sábado, 19 de dezembro de 2009

Petrolífera de Eike Batista anuncia desdobramento de ações

A OGX, braço de exploração de petróleo e gás da EBX, do empresário Eike Batista, anunciou nesta sexta-feira que fará um desdobramento de suas ações, ou seja, aumentará o número de ações em circulação sem aumentar o capital, "repartindo" as atuais. Segundo comunicado enviado à Comissão de Valores Mobiliários, cada ação ordinária da empresa valerá por 100 ações a partir de segunda-feira. "As ações recebidas em virtude do desdobramento participarão em igualdade de condições em todos os direitos e benefícios que vierem a ser concedidos ou distribuídos pela Companhia, inclusive participando de forma integral na distribuição de dividendos e eventuais remunerações de capital que vierem a ser aprovados pela Companhia", informou a OGX no comunicado. A ação da petrolífera, que está entre as mais negociadas na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo), é uma das que possuem os maiores preços unitários no mercado brasileiro, custando cada uma R$ 1.593,99. Para efeito de comparação, a ação mais negociada da Bovespa, a preferencial da Petrobras, fechou a R$ 36,87. O principal objetivo do desdobramento da ação é torná-la mais atrativa ao pequeno investidor, já que um preço muito alto para o papel inviabiliza o investimento de pequenos valores.

Governo dos Estados Unidos reafirma que menino Sean Goldman é vítima de sequestro

O governo dos Estados Unidos voltou a afirmar nesta sexta-feira que o menino Sean Goldman, de 9 anos, é mantido ilegalmente no Brasil há cinco anos. Filho do norte-americano David Goldman com a brasileira Bruna Bianchi, morta em 2008, a criança vive no Rio de Janeiro desde 2004, para onde foi trazida pela mãe, e é pivô de uma disputa diplomática entre os países. No Rio de Janeiro, a porta-voz da Embaixada norte-americana, Orna Blum, disse que os Estados Unidos consideram que o menino foi sequestrado. "A posição oficial do governo norte-americano é que Sean foi sequestrado há cinco anos. É importante que nossos governos possam trabalhar juntos nesse momento", afirmou ela. A declaração foi feita um dia após o Supremo Tribunal Federal conceder uma liminar mantendo a criança com a família brasileira, mesmo depois da determinação contrária da Justiça Federal no Rio de Janeiro. Citando a Convenção de Haia (acordo internacional relativo à proteção de crianças e à cooperação sobre adoção) a Embaixada norte-americana no Brasil lembrou, em nota, que um dos preceitos do acordo é "o retorno imediato das crianças sequestradas, ou retidas ilegalmente, aos respectivos locais de residência habitual para minimizar o custo humano e social do sequestro internacional de crianças". "Este custo inclui o risco de sérios problemas emocionais e psicológicos para as crianças, assim como de pressões emocionais e financeiras para o pai ou a mãe que é deixado para trás", completou.

AGU e pai de Sean Goldman recorrem ao Supremo contra decisão de ministro

O Supremo Tribunal Federal informou no início da noite desta sexta-feira que a Advocacia Geral da União e a defesa do norte-americano David Goldman, pai do menino Sean, de 9 anos, apresentaram mandados de segurança contra a decisão do ministro Marco Aurélio de Mello, que na quinta-feira aceitou recurso da família brasileira do garoto e decidiu que, por enquanto, ele deveria permanecer no País. Na quarta-feira, a Justiça Federal havia determinado que a criança fosse entregue ao pai em 48 horas. De acordo com o Supremo, ainda não há previsão para que os mandados de segurança sejam avaliados. O Brasil, neste período bolivariano, esta se especializando em desrespeitar tratados internacionais.

