domingo, 1 de agosto de 2010

Assessor de Lula diz que Serra tem pouca sutileza e muito desespero

O assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, o clone de chanceler Marco Aurélio "Top Top" Garcia, disse na sexta-feira que o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, tem pouca sutileza e muito desespero. A declaração de "Top Top" Garcia, conhecido no Twitter, atualmente, como "Narco Aurélio", por sua "amizade" com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína), é uma resposta ao tucano, que o chamou de "troglodita de direita" por dar apoio ao ditador do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Serra se referia à negociação do Brasil com o Irã em torno de seu programa nuclear, alvo de críticas de países do ocidente, em especial os Estados Unidos. "Como Serra e os tucanos não têm muita sutileza mas têm muito desespero, vão continuar batendo nesta tecla de que o governo Lula dá apoio a Ahmadinejad. Não há da nossa parte nenhum compromisso com o modelo político do Irã, que é radicalmente distinto do nosso", disse "Top Top" Garcia, durante evento que marcou início das obras de uma linha de transmissão, em Assunção.

Assessor de Lula diz que Serra tem pouca sutileza e muito desespero

O assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, o clone de chanceler Marco Aurélio "Top Top" Garcia, disse na sexta-feira que o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, tem pouca sutileza e muito desespero. A declaração de "Top Top" Garcia, conhecido no Twitter, atualmente, como "Narco Aurélio", por sua "amizade" com as Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína), é uma resposta ao tucano, que o chamou de "troglodita de direita" por dar apoio ao ditador do Irã, Mahmoud Ahmadinejad. Serra se referia à negociação do Brasil com o Irã em torno de seu programa nuclear, alvo de críticas de países do ocidente, em especial os Estados Unidos. "Como Serra e os tucanos não têm muita sutileza mas têm muito desespero, vão continuar batendo nesta tecla de que o governo Lula dá apoio a Ahmadinejad. Não há da nossa parte nenhum compromisso com o modelo político do Irã, que é radicalmente distinto do nosso", disse "Top Top" Garcia, durante evento que marcou início das obras de uma linha de transmissão, em Assunção.

Ibope mostra Sérgio Cabral com 58% das intenções de voto e Gabeira tem 14%

O atual governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (PMDB), tem 58% das intenções de voto, segundo pesquisa Ibope, e seria reeleito no primeiro turno se as eleições fossem hoje. Em segundo lugar na pesquisa aparece Fernando Gabeira (PV), com 14%. Em terceiro estão empatados tecnicamente os candidatos Eduardo Serra (PCB), com 2%, Cyro Garcia e Fernando Peregrino (PR), com 1% cada um. Segundo o Ibope, 12% dos entrevistados pretendem votar em branco ou nulo, e 11% estão indecisos.

Ricaça petista Marta Suplicy lidera corrida ao Senado em São Paulo

A ex-prefeita de São Paulo, a ricaça petista Marta Suplicy, está na frente na disputa por uma das duas vagas no Senado Federal pelo Estado de São Paulo, segundo pesquisa Ibope. A ricaça petista lidera a lista de candidatos com 31% das intenções de voto. Em segundo lugar há empate técnico entre quatro candidatos. O ex-governador Orestes Quércia (PMDB) tem 20% das intenções de voto. Depois vêm o senador Romeu Tuma (PTB), com 19%, Ciro Moura (PTC), com 18%, e Netinho (PCdoB), também com 18%.

Presidente do PT comemora pesquisa Ibope que mostra Dilma à frente de Serra

O presidente do PT, José Eduardo Dutra, comemorou o resultado da pesquisa Ibope de intenções de voto para a Presidência, divulgada na sexta-feira pelo Jornal Nacional, da Rede Globo. Segundo ele, tanto as últimas pesquisas de diferentes institutos quanto a comparação de pesquisas dos mesmos institutos confirmam a ascensão da candidata petista, Dilma Rousseff. "Entre a Copa do Mundo e a propaganda gratuita na televisão não há grandes eventos que provoquem mudanças nos números", diz ele. A pesquisa Ibope mostrou Dilma com 39% das intenções de voto contra 34% de José Serra (PSDB) e 7% de Marina Silva (PV). Em um segundo turno, Dilma teria 46% contra 40% de Serra.

