quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Liminar proíbe cobrança de ponto extra da TV paga

A Justiça Federal concedeu liminar, em Joinville (SC), com efeito para todo o País, determinando que a Net Florianópolis, a SKY Brasil Serviços e a Embratel TVSAT Telecomunicações não cobrem valores relativos a ponto extra e ponto de extensão no serviço de televisão por assinatura ou taxas de aluguel dos aparelhos decodificadores. Na ação do Ministério Público Federal, ajuizada pelo procurador da República Mário Sérgio Barbosa, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) aprovou o regulamento de proteção e defesa dos direitos dos assinantes dos serviços de TV por assinatura, dispondo que a programação do ponto principal, inclusive programas pagos individualmente pelo assinante, deve ser disponibilizada sem cobrança adicional para pontos extras, instalados no mesmo endereço residencial. O regulamento dispõe também que a prestadora pode cobrar apenas a instalação e os reparos da rede interna e dos decodificadores de sinal.

Ministro do STF suspende regra que proíbe piadas com políticos

O ministro Carlos Ayres Britto, do Supremo Tribunal Federal, suspendeu na noite desta quinta-feira a legislação que proíbe programas de humor de fazerem piadas com os candidatos que disputarão as eleições de outubro. Sem ainda julgar o mérito do caso, que só pode ser analisado pelo plenário do Supremo, Ayres Britto afirmou que o impedimento fere o princípio constitucional da liberdade de expressão e cria impedimentos "a priori" aos programas, algo que já foi debatido e vetado pelo próprio tribunal. Em julgamento que derrubou a Lei de Imprensa em maio do ano passado, que teve o mesmo Ayres Britto como relator, o Supremo afirmou que a liberdade de informar deve ser irrestrita, cabendo ao Judiciário punir eventuais abusos somente depois de terem ocorrido. O ministro Carlos Ayres Britto deverá levar sua liminar para o plenário, provavelmente na próxima semana, para ser chancelada ou derrubada pelos colegas. Até lá, os programas estão livres para fazerem piadas com políticos e partidos políticos.

Tesoureiro de Serra comanda tentativa desesperada para ajudar seu candidato

"Não podemos nos acoelhar! Temos que perder a cerimônia e ocupar a rua! Temos que perder a timidez!", discursou inflamado, nesta quinta-feira, o ex-ministro da Justiça e tesoureiro da campanha de José Serra (PSDB), José Gregori, em uma manifestação no viaduto do chá, centro de São Paulo, que reuniu diminutas 200 pessoas, entre militantes tucanos e curiosos. O comício ocorreu no dia em que pesquisa Datafolha revelou que a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, abriu vantagem de 20 pontos sobre Serra. O objetivo da manifestação, segundo as principais lideranças, era o de convocar a militância tucana às ruas. Mas, o ato pode ter alcançado justamente a intenção oposta. Dentre os principais apoiadores de Serra, compareceram, além de Gregori, o presidente do PPS, Robreto Freire, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM) e o secretário de educação do Estado, Paulo Renato Souza (PSDB). "A democracia tem certas regras. Uma delas é você, numa eleição, debater, lutar até o ultimo minuto. Essa coisa de considerar que já há um vencedor e um vencido, quase 40 dias antes da eleição, é uma coisa que cheira a pré-fascimo", disse Gregori. Questionado sobre o motivo da volta do PSDB às ruas depois de tanto tempo ausente, o tesoureiro de Serra afirmou que "nunca é tarde" para voltar a ocupá-las. É tarde, sim, depois de oito anos, não é agora que isso irá mudar o resultado eleitoral. "A luta democrática não dispensa a praça, a praça do povo. Eu acho que nunca é tarde para você iniciar um debate mais agudo, mais intenso", disse Gregori, atacando as pesquisas eleitorais: "Estão querendo se sobrepor às urnas com as pesquisas. As pesquisas no Brasil, infelizmente, estão funcionando como uma espécie de mortalha da democracia. É uma coisa que nenhum democrata, nenhum tucano e nenhum petista pode admitir".

