quinta-feira, 9 de julho de 2009

Supremo libera divulgação na internet de salários dos funcionários da prefeitura de São Paulo

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Gilmar Mendes, liberou nesta quinta-feira a divulgação na internet dos salários dos funcionários municipais de São Paulo. O ministro deferiu liminar suspendendo duas decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo contrárias à divulgação dos dados. A página na Internet, chamada de "De Olho nas Contas", pode ser acessada a partir do site da prefeitura. Nela, a população poderá conhecer detalhes sobre os gastos de diferentes secretarias e contratos firmados pela administração municipal desde 2007. Para o ministro Gilmar Mendes, a remuneração bruta mensal dos servidores públicos é um gasto do poder público e sua divulgação permite constatar a existência de diversas remunerações que excedem, aparentemente, até mesmo o teto remuneratório federal. "Isso não significa, necessariamente, ilicitudes", citou Gilmar Mendes, mas permite o controle social e oficial sobre os gastos públicos, afirmou ele. "Por impedir a publicidade dos gastos estatais relacionados à remuneração mensal dos servidores públicos", disse o ministro, as decisões do Tribunal de Justiça de São Paulo causam grave lesão à ordem pública, "com efeitos negativos para o exercício consistente do controle oficial e social de parte dos gastos públicos", afirmou ele. Agora, com decisão firmada pelo Supremo Tribunal Federal, espera-se que a prefeitura de Porto Alegre, e a Câmara Municipal da capital gaúcha, disponibilizem imediatamente os salários dos seus funcionários. E desse maneira se conhecerá o ninho de marajás que existe na Câmara da cidade. Da mesma forma é recomendável que o governo do Estado publique os salários de todos os seus funcionários, das administrações direta e indireta, e também a Defensoria Pública, o Ministério Público Estadual, o Poder Judiciário e essa verdadeira caixa preta chamada Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul. Não há mais justificativa para que a iniciativa não seja tomada.

Governo Lula vai investir US$ 300 milhões em modernização de porto cubano

O governo Lula vai financiar com US$ 300 milhões (aproximadamente R$ 600 milhões) parte da modernização do porto cubano de Mariel, e já adiantou nesta quinta-feira os primeiros 110 milhões, anunciou em Havana o ministro de Indústria e Comércio, Miguel Jorge, ex-diretor de redação do jornal O Estado de S. Paulo e ex-executivo da Ford e Autolatina. "Trata-se de um crédito de US$ 110 milhões que já havia sido aprovado para o reparo de estradas, mas que as autoridades cubanas nos pediram para transferir para o porto, um projeto mais estratégico" para Cuba, disse Miguel Jorge. A cara de pau do governo Lula é inacreditável. As obras do porto de Rio Grande estão paralisadas, e a duplicação da BR 101 de Osório a Florianópolis não terminam nunca, mas ele coloca dinheiro em Cuba, um país arrasado pela ditadura da facinorosa família dinástica Castro (Fidel e Raul). Após percorrer as instalações do porto, localizado a 45 quilômetros a oeste de Havana, Miguel Jorge indicou que os 190 milhões restantes serão liberados na medida que o projeto avançar. Mariel, o mesmo porto de onde partiu um êxodo de 125.000 pessoas em 1980, que fugiram da ditadura de Fidel Castro em direção a Miami, deve se transformar, com o investimento total de 600 milhões de dólares, no principal porto do país e substituir o de Havana.

Exibir mapa ampliado
As obras serão realizadas por uma empresa brasileira, que numa primeira etapa construirá os acessos rodoviários ao porto (US$ 50 milhões) e depois construirá uma linha férrea (US$ 60 milhões). Os US$ 190 milhões restantes serão dedicados à dragagem do porto e à construção de diques, armazéns e a outras obras de infraestrutura. Fica apenas uma pergunta: para o que será usado esse porto, se Cuba não produz absolutamente nada?

Michel Temer diz que brecha que derrubou trancamento da pauta por MPs é um "marco"

O presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), afirmou nesta quinta-feira que a brecha encontrada para derrubar o trancamento de pauta pelas MPs (medidas provisórias) permitiu a votação de 94 projetos. Temer disse que a mudança representa um "marco" para o processo legislativo. "Tivemos um número razoável de votações. Foram 94 projetos analisados que de outra forma estariam trancados pelas medidas provisórias. A nova interpretação foi importante não só pela quantidade, mas pela qualidade dos projetos de grande interesse sociedade. Foi um marco", disse ele.

Senado vai devolver carta a embaixador que critica demora em aceitar Venezuela no Mercosul

A Comissão de Relações Exteriores do Senado decidiu nesta quinta-feira devolver, via Itamaraty, uma carta enviada aos parlamentares pelo embaixador da Venezuela no Brasil, Julio Garcia Motoya, na qual justifica sua ausência na audiência pública que debate a adesão de seu país ao Mercosul. Montoya acusa os senadores brasileiros de "limitarem a discussão e a analise do tema ao jogo de interesses de particularíssima condição política". Na carta, o embaixador afirma que, se ainda persistem dúvidas sobre a adesão de Venezuela ao bloco, "são de caráter ideológico e até pessoal". "Nisso nem a minha presença e ou palavra de ninguém poderá fazer diferença alguma", acrescentou ele, de maneira desaforada. Todos os bolivarianos acham que podem ser desaforados e cantar de galo na casa dos outros. O senador Fernando Collor (PTB-AL) classificou o documento de "hostil e equivocado". Ele chegou a fazer um requerimento de voto de censura à carta, mas por cinco votos a quatro o pedido foi rejeitado. Apenas a proposta do senador Heráclito Fortes (DEM-PI), de devolver o documento, foi aprovada. "A carta é impertinente e arrogante, mas o melhor caminho é devolvermos via Itamaraty", disse Heráclito Fortes.