Comissão do Senado recomenda indiciamento de Agaciel Maia por atos secretos

A comissão disciplinar do Senado Federal que investiga a responsabilidade pela edição do atos secretos decidiu nesta sexta-feira recomendar o indiciamento do ex-diretor-geral por 14 anos, o inefável Agaciel Maia, grande amigão do peito de José Sarney, e de mais seis servidores. No entendimento da comissão, Agaciel Maia cometeu pelo menos três crimes administrativos. O ex-diretor pode ser demitido. Após quase 120 dias de investigação, os três servidores responsáveis pelo caso entenderam que Agaciel Maia agiu irregularmente com as normas do serviço público ao utilizar o cargo em benefício próprio ou de terceiros, negar a devida publicidade a questões administrativas, além de ter deixado de cumprir seu dever. No relatório, a comissão aponta que são claras as provas de que Agaciel Maia cometeu crime de improbidade administrativa por não impedir a ação ou omissão de seus subordinados. No texto, os servidores apontam ainda que os atos secretos trouxeram danos à imagem e credibilidade do Senado. Na avaliação dos integrantes da comissão, Agaciel Maia coordenou ou permitiu a reiterada prática de não dar a devida publicidade as decisões administrativas entre 2000 e 2009. Os atos secretos foram utilizados nos últimos 14 anos e são decisões administrativas que foram utilizadas para nomear ou exonerar servidores, alguns ligados a parlamentares, além de reajustar benefícios. O ex-diretor "trabalha" agora no ILB (Instituto Legislativo Brasileiro) realizando "consultas" na biblioteca da Casa sobre os livros que vai usar na montagem de uma biografia dos 1.304 parlamentares que já passaram pelo Senado. Além do ex-diretor-geral a comissão também pede o indiciamento do ex-diretor de Recursos Humanos, João Carlos Zoghbi, que já teve a sua demissão aprovada pela Mesa Diretora. A decisão também envolve o chefe do serviço de publicação do boletim de pessoal do Senado, Franklin Albuquerque Paes Landim, a chefe de gabinete da diretoria de Recursos Humanos, Ana Lúcia Melo, os servidores Jarbas Mamede e Washington Oliveira, do setor de publicações, e o servidor Celso Menezes, da diretoria-geral.

Justiça condena ex-assessor Waldomiro Diniz por improbidade administrativa

O juiz José Márcio da Silveira e Silva, da 7ª Vara da Justiça Federal do Distrito Federal, condenou o ex-assessor da Casa Civil da Presidência da República, Waldomiro Diniz, braço direito do petista José Dirceu, por improbidade administrativa. Ele foi assessor de José Dirceu na Casa Civil, cuidando da área de relacionamento com o Congresso Nacional. Waldomiro Diniz foi flagrado em vídeo, transmitido em rede nacional de televisão, negociando o pagamento de propina com o dono de jogatina Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira. A gravação foi feita em 2002, quando Waldomiro Diniz dirigia a Loteria (Loteria do Rio de Janeiro), no governo da petista Benedita da Silva. Na verdade, Waldomiro Diniz inaugurou nesse governo estadual petista a prática do mensalão, mais tarde adotado em plano nacional, quando o PT chegou à presidência da República. Waldomiro Diniz foi exonerado do cargo na Casa Civil da Presidência da República, no primeiro governo Lula, assim que foi exibido o video no qual ele pedia propina para o bicheiro. A exibição desse filme gerou a criação da CPI dos Bingos. Na sentença exarada nesta sexta-feira o juiz condena Waldomiro Diniz ao pagamento de multa equivalente a cinco vezes o valor de sua remuneração à época dos fatos, além de honorários advocatícios fixados em R$ 5.000,00. Saiu baratinho, baratinho.....

Estados Unidos e Holanda rejeitam comentários do ditador Chávez sobre agressão à Venezuela

O Ministério das Relações Exteriores holandês pediu que o embaixador da Venezuela esclareça os comentários feitos pelo ditador Hugo Chávez na quinta-feira, acusando a Holanda de ajudar os Estados Unidos no planejamento de uma agressão à Venezuela, enquanto o governo norte-americano chamou as alegações de infundadas. Na quinta-feira, o ditador Hugo Chávez acusou a Holanda de permitir que os Estados Unidos usem ilhas holandesas próximas à costa caribenha da Venezuela para preparar um possível ataque militar contra seu país. "O chanceler pedirá ao embaixador venezuelano um esclarecimento com relação a essas declarações", disse um porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Holanda. O porta-voz holandês acrescentou que todos os territórios que integram o reino da Holanda, incluindo Aruba e Antilhas Holandesas, no Caribe, não consideram os comentários de Chávez representativos da situação. Os Estados Unidos marcam presença há muito tempo nas ilhas de Curaçao e Aruba, com cerca de 250 funcionários da Força Aérea envolvidos no combate ao narcotráfico e em operações de vigilância no Caribe. Essa vigilância é feita do ar por aviões não tripulados, disse o porta-voz do ministério holandês.

