sábado, 3 de julho de 2010

Tasso Jereissati falta ao casamento da filha de Ciro Gomes

O deputado federal Ciro Gomes (PSB-CE) reuniu nesta sexta-feira políticos e amigos para celebrar com uma bênção religiosa o casamento da filha Lívia Gomes com o empresário Jorge Albuquerque no Iate Clube, um dos locais mais frequentados pela sociedade cearense. A ausência mais notada foi a do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Convidado para ser padrinho, comunicou dias antes que não compareceria. Por telefone, desejou felicidades à noiva e sua mãe, a senadora Patrícia Saboya (PDT-CE), a quem apoiou para prefeita nas eleições de 2008. As relações políticas e pessoais do coronel Tasso Jereissati com os Ferreira Gomes estremeceram pela primeira vez após duas décadas. O coronel Tasso Jereissati está rompido politicamente com o governador Cid Gomes (PSB) desde que o PSDB decidiu lançar candidato de oposição ao governo do Ceará, cerca de três semanas atrás. O mal estar político também atingiu sua amizade de 24 anos com o neocoronel Ciro Gomes. Renata Jereissati, mulher de Tasso Jereissati, chegou sozinha à festa organizada para cerca de mil pessoas, onde um altar foi montado ao ar livre sob uma tenda, próximo à beira mar. Ciro Gomes chegou acompanhado da filha, que trajava branco. Sua mulher, Patrícia Pillar, e o cantor cearense Fagner estavam presentes. Dois dias antes, numa cerimônia íntima para os pais e irmãos, Lívia e Jorge casaram-se no religioso na capela da Igreja Cristo Rei, em Fortaleza. Entre os políticos de projeção nacional estiveram presentes o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), e o deputado federal Eunício Oliveira (PMDB-CE). O governador Cid Gomes (PSB), um dos padrinhos da noiva, estava acompanhado da sua mulher, Maria Célia Habib Moura. O senador Inácio Arruda (PCdoB), que já foi persona non grata na famíllia, foi um dos primeiros a chegar. Em 2000, ao disputar a prefeitura de Fortaleza com Patrícia Saboya, ex-mulher de Ciro Gomes, o comunista bateu forte na adversária. Hoje, seu partido integra o arco de aliança puxado pelo PT que governou e disputará a reeleição de Cid Gomes. Apesar do rompimento ser recente, os sinais de distanciamento entre as duas famílias já vem de mais tempo. Ciro e Cid Gomes não compareceram ao casamento de uma filha de Tasso Jereissati ocorrido em 2008. Da mesma forma, não prestigiaram a festa pela passagem de seus 60 anos, realizada um mês depois. Coronéis nordestinos são assim, um dia se desentendem, e não por motivos ideológicos.