domingo, 13 de junho de 2010

Governo colombiano resgata três militares que eram reféns das Farc há muitos anos

As Forças Armadas da Colômbia resgataram neste domingo um terceiro refém das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc - organização terrorista e traficante de cocaína), o sargento Arbey Delgado Argote. A confirmação foi feita por sua mãe, Ruth Amelia Argote, na mesma operação em que foram libertados o general Luis Mendieta e o coronel Enrique Murillo. Em declarações à "Caracol Radio", Argote explicou que lhe tinham comunicado oficialmente o resgate de seu filho, sequestrado durante o ataque à base antinarcóticos da Polícia e a um batalhão do Exército na localidade de Miraflores, no departamento de Guaviare, em 3 de agosto de 1998. O sargento Arbey Delgado, que tem 40 anos, foi sequestrado há quase 12 anos, e tem três filhos. A menor tinha só dez meses quando foi feito refém pelos terroristas e narcotraficantes das Farc. Durante o ataque àquela base por cerca de 500 terroristas, que durou cerca de 20 horas, nove pessoas morreram, 10 ficaram feridas e 22 membros das forças de segurança desapareceram. Os policiais e militares pediram apoio à força Aérea, mas o mau tempo impediu que chegasse a tempo. O resgate deste domingo representa o maior golpe militar sobre as Farc desde 2008, quando através da "Operación Jaque" foram libertados 15 reféns, entre eles a ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt e três americanos. O presidente Álvaro Uribe deu a notícia nas primeiras horas da tarde, quando anunciou a libertação de Mendieta e Murillo. Depois, o governador de Guaviare, Dagoberto Suárez, anunciou a do sargento Delgado, ratificada minutos depois por sua própria mãe. A operação de resgate aconteceu em uma região de selva do departamento de Guaviare, próxima a Miraflores. O general Luiz Mendieta, oficial de mais alta patente sequestrado pelos terroristas e traficantes das Farc no país, estava em cativeiro há quase 12 anos. O governo de Alvaro Uribe mantém uma bem sucedida política de enfrentamento com as Farc há vários anos.

Tanque de petróleo com marca da BP aparece em praia da Flórida

Um tanque metálico com marca da empresa petrolífera British Petroleum (BP) chegou neste domingo, arrastado pela maré, à praia de Panamá City, no Estado americano da Flórida. A praia foi interditada por um dia. Ainda não foi determinado se o tanque, com capacidade de 2.080 litros e que derramava pequenas quantidades de óleo, provém da plataforma petrolífera Deepwater Horizon, que explodiu no dia 20 de abril e afundou dois dias depois. O acidente de abril, que matou 11 trabalhadores da plataforma, provocou um vazamento de petróleo ainda não solucionado no golfo do México, que já se tornou a maior catástrofe ambiental da história dos Estados Unidos. O tanque de aço inoxidável foi encontrado na praia no sábado, informou o subchefe da Polícia do Condado Bay, Ray Maulbeck. Ele acrescentou não saber quanto petróleo havia no tanque.

PSDB oficializa candidatura de Geraldo Alckmin em São Paulo

O tucano Geraldo Alckmin foi oficializado neste domingo como candidato do PSDB ao governo de São Paulo e declarou a intenção de trabalhar pela vitória do candidato tucano à presidência da República, José Serra. O PSDB realizou sua convenção em uma grande área livre no estacionamento da Assembléia Legislativa de São Paulo, ao lado de outros quatro partidos aliados. O evento contou com a presença de mais de 11 mil pessoas. Alckmin é considerado em pesquisas o favorito na eleição paulista. Alckmin foi enfático em relação à candidatura de Serra afirmando que diferentemente de outros candidatos, ele anda com as próprias pernas. O candidato a presidente também discursou, evitando críticas diretas ao governo federal ou à oposição, a não ser quando afirmou que durante seu governo em São Paulo, os prefeitos nunca tiveram tanta cooperação, sem cooptação, e mão dada, sem empurrão.

Campanha de Dilma está minada pela arapongagem

Leia matéria da revista Veja: "Três homens que aparecem nesta reportagem têm muito em comum. Os três frequentaram o comitê eleitoral do PT, em Brasília. Os três têm ligações com uma empresa de eventos, a Dialog, que faturou dezenas de milhões em negócios com o governo federal. Os três não falam, nunca deram entrevistas e se esquivam de explicar o que realmente fazem - ou faziam - na campanha petista. As digitais do trio - o empresário Benedito de Oliveira Neto, o contador Luiz Carlos Ferreira e o ex-funcionário público Jorge Luiz Siqueira - apareceram no bojo do escândalo que foi a tentativa de montar um grupo de policiais e arapongas para espionar adversários e aliados incômodos. O elo mais forte entre esses três senhores é o dinheiro. Há duas semanas, em entrevista a VEJA, o delegado aposentado da Polícia Federal Onézimo Sousa revelou que o serviço de espionagem custaria 1,6 milhão de reais. Quem pagaria? Benedito de Oliveira. Como? Em dinheiro vivo. Por que Benedito? O enredo que responde a essa pergunta parece levar à repetição de uma história tão ou mais antiga do que as eleições: amigo de mandatário é beneficiado materialmente com contratos milionários feitos sem licitação ou ao arrepio delas e, mais tarde, devolve a gentileza custeando despesas do seu antigo benfeitor. O Tribunal de Contas da União e a Controladoria-Geral da União nvestigam dezenas de negócios da Dialog, empresa de Benedito de Oliveira, com o governo, cujos termos e irregularidades ilustram com nomes e números o milenar enredo narrado acima. Criada em 2004, a Dialog saiu da irrelevância para o domínio quase hegemônico da prestação de serviços e realização de eventos para ministérios e outros órgãos públicos. Não se sabe a razão, mas no ano passado o Ministério da Pesca propôs usar 72% de tudo o que gastou em 2009 em um único contrato com a Dialog. Seriam entregues a Benedito 94 milhões de reais para criar uma frota pesqueira? Montar fazendas de camarão no Nordeste? Ensinar a pescar? Não. Nada disso. O Ministério da Pesca queria destinar 94 milhões à Dialog para ela fornecer, entre outras coisas, cafezinho a funcionários e visitantes. Cada xicrinha custaria aos pagadores de impostos do Brasil a fortuna de 352,22 reais. Atenção: o Ministério da Pesca se dispôs a pagar ao empresário 352,22 reais por 50 mililitros de café na xícara, usando para isso o dinheiro dos impostos subtraídos dos brasileiros honestos que acordam cedo e vão trabalhar.

Gráfica de empresário do grupo dos novos aloprados atuou para agência de Marcos Valério

A Gráfica Brasil, da família de Benedito Rodrigues de Oliveira Neto, o Bené, empresário brasiliense que até semana passada vinha atuando como uma espécie de gerente informal da campanha de Dilma Rousseff, aparece como destinatária de pagamentos das agências de publicidade DNA e SPM&B, dois dos principais dutos de recursos do Mensalão do PT. Levantamento feito pelo Estado na base de dados da CPI dos Correios, que apurou o esquema, indica que a gráfica recebeu R$ 1,9 milhão das agências do publicitário Marcos Valério de janeiro de 2001 a junho de 2005. Os valores constam das planilhas de entrada e saída de caixa das agências. Em tese, os pagamentos se referem a serviços supostamente prestados pela Gráfica Brasil às empresas de Marcos Valério. A Gráfica Brasil chegou a ser incluída no rol de empresas suspeitas de emitir notas fiscais frias para a DNA e SMP&B. O próprio relator da comissão, deputado Osmar Serraglio (PMDB-PR), apresentou requerimento pedindo que as agências apresentassem cópias dos contratos. “Havia muitos pagamentos por serviços não realizados, feitos por meio de notas frias, só para fazer de conta”, explica Serraglio. Os trabalhos da comissão foram encerrados sem que a investigação sobre a gráfica avançasse. Nos balanços das empresas de Marcos Valério, muitos dos repasses listados como pagamentos a fornecedores serviam apenas para justificar saídas de dinheiro destinado ao mensalão.