Após decisão do Supremo, pai norte-americano implora por retorno do filho Sean aos Estados Unidos

O norte-americano David Goldman, pai do menino Sean, centro de uma disputa com a família brasileira, afirmou nesta sexta-feira que implora pelo retorno do garoto aos Estados Unidos. David desembarcou na quinta-feira no Rio de Janeiro, depois de a Justiça Federal determinar que o menino, de 9 anos deveria ser entregue ao pai em 48 horas. No entanto, horas depois, o Supremo Tribunal Federal decidiu que Sean deve permanecer, por enquanto, no Brasil. "Estou de joelhos, implorando para meu filho voltar para casa, implorando por Justiça.Por que é tão difícil?", perguntou David Goldman. O norte-americano afirma que espera passar o Natal com o Sean: "Se eu estiver aqui, tenho certeza de que não conseguirei passar o Natal com ele. Estou esperando ir embora com o meu filho e levá-lo de volta para nossa família e aproveitar o Natal e os feriados, ir brincar no gramado, tirar fotos, fazer as coisas que a gente já fez no passado como pai e filho", disse ele. No entanto, o menino deve ficar no país até fevereiro porque o Supremo entrou em recesso e a palavra final sobre o caso será dada pela 1ª Turma do tribunal, composta pelos ministros Marco Aurélio, Carlos Ayres Britto, Ricardo Lewandowski, Cármen Lúcia e José Antonio Dias Toffoli.

Filho de Sarney desiste de ação contra jornal "O Estado de S. Paulo"

O empresário Fernando Sarney desistiu da ação que movia contra o jornal "O Estado de S. Paulo". Filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), Fernando conseguiu uma liminar que impedia o jornal de publicar reportagens sobre as investigações que vinculam seu nome à Operação Boi Barrica (rebatizada de Faktor), da Polícia Federal, com isso restabelecendo no País a censura que vigorou durante o regime militar. A operação da Polícia Federal investiga suspeitas de ilegalidades em movimentações financeiras feitas por empresas da família Sarney na campanha eleitoral de 2006 no Maranhão. Fernando Sarney foi indiciado no dia 15 de julho deste ano por formação de quadrilha, gestão irregular de instituição financeira, lavagem de dinheiro e falsidade ideológica. O jornal "O Estado de S. Paulo" está sob censura desde 31 de julho. A censura ao jornal, que já ultrapassa 140 dias, foi determinada pelo desembargador Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios. O desembargador é amigo pessoal de José Sarney e do inefável ex-diretor geral do Senado Federal, Agaciel Maia. O empresário Fernando Sarney afirma que desistiu da ação para reafirmar sua defesa da liberdade de imprensa. Se quisesse fazer melhor ironia ele não conseguiria. Disse Fernando Sarney: "Para reafirmar minha convicção e jamais restar qualquer dúvida sobre ela, resolvi tomar esta atitude, considerando que a liberdade de imprensa é um patrimônio da democracia e que jamais tive desejo de fazer qualquer censura a seu exercício".

Opositor iraniano diz que ditador fascista islâmico Ahmadinejad não chegará ao fim do mandato