Confusão política no Piauí

Um anúncio explicativo de página inteira publicado nesta quinta-feira, nos principais jornais do Piauí, esquentou a corrida pelo cargo de governador. A construtora Sucesso, que pertence a João Claudino, pai do candidato João Vicente Claudino, divulgou nota rebatendo a suspeita levantada em entrevista dada pelo candidato à reeleição, Wilson Martins, de motivação eleitoral da empreiteira por deixar obras paradas no interior do estado para supostamente prejudicá-lo. Para a empreiteira Sucesso, que diz honrar seus compromissos, o boicote é do governo. Segundo a empreiteira, o governo estadual deve-lhe cerca de 31 milhões de reais em pagamentos por obras em andamento ou concluídas. Pelo menos outras duas construtoras reclamam que o governo do Piauí atrasa pagamento de obras já executadas.

No Brasil, 24 mil pessoas aguardam por transplante de córnea

O transplante de córnea é o mais comum no País, com mais de 70% das operações. Ainda assim, 24 mil pessoas estão na fila esperando pela cirurgia. O tempo médio de espera é de 317 dias, período em que muitos pacientes enfrentam problemas sérios de visão e até cegueira total. A córnea é um composto de colágeno e células que funciona como uma espécie de janela transparente do olho. Várias doenças e lesões podem causar opacidade no tecido, diminuindo a capacidade de enxergar. Em casos extremos, o transplante é a única alternativa. No mundo, quase 2 milhões de pessoas ficam cegas ao ano devido a problemas nesse tecido.

Deputado vai pedir explicações a Mantega após quebra de sigilo de funcionário

O deputado federal Roberto Santiago (PV-SP) irá pedir explicações ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, sobre a quebra de sigilo fiscal de seu chefe de gabinete na Câmara dos Deputados. Gilmar Argenta, sindicalista de São Paulo, filiado ao PCdoB, teve sua declaração de renda acessada irregularmente junto com a do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, e de outras três pessoas ligadas ao candidato tucano à Presidência, José Serra, e ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. "A Receita precisa dizer o por quê e quem violou o sigilo. Exijo punição", disse o deputado. "Falei com Gilmar, ele está estarrecido com o caso", completou. O chefe de gabinete de Santiago integra a direção do sindicato dos trabalhadores de limpeza urbana de São Paulo, ligado à UGT (União Geral dos Trabalhadores). A entidade promoveu um evento pró-Serra durante a campanha. "Quero acreditar que isso não é uma ação política. Se for, é um tiro na democracia", afirmou o parlamentar do PV.

Receita acessou dados de dono das Casas Bahia e de Ana Maria Braga

O sigilo fiscal de quatro integrantes da família Klein, dona da rede de lojas Casas Bahia foram acessados na mesma na delegacia da Receita Federal em Mauá (SP), que violou os dados de pelo menos quatro pessoas ligadas ao PSDB. Tabela montada pela Corregedoria-Geral da Receita Federal lista todos os acessos feitos, entre agosto e dezembro de 2009, nos computadores de três servidoras consideradas suspeitas de violarem os dados do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge. Além dos CPFs de Eduardo Jorge e de outras pessoas ligadas ao candidato a presidente José Serra (PSDB), estão na lista de contribuintes que tiveram a declaração de renda acessada Ana Maria, Samuel Klein (empresário polonês que fundou as Casas Bahia), Michael Klein (diretor-executivo da rede), Maria Alice Pereira Klein (mulher de Michael) e Rapahel Oscar Klein, neto de Samuel e herdeiro da empresa.