Equipe de Dilma fez dossiê contra vice-presidente do PSDB também

A “equipe de inteligência” (espionagem) da campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência levantou e investigou dados fiscais e financeiros sigilosos do vice-presidente-executivo do PSDB, Eduardo Jorge Caldas Pereira. O grupo obteve documentos de uma série de três depósitos na conta de Eduardo Jorge no valor de R$ 3,9 milhões, além de outras informações de seu Imposto de Renda. Os papéis integram um dossiê elaborado por um time de espionagem que começava a ser montado com o aval de uma ala da campanha de Dilma. O jornal Folha de S. Paulo teve acesso às informações da terceira pilha de papéis, com dados fiscais e financeiros confidenciais de Eduardo Jorge disponíveis somente nos sistemas da Receita Federal e no computador pessoal em que ele preencheu sua declaração de Imposto de Renda. Como a revista Veja” revelou no mês passado, o esquema foi tornado público após o vazamento da movimentação do grupo. Eduardo Jorge foi homem-forte no governo Fernando Henrique Cardoso, no cargo de secretário-geral da Presidência. A espionagem é recente, já que um dos depósitos na conta de Eduardo Jorge foi feito neste ano. Os outros dois, também de R$ 1,3 milhão cada um, ocorreram em 2007 e 2009. Eduardo Jorge confirmou as informações e afirmou que só poderiam ter sido obtidas por meio da quebra ilegal e criminosa de seu sigilo fiscal. “É um completo absurdo essas informações terem chegado até eles. Demonstra a repetição do método do PT”, disse Eduardo Jorge.

Líder do PSDB classifica como "crime" o levantamento de dados sigilosos de vice do partido

O líder do PSDB na Câmara dos Deputados, o deputado federal João Almeida (BA), classificou o levantamento de dados fiscais e financeiros do vice-presidente executivo do PSDB, Eduardo Jorge, como um crime. "Isso é ação criminosa do PT. O PT está demonstrando o estilo dele de fazer campanha. É coisa típica do PT. Esse tipo de dado só se consegue por meio judicial ou de forma criminosa", afirmou ele. João Almeida disse que o vice-presidente-executivo do PSDB é inocente. "Eduardo Jorge já foi acusado em outra ocasião e mostrou sua integridade", disse Almeida. "O PT precisa explicar o que ainda não explicou, como sua participação no mensalão. Disso eles não dão conta", disse.

PT paga aluguel da casa dos novos aloprados em dinheiro vivo

O aluguel da casa no Lago Sul, em Brasília, usada pelas equipes de imprensa e internet da campanha de Dilma Rousseff, era pago em dinheiro vivo, disse o dono do imóvel, Antônio Fábio Ribeiro. Desde o início do contrato, as duas empresas contratadas pelo PT, a Pepper e a Lanza Comunicação, gastaram R$ 72 mil. Segundo Ribeiro, o contrato, fechado em dezembro para valer até o fim do ano, ficou em R$ 180 mil, em dez prestações: “É um contrato de aluguel como outro qualquer, tudo feito e registrado dentro da lei”. Então tá....

Dilma Rousseff perde o controle com a imprensa

Em Tiradentes (MG), a petista Dilma Rousseff rebateu a denúncia de que seu partido está pagando pessoal contratado por meio de notas fiscais frias. “Você está confundindo meu filho. Na minha campanha não tem notas frias”, disse ela. Toda vez que Dilma Rousseff está furiosa, quase perdendo o controle, ela se reporta à pessoa chamando-a de "meu filho". Se for mulher, ela chama de "Santinha". Émortal. Todos os profissionais da Lanza que trabalham na áreas de imprensa e internet não mantêm vínculos empregatícios com a Lanza e, para efetuar a maioria dos pagamentos, a empresa utiliza notas fiscais da Cinco. É um precioso sinal de alerta.

Presidente Lula diz que dossiê é "jogo rasteiro"

O presidente Lula afirmou, no começo da tarde deste domingo, na convenção do PT, em Brasília, que espera que "os adversários façam uma campanha de alto nível. E que não façam o jogo rasteiro, inventando dossiê todo dia". Esse Lula, o cara que disse que o Mensalão não existiu. Lula ainda criticou a imprensa e manifestou total confiança em sua candidata, a ex-ministra Dilma Rousseff, e disse que chance de vitória é "total".

Os pitboys de Cristina Kirchner

A Argentina reservou 22 assentos do avião que levou sua seleção à Africa do Sul para "barrabravas", os membros das violentas torcidas organizadas. Entre os hooligans argentinos que acompanham a delegação na África do Sul está Ariel “Verme” Pugliese, a quem também coube servir de segurança do atacante Lionel Messi durante a fase eliminatória do torneio (no foto, Messi no primeiro plano, o segurança "barrabrava" Pugliesi logo atrás). Membro da torcida do Nueva Chicago, time da terceira divisão, Pugliese foi investigado em 2007 pelo homicídio de um torcedor do Tigre. Em outubro do ano seguinte, foi baleado em uma briga de torcida. As encrencas futebolísticas são apenas o hobby de Pugliese. Profissionalmente, ele faz parte de uma gangue de funcionários a serviço da presidente da Argentina, a peronista populista e muito incompetente Cristina Kirchner, no Indec (Instituto Nacional de Estatísticas e Censos, equivalente ao IBGE brasileiro), órgão público responsável pelo cálculo da inflação, do produto interno bruto (PIB), dos índices de pobreza e pela contagem da população. Os pitboys de Cristina Kirchner têm a função de ameaçar e, quando necessário, espancar os colegas de trabalho que se negam a acatar as ordens do governo de falsificar estatísticas. A maquiagem dos dados econômicos começou em 2007, na Presidência do marido e antecessor de Cristina, Néstor Kirchner, com o objetivo de dar aumentos salariais aos servidores públicos com base em índices de inflação mais baixos que os verdadeiros. Pouco a pouco, todos os departamentos do Indec foram empastelados. “Ao falsear os dados de inflação, foi preciso adulterar as demais estatísticas”, diz Graciela Bevacqua, que era a responsável pela medição dos preços e foi demitida em janeiro de 2007, por se negar a participar da maracutaia. A falsificação dos dados oficiais faz a situação da economia argentina parecer muito melhor do que de fato é. Segundo o Indec, o PIB cresceu 0,9%. Para as consultorias privadas, o que houve foi uma retração, estimada entre -3% e -4,4%. Oficialmente, a proporção de pobres no país é de 13,2%. Na realidade, está em 30%. A inflação dos Kirchner foi de 7,7% em 2009. A das estimativas independentes, de 15%. O desemprego segundo o Indec é de 8%. Os cálculos mais confiáveis chegam a 11%. A intervenção de Néstor e, agora, Cristina Kirchner, no Indec, não foi recebida com passividade pelos técnicos do instituto. Muitos se rebelaram. Dos mais de 1000 funcionários, cerca de 200 foram demitidos ou transferidos para funções irrelevantes. Em seu lugar, foram contratados 600 novos funcionários, fiéis aos Kirchner, entre os quais o grupo de 100 brucutus do qual Pugliese faz parte. Aí está,o governo peronista populista é muito mentiroso. O casal patoteiro Kirchner não aprendeu a lição, eles deveriam ter feito o que o PT fez no Brasil, com o IPEA. Ou com os "escritores", "compraos" pelo governo Lula por meio da compra de milhares de exemplares de seus livros para o currículo das escolas.

