domingo, 22 de agosto de 2010

Serra manda Sérgio Guerra para acalmar PSDB do Rio Grande do Sul

José Serra não virá mais ao Rio Grande do Sul nesta segunda-feira, para tentar acalmar os ânimos exaltados dos tucanos gaúchos contra ele. E não é para menos. José Serra veio ao Rio Grande há cerca de 10 dias, para um almoço organizado por um suposto grupo suprapartidário, e destratou a governadora Yeda Crusius, do seu partido, que estava ao seu lado, pedindo voto para José Fogaça ao governo do Estado. Além disso, ainda errou o nome da governadora, de uma maneira pouco elegante, chamando-a de "Cruzes". Se foi ato falho, denota o seu estado de espírito. A resposta veio nos programas de televisão da campanha de Yeda Crusius, que não falam em José Serra. Além disso, a campanha dele não existe no Rio Grande do Sul. Não há um só adesivo, um poster, uma faixa, nada, nada. E o senador Sérgio Guerra, presidente do PSDB nacional, não é um bom emissário. Afinal, ele mesmo, em sua campanha para deputado federal em Pernambuco, cola sua imagem com a de Lula para tentar se eleger.

TRE nega seguimento a recurso de candidata da proporcional

O desembargador Marco Aurélio dos Santos Caminha, presidente em exercício do Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul, negou na sexta-feira o seguimento de recurso especial ao Tribunal Superior Eleitoral no processo de prestação de contas da candidata à deputada federal petista Maria do Rosário. O desembargador Caminha entendeu que o apelo contra o acórdão do Tribunal, que desaprovou as contas da então candidata à prefeitura de Porto Alegre em 2008, e com isso cassou o registro de sua candidatura, não pode prosperar, pois a decisão do Pleno não violou dispositivos legais ou constitucionais e não divergiu de jurisprudência de outros tribunais. A desaprovação de contas da candidata foi o principal motivo para o indeferimento de seu registro para concorrer nas Eleições 2010.

ANP contratou certificadora sem licitação

A Agência Nacional de Petróleo (ANP) contratou sem licitação a empresa Gaffney, Cline & Associates (GCA), responsável por calcular o preço do barril que servirá de base para a operação de capitalização da Petrobras. A informação está em reportagem da revista Época, que diz ter tido acesso a um relatório interno da ANP que aponta "incontestáveis razões políticas no âmbito do governo" para justificar a medida. A ANP fez uma concorrência internacional para contratar uma certificadora para calcular o preço do barril no pré-sal. A GCA foi a única a apresentar proposta. A licitação, porém, foi considerada "fracassada" depois que outra empresa questionou o processo. O fato de a GCA ser a única concorrente também é apontado no relatório como razão para a contratação sem licitação. A certificadora é controlada pela Baker Hughes desde 2008. A Baker Hughes tem contratos com a Petrobras.

Candidata a deputada recebe ameaças de ex-marido

Ana Cattan (PMN), candidata a deputada federal por São Paulo, fez neste domingo um boletim de ocorrência denunciando que sofre ameaças de morte de seu ex-marido, Fábio Perlaky, com o qual foi casada por dois anos e com quem tem uma filha. Segundo Ana, o ex-marido já a ameaçou com armas brancas (facas,adagas, punhais) e de fogo (revóver, pistola). Separada há dois anos, ela conta que o comportamento violento começou quando estava grávida de quatro meses. De sábado para domingo, ela recebeu nove torpedos no celular com xingamentos e ameaças de agressão física e de morte. De acordo com Ana, ela já registrou mais de 10 boletins de ocorrência, constando violência física, violência verbal, violência doméstica e ameaças de morte. Com as mensagens como prova, ela registrou o boletim no 78º DP, nos Jardins. A modelo Eliza Samudio também tinha registrado ameaças. Ninguém deu atenção, e ela acabou assassinada, esquartejada, com seus pedaços entregues a cães rothweiler. Por todo o Brasil, homens perseguem ex-mulheres com ameaças. No foro Central de Porto Alegre, um processo mostra as alucinações de um político gaúcho, alto dirigente público, que envia mais de 50 torpedos ameaçadores para a ex-mulher..... por dia.

