terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Jornalista morre após lipoaspiração em Brasília

A jornalista Lanusse Martins Barbosa, de apenas 27 anos, morreu na segunda-feira, após uma cirurgia de lipoaspiração realizada em uma clínica particular em Brasília. Nesta terça-feira, o Ministério Público informou que foi instaurado um procedimento de investigação criminal para apurar o caso, que correrá com o inquérito da Polícia Civil. "O Ministério Público não avançará com hipóteses diagnósticas sobre o que ocorreu, mas investigará, com o rigor técnico necessário, mais essa tragédia que tirou a vida de uma jovem brasiliense. Concluindo-se pela ocorrência de crime e pela existência de culpados, o destino das investigações será um processo penal no prazo que a complexidade da ocorrência nos impõe e a legislação brasileira determina", informa nota assinada pelo promotor Diaulas Costa Ribeiro. A jornalista trabalhava atualmente na TV Justiça e deixou um filho. O que será que leva uma moça de apenas 27 anos a procurar por uma liporaspiração?

Petrobras amplia fornecimento de diesel menos poluente

A Petrobras ampliou o fornecimento do diesel S-50 (com 50 partes por milhão de enxofre) para as frotas cativas de ônibus urbanos de Belo Horizonte, Salvador, Porto Alegre e região metropolitana da cidade de São Paulo, reduzindo, dessa forma, a emissão de material particulado no ambiente. O aumento de fornecimento foi feito neste mês. O fornecimento do diesel S-50 teve início em janeiro do ano passado, inicialmente para as frotas cativas de ônibus urbanos das cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Em maio de 2009, as regiões metropolitanas de Fortaleza, Recife e Belém iniciaram a comercialização do diesel S-50 para todos os veículos a diesel. Os ônibus urbanos de Curitiba são abastecidos pelo novo combustível desde agosto de 2009. A distribuição do diesel S-50 atende ao cronograma estabelecido pelo acordo firmado entre a Petrobras, a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Ministério do Meio Ambiente, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Instituto do Meio Ambiente e o Ministério Público Federal. Pelo cronograma, em janeiro de 2013 a empresa disponibilizará para os veículos novos um óleo diesel comercial com 10 ppm de enxofre. Em A Petrobras afirma que, de 2000 a 2008, foram investidos US$ 2,9 bilhões em unidades de hidrotratamento, tecnologia necessária para que as refinarias produzam o diesel S-50. Até 2013, a empresa terá investido mais US$ 6 bilhões em novas unidades para a produção do diesel S-50 e do S-10.

Lula lança bolsa para profissionais que farão segurança na Copa e Olimpíada

O presidente Lula lançou nesta terça-feira os programas "Bolsa Copa" e "Bolsa Olimpíada" para reforçar os salários de policiais, bombeiros e guardas municipais que vão trabalhar na Copa do Mundo de 2014 e nas Olimpíadas de 2016. Os programas, criados por meio de decreto presidencial, prevêem o pagamento de bolsas para os profissionais de segurança pública que chegam a R$ 1.200,00 no ano das Olimpíada. O "Bolsa Copa" estabelece o pagamento de benefícios de R$ 500,00 em 2010, chegando a R$ 1 mil em 2014 para os profissionais de segurança pública e bombeiros que vão atuar nas cidades-sede da Copa de 2014. Já a "Bolsa Olimpíada", no valor de R$ 1.200,00, será concedida aos policiais, bombeiros e guardas municipais do Rio de Janeiro. Segundo o Ministério da Justiça, os dois programas não são cumulativos.

Custo da mão de obra será a grande dificuldade para a construção em 2010

O custo da mão de obra deverá ser o principal vilão dos preços da construção em 2010. A perspectiva é da coordenadora da Fundação Getúlio Vargas, Ana Maria Castelo, feita nesta terça-feira durante a divulgação do INCC-M (Índice Nacional de Custo da Construção M), que subiu 0,52% em janeiro. "Mão de obra qualificada e especializada é uma questão delicada para o setor e será um dos itens que mais irá pesar no índice em 2010. O setor está muito aquecido e a qualificação leva tempo", disse ela. Ana Maria lembra que, entre janeiro e novembro do ano passado, o emprego formal no setor teve um aumento de 7,5%, na comparação com o mesmo período de 2008. Além disso, as quedas de preços dos materiais não irão se manter neste ano, o que também irá pressionar o índice. "O cenário muito favorável de 2009 não irá se reproduzir em 2010. Não haverá nova deflação no preço dos materiais, como ocorreu em 2009, com a perspectiva de aumento na produção e fim das desonerações de IPI, previstas para março", avalia a coordenadora da FGV, levando em conta que os preços da construção se mantiveram em queda durante o ano passado.

