domingo, 12 de julho de 2009

Hugo Chávez diz que golpista Manuel Zelaya está prestes a ir para Honduras

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, anunciou neste domingo que o presidente deposto de Honduras, o golpista Manuel Zelaya, voltará para seu país a qualquer momento. "Zelaya vai para Honduras a qualquer momento. Vai aparecer em qualquer lugar do país", disse Chávez, em seu programa dominical de rádio e televisão "Alô Presidente!". O paspalhão Chávez deu a entender que a presença de Zelaya em Honduras poderia causar um movimento cívico-militar, que teria o objetivo de criar uma base de ação para recuperar o poder. Chávez está tentando dar o golpe militar e produzir uma carnificina em Honduras a qualquer custo.

Ministro Edison Lobão emprega namorado da neta de José Sarney

O namorado da neta do presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP), é funcionário do Ministério de Minas e Energia. Estudante de Direito, Luiz Gustavo Amorim namora Rafaela Sarney, filha da governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB). Há quatro anos o Ministério das Minas e Energia é dominado por Sarney. Em 2005, ele indicou Silas Rondeau, que só deixou o cargo após ser citado na Operação Navalha da Polícia Federal. No começo do ano passado, o senador Edison Lobão (PMDB-MA) assumiu o ministério. Foi ele quem empregou Gustavo, nomeado em fevereiro de 2008. Com salário de R$ 2.518,42, ele ocupa cargo de confiança na Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral. Luiz Gustavo estuda na UniCeub e deve se formar em julho deste ano. O pai de Luiz Gustavo é o desembargador Leomar Amorim. Na terça-feira passada, o Senado Federal aprovou sua indicação para o Conselho Nacional de Justiça. Sua carreira começou na Justiça do Maranhão. Ele é um dos 14 integrantes do Judiciário que usam apartamentos funcionais do Senado Federal. E mais uma vez se revela que as tais sabatinas realizadas pelo Senado Federal são uma grande peruada. Sarney emprestou um imóvel funcional reservado em seu nome para o ex-senador Bello Parga (PFL), morto em maio de 2008. Sarney abrigou em seu gabinete, até 23 de junho deste ano, as duas filhas de seu primo e deputado federal Albérico Ferreira Filho (PMDB-MA). Ana Carolina e Ana Luiza Ferreira eram assistentes parlamentares, com salário de R$ 2.494,81. Elas foram exoneradas porque Albérico Filho assumiu o mandato na Câmara no lugar de Gastão Vieira (PMDB-MA), que se tornou secretário de Planejamento do governo de Roseana Sarney.

PSDB quer saber se quebraram o sigilo fiscal do senador Arthur Virgílio

O PSDB suspeita que um novo caso Francenildo Pereira, que teve seu sigilo bancário estuprado no episódio que culminou com a demissão do então ministro da Fazenda, Antonio Palocci, tenha se repetido, desta vez tendo como alvo o líder do partido no Senado Federal, o senador Arthur Virgilio (AM). O blog "Amigos do presidente Lula" dá detalhes da situação fiscal do senador Arthur Virgilio desde 2005, para dizer que ele mentiu ao afirmar que devolveu o dinheiro do Senado Federal usado para pagar despesas em Paris, com recursos de sua devolução do Imposto de Renda. De acordo com o blog, o senador Arthur Virgilio não teve devolução do Imposto de Renda desde 2005, e que teve inclusive uma autuação da Receita. O presidente do PSDB, senador Sérgio Guerra (PE), exige que a Receita Federal, vinculada ao Ministério da Fazenda, instaure processo administrativo para investigar vazamento de informações fiscais do senador Arthur Virgílio. "É um episódio grave, uma repetição do caso Francenildo Pereira, e mais uma tentativa, fracassada, de intimidar a oposição brasileira. A prática de produzir dossiês e vazamentos contra o PSDB e seus membros é velha conhecida, assim como seus aloprados autores a serviço do partido que se notabilizou em escândalos como o mensalão. O aparelhamento da Receita por minorias oportunistas e irresponsáveis não é tolerável, quando se trata de governos sérios", diz a nota do PSDB.