Em uma rara entrevista à imprensa internacional, o candidato derrotado à Presidência iraniana, Mehdi Karoubi, disse à BBC acreditar que o governo do presidente Mahmoud Ahmadinejad não deve chegar ao fim de seu mandato de quatro anos. Karoubi perdeu a eleição fraudada realizada em junho, marcada por repressão violenta a manifestantes. "No dia em que o resultado das eleições foi divulgado, eu me convenci de que Ahmadinejad não sobreviveria aos quatro anos de seu mandato", disse o opositor, afirmando ainda que o governo vem sendo pressionado por parlamentares, pela população e pelo resto do mundo: "Nos últimos seis meses, o governo se mantêm no poder apenas pela força". Karoubi agregou: "Os protestos eram, a princípio, apenas contra o resultado das eleições. Mas, a resposta violenta do governo não acalmou as coisas, apenas agravou os protestos e fez com que aumentassem as exigências da população". Mahdi Karoubi repetiu as afirmações de que manifestantes de ambos os sexos detidos na repressão aos protestos haviam sido violentados sexualmente na prisão. O opositor de Ahmadinejad afirmou não temer a repressão oficial de um governo que diz ter ajudado a criar, referindo-se a seu papel na Revolução Islâmica de 1979.

União Européia aprova aquisição da Seara pela Marfrig

A Comissão Européia (braço executivo da União Européia) autorizou nesta sexta-feira que a empresa Marfrig compre a Seara. Após analisar a operação entre as duas companhias, a Comissão Européia concluiu que não afetará "significativamente" a concorrência no espaço econômico europeu (a UE e mais Noruega, Islândia e Liechtenstein), ou a uma parte substancial dele. O Executivo comunitário lembrou que o Marfrig tem uma grande diversidade de produtos à venda no Brasil, principalmente de origem animal, e possui plantas no Brasil, Argentina, Uruguai, Chile e Europa. A Seara, que em 2004 foi adquirida pelo grupo norte-americano Cargill, centraliza a atividade na produção de porcos e aves, assim como carne bovina processada. A empresa não tem plantas de produção na Europa, embora abasteça de produtos e partes do frango o continente.

Gilmar Mendes diz que "querelas políticas" se transformam em processos judiciais contra autoridades

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, voltou a minimizar nesta sexta-feira a demora da Corte em analisar processo contra autoridades. Segundo Gilmar Mendes, o Supremo tem sido cauteloso e tem rejeitado as denúncias contra políticos porque muitas vezes "querelas políticas se transformam em processos judiciais". Para o presidente do Supremo, desde 2002, processos contra parlamentares ganharam outra dinâmica, porque deixou de ser necessária uma autorização da Câmara ou do Senado. Desde a promulgação da Constituição Federal, em 1988, nenhuma autoridade foi condenada na Corte. "Nós temos muitas querelas políticas que se transformam em processos judiciais. Por isso, há um alto índice de rejeição de denúncias ou absolvição nos processos criminais que tramitam no Supremo Tribunal Federal", afirmou ele. Gilmar Mendes disse que é perigoso acolher a denúncia para depois avaliar a culpa ou não: "Não se trata apenas do recebimento da denúncia. Muitas vezes isso é definitivo. Daí a importância de que isso seja analisado com cautela. Por isso, a necessidade de cuidado quando o Supremo emite juízo sobre o recebimento da denúncia. Precisamos ter muita cautela para que não recebamos a denúncia para depois absolver ao final, passados 4, 5 ou 10 anos. O recebimento da denúncia já envolve um ônus processual significativo", disse Gilmar Mendes.

Fascistas islâmicos do Irã cobram morte do opositor Mousavi em manifestações pública

Simpatizantes do governo fascista islâmico do Irã fizeram manifestações por todo o país nesta sexta-feira em protesto contra um "insulto" da oposição feito ao fundador da República Islâmica, com alguns deles clamando pela execução do líder pró-reforma Mir Hossein Mousavi. É a primeira vez que uma reivindicação de morte de um opositor é feita durante um evento patrocinado pelo Estado, assinalando uma pressão maior sobre a oposição moderada, que continua a contestar a eleição presidencial fraudada de junho passado. "Mousavi, este é nosso último aviso. Os líderes da sedição devem ser executados", gritavam as pessoas em um comício em Teerã.

Toffoli deixa para decidir em plenário pedido de investigação contra Arruda no Supremo

O ministro José Antonio Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal, que foi advogado do PT e de Lula em três eleições, deixou para fevereiro de 2010 a análise do pedido do Ministério Público Federal para investigar o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, sem a autorização da Câmara Legislativa. Relator do caso, Toffoli decidiu discutir o pedido com todo o plenário. No despacho, o ministro argumenta que devido à gravidade do caso não se sentiu à vontade para analisar o pedido de liminar, que representa uma decisão provisória.