Maioria dos sobreviventes do Holocausto têm estresse pós-traumático

Dois terços dos 220 mil sobreviventes do Holocausto que atualmente residem em Israel sofrem de estresse pós-traumático, segundo estudo divulgado nesta terça-feira por uma organização de Tel Aviv que atua para cobrir as necessidades dessas pessoas. A pesquisa, realizada pela Fundação para o Benefício das Vítimas do Holocausto em Israel, revela, além disso, que 88% deles sofrem pelo menos uma doença crônica. A fundação, cuja direção é integralmente formada por sobreviventes do genocídio nazista, calcula que o número de testemunhas vivas do massacre será de 156,1 mil em 2014 e de 47 mil em 2025. Embora esse número diminua, o envelhecimento deste grupo "significa que suas necessidades aumentarão, algo para o que é preciso preparar-se", aponta a pesquisa. "O estudo revela dados preocupantes que indicam que muitos sobreviventes do Holocausto residentes em Israel têm uma necessidade crescente de apoio substancial e assistência para enfrentar com dignidade seus últimos anos", aponta seu presidente, Ze'ev Factor, que escapou vivo do campo de concentração nazista de Auschwitz. A fundação atende anualmente cerca de 55 mil sobreviventes e é financiada pelo governo israelense e por um órgão que administra as reparações mundiais aos judeus pela Shoah (Holocausto). A metade deles tem depressão e 80% sofrem distúrbio do sono.

Vice-presidente José Alencar realiza exames e sessão de quimioterapia em São Paulo

O vice-presidente da República, José Alencar (PRB), realizou nesta terça-feira exames e sessão de quimioterapia no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele trata um câncer na região abdominal, luta contra a doença há cerca de 12 anos e já passou por 15 cirurgias. José Alencar retomou as sessões de quimioterapia no início de setembro do ano passado, pouco depois de exames terem demonstrado que os tumores abdominais haviam voltado a crescer. Por isso, interrompeu o tratamento experimental a que se submetia nos Estados Unidos. No mesmo mês, ficou internado por três dias após apresentar níveis baixos de hemoglobina, leucócitos e plaquetas. No final de outubro, no entanto, José Alencar disse que os exames haviam mostrado uma "redução substancial" dos tumores. O vice-presidente já afirmou por diversas vezes sua intenção de disputar o Senado em 2010, se estiver curado.

Tesouro diz que não aceitará pagar juros altos em papéis da dívida

O secretário do Tesouro Nacional, o petista trotskista gaúcho Arno Augustin, disse que o Tesouro Nacional não aceitará pagar juros mais altos do que o que considerar adequado na venda de papéis da dívida pública federal. "Se os juros forem muito fortes, saímos do mercado. Sempre que acharmos que as condições de mercado estão fora do esperado, não vamos sancionar", afirmou. De acordo com o secretário, o gerenciamento da dívida federal em 2010 será tranquilo porque o Tesouro tem "colchão" para pagar títulos que vencem por até seis meses e reserva de moeda estrangeira. "Condições de mercado mais difíceis que possam ocorrer não atingirão o setor público. Essa condição que atingimos em 2009 aumenta a credibilidade do Tesouro. Permite que o mercado enxergue que de fato as nossas condições estão muito boas", completou. Para o secretário, o montante previsto para o estoque da dívida no final deste ano, entre R$ 1,6 trilhão e R$ 1,73 trilhão, não é grande porque inclui a rolagem de títulos com vencimento em 2011 e possíveis emissões de papéis que serão utilizados para capitalizar o BNDES, a Caixa Econômica Federal, o Fundo da Marinha Mercante e o Fundo Soberano. "A dívida está absolutamente tranquila inclusive do ponto de vista do estoque. Ela não é muito grande, é menor do que de outros países e está absolutamente dentro de uma estratégia de gerenciamento que dá tranquilidade ao estado brasileiro", completou.

