quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Petrobras capta R$ 120,4 bilhões com ações

Pouco mais de um ano depois do anúncio, a Petrobras levantou nesta quinta-feira R$ 120,36 bilhões (US$ 69,97 bilhões) na maior venda de ações já feita no mercado de capitais. A captação supera as ofertas da japonesa NTT (US$ 36,8 bilhões) e do chinês AgBank (US$ 22,1 bilhões). A dez dias da eleição presidencial, a capitalização marca uma nova fase da Petrobras, agora com maior participação do governo. Com valor de mercado alçado para US$ 270 bilhões, a engenharia financeira transforma a estatal brasileira na segunda maior petroleira do mundo, atrás apenas da americana Exxon (US$ US$ 313 bilhões) e à frente da Petro China (US$ 266 bilhões). Até ontem, a empresa valia US$ 150 bilhões na Bolsa, segundo a Bloomberg. Apesar de críticas e rumores contrários, a adesão dos maiores fundos de investimento do mundo à oferta de ações teria superado mais de uma vez e meia a demanda. Na semana passada, esses mesmos fundos falavam que poderiam não entrar na oferta por conta de riscos da operação no pré-sal, da diluição dos lucros com mais acionistas e do desrespeito aos minoritários. Aos fundos interessava derrubar ao máximo o preço das ações na Bolsa para formar um valor menor na oferta de ações. As novas ações saíram a R$ 29,65 (ON) e a R$ 26,30 (PN).

PSOL retira uma das candidaturas da legenda ao Senado e anuncia apoio a Paim

Em entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira, a direção do PSOL no Rio Grande do Sul anunciou a retirada da candidatura de Luiz Carlos Lucas ao Senado e o apoio ao petista Paulo Paim, que disputa a reeleição. Em um encontro na noite de quarta-feira, um grupo de militantes do PSOL decidiu retirar a candidatura de Lucas e apoiar "um candidato que representa as lutas do PSOL, como a Previdência." Mas não foi unânime. Cerca de 25 pessoas protestaram contra a decisão e afirmaram que não vão fazer campanha para o petista. O candidato ao governo do Estado pelo PSOL, Pedro Ruas, afirmou que o apoio a Paim "não elimina as divergências profundas com o PT", mas que o compromisso com a classe trabalhadora falou mais alto frente à possibilidade da eleição de dois candidatos "de direita" ao Senado pelo Estado. Na verdade, essa decisão confirma aquilo que é público, ou seja, que o PSOL é um braço do PT. E especialmente no Rio Grande do Sul, onde a principal liderança do PSOL, a deputada federal Luciana Genro, que luta pela sua reeleição, é filha do candidato petista ao governo do Estado, Tarso Genro.

Dilma diz que pretende facilitar parcerias com setor privado para melhorar atendimento no SUS

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, disse nesta quinta-feira que, caso seja eleita, irá facilitar a articulação entre os setores público e privado para melhorar o atendimento no SUS. "Vou adotar uma sistemática em relação ao diálogo. Serão soluções construídas juntas. O SUS é um sistema complexo, com problemas sérios de financiamento. E efetivar o SUS significa articular essa relação", disse ao sair de reunião com a Confederação Nacional de Saúde, em Brasília. Dilma considerou como principal desafio no setor o atendimento especializado. E citou como exemplo a Rede Sarah, especializada em reabilitação. "Darei todo incentivo para tornar a Rede Sarah um ponto de referência. Levar a Rede Sarah para todas as regiões", disse ele.

Lobista confirma encontro "social" com petista Erenice Guerra

O advogado do lobista Fábio Baracat confirmou nesta quinta-feira que houve um encontro entre o consultor e a petista Erenice Guerra e a contratação dos serviços do filho da ex-ministra da Casa Civil, Israel Guerra. Segundo Douglas Silva Telles, houve apenas um encontro "social" com a ex-ministra, braço direito da presidenciável Dilma Rousseff (PT). "Não existe nenhuma atuação do Fábio aqui em Brasília do ponto de vista de influência. De fato, ele conheceu a ministra socialmente, e de fato ele utilizou os serviços do Israel aqui em Brasília por meio da Capital Assessoria. Isso efetivamente aconteceu", disse o advogado.

Venezuelanos encerram campanha para as eleições do próximo domingo

Governistas e opositores da Venezuela encerraram nesta quinta-feira suas campanhas para as eleições legislativas que acontecerão neste domingo. O Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV), liderado pelo ditador Hugo Chávez, concluiu sua campanha com sete caravanas em Caracas, após um ato no Estado de Carabobo, no centro do país. Já a aliança da oposição, a Mesa da Unidade Democrática (MUD), realizou comícios de encerramento com seus candidatos em várias regiões do país, para concluir com uma concentração em Teques, no estado de Miranda, que engloba vários municípios de Caracas, com algumas figuras locais.

Itamar Franco aumenta para 11 pontos vantagem sobre petista Fernando Pimentel em Minas Gerais

O ex-presidente Itamar Franco (PPS) ampliou sua vantagem sobre o ex-prefeito de Belo Horizonte, Fernando Pimentel (PT), na disputa pela segunda vaga de senador em Minas Gerais. Aécio Neves (PSDB) continua liderando com folga, aponta pesquisa Datafolha. Na semana em que Aécio Neves apresentou um depoimento do candidato a presidente de seu partido, José Serra, no horário eleitoral, ele passou de 71% para 67%, uma variação no limite da margem de erro da pesquisa, de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Já Itamar Franco, que mostrou Aécio Neves em seu programa eleitoral, variou de 40% para 43%. Ele agora tem 11 pontos de vantagem sobre Fernando Pimentel, que manteve os 32% da pesquisa anterior.

