sábado, 3 de outubro de 2009

PT paulista chama Ciro Gomes de aliado "fiel" de Lula e diz que aprofundará diálogo com PSB

O presidente do diretório estadual do PT de São Paulo, Edinho Silva, disse nesta sexta-feira que a decisão do deputado federal Ciro Gomes (PSB) de transferir seu domicílio eleitoral para São Paulo formaliza a estratégia do partido de ampliar o diálogo com o PSB "de forma mais efetiva". Aliados do Planalto tentam convencer Ciro Gomes a disputar o governo de São Paulo, mas o deputado federal cearense afirma que só sai candidato a presidente. "Agora, tem um ato concreto. Não é só especulação. Vamos aprofundar o diálogo com PSB porque Ciro Gomes é liderança importantíssima, leal ao presidente Lula", afirmou Edinho. O petista não descartou a possibilidade de Ciro sair candidato a vice na chapa encabeçada pela ministra Dilma Rousseff (Casa Civil).

Sem dois deputados, missão parlamentar brasileira encontra Micheletti e recebe garantias

Em um encontro não programado e sem a participação de dois dos seis deputados federais, a missão de parlamentares brasileiros reuniu-se nesta sexta-feira por duas horas com o presidente interino de Honduras, Roberto Micheletti, que garantiu a segurança dos brasileiros e a inviolabilidade da Embaixada do Brasil em Tegucigalpa, onde o presidente deposto, o golpista Manuel Zelaya se refugia desde 21 de setembro, e ordenou a reativação do telefone da sede diplomática. O anúncio da reunião com Micheletti foi dado aos deputados brasileiros após encontro com membros da sociedade civil hondurenha. Os deputados federais Ivan Valente (PSOL-SP) e Janete Pietá (PT-SP), que fizeram parte da missão, não concordaram com o encontro e se recusaram a participar.O deputado federal Raul Jungman afirmou ainda que pediram a Micheletti que os diplomatas pudessem entrar e sair da embaixada sem "constrangimentos" como as minuciosas revistas pelas forças de segurança, que mantém cerco à sede diplomática. Micheletti aceitou ainda o pedido dos deputados para que as linhas telefônicas da embaixada fossem reativadas. Desde segunda-feira, o serviço de telefonia foi cortado e, graças a bloqueadores colocados pelo governo, fica difícil até mesmo falar pelo celular. "Levamos a ele a preocupação com a comunidade brasileira e nos assegurou, perante à imprensa, que todo e qualquer brasileiro seria objeto de preocupação especial dos órgãos de segurança de Honduras", disse Raul Jungmann.

Supremo concede liberdade a homem que furtou dois DVDs em shopping de Minas Gerais

O Supremo Tribunal Federal concedeu habeas corpus a um homem que foi condenado a nove meses e dez dias de prisão pelo furto de dois DVDs em um shopping em Minas Gerais. Segundo o Supremo, a decisão é temporária e permite que o acusado aguarde em liberdade o julgamento final de habeas corpus. A defesa pediu ainda a absolvição sumária do réu, mas o ministro Marco Aurélio Mello não atendeu ao pedido. De acordo com a acusação, o réu tentou furtar dois DVDs, no valor de R$ 34,00 de um shopping. Após a condenação, a defesa recorreu da decisão no Tribunal de Justiça de Minas Gerais, que recusou a anulação da sentença. Antes de recorrer ao Supremo, os advogados ainda recorreram ao Superior Tribunal de Justiça, que também negou o pedido.

Rossi Residencial fixa preço de ação e prevê captar R$ 825 milhões com oferta

A Rossi Residencial deve captar em torno de R$ 825 milhões, com a oferta de 66 mil ações ordinárias no mercado brasileiro e global. No prospecto da operação divulgado nesta sexta-feira, o preço por ação foi fixado em R$ 12,50. O período de reserva encerrou no último dia 30. As novas ações devem começar a ser negociadas na Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) a partir desta segunda-feira. A incorporadora pretende destinar mais da metade dos recursos (55%) para aquisição de terrenos e projetos imobiliários e os 45% restantes para capital de giro e financiamento do caixa para novos projetos.

