domingo, 25 de abril de 2010

Chávez pede grande participação de partidários em eleições parlamentares

O ditador venezuelano Hugo Chávez encerrou neste domingo o 1º Congresso Extraordinário de seu Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV). No evento, ele disse que o partido "assume a luta de classes como motor fundamental da nova história" do país. Chávez pediu a seus correligionários que participem maciçamente das eleições parlamentares de setembro próximo, nas quais o PSUV deve ratificar o domínio na Assembléia Nacional e obter "pelo menos os dois terços do plenário", conforme o presidente. "Aqui não temos nenhum tipo de complexo, somos verdadeiros socialistas", acrescentou o ditador Chávez, enquanto diretores e delegados nacionais do PSUV aplaudiam e gritavam palavras de ordem a favor da "revolução bolivariana". O ditador qualificou como um "evento para a história" o encontro ideológico do partido que, em cinco meses, produziu três documentos: uma declaração de princípios, o estatuto do partido e as bases programáticas. "Constituímos um agente vital para assegurar a continuidade de nossa revolução, o partido", declarou Chávez, e pediu a seus seguidores para assumir como "compromisso irrenunciável acabar com o capitalismo e construir o socialismo". O clown caribenho é perigoso porque não tem limites no seu delírio. Hitler também era assim.

Depois da falsa "doutora" Dilma, a falsa Dilma na passeata dos Cem Mil

"Obamistas" da campanha da candidata petista Dilma Rousseff devem estar de cabelo em pé, principalmente o "especialista em mídia digital" Marcelo Branco, dono de vasta cabeleira riponga e mestre na arte da manipulação de imagens. Primeiro, inseriu cartazes espelhados de uma manifestação contra a ditatura para caracterizar o passado "combativo" nas ruas da candidata. Agora, é a página principal do site http://www.dilmanaweb.com.br/ exibindo uma sequência de fotos da "vida" de Dilma: só que a criança cresce e se transforma na então jovem atriz Norma Bengell, e depois vira a ex-ministra. A segunda montagem no site da Dilma redundou em novos apelidos para a ex-ministra, como Dilma Bengell ou Norma Rousseff. O "especialista" Marcelo Branco divulgou nota lamentando a "interpretação equivocada" da foto da atriz participando de uma passeata contra a didatura. Na verdade, trata-se da chamada "passeata dos cem mil", no Rio de Janeiro, em 1968. O responsável pelo site, no entanto, reitera que a candidata "participou de todas essas lutas e que não houve a intenção de confundir a sua imagem (Norma), com a de Dilma". Mas esqueceu de dizer que a luta de Dilma não era nas ruas, mas na clandestinidade, na luta armada. Nessa época, Dilma e sua turma só saíam dos "aparelhos" (casas e apartamentos onde moravam os militantes da luta armada) para assassinar adversários ou praticar assaltos e roubos, que chamavam de "expropriação". Milhões de brasileiros lutavam no cenário institucional para enfraquecer, derrubar a ditadura militar e reconquistar a democracia. Mas, Dilma Rousseff tinha aderido à luta armada, achando que somente por este caminho conseguiria derrubar a ditadura militar e implantar a ditadura do proletariado, o comunismo, no Brasil. Dilma Rousseff seguia a tese do "foquismo", elaborada pelo "revolucionário" francês Regis Debray, e que escreve um livro falando sobre a necessidade de criação de "focos" (daí o termo "foquismo") de revolução. Regis Debray acompanhou o assassino Che Guevara em sua aventura militar na Bolívia, e terminou preso lá, enquanto genocida Che era executado. Mas, em se tratando de Dilma Rousseff, adulterar a história, apropriando-se da história dos outros, já virou, mesmo, uma "norma". Como o mundo da rede é livre e não perdoa delírios autoritários, a fraude no site de Dilma Rousseff virou objeto de uma "Consulta Popular" no Twitter. A página lançou um concurso, para escolher a substituta da atriz Norma Bengell na Passeata dos Cem Mil, de 1968, no Rio de Janeiro. As fraudes na Internet para Dilma Rousseff são produzidas pelo petista gaúcho Marcelo Branco, um hippie de 50 anos. Observação: na foto do meio, embaixo da foto protestando pela censura, é Norma Bengell na passeata, e não a Dilma Rousseff, que devia estar preparando assaltos.