PSDB vai processar Dilma por uso da máquina pública para acessar dados de tucanos

O PSDB vai protocolar até esta sexta-feira, no Tribunal Superior Eleitoral, representação contra a candidata Dilma Rousseff (PT) e sua coligação por abuso de poder político e uso da máquina do Estado para fins eleitorais. Os tucanos afirmam que a campanha de Dilma usou a máquina pública para ter acesso a dados fiscais sigilosos de tucanos ligados ao candidato José Serra (PSDB). O advogado do PSDB, Ricardo Penteado, disse ser "ingenuidade" pensar que a campanha petista não está envolvida nas quebras de sigilo dos tucanos. "Isso tem uma conotação eleitoral. O que se verifica é o uso da máquina administrativa, abuso do poder político, em benefício da candidatura e daqueles que estão no poder. Daí porque a Justiça Eleitoral tem que se ocupar em investigar esse assunto, inclusive o envolvimento dessas pessoas, porque é muito grave o que está acontecendo", afirmou.

Torcedores do Flamengo dão apoio ao goleiro Bruno na porta do fórum de Jacarepaguá

Cerca de 30 representantes das torcidas organizadas Raça Rubro-Negra e Urubu Guerreiro foram até a porta do Fórum de Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, na tarde desta quinta-feira, para prestar apoio a Bruno, goleiro do Flamengo, na audiência para depoimento de cinco testemunhas no processo que acusa ele e o amigo, Luiz Henrique Romão (o Macarrão), dos crimes de sequestro, cárcere privado e lesão corporal. Os torcedores levaram cartazes com dizeres de apoio ao goleiro e cantavam a todo momento: "Puta que pariu, é o melhor goleiro do Brasil. Bruno". O presidente da Raça, Anderson Macula, explicou o motivo do apoio ao goleirdo do Flamengo: "A gente entende que é tudo muito complicado. Há um conflito de informações muito grande. A Raça Rubro-Negra sabe como é o dia a dia do trabalho do Bruno. Sabemos quem é a pessoa. É um cara do bem, só que às vezes falava o que não devia. Mas era de trabalhar e fazia tudo pelo time. É claro que a gente quer que a justiça seja feita, mas estamos aqui para dar apoio ao ser humano Bruno". Isso é Brasil. E o País ainda quer sediar a Copa do Mundo. Parece que o Brasil quer mostrar ao mundo o seu caráter macunaímico. Trata-se de Macunaíma, o personagem sem qualquer caráter.

PT vai processar Serra por responsabilizar Dilma pela quebra de sigilo de tucanos

O presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, anunciou nesta quinta-feira que vai entrar com uma ação criminal e outra civil contra o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, que responsabilizou o PT e a candidata petista Dilma Rousseff pelo vazamento das quebras dos sigilos fiscais de tucanos. Serra responderá na Justiça Federal por injúria e difamação e será alvo de uma ação por danos morais na Justiça comum. O PT também decidiu solicitar que a Polícia Federal investigue o vazamento do resultado da Corregedoria da Receita Federal que apontou a quebra do sigilo do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, e de mais três tucanos ligados a Serra e ao ex-presidente Fernando Henrique Cardozo. "Nós já reiteramos diversas vezes que não encomendamos, não determinamos a quem quer que fosse para montar, elaborar, construir, redigir dossiês contra quaisquer pessoas membros ou não do PSDB. Esta acusação que tem sido reiterada pela oposição, sem nenhum indício que sustente. Não aceitamos que episódio seja colocado sobre nossa responsabilidade", afirmou ele.

Funcionários morrem durante o trabalho em companhia de saneamento no Paraná

A polícia de Guarapuava (PR) investiga as mortes de dois funcionários da Sanepar (Companhia de Saneamento do Paraná) que foram encontrados mortos na terça-feira à noite em uma caixa de fluxo de esgoto. Silvio de Souza Queiroz, de 53 anos, e Altair Ribas Júnior, de 31 anos, trabalhavam no turno da tarde em uma das estações de tratamento da companhia. Ainda não se sabe se eles entraram na caixa como parte de atividades rotineiras ou se caíram. Essas tubulações, que recebem dejetos, produzem gás metano, que é mortal. É o mesmo tipo de gás produzido pelos aterros sanitários. Segundo a empresa, o Instituto Médico Legal aponta que Queiroz morreu por asfixia e Ribas, afogado. Queiroz estava sem o equipamento de segurança. Conforme a companhia, é provável que ele tenha tirado o equipamento para salvar o colega de afogamento. A Sanepar diz que abriu sindicância interna para apurar o ocorrido, mas informou que, como os turnos são feitos em dupla, não há testemunhas. Os corpos foram encontrados por funcionários que começariam a trabalhar à noite.