Secretária da Receita Federal é demitida pelo ministro Guido Mantega

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, demitiu a secretária da Receita Federal, Lina Maria Vieira, em razão do desgaste causado ao governo na disputa do órgão com a Petrobras envolvendo a forma de recolhimento de impostos pela estatal. Mantega citou, entre as justificativas para a saída de Lina Vieira, as reclamações que teria recebido do Planalto, entre elas da ministra Dilma Rousseff (Casa Civil). O governo estava descontente com a decisão da Receita de investigar a Petrobras. A demissão vai ser oficializada nos próximos dias. O desgaste de Lina Vieira, que foi informada na última quinta-feira de sua demissão, começou em maio, quando se descobriu que a Petrobras fez mudança contábil que proporcionou a redução de R$ 4,3 bilhões em pagamento de tributos. A Receita citou a legislação que disciplinava a matéria e, em tese, vedava a manobra da estatal. Esse movimento foi considerado desastroso para a secretária, que passou a ser bombardeada nos bastidores do governo. A partir desse episódio, a oposição começou a defender uma CPI da Petrobras, que será instalada nesta terça-feira, e travou embate com o governo com troca de acusações de ambos os lados.

Tribunal de Justiça do Mato Grosso usou ato secreto para elevar salários

Um ato administrativo do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, nunca publicado no Diário Oficial e considerado ilegal pelo Conselho Nacional de Justiça, permitiu aumentos salariais e pagamentos irregulares de ao menos R$ 6,6 milhões a funcionários do tribunal, entre eles parentes de magistrados. Documentos internos do tribunal indicam que foram beneficiados ao menos a mulher, um filho e uma cunhada de Paulo Lessa, presidente do Tribunal de Justiça até março passado e responsável pelo ato. O atual presidente do tribunal, Mariano Travassos, tenta derrubar o ato no Conselho Nacional de Justiça, mas ele mesmo teve dois filhos beneficiados. Para os três parentes de Lessa foram pagos R$ 2,3 milhões, de acordo com um pedido de providências do mês passado escrito por Travassos, que pinça "por amostragem" dez casos. Os três também aparecem em um relatório do Departamento de Pagamento de Pessoal escrito no início de março, no qual estão outros 74 funcionários, incluídos os dois filhos do atual presidente, que, de acordo com este documento, receberam juntos R$ 129,7 mil. Todos são concursados. Em relação aos valores totais pagos, os documentos divergem. Enquanto o escrito por Travassos diz que foram no mínimo R$ 6,6 milhões, o relatório fala em R$ 8,7 milhões. Esses valores foram pagos a título de "diferenças salariais", geradas a partir da retroação dos aumentos de vencimentos criados pelo ato. Eles retroagiram até a data em que o funcionário passou a ocupar um cargo comissionado, o que, no caso da mulher do ex-presidente, significou pagar as "diferenças" relativas a cerca de 18 anos de trabalho. Instituído em janeiro do ano passado a partir de uma consulta da área de recursos humanos do tribunal, o ato de Lessa soma o salário normal (referente ao cargo efetivo) ao pago por eventuais funções de confiança, como chefias, diretorias e assessorias. Além disso, determina que essa soma seja empregada no cálculo do adicional por tempo de serviço de cada servidor. Apesar de gerar despesas ao erário, o ato não foi publicado, como manda o artigo 37 da Constituição e a Lei de Improbidade Administrativa. Os reflexos em cascata desses benefícios obrigariam o tribunal a pagar aproximadamente R$ 200 milhões somente em "diferenças salariais".