Crivella e Lindberg aumentam vantagem sobre Cesar Maia na disputa ao Senado no Rio de Janeiro

Marcelo Crivella (PRB) e Lindberg Farias (PT) ampliaram a vantagem sobre o ex-prefeito do Rio de Janeiro, Cesar Maia (DEM), na disputa pelas duas do Estado no Senado Federal. Crivella e Lindberg variaram dois pontos percentuais para cima em uma semana. Cesar Maia variou um ponto para baixo. Para se eleger, o ex-prefeito do Rio de Janeiro precisa agora tirar uma vantagem de 14 pontos percentuais sobre Lindberg, o segundo colocado. De acordo com o Datafolha, Crivella, com 42%, e Lindberg, com 40%, seriam eleitos para o Senado no Rio de Janeiro. Cesar Maia, que até o início do mês ficava com a segunda vaga, tem agora 26%. Jorge Picciani (PMDB) tem 20%.

Monteiro sobe 10 pontos e se isola em segundo lugar para o Senado em Pernambuco

O deputado federal Armando Monteiro Neto cresceu dez pontos desde a semana passada e se isolou em segundo lugar na disputa por duas vagas de senador por Pernambuco, passando à frente do senador Marco Maciel (DEM). Segundo pesquisa Datafolha realizada nos dias 21 e 22, Armando Monteiro passou de 32% para 42% das intenções de voto, enquanto Maciel caiu de 34% para 31%. O líder da disputa é Humberto Costa (PT), que subiu de 47% para 52%. Raul Jungmann (PPS), em quarto, caiu de 11% para 9%. Todos estes que se diziam oposição, mas não fizeram oposição, estão colhendo agora o resultado de suas inutilidades.

Sérgio Cabral mantém liderança folgada ao governo do Rio de Janeiro

O governador Sérgio Cabral (PMDB) mantém liderança folgada na disputa pela reeleição no Rio de Janeiro, aponta pesquisa Datafolha. Cabral aparece agora com 60% das intenções de voto. Na semana passada ele tinha 58%. Seu principal adversário, Fernando Gabeira (PV), variou de 18% para 17%. Peregrino (PR) tem 5%. Cyro Garcia (PSTU) e Jefferson Moura (PSOL) têm 2% cada um. Eduardo Serra (PCB) aparece com 1%. Indecisos são 6%, mesmo percentual de quem pretende votar nulo ou em branco.

Paim cresce quatro pontos e se consolida em segundo para o Senado no Rio Grande do Sul

O senador petista Paulo Paim (PT) cresceu mais quatro pontos desde a semana passada e consolidou a segunda posição na disputa por duas vagas de senador pelo Rio Grande do Sul, deixando o ex-governador Germano Rigotto (PMDB) em terceiro lugar. Segundo pesquisa Datafolha realizada nos dias 21 e 22, Paulo Paim passou de 41% para 45% das intenções de voto, enquanto Rigotto caiu de 41% para 38%. A líder da disputa é Ana Amélia Lemos (PP), que cresceu dois pontos e voltou a ter 49%. Se considerados apenas os votos válidos (brancos e nulos são descartados e o total de votos é a base para a divisão dos percentuais, totalizando 100%, e não 200%), Ana Amélia tem 33%, Paim tem 30%, e Rigotto, 25%.

Roriz reduz pela metade vantagem de Agnelo Queiroz no Distrito Federal

A vantagem de Agnelo Queiroz (PT) sobre Joaquim Roriz (PSC) na eleição para governador do Distrito Federal caiu de 13 para 7 pontos percentuais em uma semana, segundo pesquisa do instituto Datafolha. Agnelo, que tinha 44% na semana passada, aparece agora com 41%. Roriz passou de 31% para 34%. Considerando apenas os votos válidos, Agnelo passou de 55% para 50% e não é mais possível afirmar que ele venceria a eleição no primeiro turno.

Com 72%, Eduardo Campos amplia liderança em Pernambuco

Eduardo Campos (PSB) cresce a abre a maior vantagem sobre Jarbas Vasconcelos (PMDB) na disputa pelo governo de Pernambuco. Segundo pesquisa Datafolha feita nos dias 21 e 22, o atual governador passou de 67% para 72% das intenções de voto, enquanto Jarbas caiu de 20% para 15%. O resultado é mais do que suficiente para garantir a Campos vitória no primeiro turno.

Vantagem de Jaques Wagner cai 11 pontos

A vantagem do governador Jaques Wagner (PT) sobre seus adversários na disputa pelo governo da Bahia diminui 11 pontos percentuais em uma semana, mas o petista ainda venceria no primeiro turno, se as eleições fossem hoje, aponta pesquisa Datafolha. Wagner caiu de 53% para 48%. O percentual de intenções de voto de todos os seus adversários soma 36%. Na semana passada, a soma era de 23%. Considerando apenas votos válidos, Wagner tem 58% das intenções de voto. Na semana passada ele chegava a 64%. O segundo colocado na pesquisa é Paulo Souto (DEM), que passou de 16% para 21%, abrindo boa vantagem sobre o terceiro colocado, Geddel Vieira Lima (PMDB), que variou de 11% para 12%.