Contrato do pré-sal com Petrobrás poderá ser maior do mundo

O valor do contrato de cessão onerosa de até 5 bilhões de barris da União à Petrobras está sendo considerado pela área jurídica do governo como o maior contrato de concessão já assinado no mundo. Mas até agora não se sabe quem do governo vai assiná-lo. O diretor do Departamento de Assuntos Extrajudiciais da Advocacia Geral da União (AGU), Rafaelo Abratti, admite que ainda está sendo discutido quem vai subscrever o documento, cujos valores são estratosféricos. Caso sejam cedidos todos os 5 bilhões de barris, o contrato oscilaria entre US$ 25 bilhões e US$ 60 bilhões, de acordo com o valor do barril a ser estabelecido. Segundo Abritta, que foi um dos autores do projeto que institui a cessão onerosa, a tendência é que a subscrição seja do Ministério de Minas e Energia. Mas, pela magnitude do contrato, até o presidente da República poderá colocar ali sua assinatura.

Lucros dos três maiores bancos na Era Lula somam R$ 167 bilhões

Dados da consultoria Economática revelam que o lucro líquido dos três maiores grupos financeiros do País (Banco do Brasil, Itaú Unibanco e Bradesco), que respondem hoje por quase 80% do mercado, saltou quase 420% entre os oito anos do governo Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e os sete anos e meio da gestão Lula (de 2003 até o primeiro semestre de 2010). Os ganhos dessas instituições somaram R$ 167,471 bilhões desde 2003, contra R$ 32,262 bilhões no governo anterior. Os valores estão corrigidos pelo IPCA. Segundo especialistas, os bancos conseguiram quintuplicar seus ganhos, sobretudo com a explosão do mercado de crédito; com os juros, comparativamente à média mundial, elevados; com a cobrança de tarifas e com o forte movimento de concentração bancária.

Assinantes da telefonia fixa pretendem cancelar seus contratos

Cerca de seis milhões de brasileiros pretendem cancelar o telefone fixo nos próximos meses. De acordo com pesquisa feita em julho pela consultoria KPMG, 18% das pessoas têm a intenção de desligar o aparelho residencial. E bem rápido: 60% vão fazer já nos próximos seis meses. O levantamento revela que o movimento tende a ganhar força, pois 44% dos clientes só mantêm a linha residencial por "hábito". Segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), dos 43,715 milhões de telefones fixos instalados no País, 32,839 milhões estão em serviço atualmente. Entre os celulares, já são 187 milhões de linhas.

Petrobrás ganha R$ 24,7 bilhões com altos preços da gasolina e do óleo diesel

Os preços da gasolina e do diesel no Brasil estão prestes a completar dois anos com valores acima das cotações internacionais. Trata-se do período mais longo de alta desde a liberação do setor, em 2002, garantindo à Petrobrás uma receita adicional de R$ 24,7 bilhões, segundo cálculos do Centro Brasileiro de Infraestrutura (CBIE). Para analistas, esses recursos vêm ajudando a estatal a manter o ritmo de investimentos enquanto espera a capitalização. "O consumidor brasileiro está subsidiando o plano de investimentos da Petrobrás", resume o diretor do CBIE, Adriano Pires. O especialista aponta que, desde outubro de 2008, os preços da gasolina e do diesel estão mais caros no Brasil do que no Exterior. Naquele ano, as cotações internacionais do petróleo desabaram por causa do estouro da crise mundial, chegando ao piso de US$ 37,00 por barril em dezembro. A Petrobrás chegou a promover uma redução de preços no período, de 4,5% para a gasolina e 15% para o diesel, mas não foi suficiente para equalizar os valores internos com os do mercado internacional.