403 "chefes" do Senado Federal recebem extras de R$ 1.615,00

O povo brasileiro ficou estarrecido quando ficou descoberto que o Senado Federal tinha 181 diretorias. Pois agora fica revelado que o Senado tem 403 "chefes de serviço". Cada um desses chefetes recebe gratificação especial de R$ 1.615,00 para cuidar de elevadores, telefonia celular, assistência elétrica, concessão de vistos e passaportes e entrega de pacotes, entre outros. Destes chefetes, apenas 110 (27%) são os únicos funcionários lotados nas suas próprias chefias. Ou seja, esses chefetes são chefes de si mesmos, e de mais ninguém. Êta farra monumental.... O setor de entregas é ocupado só pelo chefe, responsável por uma espécie de serviço de delivery personalizado. De carro, Luiz Gilson Santos Lima leva documentos e pacotes do Senado a ministérios, autarquias e órgãos do Judiciário. E mesmo assim esse chefe de si mesmo está de licença médica. Ex-diretor da gráfica do Senado Federal, Mário César Pinheiro Maia chefia o "serviço de controle e permissões de utilização de espaço". Sabe-se lá o que isso significa. Em uma garagem, perto do prédio principal do Senado, funciona o "serviço de manutenção de veículos", que faz reparos na frota da Casa. O chefe também é a única pessoa lotada em sua seção. Trabalha com oito mecânicos terceirizados na oficina do Senado. Só a biblioteca do Senado tem três chefetes de serviços solitários: um responsável por "empréstimo e devolução de materiais bibliográficos", outro para "recuperação de informações bibliográficas" e um terceiro de "biblioteca digital". Isso é mesmo o paraíso, é o sonho de todo trabalhador assalariado brasileiro, ser chefe e não ter ninguém para chefiar, ninguém para cobrar ou seu cobrado. Melhor do que isso é impossível. Viva Brasília.

Receita Videversus – aprenda a fazer Pecan Pie com a chef de cuisine Simone Nejar


Começamos nossa semana escutando músicas maravilhosas que nasceram no Kentucky, Tennessee e na Virgínia Ocidental, entre os Montes Apalaches e o Rio Mississipi e entre as cidades de Knoxville, Louisville, Nashville, Chattanooga e Memphis. A região da música Bluegrass, “Bluegrass Country”, atravessa vários mundos e hoje chega aqui em casa, com sua alegria contagiante. Quando pensamos em música Bluegrass logo nos vem à mente o duelo de um banjo contra um violão no filme “Deliverance”, cena magnífica que ocorre antes dos viajantes começarem sua descida das corredeiras. Trata-se de uma região onde uma geração de migrantes, oriundos da Inglaterra, País de Gales e Escócia, se desgarraram da corrente migratória que colonizou a costa leste, para embrenharem-se nas montanhas e criarem núcleos quase auto-suficientes. Isso incluiu uma nova musicalidade em torno das canções e músicas originárias de seus antigos lares nas ilhas britânicas. Usavam como instrumentos musicais lâminas de serra, potes de barro, ocarinas primitivas e outras improvisações, geralmente acompanhando um violão, cavaquinho, banjo e uma rabeca. Era este povo que entregava um único cartucho e uma espingarda a um menino e o mandava trazer caça para o almoço. Se usasse dois cartuchos, podia fazer falta. Aí está o ponto de origem da maioria dos primeiros caubóis do velho oeste, dos melhores atiradores do Exército Confederado na Guerra Civil Americana. Eles eram pobres. Não tinham escravos porque não podiam comprá-los, mas na Guerra Civil, que entre outras coisas foi pra abolir a escravidão, ficaram do lado do Sul, escravocrata. Sua música se fundiu em parte com a música Cajun dos Acadianos, que eram os franceses canadenses que rumaram à Louisianna depois que foram deslocados pelos ingleses do Quebec. As letras das músicas falam de bons cães de caça, mulheres corajosas, trabalho nas minas de carvão da Virgínia Ocidental e de outro subproduto da sociedade deles, as lutas entre famílias, as vendettas sem fim. Hoje eu vou preparar uma torta de nozes cuja receita é tradicional do Kentucky. Esta semana tive uma alegria enorme ao receber uma caixa com seis CDs da banda São Paulo Bluegrass, através do amigo Erio Meili. O site da banda, para quem quiser conferir, é o www.bluegrass.com.br. Passei o fim de semana curtindo as músicas e preparando umas comidas gostosas para oferecer aos talentosos amigos, que vou deixar aqui no decorrer da semana. Hoje eu queria servir mesmo a Pecan Pie, que fica uma maravilha, e é bem fácil de fazer. Para a massa, vamos misturar 180 g de farinha, 120 g de manteiga amolecida, 60 g de açúcar e uma gema. Não convém sovar muito, mas apenas esfarelar os ingredientes até que haja alguma liga. Vamos forrar uma tarteira de 25cm de diâmetro e deixar na geladeira enquanto preparamos o recheio, da seguinte forma: numa vasilha, vamos misturar com um “fouet” (batedor manual) 3 ovos, uma xícara de açúcar mascavo, uma pitada de sal, um terço de xícara de manteiga derretida e uma xícara de glucose de milho (Karo). Preaquecemos o forno. Despejamos dentro da tarteira a mistura e depois salpicamos com uma xícara de nozes pecan picadinhas. Levamos ao forno a uma temperatura de 180º por uns quarenta minutos. Servimos a torta ainda morna. Para beber, vou sugerir algo bem típico, Mint Julep: pegue um copo grande, encha com gelo, coloque uma dose de uísque ou Bourbon, coloque uma colher de açúcar, uma dose de água, amasse uma folha de hortelã e jogue dentro do copo, decorando sua borda com um ramo de hortelã. Uma ótima semana a todos!

