposto de Renda nas negociações "não é correta". O presidente da pelêga CUT, o petista Artur Henrique, afirmou que a central não aceitará o valor de R$ 545,00 e que continuará a pressionar o governo.

Dilma deve trocar toda diretoria de Furnas

Irritada com a confusão armada em Furnas, a presidente Dilma Rousseff passou boa parte da tarde de sexta-feira, em São Paulo, discutindo o problema com o ministro Antonio Palocci (Casa Civil). A troca de comando na estatal deve ser sacramentada nos próximos dias, com tendência de mudança de toda a diretoria. O governo avisou o PMDB que não aceitará indicações do deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que ostenta forte influência em Furnas. Foram discutidas várias opções, entre elas a de entregar a presidência a Flávio Decat, homem de confiança de Dilma e até então cotado para a Eletrobras. Outra sugestão posta à mesa da presidente foi a de mover Rossano Maranhão, ex-presidente do Banco do Brasil e hoje no Banco Safra, para o setor elétrico.

Silvio Santos aceita vender o banco PanAmericano

Silvio Santos já aceitou vender o banco PanAmericano para o BTG Pactual, segundo assessores do apresentador. Agora só falta o Pactual e o BTG Pactual acertarem como vão conseguir recursos para fazer o banco operar. Silvio Santos concordou em entregar o banco ao Pactual em troca do pagamento do rombo de R$ 4 bilhões. Em novembro, ele aceitara como um novo desafio a dívida de R$ 2,5 bilhões. Ao descobrir que a dívida aumentara para R$ 4 bilhões, preferiu se livrar do banco. O fundo, entidade privada que funciona com recursos que recebe dos correntistas, negocia com o Pactual porque foi ele que emprestou os R$ 2,5 bilhões que salvaram o PanAmericano, em novembro do ano passado.

Fariñas é atendido em hospital e volta para casa depois da terceira detenção

Guillermo Fariñas, em protesto
O dissidente cubano Guillermo Fariñas voltou para casa na sexta-feira após ser atendido em um hospital de Santa Clara devido a uma forte dor no peito depois de ser detido três vezes nas últimas 48 horas, informaram familiares do opositor. A mãe do dissidente, Alicia Hernández, detalhou que seu filho teve uma "dor muito forte no peito, falta de ar e febre". Por conta disso a polícia transferiu Fariñas para o Hospital Provincial de Santa Clara, o mesmo onde ficou internado vários meses durante a greve de fome de mais de quatro meses que fez no ano passado para pedir a libertação dos presos políticos doentes. Depois da realização de alguns exames, incluindo um eletrocardiograma, Farinãs foi liberado com a recomendação de descansar e beber bastante água. Segundo a mãe do dissidente, que é enfermeira aposentada, Fariñas está com baixa imunidade, sem voz e desidratado, já que os últimos dias interromperam seu tratamento. Em três dias, Guillermo Fariñas, psicólogo e jornalista independente de 49 anos, foi detido três vezes pela polícia cubana junto com outros dissidentes de Santa Clara. Na quarta-feira, Fariñas permaneceu detido por seis horas por "escândalo público" depois de participar de um protesto contra o despejo de uma mulher grávida. No dia seguinte, voltou a ser detido quando se dirigia a uma delegacia para obter detalhes sobre o estado de um dissidente detido horas antes. Após permanecer 18 horas em uma cela policial, retornou na manhã de sexta para casa, mas voltou a ser detido ao sair às ruas com um grupo de dissidentes de Santa Clara para depositar flores em um monumento em homenagem a José Martí no 158º aniversário de seu nascimento.

Exibir mapa ampliado

Fariñas é atendido em hospital e volta para casa depois da terceira detenção

O dissidente cubano Guillermo Fariñas voltou para casa na sexta-feira após ser atendido em um hospital de Santa Clara devido a uma forte dor no peito depois de ser detido três vezes nas últimas 48 horas, informaram familiares do opositor. A mãe do dissidente, Alicia Hernández, detalhou que seu filho teve uma "dor muito forte no peito, falta de ar e febre". Por conta disso a polícia transferiu Fariñas para o Hospital Provincial de Santa Clara, o mesmo onde ficou internado vários meses durante a greve de fome de mais de quatro meses que fez no ano passado para pedir a libertação dos presos políticos doentes. Depois da realização de alguns exames, incluindo um eletrocardiograma, Farinãs foi liberado com a recomendação de descansar e beber bastante água. Segundo a mãe do dissidente, que é enfermeira aposentada, Fariñas está com baixa imunidade, sem voz e desidratado, já que os últimos dias interromperam seu tratamento. Em três dias, Guillermo Fariñas, psicólogo e jornalista independente de 49 anos, foi detido três vezes pela polícia cubana junto com outros dissidentes de Santa Clara. Na quarta-feira, Fariñas permaneceu detido por seis horas por "escândalo público" depois de participar de um protesto contra o despejo de uma mulher grávida. No dia seguinte, voltou a ser detido quando se dirigia a uma delegacia para obter detalhes sobre o estado de um dissidente detido horas antes. Após permanecer 18 horas em uma cela policial, retornou na manhã de sexta para casa, mas voltou a ser detido ao sair às ruas com um grupo de dissidentes de Santa Clara para depositar flores em um monumento em homenagem a José Martí no 158º aniversário de seu nascimento.

Empresa brasileira anuncia início de obras de hidrelétrica na Nicarágua

O grupo brasileiro Queiroz Galvão anunciou na sexta-feira que no mês de março começará a construção da hidrelétrica de Tumarín, no sul da Nicarágua, com um investimento de US$ 1,1 bilhão. O presidente do consórcio Centrais Hidrelétricas da América Central, Marcelo Conde, indica em comunicado que as negociações para financiar a obra "estão avançadas", por isso esperam iniciar em março os trabalhos. A hidrelétrica de Tumarín produzirá 253 megawatts. Conde indica que os primeiros trabalhos consistem na construção de uma estrada de quase 50 quilômetros entre San Pedro del Norte (Caribe Sul) e a hidrelétrica. A construção desta hidrelétrica inclui a transferência de cerca de 300 famílias que vivem em Apawas e que serão levadas para Nuevo Apawas, assim como programas de reflorestamento, resgate da flora e da fauna, e resgate ambiental e arqueológico. Tumarín contribuirá para diminuir a dependência do petróleo e para a estabilização da tarifa de energia elétrica, já que a Nicarágua terá uma economia anual de US$ 117 milhões, com a entrada em operação desta hidrelétrica no último trimestre de 2014.