Governadora Yeda Crusius confirma presença em debate

A governadora do Rio Grande do Sul, Yeda Crusius (PSDB), foi a primeira candidata à sucessão gaúcha a confirmar presença, no dia 29, no Congresso Estadual dos Municípios, agendado para Porto Alegre. O petista peremptório Tarso Genro e José Fogaça (PMDB) também deverão confirmar presença nesse debate.No dia seguinte, será a vez dos candidatos a presidente: Marina Silva, José Serra e Dilma Rousseff já avisaram que estarão no Rio Grande do Sul.

Tribunal gaúcho decide que vereador Pedro Ruas não tem imunidade e autoriza Crusius a prosseguir ação no Fórum

Depois de fracassar na tentativa de fugir do processo que lhe move o professor Carlos Crusius, alegando que possui imunidade parlamentar, e ter negada a sua pretensão junto ao juiz de primeiro grau, o vereador Pedro Ruas recorreu ao Tribunal de Justiça e sofreu nova derrota na sexta-feira. Os desembargadores mandaram o proceso de volta ao juiz de primeiro grau, com instruções para que o vereador Pedro Ruas, do PSOL, responda a processo por injúria, calúnia e difamação. No início do ano passado, o vereador do PSOL gaúcho dirigiu pesadas acusações contra o professor Carlos Crusius, não provou nada do que alegou e foi processado. Na primeira audiência de conciliação, reafirmou tudo o que disse, mas continuou não provando nada, alegando apenas que possuía imunidade parlamentar para dizer o que bem entendesse. A decisão do Tribunal de Justiça cria precedente para que vereadores respondam em juízo por calúnias, injúrias e difamações, sem se esconder sob o manto da imunidade.

Dilma faz discurso emocional para selar aliança entre PT e PDT

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, fez um discurso de apelo emocional no sábado à militância nacional do PDT, que formalizou seu apoio à ex-ministra durante Convenção Nacional, realizada em São Paulo. Ex-pedetista, que trocou o partido "por um prato de lentilhas" (conforme expressão do engenheiro Leonel de Moura Brizola), Dilma citou personagens históricos do partido, como o antropólogo Darcy Ribeiro, os ex-presidentes João Goulart e Getúlio Vargas, além do ex-governador Leonel Brizola, relacionando-os às conquistas democráticas da história recente do País. "Somos a continuidade desse processo histórico", disse ela. Dilma Rousseff também fez questão de relacionar as trajetórias de PDT e PT: "Hoje concretizamos esta aliança. De um lado, temos a tradição democrática dos movimentos sociais e sindicais que carrega o PT. De outro lado, a gente tem a tradição de luta contra o golpe, de afirmação da soberania do nosso País, a tradição na luta pela educação levada pelo Partido Democrático Trabalhista".

Empréstimo consignado do Banco do Brasil será analisado pela SDE

A Secretaria de Direito Econômico (SDE), do Ministério da Justiça, passará à frente de outros processos a avaliação sobre o monopólio do Banco do Brasil na concessão de empréstimos consignados a servidores públicos. A priorização se dará, de acordo com a diretora do Departamento de Proteção e Defesa Econômica da Secretaria de Direito Econômico, Ana Paula Martinez, porque se trata de um pedido que veio encaminhado de medida preventiva. Uma entidade de funcionários públicos ingressou na quinta-feira na Secretaria solicitando que outras instituições financeiras também possam negociar essa forma de financiamento. "Devemos começar a avaliar a questão já na segunda-feira", disse Ana Paula. Os advogados da Federação Interestadual dos Servidores Públicos Municipais e Estaduais dos Estados do Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Maranhão, Minas, Paraná, Piauí, Roraima, Sergipe e Tocantins (Fesempre), que tem sede em Belo Horizonte, terão audiência na SDE na próxima quarta-feira. Eles alegam que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) presume posição dominante de um negócio quando se dá o controle de 20% do mercado relevante. No caso em análise, o Banco do Brasil controla 100%, afirmam em sua representação.

Brasil ignora ameaça dos Estados Unidos e diz que poderá enviar etanol a Teerã

Na percepção do bolivariano Itamaraty, as sanções aprovadas pelo Conselho de Segurança da ONU contra o Irã não restringem a exportação de etanol para o país persa. "Vamos exportar para onde quisermos, nossa prioridade é abrir mercados. As sanções da ONU não proíbem a venda de etanol, então não sei porque haveria problema. O Brasil não vai se impor sanções voluntárias", disse uma fonte do governo bolivariano petista. Mas, a mesma fonte oficial declara que a decisão de exportar obviamente fica a cargo do setor privado, que decide para quem vender, pesando riscos de sofrer eventuais retaliações dos Estados Unidos.

Argentina falha em cumprir cota de carne da UE e deve deixar de exportar US$ 130 milhões

A Argentina deixará de exportar US$ 130 milhões em carne bovina com o não cumprimento da chamada Cota Hilton, segundo cálculos das Confederações Rurais Argentinas. O espaço aberto deixado pelo país vizinho nesse mercado não deverá beneficiar o Brasil no primeiro momento. Conforme nota das Confederações Rurais Argentinas, “as restrições às exportações de produtos agropecuários e, em particular, de carne, impostas pela Secretaria de Comércio Interior e Oncca (o organismo que regula o comércio do setor), afetam negativamente o cumprimento dos termos assumidos pela Argentina em matéria de Cota Hilton”.

Em convenção "morna", PMDB oficializa Temer como vice de Dilma

Em uma convenção que destoou do histórico de confrontos físicos e jurídicos de ocasiões anteriores, o PMDB oficializou na tarde de sábado, por ampla margem, o nome do deputado federal Michel Temer (SP) para a vice na chapa presidencial de Dilma Rousseff (PT). Ao todo, 473 peemedebistas votaram na convenção nacional do partido, sendo que 560 votos aprovaram a indicação de Temer (84% do total). A candidatura própria, do ex-governador Roberto Requião (PR), recebeu apenas 95 votos. A do jornalista Antonio Pedreira, 4 votos. A diferença ocorre porque, a depender da função, o voto de alguns peemedebistas vale mais do que 1. Ladeado por José Sarney (AP), Renan Calheiros (AL) e Jader Barbalho (PA), Temer, que é presidente da Câmara dos Deputados e presidente do partido, afirmou em discurso, antes do resultado, que o PMDB não será "coadjuvante", mas "ator principal" em caso de vitória.