Enem registra mais de 2,8 milhões de inscritos no País

Faltando poucos dias para o fim das inscrições para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deste ano, cerca de 2,8 milhões de candidatos já se cadastraram para participar. O exame servirá como forma de ingresso para pelo menos 40 das 55 universidades federais que aderiram à proposta de unificação dos vestibulares proposta pelo Ministério da Educação. Os interessados devem se inscrever exclusivamente pela internet até as 23h59 da próxima sexta-feira. A expectativa do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) é chegar a 7 milhões de participantes. No ano passado, 4 milhões de estudantes se inscreveram para o exame. O exame também é obrigatório para quem quer concorrer a uma bolsa do Prouni (Programa Universidade para Todos), que custeia total ou parcialmente a mensalidade de alunos carentes em cursos privados de ensino superior. Os alunos de escolas públicas estão isentos da taxa de inscrição do Enem.

Sarney vai pedir à Procuradoria que investigue contas no Exterior em seu nome

O presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP), divulgou uma nota no sábado afirmando que vai pedir, nesta segunda-feira, que a Procuradoria-Geral da República investigue a existência de contas no Exterior em seu nome. A nota é uma resposta à uma reportagem da revista Veja que diz que Sarney tem uma conta fora do País administrada pelo ex-banqueiro Edemar Cid Ferreira. Segundo a nota, Sarney vai enviar ofício conferindo todos os poderes e "outorgando as permissões previstas nas leis brasileira e de quaisquer países" à Procuradoria para que se peçam informações sobre essas supostas contas bancárias. Então tá.....

Banco do Brasil continuará como depositário de ações emitidas pela Petrobras

O Banco do Brasil continuará como depositário das ações emitidas pela Petrobras nos próximos cinco anos. A estatal anunciou na sexta-feira o resultado da licitação feita para a escolha da instituição financeira responsável pelos papéis. O banco estatal já exercia a função desde 2004, e o novo quinquênio começará a contar a partir de 1º de setembro deste ano. A Petrobras ressaltou que os acionistas da Petrobras continuarão obtendo informações sobre posição acionária, dividendos, e dados cadastrais, entre outros, em qualquer agência do Banco do Brasil.