Diário Oficial da União publica decreto que autoriza envio de mais militares brasileiros ao Haiti

O decreto legislativo que autoriza o aumento das tropas brasileiras no Haiti foi publicado nesta terça-feira pelo Diário Oficial da União. Ele permite o envio de mais 1.300 militares ao país. A comissão representativa da Câmara e do Senado, convocada para votar em caráter emergencial o reforço de tropas para ajudar na reconstrução do país caribenho, aprovou na segunda-feira a mensagem do presidente Lula com o pedido para aumentar o contingente dos militares. O Legislativo também aprovou voto de pesar pela morte de Zilda Arns, fundadora da Pastoral da Criança, do chefe-adjunto civil da missão da ONU no Haiti, Luiz Carlos da Costa, e de 18 militares durante o terremoto que atingiu o Haiti no último dia 12. Contrário ao reforço nas tropas, o senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA) argumentou que o Brasil deve priorizar o combate às suas mazelas. "Estou vendo meus irmãos morrendo aqui no Brasil sem uma palavra a favor deles. Está todo mundo assistindo, diariamente, que é a situação da Haiti e não a situação do Brasil. Eu sou contra porque o Haiti é aqui", afirmou. A posição de Cafeteira foi minoria no plenário do Congresso. Há duas semanas, o Conselho de Segurança da ONU aprovou por unanimidade o envio de mais 3.500 militares e policiais que fazem parte da missão de estabilização que o organismo internacional mantém no Haiti. A medida aprovada pela ONU prevê o envio de mais 2.000 soldados extras, que devem se juntar aos 7.000 soldados das tropas de paz já destacadoos no país, e outros 1.500 policiais aos cerca de 2.100 homens da força policial internacional que já atuam no Haiti.

Operador do esquema de corrupção do Distrito Federal é condenado a devolver R$ 663 mil

Envolvido no escândalo de corrupção que atinge a cúpula do governo do Distrito Federal, o ex-chefe de gabinete do governador José Roberto Arruda (sem partido), Fábio Simão, foi condenado pelo Tribunal de Contas a ressarcir os cofres públicos em R$ 663 mil. Ele e mais quatro ex-dirigentes da Federação Brasiliense de Futebol são acusados de não comprovar a aplicação dos recursos repassados pela Secretaria de Esportes para a entidade. A federação é comandada por Simão, apontado como um dos principais operadores do esquema de corrupção no governo Arruda. A decisão, publicada no final do ano passado, apontou irregularidades no convênio que foi firmado em 2003.

Durval Barbosa se classifica como "denunciante da maior roubalheira documentada"

Em conversas com interlocutores nesta terça-feira, Durval Barbosa, delator do esquema de pagamento de propina no Distrito Federal, afirmou que desistiu de dar esclarecimentos à CPI da Corrupção pela "falta de preparo" dos distritais para realizarem o depoimento e pela possibilidade de parlamentares que estão sob suspeita se "tornarem inquisidores" e transformarem a reunião em um "espetáculo". Segundo assessores próximos, Barbosa foi informado que a CPI ainda não tinha recebido a cópia do inquérito do Superior Tribunal de Justiça que investiga o esquema de corrupção, o que poderia ser prejudicial para ele, que responde a outros 30 processos. O delator considerou o depoimento "intempestivo". Em uma carta encaminhada ao "blog da Paola", Barbosa, que se classifica como "denunciante da maior roubalheira documentada" do País, afirma que só pretende falar aos deputados quando eles se organizarem e demonstrarem seriedade e interesses políticos. Por que será que esse policial delator responde a mais de 30 processos?!!!!