Ex-nazista Paul Schaefer é enterrado no Chile em túmulo sem identificação

O ex-cabo nazista Paul Schaefer, que faleceu no sábado no hospital penitenciário onde cumpria pena por abuso de menores e tortura, foi sepultado este domingo, em Santiago. O enterro ocorreu após uma cerimônia privada e em um túmulo sem identificação. Após o velório, na manhã deste domingo, um cortejo fúnebre acompanhado por Rebeca, a filha adotiva de Schaefer, e um veículo no qual viajava o advogado dos dois, partiu com destino ao cemitério. O enterro foi breve e privado, acompanhado por cinco pessoas. Rebeca Schaefer permaneceu ao pé do túmulo por 30 minutos. Segundo a imprensa local, a lápide do ex-nazista não tem nome e ficará assim por algum tempo. Junto com um grupo de colonos alemães, Schaefer fundou, em 1961, a Colônia Dignidade, uma comunidade que se apresentou como sociedade beneficente para crianças desprotegidas que, na verdade, era um enclave onde o ex-cabo nazista cometeu atrocidades contra menores e colaborou com a ditadura militar. Schaefer foi condenado a 23 anos de prisão por tortura, abuso de menores, homicídio qualificado e por infringir a Lei de Controle de Armas. Após a prisão de Schaefer, a Colônia Dignidade mudou de nome para Villa Baviera, onde atualmente vivem 150 colonos e seus descendentes que iniciaram uma nova vida, desvinculada do ex-militar.

Moradores de vila chilena se negam a enterrar ex-nazista Paul Schaefer

Os moradores da ex-Colônia Dignidade, atualmente conhecida como Villa Baviera, rechaçaram sepultar em um cemitério do local o fundador da comunidade, o ex-suboficial nazista Paul Shaefer, que morreu no sábado, aos 88 anos. O porta-voz do lugar, Martin Matusse, afirmou que "a grande maioria" dos habitantes concordaram que o alemão "não vai ser enterrado neste território". "Definitivamente não", ressaltou ele. A solicitação foi um dos últimos pedidos de Schaefer, que morreu no hospital penitenciário de Santiago, devido a uma insuficiência cardíaca. Ele cumpria pena por homicídio qualificado, infração à lei de armas e abuso sexual contra menores. O cadáver do alemão permanece em uma capela funerária na localidade de Independencia, a norte de Santiago, onde chegou acompanhado somente da filha adotiva Rebeca. Schaefer chegou ao Chile em 1960 e logo depois fundou a Colônia Dignidade, uma fazenda com 17 mil hectares na região centro-sul do Chile que promovia a vinda de alemães para viver em um regime similar a um campo de concentração. A partir de 1973, o local passou a manter vínculos com a ditadura militar de Augusto Pinochet (1973-1990).

Governo Lula planeja "exilar" Ciro Gomes

A asfixia política exercida contra o deputado federal e presidenciável Ciro Gomes (PSB-CE) pelo governo Lula e pelo próprio partido não se encerra no sepultamento de sua candidatura à Presidência, prevista para ser oficializada na terça-feira. Para evitar que ele direcione sua revolta à campanha de Dilma Rousseff (PT) e às alianças da base governista nos Estados, Ciro Gomes está sendo convencido a se submeter a um autoexílio no Exterior. "Se ele ficar no País, vai cair atirando. Por isso, foi orientado a viajar e depois se dedicar à campanha de seu irmão Cid Gomes à reeleição no Ceará", dizia um integrante da cúpula do PSB antes de Ciro Gomes lançar ataques na sexta-feira. Ciro Gomes está enfurecido. Deixou isso claro ao afirmar na madrugada de sexta-feira que o presidente Lula está “navegando na maionese” e “se sentindo o Todo-Poderoso”, mas “ele não é Deus”. Para arrematar, Ciro Gomes diz que acredita na vitória de José Serra (PSDB). Boicotado por Lula e pelos correligionários, não atende ao telefone nem responde a e-mails, mesmo dos políticos mais próximos.

Lugo promulga estado de exceção no Paraguai

O presidente do Paraguai, o ex-bispo Fernando "Pai Nosso" Lugo, promulgou na noite deste sábado o estado de exceção para cinco Departamentos do país com o objetivo de combater as ações terroristas da organização esquerdopata EPP (Exército do Povo Paraguaio). A lei de estado de exceção vale por 30 días nos Departamentos de Amambay, San Pedro, Alto Paraguai, Presidente Hayes e Concepción. O Senado aprovou na manhã deste sábado o projeto de lei. O projeto foi votado na sexta-feira pela Câmara dos Deputados, que impôs algumas alterações e obrigou os senadores a fazer uma nova votação. Logo após a aprovação do Senado, o ex-bispo Fernando "Pai Nosso" Lugo se reuniu com diversos ministros para discutir a promulgação do projeto. O próprio presidente havia pedido a instalação do estado de exceção, mas ficou insatisfeito com as alterações no projeto de lei feitas pela Câmara e cogitou vetá-lo. Lugo pediu ao Congresso o estado de emergência depois da morte de quatro pessoas na quarta-feira atribuídas aos terroristas do EPP, uma sucursal paraguaia das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, uma organização terrorista e traficante de cocaína). Nessa área foi encontrado logo depois um acampamento com apetrechos para prática de tiro. Vários integrantes do EPP foram treinados ou ajudados pelos terroristas das Farc.