Ex-presidente do Banco Central sai do Comitê Organizador Local da Copa-2014

Ex-presidente do Banco Central, Carlos Langoni, saiu do Comitê Organizador Local da Copa-2014. Langoni era diretor financeiro do comitê. Sua saída foi acertada na noite da última quinta-feira, após reunião com Ricardo Teixeira, que preside a CBF e o Comitê. Ele é o segundo dos cinco diretores a deixar o cargo em menos de um ano. PhD em economia pela Universidade de Chicago, Langoni é um dos diretores da Faculdade Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro. O Comitê Organizador Local da Copa-2014 alega que o ciclo do trabalho do economista já havia se esgotado. No ano passado, Mario Rosa, diretor de relações institucionais, havia deixado o cargo. Atualmente, Francisco Müssnich (consultor jurídico), Rodrigo Paiva (assessor de imprensa) e Joana Havelange (secretária administrativa) são os diretores da entidade. Joana é filha de Ricardo Teixeira. Hierarquicamente, ela ocupa o principal cargo do Comitê, depois de Ricardo Teixeira.

Ibope aponta que Geraldo Alckmin venceria eleição no primeiro turno em São Paulo

Geraldo Alckmin (PSDB), candidato a governador de São Paulo, venceria no primeiro turno se as eleições fossem hoje, segundo pesquisa Ibope. O tucano aparece em primeiro lugar, com 50% das intenções de voto. Em segundo lugar está o senador Aloizio Mercadante (PT), com 14%, e em terceiro, Celso Russomanno (PP), com 9%. Depois vêm Fabio Feldman (PV), Paulo Búfalo (PSOL) e Paulo Skaf (PSB), com 1% cada um. Luiz Carlos Prates, o Mancha (PSTU), Igor Grabois (PCB) e Anaí Caproni (PCO) não pontuaram. Brancos e nulos somam 10% e 13% estão indecisos. A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal O Estado de S. Paulo.

Minas Gerais investiga fraude de R$ 50 milhões em pirâmide ao estilo Madoff

Um caso de estelionato em que pelo menos R$ 50 milhões podem ter sido desviados está sendo investigado pela Polícia Civil de Minas Gerais. O empresário Thales Emanuelle Maioline é suspeito de prejudicar cerca de 2.000 pessoas que participaram de um fundo capitalizado mantido através da sua empresa, a Firv - Consultoria e Administração de Recursos Financeiros, com sede em Belo Horizonte. Os interessados em participar do fundo faziam um investimento mínimo de R$ 2.500,00. A promessa era de retorno de 5% do valor aplicado a cada um mês e mais um bônus sobre valor inicial a cada seis. O resgate podia ser feito por saque, mas a maior parte dos investidores mantinha o dinheiro no fundo. O problema é que o "Clube dos vencedores", como o fundo era chamado, tinha a estrutura semelhante à da pirâmide do operador financeiro Bernard Madoff, que atuava em Wall Street e foi preso em dezembro do ano passado, após ter aplicado um golpe bilionário. O dinheiro que entrava com os novos membros servia para alimentar o "rendimento" dos antigos, em vez de ser aplicado em ações e outros fundos, como era o esperado. Um dos clientes quis retirar sua parte no último dia 15 de julho. A Firv não fez o repasse e o esquema ruiu. "Há casos de pessoas que investiram mais que de R$ 3 milhões", diz o delegado Ancelmo Gusmão, da delegacia de Investigações de Fraudes de Belo Horizonte.

Justiça eleitoral gaúcha autoriza candidatura de cinco deputados impugnados

Cinco políticos impugnados tiveram a candidatura autorizada pelo Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul. Segundo os juízes do tribunal, as condenações sofridas pelos candidatos entre 2006 e 2009 não valem mais para a Lei da Ficha Limpa. Foram autorizados a disputar a reeleição os deputados estaduais Gérson Burmann (PDT), Adroaldo Loureiro (PDT) e Aloísio Classmann (PTB) e à Câmara dos Deputados, Giovani Cherini (PDT). Também está na lista o candidato a vice-governador Pompeo de Mattos, da chapa de José Fogaça (PMDB). Para os juízes do Rio Grande do Sul, a lei não pode afetar a segurança jurídica de casos já julgados. O entendimento do tribunal difere do decidido pelo Tribunal Superior Eleitoral de que a Lei da Ficha Limpa vale mesmo para os casos antes de sua promulgação, em 4 de junho deste ano. É evidente que a decisão do Tribunal Superior Eleitoral é uma aberração e não poderá subsistir no Supremo Tribunal Federal.