Para Sarney, Dilma teve vida "oculta", mas não guardou "ódios"

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB), disse no sábado que a ex-ministra e candidata petista à presidência Dilma Rousseff teve uma "vida oculta" durante a ditadura militar, mas não guardou "ódios" nem "ressentimentos" e, por isso, está apta a governar o País. "Dilma é uma mulher sobretudo competente, que tem uma bagagem de administração pública muito grande, uma mulher de inteligência, de cultura. E que teve uma vida oculta mas que, ao mesmo tempo, não guardou, não teve ódios, não teve ressentimentos e hoje está extremamente preparada para governar o Brasil", disse Sarney, durante convenção do PMDB, em Brasília. "Vida oculta" é um eufemismo empregado por Sarney, que tem pretensões literárias. Verdadeiramente, Dilma Rousseff teve uma "vida clandestina", como militante de organização terrorista, a VPR (Vanguarda Popular Revolucionária). Para Sarney, as eleições deste ano serão "históricas" pela possibilidade de o País eleger pela primeira vez uma mulher para ocupar a presidência da República. "Isso significa uma coisa extraordinária, uma revolução, a ascensão das mulheres e a grande luta das mulheres até chegar à presidência da República", afirmou ele. Parece não haver limites, no Brasil, para a demagogia barata.

José Serra critica elogios a "ditadores de todos os lados do planeta" ao lançar sua candidatura

Em discurso no sábado durante a convenção do PSDB para o lançamento de sua candidatura a presidente da República, o ex-governador de São Paulo, José Serra, afirmou que "não fica bem elogiar ditadores de todos os lados do planeta". Crítico das alianças do governo Lula com países como o Irã, Cuba e Venezuela, Serra afirmou ainda que "muitos políticos que se apresentam como democratas desdenham da democracia nas suas práticas diárias". Serra iniciou seu discurso de maneira mais formal. "Sim, eu aceito ser candidato a presidente da República", começou Serra. Em seguida já partiu para um discurso mais duro: "Não aceito a patrulha de idéias. Nem vermelho nem azul". Criticou também o aparelhamento do Estado por quem está no poder: "A oposição nunca deve ser aniquilada pelo uso do poder financeiro do Estado". Serra aproveitou o assunto para dizer que não tem "patota corporativa" nem "esquadrão de miitantes". Após o início de ataques aos seus adversários, Serra passou a fazer um discurso mais propositivo e passou a enumerar algumas de suas propostas, como a criação de 1 milhão de vagas em escolas técnicas e de 150 ambulatórios médicos de especialidade em dois anos. Serra terminou seu discurso garantindo disposição: "Nunca tive tanta energia física quanto nessa semana". O evento de lançamento da campanha tucana foi realizado em Salvador, em um dos clubes mais tradicionais da capital da Bahia, o Centro Espanhol. Sem citar o nome do presidente Lula, Serra chegou a comparar a situação brasileira com a da França, na época de Luís XIV: "Acredito que o Estado deve subordinar-se à sociedade, e não ao governante da hora, ou a um partido. O tempo dos chefes de governo que acreditavam personificar o Estado ficou para trás, há mais de 300 anos. Luís XIV achava que o Estado era ele. Nas democracias e no Brasil, não há lugar para "luíses" assim". Serra deu ênfase a sua postura de "respeito às liberdades" que segundo ele, não é o que ocorre hoje no Brasil: "Acredito na democracia e isso não é uma crença de ocasião. Muitos políticos ou partidos que se apresentam como democratas, desdenham a democracia nas suas ações diárias. Mas ao contrário de adversários políticos, para mim, o compromisso com a democracia não é tático, não é instrumental. É um valor permanente. Inegociável". Serra ainda ressaltou que respeita a liberdade de imprensa e que não aceita "patrulha de idéias": "A imprensa não deve ser intimidada, pressionada pelo governo, ou patrulhada por partidos e movimentos organizados que só representam a si próprios, financiados pelo aparelho estatal. Não aceito patrulha de idéias". O candidato tucano ainda classificou como "anomalias" as organizações de trabalhadores que, segundo ele, são sustentadas com o dinheiro público e servem para a manutenção de esquemas de poder.

Dissidente libertado promete continuar lutando por democracia em Cuba

Ariel Sigler, o preso político cubano que está em estado grave de saúde e que foi libertado pelo governo, afirmou no sábado que continuará lutando pela democracia em Cuba e pela libertação de todos os presos políticos do país. Em nenhum momento deixarei de lutar pela liberdade e pela democracia em Cuba. Vou continuar lutando para que nossos irmãos que ficaram na prisão sejam libertados. Sigler falou em sua casa em Pedro Betancourt, na Província de Matanzas, aonde foi levado desde Havana em uma ambulância. O dissidente, de 47 anos, sofre de paralisia nas pernas contraída durante seus sete anos de prisão. Ele chegou a Pedro Betancourt acompanhando da mulher, Noelia, e de uma equipe médica, e escoltado por uma patrulha policial. Ali, era esperado pelos irmãos, sobrinhos e outros parentes, além de vizinhos e colegas do Movimento Independente Opção Alternativa, do qual ele é presidente. No interior de sua casa, onde entrou de cadeira de rodas, fez declarações nas quais agradeceu aos colegas de dissidência e à "pressão internacional" pela libertação: "Esperamos que não só eu tenha a oportunidade de sair, que tenhamos todos a possibilidade de sair porque nos consideramos todos presos políticos cubanos inocentes".

Capacidade instalada da indústria chegou ao limite no Rio Grande do Sul

O presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas Agrícolas do Rio Grande do Sul (responsável por 65% da produção brasileira), disse na sexta-feira que seu setor industrial já opera com 85% da sua capacidade instalada. O Simers acha que o índice é igual para a média das indústrias do Rio Grande do Sul e do Brasil. Isto significa que as indústrias precisam pensar urgentemente em novos investimentos para aumento do parque industrial e da respectiva capacidade de produção, porque chegaram ao limite. O presidente do Simers, Cláudio Bier, contou que os programas federais e do BNDES garantem acesso farto e barato aos financiamentos para máquinas e implementos agrícolas, dando sustentação à produção e às vendas.

Cineasta brasileira divulga novas imagens de ação israelense em comboio humanitário

A cineasta brasileira Iara Lee anunciou na sexta-feira em sua página no Facebook o lançamento de mais imagens realizadas durante a abordagem de soldados israelenses contra um navio do comboio contratado pela Ong terrorista turca IHH, que pretendia afrontar o bloqueio israelense imposto ao mar territorial ao longo da costa da Faixa de Gaza. Iara Lee, que tem cidadania americana e mora em Nova York, é de ascendência sul-coreana. Videversus dá um prêmio a quem conseguir convencê-la a tentar furar o bloqueio das águas territoriais daquela maravilha de democracia que é a Coréia do Norte, nação terrorista que vende tecnologia atômica para o Irã. E o Irã é o patrocinador da maravilhosa Ong turca IHH, travestida de humanitária, que dá suporte aos terroristas islâmicos do Hamas na Faixa de Gaza, armados e treinados pelo Irã.

PTB terá de retirar conteúdo da internet

O Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Sul decidiu na quinta-feira que o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB) terá de retirar textos, fotos e vídeos da internet publicados na página do partido e em site de compartilhamento de vídeos. O conteúdo mostra uma mobilização realizada em Porto Alegre no dia 15 de Maio, em que o pré-candidato Luís Augusto Lara discursou na Esquina Democrática, no centro da capital gaúcha, acompanhado por simpatizantes que empunhavam bandeiras do PTB. A manifestação foi divulgada na rede através de textos, fotos e vídeos O Tribunal Regional Eleitoral concedeu uma liminar requerida pela Procuradoria Regional Eleitoral em representação ajuizada contra o partido e contra Lara.