A volta de Henrique Meirelles ao governo

Dilma Rousseff bateu o martelo: Henrique Meirelles integrará o seu governo. Meirelles comandará a Autoridade Pública Olímpica (APO), órgão que coordenará as ações do governo para o planejamento e a entrega das obras necessárias à realização da Olimpíada 2016. Numa palavra, caberá a Meirelles tocar as obras dos Jogos, espantando o temor do atraso e do superfaturamento.

Exxon contabiliza como perda dois poços do pré-sal

A gigante americana Exxon contabilizou como perdas, em seu balanço do quarto trimestre de 2010, dois poços perfurados no pré-sal da Bacia de Santos, alegando que não contêm reservas comerciais de óleo ou gás natural. Depois de três poços perfurados na região, a empresa e seus sócios parecem ter desistido de tentar encontrar óleo, em um caso que pode se configurar o primeiro grande fracasso na exploração do pré-sal brasileiro. A Exxon é operadora do bloco BM-S-22, onde tem parceria com a também americana Hess e com a Petrobrás. A concessão, ao sul das descobertas Carioca e Guará, da Petrobrás, era apontada como uma grande aposta no pré-sal, por estar perto de uma gigantesca estrutura geológica conhecida como Pão de Açúcar. O último poço da Exxon, Sabiá-1, foi perfurado na porção sul do bloco, com o objetivo de atingir essa jazida. Os dois poços anteriores também foram reconhecidos em balanço como despesa, uma vez que não atingiram jazidas comerciais de petróleo. A companhia não informou se devolverá a concessão, limitando-se a dizer que vai atuar com a Agência Nacional do Petróleo e com os sócios para "definir os próximos passos do nosso plano de avaliação do bloco". O plano de avaliação do bloco previa a perfuração inicial de até quatro poços. Mas, fontes próximas a operações no pré-sal não acreditam que o consórcio vai investir no quarto poço. "As empresas já gastaram uns US$ 400 milhões e não obtiveram resultado. É difícil que continuem insistindo", diz um executivo do setor. O período exploratório do BM-S-22 termina em 2014. O BM-S-22 é o único bloco de águas ultraprofundas na Bacia Santos operado por uma empresa privada. O restante é operado pela Petrobrás, mas tem participação de companhias estrangeiras. A estatal já anunciou reservas estimadas em cerca de 14 bilhões de barris de petróleo na região, em descobertas como Tupi, Iara e Guará. A Exxon não é a única a obter maus resultados em busca de petróleo do pré-sal. A britânica BG também fracassou no poço Corcovado 2, perfurado no bloco BM-S-52, a oeste das grandes descobertas da Petrobrás.

Jurerê Internacional perde permanentemente o selo de qualidade Bandeira Azul

Jurerê Internacional sob águas
Uma vistoria realizada na última quinta-feira, em Jurerê Internacional, em Florianópolis, levou à retirada permanente do selo internacional de qualidade Bandeira Azul. O cancelamento foi decidido pelo coordenador do programa no Brasil depois de verificado o não-cumprimento, por três vezes seguida, de critérios estabelecidos para a certificação. Segundo o comunicado do Instituto Ambiental Ratones, responsável pela fiscalização dos balneários brasileiros com a bandeira, problemas de gestão, fiscalização e comunicação estão entre os apontados para retirada da certificação. Em novembro, a bandeira foi arriada por dez dias após a constatação de lixo amontoado próximo às passarelas. No início do mês, o Instituto Ambiental Ratones fez outra vistoria e detectou mais problemas, como a existência de lixo em frente a restaurantes. A partir de agora, no Brasil, apenas a praia do Tombo, no litoral paulista, e a Marina Meliá, no Rio de Janeiro, têm o certificado. Para ganhar a Bandeira Azul, a praia precisa cumprir uma lista de 33 critérios. A avaliação para definir se uma praia ganhará ou não o selo de qualidade começa com um júri nacional, composto pelo Ministério do Meio Ambiente, Ministério do Turismo, Secretaria de Patrimônio da União e ONGs como a Abramar e a BrasilCruise. Depois, toda a documentação é enviada a um júri internacional, que dá a palavra final sobre a concessão do certificado. Os critérios para obtenção da Bandeira Azul são os seguintes: 1) informações sobre o Programa Bandeira Azul devem ser disponibilizadas; 2) atividades de educação ambiental devem ser promovidas e oferecidas aos usuários da praia; 3) informações sobre a qualidade da água de banho devem estar disponibilizadas; 3) informações relacionadas a ecossistemas costeiros, fenômenos naturais, áreas naturais sensíveis e áreas de importante valor cultural ser disponibilizadas; 4) um mapa que mostre os limites da Praia Bandeira Azul e a localização dos serviços e equipamentos existentes na praia deve ser disponibilizado; 5) código de conduta na área da praia, leis e normas de uso devem estar disponibilizados; 6) a praia deve atender aos requisitos de freqüência mínima de análise de água; 6) a praia deve aplicar métodos confiáveis de análise de água e ter histórico de qualidade; 7) descargas de águas residuais, industriais ou urbanas não devem afetar a praia e área de banho; 8) a qualidade da água da praia deve atender aos requisitos de padrão de excelência da legislação nacional; 9) a praia deve atender ao padrão de qualidade Bandeira Azul para os parâmetros físico-químicos (pH 6 a 9, água sem camadas visíveis de óleo na superfície e sem odores, praia monitorada com relação a contaminação por óleo, etc); 10) um comitê de gestão da praia deve ser estabelecido; 11) a praia deve estar de acordo com todas as regulamentações que influenciam e gestão da praia; 12) a praia deve estar limpa (incluindo trilhas, estacionamentos e acessos); 13) algas ou outra vegetação devem ser deixadas para se degradarem na praia; 14)  existência de recipientes para lixo na praia, em bom estado de conservação, seguros e em número adequado, regularmente esvaziados e limpos; 15) estruturas para receber lixo reciclável devem estar disponíveis na praia; 16) existência de instalações sanitárias e chuveiros em número suficiente; 17) os sanitários devem estar em boas condições de higiene; 18) os sanitários devem ter destino final adequado dos dejetos e das suas águas residuais; 19) não deverá existir camping não autorizado, circulação de veículos e depósito de entulhos não autorizados; 20) normas relativas a cães e outros animais domésticos na praia devem ser obrigatórias; 21) todas as edificações e equipamentos na praia devem estar em boas condições de conservação; 22) os recifes de corais localizados nas proximidades da praia devem ser monitorados; 23) meios de transporte sustentáveis devem ser estimulados na área da praia; 24) um número adequado de salva-vidas deve estar disponível na praia; 25) equipamentos de primeiros-socorros devem estar disponíveis na praia; 26) existência de planos de emergência para combater riscos por acidentes de poluição; 27) existência de um plano de gerenciamento para diferentes usuários e usos da praia para evitar conflitos e acidentes; 28) existência de medidas de proteção e acesso seguro dos usuários da praia; 29) existência de uma fonte de água potável disponível na praia; 30) pelo menos uma praia do município deve estar equipada para receber pessoas com necessidades especiais; 31) policiamento na área da praia. O Instituto Ratones já poderia ter cortado o direito de uso da Bandeira Azul pelo Grupo Habitasul, dono do empreendimento Jurerê Internacional, há pelo menos um ano e meio. Só veio a fazer isso depois que Videversus publicou as fotos sobre a manhã do dia 1º de janeiro na beira da praia, e também a sequência de fotos sobre o incrível alagamento ocorrido no balneário, revelando sua total falta de serviços de infraestrutura em saneamento. Só a partir daí o Instituto Ratones reagiu.

