sábado, 13 de fevereiro de 2010

Câmara do Distrito Federal recebe quatro pedidos de impeachment contra Paulo Octávio

A Câmara Legislativa do Distrito Federal recebeu na tarde de sexta-feira quatro pedidos de impeachment contra o governador interino Paulo Octávio (DEM). Os partidos PT (incorruptibilissimo, como se sabe) e PSB e as entidades satélites petistas OAB-DF e CUT-DF protocolaram os pedidos. O presidente da OAB-DF, Francisco Caputo, afirmou que o pedido contra Paulo Octávio está fundamentado na acusação de corrupção ativa, e defendeu que o governador em exercício se licencie para dar tranquilidade às apurações do suposto esquema de corrupção na cúpula do governo local. "Quero crer que ele daria uma grande demonstração de apreço à cidade", disse Caputo. Ninguém nunca ouviu esse advogado Francisco Caputo pedindo a inclusão de Lula no rol dos réus do Processo do Mensalão, tampouco o impeachment dele. E olhe que o maior escândalo de corrupção de toda a história do Brasil foi praticado pelo PT, que montou o monumental esquema corruptor do Mensalão do PT, comandado por José Genoíno, José Dirceu, Delúbio Soares, Silvinho "Land Rover" Pereira, João Paulo Cunha e outros, operado para o PT pelo publicitário mineiro Marcos Valério, para comprar apoios políticos de parlamentares e partidos ao governo Lula. Mas, ainda está em tempo, pode ser que Francisco Caputo se anime e agora também resolva pedir a inclusão de Lula no rol dos réus da Ação Penal do Mensalão do PT, que tramita no Supremo Tribunal Federal. Pode ser que, ouvindo as "vozes das ruas", o ministro Joaquim Barbosa também se anime e dê despachos nos agravos de instrumento ajuizados pelo advogado Luis Francisco Correa Barbosa, defensor de Roberto Jefferson, e inclua Lula também no rol dos réus. Todo mundo sabe, Joaquim Barbosa é bem chegado ao rumor das "vozes das ruas".

Lucro da Embratel dobra e atinge R$ 1,29 bilhão em 2009

A Embratel Participações, holding que controla a operadora homônima, anunciou um lucro líquido de R$ 1,29 bilhão para o exercício de 2009, mais que o dobro (111%) do resultado registrado em 2008. No quarto trimestre do ano passado, o ganho foi de R$ 326,7 milhões, o que significa um crescimento de 181% sobre o lucro contabilizado nos últimos três meses de 2008. A receita líquida totalizou R$ 10,602 bilhões no ano passado, em um aumento de 8,4% sobre o resultado de 2008. A operadora encerrou o ano de 2009 com uma base de 6,45 milhões de linhas instaladas (mercado corporativo mais residencial), o que significa um incremento de 20,5% sobre a base de 2008. O tráfego da telefonia de longa distância nacional somou 15,728 bilhões de minutos em 2009, número 1,2% superior ao registrado em todo ano de 2008. A receita foi de R$ 4,501 bilhões, cerca de 0,5% acima do resultado apurado no exercício anterior.

Celso Amorim diz que crítica do "Washington Post" ao esquerdóide Insulza é infundada

O ministro das Relações Exteriores do Brasil, o petista bolivariano Celso Amorim, em visita ao Chile, afirmou na sexta-feira que as críticas do jornal "The Washington Post" ao secretário-geral da OEA (Organização dos Estados Americanos), José Miguel Insulza, não têm fundamento. O Brasil foi o primeiro país a apoiar a reeleição do esquerdóide Insulza na OEA. A decisão será no próximo dia 24 de março. "As críticas são totalmente sem fundamento. Além disso, a posição de José Miguel Insulza em Honduras foi a mesma que a do Brasil e a da maioria dos países", disse o bolivariano Celso Amorim. O chanceler chileno anunciou que enviará uma carta ao jornal norte-americano em resposta a um editorial no qual opina que os Estados Unidos devem se opor à reeleição do esquerdóide socialista Insulza como secretário-geral da OEA. O influente jornal criticou a "inação" de Insulza perante "líderes autoritários, como na Venezuela e na Nicarágua", e atuação da organização em Honduras, para ele "agressiva, mas trôpega".