Israel diz que não cederá Golan à Síria por acordo de paz

Israel não tem previsão de deixar as Montanhas de Golan em troca de um acordo de paz com a Síria, afirmou na sexta-feira o principal assessor político do premiê Benjamin Netanyahu, Uzi Arad, ao comentar as declarações do país árabe de que a devolução da região é essencial para um tratado. Segundo Arad, Israel deve continuar com pelo menos "vários quilômetros" das Montanhas de Golan e não devolverá o território nem como parte de um acordo de paz. Israel passou a ocupar as Montanhas de Golan na guerra de 1967, quando foi atacado por todos os países que o cercam, e as anexou a seu território em 1981.

Exibir mapa ampliado
Antes de 1967, as forças do governo terrorista da Síria utilizavam a região para atacar as comunidades israelenses vizinhas. Autoridades israelenses também consideram que a área constitui uma zona de proteção no caso de um ataque militar sírio. A área é considerada importante para a economia israelense por ser uma fonte de água, onde há um rentável vinhedo e também onde estão instalados assentamentos judaicos com cerca de 18 mil residentes. A extensão da área de Golan é de 1.250 quilômetros quadrados.

Petrobras participará de licitação na Venezuela

O diretor da área internacional da Petrobras, Jorge Zelada, confirmou na sexta-feira que a estatal está participando do processo de licitação para explorar a área de Carabobo, na Venezuela. Segundo ele, a Petrobras já adquiriu os dados geológicos daquela área e está no aguardo do desenvolvimento do processo licitatório. Segundo Zelada, a área não está mais vinculada à participação da estatal venezuelana PDVSA na composição acionária da Refinaria Abreu e Lima, em Pernambuco. As negociações entre as duas companhias para os investimentos na refinaria ainda não avançaram. Zelada informou ainda que a produção da Petrobras no Exterior deve saltar de 244 mil barris por dia, em 2009, para 341 mil barris por dia, em 2010. Um dos principais acréscimos virá da participação da companhia na Nigéria. Segundo ele, os campos de Akpo e Agbami alcançarão até o fim do ano o seu "pico" de produção.

CNJ nega liminar e toque de recolher para jovens é considerado legal

Ao negar uma liminar contra a juíza Jacqueline Machado, da Comarca de Nova Andradina, em Mato Grosso do Sul, o Conselho Nacional de Justiça afirmou que o toque de recolher criado na cidade para crianças e adolescentes é legal e tem como base o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O mérito da decisão ainda precisa ser julgado, mas a medida poderá continuar em vigor. O decisão foi tomada pelo conselheiro Marcelo Nobre no dia 22 de junho, porém só foi divulgada na sexta-feira pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul. Segundo Nobre, o toque de recolher "disciplina a permanência de crianças e adolescentes desacompanhados dos pais na rua depois de determinados horários". "É absolutamente certo que estas regulamentações postas pela juíza em sua portaria decorrem do Estatuto da Criança e do Adolescentes, ou seja, da lei", afirma o conselheiro no despacho. O toque de recolher para jovens tem sido implantado em cidades do País com o objetivo de afastar os jovens das drogas e de envolvimento em outras ocorrências policiais. Atualmente, o toque vigora em dezenas de cidades das comarcas de Patos de Minas, Arcos e Pompeu, em Minas Gerais; em Sapé, Taperoá, Livramento e Assunção, no Estado da Paraíba; em Taouá (CE), Mozarlândia (GO), Guajará-Mirim (RO), Fátima do Sul e Nova Andradina, em Mato Grosso do Sul; em Santo Estevão (BA); e em Ilha Solteira, Fernandópolis e Itapura, no Estado de São Paulo. Na Grande São Paulo, o assunto é tema de discussão em Santo André, Diadema, Guarulhos e Ribeirão Pires. No interior do Estado, autoridades de Atibaia, Salto, Avaré, Assis, Pereira Barreto, Valparaíso, Catanduva, Pirassununga, Urupês, Cordeirópolis, Santa Fé do Sul, Santa Albertina, José Bonifácio, Dracena, Piracaia e Bananal entraram em contato com os juizados de Ilha e Fernandópolis requerendo informações sobre o funcionamento do toque de recolher.