Congresso boliviano aprova lei que permite a Evo Morales nomear membros de cortes regionais

O Congresso boliviano, dominado pelo partido do indio cocaleiro trotskista Evo Morales, o MAS (Movimento ao Socilismo, trotskista, originário do grupo terrorista argentino ERP - Exército Revolucionário Popular), aprovou na sexta-feira a nova lei eleitoral, criticada por parlamentares opositores porque permite ao chefe cocaleiro nomear membros para as cortes regionais, em detrimento da consolidação das autonomias regionais. O deputado opositor Osney Martínez explicou que a Constituição mostra que Evo Morales tem poder de nomear um delegado na Corte Nacional Eleitoral, mas não estabelece nada sobre as departamentais. Ele também criticou que a norma aprovada hoje no Congresso "ofende" as autonomias regionais estabelecidas na Constituição, já que as cortes eleitorais departamentais "não poderão tomar nenhuma decisão própria sem consultar ou ter a aprovação da Corte Nacional". O deputado opositor Jaime Navarro qualificou a norma de "totalmente centralista". É mais um passo do governo trotskista do indio cocaleiro Evo Morales em direção à ditadura bolivariana.

Procuradora diz não saber como menina sob sua guarda se feriu

A procuradora aposentada Vera Lúcia Gomes, de 66 anos, negou ontem, em audiência na 32ª Vara Criminal do Rio de Janeiro ter agredido a menina de dois anos que pretendia adotar. Ela disse desconhecer a origem dos ferimentos na criança, constatados por conselheiros tutelares em inspeção à casa da procuradora no mês de abril, quando ela ainda detinha a guarda provisória da menina. A audiência, que durou cerca de dez horas, foi realizada a portas fechadas. A procuradora admitiu apenas ter xingado a menina, pouco mais do que um nenê. Em gravações, ela aparece chamando a criança de "cachorrinha", entre outras ofensas. Ela é acusada de tortura. "Há apenas um fato verdadeiro na denúncia. Eu realmente xinguei a menina por estar muito nervosa. Me arrependo profundamente. Nunca bati nela, nunca a agredi. O resto é culpa da imprensa, que vem fazendo sensacionalismo com o caso. Já me sinto julgada e condenada pela mídia. Hoje sou jurada de morte. Nem no presídio posso circular livremente", disse a procuradora, que está presa preventivamente desde 13 de maio. Entre as testemunhas de acusação estavam quatro mulheres que trabalharam na casa da procuradora, em Ipanema, zona sul do Rio de Janeiro. Uma delas contou que a procuradora batia fortemente no rosto da criança quando ela não respondia ao seu bom dia, se assustava com os bichos da casa ou não queria comer. Três diaristas que ficaram menos tempo na casa confirmaram as agressões. Uma delas, que trabalhou para a procuradora por apenas um fim de semana, disse ter visto a menina ficar com a boca sangrando após ser atingida por um tapa da procuradora. A quinta testemunha de acusação a depor foi uma psicóloga que foi à casa da ré em Ipanema com a equipe interdisciplinar do Juizado para verificar a denúncia de maus tratos à criança. Ela disse que encontrou a menina sentada em uma cadeira inadequada para a sua idade, comendo comida fria, com o rosto desfigurado e os olhos muito inchados. A psicóloga relatou que perguntou a ela quem tinha provocado aqueles ferimentos e que a criança respondeu que tinha sido "a mamãe". Perguntou novamente, e a vítima repetiu ter sido a "mamãe Vera".

Justiça da Venezuela decreta prisão de dono da Globovisión

Um tribunal bolivariano de Caracas emitiu na sexta-feira uma ordem de prisão e fez uma busca na casa de Guillermo Zuloaga, presidente da rede de TV privada Globovisión, crítica ao governo do ditador Hugo Chávez. A procuradora-geral bolivariana Luisa Ortega disse que Zuloaga é procurado por "usura" após ser acusado de guardar ilegalmente veículos novos para fins especulativos em 2009, acusações que ele alega terem motivação política. A rede Globovisión mostrou imagens da polícia invadindo a casa de Zuloaga. Ele não estava no local, e não foi preso. "É uma ordem para prendê-lo. Apesar de eles não terem o direito de entrar na casa, não temos nenhuma objeção que o façam", disse a advogada de Zuloaga, Perla Jaimes. O filho dele também teve a prisão determinada. Zuloaga já tinha sido detido por algumas horas no dia 26 de março por criticar o governo do ditador Chávez em uma conferência de executivos de imprensa em Aruba. A procuradora-geral disse que naquela época ele estava sendo investigado por possíveis crimes de dar falsas informações e ofender o presidente.

Justiça suspende inserções do PT-MG que destacam Dilma

O Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais suspendeu liminarmente na noite de sexta-feira a veiculação das inserções de TV do PT mineiro com a candidata Dilma Rousseff (PT). Nos programas, Dilma promete "uma grande era de prosperidade", ressalta os investimentos que foram feitos no País e diz que "Minas vai estar na linha de frente" do prometido crescimento. E repete o bordão: "Meu coração é de Minas. Minas é o coração do Brasil. Esse coração vai bater cada vez mais forte". A decisão liminar do desembargador Kildare Gonçalves atendeu a um pedido do PSDB. Segundo a determinação, o PT poderá substituir as inserções suspensas por outras dentro da lei.

Aiatolá Khatami diz que mundo precisa de nova ONU

O aiatolá iraniano Ahmad Khatami defendeu na sexta-feira em seu sermão em Teerã que o mundo deveria buscar uma organização independente e um conselho de segurança que não fossem dominados pelas potências imperiais. O aiatolá fascista, ultraconservador, aliado incondicional do ditador nazista Mahmoud Ahmadinejad, atacou os Estados Unidos e condenou a quarta rodada de sanções do Conselho de Segurança da ONU contra o Irã, aprovada na última quarta-feira. As sanções foram impostas devido à recusa do Irã em suspender seu programa nuclear, que o Ocidente suspeita que seja voltado para a fabricação de armas atômicas.

Vale alerta contra redução da tarifa de importação do aço

O presidente da Vale, Roger Agnelli, alertou na sexta-feira sobre os riscos de uma eventual redução da tarifa de importação do aço pelo governo como forma de combater a inflação e rebateu críticas de que o aumento do minério de ferro esteja contribuindo para a alta dos preços. A FGV informou na sexta-feira que a inflação pelo IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado) acelerou fortemente, pressionada por um salto nos custos do minério de ferro e pelos salários na construção. O indicador subiu 2,21% na primeira prévia de junho, maior alta desde dezembro de 2002, ante 0,47% em igual período de maio. "Aço é importante insumo para várias indústrias e é uma indústria importante no Brasil. A gente tem que olhar isso com muita cautela", afirmou Agnelli, depois de se reunir com o presidente Lula. "Esses movimentos de impostos ou subindo ou descendo, principalmente na questão de competitividade e principalmente na questão de posicionamento do Brasil no mundo inteiro, podem gerar graves consequências. Isso tem que ser avaliado e analisado com muita cautela", comentou ele. Agnelli contou que argumentara a Lula e ao ministro da Fazenda, Guido Mantega, que a metodologia do IGP-M está equivocada. Segundo Agnelli, ela considera que todo o minério de ferro produzido pela Vale é vendido no Brasil, enquanto na realidade isso só ocorre com 10% da produção da companhia. "Se tiver causando inflação, é mais para fora. Não é aqui", alegou.