Antonio Anastasia abre cinco pontos de vantagem sobre Hélio Costa em Minas Gerais

O governador Antonio Anastasia (PSDB) abriu cinco pontos de vantagem sobre Hélio Costa (PMDB), seu principal adversário ao governo de Minas Gerais, diz pesquisa Datafolha. A eleição pode ser decidida já no primeiro turno. Anastasia, candidato apoiado pelo ex-governador Aécio Neves (PSDB), passou de 40% para 42% das intenções de voto. Hélio Costa permaneceu com os 37% da pesquisa anterior, da semana passada. Considerando apenas os votos válidos, o tucano tem agora 51% contra 44% de Hélio Costa.

Datafolha aponta que Tarso Genro aumenta vantagem na disputa ao governo do Rio Grande do Sul

Tarso Genro (PT) mantém tendência de crescimento e abriu ainda mais sua vantagem em relação ao segundo colocado, José Fogaça (PMDB), consolidando a possibilidade de vitória no primeiro turno, indica pesquisa Datafolha. Conforme a pesquisa feita nos dias 21 e 22, o petista passou de 44% para 46%, enquanto Fogaça caiu de 24% para 23%. Yeda Crusius (PSDB) recuperou quatro pontos e agora tem 15%, mas continua em terceiro lugar. Brancos e nulos somam 3%, e 10% dos entrevistados estão indecisos. Se considerados apenas os votos válidos (brancos e nulos são excluídos), Tarso tem 54%, resultado que lhe garante a vitória no primeiro turno.

Aloysio Nunes Ferrreira sobe cinco pontos e está em terceiro para o Senado em São Paulo

Marta Suplicy (PT) e Netinho de Paula (PCdoB) mantêm a liderança na disputa por duas vagas de senador por São Paulo, mas Aloysio Nunes Ferreira (PSDB) subiu e já é o terceiro colocado segundo pesquisa do Datafolha. Conforme levantamento realizado nos dias 21 e 22, o tucano foi o candidato que mais cresceu na última semana. Ele passou de 17% para 23% das intenções de voto. Os líderes Marta Suplicy e Netinho têm 36% cada um. Em quarto lugar está Romeu Tuma, que passou de 22% para 21%.

Datafolha mostra Alckmin liderando tranquilo para o governo de São Paulo

O quadro da disputa eleitoral em São Paulo mantém-se praticamente inalterado ao longo de todo o mês de setembro, mostra o Datafolha. Segundo pesquisa realizada nos dias 21 e 22, Geraldo Alckmin (PSDB) e Aloizio Mercadante (PT) têm os mesmos índices de intenção de voto que tinham na semana passada: 51% a 23%. Celso Russomanno (PP) oscilou um ponto para cima e está com 9% em terceiro lugar, à frente de Paulo Skaf (PSB), que também cresceu um ponto e agora tem 4%. Se considerados apenas os votos válidos (brancos e nulos são desconsiderados e os indecisos são distribuídos proporcionalmente), Alckmin tem 57%, resultado que lhe dá a vitória já no primeiro turno.

Venda de títulos públicos pela internet atrai mais de 200 mil pessoas físicas

O total de investidores do Tesouro Direto superou em agosto deste ano a marca de 200 mil, informou nesta quinta-feira o Tesouro Nacional. Com a adesão de 3.504 novos investidores, o total chegou a 200.648, uma alta de 21,85% nos últimos 12 meses. O volume de investimentos em agosto chegou a R$ 259,53 milhões, a segunda melhor marca desde o início do programa, em agosto de 2007. O estoque total do Tesouro Direto atingiu R$ 3,967 bilhões no mês passado. "Esse total deve superar R$ 4 bilhões em setembro", afirma o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Fernando de Paiva Garrido. Ainda de acordo com o Tesouro Nacional, os títulos mais demandados pelos investidores no Tesouro Direto foram os indexados a índice de preços, que representam 47,34% do montante total vendido.

Pastor evangélico pede a fiéis que não votem em candidatos do PT

Replicando o discurso de parte da Igreja Católica, o pastor evangélico Paschoal Piragine Júnior, da Primeira Igreja Batista de Curitiba, pediu aos fiéis, durante um culto de domingo, no final de setembro, que não votem em candidatos do PT. O pedido, que foi divulgado no Youtube e exibido mais de 2 milhões de vezes, teve como base o posicionamento do partido sobre o aborto, o projeto de lei pela criminalização da homofobia e o divórcio, entre outros tópicos. "Há um partido político que fechou questão sobre esses temas, que é o PT. Ou seja: se um deputado, se um senador do PT votar contra, de acordo com sua consciência, qualquer uma dessas leis, ele é expulso do partido", disse Piragine. O pastor citou o caso de dois deputados federais petistas que se posicionaram contra o aborto e, por causa disso, foram punidos pelo PT: Luiz Bassuma (BA) e Henrique Afonso (AC), atualmente filiados ao PV. "A Igreja Católica, então, emitiu nota pública dizendo: 'Não votem em ninguém do PT'. Eu diria para você a mesma coisa", disse ele, referindo-se à carta de um bispo da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) pregando o voto contra o PT, em julho deste ano. O pastor fez ainda críticas ao PNDH (Programa Nacional de Direitos Humanos), encampado pelo governo federal e que, segundo ele, tem as mesmas propostas defendidas pelo PT. "Se você olhar no PNDH, você vai ver como a máquina estatal está mobilizada. 'Isso aqui é responsabilidade de pressão do Ministério da Justiça, do Ministério da Saúde...' E se os ministros de Estado que estão ligados a esse governo não trabalharem assim, perdem o seu cargo", disse o pastor.