PSDB organiza evento político para formalizar apoio de Itamar a Serra em Minas Gerais

O candidato do PSDB à Presidência, José Serra, recebeu na tarde de sexta-feira o apoio formal do ex-presidente Itamar Franco (PPS), durante encontro político no apartamento do ex-governador tucano Aécio Neves, em Belo Horizonte. Serra agradeceu com alegria de receber e afirmou que esse apoio "tem enorme importância política, eleitoral e moral". Candidato ao Senado por Minas Gerais, Itamar nunca havia dito com todas as letras que apoiaria Serra. Recentemente, disse que o apoiaria porque seu partido integra a aliança com o PSDB. Mas, na sexta-feira, destacou sua "lealdade" à coligação que apóia o tucano e ainda afirmou que não fez nenhuma exigência a Serra. Ao final do encontro, Itamar disse: "Aqui em Minas Gerais a gente aprende o seguinte, acima de tudo a ética, a lealdade e o comportamento que se deve ter quando se juntam em uma coligação, como agora. Eu estou nessa coligação. Cabe a mim apoiá-la".

Dissidente Guillermo Fariñas lembra que ainda há mais de cem presos políticos em Cuba

O dissidente cubano Guillermo Fariñas, que passou mais de quatro meses em greve de fome lutando pela causa dos presos políticos, deixou o hospital na última quinta-feira. Em seu primeiro contato com a imprensa depois de receber alta médica, ele comemorou as recentes libertações, mas lembrou que ainda há mais de cem presos políticos na ilha, vítimas da ditadura genocida dos irmãos facínoras Fidel e Raul Castro. Ele também pediu à União Européia que imponha moratórias a Cuba para conseguir avanços em relação aos direitos políticos.

Senador Sérgio Guerra exonera oito parentes de assessor no Senado

O senador Sérgio Guerra (PSDB-PE), coordenador da campanha de José Serra à Presidência da República, exonerou os oito parentes de um assessor seu que estavam lotados em seu escritório de apoio em Recife, mas que nunca deram expediente. Os parentes de Caio Mário Mello Costa Oliveira, uma espécie de faz-tudo do senador em seu Estado de origem, não davam expediente no local e mantinham ocupações paralelas, apesar de a frequência ser exigida por uma norma do Senado. A única secretária que trabalhava no escritório de Sérgio Guerra disse que nunca tinha ouvido falar na família. À época, Sérgio Guerra, que também é presidente nacional do PSDB, negou que eles fossem "fantasmas". No entanto, consultou a área jurídica do Senado para saber se o fato de empregar dois filhos, dois irmãos, três sobrinhos e uma cunhada de seu assessor configuraria nepotismo. Segundo entendimento do Conselho Nacional de Justiça em decisões precedentes, nem parentes de assessores podem ser nomeados em cargos de comissão.

José Alencar pede quebra de sigilo do processo de paternidade

O vice-presidente da República, José Alencar, pediu o quebra do sigilo da ação de paternidade que determinou que ele reconheça como filha a professora aposentada Rosemary de Morais, de 55 anos. "Ele acredita que as provas, no conjunto, o favorecem e não tem o que esconder", diz o advogado José Diogo Bastos. A defesa considera também que o sigilo não foi respeitado já que a sentença foi divulgada. No dia 20 deste mês, o juiz José Antonio de Oliveira Cordeiro, da comarca de Caratinga (MG), declarou José Alencar oficialmente pai de Rosemary de Morais, que passou a assinar Gomes da Silva. A sentença faz parte de uma ação de reconhecimento de paternidade ajuizada em 2001.