Tribunal argentino nega "ódio racial"

Expressões como "judeu filho da puta" ou "Hitler deveria ter matado todos" não podem ser caracterizadas como ódio racial: são apenas "uma expressão de descontentamento", segundo a sentença de um tribunal argentino divulgada na última quarta-feira. A Sala I da Câmara Federal da capital argentina chegou à conclusão de que este tipo de insulto não corresponde a perseguição ou ódio racial, e sim a "ameaças". A decisão encerrou o caso de um homem de origem judaica, que afirma ter sido xingado com estas expressões ao discutir com outro homem por questões comerciais."Você é um judeu filho da puta, vou te matar. Você é um traidor igual a toda a sua família e igual a todos os judeus. Hitler deveria ter matado todos vocês. E não me importo, no máximo saio em seis meses por emoção violenta", disse o agressor, segundo o texto da denúncia. "O conteúdo das frases proferidas, por mais reprovável que seja, representou uma maneira certamente infeliz de manifestar o descontentamento oriundo de relações comerciais, e pode ser definido, na verdade, como uma eventual ameaça", determinou a sentença. Julio Schlosser, coordenador da comunidade judaica de Buenos Aires disse que a sentença foi "mais do que uma surpresa, e causa preocupação porque não faz nada bem à convivência pacífica", destacando que as expressões empregadas pelo homem "possuem uma carga de antissemitismo". A comunidade judaica da Argentina é a mais numerosa da América Latina, com cerca de 300.000 pessoas. E a Argentina tem uma população com marcado sentimento de antissemitismo e grande simpatia por idéias fascistas. Uma das organizações mais impregnada de sentimentos fascistas é o peronismo e a esquerda terrorista argentina.

Egito constrói muro para isolar a Faixa de Gaza

Manifestantes libaneses acusaram o presidente do Egito de agir como um agente de Israel pela construção de um muro de aço enterrado na areia ao longo da fronteira de Gaza com o seu país. A barreira egípcia deverá privar os que dominam a organização terrorista Hamas em Gaza da sua única linha de suprimentos pelo bloqueio de centenas de túneis utilizados para o contrabando, inclusive de armamentos fornecidos pelo Irã e pela organização terrorista libanesa Hizbollah. Cerca de 200 pessoas participaram de protesto realizado perto da embaixada do Egito em Beirute, no Líbano. Lá queimaram bandeiras dos Estados Unidos e de Israel. Sobre algumas das bandeiras de Israel colocaram a foto de Hosni Mubarak. Os manifestantes também carregavam cartazes que mostravam Mubarak como um agente de Israel, assim como retratos do presidente com uma estrela de David na testa. O muro de Gaza provocou a ira de muitos árabes e muçulmanos, porém o Egito considera o muro com uma questão de segurança nacional. As passagens subterrâneas também representam uma ameaça para o Egito, que está cada vez mais preocupado com um regime islâmico na sua porta que poderia ter repercussões no seu território e ser um incitamento à violência.

Grampo revela apoio de Geddel a grupo que venceu licitação na Bahia

O ministro da Integração Nacional, peemedebista Geddel Vieira Lima, teve conversa telefônica gravada pela Polícia Civil baiana na qual promete apoio a um projeto de empresas de ônibus que disputavam com construtoras obras de mobilidade urbana em Salvador orçadas em R$ 628 milhões. Autorizadas judicialmente, as gravações foram feitas durante investigações sobre corrupção em contratos do transporte público baiano. Geddel, que não era alvo da gravação, aparece em uma conversa gravada em outubro passado com o advogado Carlos Barral, representante de empresários de ônibus que é investigado pela polícia. Ele buscava apoio do ministro ao setor. Segundo a polícia, na conversa o ministro promete apoio ao projeto de interesse dos empresários de ônibus e diz que vai conversar com funcionários da OAS e da Odebrecht para "compatibilizar interesses". O ministro afirmou que "setores do governo do Estado" tornaram a investigação "política" para atacá-lo e agredi-lo. Há um sistema de investigação colocado em prática no Brasil pelos bolivarianistas, para destruir adversários políticos, que já se tornou manjado e que se constitui no seguinte: 1) planta-se um "denunciante anônimo", que lança acusações contra um específico adversário, o qual é notoriamente ligado ao "alvo"; 2) a Gestapo-KGB do comissário petista pede autorização judicial para quebrar os sigilos telefônico, telemático, fiscal e bancário do "acusado"; 3) o processo é "providencialmente" distrituído para um juiz com índole justiceira; 4) a partir daí, em sequência, todas as pessoas que falam com o "denunciado", relacionado ao "alvo" (que não é objeto declarado da investigação, mas na verdade é o verdadeiro investigado), passam a ter seus sigilos quebrados; 5) em pouquissimo tempo, é como se o "alvo" tivesse uma ordem de quebra de sigilo telefônico decretada contra ele, porque está sendo ouvido o tempo inteiro, porque todas as pessoas com as quais fala normalmente estão sendo alvo de grampos; 5) então o "alvo" é investigado embora, formalmente, não seja investigado: 6) a Gestapo-KGB petista passa a vazar providencialmente para os jornalistas petistas, ou simpáticos ao petismo, e a veículos devidamente amoldados, as transcrições e cópias das conversas do "alvo", obtidas de forma ilegal, porque ele nunca foi alvo de investigação com autorização judicial, mas já passa a ser julgado pelo tribunal da mídia, o único que efetivamente produz algum resultado no Brasil, porque as investigações da Gestapo-KGB quase sempre esbarram na Justiça por sua precariedade de investigação. Esse é um sistema que está em funcionamento intensivo em todo o País, mas especialmente em lugares onde o petismo quer acertar contas com adversários. Geddel Vieira Lima (não se discute seu envolvimento ou não no caso) no momento é alvo desse sistema ilegal e criminoso de investigação atropelando a lei.