Brasil vai expandir a vigilância no mar até a costa da Africa

De olho na vigilância dos tesouros do mar territorial brasileiro, a aviação especializada na defesa oceânica vai mudar a partir do próximo ano. Com nove novas aeronaves P-3Br, o grupo especializado da Força aérea vai levar a observação oceânica até o limite da África, expandindo consideravelmente a capacidade de busca e resgate. Segundo a Aeronáutica, chegam à Bahia em abril do próximo as duas primeiras aeronaves que podem voar por 16 horas no limite de alcance de até 9 mil quilômetros, ou metade disso em missão de ataque. A área de cobertura de segurança sob responsabilidade do País é de cerca de 6 milhões de quilômetros sobre o Atlântico. As aeronaves, grandes turboélices de quatro motores, ganharam notável capacidade de combate. Podem lançar o míssil ar-superfície Harpoon, com alcance de 90 quilômetros, e despejar minas antinavio. A capacidade total de carga é de 9 toneladas, incluídos torpedos, bombas guiadas, cargas de profundidade e mísseis ar-ar de curto alcance da classe Piranha. O P-3Br é a versão militar do Electra, avião que foi usado com grande sucesso na ponte aérea Rio-São Paulo entre 1975 e 1992, sem nunca ter registrado um acidente sequer.

Fidel Castro ameaça, dizendo que a não restituição de Zelaya ao poder seria um perigo para a América Latina

O ditador cubano, a múmia facínora Fidel Castro, escreveu em um artigo publicado no sábado que se o golpista Manuel Zelaya não for restituído à presidência de Honduras isso será uma ameaça a muito governos da América Latina, alem de negativo para a imagem de Barack Hussein e dos Estados Unidos. "Se o presidente Manuel Zelaya não for reintegrado a seu cargo, uma onda de golpes de Estado ameaça varrer muitos governos latino-americanos, deixando-os à mercê dos militares da extrema-direita", disse Castro em um artigo publicado no site Cubadebate. Este problema também pode ser "muito negativo para um presidente que, como Barack Obama, deseja melhorar a imagem" dos Estados Unidos, acrescentou. É impressionante como todos os ditadores, e os candidatos a ditadores, ouriçaram-se com a deposição democrática do ex-presidente de Honduras, o golpista Manuel Zelaya, deposto do poder por decisões da Suprema Corte e do Parlamento de seu país. Todos têm medo da lição dada, a de que é possível conter golpes de Estado realizados por meio do uso dos instrumentos do próprio Estado Democrático de Direito. Todos os protofascistas, como Lula, Hugo Chávez, Rafael Correa, Evo Morales e Lula colocaram as barbas de molho.

Fundo soberano do Qatar oferece 7 bilhões de euros pela Porsche

O fundo soberano do Qatar (QIA - Qatar Investment Authority) fez uma oferta para comprar a Porsche por 7 bilhões de euros. Segundo fontes da companhia, essa injeção de capital permitiria ao fabricante de carros esportivos liquidar suas milionárias dívidas. O presidente da Porsche, Wendelin Wiedeking, aceitou a oferta do Qatar. Está previsto que o futuro da companhia automobilística seja decidido no dia 23, na próxima reunião do conselho de direção. A Porsche, em meio a graves problemas financeiros, rejeitou há duas semanas uma primeira oferta do grupo Volkswagen, de entre 3 bilhões e 4 bilhões de euros, por considerá-la impraticável. Essa proposta implicava também na devolução imediata de um crédito de 10,75 bilhões de euros ao qual a Porsche não podia fazer frente. Os planos da Volkswagen, depois que obtivesse quase a metade das ações do fabricante de veículos esportivos, incluíam, em um passo seguinte, que o emirado do Catar comprasse as opções para ações da VW em poder do consórcio Porsche, para posteriormente fundir Porsche e Volkswagen. Essa fórmula faria com que as famílias Porsche e Piëch controlassem mais de 40% do capital do novo grupo, enquanto o estado federado alemão da Baixa Saxônia teria 20%, o Catar ficaria com 15% e outros fundos estatais obteriam 5%.