Chefe da polícia de Pinochet se diz orgulhoso e acusa CIA de matar general Prats

O general reformado chileno Manuel Contreras Sepúlveda, condenado a mais de 200 anos de prisão em 40 julgamentos por violações dos direitos humanos, afirmou na sexta-feira estar "orgulhoso" do que fez à frente da polícia secreta da ditadura de Augusto Pinochet no Chile. Ele também negou ter ordenado o assassinato do ex-comandante-em-chefe do Exército chileno, Carlos Prats, e atribuiu o crime à Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA). "Fui chefe de uma instituição que eliminou o terrorismo no Chile. Estou orgulhoso do que fez a Dina (Direção de Inteligência Nacional)", afirmou Contreras, de 81 anos, entrevistado pela emissora Chilevisión na prisão onde cumpre pena. "A CIA mandou matar o general Prats", declarou Contreras. O antigo chefe da Dina, polícia secreta do regime militar, acrescentou que "lamenta muito" a morte desse oficial, que foi seu professor na Academia Militar. Contreras, que recentemente foi condenado a 17 anos de prisão pelo assassinato do general Carlos Prats (opositor de Pinochet) e sua mulher, descartou ter sido agente pago da CIA: "Nunca recebi um centavo da CIA, nem para a DINA, nem para mim". Contreras também negou que a Dina tivesse assassinado inocentes: "Nós não matamos ninguém que não fosse terrorista. Não mandei matar ninguém. Se havia um terrorista que lutava contra nós, era matar ou morrer. Não tenho as mãos manchadas de sangue. Tenho orgulho por ter eliminado o terrorismo no Chile".

Israel responde com ataques aéreos contra Gaza pelo foguete lançado contra Ashkelon

Israel lançou ataques aéreos contra alvos na faixa de Gaza na sexta-feira, após um foguete lançado pelos terroristas do Hamas explodir na cidade de Ashkelon, cidade localizada na costa mediterrânea de Israel, causando danos. Nenhuma organização internacional esquerdóide protestou pelo lançamento do foguete pelos terroristas do Hamas.

Terroristas das Farc são presos no Peru perto da fronteira com Brasil

Quatro colombianos foram detidos no Peru, perto da fronteira com o Brasil e a Colômbia, acusados de integrarem as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc, organização terrorista e traficante de cocaína), informou na sexta-feira a imprensa local. Um helicóptero da polícia partiu a Caballococha, na região de Loreto, divisa com as duas nações, para levar a Iquitos os terroristas colombianos, encontrados na zona denominada Cushillococha. Os quatro detidos vestiam uniformes militares. De acordo com o jornal peruano "El Comercio", a Polícia Nacional Peruana identificou os cidadãos como Wagner Rosales Collantes, Adrián Hernán Ardila Farría, Jhon Heider Calderón Castellano e Félix Rubio Acho. Segundo especialistas, o Peru está entre os países que poderiam abrigar membros da guerrilha por conta das atividades relacionadas com o narcotráfico. Em maio, a Polícia Federal brasileira prendeu em Manaus José Samuel Sanchez, o "Tatareto", acusado de pertencer à Comissão de Logística e Finanças da 1ª Frente das Farc, um dos mais importantes destacamentos da organização terrorista e narcotraficante colombiana.

Camargo Corrêa anuncia US$ 500 milhões em projetos de cimento fora do País

A Camargo Corrêa Cimentos vai investir US$ 400 milhões em uma fábrica em Angola e outros US$ 100 milhões em uma unidade de produção no Paraguai. Nos dois países, a empresa será sócia de parceiros locais, mas terá a gestão do negócio. A fábrica da Angola será construída em Lobito, província de Benguela, com capacidade estimada de 1,6 milhão de toneladas de cimento por ano. O início das operações está previsto para o primeiro trimestre de 2013. No Paraguai, a nova fábrica da Cimentos Yguazú será construída próxima à capital Assunção e terá capacidade de produzir 400 mil toneladas do produto anualmente, com previsão de início da produção em 2012.

Serra terá comitês paralelos aos de Antonio Anastasia em Minas Gerais

O PSDB de Minas Gerais vai instalar, em algumas regiões do Estado, comitês separados para a campanha do presidenciável José Serra e para a do governador Antonio Anastasia, que disputa a reeleição. Na avaliação da cúpula tucana de Minas Gerais, essa reorganização é necessária para que a campanha de Serra fique estruturada em todo o Estado, inclusive nas localidades em que os líderes municipais estejam alinhados nacionalmente com o PT e no plano estadual com o PSDB. O ex-governador Aécio Neves, principal líder tucano mineiro e candidato ao Senado, "tem cobrado essa melhor organização", disse o deputado federal Rodrigo de Castro (MG), secretário-geral do PSDB nacional e coordenador da campanha de Serra em Minas Gerais. Por isso, a sugestão já passada ao PSDB nacional é que sejam instalados pequenos comitês de Serra em microrregiões de Minas, para que a campanha do ex-governador de São Paulo seja coberta em todo o Estado. Castro sugere até 50 comitês paralelos aos de Anastasia. O PSDB de Minas entende que essa é uma questão prática que precisa ser equacionada: dos 11 partidos coligados com os tucanos mineiros, o PDT, PR, PSC e PSB apoiam Dilma para presidente.