Ministro do TSE diz que vazamento da Receita é 'golpe baixo' e 'bisbilhotice'

O ministro Maro Aurélio Mello, do Tribunal Superior Eleitoral, afirmou que a quebra de sigilo fiscal de adversários políticos é "golpe baixo", algo que, segundo ele, "não há espaço no campo eleitoral". Ele considerou "péssimo" e chamou de "bisbilhotice" o episódio da espionagem de informações sigilosas da Receita envolvendo tucanos, como do secretário geral nacional do partido, Eduardo Jorge. "É péssimo. No Estado Democrático de Direito, há de se respeitar certos valores e o valor coberto pelo sigilo é um valor maior. Não cabe a bisbilhotice", disse ele. Para Marco Aurélio, é "sintomático" que o vazamento tenha ocorrido em época eleitoral. O ministro também disse que as críticas que faziam também seriam feitas, "se os dados divulgados fossem o de rivais petistas". "Eles não precisam disso. Parecem estar em situação confortável", avaliou o ministro. Além de Eduardo Jorge, também foram impressas as declarações de Imposto de Renda do ex-ministro Luiz Carlos Mendonça de Barros, de Ricardo Sérgio de Oliveira, ex-diretor do Banco do Brasil, e de Gregorio Marin Preciado, casado com uma prima de Serra. Os quatro eram alvos do dossiê montado pelo grupo petralha que atuou na pré-campanha de Dilma Rousseff à Presidência.

Mercadante exige que PR mude propaganda eleitoral de Tiririca na televisão

O senador Aloizio Mercadante, candidato ao governo de São Paulo, radicalizou com Tiririca, candidato a deputado federal. Mercadante disse que avisou ao PR, partido de sua coligação, que ou Tiririca muda o discurso exibido no horário eleitoral ou o nome de Mercadante vai parar de aparecer ao fundo. No horário eleitoral exibido na TV, Tiririca pergunta: "O que é que faz um deputado federal? Na realidade, eu não sei. Mas vote em mim que eu te conto". Também usa como bordão a frase: "Pior do que tá não fica, vote Tiririca". Mercadante virou um moralista tardio.

Amiga depõe e diz que Bruno e Macarrão jogaram álcool no corpo de Eliza Samudio

A testemunha Milena Baroni Fontana, amiga de Eliza Samudio, afirmou em depoimento que a ex-amante do goleiro Bruno Fernandes, do Flamengo, contou a ela ter sido agredida na madrugada do dia 13 de outubro no Rio de Janeiro. Ela disse ainda que Bruno, Luiz Henrique Romão (o Macarrão) e outras duas pessoas teriam jogado álcool no corpo de Eliza. Milena disse que Eliza morava com ela há pouco mais de um mês na época da agressão. Na noite do dia 12, Bruno teria passado para pegar Eliza na casa de Milena e de lá seguiram para o condomínio de Bruno, na zona oeste do Rio de Janeiro. De acordo com o depoimento, os homens estavam armados e um deles gritou "perdeu, perdeu". Dentro do carro, eles obrigaram Eliza a tomar um comprimento rosa e um outro azul. A amiga não soube dizer quem exatamente teria agredido a jovem e quem estava armado. O depoimento de Milena durou aproximadamente 40 minutos. Antes de começar, ela pediu para que Bruno e Macarrão deixassem a sala, o que foi determinado pelo juiz. A delegada Maria Aparecida Mallet, que atuava na Deam (Delegacia de Atendimento à Mulher) na época em que Eliza Samudio registrou ocorrência contra o goleiro Bruno Fernandes, foi a primeira testemunha a ser ouvida na audiência no fórum de Jacarepaguá. Ela afirmou que Eliza disse em depoimento que Bruno a obrigou a tomar substâncias abortivas para tirar o filho que seria dos dois. Por negar a paternidade, segundo a Promotoria de Justiça, Bruno e Luiz Henrique Romão, o Macarrão, sequestraram e agrediram Eliza. O caso, porém, só foi denunciado após o desaparecimento de ex-namorada do goleiro em junho. Os dois estão presos desde o dia 7 de julho no Complexo Penitenciário de Contagem (MG).