Mancha de óleo atinge canais do litoral noroeste da Flórida

A mancha negra de petróleo do golfo do México já atinge o litoral de vários condados ao noroeste do estado americano da Flórida e algumas ondas chegaram ao canal de Perdido Pass, na área de divisa com o Estado do Alabama, informaram as autoridades dos Estados Unidos na sexta-feira. O Departamento de Proteção Ambiental da Flórida confirmou a chegada de algumas ondas de petróleo e espuma a Perdido Pass, a desembocadura do rio de mesmo nome, no condado de Escambia, onde estão as famosas praias de Pensacola e Perdido Key. Os relatórios indicam que equipes de reconhecimento detectaram fragmentos de alcatrão e manchas de petróleo no litoral noroeste da Flórida. Uma 'grande mancha de petróleo degradado foi detectada a 14 quilômetros ao sul de Pensacola Pass e outra a cerca de 9 quilômetros do condado de Escambia, em Panhandle, no extremo noroeste da Flórida. Em 4 de junho, as primeiras formações de alcatrão foram detectadas nas praias do parque nacional Gulf Islands Seashore, na baía de Pensacola. Desde então, pequenas porções de piche continuam chegando lentamente, mas de forma regular, a uma ampla área do litoral dos condados situados ao noroeste da Flórida. A zona de Perdido Pass, que forma um canal que comunica a baía de Perdido com o golfo do México, permanecerá fechada com a alta da maré para prevenir que a mancha negra penetre na baía. As autoridades instalaram uma cadeia de barreiras flutuantes para proteger as enseadas durante a maré alta. A passagem de Perdido voltará a abrir ao trânsito de navios nos momentos de maré baixa. No total, já foram instalados 82 quilômetros de barreiras sintéticas flutuantes ao longo das áreas do distrito de Panhandle mais expostas à mancha negra.

Sondas ociosas no golfo dos Estados Unidos podem vir para o Brasil

O Brasil pode se beneficiar do vazamento de petróleo da BP no golfo do México, já que a moratória dos Estados Unidos às perfurações em mar aumentam a disponibilidade de sondas para o programa de perfuração do País em águas profundas. Mesmo que a catástrofe ecológica torne menos certo o futuro da exploração marítima nos Estados Unidos, o Brasil segue com seu plano que pode chegar até 220 bilhões de dólares em cinco anos para explorar campos petrolíferos ainda mais profundos que o poço da BP, que ainda vaza petróleo, na camada pré-sal da bacia de Santos. Com estimadas 35 sondas inativas no golfo do México, o Brasil já está sendo consultado por empresas que querem trazer seus equipamentos para o País. "O que é ruim para alguns pode ser bom para outros", disse Fernando Martins, vice-presidente para América latina da GE Oil and Gas, que fornece serviço para empresas de perfuração. "Como os operadores estão fechando pelo menos temporariamente no golfo dos Estados Unidos, algumas empresas planejam levar suas plataformas de perfuração para o Brasil agora", disse ele, sem dar detalhes. O vazamento suspendeu temporariamente novas perfurações no golfo do México e no Alasca, e levou a Noruega, que há 40 anos foi pioneira em exploração marítima, a suspender novos licenciamentos. Até 2013 a Petrobras começará a receber a primeira de 28 novas sondas a serem construídas no Brasil por empresas locais, dando a ela uma frota de mais de 60 plataformas de perfuração de águas profundas até 2017.

Presidente paraguaio enfrenta novo pedido de investigação de paternidade

Uma das três mulheres que afirmam ter tido filhos com o presidente paraguaio, Fernando Lugo, apresentou na sexta-feira um novo pedido de investigação de paternidade, com apoio de um parlamentar da oposição. A ação judicial da professora Damiana Morán poderá reabrir o debate político sobre a vida privada de Lugo, que durante a primeira parte de seu mandato enfrentou denúncias de paternidade que afetaram sua popularidade. Damiana Morán havia exigido em 2009 que Lugo reconhecesse seu filho de dois anos e ajudasse na sua criação, mas o processo foi rejeitado. A nova ação está sob responsabilidade do escritório de advocacia do deputado Oscar Tuma, do partido Unace, que explicou a jornalistas que pedirá que o presidente se submeta a um teste de DNA para determinar a paternidade da criança. O documento inclui detalhes da relação que a mulher garante ter tido com Lugo e indica como testemunhas alguns colaboradores próximos ao presidente, como o chefe de gabinete, Miguel López Perito, e o ministro de Ação Social, Pablino Cáceres.

Ex-diretor da Assembleia do Paraná deixa a cadeia após decisão do Supremo

O ex-diretor da Assembléia Legislativa do Paraná, Abib Miguel, conhecido como Bibinho, deixou a prisão na tarde de sexta-feira depois de 49 dias de detenção. Uma liminar do Supremo Tribunal Federal suspendeu a investigação criminal a qual Bibinho respondia na Justiça Estadual. Ele é suspeito de comandar um esquema de desvio de dinheiro da Assembléia por meio da nomeação de servidores fantasmas. Os advogados de defesa do ex-diretor questionaram o fato de as investigações terem sido abertas há dois meses pelo Ministério Público Estadual. A competência de analisar o caso, segundo a defesa de Bibinho, seria do Ministério Público Federal, que abriu inquérito semelhante há cerca de três anos. Como envolve políticos que hoje têm mandatos de deputado federal, o caso tramita no Supremo.

Jornalista argentina chama ex-presidente do Banco Central de gay e é processada

A disputa política que levou a Argentina a uma crise institucional nos primeiros meses do ano voltou à tona na sexta-feira, após o ex-presidente do Banco Central, Martín Redrado, ter entrado com uma ação na Justiça por ter sido chamado de gay. Redrado entrou na sexta-feira com uma ação judicial pelo crime de injúria contra a namorada do ministro da Economia argentino, Amado Boudou, a jornalista Agustina Kamfer, que em um programa de TV de fofocas disse que o ex-presidente da autoridade monetária é gay. Boudou e Redrado entraram em conflito em dezembro passado depois que o ex-titular do Banco Central resistiu em aceitar uma ordem da presidente Cristina Kirchner para utilizar as reservas do banco no pagamento da dívida. Após a afirmação, Agustina Kampfer foi despedida do programa "Um mundo perfeito", do canal América, que justificou sua decisão informando que a jornalista "usou de forma discriminatória a palavra gay para desqualificar o ex-presidente do Banco Central, Martín Redrado". O dono da América TV é o deputado Francisco De Narváez, um férreo opositor ao governo Cristina Kirchner.

Parlamentar avisa que Irã vai retaliar se navios do país forem inspecionados

Um parlamentar importante do Irã advertiu na sexta-feira que o Irã vai começar a inspecionar os navios estrangeiros no golfo Pérsico, um canal fundamental para o abastecimento mundial de petróleo, se os seus navios receberem o tratamento imposto pelas novas sanções da ONU. A resolução de sanções, aprovado pelo Conselho de Segurança da ONU na quarta-feira, amplia as medidas contra bancos iranianos e de importações de armas, e também pede a criação de um regime de inspeção de carga similar ao que existe para a Coréia do Norte. As sanções foram impostas devido à recusa do Irã em suspender seu programa nuclear, que o Ocidente acusa ser voltado para a fabricação de armas atômicas. "Mesmo que somente um navio iraniano seja alvo de inspeções nós retaliaremos e inspecionaremos vários de seus navios", disse o parlamentar, Hossein Ibrahimi. Ele é chefe de segurança nacional do Parlamento e da Comissão de política externa do Irã. "O estreito de Hormuz e o Golfo Pérsico serão o nosso campo de manobra neste tema e quem tem a intenção de ferir ou prejudicar-nos, será severamente atacado também", completou. Cerca de 40% do petróleo comercializado no mundo passa pelo estreito de Hormuz.