José Serra está perdendo status de preferido do mercado

O tucano José Serra iniciou sua campanha pela Presidência do país como o preferido dos mercados financeiros, mas suas últimas declarações contundentes sobre política econômica estão gerando dúvidas em muitos investidores. Alguns investidores e especialistas políticos disseram que estão mais cautelosos sobre Serra do que sobre sua principal rival, Dilma Rousseff (PT). Serra, 68 anos, político veterano do PSDB, tem preocupado sobre Banco Central, juros e um maior papel do Estado na economia. A aparente mudança na confiança causa uma reviravolta no senso comum relacionado à corrida presidencial, e pode mexer nos mercados de câmbio e de títulos se Serra permanecer forte nas pesquisas à medida que a eleição se aproximar, disseram investidores. "O sistema financeiro secretamente prefere a Dilma", disse Tony Volpon, chefe de pesquisa de mercados emergentes da Nomura Securities, em Nova York. Em muitos quesitos, Serra deveria ser o preferido do investidor. Ele ostenta um doutorado em economia pela Cornell University, uma vasta experiência no Executivo e um partido que realizou privatizações e reformas pró-mercado no governo de Fernando Henrique Cardoso (1995-2002). Dilma, por outro lado, funcionária pública de carreira, já foi guerrilheira e nunca foi eleita a um cargo público. Ela, porém, abriu seu caminho para conseguir o apoio de investidores ao se distanciar de algumas propostas mais esquerdistas do PT. Dilma também prometeu continuar com políticas do presidente Lula que agradam os mercados e que ajudaram a impulsionar a economia nos últimos anos. "Nenhum dos candidatos é o sonho de Wall Street, mas Serra é o maior risco. Ele traz mais incerteza e possibilidade de mudança", disse Alexandre Barros, analista político que acompanha Serra desde que os dois eram ativistas estudantis em São Paulo, em 1962.

Justiça arquiva ação de Daniel Dantas contra Fausto De Sanctis

A Corregedoria do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, em São Paulo, arquivou esta semana um processo movido pelo banqueiro Daniel Dantas contra o juiz Fausto Martin De Sanctis, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo. O dono do banco Opportunity processou o juiz por causa de uma autorização para vistoriar fazendas dele no Pará. Essa foi a quinta ação de Daniel Dantas contra De Sanctis. Apenas duas ainda estão em aberto. O juiz foi o responsável pela Operação Satiagraha que redundou em condenação do banqueiro. No caso arquivado, Dantas afirmou que o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) omitiu, ao fazer o pedido, o impedimento legal para vistoriar propriedades invadidas. Semanas antes da decisão do juiz, em novembro passado, as fazendas foram ocupadas por terroristas do MST.

Leilão de novas usinas teve deságio de 14,3% no preço da energia

O leilão das concessões das usinas de Garibaldi (SC), Colider (MT) e Ferreira Gomes (AP) obteve deságio médio de 14,3% na tarifa da energia que será vendida pelas hidrelétricas. A disputa das outorgas, realizada na sexta-feira pela internet, baixou de R$ 107,39 para R$ 92,07 o preço médio do MWh (megawatt-hora) que será produzido pelas usinas. O leilão das usinas fez parte do décimo leilão da chamada energia nova, promovido pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica). A energia nova é a energia que será produzida por empreendimentos que já receberam licença para sua construção. As usinas de Garibaldi, Colider e Ferreira Gomes estão nesta situação, com concessões de 30 anos cada uma. As concessionárias têm agora que construir as usinas e começar a fornecer energia no início de 2015. A empresa Alupar venceu o leilão da usina de Ferreira Gomes. Ela ofereceu uma tarifa de R$ 69,78 por MWh, com 15,9% de deságio sobre os R$ 83,00 do preço de referência do leilão. Já a estatal paranaense Copel arrematou a usina de Colider oferecendo uma tarifa de R$ 103,40 por MWh. O deságio foi de 10,9% e o preço de referência era de R$ 116,00. O deságio da tarifa da usina de Garibaldi foi de 18,8%. A companhia TPI ofereceu tarifa de R$ 107,98 por MWh, enquanto o preço de referência foi de R$ 133,00. Para o diretor da Aneel, Edvaldo Santana, o resultado do leilão foi um sucesso. Ele disse que as tarifas obtidas estão bem abaixo dos cerca de R$ 140,00 por MWh resultantes de leilões anteriores. Todas elas são consideradas de capacidade média de geração de energia. A potência das três juntas será de 730 megawatts.