Procuradoria no Mato Grosso denuncia "aloprado" e outros 27 por fraude

O Ministério Público Federal de Mato Grosso denunciou 28 pessoas por suspeita de envolvimento em um suposto esquema de fraudes que desviava verbas destinadas a construção de estradas, contratação de serviços e o atendimento à saúde indígena em municípios do Estado. Entre os denunciados estão Valdebran Padilha e seu irmão Waldemir. Em 2006, pouco antes do primeiro turno da eleição presidencial, Valdebran foi preso em flagrante no episódio da negociação de um dossiê contra políticos. Quem carregava a mala com o dinheiro para pagar o aloprado que venderia dossiê fajuto era Humberto Lacerda, um dos principais assessores da campanha eleitoral do petista Aloizio Mercadnate. O então presidente Lula chamou os envolvidos de "aloprados". Segundo a Procuradoria, os Padilha faziam parte do "núcleo empresarial" do esquema. "Esse núcleo controla grande número de empresas que se beneficiavam de licitações fraudulentas, da inexecução de obras e prestação de serviços e do superfaturamento de preços e quantitativos", diz o Ministério Público Federal. Outros denunciados foram o ex-coordenador regional da Funasa no Mato Grosso, Marco Antônio Stangherlin, e o ex-prefeito de Santo Antônio do Leverger (MT), Faustino Dias (DEM). Só não vai nenhum petista denunciado, nunca.....

Retrato pintado por Rembrandt será oferecido por US$ 47 milhões

Tela de Rembrandt
Um retrato pintado por Rembrandt será posto à venda na feira de arte TEFAF Maastricht este ano por US$ 47 milhões. É uma das últimas obras da fase final do mestre holandês que ainda está em mãos particulares. "Retrato de um Homem com as Mãos nos Quadris" foi leiloado recentemente em 2009, quando foi arrematado por 20,2 milhões de libras (US$ 33 milhões), pela Christie's, de Londres. Na época comentou-se que o comprador teria sido o proprietário de cassinos Stephen Wynn, embora houvesse outros interessados, entre eles o marchand Otto Naumann, de Manhattan. É Naumann quem agora está expondo a pintura na feira, de acordo com a empresa de relações públicas Cawdell Douglas, que representa a TEFAF. O evento vai acontecer entre 18 e 27 de março. Desde 2009 a tela "foi transformada, graças a uma limpeza, e agora pode ser vista em toda sua glória", diz um comunicado da Cawdell Douglas. Especialistas em arte disseram que o preço mais alto pedido agora pode refletir o processo de limpeza e também o fato de os valores do mercado de arte terem tido alta forte em 2010, tanto que vários recordes foram marcados nesse ano. Executada em 1658, a pintura data de um dos períodos mais difíceis da carreira de Rembrandt.

Deputado tucano critica Sérgio Guerra por declaração sobre reeleição

O deputado eleito Antonio Imbassahy (PSDB-BA) contestou na sexta-feira a declaração do presidente nacional do PSDB, senador Sérgio Guerra, de que sua reeleição tem o apoio de toda a bancada tucana. Segundo Imbassahy, muitos deputados foram constrangidos a assinar um abaixo-assinado em favor de sua recondução à presidência do PSDB. Na última quarta-feira, durante a reunião para escolha do líder da bancada, apoiadores de Sérgio Guerra recolheram assinaturas em favor de sua reeleição sob o argumento de que a manobra tinha o aval do governador Geraldo Alckmin e do senador eleito Aécio Neves: "Muitos deputados ficaram constrangidos, como eu. Fomos vitimados por essa articulação". Um dia depois da divulgação, Alckmin disse que a discussão é "extemporânea". E que, se quiser concorrer, o ex-governador José Serra terá seu apoio.