Justiça Federal interroga Protógenes Queiroz sobre fraude processual na Operação Satiagraha

A Justiça Federal interrogou na sexta-feira o delegado federal Protógenes Queiroz no processo emque ele é acusado de ter cometido fraude processual no curso da Operação Satiagraha, em 2008. O policial é acusado de editar as imagens em que emissários do banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, negociavam o pagamento de propina a investigadores. O delegado chefiou a primeira fase da Operação Satiagraha, que apura supostos crimes financeiros atribuídos ao banqueiro. Ele foi afastado das investigações. Segundo a denúncia, Protógenes cometeu violação de sigilo funcional ao convidar um produtor de TV Globo para gravar a tentativa de assessores de Daniel Dantas (Humberto Braz e Hugo Chicaroni) de subornar um delegado da Polícia Federal para excluir o nome do banqueiro das investigações da Operação Satiagraha. A tentativa de suborno foi gravada em 19 de junho de 2008, em um restaurante de São Paulo.

Dilma faz apelo para que Patrus Ananias seja vice na chapa do PMDB em Minas Gerais

A candidata do PT à Presidência da República, Dilma Rousseff, apelou na sexta-feira, em Tiradentes (MG), para que o ex-ministro petista Patrus Ananias participe como candidato a vice-governador na chapa encabeçada pelo senador Hélio Costa (PMDB) e imposta pelo PT nacional. Ao lado do senador peemedebista e do ex-prefeito Fernando Pimentel, que disputava com Hélio Costa a indicação, Dilma disse: "Acredito que o Patrus faria muito bem para nós se viesse participar da chapa. Dilma afirmou que respeita a decisão do ex-ministro do Desenvolvimento Social e que não pretende constrangê-lo ou "impor qualquer decisão", mas voltou a dizer que é desejo dela que Patrus aceite a missão para a qual reluta até agora.

PT aprova apoio a Roseana Sarney no Maranhão

Dividido e sob o discurso de que a prioridade é a candidatura à Presidência de Dilma Rousseff, o PT nacional decidiu na tarde de sexta-feira apoiar a candidatura de Roseana Sarney (PMDB) no Maranhão, anulando decisão do partido no Estado de integrar a chapa de Flávio Dino (PCdoB). Por 43 votos a 30, o Diretório Nacional do PT acabou cedendo à pressão do presidente Lula, que tem a família Sarney como aliada em Brasília. A votação aconteceu depois de quase quatro horas de debate. Em entrevista pouco antes do resultado, o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, resumiu o argumento da ala vencedora: "Estamos preocupados é com a chance de Dilma Rousseff colocar 2 a 3 milhões de votos de vantagem no Maranhão. A melhor forma é ter um palanque que assuma integralmente a candidatura de Dilma, que é o palanque da Roseana". Lula já havia pedido ao PCdoB a retirada da candidatura de Dino, mas não foi atendido.

Sem apoio do PT, Flávio Dino diz que mantém candidatura no Maranhão e o apoio a Dilma

A despeito da decisão de sexta-feira do Diretório Nacional do PT, que decidiu apoiar a pré-candidatura de Roseana Sarney (PMDB) ao governo do Maranhão, o pré-candidato Flávio Dino (PCdoB) disse que vai disputar o cargo. O apoio do PT maranhense ao comunista, que chegou a ser aprovado no encontro estadual do partido, em março, era tido como fundamental para a candidatura de Dino. Sem a aliança formal com o PT no Estado, ele terá cerca de dois minutos de propaganda eleitoral no rádio e na TV. Roseana, apoiada por 13 partidos, tinha 15 minutos e ganha outros oito com o apoio dos petistas. Em nota, Dino disse que a decisão foi um "equívoco político" do PT e que continuará com a pré-campanha. Dino também disse que conta com o apoio de militantes petistas que permanecem ao seu lado e que vai manter o apoio a Dilma Rousseff, pré-candidata do PT à Presidência: "A esperança está mais viva do que nunca. Quem conhece o sofrimento e a pobreza do povo do Maranhão não se permite ter medo".

Deputado petista inicia greve de fome no plenário da Câmara

Quando o PT anunciou, na tarde desexta-feira, o apoio do partido à reeleição de Roseana Sarney (PMDB) ao governo do Maranhão, o deputado federal Domingos Dutra (PT-MA) decidiu protestar, começando uma greve de fome no plenário da Câmara dos Deputados. "Essa decisão oficializa o estupro da política interna do partido. Jogaram na lata de lixo as regras pelas quais lutamos há 30 anos", disse Domingos Dutra: "O PT tem de jogar fora seu código de ética. Entregar o partido para quadrilha não é ter ética". O deputado passou a noite de quinta para sexta no plenário, em vigília pela reunião da cúpula petista que definiria se o partido revogaria decisão do diretório maranhense de apoiar a candidatura do deputado Flávio Dino (PCdoB), adversário político da família Sarney, ao governo estadual. "Sarney se sente ameaçado e quer destroçar as novas lideranças, como Dino", afirmou, referindo-se ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Até o fim da greve de fome, "sem data para terminar", Domingos Dutra quer beber apenas água de coco. A atitude do PT fez Domingos Dutra desistir de se candidatar na eleição deste ano: "Minha história é incompatível com a de Sarney". Ele ainda não sabe se deixará o partido, mas poupa, por enquanto, o presidente Lula de críticas. Petistas são assim,sempre livram a cara do petralha mor, o que efetivamente determina o que deve acontecer.

Depois de Minas Gerais, petistas do Maranhão chamam presidente do PT de "fascista" e "Hitler"

Minutos após o Diretório Nacional do PT decidir forçar sua seção maranhense a apoiar Roseana Sarney (PMDB), integrantes do partido no Estado começaram um protesto no saguão de entrada da sede nacional do PT. Aos gritos, eles acusaram o partido de se submeter à família Sarney e voltaram a fazer acusações de que houve compra de votos no PT maranhense. Ao avistarem o presidente nacional do PT, José Eduardo Dutra, começaram a insultá-lo, aos gritos, chamando-o de "fascista" e "Hitler". Dias antes, Dutra já havia sido chamado de "Hitler" por petistas de Minas Gerais insatisfeitos com o acordo pelo qual o PT declarou apoio à candidatura de Hélio Costa (PMDB).

Ditador Fidel Castro diz que Israel é capaz de enviar palestinos a fornos crematórios

O ex-ditador cubano Fidel Castro (coma andante) afirmou que Israel "não hesitaria em enviar os palestinos para os fornos crematórios", como fizeram os nazistas que executaram milhões de judeus, em um novo artigo publicado na sexta-feira. "A suástica do Führer parece ser a bandeira hoje de Israel", escreveu o ex-ditador, um notório genocida e aprisionador de opositores, ao criticar Israel e os Estados Unidos pelas novas sanções contra o Irã aprovadas pelo Conselho de Segurança da ONU. No texto, Fidel insiste que Israel prepara "um ataque nuclear contra o Irã com a mesma sanha com que as tropas israelenses atacaram há duas semanas a frota humanitária pró-palestina". "O ódio do Estado de Israel contra os palestinos é tal que não vacilaria em enviar um milhão e meio de homens, mulheres e crianças dos territórios palestinos para os fornos crematórios em que judeus de todas as idades foram exterminados pelos nazistas", escreveu ele. O facínora cubano, na quarta-feira, em outro artigo, disse acreditar que "muito em breve" os "reacionários" que governam Israel entrarão em choque com o Irã, e afirmou que a ONU "não terá como mudar o curso" desses eventos.