Lula autoriza investimento de banco dos Estados Unidos no Brasil

Um decreto assinado pelo presidente Lula, publicado na edição desta quinta-feira do Diário Oficial da União, autoriza a abertura no Brasil de um banco e de uma corretora de câmbio pela norte-americana The Western Union Company, especializada em remessa de recursos. O decreto estabelece que é de interesse do governo brasileiro a abertura das duas empresas no país, com até 100% do capital de ambas em mãos estrangeiras, ou seja, pertencente à própria Western Union. A proposta de constituição do Banco Western Union do Brasil S.A. e da Western Union Corretora de Câmbio S.A. foi aprovada em 29 de julho deste ano pelo Conselho Monetário Nacional.

José Serra diz que quem persegue imprensa vai perseguir também religiões

O candidato tucano à Presidência, José Serra, criticou nesta quinta-feira, em Mato Grosso, o que chamou de "cerco" à liberdade de imprensa. Questionado em entrevista sobre como vê "ataques" do governo federal à mídia, Serra disse que há pessoas que defendem a imprensa só quando ela "fala bem". "O que vem incomodando essa gente é que a imprensa vem apresentando notícias que mostram abusos, nepotismo e maracutaia com o dinheiro público. Essa imprensa incomoda os donos do poder. E é só isso. Não é nenhuma objeção doutrinária que eles têm. É uma posição de conveniência. Não há país democrático no mundo sem imprensa livre. Aqueles que perseguem hoje a imprensa vão mais tarde perseguir credos religiosos. E essa perseguição não tem fim", disse.

Banco Central muda cálculo da cotação oficial do dólar a partir de julho de 2011

O Banco Central vai mudar a metodologia de cálculo da taxa oficial de câmbio, conhecida como "Ptax", a partir de julho de 2011. Ela será calculada da mesma forma como acontece hoje com a taxa de juros Libor no mercado de Londres. A Ptax é uma média das cotações ponderada pelo volume negociado. Ela é divulgada às 17h30, diariamente. A taxa é utilizada, principalmente, na liquidação de contratos de câmbio no mercado futuro. Agora, os bancos vão informar a cotação utilizada no mercado quatro vezes ao dia, por volta da 10h, 11h, 12h e 13h. As informações podem ser recebidas entre 10 minutos antes e 10 minutos depois desses horários. Depois de 13h10, já poderá ser divulgada a Ptax do dia, que será uma média das outras quatro. O Banco Central terá poder para tirar do cálculo qualquer taxa que for distorcida por grandes operações, se julgar necessário. O início da fase de homologação da nova metodologia será em 21 de janeiro de 2011, e a substituição da metodologia anterior ocorrerá em 1º de julho de 2011.

Participação de estrangeiros na dívida pública supera 10%

A participação dos investidores não-residentes nos papéis da dívida pública brasileira atingiu novo recorde no mês de agosto e superou pela primeira vez na história 10% do total, informou nesta quinta-feira o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública do Tesouro Nacional, Fernando de Paiva Garrido. Segundo o Tesouro, essa fatia subiu de 9,54% em julho para 10,06% no mês passado, o que representa um volume de R$ 150,6 bilhões. Em igual mês do ano passado, a parcela de não-residentes na dívida pública brasileira era de 6,36%. "Continua o movimento de alta gradual", afirmou Garrido. Neste mês, a entrada de investidores estrangeiros segue a tendência de alta. Segundo Garrido, o Tesouro não tem um alvo para a participação de estrangeiros, e o Brasil ainda está abaixo de nações como o México, cuja participação de não-residentes está na faixa de 15%, e de países do Leste Europeu, que em média têm participação de por volta de 20% nesse total. Para Garrido, não causa preocupação uma possível vulnerabilidade da posição do país por conta da entrada dos estrangeiros no mercado de dívida pública, especialmente em decorrência do perfil dos investidores que entram no país. "Estamos observando o aumento da participação de investidores e mudança de perfil, como fundos de investimento norte-americanos, investidores pessoa física japoneses, fundos soberanos do Oriente Médio. É um perfil mais diversificado e mais estável", afirmou Garrido. Ele compara à participação desse mesmo investidor antes da crise econômica, que ficava em torno de 5% e era mais volátil, com participação de "hedge funds" (fundos com aplicações mais diversificadas e alternativas, mais agressivos nos investimentos). "O investimento desses estrangeiros também é positivo. Há benefícios na melhoria do perfil da dívida, pois eles têm preferência por títulos com vencimentos mais longos e concentram investimentos em títulos prefixados em índices de preços, que são melhores para o emissor [Tesouro Nacional]. Nesses títulos, os não-residentes detêm cerca de 50%", informou o coordenador-geral de Operações da Dívida Pública. Segundo Garrido, a demanda dos estrangeiros aumenta em decorrência dos bons fundamentos da economia do país, ao fato de o Brasil ter obtido grau de investimento e às perspectivas futuras para a taxa de juros. O estoque da dívida pública federal apresentou em agosto deste ano uma alta, em termos nominais, de 1,04% ante o mês anterior, atingindo R$ 1,618 trilhão no mês passado. Entre as componentes do resultado, a dívida pública mobiliária federal interna passou de R$ 1,509 trilhão em julho para R$ 1,524 trilhão em agosto, uma alta de 1,03%. A dívida externa avançou 1,35% ante o mês anterior, ficando em R$ 93,5 bilhões em agosto. Os títulos com remuneração prefixada tiveram a participação ampliada de 32,82% para 34,62% nesse período. De acordo com o Tesouro Nacional, o resultado deve-se principalmente à emissão líquida de R$ 29,57 bilhões desses papéis. Já o total de títulos remunerados pela Selic passou de 32,27% para 32,36% em agosto e a participação dos indexados a índices de preços foi de 28,19% para 26,36% no mês passado.

