domingo, 24 de janeiro de 2010

PT resgata seus "mensaleiros" em novo Diretório Nacional

O PT oficializou no sábado a volta de nomes envolvidos no escândalo do Mensalão à direção do partido. Conforme indicação da corrente majoritária da legenda, a CNB (Construindo um Novo Brasil), José Dirceu, João Paulo Cunha e José Genoino irão compor o novo Diretório Nacional, que tomará posse no próximo mês. A campanha da candidata petista, Dilma Rousseff, também vai incorporar outros "malditos" do PT, (Casa Civil), promoverá outra reedição: a do grupo de sindicalistas bancários que originou os "aloprados" e desempenhará funções estratégicas, como a centralização da captação de recursos. Imagine só, os "aloprados" captando dinheiro e comando o setor de espionagem da campanha..... Boa coisa não vai dar... "Não tem sentido prescindir da experiência desses companheiros em um momento tão importante como este (da campanha de Dilma Rousseff)", disse o presidente eleito do PT, José Eduardo Dutra (SE), que comanda a corrente Construindo um Novo Brasil. É de morrer de rir, Construindo um novo Brasil com os mensaleiros....Outras duas correntes, Novo Rumo e PT de Lutas e de Massas, apoiaram as indicações da corrente Construindo um Novo Brasil. José Dirceu, José Genoino e João Paulo Cunha foram afastados das instâncias partidárias no final de 2005, ano em que o monumental caso de corrupção do Mensalão petista foi denunciado.

Presidente eleito do Chile escolhe Brasil para primeira viagem oficial

Brasil e Argentina devem ser os primeiros destinos internacionais do presidente eleito do Chile, Sebastián Piñera, após a posse, segundo ele. "Creio que nossas primeiras visitas estarão no mundo dos países vizinhos, particularmente Brasil e Argentina", disse o empresário, eleito no segundo turno das eleições presidenciais, no último dia 17. Piñera também antecipou já ter recebido convites de diversos outros países. Entre as nações escolhidas para suas futuras viagens estão Espanha e França. Assessores de Piñera estão convencidos de que o Brasil seria o melhor destino para iniciar a política externa do futuro governo. Para não descuidar do "vínculo estratégico" com a Argentina, este seria o segundo país a ser visitado.

Golpista Zelaya confirma que deixa Honduras nesta semana

O presidente deposto de Honduras, o golpista Manuel Zelaya, confirmou no sábado que vai deixar o país, em viagem para a República Dominicana, assim que o presidente eleito Porfírio Lobo, na quarta-feira. Zelaya afirmou à Rádio Globo que vai sair do país como um "cidadão privado", graças a um acordo assinado entre Lobo e o presidente dominicano Leonel Fernandez. "Eu vou retornar ao país e enfrentar a justiça hondurenha quando houver uma reconciliação nacional. Eu vou retornar quando o país estiver em paz e quando juízes honestos e independentes existirem", acrescentou o golpista. Há cinco meses, Zelaya, a mulher e um grupo de seguidores estão abrigados na sede da Embaixada do Brasil em Tegucigalpa. O local está cercado permanentemente por integrantes das Forças Armadas de Honduras. Zelaya não pode deixar o edifício sob ameaça de ser preso, por ordem do Supremo Tribunal Federal, para responder a processo por ter tentado dar um golpe de Estado.

Dívida financeira da PDVSA aumentou em US$ 6 bilhões em 2009

O grupo estatal Petróleos de Venezuela SA (PDVSA) informou que sua "dívida financeira consolidada" atingiu no fechamento de 2009 a quantia de US$ 21,419 bilhões, US$ 6,324 bilhões mais que no exercício de 2008. A PDVSA esclareceu que este balanço "considera unicamente o endividamento com instituições financeiras ou outras modalidades de endividamento financeiro". Advertiu que estão excluídos "outros passivos e obrigações tais como contas a pagar a provedores, impostos sobre a renda a pagar, benefícios a empregados e outros benefícios pós-retirada, acumulações e outros passivos".