Ministro Marco Aurélio Melo diz que prisão de Arruda é necessária para preservar ordem pública

Na decisão tomada na sexta-feira que mantém o governador José Roberto Arruda (sem partido, ex-DEM) preso, o ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, afirma que a decisão do Superior Tribunal de Justiça de decretar a prisão do governador cumpriu todos os requisitos legais necessários. Marco Aurélio afirma que a prisão do governador era necessária para "preservar a ordem pública e campo propício à instrução penal considerado o inquérito em curso". "Friso, mais uma vez, não se estar diante de situação a revelar a capacidade intuitiva, supondo-se práticas passíveis de serem realizadas, mas sim de dados concretos a evidenciarem desvios de condutas a atingirem ma ordem pública e a solaparem a regular instrução do inquérito", afirmou o ministro, na decisão. Marco Aurélio ainda afirmou: "As instituições no Brasil funcionam, diante de inversões de valores praticadas por agentes políticos. Se, de um lado, o período revela abandono a princípios, perda de parâmetros, inversão de valores, o dito pelo não dito, o certo pelo errado e vice-versa, de outro, nota-se que certas práticas - repudiadas, a não mais poder, pelos contribuintes, pela sociedade - não são mais escamoteadas, elas vêm a baila para ensejar a correção de rumos, expungida a impunidade".

Supremo nega habeas corpus e Arruda passa Carnaval na prisão

O Supremo Tribunal Federal confirmou na tarde de sexta-feira a decisão do ministro Marco Aurélio de manter o governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), preso. Ele negou o pedido de habeas corpus em favor de Arruda, detido após decisão do Superior Tribunal de Justiça. A decisão é liminar, o mérito ainda precisa ser analisado pelo plenário do Supremo. Como só há sessão marcada para quarta-feira, Arruda deve permanecer preso até lá. Ou seja, ele passará o Carnaval na prisão. O habeas corpus ajuizado no Supremo não incluía o pedido para que Arruda retomasse o cargo de governador. O governador ficará licenciado do cargo até o final das investigações. A ação no Supremo foi distribuída para Marco Aurélio porque ele é relator de outros processos relacionados à Operação Caixa de Pandora, que investiga o esquema de arrecadação e pagamento de propina a aliados no Distrito Federal.

Ministro do TSE arquivou mais uma representação da oposição contra Lula e Dilma Rousseff

O ministro auxiliar Henrique Neves, do Tribunal Superior Eleitoral, julgou improcedente a representação da oposição contra o presidente Lula e a candidata petista, Dilma Rousseff, por propaganda eleitoral antecipada. DEM, PSDB e PPS alegaram no pedido que o presidente fez propaganda eleitoral extemporânea em favor da ministra durante a inauguração da sede do Sindicato dos Trabalhadores e Empregados de Empresas de Processamento de Dados do Estado de São Paulo, no último dia 22. Neves afirma em sua decisão que não há, no discurso realizado por Lula, propaganda eleitoral antecipada em favor da ministra Dilma Rousseff.

CSN desiste de controle da Cimpor e eleva preço da ação em 7,5%

A CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) decidiu abrir mão de ter o controle da cimenteira portuguesa Cimpor, optando por condicionar sua oferta à obtenção de um terço das ações da empresa. A CSN ainda elevou em 7,5% o preço da proposta, para 6,18 euros (US$ 8,41) por ação em dinheiro. A decisão aconteceu depois que Votorantim e Camargo Corrêa acertaram acordos com acionistas da Cimpor em que obtiveram parcelas significativas da empresa, criando barreiras para à entrada da CSN. O grupo brasileiro, mais conhecido por suas operações de produção de aço, condicionava seus termos anteriormente à obtenção de 50% mais uma ação ao preço de 5,75 euros (US$ 7,83) por papel. Com os novos termos, o valor da operação agora proposta pela CSN pode chegar a 1,39 bilhão de euros (US$ 1,89 bilhão), segundo cálculos da Thomson Reuters baseados nos dados das ações em circulação da Cimpor. Quando a CSN buscava o controle da cimenteira portuguesa, o negócio girava em torno de 3,86 bilhões de euros (US$ 5,25 bilhões). A CSN anunciou a oferta pela Cimpor em dezembro em um esforço para fazer deslanchar processo de internacionalização do grupo.