Bônus no Exterior de empresas brasileiras podem ultrapassar US$ 40 bilhões

Na esteira da liquidez internacional farta, o volume de emissões de empresas brasileiras com bônus no Exterior deve seguir aquecido no curto prazo, podendo superar a casa dos US$ 40 bilhões em 2010. De acordo com dados da Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais), as captações corporativas com bônus em 2010 até 22 de setembro somam US$ 30,2 bilhões, montante já bem superior aos US$ 22,1 bilhões contabilizados em todo o ano passado. A recente avalanche de captações tem um ingrediente mais ocasional: o atual quadro benigno pode não se manter, tanto em caso de melhora quanto de piora da economia global. Por esse raciocínio, o maior apetite do investidor global por papéis de renda fixa corporativa teria crescido após dados mais recentes mostrando um vacilo na retomada da economia dos Estados Unidos. Em meio à expectativa de que o juro norte-americano vai ficar perto do chão por mais tempo, o interesse por papéis de renda fixa de empresas aumentou, disse Sandy Severino, diretor de banco de investimentos do BTG Pactual. Nas captações realizadas nas últimas semanas, para prazos de médios de dez anos, as empresas brasileiras pagaram taxas que rondaram os 6% e 7%. Enquanto isso, os papéis de dez anos do governo dos Estados Unidos oferecem rentabilidade ao redor de 2,5%. Meses atrás, essa taxa oscilava de 3% a 4%.

TCU encontra irregularidades de ex-diretores da Casa da Moeda

O Tribunal de Contas da União julgou irregulares as contas dos ex-dirigentes da Casa da Moeda do Brasil em razão de falhas encontradas em compras e serviços contratados pela instituição. Fernando Malburg da Silva, Ary Ribeiro Guimarães, Álvaro de Oliveira Soares, Raul de Oliveira Pereira e Kléder Barbosa Macias foram multados, cada um, em R$ 10 mil. O Tribunal de Contas da União constatou falhas como o excesso de aquisições por dispensa de licitação, entre outras. As medidas infringem a Lei de Licitações, segundo o tribunal. A inspeção teve como objetivo verificar a regularidade de 1.045 contratações que tiveram dispensa de licitações, o que indica ausência de planejamento para a aquisição de materiais para a Casa da Moeda.

Dívida pública federal aumenta 1% e atinge R$ 1,62 trilhão em agosto

O estoque da dívida pública federal apresentou em agosto deste ano uma alta, em termos nominais, de 1,04% ante o mês anterior, atingindo R$ 1,618 trilhão no mês passado. Entre as componentes do resultado, a dívida pública mobiliária federal interna passou de R$ 1,509 trilhão em julho para R$ 1,524 trilhão em agosto, representando uma alta de 1,03%. A dívida externa avançou 1,35% ante o mês anterior, ficando em R$ 93,5 bilhões em agosto. Os títulos com remuneração prefixada tiveram a participação ampliada de 32,82% para 34,62% nesse período. De acordo com o Tesouro Nacional, o resultado deve-se principalmente à emissão líquida de R$ 29,57 bilhões desses papéis. Já o total de títulos remunerados pela Selic passou de 32,27% para 32,36% em agosto e a participação dos indexados a índices de preços foi de 28,19% para 26,36% no mês passado.

Empresário investigado por fraudar licitações de merenda escolar é preso em São Paulo

Investigado sob acusação de fraudar processos licitatórios para o fornecimento de merenda escolar, o empresário Eloizo Gomes Afonso Durães, dono da SP Alimentação, foi preso preventivamente na manhã desta quinta-feira pela Polícia Civil, no bairro Higienópolis, em São Paulo. A prisão do empresário ocorreu quando ele deixava o prédio onde mora, na rua Rio de Janeiro, para fazer sua caminhada matinal pelas ruas de Higienópolis. Ao todo, 12 policiais civis do Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos), do Deic (Departamento de Investigações sobre Crime Organizado), participaram da operação para prender Durães. Ao todo, de acordo com investigação do Ministério Público Estadual, a máfia da merenda escolar pode ter pago cerca de R$ 280 milhões para funcionários de 35 prefeituras em propinas em um esquema de desvio de verbas públicas da merenda escolar. O esquema investigado começou em 2001. Ao todo, seis empresas terceirizadas que forneciam alimentação para colégios municipais são investigadas, uma delas é a SP Alimentação, do empresário Durães. Pela investigação, as empresas são beneficiadas fraudulentamente nas licitações das prefeituras e, em troca, pagam de 5% a 15% dos valores recebidos a funcionários municipais corruptos e também davam notas fiscais falsas. Os suspeitos de envolvimento com a máfia da merenda também são investigados sob a acusação de financiar irregularmente campanhas políticas em cinco Estados (São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Espírito Santo). Os financiamentos políticos foram em 21 cidades. Uma delas é Canoas, no Rio Grande do Sul.