Polícia paulista prende oitavo suspeito de matar prefeito de Jandira

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na sexta-feira mais um suspeito de envolvimento na morte do prefeito de Jandira, Walderi Braz Paschoalin (PSDB). Segundo os investigadores, o advogado Sérgio Paraíso, ex-secretário de Governo, era o segundo mandante do crime. O inquérito concluiu que foi Paraíso, juntamente com o ex-secretário de Habitação, Wanderley de Aquino, quem arquitetou a morte do prefeito. A motivação, seria disputa por poder no município e por propinas pagas à prefeitura. De acordo com o delegado que preside as investigações, Zacarias Tadros, o advogado estava insatisfeito com sua demissão, ocorrida em agosto de 2009, e por ter sido retirado do esquema de corrupção articulado pelo prefeito. Após ser demitido, ele começou a planejar a morte de Paschoalin com a ajuda do amigo Aquino. Com a detenção de Paraíso, chega a oito o número de suspeitos detidos pelo assassinato de Paschoalin, morto em 10 de dezembro do ano passado quando chegava a uma rádio local.

Justiça Federal aceita nova denúncia contra Waldomiro Diniz

A Justiça Federal aceitou nova denúncia contra o ex-assessor da Presidência da República, Waldomiro Diniz, sob acusação de extorsão e corrupção durante a renovação do contrato entre a Caixa Econômica Federal e a GTech. Outras sete pessoas também tiveram a denúncia aceita no caso. A decisão é do juiz federal Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília. Um dos acusados pelo Ministério Público Federal, Paulo Roberto Paixão Bretãs, ex-diretor da Caixa, não se tornou réu. A denúncia foi apresentada em setembro de 2010. Os réus responderão sob acusação de concussão (extorsão praticada por funcionário público), estelionato e corrupção ativa e passiva. Além de Waldomiro, são réus o advogado petista Rogério Buratti (aquele que comparecia a festas na mansão da Turma de Ribeiro Preto, e que era muito ligado à cafetina Maye Jeanny Corner); o empresário do ramo de jogos Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira; os então dirigentes da GTech Brasil, Antônio Carlos da Rocha, Marcos Tadeu de Oliveira Andrade e Marcelo Rovai; o então advogado da empresa, Enrico Giannelli; e o ex-presidente do Instituto Brasileiro de Desenvolvimento Social, Fábio Rolim. Em novembro de 2009, Waldomiro também foi condenado pela Justiça Federal por improbidade administrativa. Protagonista do primeiro escândalo de corrupção do governo Lula em 2004, Waldomiro Diniz, homem ligadissimo ao mensaleiro José Dirceu, foi flagrado em um vídeo recebendo propina de Carlos Cachoeira. No vídeo, gravado em 2002 por Cachoeira, mas só divulgado em 2004, Waldomiro pedia ao empresário propina e dinheiro para campanhas do PT e do PSB. Em troca, o então presidente da Loterj, no governo da petista Benedita da Silva, ele  prometia ajudar o bicheiro Carlinhos Cachoeira em uma licitação. A investigação do caso Gtech, embora tenha relação com o vídeo, já diz respeito à atuação de Waldomiro como subchefe de Assuntos Parlamentares da Presidência, sob a chefia de seu grande amigo e protetor José Dirceu. Waldomiro era homem forte de José Dirceu na Casa Civil, encarregado de fazer a ligação com os políticos e encaminhar seus pedidos. De acordo com a denúncia, Waldomiro Diniz se reuniu duas vezes em um hotel com dirigentes da multinacional Gtech interessados em renovar contrato milionário para operar as loterias. Carlinhos Cachoeira esteve nas reuniões. Pela denúncia aceita do Ministério Público, Waldomiro tentou condicionar a renovação com a Caixa à contratação de Buratti como consultor da Gtech por "valor superior a R$ 10 milhões". Waldomiro Diniz é personagem sinistro com grande presença em fatos marcantes da história republicana recente. Durante a CPI dos Anões do Orçamento, ele era assessor da bancada do PT. Nessa bancada reluziam dois deputados federais do PT, José Dirceu e Aloizio Mercadante. Os dois e mais Waldomiro Diniz moravam juntos em um apartamento em Brasília. Foi Waldomiro Diniz quem levou até a sucursal da Veja, em Brasília, a informação falsa de o deputado federal gaúcho Ibsen Pinheiro (PMDB), tinha desviado um milhão de dólares para o Uruguai, por meio de uma casa de câmbio em Rivera. Isso ocasionou a cassação do mandado de Ibsen e liquidação de suas pretensões à candidatura à Presidência da República. A Veja soube na mesma noite da impressão da revista, em São Paulo, que a informação era falsa, mas o então secretário de redação, jornalista Paulo Moreira Leite, determinou a impressão da revista com a matéria da mesma forma. Paulo Moreira Leite pertenceu a organização trotskista que participou da fundação do PT. Ele é muito amigo do argentino Felipe Belisário Wermus, vulgo "Luis Favre", ex-marido de Marta Suplicy. Wermus foi dirigente da 4ª Internacional trotskista. Portanto, Waldomiro Diniz era homem chave nas tramas políticas petistas.

Ex-governador por 10 dias em Mato Grosso renuncia à aposentadoria

O ex-deputado Humberto Bosaipo (DEM), conselheiro do Tribunal de Contas de Mato Grosso, protocolou na sexta-feira um pedido de renúncia "irrevogável" à pensão vitalícia que recebia em razão de ter ocupado o cargo de governador por dez dias, em 2002. O benefício, de R$ 15 mil mensais, é pago atualmente a 15 ex-governadores e viúvas e custa R$ 2,6 milhões anuais aos cofres do Estado. Todos foram enquadrados em uma lei estadual, extinta em 2003, que exigia apenas um dia no cargo e a assinatura de um único ato governamental. A renúncia foi encaminhada ao secretário estadual de Administração, Cesar Roberto Zilio. Segundo o advogado Paulo Taques, que protocolou o  documento, Bosaipo decidiu "se antecipar". "Meu cliente entendeu que era algo que estava gerando muita polêmica e que deve mesmo ser revisto", disse o advogado. Bosaipo já havia solicitado a suspensão dos pagamentos em dezembro de 2009. À ocasião, dois anos após sua posse no Tribunal de Contas, ele justificou que o acúmulo da pensão com o salário de conselheiro superaria o teto constitucional, atualmente de R$ 26,7 mil. Isso é um descaramento inacreditável.