Sem Lula, PT lança a ricaça Marta Suplicy e Mercadante como pré-candidatos em São Paulo

Sem a presença do presidente Lula, o PT lançou neste sábado as pré-candidaturas do senador Aloizio Mercadante ao governo de São Paulo e da ex-prefeita petista, a ricaça Marta Suplicy, ao Senado Federal. O evento, realizado na sede do Sindicato dos Bancários, no centro de São Paulo, acabou transformado em exaltação a pré-candidata do partido à Presidência da República, Dilma Rousseff, recebida ao som de jingle de campanha pelos correligionários. No lugar de Lula foi lida uma carta pelo líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza, elogiando o senador petista Mercadante, o "irrevogável que volta atrás".

Militância virtual do PT organiza estratégias secretas de campanha

A "militância" do PT organizará reuniões secretas para decidir estratégias de campanha na internet. Segundo o deputado federal André Vargas (PT-PR), também secretário de comunicação do partido, 12 Estados já têm data marcada para os encontros. De acordo com a organização das reuniões, os locais não serão divulgados em público para não expor suas estratégias. Estão na lista da militância os Estados de Goiás, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Espírito Santo, Bahia, São Paulo, Amapá, Amazonas, Pará, Rio Grande do Norte, Sergipe e Paraná. Todos eles realizarão encontros secretos. A idéia faz parte de um projeto maior, de aumentar a presença do partido na internet, em especial nas redes sociais. Outra ação de grande investimento é a campanha "Seja um petista 2.0", com o que tem o objetivo de conquistar o voto de quem tem ou completa 16 anos até as eleições de outubro. Nesse caso, a idéia é construir um exército de jovens militantes conectados.

Marina Silva critica aproximação do governo petista com o Irã

No início de uma visita de três dias a Washington, a pré-candidata à Presidência pelo PV, senadora Marina Silva, criticou a aproximação do Brasil com Irã e Cuba. "Minha posição é de crítica e estranhamento à atitude do governo brasileiro dar audiência ao presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad. O Irã tem preso politico, desrespeito aos direitos humanos, pessoas são executadas. A questão nuclear é polêmica. Nem China nem Rússia andam recebendo o Irã tão bem quanto o Brasil", disse ela. Marina Silva também afirmou que Irã e Cuba passaram a ser motivo de preocupação no que tange ao Itamaraty: "Não acho que Cuba só tem problemas, mas se somos amigos é preciso fazer ver que a revolução se completa com a democracia. Se os direitos humanos e a liberdade de expressão são importantes para os brasileiros, o são também para os cubanos". A senadora disse ainda que o Brasil deveria assinar o Protocolo Adicional do Tratado de Não Proliferação Nuclear, que o governo Lula vem se recusando sistematicamente a fazer.

Dilma e Serra se encontram na festa no Rio de Janeiro

Os pré-candidatos à Presidência, José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), encontraram-se na noite deste sábado no aniversário de 80 anos da economista petista Maria da Conceição Tavares, no Rio de Janeiro. José Serra chegou ao clube português Casa do Minho, no Cosme Velho, zona sul, por volta das 20h45. Já a petista, às 21h20. José Serra e Maria Conceição conviveram no Chile durante o exílio, e escreveram em parceria o artigo "Além da Estagnação" (1970).

Cerca de 3 mil veículos já passaram pela balsa entre Restinga Seca e Agudo, na Região Central gaúcha