Ministério Público investiga caso de assentada que encontrou R$ 750 mil em sua conta

O Ministério Público Federal em Ourinhos (SP) ouviu na manhã de sexta-feira a catadora de laranja Zildenice Ferreira dos Santos. Ela descobriu R$ 750 mil em sua conta na Caixa Econômica Federal. A defesa dela acredita que ela pode estar sendo usada como laranja de uma entidade ligada à organização terrorista clandestina MST. A catadora, moradora da cidade de Iaras (SP), foi ouvida pelo procurador Svamer Adriano Cordeiro, que ainda analisa se entrará na Justiça para investigar a origem desse dinheiro. Segundo a defesa da trabalhadora, além dos R$ 750 mil na conta, ainda existe um crédito de R$ 78 mil a ser lançado. Zildenice Ferreira dos Santos acredita que ela pode estar sendo usada como laranja em um esquema de desvio de dinheiro ligado ao MST na região. Ela já foi procuradora de uma entidade ligada ao MST em um convênio entre a Caixa Econômica Federal e o Incra (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária) para a construção de casas. Zildenice Ferreira dos Santos ganha R$ 600,00 por mês. A Cooperativa de Assentados do Projeto de Assentamento Zumbi dos Palmares é também investigada pela Polícia Federal em Marília por extração ilegal de madeira em uma área federal em Iaras. A Procuradoria também entrou com uma ação contra um convênio entre o Incra e a entidade que permitiu a extração dessa madeira na área federal.

Nobel da Paz iraniana pediu a Lula que se encontre com opositores no Irã

A advogada iraniana Shirin Ebadi, militante pelos direitos humanos, prêmio Nobel da Paz de 2003, disse na sexta-feira que, se o presidente Lula visitar o Irã em maio, deve falar com opositores, ativistas e familiares de detidos, e não apenas com os governantes. "Eu acredito no diálogo. Por que não uma visita do presidente brasileiro ao Irã?", disse Ebadi durante uma reunião na sede da ONU, em Genebra, onde o Conselho de Direitos Humanos examinará na segunda-feira a situação na República Islâmica, um regime fascista islâmico. A visita de Lula a Teerã será bem-vinda "desde que haja diálogo não só com as autoridades, mas também com as famílias dos detidos, defensores dos direitos humanos, com jornalistas independentes", acrescentou ela. "Se houver negociações, que não se limitem a aspectos econômicos. Ao contrário, que falem de direitos humanos", pediu Shirin Ebadi. De acordo com ela Ebadi, "se Lula só vier ver Mahmoud Ahmadinejad e outros dirigentes e assinar acordos econômicos, isto iria contra os direitos humanos e contra a democracia". "Na História, governos vão e vêm, mas os povos ficam", ressaltou Shirin Ebadi, ao pedir a garantia de que Lula se interesse pelos direitos humanos no Irã.

DEM dá prazo até fim do Carnaval para que filiados deixem governo do Distrito Federal

Em nota divulgada na sexta-feira, a Executiva Nacional do DEM determinou que seus filiados que ocupam cargos no governo do Distrito Federal devem deixá-los até a próxima quarta-feira sob pena de sofrerem sanções impostas pelp a legenda. O partido impôs a saída do governo do Distrito Federal depois da prisão do governador José Roberto Arruda (ex-DEM, sem partido). "A Executiva Nacional do Democratas comunica aos seus filiados ocupantes de cargos no Governo do Distrito Federal que, independentemente de quem esteja respondendo pela chefia do Poder Executivo local, o prazo fatal para a desocupação dos mesmos é o primeiro dia útil após o feriado de Carnaval", diz a nota. Segundo o DEM, a "eventual inobservância da determinação sujeitará o filiado às sanções disciplinares previstas no Estatuto do partido".