Ministério Público encontra transações suspeitas do governo de Brasília na disputa pela Copa

O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, e seu ex-chefe de gabinete, Fábio Simão, estão enrolados em mais um problema. Eles estão por trás de pelo menos duas transações suspeitas que envolvem a candidatura de Brasília para sediar jogos da Copa do Mundo de 2014. Segundo investigações do Ministério Público do Distrito Federal, até a seleção brasileira foi usada para justificar repasses indevidos com dinheiro público. A dupla agiu em conjunto para destinar R$ 9 milhões sem licitação à Ailanto Marketing, a título de promoção do amistoso Brasil x Portugal em Brasília, em 19 de novembro. Embora já estivesse no governo, como subchefe da Casa Civil e coordenador do Projeto Copa 2014, Simão usou o cargo de presidente da Federação Brasiliense de Futebol para pedir a contratação da empresa, em ofício enviado a Arruda. Uma observação nas ordens de pagamento, considerada incomum por técnicos que lidam com contas públicas, revela que o governador interferiu pessoalmente para liberar o dinheiro, ignorando parecer contrário da Procuradoria Geral. A Ailanto foi registrada meses antes da partida, em um endereço residencial no Leblon, no Rio de Janeiro, e com capital de apenas R$ 800,00. Para o promotor Albertino Netto, o contrato foi assinado "quando todas as tratativas para o jogo já estavam obviamente consumadas". Outro réu é o secretário de Esporte, Aguinaldo de Jesus, pastor da Igreja Universal. Em outro contrato intermediado por Simão, o Governo do Distrito Federal liberou R$ 3 milhões sem licitação para bancar despesas com o Soccerex, seminário de apenas dois dias sobre negócios do futebol. O evento ocorreu em março de 2009 e foi apresentado como trunfo na candidatura da capital para receber jogos da Copa. Dados do Siggo, o sistema de acompanhamento de gastos públicos do Distrito Federal, revelam que a transação também teve ingredientes peculiares. A Secretaria de Esporte empenhou o dinheiro para a Pallas Operadora Turística, do Grupo Águia, de Wagner Abrahão. O empresário é ligado à cúpula da Confederação Brasileira de Futebol e tem sido alvo de denúncias desde o escândalo do desvio de ingressos na Copa da França, em 1998. Dois dias após o fim do evento, o repasse foi anulado por "erro no credor". O governo autorizou pagamento idêntico para a Eggz Marketing, com sede registrada em Santana de Parnaíba (SP).

Ditador Chávez ordena transmissão em rede nacional de manifestação de apoiadores

O ditador da Venezuela, o clown bolivariano Hugo Chávez, ordenou ne sábado às redes de televisão do país que entrassem em cadeia nacional por um minuto, que depois se prolongou por mais cinco minutos, para mostrar a "união" em torno da sua revolução bolivariana. A proposta de Chávez ocorreu ao fim da manifestação pelas comemorações do 52º aniversário da queda da ditadura do general Marcos Pérez Jiménes. Diante do pedido dos correligionários para que o ato fosse transmitido em "cadeia nacional", o ditador bolivariano Chávez ordenou a "cadeia por um minuto" para que "o povo veja" esta concentração. "Começou a campanha admirável, oligarcas tremei, viva a alegria patriótica. Anunciamos que o povo esta na rua, as ruas são do povo e não da oligarquia", disse o fascista Chavez, que já montou uma ditadura em seu país. A passeata bolivariana teve como contraposição outra duas manifestações da oposição, também em Caracas e igualmente grandes. Concluído o minuto inicial e não tendo completado sua fala, Chávez prorrogou por outros cinco minutos. No discurso, pediu unidade aos revolucionários, para que sigam trabalhando na construção do socialismo. Neste domingo, o fascista Chavez aproveitou que a RCTV Internacional, sistema de televisão a cabo, por sinal fechado, não entrou na cadeia ordenada por ele, e determinou o fechamento do canal de oposição da Radio Caracas Televisión Internacional (RCTVI). A Mesa da Unidade Democrática (MUD), que reúne 11 partidos opositores, disse em comunicado que "condena sem reservas o fechamento da "RCTV" Internacional, o que considera uma vingança com a emissora de sinal aberto que foi injustamente estatizada em 2007". Todos os ditadores e candidatos à instalação de uma ditadura tem como uma das metas principais liquidar com a liberdade de imprensa. Controlar a informação é básico para a instalação de uma ditadura. É o que o PT deseja aplicar ansiosamente no Brasil. Dá para entender, o projeto do PT e de Lula é a instalação da ditadura no Brasil, nos moldes de Chavez na Venezuela.

