domingo, 31 de janeiro de 2010

Lula já voltou para Brasília e retorna ao trabalho nesta segunda-feira

O presidente Lula já está em Brasilia desde o início da tarde de sábado, e descansou o restante do final de semana no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República. Antes de viajar de volta a Brasília ele fez uma série de exames médicos em São Paulo, no Instituto do Coração, atendido pelo médico Roberto Kalil Filho. Após os exames, o médico informou que o estado de saúde de Lula é bom, mas recomendou ao presidente uma dieta leve e exercícios físicos. Lula prometeu seguir as recomendações médicas, mas afirmou que manterá a rotina de viagens. O presidente teve uma crise hipertensiva na noite da última quarta-feira, em Recife e desde então manteve repouso. No sábado, Lula chegou por volta das 8 horas no InCor (Instituto do Coração), e ficou por lá cerca de três horas, para fazer exames de sangue, urina, teste de função pulmonar, ecocardiograma, tomografia das artérias cardíacas, ultrassonografia do abdome e da próstata. Na sexta-feira, o médico da Presidência da República, Cleber Ferreira, examinou Lula e constatou que a pressão arterial dele estava normal, em 11 x 7. Ele também não estava mais tomando remédio para controlar a pressão. Lula passou a sexta-feira vendo TV, com a mulher, a italiana Marisa Letícia, os filhos Fábio, Sandro, Marcos e Luiz Cláudio, e o neto Thiago. No início da noite de sexta-feira ele recebeu a visita do ex-metalúrgico Juno Rodrigues da Silva, conhecido como Gijo, amigo pessoal de Lula e dono do Gijo's Restaurante, em São Bernardo. Gijo ficou durante meia hora no apartamento, depois que o médico Cleber Ferreira deixou o local. Lula passou mal quando embarcou no avião da Presidência, na noite de quinta-feira, e precisou ser conduzido às pressas para o hospital Português, em Recife, onde chegou com moleza no corpo e um mal-estar geral. Um vídeo obtido das câmeras de segurança do Hospital Português, e que caiu na rede da Internet, mostra que Lula chegou bem abalado à instituição. Note que ele já chegou ao hospital com um cateter na mão. Veja o vídeo a seguir:
Lula passou a noite no hospital Português, medicado, para controlar a pressão, antes de seguir para São Bernardo do Campo, na manhã de sexta-feira. Por mais que Lula queira demonstrar ao País que nada mudou, a verdade é que mudou, sim, porque seu corpo deu sinal de que não suporta mais o estresse.

Deputado Giovani Cherini assume presidência da Assembleia

O deputado estadual Giovani Cherini (PDT) assumiu no sábado a presidência da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Para dar uma idéia do ponto a que chegou a política gaúcha: Cherini, quase chorando, citando Elvis Presley, Mahatma Ghandi, baseou seu pronunciamento em tradicionais pilares de sua trajetória política, o misticismo, o passado pobre e a posição agregadora. Ele tem a pretensão, em sua gestão, em pleno ano eleitoral, de amenizar os antagonismos entre oposição e situação em nome do desenvolvimento do Rio Grande do Sul, uma quimera total, tratando-se de um Estado que tem a política completamente polarizada e com conflitos extremamente agudizados. Mas a própria tarefa à qual ele se atribui parece ser mesmo um mero enfeite, uma vez que, em outubro deste ano, ele concorrerá a deputado federal.

Erenice Guerra vai substituir Dilma Rousseff na Casa Civil

Duas mulheres vão suceder à ministra Dilma Rousseff na Casa Civil a partir de abril, quando ela deixará o governo para disputar a eleição presidencial. Depois de forte resistência de setores do PT, Dilma Rousseff vai emplacar como titular da pasta a secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, que ganhou notoriedade no auge do escândalo do cartão corporativo. Mas Erenice Guerra terá seu cargo de ministra esvaziado. O comando do chamado G-PAC, a gerência do principal programa do governo Lula, ficará com a petista Miriam Belchior. Ela já é a atual coordenadora do PAC e subchefe de Articulação e Monitoramento da pasta. Erenice Guerra é muito próxima e pessoa de total confiança de Dilma Rousseff. Miriam, da mesma forma, do presidente Lula.

Quip e Petrobras assinam contrato para construção da P-63 em Rio Grande

O pólo naval de Rio Grande, no sul do Rio Grande do Sul, tem confirmada a construção de mais uma plataforma marítima. O Consórcio formado pelas empresas Queiroz Galvão, UTC Engenharia e Iesa (Quip) assinou na noite de sexta-feira o contrato com a Petrobras para a construção da da plataforma marítima P-63. A obra é orçada em US$ 1,3 bilhão, cerca de R$ 2,45 bilhões, e será executada em parceria com a empresa norueguesa BW Offshore, conforme parceria ofocializada na sexta-feira. A Quip fará em solo gaúcho os módulos de processamento e completará em Rio Grande a integração com o casco do navio BW NISA, que será convertido em plataforma no Exterior, pela BW Offshore. A assinatura do contrato se arrastava desde outubro do ano passado, quando Quip e Petrobras assinaram o protocolo de intenções. A P-63 é uma plataforma do tipo FPSO e irá operar no Campo de Papa Terra, na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro, com capacidade para processar 140 mil barris/dia de petróleo e compressão de gás de 1 milhão de Nm3/dia. Será a terceira plataforma construída no Estado, todas pela Quip, que entregou a P-53 em 2008 e atualmente trabalha na P-55 no Estaleiro Rio Grande, que deve ser inaugurado em março.

Petrobras se expande e já movimenta 10% do PIB

Com aquisições e investimentos maciços, a Petrobras aumentou seu peso na economia do País, com ramificações em várias áreas. O valor do que a estatal produz e o impacto de seus investimentos e gastos na economia já representam 10% do Produto Interno Bruto (PIB), quase o dobro de 2002. Com a ajuda da alta dos preços, do aumento da produção e do refino do petróleo, o valor de mercado da Petrobras cresceu dez vezes, de US$ 18 bilhões, em janeiro de 2003, para US$ 200 bilhões, em dezembro de 2009. A estatal é hoje a quarta empresa de petróleo do mundo. A Petrobras deve ser beneficiada como a única operadora dos campos do pré-sal e vai receber uma capitalização da União equivalente a 5 bilhões de barris de petróleo, o que deverá chegar a dezenas de bilhões de reais. As megarreservas do pré-sal e investimentos que superam US$ 170 bilhões até 2014 devem ampliar a participação da Petrobrás no PIB para 20%, estimam analistas.

Renault apresenta carro e confirma piloto russo na temporada 2010 da F-1

A equipe Renault de F-1 anunciou neste domingo Vitaly Petrov, da Rússia, como seu piloto para a temporada de 2010, ao lado do polonês Robert Kubica. Ele é o primeiro corredor russo na história da F1. Petrov, de 25 anos, assume a vaga que já foi de Nelsinho Piquet. Após deixar a Renault, o brasileiro revelou uma trama elaborada pela equipe, que incluiu uma batida forçada no GP de Cingapura, em 2008, para obter uma vitória. O primeiro substituto foi o francês Romain Grosjean, que não teve bom desempenho e também deixou a equipe. O russo começou sua carreira de piloto exatamente pela Renault, em 2003. Além disso, era piloto da GP2 desde 2009 e, na temporada passada, foi vice-campeão, ficando atrás de Nico Hulkenberg, que também estréia nesta temporada pela Williams, ao lado de Rubens Barrichello.

Navistar anunciará investimentos de US$ 190 milhões para fábrica de caminhões em Guaíba.

A Navistar, que o governo de Antonio Britto atraiu para Caxias dos Sul, com o objetivo de fabricar os famosos caminhões International, vai anunciar a instalação da sua fábrica brasileira no mesmo lugar onde sairia a Ford, em Guaíba. A Ford foi escorraçada do Rio Grande do Sul pelo governo taliban do petista Olívio Dutra, conhecido como "Exterminador de Empregos". O investimento inicial da Navistar será de US$ 190 milhões. Os caminhões International são conhecidos como os melhores do mundo.

Presidente do Banco Central argentino renuncia ao cargo, e Cristina Kirchner rejeita a renúncia

O presidente afastado do Banco Central da Argentina, Martín Redrado, renunciou na sexta-feira ao cargo, em meio a uma crise institucional que o opôs ao governo da presidente Cristina Kirchner. A decisão foi anunciada horas depois que uma comissão do Congresso anunciou que se pronunciaria na terça-feira sobre a remoção de Redrado da presidência do Banco Central decretada pela presidente populista peronista Cristina Kirchner, depois que ele se negou a transferir US$ 6,569 bilhões das reservas do país para formar um fundo destinado a pagar parte da dívida argentina em 2010. A demissão, em 7 de janeiro, causou uma crise no país, depois que a Justiça a reverteu, alegando que o Banco Central é autônomo. Outra decisão judicial colocou a decisão nas mãos no Congresso e deixou Redrado afastado, enquanto o banco é conduzido formalmente por seu vice-presidente, Miguel Pesce. No domingo, a polícia impediu Redrado de entrar em seu gabinete, e a Justiça mantém bloqueada a transferência de reservas ao governo pelo Banco Central, à espera da manifestação do Congresso. No sábado, o chefe de gabinete da Presidência, Aníbal Fernández, disse que a renúncia "não existe" e "não pode ser aceita". "Não existe. Não se pode e não se deve aceitar a renúncia de Redrado como titular do Banco Central", afirmou Fernández. O argumento do governo se deve ao fato de que a presidente Cristina Kirchner havia demitido por decreto o presidente do Banco Central. Como se vê, o governo de Cristina Kirchner se esforça para dar a impressão internacional de que a Argentina não passa de uma república bananeira.

Jornalistas denunciam que liberdade na Venezuela é "desastrosa"

A situação da liberdade de imprensa na Venezuela foi qualificada no sábado como uma "área de desastre" por três grupos de jornalistas do país, que denunciaram também uma perseguição do governo do ditador Hugo Chávez a dois profissionais do setor. O Colégio Nacional de Jornalistas, o Sindicato Nacional de Trabalhadores da Imprensa e o Círculo de Repórteres Gráficos divulgaram no sábado um comunicado em que dizem que "não é tempo para ser covarde", e sim para se exercer a cidadania com "integridade e dignidade". Na nota, as agremiações expressam "total solidariedade e apoio" a Miguel Ángel Rodríguez e Laureano Márquez, acusados pelo governo de incitar a violência através da rede de TV e do jornal em que, respectivamente, trabalham. Embora no comunicado os jornalistas façam um apelo para que o governo "reflita e retifique suas ações", também acusam o regime chavista de tentar sufocar posturas críticas, bloquear fontes de informação e perseguir judicialmente profissionais do setor. Tudo isso já foi visto no Rio Grande do Sul, durante o governo petista de Olívio Dutra, conhecido como "Exterminador de Empregos", por ter escorraçado a Ford do Estado. "Preocupados com o estado de direito e o cumprimento da lei, condenamos energicamente a repressão contra estudantes, universidades autônomas, empresários, jornalistas e a imprensa, o cerco sistemático existente na Venezuela a tudo o que não veste vermelho, através da institucionalização da violência seletiva fomentada desde o poder", conclui a nota dos jornalistas venezuelanos.

Governo Lula recua e vai retirar descriminalização do aborto do Programa de Direitos Humanos

O ministro Paulo Vannuchi (Direitos Humanos) reafirmou na sexta-feira que o governo bolivariano de Lula irá alterar o texto que trata da descriminalização do aborto no 3º Programa Nacional dos Direitos Humanos. Vannuchi disse que a nova versão do texto estará pronta em duas semanas, após reunião da Secretaria Especial de Direitos Humanos com a CNBB. "A formulação que nós fizemos é a única que nós já anunciamos com humildade e reconhecimento de erro, que é sobretudo meu. A defesa do aborto no texto ela se assenta na autonomia das mulheres para decidir sobre seu próprio corpo. É uma formulação do movimento feminista, mas não corresponde à opinião do presidente Lula", disse o ministro revolucionário ao visitar a Campus Party Brasil, em São Paulo. É mais um recuo do governo Lula. Agora recuar na questão da limitação da atuação do Poder Judiciário e também das restrições à liberdade de imprensa.

Supremo devolve cartórios do Maranhão aos seus "donos"

O ministro Cezar Peluso, do Supremo Tribunal Federal, concedeu liminar na última quarta-feira determinando que mais de cem oficiais de cartório não concursados do Maranhão retomem seus postos. Com o despacho, Peluso anulou decisão do corregedor do Conselho Nacional de Justiça, ministro Gilson Dipp, que havia afastado os titulares dos cartórios maranhenses. Peluso disse concordar com o argumento do Conselho Nacional de Justiça de que a Constituição Federal impõe a necessidade de concurso público para o preenchimento das vagas nos cartórios. Mas, ponderou que o Conselho Nacional de Justiça não tem poderes para anular uma decisão judicial. O Tribunal de Justiça do Maranhão tinha concedido liminar a favor dos cartorários, decisão que foi suspensa pelo Conselho Nacional de Justiça.