FGV alerta que alta de preços se espalha e inflação já mostra tendência de alta

As pressões sazonais se intensificaram e houve maior espalhamento da alta dos preços, segundo a inflação medida pelo IGP-10 (Índice Geral de Preços-10) da Fundação Getúlio Vargas. A perspectiva, de acordo com o coordenador de análises econômicas da instituição, Salomão Quadros, é que o movimento de alta se mantenha, ainda que sem uma "pressão explosiva", como definiu o economista. "Há sinais de que a inflação, embora não vá disparar, aparentemente está com movimento um pouco mais acelerado do que se imaginava. Já há sinais de que a inflação ultrapassou e talvez se afaste um pouco do centro da meta", afirmou ele. Quadros avaliou que o Banco Central fatalmente vai elevar a taxa de juros para conter a pressão inflacionária, já na próxima reunião do Comitê de Política Monetária. Para o economista, o Banco Central não vai deixar para agir no segundo semestre. A inflação pelo IGP-10 subiu 1,08% em fevereiro, ante elevação de 0,20% em janeiro. A alta foi puxada pelos preços no atacado, que de acordo com o IPA (Índice de Preços por Atacado), ficaram 1,15% mais caros. Um indício de que os preços permanecerão mais aquecidos é a elevação dos preços dos produtos industriais, especialmente os insumos para a produção. Os materiais para manufatura, por exemplo, registraram alta de 2,36% em fevereiro, após subirem 0,65% no mês anterior.

Caixa Econômica deve abrir 200 agências e prevê lucro menor em 2010

A Caixa Econômica Federal aumentou sua participação no mercado de crédito para 8,8% em 2009, ante 6,5% em 2008, e quer investir para continuar em alta. "Toda a nossa estratégia é impulsionar o crescimento da participação, ancorada na baixa renda", afirmou a presidente da instituição, Maria Fernanda Coelho. Dentro desse plano, o banco prevê abrir 200 agências no País esse ano, com foco nas regiões Norte e Nordeste e nas periferias das grandes cidades, de acordo com o vice-presidente de Controle de Risco, Marcos Vasconcelos. O investimento na operação ainda não foi estimado pela Caixa Econômica Federal. Hoje, o banco possui 2.084 agências no Brasil. O crescimento do market share em 2009 foi resultado do plano agressivo de concessão de crédito dos bancos públicos, orientados pelo governo a ativar o crédito no País após a retração das instituições privadas durante a crise financeira global. Como resultado, a carteira do banco saltou para R$ 124,4 bilhões no ano passado, com crescimento de 55,3%. O número está bem acima do crescimento registrado pelos bancos privados. Em seus balanços, Itaú Unibanco, Santander e Bradesco apresentaram aumento de 2,4%, 1,7% e 6,8% respectivamente, em suas carteiras, no comparativo com 2008. Para este ano, a projeção da Caixa Econômica Federal é de crescimento de 28,3% na carteira, que deve fechar o ano em torno de R$ 160 bilhões. De acordo com Vasconcelos, porém, essa projeção já está sendo revista, devido à aceleração no ritmo de concessões no início deste ano.

Caixa Econômica Federal quer diversificar e prevê captação de recursos no Brasil e Exterior