Vantagem de Dilma faz Lula exigir ofensiva em São Paulo

A pesquisa Datafolha que mostra Dilma Rousseff (PT) com 47% das intenções de voto, contra 30% de José Serra (PSDB), fez o presidente Lula se dedicar à campanha eleitoral em São Paulo. Já na sexta-feira à noite, em discurso em Osasco, Lula anunciou que sua prioridade na eleição é o Estado, governado há 16 anos pelo PSDB. Ele cobrou da coordenação da campanha do senador Aloizio Mercadante, candidato ao governo do Estado, a criação de "fatos políticos" para conquistar um triunfo no maior colégio eleitoral do País. Nesta segunda-feira, Lula amanhece a partir das 5h40m na porta da fábrica da Mercedez Benz, em São Bernardo do Campo, para distribuir planfletos pedindo que os operários votem em Dilma. E a candidata petista estará ao lado dele. Lula também fará um pequeno comício no local. Era assim que ele procedia quando presidiu no início dos anos 80 o Sindicato dos Metalúrgicos de São Bernardo. Agora é que os tucanos paulistas, encastelados no Estado, terão que fazer esforço para se opor a Lula.

TSE diz que só Lula pode processar Serra por uso de sua imagem

O ministro Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral, arquivou duas representações da campanha de Dilma Rousseff (PT) contra José Serra (PSDB). Nas ações, a petista reclamava do uso da imagem do presidente Lula no horário eleitoral do tucano na TV na quinta-feira e sábado. Para o ministro, o direito de imagem é pessoal e só Lula poderia ajuizar a ação. "Ainda que a utilização da imagem dos homens públicos seja tema que, geralmente, envolve uma necessária ponderação de valores constitucionais, a coligação requerente não possui legitimidade para requerer a proibição do uso da imagem", diz Neves. Segundo a campanha de Dilma, o uso da imagem teve o objetivo de criar uma "armadilha propagandista" que liga Lula a Serra.

Roberto Jefferson "detona" José Serra e sua campanha pelo Twitter

Presidente do PTB, o deputado federal cassado Roberto Jefferson, denunciante do esquema do Mensalão do PT, utilizou o Twitter para mostrar sua total inconformidade e não concordância com o uso da imagem de Lula nos programas eleitorais de José Serra (PSDB) na televisão. Roberto Jefferson tornou clara a sua irritação e o desapontamento em um diálogo que travou, neste domingo, com internautas que o seguem no twitter. Em um dos posts, ele lamentou: “O que o Serra queria do PTB nós entregamos, o tempo de rádio e TV. O marqueteiro fez mal uso dele. Sorry”. Em outra, sem mencionar o nome do marqueteiro Luiz Gonzalez, responsável pelo marketing da campanha de Serra, Roberto Jefferson evocou uma "estrela do Mensalão do PT" : “Eu não aprecio marqueteiro político. A síntese deles é o Marcos Valério, o Carequinha”. Antes, evocando as origens ibéricas do sobrenome Gonzales, Jefferson alfinetara: “Infelizmente o espanhol prejudicou o Serra”. Mais adiante, insinuou que tampouco morre de amores pelo candidato que apóia, ou apoiava: “O Serra me abandonou há muito tempo. Tenho por ele o apreço que ele tem por mim”. Na troca de mensagens, Roberto Jefferson deixa claro que entende totalmente derrotada a candidatura de José Serra, e que o negócio agora é lutar pelo governo de São Paulo. Escreveu ele: “Leio na mídia que Lula quer ofensiva para derrotar PSDB em São Paulo. Seria o mesmo dizer destruir a oposição definitivamente”. E Roberto Jefferson saúda a emergência de uma nova liderança do PSDB a partir do resultado eleitoral do dia 3 de outubro: "A eleição de Geraldo Alckmin representa a nossa mais importante conquista. Ele liderara o oposição no Brasil”. Numa crítica indireta à flacidez do discurso de Serra, Roberto Jefferson anotou: “Como eu previra, Lula que não sofre oposição tentará esmagar a oposição elegendo Mercadante”. E acrescentou: “Vamos intensificar nossa luta ao lado de Geraldo Alckmin. José Serra sofre do mal da "má consciência" esquerdista, como ex-presidente da UNE, em 1964. Nos três programas de entrevistas de candidatos à Presidência na TV Globo, curiosamente ele foi encurralado por pergunta sobre a questão do Mensalão, por estar aliado com Roberto Jefferson. Não só não defendeu o aliado, como resultou "acusado" por algo que deveria atingir a petista Dilma Rousseff, que é do partido, o PT, que montou e dirigiu o esquema corruptor do Mensalão. Foi ali que Serra perdeu o aliado PTB na eleição nacional. Na verdade, do PTB ele está levando só o tempo de TV, como diz Roberto Jefferson (www.twitter.com/blogdojefferson) .