Dilma Rousseff diz que está à altura de Lula e quer ser sucessora

Em um discurso em que prometeu inauguração de creches, novos programas de combate às enchentes e até revolução na educação, a candidata petista Dilma Rousseff inaugurou em Jacutinga, na sexta-feira, o gasoduto da Petrobras que abastecerá as cidades do Sul de Minas Gerais. A candidata petista pontuou todo o seu discurso com promessas de campanha e ainda não descartou o seu interesse em suceder o presidente Lula. "O presidente Lula precisa de um sucessor à sua altura e eu gostaria der ser essa sucessora", disse ela, reafirmando, no entanto, que a escolha do candidato petista para disputar a corrida presidencial só acontecerá entre os dias 18 e 20 de fevereiro, quando acontece o congresso nacional do PT.

Governo bolivariano de Lula agora já está propenso a reconhecer novo governo de Honduras

O governo bolivariano de Lula, que cometeu um dos maiores desastres da diplomacia brasileira em toda sua história ao se colocar ao lado do golpista Manuel Zelaya, em Honduras, agora busca uma saída para reconhecer o novo governo do país. Está disposto a acompanhar os países da região e retomar o diálogo com Tegucigalpa. O objetivo é encontrar um espaço de recuo e fugir do potencial isolamento. Já há até uma oportunidade à vista: a reunião no México entre nações da América Latina e do Caribe, o Grupo do Rio, no fim de fevereiro, onde se espera um sinal da região favorável a Porfirio "Pepe" Lobo, eleito em pleito absolutamente legítimo e com expressiva votação, superior à das últimas eleições. Pelo menos quatro membros desse grupo (Colômbia, Panamá, Peru, Guatemala e Costa Rica) passaram a atestar a legitimidade do recém-eleito chefe de Estado. "Nós, evidentemente, estamos avaliando a situação e esperando as iniciativas do novo governo", afirmou o clone de chanceler Marco Aurélio "Top Top" Garcia, assessor para Assuntos Internacionais do presidente bolivariano Lula, principal artífice dessa desastre diplomático.

Revista Der Spiegel afirma que bispo britânico insiste em negar Holocausto

O bispo britânico Richard Williamson, que em abril terá que depor na Justiça alemã por negar o Holocausto, ainda insiste em qualificar o extermínio de judeus por nazistas de "enorme mentira", conforme a revista "Der Spiegel". A publicação alemã cita e-mails internos da Irmandade de Pio, seguidora do arcebispo francês Marcel Lefevre, em que Williamson nega a morte de seis milhões de judeus. Nos textos, o bispo critica o fato de que, sobre esse "dado" do Holocausto, foi construída uma "nova ordem mundial". Segundo Williamson, só 1,3 milhão de judeus deportados foram levados dos campos de extermínio de Treblinka, Madjanek, Belzec e Sobibor para a região da União Soviética ocupada pelo Exército nazista, mas nenhuma morreu em câmaras de gás. Em entrevista a um canal sueco há mais de um ano, o bispo britânico negou que tenha havido um assassinato sistemático de judeus nas câmaras de gás durante o Terceiro Reich. A negação do Holocausto na Alemanha é crime.

Oposição iraniana convoca manifestação no aniversário da Revolução Islâmica

Dois líderes da oposição iraniana conclamaram seus seguidores, no sábado, a se manifestarem no dia 11 de fevereiro, data do aniversário da revolução fascista islâmica, em um desafio ao governo que já advertiu não tolerar esse tipo de ações. O ex primeiro-ministro Mir Hossein Moussavi e o ex-presidente reformista do parlamento Mehdi Karubi, transformados em líderes máximos da oposição, instigaram "a população a participar maciçamente dos desfiles" organizados para comemorar a vitória da Revolução Islâmica em 1979, em uma mensagem implícita dirigida a seus partidários. Além disso, é bom lembrar que há a proibição para os seguidores da oposição de se manifestarem por terem utilizado concentrações oficiais como tentativa de se fazer ouvir desde a polêmica reeleição do ditador fascista islâmico Mahmud Ahmadinejad em junho de 2009, que Moussavi e Karubi consideram fraudulenta.

Anistia Internacional condena abusos em manifestações na Venezuela

A Anistia Internacional condenou os "graves abusos" das forças de ordem da Venezuela durante as manifestações de estudantes a favor e contra a rede de televisão RCTV, suspensa por desacatar uma lei do governo do ditador Hugo Chávez. "Após as últimas situações de violência ocorridas durante os protestos estudantis a favor e contra a suspensão da RCTV Internacional, a Anistia Internacional fez um chamado às autoridades para que garantam o direito de reunião e de expressão de todas as pessoas", afirma o comunicado. "As autoridades devem condenar de forma inequívoca e imediatamente estes graves abusos e garantir que as forças de ordem só intervenham para proteger a integridade e a vida de todas as pessoas que desejem exercer seu direito de reunião", acrescenta o texto da Anistia Internacional. Dois estudantes venezuelanos morreram em manifestações realizadas esta semana a favor e contra a RCTV, que no domingo foi retirada dos canais a cabo da Venezuela, ao descumprir uma nova lei do governo que obriga todos os meios de comunicação nacionais a transmitirem os pronunciamentos do ditador Hugo Chávez.

Escritor Vargas Llosa avisa que ditador Chávez pode atacar a Colômbia porque está encurralado

O ditador venezuelano, Hugo Chávez, seria capaz de agredir militarmente a Colômbia porque está encurralado e pode apelar para o patriotismo para unir o país, afirmou o escritor peruano Mario Vargas Llosa. "Acho que ele é capaz de tudo porque está encurrulado, na defensiva, e precisa voltar a criar a ilusão de uma unidade nacional que não existe na Venezuela", assegurou Vargas Llosa ao ser indagado sobre um eventual conflito armado entre a Venezuela e a Colômbia. "Não se pode descartar que cometa a insensatez de um ato agressivo para, apelando ao patriotismo, tentar unir seu país que visivelmente está dividido entre seus partidários e os opositores que, acredito, são maioria". O escritor peruano acusou o presidente venezuelano de ser "um ditador em potencial que, como todos os ditadores, acredita ser dono da verdade absoluta". "Ele não está disposto a aceitar a possibilidade do erro em que se mantém, então jamais vai debater a verdade com quem não pensa como ele", acrescentou.

Braskem deve anunciar compra da petroquímica Sunoco

A aquisição da rival Quattor, na última quinzena, colocou a Braskem na oitava posição no ranking das maiores petroquímicas do mundo. Mas a companhia nem esquentou o lugar. Nesta segunda-feira, deve anunciar a compra das operações petroquímicas da empresa norte-americana Sunoco, gigante que tem o forte de suas atividades na área de petróleo. Ela é uma das maiores distribuidoras de combustível dos Estados Unidos. O negócio está estimado em US$ 400 milhões. Com a aquisição, a Braskem pula para a sétima posição entre as maiores petroquímicas globais. A entrada no mercado norte-americano, com a compra de uma operação no país, era um objetivo que vinha sendo perseguido havia tempos pela Braskem. Com a Quattor, a capacidade de produção de resinas da Braskem chegou a 5,5 milhões de toneladas por ano. A Sunoco deve agregar mais 1,5 milhão de toneladas a esse número. Assim, a Braskem ultrapassa a britânica Ineos, que tem capacidade para 6,5 milhões de toneladas de resina, e fica bem perto da saudita Sabic (7,1 milhões) e da taiwanesa Formosa (7,2 milhões). As líderes globais são a holandesa LyondellBasell (10,91 milhões), a norte-americana ExxonMobil (9,3 milhões), a chinesa Sinopec (8,6 milhões) e a norte-americana Dow (7,7 milhões).

Para o FMI, o déficit público é o principal problema dos próximos anos

Os déficits públicos serão um dos maiores problemas nos próximos cinco ou sete anos, declarou no sábado, em Davos, o diretor-gerente do Fundo Monetário Internacinal (FMI), o francês Dominique Strauss-Kahn. "O problema da estabilidade orçamento vai ser um dos maiores problemas, talvez o maior de todos, nos próximos anos", declarou Strauss-Kahn, que participa no Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça. "Vamos enfrentar esse problema durante cinco, seis ou sete anos, de acordo com os países", acrescentou.

GE fecha contratos de US$ 800 milhões no Brasil

O presidente mundial da GE Power & Water, Steve Bolze, está animado com o mercado brasileiro de energia. Ele visitou as operações locais nos últimos dias, para se reunir com funcionários e grandes clientes, e anunciou contratos que somam cerca de US$ 800 milhões. "Existe uma grande oportunidade no Brasil, por conta da diversificação de fontes de energia", disse o executivo. A empresa fornecerá turbinas eólicas para a Desa, que produzirá 144 megawatts (MW) de energia no Rio Grande do Norte, e para a Renova, para produzir 270 MW na Bahia. As duas clientes da GE foram vencedoras no leilão realizado pelo governo em dezembro. A GE também fornecerá equipamentos para a Breitener Energética para substituir suas centrais a óleo combustível por motores a gás, que têm impacto ambiental menor. A empresa instalará 46 geradores a gás em duas centrais que atendem à cidade de Manaus, fornecendo 120 MW. O gás natural virá de um novo gasoduto que liga os campos de Urucu a Manaus. Há dois anos, o mercado brasileiro de energia era basicamente um mercado de energia hidrelétrica, segundo Bolze. A grande aposta da GE Energy, pelo menos para os próximos anos, é de crescimento da energia eólica.

Ministério Público Federal denuncia Daniel Dantas por sonegação

O banqueiro Daniel Dantas e sua irmã, a empresária Verônica Valente Dantas Rodenbourg, foram denunciados pelo Ministério Público Federal por terem sonegado contribuição previdenciária entre fevereiro e agosto de 2004. Segundo Orlando Monteiro Espínola da Cunha, procurador da República, ambos devem cerca de R$ 544 mil referentes a pagamentos a título de participação nos resultados da Opportunity Gestora de Recursos Ltda. Em nota, Daniel Dantas considerou a denúncia "equivocada e precipitada". Segundo ele, a questão está em “fase de discussão administrativa” e não deve gerar efeitos na esfera criminal apenas o “pagamento dos valores citados”.

Médico é indiciado por homicídio após lipoaspiração que matou jornalista

A Polícia Civil do Distrito Federal indiciou na sexta-feira o médico responsável pela cirurgia de lipoaspiração em que a jornalista Lanusse Martins Barbosa, de 27 anos, morreu na segunda-feira, em uma clínica particular de Brasília. Ele foi indiciado por homicídio doloso, aquele em que há intenção de matar. Segundo o "Jornal Nacional" da TV Globo, o laudo do IML (Instituto Médico Legal) mostrou que uma veia que alimentava o rim da jornalista foi perfurada. A cânula usada na cirurgia ultrapassou a parede abdominal e atingiu a veia, provocando hemorragia interna. "Da intercorrência inicial que foi mencionada pelo médico anestesista até o óbito da vítima transcorreram uma hora e 15 minutos. Tudo deveria ter sido tentado para poder salvar a vida da vítima, como ele não tentou, ele não abriu a vítima, ele foi indiciado por homicídio doloso", afirmou a delegada Martha Vargas.

Banco do Brasil terá até R$ 130 bilhões para empréstimos

A capitalização preparada pelo Banco do Brasil dará fôlego à instituição para emprestar até R$ 130 bilhões aos clientes em 2010. Os novos financiamentos poderão ser feitos porque o banco prepara um aumento de capital com o lançamento de ações, o que vai aumentar sua capacidade de ofertar crédito. Além dessa oferta de papéis, esperada para o fim de fevereiro ou março, o capital do Banco do Brasil deve ser reforçado com a autorização do Banco Central para permitir que o dinheiro com uma emissão de títulos de dívida perpétua possa ser incorporado ao capital do banco, o que também amplia o fôlego do Banco do Brasil no crédito. Na quinta-feira, o banco federal anunciou que avalia ofertar entre R$ 8 bilhões e R$ 10 bilhões em ações para "sustentar o crescimento futuro da instituição financeira". Pelas regras do acordo de Basiléia, com um reforço de caiptal de 10 bilhões o Banco do Brasil poderá emprestar até R$ 100 bilhões.

Exército colombiano apreende 2,5 toneladas de explosivos das Farc

Tropas do Exército colombiano apreenderam, no Departamento de Antioquia, cerca de 2,5 toneladas de um poderoso explosivo que seria utilizado pelas Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína) para fabricar pelo menos 5 mil minas, informaram fontes oficiais no sábado. O comandante da 4ª Brigada do Exército, general Alberto José Mejía Ferrero, afirmou que a carga do explosivo foi localizada em uma zona rural da localidade de San Francisco, ao leste de Antioquia. Ferrero disse que, com essa quantidade de explosivos, as Farc "poderiam fabricar artesanalmente um total de 5 mil minas", que seriam utilizadas contra o Exército, a polícia e a população civil.