Mitsubishi Aircraft, rival da Embraer, vende cem aviões para empresa aérea dos Estados Unidos

A Mitsubishi Aircraft, unidade da Mitsubishi Heavy Industries, rival da fabricante brasileira de aeronaves Embraer, anunciou nesta sexta-feira que recebeu uma encomenda de até cem aviões regionais de uma companhia aérea norte-americana, dando fôlego à nascente indústria de fabricação de aviões do Japão. A TSH (Trans States Holdings), segunda maior empresa aérea independente regional dos Estados Unidos, tornou-se a segunda cliente da Mitsubishi Aircraft depois da ANA (All Nippon Airways). É também a primeira cliente da fabricante japonesa no Exterior. O negócio representa uma vitória para a Mitsubishi, que desafia a Embraer e a canadense Bombardier com seu projeto de US$ 2 bilhões para o desenvolvimento do primeiro avião comercial no Japão. A TSH disse que a eficiência de combustível e outras vantagens econômicas sobre as ofertas rivais motivaram a empresa a optar pelos jatos da Mitsubishi. A Mitsubishi informou que a primeira entrega à TSH ocorrerá em 2014. Os outros 99 aviões serão entregues num prazo de cinco a seis anos após a primeira unidade. A fabricante tem como meta vender 1.000 aviões entre 20 e 30 anos, mas até a encomenda da TSH tinha apenas um pedido de até 25 aeronaves de 70 a 90 passageiros. Analistas calculam que cada avião custe entre 3 bilhões e 4 bilhões de ienes (de US$ 33 milhões a US$ 45 milhões).

Oscar Niemeyer respira sem aparelhos e se recupera bem

O arquiteto Oscar Niemeyer, de 101 anos, que foi submetido na última quarta-feira a uma cirurgia para a retirada de um tumor no intestino, se recupera dentro do previsto pela equipe médica do hospital Samaritano, no Rio de Janeiro, onde está internado desde a semana passada no Centro de Terapia Intensiva. Niemeyer já respira sem a ajuda de aparelhos, mas ainda não tem previsão de alta. Niemeyer se sentiu mal na noite da última terça-feira, enquanto se recuperava de uma cirurgia para a retirada da vesícula, realizada na quinta-feira da semana passada. Ele estava lúcido e respirando sem ajuda de aparelhos. Porém, na quarta-feira, o arquiteto teve um sangramento intestinal e passou por novos exames. Os médicos encontraram um tumor de cólon com "sangramento em atividade" e decidiram retirar o "segmento acometido". A cirurgia transcorreu sem anormalidades, de acordo com o boletim médico. Após a cirurgia, Niemeyer respirava auxiliado por aparelhos. O arquiteto completa 102 anos em 15 de dezembro.

Israel irá divulgar vídeo de soldado refém desde 2006 dos terroristas do Hamas

Os familiares do soldado israelense Gilad Shalit, que permanece refém da organização terrorista islâmica Hamas desde 2006, autorizaram o governo a divulgar a filmagem que foi entregue pelos sequestradores como prova de vida, nesta sexta-feira, em troca da libertação de 19 prisioneiras palestinas. Informações preliminares indicam que o vídeo dura mais de dois minutos e mostra Shalit em boa forma física e mental, falando com coerência. Um site mantido pelo Hamas informa que o vídeo foi filmado no último dia 14. Nas imagens, segundo o site, Shalit aparece vestido com um uniforme militar, em uma cadeira, segurando um jornal diário publicado em Gaza, em árabe. A emissora Canal 2, de Israel, afirmou que o soldado aparece lendo um texto no qual fala aos seus familiares e ao primeiro-ministro de Israel, Binyamin Netanyahu. Esse vídeo foi entregue a autoridades israelenses por mediadores alemães. Primeiramente, ele foi encaminhado ao negociador de Israel na troca de prisioneiros, em Tel Aviv, para ter a autenticidade atestada. Só depois foi que o governo israelense libertou as prisioneiras. Depois, as imagens foram enviadas a Jerusalém, onde o primeiro-ministro, o ministro de Defesa, Ehud Barak, e o chefe das Forças Armadas, Gabi Ashkenazi também o assistiram. Por meio de um porta-voz, Netanyahu afirmou que, "embora o caminho para a libertação de Gilad ainda seja longo, o fato de que ele está saudável é encorajador". Shalit, de 23 anos, foi seqüestrado em território israelense por um comando de terroristas do Hamas em 25 de junho de 2006. Naquela época, Shalit era cabo e tinha 19 anos. Em cativeiro, ele foi promovido a sargento.