A balsa que substitui a ponte que ruiu em janeiro, na RSC-287, sobre o Rio Jacuí, devido a grandes chuvaradas (não chegou um centavo do governo Lula, nem do PAC de Dila), mandada instalar com toda urgência pelo governo de Yeda Crusius (PSDB), praticamente não parou desde que começou a operar, pouco depois das 18 horas de sábado. Segundo o dono da Deusa do Jacuí, Adroaldo Couto, cerca de 3 mil veículos já haviam feito a travessia entre Agudo e Restinga Seca até as 14 horas deste domingo. Couto relata que o movimento foi intenso também na madrugada deste domingo, principalmente de carros de passeio. O tempo para a travessia de uma margem à outra do Jacuí varia de cinco a 10 minutos. A Deusa do Jacuí estará à disposição 24 horas por dia, durante cinco meses. Além de transportar veículos, ela pode fazer a travessia de pessoas a pé. São 56 assentos à disposição. A balsa tem 56 coletes salva-vidas adultos e seis infantis. A capacidade da Deusa do Jacuí é de pouco mais de 40 carros de passeio. A embarcação pode levar, no máximo, três caminhões bitrem. A balsa foi a alternativa de transporte encontrada pelo governo do Estado até que a nova ponte sobre o Rio Jacuí fique pronta. A antiga ruiu em 5 de janeiro deste ano. As obras de reconstrução de uma nova ponte já começaram. A previsão é que os trabalhos sejam concluídos até setembro. Não tem um centavo do PAC nisso. Aliás, o governo Lula e da mãe do PAC não querem saber do Rio Grande do Sul.

Banco Mundial amplia capital em US$ 86 bilhões e dá mais poder a emergentes

Os 186 Estados membros do Banco Mundial anunciaram neste domingo um acordo para ampliar seu capital em US$ 5,1 bilhões e para uma transferência de 3,13% dos direitos de voto aos países emergentes. Com a mudança, o peso do voto do Brasil passa de 2,06% para 2,24%. O acordo permite um aumento de capital em duas operações simultâneas: uma parte será uma ampliação "geral" de US$ 3,5 bilhões, da qual participarão todos os países, e outra denominada "seletiva", de US$ 1,6 bilhão, na qual contribuirão os países que querem ver seus direitos de votos aumentados. Esta ampliação permite, de acordo com um compromisso prévio do Banco Mundial, uma transferência de 3,13% dos direitos de voto aos países "em desenvolvimento e em transição", que engloba basicamente os países emergentes. A China obtém mais vantagens nessa reforma, com um aumento da influência de seu voto de 2,77% para 4,42%, enquanto o voto da Índia passa de 2,77% para 2,91%. "Hoje foi um grande dia para o multilateralismo", declarou o presidente do banco, Robert Zoellick, em coletiva de imprensa.

UNE opta pela "neutralidade" e não apoiará candidato na eleição

A UNE decidiu em votação que marcou o final do 58º Coneg (Conselho Nacional de Entidades Gerais) que se manterá "independente" e não apoiará candidato nas eleições para a presidência da República. A expectativa era que fosse votada uma proposta de apoio à pré-candidata do PT, Dilma Rousseff. A proposta era defendida por uma corrente minoritária da UNE. Na madrugada deste domingo, o grupo decidiu não levar a proposta para votação. "Conseguimos reafirmar a independência e a pluralidade da UNE. A instituição só tem o prestígio que tem porque sempre conseguiu pautar as grandes questões nacionais, aquilo que interessava à maioria da população, e porque conseguiu conviver com as diferentes opiniões", afirmou Augusto Chagas, presidente da UNE, um militante do PCdoB, portanto um satélite do PT. Apesar de a instituição não ter declarado apoio a qualquer candidato, o programa aprovado em votação faz críticas explícitas à política do governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e ao "neoliberalismo". Portanto, os comunistas pensam que assim continuam enganando todo mundo. De fato, seria inacreditável se a UNE votação qualquer moção contra José Serra, que foi o último presidente da UNE até o dia do golpe militar, em 31 de março de 1964, quanto tropas armadas destruiram a sede da instituição. Mas, dessa esquerdopatia nacional pode ser esperada qualquer coisa.

Governadora petista Ana Julia enroscada em uma obscura licitação de materiais escolares