Fórum Social Mundial começa em Porto Alegre nesta segunda-feira

Ao completar uma década, o desmoralizado Fórum Social Mundial retorna a Porto Alegre, cidade da sua primeira edição. De 25 a 29 de janeiro, a capital gaúcha e mais cinco cidades da região metropolitana, governadas por prefeitos petistas, receberão parte das atividades programadas para o evento em 2010. A programação inclui ainda mais 27 atividades pelo mundo para celebrar o décimo aniversário do fórum. Apesar do caráter "não governamental e não partidário" do evento, definido em sua Carta de Princípios (o que é uma monumental piada), a reunião também vai atrair políticos. Nesta terça-feira, por exemplo, o presidente bolivariano Lula será o anfitrião da comemoração dos 10 anos do Fórum Social Mundial no ginásio Gigantinho, com o ditador da Venezuela, o clown bolivariano Hugo Chávez; o imperador dívino da Bolívia, o cocaleiro trotskista Evo Morales; e o bispo chegado aos lençóis das paraguaias, Fernando "Pai Nosso" Lugo. Também estará em Porto Alegre o tupamaro Jose Mujica, recém eleito presidente do Uruguai. Realizado em Porto Alegre em 2001, 2002, 2003 e 2005, o FSM passou pela Índia, em 2004, pela Venezuela, em 2006, pelo Quênia, em 2007, teve uma versão multicêntrica em 2008 e voltou ao Brasil em 2009, em Belém.

Presidente da Casa da Moeda multado em R$ 3,5 milhões e é investigado pela Polícia Federal

A Polícia Federal investiga o presidente da Casa da Moeda do Brasil, Luiz Felipe Denucci, que foi multado em R$ 3,5 milhões por movimentar valor 20 vezes maior que o seu rendimento. A Receita Federal quer saber como ele enviou R$ 1,79 milhão de uma conta de Miami, nos Estados Unidos, para sua conta-corrente no Brasil. Também descobriu que, por três anos, Denucci fez movimentações financeiras que superavam em mais de dez vezes seus rendimentos declarados. Além disso, investiga como ele conseguiu ampliar em 15 vezes seu patrimônio pessoal em um espaço de apenas seis anos. Fontes da Polícia Federal informam que, entre 1998 e 2004, o patrimônio declarado de Denucci saltou de R$ 200 mil para R$ 3 milhões, sem que o economista apresentasse justificativas. Só em 2000, o presidente da Casa da Moeda teria movimentado um volume de recursos 21 vezes superior (R$ 3,1 milhões) aos seus rendimentos apresentados ao Fisco (R$ 145 mil). Em 2003, Denucci declarou rendimentos de R$ 200 mil, mas movimentou R$ 1,3 milhão. E, em 2004, a declaração de renda apontava R$ 236 mil de ganhos enquanto, mais uma vez, R$ 1,3 milhão foi movimentado por ele. Indicado à presidência da Casa da Moeda pelo PTB, em 2008, Denucci chamou a atenção das autoridades fazendárias após transferir do Exterior para a sua conta-corrente no Brasil a quantia de R$ 1,79 milhão sem declarar. A descoberta foi feita por acaso quando a Polícia Federal investigava servidores que utilizavam as extintas contas CC5 para movimentar dinheiro no Exterior.