Secretário do PT diz que Dilma não é responsavel por eventuais problemas da Lanza

O secretário nacional de Comunicação do PT, André Vargas, afirmou na manhã de sexta-feira que a campanha de Dilma Rousseff (PT) não tem responsabilidade por eventuais problemas relacionados à empresa Lanza Comunicação, que foi contratada pelo PT para atuar na equipe de Dilma. A empresa remunera jornalistas e técnicos da pré-campanha por meio de notas fiscais frias, emitidas por uma microempresa sem funcionários, cuja sede fica em um apartamento residencial, a Cinco Soluções. "Se houve, isso é problema de contabilidade deles, a campanha não tem nenhuma responsabilidade", disse o petista André Vargas, que participou da reunião do Diretório Nacional do PT. Segundo ele, o contrato com a Lanza ainda está sendo desfeito. O sócio majoritário da empresa, Luiz Lanzetta, teve o nome envolvido na encomenda pela campanha de um dossiê contra tucanos, além de investigação contra pessoas do próprio PT. Vargas afirmou ainda que a equipe de pessoas contratadas pela Lanza deve permanecer na campanha.

Site humorístico de Israel ironiza Lula e faz sátira da política externa brasileira

Um vídeo produzido pelo site humorístico israelense Latma tem atraído a atenção de internautas no YouTube, gerando debates entre cidadãos brasileiros e de outras nacionalidades por ironizar o papel de Lula no Oriente Médio após o acordo firmado entre Brasil, Turquia e Irã. Na sátira, Lula é entrevistado por dois apresentadores fictícios que buscam entender os motivos por trás do envolvimento do presidente brasileiro em questões regionais, com o Irã e seu programa nuclear. Questionando o presidente, a apresentadora diz que Lula "não entende a situação no Oriente Médio" e pergunta por que ele está "se envolvendo no assunto". Em resposta, Lula é mostrado dizendo que "não é o chefe de um país sério" e que acredita que Israel e o Irã estão situados na Europa. Os apresentadores dizem que Israel "ama o Brasil", a música e o povo brasileiro, e que sempre "torcem para a seleção brasileira", e por isso não conseguem compreender por que motivos Lula estaria se aliando "com os inimigos" do Estado judeu. Em tom agressivo, uma das apresentadoras pergunta "por quê está metendo o nariz onde não é chamado?". A resposta é dada por meio de uma música e número de dança. Lula aparece com duas dançarinas, dizendo que o Brasil "vai mostrar aos Estados Unidos quem está no comando" e que ele quer se igualar ao presidente da Venezuela, Hugo Chávez, "aparecendo e se divertindo".

Estatal do Paraná arremata primeiro lote do leilão de energia da Aneel

A Copel Geração e Transmissão S.A., companhia estatal do Paraná, levou o lote A do leilão da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para a construção de linhas de transmissão. O deságio sobre o valor da receita anual permitida (R$ 31,233 milhões) foi de 35,9%, levando o montante a R$ 20,017 milhões. A Linha de Transmissão Araraquara2 -Taubaté, com extensão de 356 quilômetros, faz parte do linhão que levará para o maior centro do consumo do País a energia produzida pelas usinas Jirau e Santo Antônio, que fazem parte do Complexo Hidrelétrico do Rio Madeira (RO). A Empresa de Transmissão de Energia do Rio Grande do Sul S.A (CEEE) arrematou o lote B, com quatro subestações no Estado, oferecendo um deságio de 38,99%, reduzindo a receita para R$ 8,325 milhões. A companhia também conseguiu o lote C, uma linha de transmissão no Rio Grande do Sul, oferecendo 0,96% a menos do que o teto da receita anual permitida (R$ 2,244 milhões). O lote D, com uma linha de transmissão e duas subestações no Pará, foi arrematado pela Consórcio Atlântico ARM, com deságio de 16,83%, para R$ 6,420 milhões. Dezenove empresas se apresentaram para disputar nove lotes, que totalizam 708 quilômetros de extensão de rede, além de 11 subestações. Os vencedores deverão entregar a infraestrutura em 2012. As novas linhas reforçam a infraestrutura de transmissão nos Estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Pará, Maranhão, Mato Grosso, Alagoas e Bahia. A estimativa da Aneel é que a concessão dos nove lotes gerem investimentos de R$ 700 milhões.

TSE isenta Lula e Dilma por discurso no Dia do Trabalhador

Em julgamento realizado no início da noite de sexta-feira, o ministro Joelson Dias, do Tribunal Superior Eleitoral, mandou arquivar a representação do DEM que acusa Lula, Dilma e o deputado federal Paulinho da Força de terem realizado campanha eleitoral antecipada em evento do Dia do Trabalhador. Na representação, o partido também pede aplicação de multa contra a Força Sindical e a Central Geral dos Trabalhadores do Brasil (CGTB), o que também foi negado por Joelson Dias. Na acusação apresentada ao Tribunal Superior Eleitoral, o DEM alega que Lula tentou persuadir o público presente a votar em Dilma nas próximas eleições. Segundo o partido, Lula extrapolou a Lei Eleitoral em dois trechos do discurso: 1) "porque eu quero que quem venha depois de mim - e vocês sabem quem eu quero - saiba que tem que fazer mais e fazer melhor, e fazer muito mais porque nós aprendemos, nós preparamos e nós estamos convencidos"; 2) "Mas, eu espero ser convidado para falar bem do próximo Presidente, que eu tenho certeza, certeza absoluta que o povo quer que continue o mesmo programa de governo para cuidar do povo pobre deste País". Para o ministro Joelson Dias, apenas essas partes da fala de Lula destacadas na representação não são o suficiente para configurar campanha eleitoral antecipada: “Não vislumbro no ato impugnado nenhuma manifestação que, ainda que de forma dissimulada, tenha realçado qualquer candidatura”, ressaltou Joelson Dias em trecho do julgamento. Quanto à acusação contra Dilma, que também participou do evento, o ministro alega que o fato de ela ter participado das comemorações do Dia do Trabalhador ao lado de Lula não constituiu campanha eleitoral: “A simples presença no mencionado evento - aliás, que contou com a presença de diversas autoridades, inclusive políticos adversários - não é suficiente para a pretendida demonstração do seu prévio conhecimento ou mesmo anuência em relação aos atos ali então praticados”. Em relação ao deputado federal Paulinho da Força e à CGBT, o ministro diz que também não foram apresentadas provas suficientes. Por fim, Dias também isenta a Força Sindical de qualquer penalidade por considerar que “os discursos proferidos durante o evento não atrai, por si só, a responsabilidade de quem o organizou”. Sempre que um processo movido pela oposição contra Lula, Dilma, e centrais sindicais petistas, cair em mãos do ministro Joelson Dias, os oposicionistas podem se preparar para o segundo round, o recurso ao Plenário do Superior Tribunal de Justiça. Ocorre que Joelson Dias é um "chapinha" da petista Erenice Guerra, a atual ministra chefe da Casa Civil. Ela era a "segunda" de Dilma Rousseff e foi a responsável pela produção de dossiê para atacar o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e sua falecida esposa, Ruth Cardoso. Ele é mestre em Direito pela Universidade Harvard e sócio do escritório Barbosa & Dias Advogados Associados. Erenice Guerra, que era braço direito da então ministra Dilma Rousseff na Casa Civil da presidência da República, e hoje é ministra, emplacou Joelson Dias, seu ex-sócio em um escritório de advocacia, como novo ministro substituto do Tribunal Superior Eleitoral.