Polícia Civil apreende três aviões de um dos maiores traficantes do País em Atibaia

A Polícia Civil de São Paulo prendeu na quarta-feira dois homens acusados de participar da quadrilha do traficante Mario Sérgio Arias, conhecido como Panelão e considerado como um dos maiores traficantes do País. A prisão dele, divulgada nesta quinta-feira, aconteceu em maio na cidade de Martinópolis (a 539 quilômetros da capital paulista). A prisão do traficante havia sido mantida em sigilo para não atrapalhar as investigações. O trabalho da polícia resultou na prisão de Marcos Júlio Knorre, piloto de avião, e de João Marcos Rolim, genro de Arias. Eles foram presos em flagrante no hangar de uma empresa de táxi aéreo, em um condomínio de alto padrão na Vila Eldorado, em Atibaia (a 64 quilômetros de São Paulo). No local foram apreendidos 42 quilos de cocaína. A polícia diz que Arias usava a empresa para transportar e distribuir drogas. A suspeita é de que movimentava de 600 a 1.000 quilos por mês. Ele buscava a mercadoria em Ponta Porã, Corumbá (MS) e Cáceres (MT), e a trazia para São Paulo.

Pedro Simon nega que PMDB gaúcho "era todo Serra" e escancara preferência pelo petismo

Na manhã desta quinta-feira, após coordenar reuniões com representantes do diretório peemedebista no Rio Grande do Sul, o presidente do partido no Estado, senador Pedro Simon, disse que o PMDB local "não é todo Serra", ao contrário do que afirmavam vários parlamentares. "O certo é que aquilo que os deputados falavam, que no Rio Grande do Sul o PMDB era todo Serra, não era verdade", admitiu o senador. O partido, que havia tirado a posição oficial de neutralidade quanto à disputa presidencial no final de junho, anunciou que existe agora uma "liberação" dos filiados. O PMDB gaúcho tentou de todas as formas ficar independente em relação à disputa presidencial, mas não consegue mais segurar o processo interno para que tome uma posição. As reuniões de Simon pela manhã objetivavam manter o controle sobre a agenda que, na próxima quarta-feira, o presidente nacional do PMDB e candidato a vice de Dilma Rousseff (PT), deputado federal Michel Temer, vai ter no Estado. Ao final dos encontros, porém, Simon teve a confirmação de que o presidente Lula e Dilma também estarão no Rio Grande do Sul no dia 2. Foi o que bastava para que começassem a ocorrer novas articulações. Parte do partido defende que a viagem de Temer seja novamente adiada, de forma que ele não fique "ofuscado" pela presença de Lula e Dilma e também para impedir que o PT gaúcho capitalize a presença do próprio vice. Na tarde desta quinta integrantes do PMDB gaúcho conversam com o deputado para avaliar qual a melhor opção. Outra parte do partido acredita que Temer tinha conhecimento de que Dilma e Lula estariam no Estado no dia 2 e, por isso, aceitou tão prontamente a primeira alteração da viagem (inicialmente ele deveria se encontrar com prefeitos do PMDB gaúcho no dia 25, data que foi adiada após intervenção de Simon no processo). A viagem de Lula e Dilma no dia 2 só fez aumentar as divergências dentro do PMDB gaúcho. Parte dos prefeitos que organizam o "Movimento dos Gestores do PMDB Pró-Dilma e Michel" reclama de ter sido informada da reunião do diretório pelos jornais. E critica a posição da direção estadual. "Na verdade o PT vai tentar capitalizar tudo para o Tarso. O PT teve uma sensibilidade para ler um cenário que o PMDB não teve", resume o prefeito da cidade de Quaraí (na Fronteira-Oeste do Estado), João Carlos Gediel. Ele é um dos organizadores do movimento dos prefeitos a favor da chapa Dilma/Temer. O certo é o seguinte: nos últimos 30 anos, Pedro Simon sempre teve uma especial admiração pelo PT, e sempre manteve um contato muito direto e íntimo com o candidato petista ao governo do Estado, Tarso Genro.