IBGE aponta que 71% dos estudantes com idades entre 13 e 15 anos já consumiram álcool

A maioria dos estudantes do 9° ano do ensino fundamental que estudam em capitais já experimentou bebida alcoólica. Segundo a Pesquisa Nacional da Saúde do Escolar, divulgada pelo IBGE nesta sexta-feira, 71% dos alunos experimentaram bebida, 24% fumaram cigarro e 9% já usaram drogas alguma vez na vida. Apesar de algumas diferenças, não houve distância significativa entre meninos e meninas. Do total de alunos, 22% disseram já haver se embriagado. As festas são os locais mais comuns para contato com a bebida (37%), seguido de lojas (19%) e até a própria casa (13%). Estudantes das escolas públicas estiveram mais expostos ao cigarro do que os das escolas privadas (25% contra 18%) e, em comparação, um número maior afirmou ter pelo menos um dos pais fumantes (33% contra 24%). Mas, mais alunos de escolas privadas disseram ter experimentado bebida (76%) em comparação com os das públicas (70%). Curitiba (PR) é a cidade com mais estudantes que disseram ter experimentado cigarro, bebida ou drogas.

Gilmar Mendes diz que hipótese de Lula descumprir tratado de extradição do terrorista Battisti não é cogitada

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, afirmou nesta sexta-feira que não está em cogitação a possibilidade de o presidente Lula descumprir o pedido de extradição do terrorista italiano Cesare Battisti. "Essa é uma hipótese que não se cogita. O Brasil é pleno Estado de direito, uma democracia que está em funcionamento e estamos muito orgulhosos dela. Não temos um histórico de descumprimento de decisões judiciais, da legislação e dos tratados. Se, por acaso, um tratado autorizar providências que impliquem a recusa, não vou falar do caso Cesare Battisti, mas de qualquer extradição, terá de ser feita dentro das balizas estabelecidas na legislação", afirmou ele. O tratado foi firmado em Roma em 1989 e ratificado pelo Congresso em 1993, e tem força legal. Ele permite que o presidente se recuse a entregar o italiano. Diz, contudo, que o fato precisa ser motivado, justificado. Existem sete opções para que o presidente deixe de entregar um extraditando, mas a única que poderia ser usada no caso é dizer que o italiano poderá ser submetido a "atos de perseguição por opinião política". Ora, se Lula ousar dizer uma coisa desta ordem, estará produzindo uma gigantesca ofensa e agressão a uma das democracias mais estáveis desde o final da Segunda Guerra Mundial. O ministro Gilmar Mendes disse que tem confiança que a deliberação de Lula será em cima das leis e do tratado bilateral.

Estudo maluco aponta que carnes e laticínios causam 51% do gás-estufa global

Consultores do Banco Mundial relataram em periódico deste bimestre que substituir derivados animais na alimentação, como carnes e laticínios, por análogos vegetais, daria resultados mais rápidos contra o aquecimento global do que ações que trocam combustíveis fósseis por energia renovável. Segundo estudo divulgado pela organização de pesquisa ambiental World Watch Institute, de Washington, a pecuária seria responsável por pelo menos 51% das emissões dos gases-estufa no mundo, ou 32,5 bilhões de toneladas. Esse estudo é absolutamente débil mental. Praticamente sugere que a humanidade liquide com todos os rebanos bovinos e ovinos. É de uma estupidez tumular. Poderia também sugerir que fosse reduzido à metade o número de oito bilhões de pessoas no planeta, o que reduziria à metade também as emissões de carbono. Os ambientalistas parecem ter perdido o rumo. A humanidade só é humanidade, o homem só é o homem na conformação atual, porque há milênios, ao dominar o fogo, passou a comer a carne assada. E assim passou a ingerir proteínas, o que mudou a sua projeção de vida. Os autores do estudo, Robert Goodland e Jeff Anhang, respectivamente consultor-chefe aposentado e especialista, ambos da área ambiental do Banco Mundial (por aí se vê como essas organizações mundiais costumam se auxiliar em consultorias), avaliam que o percentual de 18% normalmente divulgado para medir o impacto da pecuária no aquecimento global está "extremamente subestimado". Mesmo a pesquisa anterior que estimava os 18%, da Organização para Agricultura e Alimentação (FAO/ONU), já dizia que a pecuária possui mais impacto no clima do que o setor dos transportes. A ecóloga Magda Lima, da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), responsável por relatórios sobre a agropecuária no Brasil, acredita que os valores são superestimados. Ela também reclama que "os estudos precisam levar mais em conta as emissões históricas", diz ela. Já o biólogo Sérgio Greif acha razoável o estudo, e até mesmo afirma já ter visto estudos que apontavam percentuais maiores no mundo. Quem sabe esses "consultores ambientais" não mandam as pessoas comerem pedrinhas?