Tribunal de Contas da União anula concorrência de R$ 5 milhões do Exército

O Tribunal de Contas da União determinou que o Exército anule concorrência de R$ 5,79 milhões para a prestação de serviços diversos ao gabinete do comandante Enzo Martins Peri. A auditoria do órgão encontrou indícios de sobrepreço e direcionamento no pregão, realizado em outubro e vencido por uma empresa de promoção de eventos de Brasília. Para o relator, ministro Marcos Bemquerer Costa, a licitação foi comprometida por "uma profusão de procedimentos inadequados e de ilegalidades".

Dinheiro do delator Durval Barbosa ajudou campanha de Roriz e Abadia

Um dos personagens da Operação Caixa de Pandora, deflagrada em novembro pela Polícia Federal, José Luiz Naves, ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Habitacional do Distrito Federal (Codhab), revelou que o destino do dinheiro repassado a ele por Durval Barbosa, em 2006, era a campanha do ex-governador Joaquim Roriz ao Senado Federal e de Maria de Lourdes Abadia ao governo do Distrito Federal. À época, Naves era secretário de Planejamento do governo Abadia. Naves afirmou desconhecer a origem do dinheiro: “Nunca procurei saber a origem desse dinheiro, só ia buscá-lo com o Durval para pagar os gastos da campanha. O valor era variável, acho que o maior montante foi R$ 40 mil em um mês”. Naves também negou as denúncias, feitas por Durval à Polícia Federal, de que ele teria trabalhado para facilitar a assinatura de contratos entre o Governo do Distrito Federal e empresas doadoras de recursos à campanha do então candidato José Roberto Arruda.

Governo Chávez ordena punição a jornal opositor por texto de humor

O governo do ditador Hugo Chávez anunciou que "pedirá" oficialmente ao Ministério Público (o que equivale a uma ordem) uma punição ao diário opositor "Tal Cual", de Caracas, por um texto de humor estampado na capa da edição de sexta-feira. Com o título "Governo denuncia que diário privado 'Tal Cual' incita a violência", o Ministério da Comunicação e Informação emitiu um comunicado ressaltando que o diário do dirigente opositor Teodoro Petkoff "desrespeita a democracia venezuelana". "Além disso, faz uma chamada flagrante ao desconhecimento da ordem constitucional e incita a violência como via de luta política para conseguir o que os opositores sabem que não poderão conseguir jamais através da via eleitoral", diz a nota do Ministério. Usando fotografias de incidentes de rua, do genocida cubano Fidel Castro, do nicaraguense Daniel Ortega e outras, e com o título de "Venezuela sem Esteban" (em alusão a Chávez) e evidenciando uma "clássica cartilha fascista", segundo o Ministério, o editor Laureano Márquez imaginou um país pós-Chávez. "Na primeira página é mostrada uma imagem que faz alusão a como seriam os primeiros dias posteriores ao golpe de Estado.

Procurador-geral da República é contra revisão da Lei da Anistia

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, encaminhou ao Supremo Tribunal Federal um parecer se posicionando contrário a revisão da Lei da Anistia, promulgada em 1979. No texto, assinado no final da tarde de sexta-feira, Gurgel defende a abertura e o livre acesso dos arquivos da ditadura militar. Na avaliação do procurador-geral, a lei foi construída a partir de um longo debate nacional promovido na década de 70 e foi resultado do entendimento de diversos setores da sociedade civil. Segundo Gurgel, a revisão seria "romper com o compromisso feito naquele contexto histórico". "A sociedade civil brasileira, para além de uma singela participação neste processo, articulou-se e marcou na história do País uma luta pela democracia e pela transição pacífica e harmônica, capaz de evitar maiores conflitos", afirma Gurgel. O Supremo analisa uma ação da OAB que contesta o primeiro artigo da lei que considera como conexos e igualmente perdoados os crimes "de qualquer natureza" relacionados aos crimes políticos ou praticados por motivação política no período de 2 de setembro de 1961 a 15 de agosto de 1979. Os ministros da Suprema Corte terão que decidir se cabe punição para quem praticou tortura durante o regime militar. O procurador-geral afirma ainda que a OAB participou ativamente do processo de elaboração da lei que tinha o objetivo de viabilizar a transição entre o regime autoritário militar e o regime democrático atual.

Impostômetro chega aos 100 bilhões de reais quatro dias antes que em 2009

O Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo aponta crescimento da arrecadação de impostos estaduais, municipais e federais em janeiro, com comparação com mesmo período do ano passado. O Impostômetro marcou na manhã de sexta-feira o valor de R$ 100 bilhões em impostos que os brasileiros pagam desde o primeiro dia do ano. Em 2009, o mesmo valor foi atingido quatro dias depois, a2 de fevereiro; em 2008 a marca também foi atingida no dia 2 de fevereiro. Desde então o aumento de impostos é considerável, já que em 2005 a arrecadação de R$ 100 bilhões só aconteceu no dia 18 de fevereiro. O "Impostômetro" foi inaugurado em 20 de abril de 2005. Pela Internet (www.impostrometro.com.br) qualquer cidadão pode acompanhar o total de impostos pagos pelos brasileiros de acordo com os Estados e Municípios. Além disso, esse sistema revela o valor total de impostos pagos desde janeiro de 2000 e faz estimativas de que será pago até dezembro de 2010.

Chefe da McLaren diz que foi surpreendido pelo novo carro da equipe

Com os dois últimos campeões mundiais vestindo suas cores, a McLaren resolveu radicalizar no design de seu carro para tentar manter o número 1 levado por Jenson Button. O MP4-25, apresentado na sexta-feira na Inglaterra, traz uma série de novidades com relação a seu antecessor, que deu a Lewis Hamilton duas vitórias na temporada de F-1 do ano passado. Além do bico inspirado no usado pela Red Bull em 2009 (como fez a Ferrari também), a cobertura do motor imita uma barbatana de tubarão. Martin Whitmarsh, chefe da escuderia, afirmou que ele mesmo foi surpreendido pelo novo McLaren. "Há várias coisas neste carro que eu nunca tinha visto antes num F-1, e isso é animador", disse: "Mas os outros também podem ter novidades, como foi com os difusores duplos no ano passado. Por isso não podemos estar totalmente confiantes". Hamilton e Button se desmancharam em elogios ao modelo de 2010. "O carro está muito diferente, completamente diferente, e me sinto muito orgulhoso, pois contribuí com sua criação", disse Lewis Hamilton, campeão em 2008.

Dilma Rousseff diz que vai discutir com PMDB a escolha do vice

A candidata petista Dilma Rousseff, ministra chefe da Casa Civil, disse na sexta-feira que vai discutir com o PMDB a escolha do vice na sua chapa para disputar a Presidência da República. Ela afirmou que a definição deve ser "um misto" da vontade de ambos. A declaração de Dilma Rousseff contradiz o esforço do PMDB de lançar o presidente da Câmara dos Deputados, o deputado federal Michel Temer (PMDB-SP), como candidato a vice sem debate interno.

Tribunal de Contas da União estuda multar presidente da Petrobras por obstrução

O Tribunal de Contas da União analisa multar o presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, por obstruir a fiscalização do tribunal. Pelo menos 30 processos ainda tramitam no Tribunal de Contas da União sobre as obras consideradas irregulares, cujos recursos foram liberados pelo presidente Lula no Orçamento Geral da União de 2010. A multa a Gabrielli ainda depende de votação em plenário do Tribunal de Contas da União. A lei que prevê a aplicação da multa também estabelece o "afastamento cautelar" do responsável por sonegar informações ao tribunal. Ao sancionar o Orçamento Geral da União de 2010, o presidente liberou obras da Petrobras consideradas irregulares pelo TCU. Lula vetou parte da peça orçamentária e retirou as obras da Petrobras de uma lista de irregularidades, como as das refinarias Abreu e Lima (PE) e Presidente Getúlio Vargas (PR), do terminal de escoamento de Barra do Riacho (ES) e do Comperj (Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro).

CSN poderá emitir até R$ 10 bilhões em notas para pagar Cimpor

A Companhia Siderúrgica Nacional fará uma emissão de até R$ 10 bilhões em notas promissórias. Os recursos serão destinados a financiar a oferta lançada pela companhia para compra da cimenteira portuguesa Cimpor. Segundo o comunicado divulgado pela siderúrgica, a distribuição pública das notas será com esforços restritos, ou seja, destinado a um número limitado de investidores qualificados. A CSN destaca que a realização e o montante da emissão estão condicionados ao sucesso da oferta de compra da Cimpor, nos termos formulados pela companhia. O grupo brasileiro pretende adquirir todas as ações da empresa portuguesa, ao preço de 5,75 euros por ação. Nessas condições, a oferta somaria 3,864 bilhões de euros (R$ 10,1 bilhões).

JBS levanta R$ 2,267 bilhões com debêntures conversíveis

O frigorífico JBS informou na sexta-feira que levantou R$ 2,267 bilhões após acionistas terem exercido o direito de preferência na emissão de debêntures conversíveis em certificados de depósitos de ações da JBS USA Holding, a subsidiária norte-americana da companhia. Segundo a empresa, foram subscritas 1.303.137 debêntures, que tinham valor unitário de R$ 1.739,80. O BNDES, que havia aprovado o investimento de US$ 2 bilhões na operação, recebeu dos controladores da JBS os direitos de preferência. A partir desta segunda-feira começa o período de cinco dias do primeiro rateio das 696.863 debêntures remanescentes. O prazo de vencimento dos papéis é de 60 anos. A captação tem a finalidade de capitalizar a JBS USA para a compra de 64% da produtora de frango Pilgrim's Pride, além de reforçar o caixa da empresa para a implementação de planos de investimento e projetos de expansão.

Chefe do MST preso em Santa Catarina não descarta invasão de área pública em Imbituba

O coordenador estadual da organização terrorista clandestina MST em Santa Catarina, Altair Lavratti, preso na quinta-feira à noite, disse que não está descartada a invasão por integrantes do grupo de uma área de 200 hectares da Zona de Processamento e Exportações (ZPE) em Imbituba. Lavratti e outras duas pessoas foram presos preventivamente, acusados de planejarem invasões em áreas públicas na região. Uma quarta pessoa continua foragida. Lavratti foi preso durante uma reunião, com outros chefetes da organização terrorista clandestina, em uma usina de reciclagem de lixo da cidade por volta das 21 horas. Conforme a apuração da Polícia Militar de Santa Catarina e do Ministério Público, os suspeitos estavam planejando invadir a ZPE neste domingo. As zonas foram implementadas para facilitar a instalação de empresas e impulsionar as exportações, mas poucos investidores foram atraídos. A maior parte do terreno, nas imediações do Porto de Imbituba, continua inutilizada. As prisões preventivas dos três suspeitos e de um quarto, que continua foragido, foram determinadas pela Justiça. A investigação, iniciada em 2009, contou com escutas telefônicas autorizadas pela Justiça. Policiais à paisana também monitoraram os suspeitos em reuniões. Segundo a PM, cada líder comunitário que angariasse 10 famílias para participar da invasão da ZPE receberia R$ 2 mil de prêmio. O MST ainda ofereceu infraestrutura como água e luz, além de cestas básicas às famílias que participassem da ação. Em um dos diálogos gravados, um dos interlocutores pede aos membros do MST para irem armados com facas, facões e foices para o caso de a polícia tentar frustrar a invasão. O comandante da Polícia Militar em Imbituba, major José Evaldo Hoffmann Júnior, foi avisado de que um integrante do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) havia recebido ligação telefônica de membros do MST de Criciúma. Os integrantes da organização terrorista pediam o cadastramento de famílias para invasão de área de terra nas proximidades da Zona de Processamento e Exportação (ZPE) de Imbituba, localizada nas margens da BR-101 e próximo à entrada da cidade. Um dos suspeitos foi no dia 3 à casa do integrante do Conseg acertar os detalhes. O comandante da PM repassou o caso para a equipe do setor de Inteligência da Polícia Militar catarinense. A informação é que o MST garantiria água, energia elétrica em barracos que seriam construídos e cesta básica mensal às famílias que participassem da invasão. A Polícia Militar instruiu o integrante do Conseg para continuar mantendo contatos com o MST. O major encaminhou para o Ministério Público o pedido de interceptação telefônica do celular do suspeito. A promotora Nádea Clarice Bissoli formalizou o pedido à Justiça nos dias seguintes. No dia 11 de dezembro de 2009, O juiz Fernando Seara Hickel, de Imbituba, autorizou a interceptação telefônica e determinou o envio das informações captadas pelos PMs de Imbituba à força-tarefa do Ministério Público. Para o juiz havia há fortes elementos que os atos praticados por um investigado indicavam cometimento de crimes como o de formação de quadrilha. A investigação apontoiu que o integrante do MST é ligado ao Sindicato do Mineiros de Criciúma. No dia 7 de dezembro de 2009, às 19h42min, o suspeito conversou ao telefone com uma mulher e disse que estava em um evento em Chapecó, Oeste de Santa Catarina, com mais de 600 pessoas, e que na noite anterior haviam feito uma encenação de como invadir terras. No dia 20 de dezembro de 2009, às 19 horas, o suspeito ligou para o integrante do Conseg de Imbituba e avisou que a data da invasão na cidade havia sido mudada para janeiro de 2010. Ele perguntou pelo recrutamento das famílias em Imbituba. A investigação apura que a invasão contaria com 800 pessoas de Criciúma e outras 200 de Imbituba. No dia 13 de janeiro último, às 9h18min, em conversa com homem não identificado, o suspeito comentou sobre a possibilidade de trazer integrantes do MST do Paraná a Santa Catarina. Uma reunião foi marcada em Imbituba. PMs à paisana se infilitraram e identificaram mais dois integrantes do MST, um deles Altair Lavratti, da coordenação estadual do MST em Santa Catarina.