Todo mundo sabe que a governadora do Pará, a petista Ana Julia Carepa, não se destaca pela elegância. Há cerca de um mês, quando foi inaugurar uma escola na periferia de Belém, de forma ríspida e deselegante, ela cobrou publicamente da secretária de Educação, Socorro Coelho, a licitação para que o governo do estado pudesse adquirir novamente milhares de kits escolares, para distribuí-los fartamente neste ano eleitoral. Ana Júlia ameaçou demitir Soccoro Coelho, mas era só mais uma bravata. Ela aprendeu a ser bravateira com seu presidente, o bolivariano Lula. O deputado federal Paulo Rocha, líder da tendência petista Unidade na Luta, majoritária no Pará, que controla o Diretório Regional do PT, enquadrou Ana Júlia ameaçando realizar uma prévia no partido para a escolha do candidato ao governo. Ana Júlia engoliu em seco a ameaça de demitir a secretária Coelho. Pois bem: agora, mais de um mês após mais uma crise no governo do esfacelado PT paraense, numa eterna guerra de tendências, Ana Júlia volta a cobrar a licitaçao para a aquisição de milhares de kits escolares. Mas a secretária Socorro Coelho está numa sinuca de bico: todas as simulações de compras feitas até agora pela Seduc, em diversos mercados, mostram que os kits escolares podem ser adquiridos, nas mesmas quantidades que resultaram no maior escândalo do atual governo, por até 30% do preço pago anteriormente. Se a Seduc abrir o processo licitatório, várias empresas oferecerão os kits escolares por preços que variam de R$ 10 milhões a R$ 20 milhões. Então, como explicar que, sem licitação, o governo Ana Júlia comprou kits escolares por R$ 90 milhões? Quem deu de mão, quem embolsou a diferença? Se comprar kits escolares por um terço do preço pago anteriormente, o governo de Ana Júlia vai reconhecer publicamente que, sem licitação, adquiriu kits superfaturados. O governo de Ana Júlia, será, então, réu confesso. É a prova do crime que a Justiça espera. Na denúncia apresentada à Justiça pelo Ministério Público, os procuradores afirmam que cada agenda escolar que integrou o kit custou aos cofres públicos R$ 11,54, mas no mercado elas estão cotadas a R$ 9,80. Como foram um milhão de produtos comprados, a diferença só nesse ítem chega a R$ 1.740 milhão. Ou seja, um superfaturamento de 18%. Já as mochilas do kit arrebetantaram a boca do balão e foram superfaturadas em 63%. No mercado elas custariam R$ 8,80, mas foram compradas pelo governo de Ana Júlia por R$ 14,38. Com isso, a diferença, no final das contas, chegou a R$ 5.580 milhão nesse item. Além da falta de licitação e do pagamento de honorários indevidos, os procuradores afirmaram ainda na Ação Civil Pública que houve superfaturamento na compra de alguns componentes dos kits escolares. O sobrepeço chega, em uma análise otimista, a quase R$ 8 milhões. De acordo com a cotação de preços realizada pela Controladoria Geral da União e informações do Estudo Dirigido elaborado por técnicos do Ministério Público do Estado, ficou comprovado que os produtos adquiridos apresentam preços superiores aos praticados no mercado. O promotor Firmino Araújo de Matos e os procuradores da República José Augusto Torres Potiguar, Alan Rogério Mansur Silva, Ubiratan Cazetta, Daniel Cézar Azeredo assinam a ação de improbidade administrativa ajuizada na última sexta-feira contra os agentes do Estado do Pará envolvidos em um dos maiores escândalos da gestão de Ana Júlia Carepa. No documento, os dois Ministérios Públicos pedem a punição de Iracy Gallo (secretária de Estado de Educação), Ivanise Gasparim (secretária de Trabalho, Emprego e Renda), Ely Benevides Souza (secretário adjunto de logística da Seduc), Fernando Jorge de Azevedo (secretário adjunto de Gestão da Seduc), Carlos Augusto Ledo (assessor jurídico da Seduc), além dos sócios-administradores da empresa Double M, por provocarem prejuízo ao erário.

CPI ouve corretor que acusa PT e José Dirceu de se beneficiar com a Bancoop

A CPI das ONGs do Senado Federal realiza sessão na quarta-feira para interrogar o ex-corretor de valores Lúcio Bolonha Funaro. Ele denunciou ao Ministério Público Federal um esquema de arrecadação ilegal para campanhas eleitorais do PT através da Cooperativa Habitacional dos Bancários de São Paulo. Ele também denunciou ao Ministério Público que o ex-ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu (deputado federal petista cassado por corrupção, e ainda assim atual coordenador de campanha de Dilma Rousseff), beneficiou-se com negócios de fundos de pensão controlados pelo PT. O advogado Luiz Francisco Correa Barbosa, que defende no Supremo Tribunal Federal o denunciante do esquema corruptor do Mensalão do PT, Roberto Jefferson, já solicitou à Corte que sejam anexados à Ação Penal 470 (processo criminal do Mensalão petista) os depoimentos prestados por Lucio Bolonha Funaro à Polícia Federal e ao Ministério Público Federal . Ocorre que, conforme o advogado Luiz Francisco Correa Barbosa, o ministro relator do processo, Joaquim Barboza, que adora ouvir o som rouco das ruas, tem pouco apreço por despachar no processo. Há muitas semanas não há qualquer registro de alteração na movimentação do processo, que já tem mais de 160 volumes. Assim sendo, um dos grandes favores que a CPI das ONGs poderia fazer ao Brasil seria requisitar estes depoimentos secretos de Lucio Bolonha Funaro para a Polícia Federal e Ministério Público Federal.