Bactéria "comedora de óleo" é descoberta no golfo do México

O desastre no golfo do México revelou um novo tipo de bactéria que se alimenta de óleo. Cientistas descobriram o novo micróbio enquanto estudavam a dispersão de óleo sob as águas do golfo, consequência da explosão da plataforma Deepwater Horizon operada pela petrolífera britânica BP. O organismo realiza seu trabalho sem reduzir significativamente os níveis de oxigênio da água, informou Terry Hazen, do Laboratório Nacional Lawrence Berkeley, que liderou a equipe responsável pela descoberta, publicada na revista "Science Express" (versão on-line da revista "Science"). "A descoberta, que fornece os primeiros dados de atividade microbiana a partir de uma coluna dispersa de óleo sob a superfície, sugere um grande potencial para a bactéria ajudar a reduzir a quantidade de óleo no mar", disse Hazen. Antes do vazamento, sabia-se pouco sobre a vida microscópica nas partes mais profundas do golfo. Havia pouco carbono presente na região de baixas temperaturas e alta pressão. A descoberta foi baseada em mais de 200 amostras coletadas em 17 sítios profundos entre 25 de maio e 2 de junho. Eles notaram que o micróbio dominante na coluna de óleo é uma nova espécie, semelhante aos Oceanospirillales.

Senador Pedro Simon atira PMDB gaúcho nos braços do petismo

O senador Pedro Simon (PMDB), presidente do partido no Rio Grande do Sul, anunciou nesta quinta-feira que o seu partido no Estado acaba de sair da sua "posição de neutralidade" na campanha presidencial. Simon liberou os peemedebistas gaúchos para que apóiem quem acharem melhor. Isto significa que cada um poderá fazer campanha para quem quiser e da maneira que achar mais conveniente. Fazendo a leitura dessa decisão, significa que os peemedebistas estão liberados para aderir à campanha da petista Dilma Rousseff. Há uma espécie de sina no Rio Grande do Sul em relação aos seus pró-homens. Parece que eles estão destinados, no fim da vida, a destruir o que levaram a vida inteira construindo. Foi assim com Brizola, é assim agora com Pedro Simon. Isso terá fortes reflexos na campanha de José Fogaça (PMDB) ao governo do Estado.