Justiça manda recolher caminhões da coleta de lixo da empresa Qualix por dívida com um banco paulista

A população de Feira de Santana, na Bahia, foi surpreendida na manhã da última sexta-feira por uma ordem judicial obrigando ao recolhimento de caminhões de coleta de lixo da empresa Qualix Serviços Ambientais Ltda, que faz o serviço de limpeza na cidade. A medida judicial foi decretada a pedido de um banco paulista, que não recebe o dinheiro que emprestou para a Qualix. A medida judicial foi executada dentro da garagem do grupo e impediu a saída dos veículos para a coleta regular devido à ação de busca e apreensão. O prefeito Tarcízio Pimenta (DEM) fez contato com a direção da empresa Qualix, a qual "garantiu que os veículos seriam substituídos e que a cidade não ficaria sem recolhimento regular da coleta de lixo". O prefeito Tarcizio Pimenta é a alegria da criançada de Feira de Santana, porque ele acredita no Coelhinho da Páscoa e em Papai Noel. Recentemente, a Qualix "quebrou", literalmente, em Cuiabá. Ficou sem dinheiro para comprar óleo combustível para abastecer seus caminhões, que ficaram na garagem, enquanto as ruas da cidade ficavam soterradas por milhares de toneladas de lixo. A situação da Qualix se agrava no Brasil porque a empresa deve mais de 300milhões de reais apenas para bancos. Ela também deve para fornecedores em todas as cidades onde presta serviços, como em Porto Alegre. Sua receita está retira por ordem judicial. Toda o pagamento feito pela prefeitura de Porto Alegre, por exemplo, segue direto para o caixa do Banco Prime, um dos credores da Qualix. Os serviços que estão sendo prestados pela empresa são péssimos e totalmente fora do previsto em contrato. No entanto, os dirigentes do DMLU (Departamento Municipal de Limpeza Pública) insistem em defender os serviços prestados pela Qualix.

Justiça Federal condena Joaquim Roriz por dispensa ilegal de licitação

O ex-governador do Distrito Federal, Joaquim Roriz (PSC), foi condenado a devolver R$ 7,1 milhões por dispensa ilegal de licitação. A decisão, tomada no dia 5 de agosto, é do juiz Itagiba Catta Preta Neto, da 4ª Vara Federal de Brasília. Para o juiz também houve direcionamento e superfaturamento. Segundo Preta Neto, a irregularidade foi cometida na compra de equipamentos para o Corpo de Bombeiros em 2002, em um contrato de R$ 70 milhões. O juiz entendeu que o então governador escolheu uma empresa da Finlândia, sem licitação, para comprar equipamentos que são fabricados por empresas brasileiras. Outro problema apontado na ação popular foi a prestação de conta que não explica porque só foram recebidos 23 dos 25 carros comprados para o Corpo de Bombeiros. A decisão foi tomada um dia depois do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal ter rejeitado a candidatura de Roriz com base na Lei da Ficha Limpa. Por 4 votos a 2, o tribunal entendeu que a Ficha Limpa vale para quem já renunciou, antes mesmo da lei ter sido promulgada em julho deste ano. Pelo entendimento do Tribunal Regional Federal do Distrito Federal, Roriz está inelegível até 2022. Roriz foi alvo de impugnação por ter renunciado, em 2007, para escapar de processo de cassação no Senado. Ele era acusado de ter quebrado decoro parlamentar, após ter sido flagrado em conversa telefônica a partilha de cheque de R$ 2 milhões.