Supremo julga esta semana a ação da Anistia

O Supremo Tribunal Federal marcou para quarta-feira o julgamento da ação de descumprimento de preceito fundamental apresentada pela Ordem dos Advogados do Brasil para saber se a Lei de Anistia também vale para quem praticou tortura. O julgamento será um dos primeiros com o ministro Cezar Peluso no comando do Supremo. A sustentação oral do caso será feita pelo presidente nacional da OAB, Ophir Cavalcante.

Dilma Rousseff tem encontro com artistas e visita quadra da Portela no Rio de Janeiro

A pré-candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, se reuniu na manhã deste domingo com artistas no Rio de Janeiro. O encontro foi organizado pelo compositor Wagner Tiso e realizado em um hotel em Ipanema. Além de Tiso, estiveram presentes artistas como Cristina Pereira, Hugo Carvana, o arranjador e compositor Rildo Hora, o artista plástico Xico Chaves e o cineasta Silvio Tendler, uma espécie de terceiro time do petismo nos meios artísticos, boa parte deles assalariados pela Petrobras. Dilma disse aos artistas presentes ao evento que sua aproximação com a cultura se dá através dos olhos, em referência ao fato de apreciar artes plásticas, teatro e literatura, entre outros. Ora, o que ela quis dizer aos artistas petistas é que continuará abrindo os cofres para esses estupores das artes nacionais, autênticos macunaímas da cultura. Logo após o encontro, a pré-candidata seguiu para a quadra da Portela, para o Encontro Estadual do PT. O evento contou com a presença do governador Sérgio Cabral, que foi generosamente vaiado pelos petistas.

Presidente da África do Sul diz que não é portador do vírus HIV

O presidente da África do Sul, Jacob Zuma, afirmou neste domingo que não é portador do vírus HIV, que causa a Aids. O anúncio foi feito durante o lançamento de um programa governamental que oferece testes e aconselhamento sobre a doença. Em discurso em um hospital em Johannesburgo, Zuma disse que revelou o resultado de seu próprio teste para tentar acabar com o estigma em torno da Aids. "Depois de uma cuidadosa avaliação, eu decidi compartilhar o resultado do meu teste com os sul-africanos", disse o presidente.

Sob estado de exceção, Paraguai vai enviar tropas para operação contra terroristas

O ministro de Interior do Paraguai, Rafael Filizzola, afirmou neste domingo que o país iniciou os preparativos para a operação contra a organização terrorista Exército do Povo Paraguaio (EPP), logo após a assinatura do estado de exceção para cinco Departamentos do norte paraguaio. Segundo Filizzola, muitos dos militares que participarão da operação já estão na região. Logo após ratificar a medida, aprovada pelo Congresso, o presidente ex-bispo Fernando "Pai Nosso" Lugo se reuniu com os integrantes da Comissão de Segurança Interna para discutir o comando da operação. O governo definiu apenas que um comando conjunto deve cuidar da operação, executada pela Polícia Nacional e as Forças Armadas. Com o estado de exceção, Lugo terá mais liberdade de ação para capturar os membros do EPP, mas a medida pressupõe também maior pressão para que o presidente mostre resultados.

Dilma Rousseff responde a Ciro Gomes e diz ter todas as credenciais para ser candidata

A pré-candidata do PT à presidência, Dilma Rousseff, afirmou neste domingo que tem todas as credenciais para disputar o cargo. Dilma Rousseff listou os cargos que já ocupou no governo ao comentar as críticas feitas pelo deputado federal Ciro Gomes. Nos últimos dias, Ciro Gomes disse que o pré-candidato tucano, José Serra, era mais preparado para a disputa porque já foi governador, prefeito e ministro. "Eu respeito, tenho admiração, tenho amizade pelo Ciro Gomes. A opinião dele é opinião dele. No que se refere à posição do Ciro Gomes, não tenho o que comentar. Da minha parte acho que tenho todas as credenciais para ser candidata à presidência", disse a petista Dilma Rousseff.

Governos jogam no lixo R$ 1 bilhão em remédios

Os governos federal, estaduais e municipais desperdiçam todo ano cerca de R$ 1 bilhão com medicamentos. A estimativa é do Conselho Federal de Farmácia, que calcula que, em média, 20% dos remédios comprados no varejo pelo poder público e pelos hospitais privados são desperdiçados anualmente. Isso acontece, segundo o conselho, por falhas na aquisição e no armazenamento dos remédios, por problemas na gestão dos produtos e o alto índice de intoxicação, o uso irracional de medicamentos e a não adesão de pacientes aos tratamentos. O Conselho avalia que, por ano, uma família de classe média com quatro pessoas joga fora em torno de R$ 60,00 em medicamentos vencidos.