Ibope Monitor revela a lista das dez maiores agências de propaganda do País

O Ibope Monitor revelou a lista das dez maiores agências de publicidade brasileiras em 2009, pelo critério de faturamento. A lista é a seguinte: 1) Y&R (R$ 4,858 bilhões) – Casas Bahia, TAM, Nova Schin; 2) Almap (R$ 1,825 bilhão) – Volkswagen, Havaianas, Gol Linhas Aéreas, Pepsi, Antarctica; 3) JWT (R$ 1,548 bilhão) – Coca-Cola, Ford, Unilever, Nestlé, Johnson & Johnson; 4) Ogilvy & Mather (R$ 1,534 bilhão) - Claro, Dove, IBM, Editora Abril; 5) Borghierh Lowe (R$ 1,485 bilhão) – Brasil Foods, Caixa, Johnson & Johnson, Rexona, Unilever; 6) DM9 (1,411 bilhão) – Brastemp, Cônsul, C&A, Amanco, Bohemia; 7) Neogama (R$ 1,358 bilhão) – Bradesco, TIM, Becel, OMO, Renault; 8) África (R$ 1,296 bilhão) – Brahma, Itaú, Mitsubishi, Vivo, Procter & Gamble; 9)Fischer+Fala (R$ 1,151 bilhão) - Kaiser, Honda, Ponto Frio, Caixa; 10) Giovanni (R$ 1,115 bilhão) – Sky, Fiat, Pão de Açúcar. A lista dos maiores anunciantes brasileiros é a seguinte: 1) Casas Bahia: R$ 3,059 bilhões; 2) Unilever Brasil: R$ 1,941 bilhão; 3) AmBev: R$ 914,5 milhões; 4) Caixa: R$ 847,5 milhões; 5) Hyundai Caoa: R$ 744,5 milhões; 6) Fiat: R$ 737,9 milhões; 7) Bradesco: R$ 735,4 milhões; 8) Hypermarcas: R$ 682,1 milhões; 9) TIM Brasil: R$ 577,9 milhões; 10) Ford: R$ 557 milhões; 11) Petrobras: R$ 546,7 milhões; 12) General Motors: R$ 508 milhões; 13) Coca-Cola: R$ 492,9 milhões; 14)Volkswagen: R$ 485,9 milhões; 15) Danone: R$ 464,4 milhões; 16) Reckitt Benckiser: R$ 460,4 milhões; 17) Vivo: R$ 456,3 milhões; 18) Claro: R$ 452,7 milhões; 19) Colgate Palmolive: R$ 431 milhões; 20) Grupo Pão de Açúcar: R$ 421,4 milhões; 21) Itaú: R$ 415,4 milhões; 22) Cervejaria Petrópolis: R$ 397,7 milhões; 23) Ponto Frio: R$ 392,1 milhões; 24) Procter & Gamble: R$ 372,6 milhões; 25) Peugeot Citroën: R$ 368,2 milhões; 26) Insinuante: R$ 361,2 milhões; 27) Banco do Brasil: R$ 333,7 milhões; 28) Avon: R$ 301,5 milhões; 29) Ricardo Eletro: R$ 300,2 milhões; 30) Supermercado Guanabara: R$ 289,2 milhões.

Ala do PMDB ameaça suspender convenção caso não participe da chapa de Temer

O grupo do PMDB contrário à aliança nacional do partido com o PT promete entrar na Justiça contra a convenção, marcada para 6 de fevereiro, se não tiver representantes na chapa que vai disputar o comando peemedebista. A cúpula do PMDB articula a apresentação de chapa única liderada pelo atual presidente, Michel Temer (PMDB-SP), mas o grupo contrário à união com o PT quer melar a convenção caso não seja incluído na chapa de Temer. A convenção tem como objetivo eleger a nova Executiva Nacional do PMDB. O encontro foi antecipado do dia 10 de março para 6 de fevereiro. O grupo de Temer trabalha para reconduzi-lo ao comando da legenda com o objetivo de fortalecer o seu nome para disputar a vice-presidência da República na chapa da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil) ao Palácio do Planalto. "Vamos esperar para ver a chapa. Se o conjunto do partido não estiver contemplado, excluindo as pessoas que não concordam com esse acordo com o PT, havendo essa radicalização, nós vamos acionar judicialmente", disse o presidente do PMDB de Curitiba (PR), Doatico Santos.

sábado, 30 de janeiro de 2010

Mantega descarta risco de inflação no Brasil

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, descartou na sexta-feira, em Davos, na Suíça, que existam pressões inflacionárias no Brasil, como ocorre na China, e assegurou que o País está em processo de crescimento sustentável com controle fiscal e monetário. "O Brasil está tendo um processo de crescimento sustentável, porque são mantidos os fundamentos, cuidamos muito da questão monetária e da questão fiscal", afirmou Mantega em Davos, no Fórum Econômico Mundial. "Não temos maiores preocupações" a respeito da inflação, disse o ministro, lembrando que a alta do índice de preços ao consumidor foi de 4,31% em 2009, e que a projeção para 2010 é de 4,5%.

Ministro Guido Mantega diz que déficit em conta corrente deve enfraquecer o real

O Brasil não está preocupado com o déficit em conta corrente, que deve ter o benefício de desvalorizar o real, disse na sexta-feira o ministro da Fazenda, Guido Mantega. Ele também garantiu que os estímulos fiscais, na forma de cortes de impostos e isenções, não serão renovados. "Não estamos preocupados com isso porque temos grandes reservas", afirmou Guido Mantega. "Esse déficit auxiliará na taxa de câmbio, uma vez que pode haver uma desvalorização do real", o que torna as exportações mais competitivas, especulou ele. O governo enfrentou forte pressão de exportadores no ano passado para que tomasse medidas que evitassem uma apreciação excessiva do real.

Vale vai pagar US$ 785 milhões para adquirir ações da Fosfertil

A mineradora Vale anunciou na sexta-feira que fechou acordo para compra de ações da Fosfertil (fertilizantes fosfatados), de posse da Yara Brasil Fertilizantes (15,46% do capital social). Na última quarta-feira, a empresa brasileira já havia anunciado a aquisição da Bunge Fertilizantes, que já detém participação direta e indireta de 42,3% no capital total da Fosfertil. Para exercer o direito de comprar as ações da Fosfertil de posse da Yara, a Vale terá que desembolsar um montante de US$ 785,12 milhões. A empresa afirma que foi usado o mesmo preço pago à Bunge Participações e Investimentos e Heringer para adquirir suas participações na Fosfertil. Segundo a Vale, a conclusão do acordo ainda está dependente da "efetiva aquisição do negócio de fertilizantes do grupo Bunge no Brasil". O acordo inclui ainda as ações de emissão da Fertifos Administração e Participações. Na última quinta-feira a Vale informou a compra da Bunge Fertilizantes por US$ 3,8 bilhões.

Felipe Massa vai estrear nova Ferrari nesta segunda-feira

O brasileiro Felipe Massa vai estrear o F10, novo carro da Ferrari, nesta segunda-feira no circuito Ricardo Tormo, próximo a Valência (Espanha). Os diretores da equipe explicaram que decidiram adiar de quinta-feira para 1º de fevereiro as voltas que Felipe Massa faria para gravar imagens para patrocinadores. A idéia inicial era que, após o adiamento de quinta-feira, Massa pilotasse o carro na sexta-feira, mas o gelo e a neve que se acumularam no circuito. "Os técnicos se preocupam não tanto com o asfalto, mas com as saídas de emergência, cobertas de neve e gelo. É desnecessário, portanto, correr riscos inúteis, talvez arruinando parte do carro", diz a nota da Ferrari. O Mundial de F-1 começa no dia 14 de março, com o GP do Bahrein.

Jorge Hage diz que Lula não ignorou o Tribunal de Contas da União ao liberar obras irregulares

O ministro Jorge Hage, da Controladoria Geral da União, afirmou na sexta-feira que apóia o veto do presidente Lula ao Orçamento de 2010 que liberou quatro obras da Petrobras consideradas irregulares pelo Tribunal de Contas da União. Em nota, o ministro disse que a decisão do presidente não tem o intuito de "desobedecer nem ignorar" o Tribunal de Contas da União e faz parte do jogo democrático: "Em primeiro lugar, não se trata de desobedecer nem ignorar relatório do Tribunal de Contas da União. Trata-se, isto sim, de exercer uma prerrogativa constitucional. Ali também está previsto o procedimento que se segue ao veto, ou seja, sua apreciação pelo Congresso, que pode derrubá-lo, se essa for a vontade da maioria. Essas são as regras da democracia", disse ele. Segundo o ministro, as obras foram liberadas porque há uma divergência entre os métodos utilizados pelo Tribunal de Contas da União e por técnicos do governo para avaliar os empreendimentos. E esse é o personagem que foi escolhido para fiscalizar as ações do governo. Que tal?!!!

Presidente do Banco Central europeu diz que crise econômica quase virou uma depressão

O presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, disse na sexta-feira, em Davos, que se subestima que a crise financeira e econômica esteve muito perto de ser uma depressão. Em discurso no Fórum Econômico Mundial, Trichet considerou que foi possível evitar uma grande depressão econômica, graças à enorme ajuda pública e à atuação dos bancos centrais dos dois lados do Atlântico e no mundo todo. "Subestima-se que estivemos muito perto de uma depressão total", disse Trichet: "Os governos colocaram na mesa um nível de risco para os contribuintes que foi necessário para evitar a depressão", segundo Trichet. "Se quisermos criar emprego o mais rápido possível, precisamos de confiança, algo que os bancos centrais tentam restaurar". Trichet ainda informou que agora é necessário avançar na regulação do sistema financeiro.

Polícia Federal aplica nova punição a Protógenes Queiroz por publicar nota em blog

A Corregedoria da Polícia Federal aplicou uma nova punição ao delegado Protógenes Queiroz. Segundo a Portaria 007/2010, o delegado federal fundamentalista Protógenes Queiroz foi suspenso por dois dias por ter publicado em seu blog uma nota afirmando que foi afastado pelo Ministério da Justiça das atividades de delegado para "possivelmente" favorecer o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity. Com a decisão, o delegado vai sofrer um desconto no salário pelos dias sem trabalhar. Afastado da função de delegado desde março, Protógenes Queiroz coordenou a Operação Satiagraha contra Daniel Dantas, o ex-prefeito Celso Pitta (morto em novembro passado) e o investidor Naji Nahas. Todos foram soltos depois. A Operação Satiagraha, recheada de ilegalidades, investiga supostos crimes financeiros atribuídos ao banqueiro. Após a ação da Polícia Federal, ele passou a responder processo disciplinar por suspeita de vazamento de informações e cumpre funções administrativas. Apesar da projeção nacional, ele foi afastado da investigação e acabou virando alvo de um inquérito da Polícia Federal que investiga desvios legais praticados durante a Operação Satiagraha. Entre os problemas na investigação estaria a utilização irregular de agentes da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Também há suspeita de que delegado fundamentalista Protógenes Queiroz tenha espionado, ilegalmente, autoridades dos Três Poderes. O delegado se filiou em setembro do ano passado ao PCdoB e deve se lançar candidato a deputado federal nas eleições de outubro.