Dentro da estratégia de aumentar cada vez mais sua participação nas operações de crédito no País e esperando um crescimento na demanda neste ano, a Caixa Econômica Federal quer diversificar suas fontes de financiamento. "Estamos trabalhando com as fontes tradicionais de financiamento, mas também vamos trabalhar fortemente com captação", afirmou o vice-presidente de Finanças da instituição, Márcio Percival. De acordo com ele, ainda que esteja forte financeiramente, a Caixa Econômica Federal quer buscar fundos de médio e longo prazo, visando o aumento na demanda das empresas por esse tipo de crédito para elevar seus investimentos. Disse ele: "2010 será um ano muito apoiado em investimentos. A necessidade do mercado é de 'funding' a longo prazo". A estratégia da Caixa Econômica Federal contempla basicamente dois instrumentos de captação: as chamadas Letras Financeiras, em fase de regulamentação pelo governo, para obter recursos no mercado interno, e a emissão de bônus no Exterior. As Letras Financeiras foram criadas por medida provisória em dezembro de 2009. Elas representam um empréstimo tomados pelos bancos, através de um título. A diferença deste título é que os credores não poderão resgatar os recursos antes do vencimento do papel. A alternativa seria vender o título no mercado secundário. As LTs devem ser regulamentadas pelo Conselho Monetário Nacional em março e, segundo Percival, a Caixa Econômica Federal deve começar a emitir esses títulos cerca de um mês e meio após a data. De acordo com ele, o banco pretende captar cerca de R$ 3 bilhões por meio deste instrumento, e apenas entre grandes investidores. Além disso, a Caixa Econômica Federal pretende seguir os passos do Banco do Brasil e também captar recursos no Exterior, através da emissão de bônus. A intenção do banco seria realizar a operação já neste primeiro semestre. O índice de Basiléia do banco estava em 17,5% ao final do quarto trimestre de 2009, o que, de acordo com o vice-presidente de Controle de Risco, Marcos Vasconcelos, possibilitaria à Caixa Econômica Federal dobrar sua carteira de crédito, que fechou 2009 em R$ 124,4 bilhões, com crescimento de 55,3%.

Câmara do Distrito Federal decide analisar na quinta-feira pedidos de impeachment contra Arruda

A Câmara Legislativa do Distrito Federal marcou para a próxima quinta-feira a reunião da Comissão de Constituição e Justiça para examinar os pedidos de impeachment contra o governador afastado José Roberto Arruda (sem partido). Os deputados distritais também anunciaram que vão recompor a CPI que investiga o esquema de corrupção envolvendo a alta cúpula do governo local. Caso os deputados aceitem os pedidos de impeachment na Comissão de Constituição e Justiça, estará aberto caminho para criação de comissão especial para apurar o caso. Segundo o deputado distrital Batista das Cooperativas (PRP), da base de Arruda, é consenso entre os deputados a admissão dos pedidos de impeachment. Cerca de 15 distritais estiveram reunidos na manhã de sexta-feira para elaborar o plano de medidas, com o intuito claro de evitar a intervenção da União. Cabe aos deputados na Comissão de Constituição e Justiça admitir ou não os pedidos de impeachment do governador. Depois, o processo vai para a comissão especial e segue para o plenário. Em plenário, é discutida se é aberta ou não investigação. Uma vez aprovada a abertura de investigação, é montada uma comissão de deputados e desembargadores.

Supremo recebe denúncia contra deputado acusado de desviar recursos públicos

O Supremo Tribunal Federal recebeu na quinta-feira denúncia do Ministério Público Federal contra o deputado federal Francisco de Assis Rodrigues (DEM-RR) pelo crime de peculato. O deputado é acusado de se apropriar, junto com familiares, de recursos federais (cerca de R$ 1 milhão) obtidos por meio de aprovação de emenda de sua autoria ao Orçamento Geral da União. A verba seria destinada à implantação da cultura do café no município de São Luiz do Anauá (RR). Entretanto, com a emenda aprovada, teria sido realizado contrato em 2000 sem licitação com a Art Tec, uma empresa especializada em terraplanagem e construção civil, que pertencia ao irmão e a cunhada dele, Emanuel Andrade e Andréa Cristina Batista da Silva. Segundo a denúncia, a Art Tec não realizou a maior parte dos serviços contratados, como limpeza de área e preparo para o plantio de mudas de café. Além disso, ainda superfaturou o valor das mudas em 84%. Um rastreamento realizado na movimentação bancária da Art Tec na Caixa Econômica Federal, autorizado pelo ministro Joaquim Barbosa, mostrou que, em duas datas diferentes, a Art Tec depositou valores (R$ 56 mil e R$ 22 mil) em uma conta conjunta do deputado federal Rodrigues com um filho dele. A defesa do deputado pediu ao STF que o inquérito contra o deputado fosse extinto porque as provas acolhidas pelo processo teriam sido obtidas de forma ilegal. O ministro Marco Aurélio chegou a concordar com o argumento. Entretanto, a maioria dos ministros entendeu que o sigilo quebrado foi o da Art Tec e que este fato permitiu rastrear a destinação de dinheiro do contrato com verba pública ao deputado. A maioria rejeitou, também, o argumento da defesa de que o Ministério Público não provou que o dinheiro depositado pela Art Tec, hoje registrada no nome de dois filhos do parlamentar, teriam como origem verba pública.