Brasil recicla apenas 13% do que é jogado fora

Dados do Compromisso Empresarial para Reciclagem (Cempre), organização que representa 29 grandes empresas, indicam que o volume de lixo urbano reciclado passou de 5 milhões de toneladas, em 2003, para 7,1 milhões de toneladas, em 2008, o que corresponde a 13% dos resíduos gerados nas cidades. Se considerada apenas a fração seca do lixo (plástico, vidro, metais, papel e borracha), o índice de reciclagem subiu de 17%, em 2004, para 25%, em 2008. O setor já movimenta R$ 12 bilhões por ano. Há, de acordo com o Cempre, um milhão de catadores no País. O ganho médio proporcionado pela atividade é de 1,5 salário mínimo nas regiões Sudeste e Sul e de um salário mínimo no restante do País.

Cliente de telefonicas pode ter devolução bilionária

As operadoras de telefonia fixa correm o risco de ser obrigadas a devolver dinheiro aos clientes que entraram na Justiça contra a cobrança do PIS e da Cofins (tributos federais), prática que ocorre há mais de uma década. Cálculos iniciais indicam que as teles podem ter de devolver cerca de R$ 1 bilhão por ano (sem considerar a correção monetária e multas), caso os 41,2 milhões de assinantes ativos no País decidam recorrer à Justiça contra a cobrança. Atualmente existem centenas de ações tramitando nas mais diversas esferas do Judiciário. Uma delas, que corre no Superior Tribunal de Justiça, servirá de base para as demais ações e poderá abrir as portas para que órgãos de defesa do consumidor entrem com ações civis públicas para estender o direito de reembolso a todos os consumidores. Hoje, ele só vale para quem processou a companhia e ganhou a causa. A ação que tramita no Superior Tribunal de Justiça deverá ser julgada no próximo mês, colocando um fim à discussão entre operadoras e consumidores. Ela foi movida pelo advogado gaúcho Claudio Petrini Belmonte contra a Brasil Telecom (adquirida pela Oi), que discute o repasse das contribuições desde 2002. "Sempre suspeitei dessa cobrança indevida porque as teles nunca discriminaram corretamente os serviços e impostos na conta telefônica", disse Belmonte. "Eu e minha equipe fizemos os cálculos com base nas alíquotas de ICMS, PIS e Cofins, e só assim o valor cobrado na fatura conferia". A Corte Especial do Superior Triubnal de Justiça já julgou processo parecido, também contra a Brasil Telecom (Oi), em 2008. Na ocasião, os ministros decidiram, por unanimidade, condenar a operadora a pagar em dobro os valores cobrados mensalmente, corrigidos pela inflação e juros de 1% ao mês. A Oi continua recorrendo da decisão. A Embratel enfrenta a mesma situação. Com a decisão do próximo mês, o STJ quer evitar que uma enxurrada de ações suba das instâncias inferiores. Por isso, deve acelerar a votação. Nos processos, a alegação dos consumidores é a de que o PIS e a Cofins são encargos das operadoras. Por isso, não poderiam ser repassados aos consumidores. Hoje as teles "transferem não só o PIS e a Cofins mas todos os tributos para os seus preços", diz parecer da Advocacia-Geral da União. Quem define as regras de tarifação do setor é a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e, de acordo com elas, a tarifa é "líquida". Isso significa que nenhum imposto ou contribuição pode ser embutido no preço.

Detectado vazamento de petróleo em plataforma naufragada no Golfo do México

Um vazamento de petróleo foi detectado na plataforma petroleira que afundou na última quinta-feira, perto da costa norte-americana, no Golfo do México, após uma forte explosão, informou a Guarda Costeira dos Estados Unidos ainda no sábado. Estima-se que até 1.000 barris de petróleo ou 42.000 galões (158.987 litros) estejam vazando por dia de um contêiner e de uma tubulação de perfuração, o que desperta a preocupação da ocorrência de danos ao frágil ecossistema da Luisiana (sul dos Estados Unidos), já afetado por furacões e erosão costeira.