Polícia Federal aplica nova punição a Protógenes Queiroz por publicar nota em blog

A Corregedoria da Polícia Federal aplicou uma nova punição ao delegado Protógenes Queiroz. Segundo a Portaria 007/2010, o delegado federal fundamentalista Protógenes Queiroz foi suspenso por dois dias por ter publicado em seu blog uma nota afirmando que foi afastado pelo Ministério da Justiça das atividades de delegado para "possivelmente" favorecer o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity. Com a decisão, o delegado vai sofrer um desconto no salário pelos dias sem trabalhar. Afastado da função de delegado desde março, Protógenes Queiroz coordenou a Operação Satiagraha contra Daniel Dantas, o ex-prefeito Celso Pitta (morto em novembro passado) e o investidor Naji Nahas. Todos foram soltos depois. A Operação Satiagraha, recheada de ilegalidades, investiga supostos crimes financeiros atribuídos ao banqueiro. Após a ação da Polícia Federal, ele passou a responder processo disciplinar por suspeita de vazamento de informações e cumpre funções administrativas. Apesar da projeção nacional, ele foi afastado da investigação e acabou virando alvo de um inquérito da Polícia Federal que investiga desvios legais praticados durante a Operação Satiagraha. Entre os problemas na investigação estaria a utilização irregular de agentes da Abin (Agência Brasileira de Inteligência). Também há suspeita de Protógenes ter espionado, ilegalmente, autoridades dos Três Poderes. O delegado se filiou em setembro do ano passado ao PCdoB e deve se lançar candidato a deputado federal nas eleições de outubro.

Petrobras reverte prejuízo e tem saldo comercial de US$ 2,8 bilhões

A Petrobras registrou superávit de US$ 2,8 bilhões em sua balança comercial, ao longo de 2009. O resultado reverte prejuízo de US$ 927 milhões observado em 2008, na comercialização de petróleo e derivados. Em termos de volume, foi verificado um saldo de 156 mil barris/dia, ante 102 mil barris/dia em 2008. O resultado foi atribuído pela estatal à redução das importações de óleo diesel, aliada ao aumento da produção da companhia, e ao maior volume exportado. Ao longo do segundo semestre de 2008, dois fatores atingiram fortemente as exportações da estatal a ponto de fazer a empresa ter registrado deficit naquele ano: a menor demanda global pela commodity e seus derivados e a brusca queda do preço no mercado internacional, que chegou a bater na casa dos US$ 30,00. Já em 2009, o panorama global não teve alteração significativa, o volume aumentou, mas os preços seguiram baixos. Porém, o País reduziu fortemente suas importações, em especial de óleo diesel, já que as chuvas permitiram que as usinas termelétricas fossem acionadas em um ritmo bem menor do que em 2008, além da própria diminuição da demanda causada pelos efeitos na crise no País.

Aneel decide mudança no cálculo de reajuste de luz na terça

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) vai decidir na próxima terça-feira a mudança na metodologia de reajuste das tarifas de energia elétrica. Após meses de discussão e uma audiência pública, a alteração será feita por meio de um aditivo nos contratos de concessão com as distribuidoras de energia. Aprovada a alteração, a nova metodologia passará a valer imediatamente. Em fevereiro, 7 das 64 distribuidoras brasileiras passarão por processo de reajuste, já seguindo o método de cálculo revisado. Dessas distribuidoras, cinco atuam em São Paulo, uma na Paraíba e a outra no Espírito Santo, abrangendo um total de 600 mil casas. As distorções no cálculo de reajuste provocaram cobrança indevida aos consumidores de R$ 1 bilhão por ano, desde 2002.

CPI da Corrupção na Câmara do Distrito Federal adia mais uma vez eleição de novo presidente

O vice-presidente da CPI da Corrupção na Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Batista das Cooperativas (PRP), cancelou pelo segundo dia consecutivo a eleição do novo presidente da comissão. A expectativa é que a escolha do novo ocupante do cargo ocorra na próxima quinta-feira, deixando a CPI mais uma semana sem atividade. Líder do governo na Câmara local, Batista afirmou que o novo adiamento foi motivado porque o DEM ainda não indicou o substituto da deputada Eliana Pedrosa (DEM), que renunciou na quinta-feira à vaga do partido na CPI. Outro argumento é que a direção da Casa não publicou no Diário Oficial da Câmara Legislativa a nova composição das bancadas, provocada pelo fim do bloco do PPS com o PMDB, anunciado na terça-feira, e que retirou da presidência da CPI o deputado Alírio Neto (PPS). Segundo o deputado, a separação dos partidos exige uma nova arrumação e, portanto, pode influenciar diretamente na composição da CPI.

Lula realiza bateria de exames neste sábado no InCor

O presidente Lula vai realizar às 8 horas deste sábado exames no InCor (Instituto do Coração), em São Paulo. Ele se recupera de uma crise de hipertensão que teve na noite de quarta-feira no Recife (PE). Lula também está tomando diuréticos e antibiótico para combater uma gripe mal curada.

Hamas acusa Israel de matar alto comandante em Dubai

O grupo terrorista islâmico palestino Hamas, que controla a faixa de Gaza, acusou Israel de ter assassinado um alto comandante militar seu, Mahmoud Al Mabhouh, em Dubai. O irmão de Al Mabhouh também acusou Israel pelo assassinato e disse que o chefe militar foi morto enforcado ou eletrocutado. Al Mabhouh foi morto no último dia 20 de janeiro, segundo disse o porta-voz do Hamas, Izzat al-Rishq, na capital síria de Damasco. Rishq disse que Mabhouh era um "importante" membro das brigadas Izz el-Deen al-Qassam, braço militar do Hamas com nome inspirado no chefe religioso sírio que lutou contra as forças coloniais britânicas na Palestina, na década de 1930. Ele disse que Mabhouh, que vivia na Síria desde 1989, foi assassinado um dia após chegar em Dubai. Em comunicado divulgado em Gaza, o grupo terrorista palestino acusa Israel de querer se vingar pela morte de dois soldados israelenses e afirma que a ação foi executada pelo Mossad, o serviço secreto israelense no Exterior. Já o irmão do alto comandante disse ao jornal israelense "Haaretz" que ele pode ter sido eletrocutado ou estrangulado. Fayek Al Mabhouh disse que a equipe médica que examinou o seu irmão determinou que a causa da morte foi uma descarga elétrica de grande potência na cabeça. Mabhouh foi um dos fundadores, em 1988, das Brigadas Izz el-Deen al-Qassam e pode estar por trás do sequestro de dois soldados israelenses na revolta palestina de 1989. Nascido no campo de refugiados de Jabalia, em Gaza, foi deportado pelo Exército israelense para a Síria, em 1989, após passar por prisões israelenses.

Camargo Corrêa retira proposta de fusão com a Cimpor

O grupo Camargo Corrêa decidiu retirar a proposta de fusão com a Cimpor anunciada no dia 13 de janeiro, mas informou que segue interessada na cimenteira portuguesa e que continua estudando "ativamente" alternativas ao negócio. "A Camargo Corrêa mantém-se seriamente interessada numa solução de criação de valor com a Cimpor", informou a companhia, que propôs ter na fusão uma participação inferior a 50%. A proposta do grupo ainda previa a distribuição aos acionistas da cimenteira de um dividendo extraordinário no valor de até 350 milhões de euros, além da aquisição de uma participação entre 15% e 25% na Cimpor como condição prévia à fusão. A retirada segue a determinação da comissão de valores mobiliários portuguesa de que a Camargo Corrêa deveria retirar ou reformular a proposta aos moldes da oferta pública da CSN pela totalidade das ações da produtora de cimento.

Veja o Outro Mundo Possível na Venezuela

Do jornalista Reinaldo Azevedo: "Abaixo há um vídeo impressionante. Não li nada a respeito na chamada “grande imprensa” no Brasil — que, na média, cobre mal a crise na Venezuela. Trata-se de uma final de beisebol, esporte tão importante para os venezuelanos quanto é o futebol no Brasil, entre os times Caracas e Magallanes, de Valencia. O evento ocorreu no domingo passado, dia 24, no Estádio Universitário, em Caracas. Um grupo de estudantes começa a gritar “1, 2, 3, Chávez tas ponchao”, gíria que quer dizer “fora do jogo”. A palavra de ordem toma o estádio e é repetida num coro de milhares de vozes. Esse grito é intercalado com outro: “Sucio/ sucio/ sucio”: “Sujo/ sujo/sujo”. Manifestação semelhante já havia acontecido em Valencia, e a polícia desceu o sarrafo. No domingo, apesar da presença de policiais da tropa de choque (vê-se um deles no vídeo), nada pôde ser feito. Era impossível descer o porrete no estádio inteiro. Imagens assim não podem mais ser exibidas na TV da Venezuela.
Chávez tem o controle de 75% da radiodifusão. E o que resta de transmissão privada está subordinada a uma lei ditatorial, que dá ao tirano o poder de simplesmente retirar a emissora do ar, como fez na semana passada com seis TVs a cabo, inclusive a RCTV Internacional. A TV de sinal aberto do grupo já havia sido cassada. E Chávez pode alegar o que bem entender. No caso em particular, afirmou que elas desrespeitaram a lei quando se negaram a transmitir um discurso seu a militantes bolivarianos. Mas há também a possibilidade de acusá-las de incitamento à subversão. Em suma: o Bandoleiro de Caracas intervém quanto e onde quiser. Sufocados, levando porretada nas ruas, impedidos de se organizar institucionalmente, proibidos de se reunir em praça pública sem prévia autorização, os venezuelanos que discordam do governo encontraram uma maneira de informar ao mundo a sua luta por democracia: o jogo de beisebol. Os protestos são filmados e ganham o mundo. Também tem sido assim no Irã, onde a imprensa vive sob severa censura. Nesse caso, as novas tecnologias, como celulares, acabam sendo aliadas da democracia. O governo Chávez está derretendo, e o regime assume, cada vez mais, características de um ditadura militar — a despeito de todos os truques vagabundos por ele empregados para alegar que está no poder porque foi eleito. A infra-estrutura venezuelana entrou em colapso. O país enfrenta racionamento de água e de energia. Os mercados “estatais” estão desabastecidos, e a população corre para estocar comida; a inflação, que já era alta, cresceu por causa da desvalorização da moeda; Chávez prossegue com suas nacionalizações, o que se tem traduzido por aumento da ineficiência; a indústria está desaparecendo, e a agricultura, na prática, acabou. Ele se sustenta com o assistencialismo agressivo que a receita do petróleo permite, o apoio de milícias armadas e o suporte, por enquanto ao menos, dos militares. Acuado pelo óbvio desastre que é seu governo e por rachas na cúpula bolivariana, ele ameaça radicalizar. Há três dias, ao visitar o Fórum Social Mundial, reunido em Porto Alegre, Lula saudou os “governos progressistas” da América Latina. Certamente a Venezuela estava entre eles. Demonstrei aqui como a categoria exaltada pelo demiurgo reunia, na verdade, ditaduras e protoditaduras. Embora tente negar às vezes, o petista é hoje o mais importante aliado incondicional de Hugo Chávez no mundo. “Incondicional”, sim; não adianta negar. Não há maluquice que este delinqüente tenha proclamado que não tenha recebido o apoio sem reservas do governo do Brasil: do alinhamento escancarado com as Farc, fornecendo-lhe dinheiro e armas, à tentativa de patrocinar um golpe em outro país, com tentou fazer em Honduras. A mais recente contribuição de Lula ao tirano foi patrocinar a aprovação no Senado do ingresso da Venezuela no Mercosul — que, note-se, dispõe de uma cláusula que exclui países que não respeitem a democracia. O mais curioso e que os delinqüentes nativos — refiro-me aos nossos — que pregam a “democratização” dos meios de comunicação querem uma legislação semelhante à venezuelana. E, sendo assim, é claro que sonham com uma democrata à moda Chávez para poder aplicá-la com eficiência. Vejam ali no que deu a democracia chavista: a população opta por protestar em estádios porque, nas ruas, tem de enfrentar os brucutus armados com ferros medievais. A Venezuela é a pátria dos sonhos daqueles fedidos e fedidas do Fórum Social Mundial. Eles dizem: “Um outro mundo é possível”. É claro que é. A depender dessa gente, pode ser muito pior. Chávez é a prova. A minha fórmula é outra: outros mundos são sempre possíveis, mas nenhum é aceitável fora da democracia representativa e do estado de direito".