Documento da Fundação Sarney derruba versão do presidente do Senado

Matéria publicada no jornal "O Estado de S. Paulo" informa que o estatuto da Fundação Sarney derruba a versão apresentada pelo presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP) para se defender das denúncias de desvio de patrocínio dado pela Petrobras para projeto cultural da entidade. Na última quinta-feira, Sarney disse que não tinha "nenhuma responsabilidade administrativa" na fundação que leva seu nome, localizada no centro de São Luís. Mas, o estatuto da fundação diz que "compete" a Sarney presidir reuniões do conselho curador, "orientar" atividades e representá-la em juízo. Entre os membros do conselho estão parentes de Sarney, como o filho Fernando, o irmão, Ronald Sarney, e o genro Jorge Murad (marido da governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB). Entre as funções de Sarney como presidente vitalício estão "assumir responsabilidades financeiras" e o "poder de veto" sobre decisões do conselho curador, que também é presidido por ele. Cabe ao conselho curador nomear os três titulares do conselho fiscal, composto por Antônio Carlos Lima, Joaquim Campello Marques e Jurandi de Castro Leite. Lima é assessor do ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, aliado de Sarney. A Associação dos Amigos do Bom Menino das Mercês, fundada e controlada pela família Sarney, ainda se beneficia de patrocínio estatal e repasse de incentivos fiscais. A entidade está impedida de receber recursos do Orçamento da União desde janeiro. Apesar de não ter prestado contas de convênio de R$ 150 mil com Ministério do Turismo, a associação recebeu na quarta-feira R$ 600 mil da Caixa para quitar as despesas de sete dias de festas juninas em São Luís. A associação recebeu pelo menos R$ 3 milhões de estatais, e há outros projetos em análise. Os recursos foram liberados com base na Lei Rouanet, que dá incentivos fiscais a quem investe em projetos culturais.

Corregedoria de São Paulo indicia 13 policiais civis acusados de extorquir traficante Abadía

A Corregedoria da Polícia Civil de São Paulo indiciou 13 policiais civis e um informante suspeitos de exigir US$ 1,2 milhão e dois veículos do megatraficante colombiano Juan Carlos Ramirez Abadía e de seus comparsas. O pagamento foi feito para que a quadrilha não fosse presa quando traficou drogas para fora do Brasil a partir de São Paulo, entre 2005 e 2007. Outros quatro policiais civis também foram indiciados sob a a acusação de exigir 400 mil de Ramón Manuel Yepes Penagos, o El Negro, outro megatraficante colombiano ligado a Abadía, para apresentá-lo à Justiça como se fosse o comerciante mineiro Manoel Oliveira Ortiz. As acusações contra os 13 policiais e o informante nos crimes contra Abadía são decorrentes de quatro diferentes casos de extorsão relatados à Polícia Federal pelo colombiano, ex-chefe do Cartel Vale do Norte, preso em agosto de 2007 pela Polícia Federal e deportado em 2008 para os Estados Unidos.

Geddel rompe com PT e vai disputar governo da Bahia

O ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, informou, formalmente, ao governador Jacques Wagner (PT) sua disposição de concorrer ao governo da Bahia em 2010. A iminente ruptura é apenas uma amostra das dificuldades enfrentadas para a costura da aliança entre PMDB e PT pelo País. Além de Estados de rivalidade histórica (como no Rio Grande do Sul), os problemas afloram no Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pará e Mato Grosso do Sul. Isso tudo representa um complicado para a campanha presidencial da petista Dilma Rousseff. Com a relação abalada desde a eleição para a Prefeitura de Salvador, PMDB e PT baianos explicitam agora sua briga. Geddel faz críticas à atuação de Wagner. Jacques Wagner lembra que o PMDB participa do governo estadual (com duas secretarias) para lamentar que Geddel não as tenha feito internamente. Segundo Geddel, seu apoio a Dilma Rousseff “é o caminho natural”. Mas há quem aposte em uma composição com o PSDB para o segundo turno.

Obama e a bunda da brasileira