Lula defende Dilma Rousseff e diz que FHC está baixando nível por medo de cair no esquecimento

O presidente bolivariano Lula saiu em defesa na sexta-feira da candidata petista Dilma Rousseff ao rebater as críticas que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) faz à presidenciável lulista. Fernando Henrique Cardoso questionou a capacidade de liderança da ministra. "Pode até vir a ser, mas por enquanto ela não é líder. Por enquanto, é reflexo de um líder", disse ele no início da semana, durante inauguração da Biblioteca de São Paulo. "Acho uma falta de respeito do ex-presidente ficar criticando a Dilma, ele não a conhece. Seria extremamente importante que ele esperasse começar a campanha, para ele poder ver a Dilma fazer os debates, para ele fazer o julgamento", disse Lula na sexta-feira em entrevista a rádios de Goiás. Para o bolivarino Lula, Fernando Henrique Cardoso tem medo de cair no esquecimento: "É quase uma coisa nostálgica, com medo de cair no esquecimento, já que Geraldo Alckmin não quis ele na campanha em 2006, José Serra não o quer na campanha de 2010, para voltar à cena política, ele quer arrumar um inimigo para criticar". Lula, o discípulo do clown bolivariano Hugo Chavez, disse que não quer a ministra respondendo aos ataques do ex-presidente: "Minha idéia é que ela não responda às críticas, ele está baixando muito o nível, principalmente pela formação intelectual que ele tem, deveria respeitar as pessoas. A Dilma precisa apresentar o trabalho dela, precisa mostrar o que fez e o que pretende fazer daqui para frente".

Financiamento para habitação na Caixa Econômica Federal dobra no início deste ano

O crédito habitacional da Caixa Econômica Federal mais que dobrou nas primeiras semanas deste ano. De acordo com os dados divulgados na sexta-feira, referentes até o dia 9 de fevereiro, os recursos concedidos somaram R$ 5,399 bilhões, o que representa 116% acima do registrado no mesmo período de 2009. "O mercado tem apresentado uma condição de resposta muito melhor do que a esperada", comentou a presidenta da Caixa Econômica Federal, Maria Fernanda Ramos Coelho. Segundo ela, os recursos concedidos até agora já representam 10% do orçamento da Caixa Econômica Federal para o ano, de R$ 50 bilhões. A projeção do banco é de um crescimento de 26,3% na carteira de habitação neste ano, chegando a um saldo de R$ 89,072 bilhões. Em 2009, a Caixa bateu recorde de contratações,quando foram concedidos R$ 47,3 bilhões com recursos do banco, o que inclui poupança e FGTS, dobrando (105,2%) o volume contabilizado em 2008. O estoque da carteira atingiu R$ 70,5 bilhões, com alta de 56,5%. O número de unidades financiadas pela instituição no ano passado chegou a 896.762, das quais 275.528 como parte do programa federal "Minha Casa, Minha Vida". A presidente da Caixa afirmou que a meta de 1 milhão de casas construídas pelo programa será atingida neste ano, citando o ritmo bastante acelerado na demanda e na concessão do crédito habitacional no início de 2010.