Lula insinua que Serra quer fim do Mercosul

O presidente Lula defendeu o Mercosul e criticou implicitamente o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, que frequentemente aponta desvantagens do bloco de integração regional. "Para os que, ali e ali, propalam o suposto fracasso do Mercosul, advogando até mesmo seu fim, lembramos que as quatro economias que mais cresceram na América são exatamente as do nosso bloco", disse Lula durante encontro com o presidente do Uruguai, José Mujica, na sexgta-feira, em Rivera. No primeiro semestre, Serra afirmou, em palestra para empresários mineiros, que o bloco econômico seria um entrave para que o Brasil faça acordos comerciais. Serra disse que o Mercosul "deve ser flexibilizado, para que não seja um obstáculo para políticas mais agressivas de acordos internacionais".

ANJ repudia ameaças de Collor a jornalista

A ANJ (Associação Nacional de Jornais) divulgou na sexta-feira uma nota de repúdio à agressão e aos xingamentos feitos pelo senador Fernando Collor (PTB) ao jornalista Hugo Marques, da revista "IstoÉ". Na quinta-feira, o senador descontrolado ligou para a redação da revista em Brasília e ameaçou o jornalista por causa de uma nota publicada esta semana sobre a impugnação de Collor, que concorre ao governo de Alagoas. "Quando eu lhe encontrar, vai ser para enfiar a mão na sua cara, seu filho da puta", disse Collor. Para a ANJ, é inadmissível que um candidato desconheça o papel da imprensa a ponto de reagir desta forma a uma notícia: "Atitude tanto mais condenável por se tratar de cidadão que já exerceu os mais altos postos da República". A entidade afirma que espera dos candidatos espírito democrático e respeito às instituições e às liberdades. "A ANJ insiste junto às autoridades competentes para que assegurem a plena vigência dos princípios constitucionais de liberdade de expressão e promovam a imediata apuração dos eventuais abusos", diz a nota, assinada por Júlio César Mesquita, vice-Vice Presidente da ANJ, responsável pelo Comitê de Liberdade de Expressão.

Requião diz que Ronaldo deve parar de andar com travestis após jantar com Serra e Fernando Henrique Cardoso

Roberto Requião (PMDB), ex-governador do Paraná e candidato ao Senado, chamou na sexta-feira de "travestis" o candidato do PSDB à Presidência, José Serra (PSDB), e o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Ao comentar em sua página no Twitter o jantar dos tucanos com o jogador do Corinthians, Ronaldo, realizado na noite da última quinta-feira, Requião disse que o jogador deve "parar de andar com travestis". "O comportamento, travesti, de esquerda, do Fernando Henrique, no início, me iludiu. Se afasta desta gente Ronaldo. Não são o que parecem", diz Requião. O peemedebista recomendou que Ronaldo "tome jeito" ao escolher suas companhias: "Este Ronaldo precisa parar de andar com travestis. Toma jeito menino". No Twitter, Requião ainda provocou Serra dizendo que vai fazer campanha para a candidata do PT à Presidência, Dilma Rousseff. Requião sempre foi um desbocada sem qualquer classe.

Marina Silva exonera servidora do Senado que fez campanha

A campanha da candidata do PV à Presidência, Marina Silva, exonerou na sexta-feira dois servidores lotados em seu gabinete no Senado. A decisão aconteceu depois da revelação de que a funcionária Jane Maria Villas Boas pediu votos para Marina Silva. Também foi exonerado o servidor Pedro Ivo de Souza Batista, segundo nota assinada pelo coordenador João Paulo Capobianco. A campanha de Marina Silva diz que os dois estavam de licença entre os dias 17 de julho e 02 de agosto. "Apesar de ambos estarem, portanto, em condição regular do ponto de vista funcional e legal, os dois servidores serão exonerados imediatamente para integrar-se à campanha", afirma a nota. Como se vê, é um mero jogo de cena, deixam de ser pagos pelo gabinete e passam a ser pagos pela campanha.