PMDB discute chapa de consenso para reeleger Michel Temer presidente do partido

A cúpula do PMDB, que na semana passada decidiu antecipar de março para o dia 6 de fevereiro a reunião do diretório nacional que escolherá o novo presidente do partido, voltou a se reunir nesta terça-feira para tentar formar uma chapa de consenso para a escolha da nova executiva do partido, com o presidente Michel Temer (PMDB-SP) reeleito presidente. Os peemedebistas tentam lançar chapa única encabeçada por Temer para fortalecer o seu nome na indicação à vice-presidência da República na chapa da candidata petista Dilma Rousseff (ministra chefe da Casa Civil). Os peemedebistas admitem que a recondução de Temer à presidência do partido fortalece o seu nome para a futura indicação à vice-presidência. Ele conquistou o apoio de grande parte do partido, incluindo a ala peemedebista no Senado que no passado tinha resistências ao grupo liderado pelo presidente da Câmara. "O partido está unido. A candidatura do Michel é mais que pessoal, é institucional, do presidente do partido. Você tem um elemento a mais, bota o presidente do partido em posição de destaque", disse o líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR).

Relatório da Polícia Federal diz que Camargo Corrêa fez "tráfico de influência"

O relatório conclusivo da Polícia Federal sobre a Operação Castelo de Areia, que investiga a construtora Camargo Corrêa, diz que a empresa fez doações a candidatos e partidos políticos durante a eleição de 2006 de olho em obras públicas. O objetivo, informaram agentes, seria o "tráfico de influência". A Polícia Federal, autência KGB petista, diz que, após análise detalhada de mais de 200 doações, conclui-se que alguns dos repasses estão "relacionados a alguma obra, o que pode indicar que estas doações possam ser fruto de tráfico de influência". "O grupo Camargo Corrêa 'doou' pouco mais de R$ 4 milhões com objetivo de beneficiar partidos e/ou órgãos onde teria interesse direto", diz trecho que faz parte de um dos relatórios da Polícia Federal. Esses documentos da Gestapo petista estão sub judice. Desde a semana passada, por ordem do Superior Tribunal de Justiça, toda a operação está suspensa. Mas os agentes petistas tratam de vazar tudo que podem da "investigação" para causar danos políticos a seus adversários.

Comissão na França quer proibição de burca em setor público

Deputados franceses divulgaram nesta terça-feira um relatório que defende a criação de uma lei para proibir o uso do véu islâmico integral na França por mulheres muçulmanas em locais onde são prestados serviços públicos, como administrações, hospitais, escolas e transportes. A proposta é o resultado final dos trabalhos de uma Comissão Parlamentar que analisou durante seis meses o uso do niqab (vestimenta que deixa apenas os olhos expostos) e da burca (roupa usada por mulheres afegãs, que cobre todo o rosto e corpo). "Esse dispositivo obrigaria as pessoas a mostrar seu rosto na entrada do serviço público e também mantê-lo descoberto durante toda a permanência no local", diz o relatório da Comissão Parlamentar. Segundo os deputados, a violação dessas regras não implicaria ações de ordem penal, mas teria como consequência "a não prestação do serviço solicitado". A imprensa francesa estima que a proposta da Comissão Parlamentar de proibir o véu integral apenas nos locais dos serviços públicos e não nas ruas em geral, como defendem alguns deputados e até membros do governo, foi uma saída encontrada para evitar obstáculos jurídicos que impediriam sua aprovação. O relatório será entregue ao Presidente do Parlamento francês e ao presidente Nicolas Sarkozy, que tinha pedido a criação da comissão parlamentar. O Partido Socialista anunciou que se opõe à lei. Uma pesquisa do Instituto Ipsos divulgada recentemente revela que 57% dos franceses são favoráveis à criação de uma lei para proibir o uso do niqab e da burqa na França.