Facebook libera contas de e-mail para o Brasil

O Facebook começou a liberar as contas de e-mail para usuários brasileiros desde a noite da última quinta-feira. Usuários poderão ter e-mails com o endereço "@facebook.com" e, ainda que não tenham recebido convites, podem solicitá-lo por meio do próprio Facebook. O serviço foi anunciado em dezembro por Mark Zuckerberg, e faz parte de um recurso cujo objetivo é agrupar mensagens dos usuários. O sistema, afirmou o próprio Mark Zuckerberg, é baseado em três pilares que a companhia acredita serem necessários para a comunicação por mensagens atualmente: integração entre sistemas (não apenas e-mails, mas também SMS e programas de chat), o histórico de conversas e a filtragem de remetentes e destinatários. Com o novo recurso, o Facebook converte mensagens enviadas para o e-mail do usuário para um formato semelhante ao chat da rede social, que pode ser visualizado tanto no próprio PC quanto em sistemas móveis, como smartphones ou tablets. O histórico de cada conversa individual é registrado automaticamente pela ferramenta, que, segundo a empresa, também receberá anexos enviados por e-mail.

Brasil e Argentina construirão dois reatores de pesquisa nuclear

Os governos do Brasil e da Argentina terão um projeto conjunto para a construção de dois reatores de pesquisa nuclear. O acordo de cooperação será assinado nesta segunda-feira, durante a visita da presidente Dilma Rousseff ao país vizinho. O embaixador Antonio José Ferreira Simões, Subsecretário-Geral da América do Sul, explicou que o projeto tem fins pacíficos. E o reator não tem capacidade de enriquecimento de urânio, uma vez que não é um centrífuga. O reator multipropósito será usado para pesquisa na área nuclear e pode servir para a indústria de remédios. Cada país vai construir o seu reator. O acordo prevê troca de conhecimento e tecnologia na área nuclear, embora a Argentina tenha mais experiência no assunto. Segundo Simões, o projeto deve levar em torno de cinco anos para sair do papel. O reator brasileiro será construído pelo CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear).

Procuradoria do Paraná pede cancelamento da aposentadoria do senador Álvaro Dias

A Procuradoria-Geral do Estado do Paraná pediu na sexta-feira que a aposentadoria vitalícia de R$ 24 mil do ex-governador e senador Alvaro Dias (PSDB) seja cancelada. O pedido foi encaminhado para a Secretaria de Estado da Administração e Previdência por meio de um parecer, que considerou que o pedido do ex-governador prescreveu após cinco anos do término do mandato. Álvaro Dias governou o Paraná de 1987 a 1991. Ele recebe a aposentadoria desde novembro passado, após ter finalmente feito o pedido, em outubro. Na semana passada, o ex-governador afirmou que doou os pagamentos de novembro e janeiro para uma creche de Curitiba. Ele apresentou recibos da doação e afirmou que pretende doar todos os pagamentos da sua aposentadoria para entidades filantrópicas. No parecer, a Procuradoria também considerou sem validade o pedido de pagamento retroativo equivalente a cinco anos de aposentadoria, que o senador também havia pedido, e foi revelado na segunda quinzena de janeiro. O valor, que segundo a Procuradoria passa de R$ 1,4 milhão, não deve ser concedido porque foi considerado uma violação à Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe a concessão de qualquer benefício financeiro se não existirem recursos orçamentários previstos para esse tipo de pagamento.

Ministério Público denuncia delegado que bateu em cadeirante

O Ministério Público ofereceu denúncia contra o delegado Damasio Marino, que no dia 17 agrediu um cadeirante em desentendimento por vaga de estacionamento, em São José dos Campos (SP). A denúncia foi oferecida na quinta-feira ao juiz da 4ª Vara Criminal de São José dos Campos, e nela o delegado Damasio Marino é acusado de crimes de injúria, ameaça e lesão corporal dolosa (quando há intenção), todos agravados por abuso de autoridade e violação de dever inerente ao cargo. A confusão aconteceu depois que o advogado e cadeirante Anatole Magalhães Macedo Morandini repreendeu o delegado por ter estacionado seu carro em uma vaga pública destinada a deficientes físicos em frente a um cartório da cidade. Ele diz que o delegado o agrediu com coronhadas na cabeça, bateu com a ponta da arma em seu rosto e o ameaçou. Cinco testemunhas ouvidas pela corregedoria da Polícia Civil confirmam a versão do cadeirante.

Dilma diz a presidente italiano que Supremo decidirá caso do terrorista Cesare Battisti

Em carta ao presidente da Itália, Giorgio Napolitano, a presidente Dilma Rousseff indicou que manterá a decisão do antecessor Lula de não extraditar o terrorista italiano Cesare Battisti. Segundo Dilma, a decisão sobre a liberdade do terrorista italiano agora depende do Supremo Tribunal Federal. "Ao voltar das férias forenses, em fevereiro, o Supremo Tribunal Federal do Brasil irá manifestar-se sobre a decisão presidencial", diz Dilma, na carta assinada no dia 24. Na semana passada, Napolitano enviou carta a Dilma pedindo a extradição de Battisti.