Empresa de José Alencar sofre investigação por doações eleitorais

A Coteminas, indústria da família do vice-presidente da República, José Alencar, está sendo investigada pela Procuradoria Regional Eleitoral de Minas Gerais, por suspeita de doações ilegais nas eleições de 2006. A Procuradoria suspeita que as doações da Coteminas para candidatos às eleições de 2006 infringiram o teto fixado em lei, que é de 2% do faturamento bruto do ano anterior às eleições para empresas e de 10% da renda das pessoas físicas. A Coteminas, por exemplo, doou, em 2006, R$ 405,5 mil para a campanha de Cássio Cunha Lima (PSDB), governador cassado da Paraíba.

Senado Federal mantém 12 atos secretos sem publicação

Apesar de ter divulgado na quinta-feira um relatório final sobre os atos secretos, o Senado Federal ainda mantém sem publicação adequada 12 medidas da Mesa Diretora, referentes à criação de centenas de cargos em gabinetes e na estrutura administrativa da Casa. Há atos disponibilizados na intranet do Senado que não se encontram publicados em boletins administrativos de pessoal (BAP), veículo usado pela Casa para cumprir o princípio constitucional da publicidade na administração pública. Os 12 atos também não aparecem no relatório da primeira comissão de sindicância que identificou a existência de 663 medidas administrativas que não foram publicadas entre 1995 e 2009. Por exemplo: uma decisão da Mesa Diretora tomada em 3 de outubro de 2005. Na última linha do documento, é descrito "publicado no BAP 3331 suplementar, de 3/10/2005". O problema é que, na rede de intranet do Senado, o boletim citado não é encontrado. A decisão é assinada por Renan Calheiros (PMDB-AL), Serys Slhessarenko (PT-MT), Papaléo Paes (PSDB-AP) e os ex-senadores Paulo Octávio (DEM-DF), Eduardo Siqueira (PSDB-TO) e Antero Paes de Barros (PSDB-MT). O conteúdo do ato refere-se à autorização para dividir dois cargos de assessor técnico, cujo salário atual é de R$ 10 mil. Esse instrumento é adotado para permitir que mais pessoas sejam contratos com salários menores, uma prática que passou a ser comum nos últimos anos. O Senado costuma argumentar que essa medida não gera aumento de despesas, já que a verba salarial de R$ 10 mil é dividida entre os servidores. No entanto, eles têm direitos a plano de saúde e vale-alimentação, o que na prática resulta em mais gastos públicos.

Porta-voz diz que bolivariano Lula não deve negociar caças com Suécia

O porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach, disse nesta sexta-feira que o presidente bolivariano Lula não pretende discutir sobre a compra de caças com o governo sueco, na visita que fará terça-feira a Estocolmo. Baumbach disse que o Brasil está disposto a discutir o aumento da cooperação na área de defesa, mas não pretende falar sobre os caças. "É claro que é um assunto de interesse da Suécia. Mas o presidente Lula limitará a dizer que iniciará em breve o processo licitatório", disse ele. O bolivariano Lula terá um encontro na terça-feira à tarde com o primeiro-ministro da Suécia, Fredrik Reinfeldt, e à noite jantará com o rei Carlos Gustavo. Lula também fará uma à Bélgica.