Como ocorreu a invasão do Hotel Intercontinental no Rio de Janeiro

O confronto entre policiais e bandidos que assustou o Rio de Janeiro no sábado teve início por volta das 6h30. Segundo a Polícia, cerca de 40 bandidos fortemente armados deixavam o morro do Vidigal quando se depararam com uma patrulha da Polícia Militar. Durante a troca de tiros na rua, o prédio de uma seguradora que fica na Avenida Aquarela do Brasil e um ônibus que passava pelo local foram atingidos por disparos. Houve troca de tiros por cerca de 30 minutos. Uma parte dos bandidos fugiu e a outra se refugiou dentro do Hotel Intercontinental, em São Conrado, na zona sul. Ali, fizeram 35 reféns, incluindo funcionários e hóspedes. Duas mães de bandidos ajudaram nas negociações entre policiais e o grupo. Dez bandidos acabaram se rendendo e foram presos, por volta das 11 horas. Com eles, foram apreendidas cinco pistolas, oito fuzis e muitas granadas. Quatro policiais militares foram feridos na troca de tiros: três foram atingidos de raspão e um levou um tiro nas costas e na mão e foi operado no Hospital Miguel Couto, na Gávea. Uma mulher morreu durante o tiroteio. O nome da vítima, que tinha um mandato de prisão, é Adriana Medeiros. O Hotel Intercontinental tinha aproximadamente 800 hóspedes e mais 150 pessoas que participavam de um congresso. Eles foram orientados a permanecer nos quartos, e, gradativamente, o local foi evacuado.

Serra critica política de segurança do governo federal após tiroteio na zona sul do Rio de Janeiro

O candidato do PSDB à Presidência da República, José Serra, voltou no sábado a criticar a política de segurança pública do governo federal, em entrevista coletiva, após uma caminhada pelo centro de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Ao comentar a ação de traficantes que invadiram o Hotel Intercontinental, após um tiroteio com a polícia, fazendo funcionários e hóspedes como reféns, Serra disse que o governo Lula tem que entrar diretamente na luta contra o tráfico de drogas, “com recursos, tropas, inteligência e análise do crime”. Segundo o candidato tucano, “o crime é nacional e o enfrentamento regional, e isso não funciona. O Brasil não toma conta das fronteiras. O tráfico é um problema de todo o País e não só do Rio de Janeiro”. José Serra reafirmou que, se eleito, vai criar o Ministério da Segurança Pública e levar a Guarda Nacional para tomar conta das fronteiras.

Telefónica denuncia cortes em sua rede de fibra óptica na Argentina

A filial argentina do grupo espanhol Telefónica denunciou na sextya-feira cortes em sua rede de fibra óptica que afetaram 15 mil clientes. O incidente foi classificado pelo governo argentino de "sabotagem" de características "mafiosas". Em comunicado, a Telefónica disse que os cortes foram verificados nas localidades de Coronel Rosales e Santa Clara do Mar, em áreas de estrada. O primeiro corte afetou o serviço de telefonia básica no balneário de Pehuen Có e em forma parcial o serviço de internet de banda larga na cidade de Olavarría e em General Pico (província de La Pampa, centro do país). O segundo corte provocou a interrupção do serviço de telefonia fixa e internet para clientes das localidades portenhas de Santa Clara, Coronel Vidal, Mar de Ajó, Santa Teresita e Dolores, entre outras.