Classe C passa a liderar gastos com manutenção do lar

A classe C passou durante a era Lula a ser a que mais gasta com o consumo e a contratação de serviços para a manutenção do lar, passando as classes A e B, segundo pesquisa divulgada na sexta-feira pelo Data Popular. O estudo aponta que a classe C gastou R$ 242,9 bilhões com estes itens em 2010, ou 43,3% do total gasto pelos brasileiros no período (R$ 560,7 bilhões). Já as classes A e B gastaram R$ 217,4 bilhões, enquanto as classes D e E gastaram R$ 100,4 bilhões. Ao longos dos últimos oito anos, o volume de gastos de manutenção do lar pela classe C cresceu 11,2 vezes, enquanto as das classes A e B subiram 8 vezes e a das classes D e E, cinco vezes. Com isso, a classe C ultrapassou as mais ricas na participação total. Em 2002, último ano do governo de Fernando Henrique Cardoso, as classes altas respondiam por 56,6% do total, contra 26,9% dela. No ano passado, a classe C passou a responder por 43,3%, contra 38,7% das classes A e B. Os itens contabilizados na pesquisa referem-se a quaisquer gastos para que uma família mantenha um lar, indo desde o aluguel ao reparo de móveis e eletrodomésticos, passando por impostos e por contas de consumo como água e energia elétrica.

Justiça de Minas Gerais aceita denúncia contra aluno que matou professor

O juiz do 2º Tribunal do Júri de Belo Horizonte recebeu na sexta-feira a denúncia (acusação formal) do Ministério Público contra o estudante de educação física acusado de assassinar o professor Kassio Vinicius Castro Gomes, de 39 anos. O crime ocorreu em dezembro passado. Gomes, professor do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, instituição tradicional localizada em uma região nobre da capital mineira, foi morto pelo estudante Amilton Loyola Caires, de 23 anos, que confessou o assassinato. Ele está preso, mas mas o processo foi suspenso até que seja decidido o estado de sanidade mental do acusado. Segundo a denúncia, minutos antes do início das aulas, o estudante desferiu um golpe de faca no peito do professor. Para a Promotoria, "o crime foi cometido por motivo fútil e mediante recurso que impossibilitou a defesa da vítima". Amilton Loyola Caires é acusado de homicídio qualificado. O estudante, que cursava o 5º período de educação física, alegou que o "estado de fúria" que se encontrava foi porque "sofria perseguições do professor", conforme disse para a polícia.

CGU aponta irregularidades nos contratos entre Correios e MTA

A Controladoria-Geral da União divulgou na sexta-feira uma auditoria apontando irregularidades nos contratos entre o Correios e a MTA Linhas Aéreas. Foram analisados os quatro contratos fechados no ano passado, que chegavam ao valor de R$ 59,8 milhões. Protagonista do escândalo que mergulhou a estatal em uma crise em 2010, a MTA foi impedida neste mês de fazer contratos com a estatal por cinco anos. A empresa foi citada na crise que derrubou a então ministra petista Erenice Guerra (Casa Civil) no governo Lula. A MTA contratou uma consultoria de lobby dos filhos de Erenice para agilizar a renovação da concessão para voar. A então ministra também indicou para os Correios um ex-dirigente da empresa, demitido após o vínculo ser revelado pela imprensa. Uma das irregularidades que a CGU diz ter encontrado refere-se ao contrato firmado para transporte aéreo da rota Brasília-Manaus. A mesma empresa cobrava dos Correios R$ 1,99 por quilo transportado entre São Paulo e Manaus. Mas, entre Brasília e Manaus o valor subia para R$ 3,70. O argumento era que a quantidade de carga era menor. No entanto, a CGU diz ter encontrado cargas sendo transportadas de São Paulo para Brasília de caminhão e depois sendo enviadas de avião para Manaus. De acordo com a auditoria, era previsto o transporte de 5 toneladas/dia. Mas, o peso médio efetivamente transportado foi de 18 toneladas/dia, com máximo de até 38 toneladas/dia.

Supermercado é acusado de constranger criança por racismo

A família de uma criança de dez anos acusa o supermercado Extra de constranger o menino por racismo no último dia 13. Ele foi obrigado a tirar a roupa para provar que não tinha roubado produtos do mercado, na zona leste de São Paulo. O menino tinha comprado salgadinhos, biscoito e refrigerante, compra registrada em nota fiscal. Quando saía do mercado, foi abordado por um segurança e levado para um sala com outros três vigilantes, que suspeitaram que ele tivesse furtado produtos da loja. Na sala também estariam outros dois adolescentes, segundo relato do menino à polícia. Ele disse que foi obrigado a abaixar a bermuda e tirar a camiseta várias vezes. Afirmou ainda que tentou mostrar a nota fiscal aos seguranças, mas não adiantou. O pai do menino diz que os seguranças chamaram o filho de "negrinho sujo, negrinho fedido". A criança conta ainda que um dos seguranças tinha um papelão enrolado, usado como bastão, e que o segurança dizia que "é bom para bater". Também diz que o ameaçaram com um canivete. O pai do garoto procurou a polícia depois que ele chegou em casa chorando e contou o que tinha acontecido. Ele afirma que foi ao mercado, e que os seguranças confirmaram que abordaram o garoto porque acreditaram que ele estava com os outros dois adolescentes suspeitos de furto. O caso foi registrado no 10º Distrito Policial (Penha) e é investigado como constrangimento ilegal. O supermercado Extra é controlado pelo Grupo Pão de Açúcar e pertence a Abílio Diniz, o neopetista que fez campanha para a petista Dilma Rousseff. Mais um motivo para não comprar nos supermercados Extra e Pão de Açúcar.