Lula diz que imprensa deveria assumir "categoricamente" que tem candidato e partido

O presidente Lula voltou a fazer críticas à imprensa brasileira em entrevista ao portal "Terra". "A imprensa brasileira deveria assumir categoricamente que ela tem um candidato e tem um partido, que falasse. Seria mais simples, seria mais fácil. O que não dá é para as pessoas ficarem vendendo uma neutralidade disfarçada. Muitas vezes fica explícita no comportamento que eles têm candidato e gostariam que o candidato fosse outro. Tiveram assim em outros momentos. Acho que seria mais lógico, mais explícito. Mas, eles preferem fingir que não têm lado e fazem críticas a todas as pessoas que criticam determinados comportamentos e determinadas matérias", disse. Segundo ele, o que acontece muitas vezes é que "uma crítica que você recebe é tida como democrática e uma crítica que você faz é tida como antidemocrática": "Ou seja, como se determinados setores da imprensa estivessem acima de Deus e ninguém pudesse ser criticado. Escreveu está dito, acabou e é sagrado, como se fosse a Bíblia sagrada. Não é verdade. A posição de um presidente é tomada como ser humano, jornalista escreve como ser humano, juiz julga como ser humano. Ou seja, temos um padrão de comportamento e julgamento e, portanto, todos nós estamos à mercê da crítica". Lula disse ainda que, nesse momento do Brasil, é um "absurdo" falar em falta de liberdade de comunicação: "Nesse momento do Brasil! Eu duvido, duvido. Eu quero até que vocês coloquem em negrito isso aqui: Eu duvido que exista um país na face da Terra com mais liberdade de comunicação do que neste País, da parte do governo. Agora, a verdade é que nós temos nove ou dez famílias que dominam toda a comunicação desse país. A verdade é essa. A verdade é que você viaja pelo Brasil e você tem duas ou três famílias que são donas dos canais de televisão. E os mesmos são donos das rádios e os mesmos são donos dos jornais".

Movimento de passageiros cresce 30% no transporte aéreo e bate recorde

O movimento de passageiros em vôos nacionais aumentou 30,58% em agosto ante o mesmo mês de 2009, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Ministério do Turismo. Foi o melhor agosto da série histórica, iniciada em 1993, com 6 milhões de desembarques frente a 4,6 milhões do ano passado. No acumulado de janeiro a agosto, houve 43,3 milhões de desembarques, outro recorde para o período, com acréscimo de 23% na comparação com os oito primeiros meses de 2009. "Se for mantido esse ritmo, fecharemos o ano com 64 milhões de desembarques domésticos", diz em nota o ministro do Turismo, Luiz Barretto. Em 2009, 56 milhões de passageiros desembarcaram nos aeroportos nacionais, segundo informação da Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária). Os desembarques internacionais também bateram recorde em agosto, com alta de 32,52% frente ao mesmo mês do ano passado. Ao todo, foram 722,3 mil passageiros nestes tipos de vôos. Já no acumulado do ano, somaram 5,1 milhões.

Lula diz que Erenice jogou fora chance de ser "uma grande funcionária pública"

O presidente Lula afirmou nesta quarta-feira que a ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, jogou fora a chance de ser "uma grande funcionária pública no País". Erenice deixou o governo após reportagem publicada pelo jornal Folha de S. Paulo na qual sócios da empresa EDRB, de Campinas (SP), acusam seu filho Israel e um assessor de pedir R$ 240 mil mais 5% de comissão para agilizar a liberação de crédito do BNDES. A revista Veja também publicou reportagem que aponta que o filho de Erenice e a empresa Capital Assessoria e Consultoria Empresarial, à qual é ligado, fizeram lobby para ajudar a MTA a obter a renovação de uma concessão da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil). "Se alguém acha que pode chegar aqui e se servir, sabe, cai do cavalo. Porque a pessoa pode me enganar um dia, pode me enganar, sabe, mas a pessoa não engana todo mundo todo tempo. E quando acontece, a pessoa perde. O que aconteceu com a Erenice é que ela jogou fora uma chance extraordinária de ser uma grande funcionária pública deste País", disse Lula. Ele, no entanto, adotou uma posição de cautela diante das acusações, como sempre faz com respeito a todos os petistas acusados. "Eu sempre admito de que muitas vezes tem coisas que você tem que investigar. O que eu acho é que toda notícia de denúncia ela vem como se fosse uma feijoada. Depois que você faz um processo de investigação, escolhe o que você quer ali, você vai perceber que a quantidade de coisas, você vai perceber o que é cada um. Tem coisa que tem dimensão séria, tem coisa que é boato, especulação, tem coisa que não tem profundidade. Então, qual é o papel de um presidente da República? Ou seja, na hora que você sabe de uma situação dessa, a primeira coisa que você faz é criar uma sindicância interna, ou seja, a CGU, a Casa Civil começa a investigar e a Polícia Federal abre inquérito. A partir desse momento, o presidente da República fecha a boca, certo? Porque, a partir daí, não pode ter mais nenhuma influência do governo no processo de investigação. Quando tiver resultado de todas as pessoas darem depoimento, aí você então comunica a sociedade o que aconteceu de fato e de direito", disse ele. Lula disse acreditar que o caso Erenice não vá influenciar no resultado eleitoral: "Tem uma coisa que as pessoas precisam começar a aprender. Se essas denúncias são manipuladas eleitoralmente, o povo percebe. Mesmo aquilo que seja verdadeiro, o povo percebe. Agora, o povo aprendeu a julgar, isso é uma coisa interessante. Porque o povo tem acesso à informação que ele não tinha antes. Hoje, eu acho que a internet joga um papel extraordinário. Eu digo pelos meus filhos".