Justiça decide que a revista Veja não deve indenização para o PT

A revista Veja, da Editora Abril, não deve indenizar o PT por parcialidade e perseguição. A decisão é do Tribunal de Justiça de São Paulo, que negou pedido do PT. Na quinta-feira, a 4ª Câmara de Direito Privado descartou a tese de conspiração, apresentada pela defesa do PT, e manteve entendimento de primeira instância. A ação movida pelo partido se fundamentou na alegação de que a revista Veja teria aberto campanha sistemática com o intuito de denegrir a imagem do PT. A perseguição teria tomado forma em capas com chamadas e reportagens ofensivas, escandalosas e tendenciosas. O partido contestou reportagens de, pelo menos, oito capas da revista. Sustentou que a revista Veja vem desde janeiro de 2005 repetindo reportagens de capas de forma sucessiva com o objetivo de mostrar negativamente a imagem do partido e de seus militantes, constituindo um robusto conjunto de ofensas. O PT acusou que a revista teve “a nítida intenção em ferir a imagem e o nome do partido”. As edições da revista trataram de temas como a contribuição das Farc (organização terrorista e traficante de cocaína da Cõlômbia) para campanhas de políticos ligados ao partido, do escândalo do Mensalão, da quebra da imagem ética do PT, de financiamento de Cuba à campanha presidencial do bolivariano Lula, e do assassinato do prefeito de Santo André, o petista Celso Daniel, e de possíveis implicações de membros do partido com a morte. Em primeira instância, a juíza Ana Carolina Vaz Pacheco de Castro, da 5ª Vara Cível do Fórum de Pinheiros, negou indenização por dano moral ao partido pela série de reportagens supostamente ofensivas. Insatisfeito, o PT apelou ao Tribunal de Justiça para pedir a reforma da sentença. A 4ª Câmara de Direito Privado reconheceu que as chamadas de capa das edições da revista eram fortes, somadas às graves denúncias e críticas severas não apenas ao partido como a políticos integrantes do governo. A turma julgadora, no entanto, entendeu que as reportagens estavam acobertadas pelo direito da liberdade de informação e expressão.

Golpista Zelaya cobre janelas com papel-alumínio por temor de “raios de micro-ondas”

Para evitar “raios de micro-ondas”, o presidente hondurenho deposto, o golpista Manuel Zelaya, mandou tapar com folhas de papel-alumínio todas as janelas do escritório do embaixador brasileiro em Honduras, onde ele está dormindo há 12 dias. Diariamente, Zelaya reclama de cansaço e de dor de cabeça, sintomas que atribui à emissão de raios. Ele desconfia que alguém de dentro do prédio informa os militares sobre sua localização para que o ataque seja mais direto. Zelaya vive obcecado com segurança e, em uma semana, só foi visto na área externa uma vez. Dos 53 hondurenhos que acompanham o golpista e sua mulher, Xiomara, 27 dos asseclas têm funções de vigilância. São 67 pessoas dormindo na embaixada. A administração da embaixada tem 17 pistolas guardadas, todas entregues pela segurança do golpista Zelaya. Além de proteger o casal, a nova “cortina” do quarto também ajuda a aumentar a escuridão interna. Uma espécie de guerra de holofotes começou há três dias, quando os militares instalaram poderosos refletores num morro ao lado de onde o golpista dorme. As luzes militares foram uma resposta aos refletores instalados por Zelaya na entrada da embaixada. À noite, pelo menos dois vigias usavam o equipamento para iluminar a rua. O papel-alumínio teria ainda uma terceira função: melhorar o sinal de celular, afetado pelos bloqueadores instalados pelos militares.

Governistas atuam para voto contra Venezuela no Mercosul

O apoio do presidente venezuelano, o clown bolivariano Hugo Chávez, a seu colega deposto em Honduras, o golpistaderrubar Manuel Zelaya, e um comportamento “fomentador de divisões” na América Latina, levaram o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) a recomendar a rejeição da entrada da Venezuela no Mercosul. O governo bolivariano de Lula reagiu e deve derrubar o parecer. “Hugo Chávez tem procurado aumentar sua influência regional com o concurso da renda do petróleo. Porém, não como fator de união e integração, mas como elemento de discórdia”, disse o senador Tasso Jereissati, em parecer que leu na Comissão de Relações Exteriores do Senado. “O governo brasileiro acredita que a infraestrutura e a logística para o retorno de Zelaya, inclusive a escolha da embaixada brasileira para o destino final, tiveram a participação do presidente venezuelano. Se foi isso o que realmente ocorreu, mais uma vez Chávez é responsável por dificuldades e embaraço ao governo brasileiro”, afirma o parecer. Já aprovada pela Câmara, a entrada da Venezuela no bloco precisa passar pela comissão antes de seguir ao plenário. Em razão de um pedido de vista do líder do governo na Casa, Romero Jucá (PMDB-RR), a votação ficou para 29 de outubro. O senador Romero Jucá apresentará voto em separado favorecendo a entrada da Venezuela, e a tendência é que seja aprovado. O governo bolivariano de Lula tem 12 dos 19 votos na comissão.