quinta-feira, 16 de julho de 2009

Associação ligada aos Sarney tentou obter verba para ginecologistas

Ao tentar buscar recursos para uma escola de música para crianças carentes de São Luís (MA), uma entidade que toca projetos da Fundação José Sarney incluiu na proposta enviada ao Ministério da Cultura itens com preço acima de mercado e sem relação com a atividade, entre eles o pagamento de ginecologistas. O projeto, apresentado pela Abom (Associação dos Amigos do Bom Menino das Mercês – a Fundação José Sarney funciona no antigo Convento das Mercês), foi aprovado "com ressalvas" pelo Ministério da Cultura e, por causa do sobrepreço, sofreu um corte de R$ 210 mil. O ministério autorizou investimento total de R$ 978 mil via Lei Rouanet. Agora, quem estiver disposto a bancar a Escola de Música do Bom Menino do Convento das Mercês terá direito a incentivos fiscais. A associação, que já recebeu patrocínios de estatais, procura interessados. Além das suspeitas de sobrepreço e de desvio de finalidade, o projeto cultural revela também a ligação estreita entre a Abom e a Fundação José Sarney, que tem como presidente de honra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). Em seu site, a fundação divulga a escola de música como um projeto seu, desde 1993. Além disso, as duas entidades têm sete diretores em comum, entre eles, Ronald Furtado Sarney, irmão do presidente do Senado. No projeto da escola de música, a Abom incluiu orçamento de R$ 24 mil para o pagamento de médicos de diferentes especialidades. O Ministério da Cultura vetou, alegando que esse tipo de despesa não pode ser financiado por meio da Lei Rouanet. Na sede da Abom não há o menor sinal de atendimento médico.

Lobby militar francês leva deputados federais brasileiros a Paris

Oito deputados federais estão em Paris a convite do governo francês, que tenta vender 36 caças Rafale ao Brasil. Eles foram convidados pelo Instituto de Altos Estudos de Defesa Nacional, em nome do governo da França, para participar das comemorações da festa nacional da Queda da Bastilha, em 14 de julho, e discutir a parceria militar com o Brasil. Na verdade, foram convidados pela indústria bélica francesa. Um dos deputados federais membro da alegre comitiva é nada mais nada menos que o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP). "Estão, na verdade, tentando nos sensibilizar. Esse convite foi um pouco para isso", afirmou Michel Temer candidamente. Mas é uma declaração muito bagaceira, ordinária, sem qualificação, por partir do presidente do presidente da Câmara dos Deputados. Também foram a Paris o líder do PSDB na Câmara dos Deputados, o deputado federal José Aníbal (SP), o líder do PT, deputado federal Candido Vacarezza (SP), o líder do DEM, deputado federal Ronaldo Caiado (GO), o presidente da Frente Parlamentar de Defesa Nacional, deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE), a vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara, deputada federal Maria Lúcia Cardoso (PMDB-MG), e os deputados federais Ibsen Pinheiro (PMDB-RS) e Carlos Zarattini (PT-SP). Entenderam bem por que não há oposição no Brasil? Porque essa turma que o “grande líder” Lula já definiu como “300 picaretas”, se rende por qualquer viagenzinha. Esse contrato de compra de caças para a Aeronáutica é um dos contratos mais discutíveis, para dizer o mínimo, que o governo Lula está conduzindo. O que se esperava da Oposição é que cumprisse com o seu papel, e varresse essa negociação nos seus mínimos detalhes. Mas, o que vemos, são deputados de todos os matizes alegremente metidos em uma caravana pouco recomendável.

Exibir mapa ampliado
No caso do gaúcho Ibsen Pinheiro, até parece que ele não aprendeu nada na vida. Uma viagem em más companhias, pelas ilhas gregas, junto com indivíduos envolvidos nas fraudes do Orçamento Nacional, encaminharam a sua cassação de mandato. Agora ele volta a se exibir em caravanas nada recomendáveis. Está pedindo..... Todas as despesas desse bando de aloprados foram pagas pelos anfitriões. Mas, certamente, não foram gratuitas, os franceses esperam que os brasileiros paguem, e muito caro, por esses aviões-caça inúteis. A caravana dos aloprados estão hospedados no requintado hotel Lutetia, no turístico bairro de Saint Germain de Près, com diárias que vão de 192 a 535 euros. Que racinha lastimável essa de parlamentares brasileiros..... não pode ver uma boca livre que se atira.... Michel Temer disse que o tema dos caças Rafale foi abordado em diversas reuniões com representantes do Executivo e do Legislativo franceses. O assunto apareceu sobretudo, afirmou o deputado, em reunião na quarta-feira pela manhã, no Palácio do Eliseu, com o almirante Edouard Guillaud, chefe do Estado Maior particular do presidente da República. A mensagem do governo francês é a de que a construção dos caças será feita com transferência total de tecnologia. Assessores que acompanharam a reunião afirmaram, ainda, que Guillaud também comentou as vantagens do Rafale em relação a seus concorrentes, o F-18 Super Hornet, da norte-americana Boeing, e o Gripen NG, da sueca Saab. Ibsen Pinheiro não precisava encerrar sua vida participando dessas artimanhas. Parece que ele não aprendeu, no seu tempo de Partidão, a frase de Karl Marx sobre o golpe de Estado de Louis Bonaparte, no 18 Brumário: “A história se repete, a primeira vez como tragédia, a segunda, como farsa”.