Petralhas da Receita Federal também acessaram dados de Ana Maria Braga

O computador que violou os sigilos fiscais de quatro tucanos também foi usado para abrir e imprimir a declaração de renda da apresentadora Ana Maria Braga, da Rede Globo. Os dados de Ana Maria foram acessados às 11h15 do dia 16 de novembro do ano passado no computador da servidora Adeildda Ferreira Leão dos Santos, na delegacia da Receita Federal em Mauá (SP). Semanas antes, no dia 8 de outubro, o mesmo equipamento acessou os dados do vice-presidente do PSDB, Eduardo Jorge, e de três pessoas ligadas ao alto comando do partido. A consulta aos dados fiscais de Ana Maria Braga está na página 433 do processo aberto pela Corregedoria da Receita Federal para investigar o episódio envolvendo o estupro pelos petralhas dos dados de Eduardo Jorge, secretário nacional do PSDB. A apresentadora não tem qualquer relação tributária na região de Mauá, na Grande São Paulo, onde se deu o estupro dos dados pelos petralhas da Receita Federal. A declaração de renda de Ana Maria Braga é feita na cidade de São Paulo, onde ela reside. No processo da corregedoria há a relação de pedidos feitos pelos próprios contribuintes à agência de Mauá para obter cópias das declarações de renda. O nome de Ana Maria Braga não aparece nesses pedidos. A Receita montou uma tabela com todos os acessos feitos, entre agosto e dezembro de 2009, a partir do computador de Adeildda e de mais duas servidoras consideradas suspeitas de violarem os dados dos tucanos. No quadro, há a data, o horário, o computador de origem e o CPF do contribuinte alvo do acesso dos petralhas Receita Federal. O CPF de Ana Maria Braga aparece em uma consulta realizada em 16 de novembro por meio do computador identificado como (IP) "10.58.56.17", o mesmo usado para acessar as informações dos tucanos. A investigação da Receita e os depoimentos de pelo menos oito funcionários da agência revelam, no mínimo, um descontrole de senhas e acessos a dados considerados sigilosos de contribuintes brasileiros. As funcionárias investigadas no episódio das pessoas ligadas ao PSDB negam envolvimento com as consultas. Dona da senha que abriu essas informações, a servidora Antonia Aparecida Rodrigues dos Santos Neves Silva alega que repassou o código a colegas de trabalho e diz que não tem responsabilidade no caso. É muito engraçado, se ela repassou sua senha funcional, que é de uso exclusivo dela, sob sigilo, como é que ela não tem responsabilidade? Esta funcionária tem mais um detalhe, é sindicaleira.

Dilma abre 20 pontos e já ultrapassa Serra até em São Paulo e no Rio Grande do Sul

A candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff, manteve sua tendência de alta e foi a 49% das intenções de voto. Abriu 20 pontos de vantagem sobre seu principal adversário, José Serra, do PSDB, que está com 29%, segundo pesquisa Datafolha que está sendo divulgada nesta quinta-feira. Realizada nos dias 23 e 24 com 10.948 entrevistas em todo o País, o levantamento também indica que Dilma lidera agora em segmentos antes redutos de Serra. A petista passou o tucano em São Paulo, no Rio Grande do Sul e no Paraná e entre os eleitores com maior faixa de renda. Em São Paulo, Estado governado por Serra até abril e por tucanos há 16 anos, Dilma saiu de 34% na semana passada e está com 41% agora. O ex-governador caiu de 41% para 36%. Na capital paulista, governada por Gilberto Kassab (DEM), aliado de Serra, ela tem 41% e ele, 35%. No Rio Grande do Sul, a petista saiu de 35% e foi a 43%. Já Serra caiu de 43% para 39% entre os gaúchos. Dilma tinha 47% na sondagem do dia 20 e foi a 49%. Serra estava com 30% e agora tem 29% Marina Silva (PV) manteve-se em 9%. Há 4% que dizem votar em branco, nulo ou em nenhum. E 8% estão indecisos. Se a eleição fosse hoje, Dilma teria 55% dos votos válidos (os que são dados apenas aos candidatos) e venceria no primeiro turno. Serra se mantém ainda à frente em alguns poucos estratos do eleitorado. Por exemplo, entre os eleitores de Curitiba, capital do Paraná, onde registra 40% contra 31% de sua adversária direta. Quando se observam regiões do País, a candidata do PT lidera em todas, inclusive no Sul. Na semana passada, ela estava tecnicamente empatada com Serra, mas numericamente atrás: tinha 38% contra 40% do tucano. Agora, a situação se inverteu, com Dilma indo a 43% e o tucano caindo para 36% entre eleitores sulistas. Como reflexo de seu desempenho geral, Dilma também ampliou a vantagem num eventual segundo turno. Saiu de 53% na semana passada e está com 55%. Serra oscilou de 39% para 36%. Ampliou-se a distância, que era de 14, para 19 pontos. Outro dado relevante e que indica um mau sinal para o tucano é a taxa de rejeição. Dilma é rejeitada por 19% dos eleitores, taxa que se mantém estável desde maio. Já Serra está agora com 29% (eram 27% semana passada) e chega a seu maior percentual neste ano.