Nobel da Paz iraniana diz que sanções econômicas afetam só o povo

A advogada iraniana e militante dos direitos humanos Shirin Ebadi, vencedora do Nobel da Paz em 2003, disse na sexta-feira que a repressão do governo do ditador fascista islâmico Mahmoud Ahmadinejad aos grupos opositores piorou e que, por isso, a comunidade internacional não deveria impor novas sanções econômicas ao país, pois elas prejudicam mais o povo que o regime. "O governo do Irã precisa ser questionado sobre suas violações aos direitos humanos", disse Ebadi, em discurso a uma plateia lotada, na sede da ONU, em Genebra. "A situação dos direitos humanos no Irã está se deteriorando rapidamente. Todo ano damos um passo para trás, e não para a frente", disse ela. Ebadi não volta ao Irã desde 11 de junho do ano passado, um dia antes da fraudada eleição que deu um segundo mandato ao ditador fascista islâmico Ahmadinejad. Na sequência, o país viveu uma histórica onda de protestos que levaram a confrontos entre policiais e dissidentes, com centenas de prisões e dezenas de mortes. A oposição estima em 80 os mortos desde junho. Como alternativa que a advogada considera "úteis" para sufocar o regime de Ahmadinejad estão a proibição de venda de armas ou de tecnologia por parte de multinacionais como a Siemens e a Nokia. Conforme Ebadi, essa tecnologia é usada pelo governo para bloquear acesso à internet e a celulares durante manifestações.

Lula defende punição mais severa para corrupção e nega ter ficado chocado com prisão de Arruda

O presidente bolivariano Lula afirmou na sexta-feira que não ficou chocado com a prisão do governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido). "Não fiquei chocado, fico chocado quando vejo as denúncias de corrupção, quando aparece o filme de Arruda recebendo dinheiro", disse Lula durante entrevistas a rádios de Goiás. Lula disse ainda que a Polícia Federal não está mais disposta a fazer "pirotecnia" e defendeu a atitude de Arruda de se entregar: "Foi uma atitude correta de Arruda se apresentar, que sirva de exemplo para que corrupção não se repita em lugar nenhum". A começar pelo governo dele, que patrocinou o maior escândalo de corrupção de toda a história do Brasil, o Mensalão do PT. Lula destacou ainda que encaminhou ao Congresso um projeto de lei que transforma crime de corrupção em crime hediondo: "Precisamos ser mais duros com a corrupção e com o corrupto e corruptor". Sobre o pedido de intervenção federal no Distrito Federal, Lula afirmou que está nas mãos da Justiça: "Se a Justiça Federal decidir que haja intervenção, vai haver. Se não houver nenhuma acusação contra o vice Paulo Octácio, é de direito que ele possa assumir e governar, o presidente apenas espera que haja a decisão". Segundo o petista, se o Judiciário se manifestar pela intervenção, o governo federal "não terá dúvidas em colocar alguém para governar o Distrito Federal".

Último envolvido na tentativa de suborno com prisão decretada se entrega à Polícia Federal em Brasília

Com a prisão decretada pelo Superior Tribunal de Justiça, o ex-deputado distrital Geraldo Naves (DEM) se entregou na noite da sexta-feira à Polícia Federal. Geraldo Naves foi o último a se apresentar. A prisão dele foi determinada juntamente com a do governador afastado do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), e de mais quatro pessoas envolvidas no suborno do jornalista Edson dos Santos, o "Sombra", testemunha do esquema de corrupção. Estão também presos, no Presídio da Papuda, em Brasília, o ex-secretário de Comunicação, Weligton Moraes; o sobrinho do governador afastado, Rodrigo Arantes, e o diretor da CEB (Companhia Energética de Brasília), Haroaldo Brasil de Carvalho, além de Antonio Bento da Silva, conselheiro do Metrô que foi preso em flagrante durante a tentativa de suborno do jornalista. O governador continua preso em uma sala do Instituto de Criminalística, dentro do complexo da Superintendência da Polícia Federal.