GM decide fechar montadora sueca Saab após fracasso em tentativa de venda

A montadora norte-americana General Motors anunciou nesta sexta-feira que vai desistir de vender sua filial sueca Saab ao grupo holandês Spyker e vai fechá-la. "Trabalharemos em estrita colaboração com a Saab para pôr fim às atividades da empresa de maneira ordenada e responsável", declarou o presidente de atividades européias da GM, Nick Reilly, através de um comunicado. "Apesar dos esforços de todos os envolvidos, tornou-se evidente que as medidas de estudo de contas exigidas para realizar esta transação complexa não poderiam ser concluídos a tempo e para continuar com suas operações, a Saab necesitava de uma decisão rápida", explicou Reilly. No ano passado, a Saab respondeu por apenas 1,1% das vendas mundiais da GM, com apenas 93.295 veículos vendidos, o mesmo nível de produção de 1990. O fabricante emprega cerca de 3.400 pessoas. Fundada em 1937 pelo governo sueco, a Saab teve como primeiro objetivo a fabricação de aviões, setor do qual segue como um dos principais fornecedores mundiais de aviões de caça.

Procurador diz que poder de Arruda na Câmara de Brasília inviabiliza ação isenta

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirmou nesta sexta-feira que decidiu requerer ao Supremo Tribunal Federal autorização para processar o governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, sem o aval da Câmara Legislativa, porque seria "inviável" a ação diante da ampla maioria do governador na Casa. Segundo Gurgel, essa atuação favorável da base é natural em quase todo País, mas no Distrito Federal se torna mais grave porque o esquema de corrupção envolve Arruda e deputados distritais. O procurador afirmou que pediu autorização para propor a ação contra Arruda como uma medida preventiva.

IBGE afirma que mais da metade dos estudantes entre 13 e 15 anos praticam pouca atividade física

Mais da metade dos estudantes do 9° ano do ensino fundamental que estudam em capitais praticam pouca atividade física. Segundo a Pesquisa Nacional da Saúde do Escolar, divulgada pelo IBGE nesta sexta-feira, 57% dos estudantes podem ser considerados inativos ou insuficientemente ativos em termos de atividade física. Entre todos os estudantes consultados na pesquisa, as meninas inseridas nas duas categorias chegaram a 69% do total, enquanto os meninos somaram 44%. Em São Luís (MA) foi registrado o maior percentual de sedentários, de 65,8% dos estudantes. O menor ocorreu em Florianópolis (SC), de 48,5%. A pesquisa consultou 60.973 alunos do 9° ano do ensino fundamental em 1.453 escolas públicas e privadas de todas as capitais e do Distrito Federal.

Gilmar Mendes rebate críticas aos adiamentos de julgamentos e defende prazo para rediscussão

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, rebateu nesta sexta-feira as críticas ao alto o índice de pedidos de vista nos julgamentos da Corte e afirmou que os adiamentos não trazem prejuízos aos trabalhos. Segundo o ministro, há casos que são inevitáveis. Gilmar Mendes defendeu que a Casa discuta uma nova dinâmica para a suspensão de julgamentos, fixando até um prazo para o processo voltar à pauta: "Não acredito que pedido de vista traga prejuízo decisivo para o trabalho da Corte. Temos que encontrar meios e modos de reduzir o tempo de retomada do julgamento. Isso é fundamental. Talvez se possa fixar prazo ou limite". Neste ano, em quase todos os julgamentos polêmicos houve pedidos de adiamento.