AMORIM E O CHINELO

Do jornalista Reinaldo Azevedo: "Em breve, um de vocês ainda me dirá: “Reinaldo, pode começar a falar mal de baratas, porque, de Celso Amorim, a gente já sabe tudo”. Pois é. Eu vou entender quando isso acontecer. Mas sou um desses temperamentos inconformados, obsessivos até. Fazer o quê? Ainda que eu dobrasse a dose do Zyban, continuaria a pensar a mesma coisa a cada vez que visse Celso Amorim: “Cadê o meu chinelo?” Vocês certamente se lembram que Lula comparou os protestos contra as fraudes eleitorais no Irã, admitidas até pelos aiatolás, com chororô de torcida cujo time é derrotado. Pois bem. Ontem (quinta-feira), duas pessoas foram executadas no país por terem participado dos protestos. Vai ver Lula acha que torcedor inconformado merece mesmo é a forca. O Brasil, como sabem, estendeu o tapete vermelho para Mahmoud Ahmadinejad, um financiador do terrorismo em Israel, no Líbano e no Iraque e verdugo de seu próprio povo. O ministro da Defesa deste senhor é ninguém menos do que Ahmad Vahidi, que participou do atentado terrorista contra a entidade judaica Amia, na Argentina, em 1994; morreram 85 pessoas — a maioria crianças de uma creche. O vagabundo é procurado pela Interpol. Não obstante, o Brasil está disposto, como diria Amorim quando rasteja nos eufemismos, a manter “relações construtivas” com o Irã. Lula ainda acabará conhecendo as execuções de perto, vocês vão ver. Por que isso? Amorim se encontrou ontem, em Davos, no dia das execuções dos dois “torcedores” de oposição, com Manouchehr Mottaki, ministro das Relações Exteriores do Irã. Leiam trecho de reportagem do Jornal Nacional. Volto em seguida: À tarde, o chanceler brasileiro se encontrou com o ministro das Relações Exteriores do Irã. Nesta quinta-feira (28) cedo, o governo iraniano executou dois oposicionistas condenados por subversão depois dos protestos contra o resultado da eleição presidencial do ano passado, quando Mahmoud Ahmadinejad foi reeleito. O chanceler iraniano não quis comentar as execuções por não ser da área dele. Para o ministro Amorim, o fato de o Brasil ser contra a pena de morte não significa rompimento com as nações que agem de forma diferente: “Nós temos assuntos, para conversar com o Irã, de interesse comum, bilateral, mas temos também de interesse mais global. Nós temos conversado com o Irã sobre questões como a nuclear, tentamos ver se ajudamos, o que não é fácil”. Comento - Eu não esperaria que o Brasil rompesse com o Irã porque há pena de morte naquele país. Embora eu seja absoluta e radicalmente contrário a tal punição em qualquer lugar, reconheço que ela é aplicada também por democracias. Mas não contra “subversivos”!!! Isso é coisa de ditaduras. E o Irã é uma ditadura, apesar das eleições. Notem que ele não tem a grandeza nem mesmo de expressar um lamento, nada! Foi logo sacando da algibeira as razões de estado. Sua resposta é semelhante à que Lula deu quando indagado se não se sentia constrangido em receber um negador do holocausto judeu. Ele disse que não, que se tratava da relação de dois estados e que ele não podia pautar as suas ações em razão do conflito entre judeus e árabes. A fala é indecente. E os iranianos não são árabes, mas persas. Leio essa fala de Amorim, vejo seu ar aparvalhado na TV e lembro que este senhor foi um dos líderes a pedir punições severas para o governo interino de Honduras, que havia acabado de depor um golpista. Até agora, o Brasil não reconhece as eleições, limpas e democráticas, e o novo governo. Manuel Zelaya, o chapeludo maluco, já foi anistiado e está vivendo como nababo num pequeno paraíso na República Dominicana. Amorim não pode suportar a democracia hondurenha, mas é interlocutor de facínoras iranianos. Nega-se a dialogar com quem tem as mãos limpas, mas chafurda na poça de sangue derramado por Ahmadinejad e Ahmad Vahidi. O que terá a dizer a respeito aquela colunista que é sua porta-voz oficiosa? EU EXIJO QUE O GOVERNO DO MEU PAÍS SEJA UM POUCO MAIS SOLENE QUANDO FALA DA MORTE. SE NÃO FOR POR CONVICÇÃO, QUE SEJA POR DECORO!"

sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

"GOVERNO LULA FINANCIA BANDITISMO E SUBVERSÃO DA ORDEM CONSTITUCIONAL"

De Reinaldo Azevedo: "O banditismo e a subversão da ORDEM CONSTITUCIONAL são promovidos e financiados pelo próprio governo. O homem que incentivou a invasão da fazenda da Cutrale, uma das maiores fabricantes de suco de laranja do Brasil, assinou convênios com o Incra em nome de uma associação. O valor repassado chegou a R$ 222 mil. Essa associação acabou sendo considerada inadimplente pelo próprio Incra. E os supostos beneficiados pelo convênio não receberam benefício nenhum. A Associação Regional de Cooperativa Agrícola da Reforma Agrária tem como endereço uma casa na cidade de Iaras, interior de São Paulo. Um dos diretores é Miguel da Luz Serpa, o homem que o Jornal Nacional mostrou, na quarta-feira (27), passando orientações sobre como deveria ser a invasão da fazenda da empresa Cutrale, em outubro passado. “Esta é a quarta ocupação. E agora nós viemos para pelo menos dar prejuízo para eles”, diz Serpa em vídeo. O prejuízo ultrapassou R$ 1,3 milhão. Dois anos antes da invasão, Miguel Serpa, em nome da associação, assinou convênios com o Incra para receber verbas do governo federal. É o que mostram os documentos divulgados pela ONG Contas Abertas. O convênio de R$ 180 mil foi assinado em outubro de 2007. O dinheiro foi repassado, mas o Incra não aprovou a prestação de contas por falta de documentação complementar e considerou a associação inadimplente. O segundo convênio, no valor de R$ 42 mil também foi assinado por Miguel, menos de um mês depois, e teria como objetivo capacitar trabalhadores rurais de um assentamento em Iaras. Desta vez, o Incra aprovou a prestação de contas. Nossa equipe foi ao assentamento Zumbi dos Palmares, que seria o beneficiado por este segundo convênio. No local, vivem 248 famílias. No assentamento, cada lote tem seis alqueires. A maioria dos assentados vive de forma precária. Ao redor das casas, não há plantação. No solo, ainda estão os tocos que sobraram do corte das árvores, o que impede a plantação de lavouras. Um homem, há dois anos no assentamento, diz que não vive da terra e sim com o dinheiro da aposentadoria. Segundo ele, a capacitação prometida não chegou. “Nós não temos ajuda. Nós precisamos de ajuda, porque a terra do acampamento não tem condições”, denuncia o senhor. E ele não é o único a reclamar: “Não tem como estar fazendo alguma coisa na terra. Mas a gente pegou o lote e a gente está feliz por isso, mas o que acontece é que a gente não tem condições de trabalhar e produzir”, fala uma assentada. Miguel Serpa está preso, suspeito de comandar invasões de terra e de interceptar produtos levados da fazenda da Cutrale.

Médico Tulio De Rose diz que punição à ginasta Daiane dos Santos é pequena

O médico gaúcho Eduardo De Rose, especialista em controle de dopagem e membro da comissão médica do COI, comentou na manhã desta sexta-feira a punição de cinco meses imposta à ginasta Daiane dos Santos pela Federação Internacional de Ginástica. A atleta, flagrada no antidoping para a substância "furosemida", poderia ficar afastada por até dois anos. Diante da situação, De Rose afirma que a notícia foi boa para a ginasta gaúcha: "Sempre gostei de apreciar a Daiane. É uma atleta que trouxe muitas alegrias. Essa notícia é boa para ela. Os advogados dela estão de parabéns, frente à possibilidade de ficar fora por dois anos. Uma punição de cinco meses é praticamente nada, visto que ela não está competindo".

Uruguai senta no banco dos réus na Corte Interamericana

A Comissão Interamericana de Direitos Humanos notificou as vítimas de sua decisão de enviar à Corte Interamericana de Direitos Humanos o caso aberto contra o Uruguai pelo desaparecimento forçado de Maria Claudia Garcia Irureta Goyena de Gelman. Pouco mais de um ano do prazo concedido ao Uruguai para o cumprimento das recomendações emitidas pela Comissão Interamericana, e diante do não cumprimento das recomendações pelo governo uruguaio, o caso foi enviado para a Corte, que decidirá finalmente sobre as violaciones da Convenção Americana Sobre Direitos Humanos nas quais incorreu o Uruguai no caso Gelman. María Claudia García Irureta Goyena e Marcelo Gelman foram sequestrados por homens armados no dia 24 de agosto de 1976, em sua casa em Buenos Aires, Argentina. Ella tinha 19 anos e estava grávida de sete meses. Foi levada por militares uruguaios para Montevidéu, onde deu a luz uma menina no dia 1º de novembro de 1976. Os militares que a sequestraram e a mantiveram presa em um país estrangeiro, permitiram que ela ficasse com o nenê por dois meses, até dezembro, quando a separaram do bebê e a assassinaram. O nenê apareceu dentro de uma cesta na porta da casa de um policial uruguaio, no dia 7 de janeiro de 1977, e foi batizada como María Macarena. Marcelo Gelman sufreu torturas em uma centro clandestino de repressão, o famigerado Automotores Orletti, em Buenos Aires, onde permaneceu até outubro de 1976. Seu cadável apareceu em 1089, sepultado em uma tumba sem identificação, em um cemitério de Buenos Aires, junto a outros sete cadáveres. O pai de Marcelo, o escritor argentino Juan Gelman, nunca deixou de procurar sua neta e a encontro 23 anos mais tarde, após incansáveis gestões no Uruguai.

Confusão em licitação milionária da Petrobras

Está destinado a dar uma tremenda confusão o resultado da mais esperada licitação do ano no setor de publicidade, a conta da Petrobras, no valor de 250 milhões de reais por ano. Na quinta-feira, às 14 horas, na sede da estatal no Rio de Janeiro, foram abertos os envelopes para que as três escolhidas fossem conhecidas. Estavam na disputa 18 agências de publicidade. As mais pontuadas foram a curitibana Heads (60,9 pontos de um máximo de 70 pontos), a Dentsu (55,7 pontos) e a carioca Quê (54,6 pontos). Só que mais de duas horas antes, o site da revista Propaganda & Marketing, divulgou o resultado. E aí começa o rolo. Para evitar possíveis vazamentos ou suspeitas, a Petrobras fizera o que é praxe em concorrências públicas: as propostas não estvam identificadas. Ou seja, em tese, a comissão julgadora não saberia quem é quem e só na hora da abertura dos envelopes apareceriam os nomes das agências vencedoras. Não foi o que aconteceu. O mercado publicitário entrou em polvorosa. Todos os derrotados prometem ir à Justiça. Entre os vencedores, duas agências (Quê e Heads) já detêm a conta da Petrobras. A Dentsu é a novata (de origem japonesa, desfez sua parceria com a DPZ há dois meses), tirando o espaço que hoje é da F/Nazca.

Estados Unidos dão asilo à família alemã que quer educar filhos em casa

A Justiça dos Estados Unidos considerou vítima de perseguição em seu próprio país uma família que quer dar educação para seus filhos na própria casa, e isso é probido na Alemanha. A família Romeike deixou sua pátria, a Alemanha, em agosto de 2008 e entrou como turista nos Estados Unidos, onde pediu asilo. O motivo é que ela quer educar seus filhos em casa, sem ter que enviá-los à escola. E a Alemanha é um dos poucos países na Europa onde isso é proibido. Nos Estados Unidos é diferente. Recentemente, um juiz da cidade norte-americana de Memphis concedeu asilo à família, baseado no que considera uma violação aos direitos humanos pelo Estado alemão. Desde que chegou à sua nova pátria, a família vive em Morristown, uma pequena cidade industrial no estado do Tennessee. O dia escolar dos pequenos Damaris, Christian, Josua, Lydia e Daniel, com idades entre 3 e 11 anos, começa com a leitura da Bíblia em inglês. A atividade, realizada em uma grande mesa de madeira, é ao mesmo tempo uma aula de inglês ministrada pelo pai das crianças, Uwe Romeike. Daniel e Lydia frequentaram a escola de Bissingen, no estado alemão de Baden-Württemberg, durante alguns anos. Mas, nesse período, segundo a mãe, Hannelore Romeike, eles se tornaram quietos e pouco ativos. Os pais decidiram então ensinar seus filhos em casa. Lydia diz que gosta. Porque agora já não tem que ficar com medo das outras crianças. Ela conta que seu irmão Daniel ficou com o nariz sangrando, depois de ter levado uma pedrada de um colega de turma. Mas os Romeike têm outras razões para não enviar seus filhos à escola. Segundo a mãe, em casa, eles podem controlar o conteúdo e o ritmo do processo de aprendizagem das crianças. Além disso, os pais podem decidir quais livros usar, como também os valores a serem transmitidos. Os Romeike desejam que seus filhos sejam educados de acordo com os valores cristãos, que tenham respeito pelos pais e professores, que aprendam a dizer a verdade e a se comportar corretamente. Os Romeike têm apoio da Associação de Defesa Legal da Escola Domiciliar. A entidade defende os que têm problemas por ensinarem seus filhos em casa. O chamado "homeschooling" é permitido legalmente em todos os 50 estados norte-americanos. Esse sistema deveria ser liberado no Brasil. No momento em que isso ocorrer, pais poderão se reunir em condomínios, contratar professores e conduzirem diretamente a educação de seus filhos, que deverão prestar exames periodicamente. Isso acabaria com a malfadada ideologização esquerdóide nas escolas. Mas, terminaria com a ação desses sindicatos petistas que destróem a educação pública há várias décadas. Nunca mais usar livros pedagógicos que ensinam geografia e matemática pela ótima da organização terrorista MST. E, importante, a Justiça dos Estados Unidos considera isso uma questão de direitos humanos inalienáveis. E é, efetivamente.