Folha de S. Paulo nomeia ombudsman acusada de grande proximidade com o PT

A jornalista Suzana Singer, de 44 anos, assume na sexta-feira as funções de ombudsman do jornal Folha de S. Paulo. Ela substitui o jornalista Carlos Eduardo Lins da Silva, que exerceu o cargo por dois mandatos, de abril de 2008 a fevereiro deste ano. Suzana Singer será a primeira ombudsman após a fusão das redações da Folha e da Folha Online. Ocorre que essa senhora é irmã do jornalista petista André Singer, que foi o porta-voz de Lula durante seu primeiro mandato. Mais do que isso, ela é filha do economista petista Paul Singer, atual Secretário Nacional de Economia Solidária do governo Lula. Ou seja, a nomeação dela, em pleno ano eleitoral, é mais do que um acinte da Folha para com seus leitores, é uma clara capitulação do jornal paulista aos interesses do PT. Ela incorporará ao seu trabalho a crítica ao noticiário da internet: "É um desafio novo, para o qual a função terá de se adequar, já que o noticiário muda quase a cada minuto", disse ela. E, nesse noticiário, o petismo infiltrado na redação faz seus "contrabandos político-ideológicos" o tempo inteiro. "O fato de ser filha e irmã de petistas não me constrange. Não tenho nenhuma inclinação partidária e sempre soube separar família e trabalho", afirma a jornalista. Ora, pode não constranger a ela, mas constrange os eleitores, sem qualquer dúvida.

Cabo nazista Paul Schaefer morre no Chile aos 88 anos

O cabo nazista Paul Schaefer, fundador da "Colônia Dignidade", um enclave de alemães no Chile, morreu neste sábado em Santiago, aos 88 anos, em consequência de um problema cardíaco no hospital da penitenciária em que cumpria pena por abusos sexuais e tortura. "A causa imediata da morte foi uma parada cardiorrespiratória devido à deficiência coronária da qual ele padecia e devido à sua idade", informou o juiz Jorge Cepeda, que investiga os crimes cometidos na Colônia Dignidade. Receba Schaefer, filha adotiva do ex-militar, chegou ao hospital penitenciário de Santiago para se encarregar dos trâmites referentes ao enterro. Junto com um grupo de colonos alemães, Schaefer fundou em 1961 a Colônia Dignidade, na região de Maule, no sul do Chile, uma sociedade beneficente para crianças abandonadas. Mas posteriormente surgiram informações sobre abusos cometidos nesse local, o que obrigou Schaefer a deixar o país. Entre 1997 e início de 2005 não se sabia o paradeiro dele até que foi capturado pela polícia argentina em março desse último ano, e depois trasladado ao Chile para ser processado por diversos crimes contra os menores que viviam no enclave. O soldado nazista recebeu pena de 7 anos de prisão por homicídio qualificado, três anos por infração à Lei de Controle de Armas, mais três anos por torturas e 20 anos por abusos sexuais contra menores. A Colônia Dignidade também foi vinculada à ditadura do ex-ditador Augusto Pinochet (1973-1990). A Comissão da Verdade, criada durante a redemocratização do país, determinou que as instalações dos colonos serviram para enclausurar presos políticos.

Presos acusados de desviar dinheiro da Assembléia do Paraná

Três diretores afastados da Assembléia Legislativa do Paraná foram presos neste sábado em Curitiba, ao lado de outras sete pessoas. Todas são acusadas de desvio de dinheiro público. Os três diretores são acusados de formação de quadrilha pelo Gaeco (Grupo de atuação especial de combate ao crime organizado) do Ministério Público do Paraná. No total, 10 mandados de prisão foram cumpridos na Operação Ectoplasma. O ex-diretor geral da Assembléia, Abib Miguel, conhecido como "Bibinho", foi preso. Na casa dele foram apreendidos 73 veículos de sua coleção de carros antigos, além de R$ 50 mil em reais, dólares e euros. Outro ex-diretor detido é Claudio Marques da Silva, que era responsável pelo departamento de Recursos Humanos da Assembléia. Na residência foram apreendidos R$ 200 mil. Ele deve responder ainda por porte ilegal de armas, pois foram achadas na casa seis armas sem registro e munição de uso restrito. O terceiro preso é José Ary Nassiff, ex-diretor administrativo. Outros sete detidos são de uma mesma família, a de João Leal de Matos. O servidor usava nome de parentes para fazer depósitos de dinheiro desviado. Duas agricultoras da família, identificadas como Germina e Ivanilda Leal, receberam em suas contas depósitos de mais de R$ 1 milhão. As duas são incluídas como beneficiárias do Programa Bolsa Família. Não há dúvida que a inefável figura de Agaciel Maia, aquele do Senado Federal, fez escola, porque os desviadores de recursos públicos da Assembléia Legislativa do Paraná também usavam o esquema de esconder a publicação de atos públicos. A gentalha tomou conta de uma parte do Brasil.