Iraque acusa que tropas iranianas tomaram campo de petróleo no sul do país

O governo iraquiano afirmou nesta sexta-feira que tropas do Exército iraniano atravessaram a fronteira e tomaram um campo de exploração de petróleo no sul do país, cujo controle é motivo de disputa entre os dois países. Segundo o vice-ministro de Interior do Iraque, Ahmed Ali Al Khafaji, a operação aconteceu às 15h30 desta sexta-feira (10h30 no horário de Brasília) e foi a última de uma série de ataques nesta semana no campo de petróleo Fakka, localizado 300 quilômetros a sudeste de Bagdá, na província de Maysan."Onze soldados iranianos se infiltraram na fronteira com o Iraque e tomaram um poço de petróleo. Eles levantaram a bandeira iraniana e estão lá até este momento", disse Al Khafaji. Ele afirmou ainda que o governo iraquiano não tomou nenhuma ação militar em resposta à invasão, já que prefere uma saída diplomática. Segundo o vice-ministro, o campo de petróleo fica 300 metros dentro da fronteira iraquiana e é disputado por ambos os países. O governo iraniano não deu declarações oficiais sobre o incidente, mas o preço do petróleo subiu assim que a rede de TV Al Arabiya reportou a invasão.

CSN confia em sucesso na oferta de compra da Cimpor

A CSN (Companhia Siderúrgica Nacional) está confiante no sucesso da aquisição da portuguesa Cimpor e considera que alcançar a fatia mínima necessária de 50% do capital da cimenteira não é complicado, afirmou o diretor de mineração da empresa, Juarez Avelar Saliba. "Estamos muito confiantes. Achamos que chegar aos 50% não é complicado. Acreditamos que somos muito bem vindos pelo governo português", disse Saliba. Perguntado sobre se a CSN acertou a OPA (oferta pública de aquisição) com algum dos principais acionistas da Cimpor, o executivo não comentou: "A essa pergunta não respondo". Saliba afirmou que a oferta de 5,75 euros por ação da Cimpor "é preço justo para os acionistas da CSN e para os da Cimpor".

Justiça Federal rejeita parte da denúncia do vazamento da prova do Enem

A Justiça Federal rejeitou na última quarta-feira parte da denúncia do Ministério Público Federal contra as cinco pessoas acusadas de envolvimento no vazamento da prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), em outubro. O caso é mantido sob sigilo, mas a informação foi confirmada nesta sexta-feira. A Procuradoria acusou o grupo de peculato (furto praticado por servidor público), corrupção passiva (exigir vantagem indevida) e violação de sigilo funcional, mas o juiz substituto da 10ª Vara Federal Criminal de São Paulo, Márcio Rached Milani, recebeu apenas a acusação por corrupção e violação. Apenas Felipe Pradella, apontado como mentor do vazamento, será julgado também por extorsão. Para a Polícia Federal, ele foi o autor de ameaça de morte feita a jornalista do "Estado de S. Paulo", a quem havia tentado vender a prova. Os cinco acusados são Pradella, Felipe Ribeiro e Marcelo Sena, funcionários da Cetro (uma das três empresas que compõem o consórcio Connasel, responsável pela elaboração e aplicação do Enem), o empresário Luciano Rodrigues, dono de uma pizzaria nos Jardins, e o DJ Gregory Camillo de Oliveira Craid. O Ministério da Educação suspendeu a prova do Enem, que deveria ocorrer nos dias 3 e 4 de outubro para 4,1 milhões de estudantes, após o conteúdo das questões vazar. Uma nova empresa foi contratada para aplicar a prova, realizada nos dias 5 e 6 de dezembro com abstenção recorde e erro no gabarito oficial. O vazamento do conteúdo provocou um prejuízo de aproximadamente R$ 45 milhões aos cofres públicos, e com o adiamento, dezenas de universidades decidiram não usar o desempenho no exame como parte do processo seletivo.