Ditadura cubana prende dissidente Guillermo Fariñas pela terceira vez

O dissidente cubano Guillermo Fariñas foi preso e libertado na sexta-feira após permanecer 18 horas detido na delegacia de Santa Clara, um dia depois de passar seis horas detido. Fariñas e ao menos outras 12 pessoas foram detidas quando se dirigiam para uma delegacia para saber sobre a situação de outros três dissidentes presos. Na véspera, ele foi detido com outras 22 pessoas por "escândalo público" ao participar de um protesto contra o despejo de uma mulher grávida que havia se instalado em um imóvel desocupado. Nesta mesma semana, a opositora Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional denunciou em um relatório o aumento das detenções temporárias arbitrárias em Cuba durante o ano de 2010, que somaram mais de 2.000, o que segundo esta organização confirma que a ditadura cubana optou por exercer uma repressão de "baixa intensidade". Fariñas protagonizou no ano passado uma greve de fome de mais de quatro meses após a morte do opositor preso Orlando Zapata Tamayo, para exigir a libertação dos prisioneiros políticos mais doentes. Zapata é aquele grevista de fome que morreu no dia em que Lula chegou a Cuba para se encontrar com os irmãos genocidas Castro, eternos ditadores da ilha caribenha. Lula comparou Orlando Zapato Tamayo aos bandidos de São Paulo.

Coronel bombeiro suspeito de matar nove drogados em Curitiba se entrega à polícia

O ex-comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, suspeito de matar nove drogados em Curitiba, entregou-se à polícia na tarde de sexta-feira. O coronel Jorge Luiz Thais Martins era procurado desde quinta-feira, quando foi expedido um mandado de prisão preventiva contra ele. Segundo a polícia, a suspeita é que o coronel cometeu os crimes por vingança. Os assassinatos ocorreram entre agosto de 2010 e janeiro deste ano, logo depois que dois adolescentes, usuários de drogas, presos por suspeita de matarem o filho do coronel, em 2009, foram soltos por falta de provas, no ano passado. Jorge Guilherme Martins, de 26 anos, foi assassinado em 22 de outubro de 2009, em uma tentativa de assalto. À época, seu pai era comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná, e o crime gerou bastante repercussão no Estado. Jorge chegava na casa da namorada, em um bairro da zona sul de Curitiba, depois de uma festa, quando foi abordado. Ele foi morto com dois tiros. Sua namorada ficou ferida ao ser atingida também por dois disparos. Segundo a polícia, os nove usuários de drogas foram todos assassinados no mesmo bairro em que o filho do coronel foi morto. A polícia chegou até o coronel após um usuário de drogas que sobreviveu a um ataque ter reconhecido o ex-comandante como o autor da tentativa de homicídio. O coronel vai ganhar grande simpatia da população de Curitiba.

Novo antidepressivo promete não reduzir desejo sexual

A FDA, agência que regula o uso de remédios e alimentos nos Estados Unidos, aprovou, na sexta-feira, um novo antidepressivo que promete não reduzir o desejo sexual. O remédio, fabricado pelo laboratório Clinical Data, será vendido sob o nome comercial de Viibyrd. O princípio ativo é a vilazodona, que tem o mesmo potencial de antidepressivos como o Prozac na inibição de recaptores da serotonina. Ou seja, impede que grande quantidade de serotonina seja reabsorvida pelo neurônio que a liberou. O remédio também "mimetiza" a serotonina, encaixando-se no neurônio receptor e provocando uma resposta mais rápida. O principal apelo da nova droga, no entanto, é não causar a redução da libido. Um estudo, publicado em 2009 no "Journal of Clinical Psychiatry", comparou os efeitos sobre o desejo sexual entre pessoas que tomaram a nova medicação e pessoas que tomaram placebo. A pesquisa não detectou diferenças entre os grupos. Essa perspectiva é favorável ao novo antidepressivo, já que, segundo o psiquiatra Renério Fráguas, do Hospital das Clínicas, a diminuição do desejo é um efeito colateral comum dessas drogas. A vilazodona, porém, não é isenta de efeitos colaterais. No estudo, foram relatados casos de diarreia, náusea e sonolência.

Dilma diz que relação com Argentina é "elemento estratégico" da política externa brasileira

Em uma fala que relembrou as críticas que seu antecessor fazia aos governos passados, a presidente Dilma Rousseff afirmou que o Brasil não "vira mais as costas" para a Argentina para olhar apenas para a Europa e Estados Unidos. O país vizinho é considerado pelo governo um aliado vital na América Latina e uma das prioridades na política externa brasileira. Segundo Dilma, a Argentina é tão importante para o Brasil que é o destino de sua primeira viagem oficial ao Exterior, nesta segunda-feira. "No passado, o Brasil virava as costas para a Argentina e olhava só para a Europa e os Estados Unidos. Hoje, sem detrimento da Europa e Estados Unidos, eu acho que a gente tem que perceber que o desenvolvimento do nosso País implica necessariamente em fortalecermos o desenvolvimento da região", afirmou. Segundo Dilma, a pauta do encontro com Cristina Kirchner será a cooperação comercial, a parceria em organismos multilaterais como o G20 e troca na área de energia nuclear.

Justiça liberta filha de ex-ministro do TSE acusada de mortes

Um dia após ser presa em Ipanema (zona sul do Rio de Janeiro) e transferida para um presídio em Brasília, Adriana Villela, filha de José Guilherme Villela,  ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral, conseguiu na sexta-feira autorização da Justiça pra ficar em liberdade. Ela é acusada de matar os pais. A decisão é do desembargador George Lopes Leite, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios. De acordo com o tribunal, o pedido de habeas corpus foi apresentado no começo da madrugada de sexta-feira e julgado pelo desembargador do plantão. O ex-ministro e a mulher, Maria Carvalho, foram assassinados a facadas em 2009, no apartamento em que moravam, na Asa Sul, bairro nobre de Brasília. Também foi morta a empregada da família, Francisca da Silva. Adriana foi presa a pedido do a pedido do Ministério Público do Distrito Federal.

Dilma confirma que Presidência da República abrirá escritórios em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul

A presidente Dilma Rousseff confirmou na sexta-feira que irá abrir escritórios da Presidência em Porto Alegre e Belo Horizonte. Dilma, que já havia comunicado ao governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia (PSDB), que abriria o escritório na capital mineira, não deu detalhes de quando eles passarão a funcionar. É praxe que a Presidência tenha escritórios no Estado de origem do presidente ou onde há familiares. Dilma é mineira, mas fez carreira política no Rio Grande do Sul, onde vivem sua filha e neto.