Paulo Bernardo diz que prorrogação de corte de IPI é desnecessária

O ministro do Planejamento, o petista Paulo Bernardo, disse na quinta-feira considerar desnecessária a prorrogação no corte de IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) para a linha branca e para automóveis. "Se houver alguma coisa comprovando que é necessário manter, certamente o governo vai ter sensibilidade. Eu particularmente acho que não precisa. A economia está boa, as vendas estão boas", afirmou ele, ao deixar a reunião do Conselho Monetário Nacional. A redução na alíquota do IPI para eletrodomésticos da chamada linha branca, como geladeiras, fogões e máquinas de lavar, acaba no dia 31 de janeiro. Para os carros vai até 31 de março, mas apenas para carros flex ou a álcool.

Petista Berzoini diz que PMDB terá autonomia para escolher vice de Dilma Rousseff

O presidente do PT, deputado federal Ricardo Berzoini (SP), disse na quinta-feira que o PMDB terá autonomia para escolher o nome que vai disputar a vice-presidência da República na chapa da candidata petista Dilma Rousseff (ministra chefe da Casa Civil). Berzoini disse que a declaração do presidente Lula de que o PMDB deve elaborar lista tríplice de nomes para que o PT decida quem será o vice de Dilma foi "pouco refletida", o que gerou uma crise que não existe entre os dois partidos. "Não há qualquer problema. É uma crise artificial. Não existe no PT nenhum tipo de restrição ao presidente do PMDB, Michel Temer, para a vice. Agora, a indicação é do PMDB, não é nossa. Quem indica é o PMDB", afirmou ele.

Evo Morales pede que militares bolivianos sejam "anticapitalistas"

O presidente da Bolívia, o cocaleiro trotskista Evo Morales, disse na quinta-feira que quer as Forças Armadas "anticapitalistas" para consolidar, em seu recém-iniciado segundo governo, o processo de "refundação" do país. Morales defendeu uma renovação ideológica da instituição militar durante a cerimônia em que foi reconhecido formalmente como o capitão-general, seis dias depois de prestar juramento como presidente do período 2010-2015 do que agora se chama Estado Plurinacional, em substituição da velha "república liberal". A convocação pareceu não deixar dúvidas de que o chefe trotskista pretende seguir cultivando uma estreita relação com os militares, a quem agradeceu o apoio à nacionalização dos hidrocarbonetos, decretada por ele em 2006, e ao pagamento de populares bônus para estudantes, idosos e mães.

Governo determina registro de operações com derivativos no Exterior

O Conselho Monetário Nacional aprovou na quinta-feira resolução que determina que operações com derivativos de empresas brasileiras no Exterior terão que ser registradas. De acordo com o chefe do Departamento de Normas do Banco Central, Sérgio Odilon dos Anjos, a intenção é dar mais transparência para esse tipo de operação. A determinação é que os bancos que fazem a remessa de recursos para esse tipo de operação terão que registrar junto a uma central de liquidação autorizada pelo Banco Central. A medida entra em vigor a partir de 15 de março, prazo dado para que as instituições financeiras tenham adequado os seus sistemas operacionais. O Conselho Monetário Nacional aprovou também resolução que permite às instituições financeiras receberem recursos de estatais apresentadas como garantia para obras no setor elétrico que estão incluídas no PAC. A medida complementa norma divulgada no fim do ano passado que permitiu às empresas estatais, como a Eletrobrás, apresentarem garantias para esse tipo de obra.

Presidente do Paraguai processa opositor que o acusou de envolvimento em sequestro

O presidente do Paraguai, Fernando "Pai Nosso" Lugo, acionou a Justiça do país contra Luis Aníbal Schupp, membro do opositor Partido Colorado, que o acusou de envolvimento no sequestro do fazendeiro Fidel Zavala. O presidente decidiu processar Schupp por calúnia, injúria e difamação. Segundo o advogado do presidente, Marcos Fariña, Lugo pediu pena de dois anos de prisão para o político ou o pagamento de uma indenização de US$ 300 mil, dinheiro que seria repassado a uma instituição de caridade. O opositor, famoso no Paraguai por suas declarações polêmicas, afirmou que os US$ 550 mil pagos no resgate de Zavala, de 45 anos, foram parar "nos bolsos" de Lugo. O pecuarista permaneceu três meses em poder do Exército Popular Paraguaio (EPP), grupo terrorista que concentra suas ações no norte do país, e foi libertado na semana passada depois que seus familiares pagaram o resgate. Políticos opositores afirmam que Lugo é excessivamente tolerante com as ações do grupo terrorista. Alguns foram além e apontaram vínculos entre o grupo e o chefe de Estado, que antes de chegar ao poder, em 2008, foi bispo católico no departamento de San Pedro, uma das áreas de influência do EPP.

A morte do escritor J.D. Salinger aos 91 anos

O escritor J.D. Salinger morreu aos 91 anos, "de causas naturais", em sua casa em New Hampshire, nos Estados Unidos. Recluso havia muitos anos, o escritor não dava entrevistas desde 1980 nem se deixava fotografar. O seu livro mais conhecido, "O Apanhador no Campo de Centeio", foi lançado em 1951, quando ele tinha 32 anos. O personagem principal do livro, o adolescente Holden Caufield, se tornou símbolo da geração de jovens do pós-guerra. A obra foi um sucesso mundial, e vendeu mais de 60 milhões de cópias em todo o globo. O anúncio da morte foi feito pelo filho do autor, a partir de um comunicado emitido pelo representante literário de Salinger, na quinta-feira. Jerome David Salinger completou 91 anos no último dia 1º. Ele estava sem publicar um trabalho havia mais de quatro décadas. "Amo escrever", disse Salinger em 1974, em uma de suas raras entrevistas, ao jornal "The New York Times": "Mas, só escrevo para mim mesmo e para o meu prazer". O último trabalho literário publicado assinado por ele foi "Hapworth 16, 1924", em junho de 1965. O autor, filho de um judeu importador de queijos kosher e de uma escocesa-irlandesa que se converteu ao judaísmo, cresceu em um apartamento da Park Avenue, em Manhattan, estudou durante três anos na Academia Militar de Valley Forge e em 1939, pouco antes de ser enviado à guerra, estudou contos na Universidade de Columbia. Durante a Segunda Guerra Mundial ele se alistou na infantaria e esteve envolvido com a invasão da Normandia. Os companheiros de exército de Salinger o consideravam corajoso, um verdadeiro herói. Em relação a outros escritores, Salinger classificou Ernest Hemingway (1899-1961), que conheceu em Paris, e John Steinbeck (1902-1968), como de segunda categoria, mas expressou sua admiração por Herman Melville (1819-1891). Em 1945, Salinger casou-se com uma médica francesa chamada Sylvia, de quem se divorciou e, em 1955, casou-se com Claire Douglas, união que também terminou em divórcio, em 1967, quando se acentuou a reclusão do escritor em seu mundo privado e seu interesse pelo budismo. Salinger namorou durante algum tempo, na década de 1980, a atriz Elaine Joyce, e no final daquela década se casou com a enfermeira Colleen O'Neill, 45 anos mais jovem do que ele.

BNDES prevê papel menos influente e retomada do investimento privado

A concessão de crédito para a Petrobras e a linha de incentivo à produção de bens de capital impulsionaram o desempenho do BNDES em 2009, quando os desembolsos somaram o montante recorde de R$ 137,4 bilhões, 50% de incremento perante os R$ 92,2 bilhões liberados em 2008. Para 2010, o presidente da instituição, economista petista Luciano Coutinho, projeta um desempenho bastante positivo da economia brasileira, com a consolidação da retomada dos investimentos que vem sendo observada desde a segunda metade de 2009, com exceção de setores especialmente ligados à economia externa. O executivo disse esperar que o banco exerça um papel menos influente este ano, com o mercado privado assumindo um papel de mais destaque no fomento às necessidades de investimentos das empresas.

Imprensa da Nicarágua denuncia Chávez

A imprensa da Nicarágua associa o nome do ditador venezuelano Hugo Chávez à compra da emissora local TV Telenica Canal 8. Considerado um dos principais veículos local, a emissora é crítica ao presidente Daniel Ortega, aliado do ditador venezuelano. Há uma semana o então diretor da Telenica, Carlos Briceño, informou que a emissora havia sido vendida a sócios, cujos nomes não foram revelados por imposição contratual. No último domingo, o jornalista e apresentador Carlos Fernandes Chamorro, de oposição ao atual governo da Nicarágua, pediu demissão do canal. Filho da ex-presidente Violeta Barrios de Chamorro (1990-1997) e ex-militante sandinista, o jornalista disse ter confirmado com várias fontes o emprego de capital venezuelano no canal, firmado por meio de acordo de cooperação entre os países. "As pessoas que estão tomando decisões são da secretaria do partido do governo, a Frente Sandinista. O filho de Ortega está lá fisicamente já. O governo não está fechando meios de comunicação. Está recorrendo a métodos mais sofisticados para exercer esses tipos de pressão", disse Chamorro. Ainda de acordo com o jornalista, o governo de Ortega pressiona as TVs, com ameaças de não renovação de concessões. É o bolivarianismo em ação, liquidando liberdade de imprensa no continente, e com a complacência da bocó Hillary Clinton e do muçulmano Barack Hussein.

Polícia Federal indiciou a irmã de Daniel Dantas

A Polícia Federal indiciou por corrupção ativa a empresária Verônica Dantas, irmã do banqueiro Daniel Dantas, do Grupo Opportunity. O indiciamento ocorreu em 18 de dezembro, data em que o ministro Esteves Lima, do Superior Tribunal de Justiça, paralisou a Operação Satiagraha, inquérito sobre evasão e lavagem de dinheiro. A polícia atribui a Verônica envolvimento na tentativa de suborno do delegado federal Vitor Hugo Rodrigues Alves, a quem Daniel Dantas teria mandado oferecer US$ 1 milhão em troca do arquivamento da Operação Satiagraha. Ela já havia sido indiciada no inquérito principal da Operação Satiagraha, no qual a Polícia Federal lhe imputou seis crimes: lavagem, evasão de divisas, sonegação fiscal, formação de quadrilha, gestão fraudulenta de instituição financeira e empréstimo vedado.

Reinaldo Azevedo critica governo Lula e Celso Amorim pela postua a respeito de Honduras