Petrobras zera perdas de R$ 10 bilhões com preço da gasolina

A Petrobras já compensou os R$ 10 bilhões que deixou de faturar ao manter os preços da gasolina e do diesel defasados em relação à cotação internacional do petróleo entre 2005 e 2008, dizem especialistas. No ano passado, a empresa chegou a dizer que baixaria os preços quando isso ocorresse, mas não é o que o mercado espera, embora o Brasil tenha uma das gasolinas mais caras do mundo. A compensação ocorreu ao longo de 2009, quando, diferentemente dos três anos anteriores, os preços da gasolina e do diesel vendidos nas refinarias da Petrobras estavam acima das cotações internacionais. Isso aconteceu porque, no auge da crise, a cotação do barril foi derrubada de US$ 140,00 para menos de US$ 40,00. Hoje está entre US$ 70,00 e US$ 75,00. Especialistas calculam que a Petrobras já tenha conseguido recuperar, só no ano passado, entre R$ 10 bilhões e R$ 12 bilhões. Quase um quarto do petróleo refinado no Brasil é importado, porque parte das refinarias brasileiras não processa o óleo pesado produzido no Brasil. Então, quando o óleo importado está mais caro lá fora, como ocorreu entre 2005 e 2008, os custos da Petrobras para produção dos combustíveis sobem, não chega a ocorrer prejuízo.

Governo lança proposta que prevê 5% do lucro líquido da empresa para funcionários

Uma das propostas sobre as novas tutelas do trabalho que será tratada no Fórum Social Mundial, prevê que 5% do lucro líquido da empresa deve ser dividido entre seus funcionários. O secretário de Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça, Rogério Favreto, destacou no programa Gaúcha Atualidade que a ideia é criar uma identidade e uma relação de parceria entre trabalhador e empresa através do incentivo à participação e à produção dentro de um caminho de estabilidade econômica. "Não é meramente uma imposição. Claro que tem caracter obrigatório, mas queremos criar uma identidade entre trabalhador e empresa. Criar uma cultura entre aquele que produz e aquele que gera", afirmou o petista gaúcho Rogério Favreto. Ele também disse que o programa visa organizar as normas para as áreas domésticas e de teleatendimento. Favreto também alertou: "Quem não cumprir a lei poderá sofrer um acréscimo no imposto de renda".

Paulo Skaf anuncia pré-candidatura ao governo de São Paulo

O presidente da poderosa Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), o empresário socialista sem empresa Paulo Skaf (PSB), anunciou na segunda-feira, em Recife, sua pré-candidatura ao governo paulista, após participar de uma reunião de quatro horas com o governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB, Eduardo Campos. "Eu me sinto na plenitude do meu direito de me candidatar, num momento em que as pessoas querem renovação", disse Skaf, filiado ao PSB desde 2009. Ele funciona como uma linha auxiliar do PT na área empresarial paulista. A decisão de Skaf foi anunciada dois dias antes da visita do presidente Lula a São Paulo. No encontro, deve ser discutida a situação do deputado federal Ciro Gomes (PSB), pré-candidato à Presidência. Ciro Gomes volta nesta semana do Exterior. O PT deseja que o deputado federal, legítimo neocoronel cearense, se candidate ao governo de São Paulo, o que deixaria Skaf de fora da disputa. A pedido de Lula, Ciro Gomes transferiu seu domicílio eleitoral para a capital paulista. Na véspera do encontro, lideranças petistas aumentaram a pressão sobre Ciro Gomes. "Ainda o apoiamos, mas o tempo dele está passando e nós precisamos decidir logo", disse o líder do PT na Câmara dos Deputados, o deputado federal Cândido Vaccarezza (SP).