Dilma diz que seu governo manterá oferta de R$ 545,00 para o salário mínimo

A presidente Dilma Rousseff disse na tarde de sexta-feira, em Porto Alegre, que a oferta do seu governo para o salário mínimo está mantida nos R$ 545,00 e que uma discussão simultânea do reajuste da tabela do Imposto de Renda nas negociações "não é correta". Dilma decidiu endurecer o discurso depois de integrantes do governo terem admitido que o Planalto poderia ceder nas conversas com as centrais sindicais e chegar a um valor maior para o mínimo, desde que houvesse desconto do valor excedido no reajuste do próximo ano. "O que queremos saber é se as centrais querem ou não a manutenção do acordo feito com o governo Lula pelo período do nosso governo. Se querem, o que nós propomos para esse ano é R$ 545,00", disse ela.

Tesouro promete forte contingenciamento de despesas em 2011

Apesar de o governo central ter superado a meta de superávit primário (economia para o pagamento dos juros da dívida pública) para 2010 com o uso de diversas receitas extraordinárias, o secretário do Tesouro, o trotskista gaúcho Arno Augustin, comemorou o resultado e prometeu repetir a dose em 2011, mas em decorrência de um forte contingenciamento de despesas. "Conseguimos cumprir a meta de 2,15% do PIB do governo central, como eu afirmei que seria possível", comentou Augustin. Ele defendeu o acréscimo na contabilidade de R$ 31,9 bilhões provenientes da capitalização da Petrobras e receitas atípicas como as observadas em dezembro, de cerca de R$ 4 bilhões referentes a depósitos judiciais. "São resultados sempre computados e é salutar que se busque o aprimoramento das receitas", afirmou Arno. Para 2011, o resultado deve ser atingido, de acordo com o secretário do Tesouro, em decorrência do contingenciamento no Orçamento que será definido pela presidente Dilma Rousseff e pelos ministérios. "Será um forte contingenciamento de despesas. Há uma tendência de queda dos gastos com custeio, especialmente os administrativos, porque acreditamos que esses gastos já estão num patamar razoável", afirmou. Augustin ainda afirmou que, mesmo sem a perspectiva de receitas extraordinárias em 2011, que o resultado poderá ser definido pelo aperto fiscal. "E também não podemos esquecer que, se houve o impacto positivo dessas receitas, em 2010 tivemos no começo do ano impactos negativos decorrentes ainda da crise financeira internacional, que não ocorrerão em 2011", disse o secretário.

Secretário do Tesouro dos Estados Unidos afirma que Keynes "morreu novamente"

John Maynard Keynes
Lembra-se de toda a louvação sobre a volta de Keynes (John Maynard Keynes, pai do que, no Brasil, se chamaria de desenvolvimentismo via um Estado ativo)? Pois acabou. "O momento keynesiano passou", decretou Timothy Geithner, o secretário norte-americano do Tesouro, na quinta-feira, em conversa com um pequeno grupo de jornalistas em Davos. "Agora, somos todos falcões fiscais", reforçou Geithner, para dizer que o mundo todo está empenhado em colocar as contas públicas em ordem (até o Brasil, menos afetado pela crise que ressuscitou Keynes, entrou nessa onda). A afirmação encerra um longo período de debates no G20, o clube das 19 maiores economias do mundo mais a União Européia. Primeiro, houve uma convergência na necessidade de keynesianismo, para ressuscitar economias moribundas. Depois, europeus e americanos (com apoio do Brasil) tomaram caminhos diferentes: os Estados Unidos insistiam em que era cedo para suprimir os pacotes de estímulo. Fazê-lo poderia matar a embrionária recuperação. Os europeus, ao contrário, queriam pôr toda a ênfase na necessidade de corrigir seus déficits e dívidas. Agora, voltam todos a convergir, mesmo quando a recuperação é muito desigual. Fortíssima nos emergentes, razoável nos Estados Unidos e débil na Europa.

Ato a favor do terrorista Battisti reúne somente 70 pessoas na avenida Paulista

Um ato em defesa do terrorista Cesare Battisti, pivô de um impasse diplomático entre Brasil e Itália, levou no começo da tarde de sexta-feira a quantidade irrisória de 70 pessoas à calçada em frente ao consulado italiano, na avenida Paulista, em São Paulo. Manifestantes estenderam faixas em frente ao prédio, que fica próximo ao Conjunto Nacional e à estação de metrô Consolação. Dizia nas faixas: "Liberdade a Cesare Battisti" e "Não à criminalização de Cesare Battisti e movimentos sociais". Para reunir essa "multidão" de 70 pessoas foi preciso o comparecimento da massa de manobra de organizações terroristas brasileiras, como MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) e Liga Operária. Membros de partidos políticos da mamutes de esquerda, como PSOL e PCO, também estiveram lá.

Mandela deixa hospital para continuar tratamento em casa

O ex-presidente sul-africano Nelson Mandela, de 92 anos, ganhou alta na sexta-feira do hospital de Joanesburgo onde estava internado desde a última quarta-feira para tratar de problemas respiratórios. O ministro da Saúde sul-africano, Vijay Ramlakan, disse que Mandela sofreu de uma infecção respiratória aguda, mas que a sua "postura incrivelmente positiva" ajudou na recuperação. De acordo com o ministro, o ex-presidente está com ótimo humor, tendo brincado com seus médicos logo depois de acordar. Já os especialistas que trataram de Mandela se disseram satisfeitos com a recuperação do ex-presidente, que continuará se tratando em casa. A saída de Mandela do hospital deve trazer alívio para uma nação ansiosa devido aos problemas de saúde de seu maior líder político. Presidente entre 1994 e 1999 e símbolo da luta contra o apartheid, Mandela foi levado da Cidade do Cabo para ser internado no hospital Milpark, em Joanesburgo, na última quarta-feira, causando apreensão entre os sul-africanos.