O jornalista Reinaldo Azevedo postou em seu blog (http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo) uma contundente crítica da postura do governo Lula e do chanceler Celso Amorim a respeito de Honduras. Diz ele: "A posse de Porfirio Lobo Sosa, novo presidente de Honduras, encerra uma crise de sete meses, que teve início com a deposição CONSTITUCIONAL de Manuel Zelaya, no dia 28 de junho do ano passado. Permitam-me uma pontinha de orgulho. No dia em que o Congresso Internacional da Impostura decidiu chamar aquele ato de golpe, eu decidi ler a Constituição do país — sim, mesmo Honduras, tratada como uma espécie de quintal da “Nova Ordem de Esquerda” da América Latina, tinha uma Constituição democraticamente instituída. A despeito dos fatos e da clareza com que o texto indicava que Zelaya, ele sim, tentara o golpe, esta tal “nova ordem” seguiu o grito de guerra de Hugo Chávez: restituição de Zelaya já! Hesitantes a princípio, severos em seguida, os Estados Unidos engrossaram o coro, congelando fundos de assistência e cancelando o visto de hondurenhos comprometidos com o “golpe”. Poucos países sofreram cerco semelhante. E atenção: nenhuma democracia passou por algo parecido. Porque, por incrível que pareça — e, hoje, vista a coisa a uma certa distância, o absurdo não faz senão crescer —, Honduras seguiu sendo uma democracia: o calendário eleitoral foi mantido, não se votou uma só lei de exceção, os Poderes Constituídos mantiveram a sua autonomia e as suas prerrogativas, não houve cassações, não se fizeram prisões políticas. Não obstante, tentava-se classificar a deposição de Zelaya como um golpe “tipicamente latino-americano”, o que era uma piada, arte da mais pura pilantragem intelectual. Hugo Chávez decidiu patrocinar pessoalmente a volta do golpista deposto, invadindo o espaço aéreo hondurenho. Falhou. Com o auxílio de Brasil, Nicarágua e El Salvador, conseguiu finalmente instalar o bigodudo delinqüente na embaixada brasileira. Na coleção de absurdos, o Brasil ganhou lugar de destaque. Lula e Celso Amorim, senhores, apostaram na guerra civil hondurenha! Passada a era da mistificação, isso restará indelével em suas respectivas biografias. O Megalonanico hiperativo, em entrevista recente ao Estadão, teve a cara-de-pau de afirmar que a presença de Zelaya na representação brasileira impediu a explosão de violência. Mentira tosca! A esmagadora maioria dos hondurenhos não queria o candidato a ditador. A verdade, como sempre, está no avesso do que diz Amorim: o risco de violência surgiu com a presença do Chapeludo maluco no país. O tempo foi-se encarregando de revelar o que estava em curso. Parte da imprensa, daqui e do mundo, decidiu fazer o que nós, caros leitores, fizemos desde o primeiro dia: ler a Constituição de Honduras. Quando Daniel Ortega, outro apoiador de primeira hora de Zelaya, deu um golpe na Constituição da Nicarágua e fez a Corte Suprema declarar sem efeito parte do texto para, também ele, tentar se eternizar no poder, a ficha de Washington caiu. Os republicanos botaram o dedo na ferida: Obama e Hillary Clinton comportavam-se como caudatários do chavismo. A posse de Porfírio Lobo, em eleições ainda não-reconhecidas pelo Brasil — os hondurenhos não estão nem aí para o que pensa Lula — humilha a diplomacia brasileira e seus aloprados e também expõe o ridículo a que está submetida a OEA sob o comando de José Miguel Insulza, que previa — talvez torcesse por isso — um banho de sangue se Zelaya não fosse reconduzido ao poder. O que se viu, na verdade, foi uma espécie de conspiração de idiotas e esquerdistas pilantras contra a democracia. Durante meses se repetiu o mantra de que não se pode depor um presidente eleito. Não? Se ele desrespeitar a Constituição, não é uma questão de poder, mas de dever. E cada país tem as suas regras para fazê-lo. No Brasil, é preciso um processo de impeachment. Em Honduras, a depender do crime, a deposição é automática, ouvidos, como foram, o Congresso e a Corte Suprema. Sete meses depois de Hugo Chávez ter patrocinado a tentativa de golpe em Honduras — de pronto rechaçada pelo Congresso, pela Justiça, pelo Ministério Público, pelas Forças Armadas e pela maioria do povo —, quem já deu início à trilha que o levará à desgraça e à liberdade dos venezuelanos é Hugo Chávez. Seu governo está se esfarelando. Cada vez mais, ele depende do apoio dos militares para governar. E isso, sim, remete ao pior passado da América Latina. Neste blog, como sabem, escrevi muitas vezes: a derrota de Manuel Zelaya em Honduras é o começo do fim do chavismo. O país, com todas as dificuldades, segue, felizmente (e contra a vontade de Lula e de Amorim) na trilha da democracia. Chávez, o patrocinador de golpes, está cada vez mais perto de ser pendurado pelos pés em praça pública. A democracia ainda assistirá a esta vitória. Anotem aí. Para não perder a viagem. A vitória da democracia em Honduras também derrotou boa parte da imprensa brasileira. Uma derrota intelectual e profissional. Há honrosas exceções que não caíram no conto bolivariano — VEJA, felizmente, entre elas. Não se esperava dessa gente muita coisa: apenas a leitura da Constituição daquele país e o reconhecimento de que a Carta daqui não pode ser aplicada lá. Houve até uma tonta que achou um absurdo que não houvesse um processo de impeachment para depor Zelaya… Pois é, estivesse o impeachment previsto nas leis daquele país, talvez fosse mesmo… O Itamaraty de Celso Amorim costuma usar os jornais brasileiros como passarela de seus delírios de onipotência. O Megalonanico chega ao requinte de ter uma colunista que funciona como sua porta-voz. Esta senhora teve a ousadia (!?) de escrever, certa feita, que o Brasil havia combinado com a Casa Branca a visita de Ahmadinejad ao país. No dia seguinte, o mundo ficou sabendo que Obama enviara uma carta às autoridades brasileiras esculhambando a… visita de Ahmadinejad!!! A situação de certa imprensa é terminal. Ou muda ou morre".

Fiesp informa que atividade da indústria paulista fecha 2009 com recuo de 8,5%

A atividade da indústria paulista fechou 2009 com baixa de 8,5% na comparação com o ano anterior, segundo dados divulgados na quinta-feira pela Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) e o Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo). A entidade também divulgou o INA (Índice de Atividade da Indústria) dos meses de novembro e dezembro. Nos dados com ajuste sazonal, o índice avançou 1,3% em novembro ante outubro, e depois subiu 2,4% na comparação entre dezembro e novembro. Sem ajuste sazonal, o índice teve recuos de 3,1% e 7,6%, respectivamente. O nível de utilização da capacidade instalada, que mensura o uso de máquinas e equipamentos nas indústrias, ficou em 83,2% em dezembro, contra 78,2% registrado no mesmo mês de 2008. O levantamento da Fiesp e do Ciesp mostrou ainda que o total de salários pagos em 2009, já descontada a inflação, teve queda de 0,4% ante 2008. Já as horas trabalhadas na produção caíram 7,8% sobre o ano anterior. As vendas reais da indústria, por sua vez, subiram 0,9% na mesma base de comparação.

Anistia Internacional condena execução de dois iranianos por protestos de oposição

A Anistia Internacional condenou na quinta-feira a execução de dois iranianos por participação nos protestos da oposição reformista após a contestada reeleição do ditador fascista islâmico Mahmoud Ahmadinejad (reencarnação de Adolf Hitler). Em comunicado, a Anistia afirmou que Mohamad Reza Ali Zamani e Arash Rahmanipour foram enforcados após serem condenados em processos judiciais "injustos". "Estas execuções mostram que as autoridades iranianas não se deterão com nada para erradicar os protestos pacíficos que persistem desde as eleições", afirmou Hassiba Hadj Sahraoui, subdiretora do programa da Anistia Internacional para o Oriente Médio e Norte da África. Hadj Sahraoui afirmou ainda que os dois executados foram "processados de maneira injusta e agora foram injustamente assassinados e nem sequer ficou claro se tinham vínculos com este grupo, já que parece que suas confissões foram extraídas por coação". O governo Lula ficou escandalosamente silencioso até agora diante dessa monumental violação dos direitos humanos pelos fascistas islâmicos do Irã.

Lugo nomeia novo diretor paraguaio em hidrelétrica de Itaipu

O presidente do Paraguai, Fernando "Pai Nosso! Lugo, nomeou na quinta-feira Gustavo Codas, assessor da Presidência para assuntos internacionais, como novo diretor em Assunção da hidrelétrica de Itaipu, co-dirigida com o Brasil. O secretário de Comunicação da Presidência, Augusto dos Santos, confirmou a nomeação de Codas, em substituição a Carlos Mateo Balmelli, que foi diretor da hidrelétrica desde agosto de 2008. Santos não deu detalhes sobre os motivos do afastamento de Balmelli. Ele é ex-legislador do Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA), principal força da coalizão que levou Lugo ao poder nas eleições de 20 de abril de 2008. A mudança ocorreu um dia depois que o vice-presidente paraguaio, Federico Franco, principal rival de Balmelli dentro do PLRA, aprovou a gestão do ex-legislador à frente de Itaipu, em resposta aos rumores sobre um possível afastamento. Balmelli, que assumiu o cargo em agosto de 2008, foi afastado no momento em que o Congresso brasileiro deve analisar um acordo entre o Executivo paraguaio e o brasileiro, por meio do qual o Paraguai poderia receber US$ 360 milhões anuais e triplicar as compensações que recebe pela cessão do excedente de sua parte da energia gerada por Itaipu.

Marina Silva confirma co-presidente da Natura como vice na chapa presidencial

A senadora Marina Silva (PV-AC) confirmou na quinta-feira o empresário Guilherme Leal, co-presidente do conselho de administração da Natura, como candidato à vice de sua chapa para a Presidência da República. "Há o desejo de ambas as partes, do PV e de grande parte do empresariado brasileiro", disse ela. "Quando me filiei foi um gesto político. Tinha o significado de que estou a serviço do movimento que a Marina está promovendo. Os desejos, as disponibilidades políticas estão colocadas, precisam ser amadurecidas", afirmou o empresário. Segundo Marina Silva, Guilherme Leal é um empresário que discutia e se preocupava com a sustentabilidade "quando o tema ainda não era moda". A senadora e pré-candidata à Presidência da República minimizou o anúncio do PSOL de que não apoiará oficialmente sua candidatura e reafirmou que, apesar da ausência de aliança, vai apoiar a candidatura de Heloísa Helena para o Senado por Alagoas.

Supermercados querem isenção de impostos para alimentos e higiene

O setor de supermercados deve reivindicar ao governo a isenção dos impostos PIS/Cofins sobre produtos alimentícios e de higiene, provavelmente em março, afirmou na quinta-feira o presidente da Abras (Associação Brasileira de Supermercados), Sussumo Honda. Segundo ele, o Brasil é um dos países que mais taxam o setor de alimentação, com uma média de 25%. "As isenções de impostos deveriam ser feitas também para produtos de largo consumo, o que beneficiaria a todos e não apenas alguns segmentos", destaca. No ano passado, o governo reduziu o IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados) de produtos como carros, materiais de construção e eletrodomésticos. O presidente da Abras afirma que já foi apresentado um estudo sobre impacto das reduções ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, no ano passado, e que agora o próximo passo será ir ao Ministério da Fazenda. "Sabemos que há uma sensibilidade no governo para isso, então vamos trabalhar para que neste ano essas isenções, que vão beneficiar também as classes que mais impulsionaram o consumo em 2009, as C, D e E", afirmou. A carga do PIS/Cofins na alimentação é em torno de 10%, sendo 7,65% de Cofins e 1,65% de PIS.

Novo governo do Uruguai quer estreitar relações com o Brasil

O governo do presidente eleito do Uruguai, José Mujica, buscará estreitar as relações com o Brasil e a Argentina, que são "insubstituíveis", afirmou o futuro chanceler, Luis Almagro, na quinta-feirae. "Exportamos US$ 100 milhões ao Brasil, e a Argentina é o segundo ou terceiro mercado. Definitivamente, isso é insubstituível", destacou Almagro. O futuro chanceler definiu como fortes os vínculos do Uruguai com seus dois vizinhos e também com o Paraguai, outro parceiro do Mercosul. Admitiu, no entanto, que, com a Argentina, têm diferenças muito perceptíveis que estarão sendo negociadas. Mujica, que assumirá em 1º de março próximo a Presidência do Uruguai, se reuniu há duas semanas em Buenos Aires com a presidente argentina, a peronista populista Cristina Fernández de Kirchner, e em várias ocasiões assinalou que a gestão do presidente Lula é tomada como modelo.

Crédito do Bradesco deve crescer até 25% em 2010

Com o crescimento acelerado esperado para a economia neste ano, o Bradesco espera ver suas operações de crédito crescerem entre 21% e 25% em 2010. A expansão das operações será puxada pelos empréstimos às empresas. Em balanço divulgado na quinta-feira, o vice-presidente financeiro do banco, Domingos de Abreu, afirmou que o crédito para as pessoas jurídicas deve registrar alta de 25% a 29% no período, contra faixa de 16% a 20% para as pessoas físicas. A previsão do banco para o crescimento do PIB neste ano é de 6%. Por produtos, a expectativa é de que o crédito para veículos cresça entre 10% e 14%, enquanto os financiamentos para cartões devem ter aumento entre 9% e 13%. Os empréstimos consignados devem crescer entre 32% e 36%. O crédito imobiliário deve ter R$ 6,5 bilhões apenas em financiamentos à construção, em sua maioria para empresas, o que significa uma elevação de quase 50% em relação a 2009. Em 2009, a carteira de crédito do Bradesco atingiu R$ 228,078 bilhões, evolução de 6,8% em relação ao saldo final de 2008.

Médicos avisam que estresse é vilão dos "hipertensos silenciosos"

A hipertensão é uma doença mais comum do que se imagina. O Ministério da Saúde estima que 35% dos brasileiros acima de 40 anos tenham o problema, caracterizado pela pressão arterial igual ou maior que 14 por 9 (a do presidente Lula chegou a 18 por 12). Muitas vezes, o paciente já tem a doença, mas não apresenta sintomas. Nesses casos, as crises podem ser deflagradas por situações de estresse. "O estresse libera substâncias endógenas (produzidas pelo próprio organismo) chamadas catecolaminas, que promovem a elevação da frequência cardíaca e, em paralelo, o aumento no tônus (resistência) vascular, levando a um incremento na pressão arterial", explica Firmino Haag, cardiologista do Hospital e Maternidade São Luiz. Entre as catecolaminas mais comuns está a adrenalina. Além do estresse, fatores relacionados ao estilo de vida podem desencadear a alta da pressão arterial. "Alguns pacientes têm oscilações mediante situações decorrentes de sedentarismo, sobrepeso e má alimentação", afirma Haag. O consumo de cigarro e álcool, além do excesso de sal, também estão associados à ocorrência das crises, que podem até passar despercebidas. "Em 90% dos casos, não se sente nada e a alta só é descoberta por medição. A crise só é sentida quando a elevação da pressão ocorre muito rapidamente. Caso seja gradativa, a pessoa pode não apresentar nenhum sintoma", diz Celso Amodeo, cardiologista do Hospital do Coração. Os sintomas desse aumento súbito da pressão arterial podem ir de dor de cabeça e cansaço até outros mais graves, como infarto, derrame (AVC) e complicações renais. O tratamento de uma crise já deflagrada pode implicar um simples repouso ou a administração de medicamentos.