Henrique Meirelles descarta concorrer ao Senado e Lula espera que ele continue no Banco Central

O presidente bolivariano Lula aproveitou um evento em Goiânia para deixar claro que deseja a permanência do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, até o final de seu mandato. Meirelles já abriu mão de disputar o governo de Goiás e, segundo o ministro do Planejamento, o petista Paulo Bernardo, também desistiu de concorrer a uma vaga ao Senado Federal. Existe a possibilidade improvável de Meirelles terminar candidato a vice-presidente, como nome do PMDB, na chapa da candidata petista Dilma Rousseff. "Da última vez que eu vim aqui, eu citei o nome do Meirelles e deu um bafafá danado. Desta vez, eu já não vou citar mais. Desta vez, eu disse 'Meirelles fica no governo até o final, cumpra o seu mandato comigo até o final", disse Lula em evento ao lado do presidente do Banco Central, em Goiânia. Desde que anunciou sua filiação no ano passado, são correntes as especulações sobre a permanência de Meirelles no cargo até o final do governo ou se irá disputar as eleições e, neste caso, para qual cargo. De qualquer forma, com a permanência de Meirelles no Banco Central Meirelles tinha basicamente três opções eleitorais. A primeira seria a candidatura ao governo de Goiás, mas ela esbarrava na pretensão do atual prefeito de Goiânia e ex-governador, Iris Rezende. Na quarta-feira, em Brasília, Iris disse que abriria espaço para Meirelles ser o candidato, mas cobrou pressa na definição. Um dia depois dessas declarações, o presidente do Banco Central divulgou nota abrindo mão de ser candidato, reafirmando que seu futuro profissional será anunciado apenas no final de março. Outra alternativa seria disputar umas das duas vagas ao Senado que estarão em jogo no Estado, mas isso já foi descartado. A última opção seria tentar emplacar como candidato a vice, na chapa de Dilma Rousseff. Mas, a opão que realmente interessa a Lula é que ele permaneça no cargo, como sinalização ao sistema financeiro nacional e estrangeiro (mercado) das verdadeiras intenções do petismo, como favorecimento à candidatura da petista Dilma Rousseff.

Associação de juízes afirma que manutenção de prisão de Arruda fortalece democracia

A AMB (Associação dos Magistrados Brasileiros) elogiou nesta sexta-feira a decisão do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, de manter a prisão preventiva do governador afastado de Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido). Segundo a entidade, decisões como essa fortalecem a democracia brasileira e contribuem para combater a impunidade. "Manter a prisão de Arruda é uma forma de preservar o processo e garantir o bom andamento das investigações, já que há fortes indícios de que ele estaria tentando destruir provas", afirmou o presidente da AMB, Mozart Valadares. Marco Aurélio negou nesta sexta-feira o pedido de habeas corpus em favor de Arruda, preso na quiinta-feira após decisão do Superior Tribunal de Justiça. Como só haverá sessão no Supremo na quarta-feira, o governador afastado passará o Carnaval preso. Para o juiz federal Jorge Gustavo Macedo Costa, a decisão do Superior Tribunal de Justiça de prender Arruda é histórica. "Primeiro, revela uma mudança profunda de mentalidade no tratamento dos chamados crimes sem sangue, ou seja, na criminalidade do colarinho branco, praticada por quem detém poder econômico, financeiro e político. Esses delitos, via de regra, apesar dos efeitos deletérios que causam, sempre tiveram tratamento um tanto quanto diferenciado no âmbito do Judiciário, sobretudo no que toca à adoção de medidas extremas, como, de fato, é a prisao preventiva", afirmou o juiz.

Concessionárias da OHL planejam emitir R$ 1,1 bilhão em debêntures

As concessionárias de rodovias estaduais Vianorte, Autovias, Centrovias e Intervias, todas do grupo OHL Brasil, anunciaram nesta sexta-feira planos de levantar um montante total de R$ 1,1 bilhão com emissões de debêntures simples. Os pedidos de análise prévia foram protocolados na Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais (Anbima) e as empresas aguardam a aprovação da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). O valor unitário nominal das debêntures será de R$ 1 mil para as quatro operações. O maior montante, de R$ 350 milhões, é planejado pela Centrovias, a partir da emissão de até 350 mil debêntures. Na sequência, a emissão prevista pela Autovias é de R$ 300 milhões (300 mil debêntures), enquanto a Intervias pretende levantar R$ 250 milhões (250 mil papéis). Por sua vez, com uma emissão de 200 mil debêntures, a Vianorte planeja levantar R$ 200 milhões.