Dilma minimiza pesquisa e diz que não precisa se "inquietar"

A candidata petista à Presidência, Dilma Rousseff, afirmou nesta quinta-feira que a campanha não precisa se "inquietar" com o resultado da pesquisa Datafolha divulgada na quarta-feira e que registrou uma queda de cinco pontos percentuais (de 12 para 7 pontos) para os demais adversários somados, com relação ao levantamento anterior, realizado nos dias 13, 14 e 15. Questionada se as revelações de tráfico de influência e a consequente crise que culminou com a demissão de sua sucessora na Casa Civil, Erenice Guerra, poderiam ter impactado o levantamento, Dilma disse apenas que a queda "é uma coisa dentro da margem de erro. Pesquisa tem dois para mais ou para menos". A candidata também insinuou que o levantamento não traz incômodo porque faltam apenas 10 dias para as eleições. "Essa semana vai ser uma semana cheia de pesquisas idas e vindas, vamos aguardar sobretudo. Está perto, mas a gente não tem que se inquietar daqui pra frente e continuar trabalhando sabendo que o nosso país mudou e eu represento essa mudança. Eu tenho certeza que isso vai ser reconhecido no dia 3 de outubro", afirmou.

Coligação de Dilma perde mais nove inserções de 15 segundos em Santa Catarina

A coligação da candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, perdeu o direito de transmitir em Santa Catarina nove inserções de 15 segundos cada uma. Os pedidos foram feitos em duas representações propostas ao Tribunal Superior Eleitoral pela coligação que apóia a candidatura ao Planalto de José Serra (PSDB). Segundo as ações, a coligação de Dilma invadiu tempo de propaganda eleitoral gratuita destinada a candidatos que disputam cargos de deputado estadual e federal. A ministra Nancy Andrighi relatou os dois processos, um deles condenando a coligação à perda de sete inserções de 15 segundos e, em outro, à perda de duas inserções, também de 15 segundos cada uma.

Mano deixa Neymar fora da convocação da seleção e chama Elias

O atacante Neymar ficou fora da lista da convocação da seleção brasileira divulgada nesta quinta-feira, no Rio de Janeiro. O técnico Mano Menezes preferiu descartar o santista depois da briga verbal que o jogador teve com o companheiro Edu Dracena e o técnico Dorival Jr., que acabou sendo demitido da função na noite de terça-feira. O grupo se reunirá entre os dias 6 a 13 de outubro. Entre as novidades estão o meio-campista Elias, do Corinthians (seu companheiro de clube, Jucilei, antes convocado por Mano, ficou fora); Mariano, do Fluminense; Giuliano, do Inter-RS, e o atacante Nilmar, do Villarreal. Do grupo, 16 jogadores atuam no Exterior e sete, no Brasil. Seis jogadores têm idade olímpica: o goleiro Neto, André, Alexandre Pato, Giuliano, Phillipe Coutinho e Sandro. Daniel Alves, Nilmar, Ramires, Robinho e Thiago Silva participaram da Copa do Mundo de 2010.

Governo autoriza a capitalização da Eletrobras

O decreto que autoriza o aumento de capital da Eletrobras, que contará com um montante de ações equivalente a R$ 4,8 bilhões, foi publicado nesta quinta-feira. Não haverá oferta pública de ações, apenas a União está autorizada a participar da operação. O aporte de capitais será estratégico para limpar dívidas da empresa e elevar seu poder de investimento, em tempos de obras de grande porte, como a usina hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu (PA). A operação será uma espécie de troca de dívidas por ações. O Tesouro Nacional e o BNDES vão trocar créditos que possuem na Eletrobras por papéis.

Exército da Colômbia mata Mono Jojoy, número dois das Farc, e mais 20 terroristas

O chefe militar da organização terrorista e traficante de cocaína Farc, Jorge Briceño, conhecido como Mono Jojoy, foi morto em um bombardeio das Forças Armadas em uma região de selva no sudeste do país, disseram fontes do Exército colombiano nesta quinta-feira. Mais 20 terroristas morreram durante a operação, indicou o governo colombiano. A morte de Mono Jojoy é o mais duro golpe contra o grupo terrorista e traficante de cocaína Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) desde que seus dois principais dirigentes morreram em 2008. O fiscal-geral nacional Guillermo Mendoza confirmou a morte do chefe terrrorista. "Uma fonte militar confirmou que há algumas horas que durante uma operação das quatro forças militares nesta quinta-feira encontrou-se o corpo de Mono Jojoy", disse ele. Nascido no Estado de Cundinamarca, em 5 de fevereiro de 1953, Jorge Briceño Suarez era um dos mais importantes membros da cúpula das Farc. Juntou-se ao grupo em 1975 como terrorista comum e chegou ao topo da hierarquia da organização.