Tesouro prevê dívida pública em até R$ 1,73 trilhão em 2010

A dívida pública federal deve terminar o ano de 2010 entre R$ 1,6 trilhão e R$ 1,73 trilhão, o que significaria um brutal aumento de até 16% sobre 2009, de acordo com o PAF (Plano Anual de Financiamento), divulgado nesta terça-feira pelo Tesouro Nacional, dirigido pelo petista trotskista gaúcho Arno Augustin. Em 2009, a dívida federal encerrou o ano em R$ 1,49 trilhão, dentro da previsão feita anteriormente pelo governo, que era de R$ 1,45 trilhão a R$ 1,6 trilhão. De acordo com o Tesouro, os principais objetivos para 2010 são aumentar o prazo médio da dívida, substituição gradual dos títulos remunerados pela Selic por títulos com rentabilidade pré-fixada ou vinculada a índices de preços e ampliação da base de investidores. A meta do governo é que o percentual de títulos pré-fixados encerrem 2010 entre 31% e 37% (em 2009, ficou em 32,2%). Já para os remunerados por índices de preços a margem é de 24% a 28% (foi de 26,7% em 2009). Os títulos remunerados pela Selic deverão fechar o ano com 30% a 34% da fatia total da dívida (teve 33,4% em 2009) e os indexados ao câmbio entre 5% e 8% (era 6,6% no ano passado). O prazo médio da dívida, que fechou dezembro em três anos e meio, deve ficar entre 3,4 e 3,7 anos em 2010. Já o percentual de papéis que vencem em 12 meses (23,6% no fim de 2009) deve fechar este ano entre 24% e 28%. O crescimento da dívida em 2009 se deve, em grande parte, à emissão de títulos no valor de R$ 100 bilhões para capitalização do BNDES.

Brecha em novas regras do Tribunal Superior Eleitoral mantém doações ocultas

A proposta de resolução do Tribunal Superior Eleitoral com as novas regras de prestação de contas para a campanha deste ano não acaba com a chamada doação oculta, manobra utilizada por empresas para destinar dinheiro a candidatos sem ter o nome associado diretamente a eles. Existem hoje pelo menos quatro formas de doação oculta e o texto do Tribunal Superior Eleitoral tenta barrar apenas duas delas e, mesmo assim, dependerá de um mecanismo extra sobre o qual não há, até agora, garantia de que será colocado em prática. As duas principais formas de esconder a conexão doador-candidato ocorrem quando as empresas que não querem ver seus nomes associados aos políticos direcionam os recursos a eles de forma indireta, via partido político ou via comitês de arrecadação montados pelas legendas nas eleições. Com isso, na prestação de contas do candidato aparece o nome do partido ou do comitê como responsável pela doação, e não o da empresa. A minuta do Tribunal Superior Eleitoral determina que os partidos discriminem em suas prestações "a origem e a destinação" das doações recebidas e abram conta bancária específica para sua movimentação.

Mercado espera que Banco Central sinalize ajuste dos juros já nesta semana

O Banco Central pode sinalizar já nesta semana a necessidade de mexer nos juros básicos do Brasil nos próximos meses, avaliam economistas. Nesta quarta-feira o Banco Central revelará a nova taxa Selic. A maior parte dos economistas não espera alterações no nível atual (8,75% ao ano). "Vai haver alguma modificação no comunicado pós-reunião, que vai ter algum respaldo na ata divulgada na semana seguinte. Eu estou vendo que o mercado futuro de juros está muito volátil. Quanto mais o Banco Central sinalizar o que vai fazer nos próximos meses, mais suave vai ser esse processo de ajuste dos juros de mercado e é interesse dele suavizar esse ajuste", comenta Gustav Penna Dorski, economista-chefe da corretora Geração Futuro. Para o economista, o BC terá que administrar um processo "cuidadoso" de retirada dos estímulos, mas que será inevitável: embora a demanda externa continue fraca, a economia interna já começou a dar sinais de aquecimento. Até o final do ano, muitos concordam que a taxa Selic deve bater os 10,25% ao ano.