CNI informa que 59% das indústrias ainda sentem os efeitos da crise no Brasil

Dois anos após a quebra do banco Lehman Brothers, em 15 de setembro de 2008, considerado o marco da crise econômica mundial, a indústria brasileira ainda não se recuperou totalmente da turbulência nos mercados. Segundo estudo divulgado nesta quinta-feira pela CNI (Confederação Nacional da Indústria), 59% das empresas afetadas pela turbulência ainda sentem seus efeitos. Flávio Castelo Branco, gerente-executivo de Política Econômica da entidade,, afirmou que o impacto da crise foi forte e não pode ser desprezado. "É como uma pessoa que passou seis meses desempregada e depois consegue um emprego com um salário equivalente ao que ganhava. Ela demora um tempo até poder voltar ao patamar de antes. É assim com a indústria", afirmou. Segundo ele, sem a crise, a indústria poderia, seguida a média de crescimento pré-turbulência, acumular um patamar de crescimento de mais de 10% nesses dois anos. "Demorou pelo menos dois anos para a situação voltar ao patamar de antes", disse. As principais influências negativas da crise para as indústrias brasileiras podem ser observadas no acesso ao crédito e na demanda externa. "Muitas empresas observam o corte de linhas de crédito internacionais e também a retração da demanda externa, que ainda não retomou o pré-crise. Os resultados da pesquisa comprovam que a demanda interna sustenta a recuperação da indústria", afirmou Castelo Branco. Para 35% das empresas entrevistadas, o acesso ao crédito continua mais difícil do que antes da crise. Ao todo, 21% das indústrias que tiveram investimentos cancelados em decorrência dos problemas ainda não os retomaram, e 27% retomaram, mas com montante planejado menor. Dos 27 setores da indústria de transformação, 74% consideram que os impactos da crise ainda não foram superados. Em relação às exportações, 51% das companhias que vendem para o exterior afirmam que a demanda externa ainda é menor do que antes da crise, sinal da dificuldade de recuperação dos mercados globais. Nos setores de couros, madeiras e máquinas, chega a 70% a fatia das companhias que sentem uma retração da demanda. A CNI informou ainda que, da indústria de transformação, apenas sete de 27 setores afirmam que os impactos da crise foram superados: refino de petróleo, limpeza e perfumaria, papel e celulose, equipamentos hospitalares e de precisão, materiais eletrônicos, bebidas e borracha. "Nesses setores, é preponderante a demanda interna", aponta Castelo Branco.

Governo socialista português vai vender participação em petrolífera

O governo socialista de Portugal colocará à venda na próxima semana 7% da companhia petrolífera Galp que ainda tem em seu poder, equivalente a 900 milhões de euros (US$ 1,2 bilhão), com uma emissão de obrigações, anunciou nesta quinta-feira a entidade estatal Parpública. A Galp Energia, cujos principais acionistas são a italiana ENI e o grupo luso Amorim, com 33,3% de títulos cada um, está entre as empresas de participação pública das quais o governo português decidiu desfazer-se em março dentro das medidas para reduzir a despesa do Estado e injetar receita. A Parpública, que controla os títulos da Galp e de outras empresas com capital estatal, informou ao regulador da Bolsa de Valores que a operação será iniciada na próxima terça-feira por meio de uma emissão de obrigações conversíveis em ações de Galp. O comunicado da entidade estatal à CMVM (Comissão do Mercado de Valores Mobiliários) assinala que a emissão inscreve-se em uma nova fase de privatização da companhia petrolífera, uma das maiores empresas lusas e com atividade na Espanha, Brasil, Venezuela, Angola e outros países africanos. A venda de ações de Galp faz parte do PEC (Plano de Estabilidade e Crescimento) para o período 2010-2013 apresentado pelo governo português à União Européia para reduzir o déficit público de 9,4% em 2009 para 2,8%. O primeiro-ministro socialista luso, José Sócrates, incluiu nesse programa um conjunto de medidas de austeridade, com redução das despesas da Administração e aumento dos impostos, para enfrentar a desconfiança dos mercados internacionais e a grave crise econômica que vive o país. A Galp Energia é uma das maiores empresas lusas, com ativos de 12 bilhões de euros (US$ 16,06 bilhões) e operações em 13 países, que incluem acordos para exploração e comercialização de hidrocarbonetos com as empresas estatais PDVSA (Venezuela), Petrobras (Brasil), Sonangol (Angola) e Sonatrach (Argélia).

Renda bate recorde em todas as regiões pesquisadas pelo IBGE

O rendimento dos trabalhadores, descontada a inflação, subiu em todas as regiões pesquisadas pelo IBGE no mês passado e bateu recorde para meses de agosto na série histórica do instituto, iniciada em março de 2002. O recorde foi atingido em Recife (R$ 1.078,10), Salvador (R$ 1.231,90), Belo Horizonte (R$ 1.396,40), Rio de Janeiro (R$ 1.522,90), São Paulo (R$ 1.580,10) e Porto Alegre (R$ 1421,50). Na comparação anual, o maior incremento foi verificado em Recife, onde o rendimento médio real cresceu 20% em relação ao mesmo mês do ano passado. A soma da renda obtida por meio do salário de todos os brasileiros ocupados atingiu R$ 32,9 bilhões no mês passado, representando alta de 1,8% ante julho e de 8,8% em relação a agosto de 2009. Entre os setores da economia, educação, saúde e administração pública registrou o maior valor do rendimento médio: R$ 2.078,10. Mas o maior crescimento entre julho e agosto foi percebido nos setores de serviços domésticos (2,4%) e comércio (2,3%). Na comparação com agosto de 2009, os maiores crescimentos foram observados na construção (9,3%) e nos serviços domésticos (9,1%). Segundo a pesquisa, a taxa de desemprego no país foi de 6,7% em agosto deste ano, a menor taxa desde o início da série histórica.