Israel expulsa de Jerusalém o imame da Mesquita de Al Aqsa

O imame (ministro da religião muçulmana) da Mesquita de Al Aqsa, o xeque Ali Absi, foi expulso de Jerusalém por forças do Exército israelense. "O imame Absi estava dentro da Esplanada das Mesquitas quando foi detido por soldados do Exército israelense", informou Yousef al-Natsha, diretor de Turismo do Waqf (autoridade islâmica). As forças israelenses que praticaram a detenção "argumentaram que Absi não tem permissão para estar em Jerusalém, apesar de ter sido o imame em Al Aqsa durante os últimos cinco anos", acrescentou Natsha. Ahmad Roedi, encarregado de Assuntos de Jerusalém no escritório do primeiro-ministro da Autoridade Nacional Palestina (ANP), em Ramallah, disse que a detenção ocorreu depois que o clérigo islâmico manifestou, nas rezas das 5 horas, "um sermão provocativo" contra Israel. Absi foi transportado em um veículo militar até o posto de controle de Hizma, próximo ao assentamento de Pisgat Ze'ev, ao nordeste de Jerusalém, disse Roedi. Segundo ele, as forças de segurança advertiram o clérigo que ele não tem permissão para retornar a Jerusalém.

Oposição vai pedir ao Ministério Público que investigue novas denúncias contra José Sarney

A oposição prepara uma nova ofensiva contra o presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP), diante das denúncias de que a fundação que leva o seu nome está envolvida em desvio de recursos da Petrobras. O líder do PSDB, senador Arthur Virgílio (AM), disse que vai pedir ao Tribunal de Contas da União, ao Ministério Público, ao Conselho de Ética do Senado e à CPI da Petrobras que investiguem as acusações. Arthur Virgílio disse que é praticamente consenso entre os maiores partidos da casa que o presidente do Senado precisa se afastar. "São denúncias muito graves que precisam ser esclarecidas. Vamos pedir uma ampla investigação de cada uma delas porque a cada dia aparece um fato novo contra o presidente Sarney", afirmou Arthur Virgilio.

PSDB vai devolver relatoria da CPI das ONGs

Em resposta à promessa da base do governo Lula de instalar a CPI da Petrobras na próxima semana, o líder do PSDB no Senado Federal, senador Arthur Virgílio (AM), disse nesta quinta-feira que vai devolver a relatoria da CPI das ONGs e enterrar a CPI do Dnit. E o mais engraçado é que eles nem sentem vergonha de fazer As medidas só serão oficializadas após a primeira reunião da CPI da Petrobras. Segundo Arthur Virgílio, a decisão de recorrer ao Supremo Tribunal Federal para substituir os senadores governistas indicados para a CPI que vai investigar a Petrobras também está "suspensa" até terça-feira. "Vamos aguardar a confirmação de que a CPI da Petrobras está oficialmente aberta para agirmos", disse ele. Os governistas tinham condicionado a criação da CPI da Petrobras a esses dois movimentos da oposição, mas trabalhavam para esvaziar as reuniões da comissão para adiar o início das investigações da Petrobras. "Vou cumprir minha palavra e devolver a relatoria da CPI das ONGS e desfazer a CPI do Dnit", disse Arthur Virgilio.

Diretor da CIA admite que agência enganou o Congresso norte-americano

O diretor da CIA (Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos), Leon Panetta, admitiu em uma reunião fechada, no Congresso norte-americano, que a agência escondeu "fatos significativos" ocorridos entre 2001 até recentemente. Seis membros do Comitê de Inteligência da Câmara de Representantes, que participaram da reunião, enviaram uma carta ao diretor da CIA que pedia mais informações sobre esse depoimento. A carta vazou para a imprensa e o caso veio à tona. Na carta, os legisladores indicam que Panetta disse, em um testemunho recente, que "funcionários de alta hierarquia na agência tinham escondido ações significativas de todos os membros do Congresso" e "tinham enganado legisladores" desde 2001. A carta foi assinada pelos democratas Anna Eshoo, da Califórnia; John Tierney, de Massachusetts; Rush Holt, de Nova Jersey; Mike Thompson, da Califórnia; Alcee Hastings, da Flórida, e Jan Schakowsky, de Illinois. O democrata Silvestre Reyes, do Texas, que preside o Comitê de Inteligência, mas não foi um dos seis signatários da carta a Panetta, foi mais direto. Em uma carta enviada a dirigentes republicanos da Câmara dos Deputados, Reyes afirmou que os oficiais da CIA "tinham mentido abertamente" ao Comitê de Inteligência quando falaram recentemente sobre um assunto secreto. As revelações ocorrem dois meses depois de a presidente da Câmara de Representantes, Nancy Pelosi, afirmar publicamente que a CIA tinha enganado os legisladores em seus relatórios sobre o uso de torturas nos interrogatórios de terroristas.

Cinco empresas brasileiras entram na lista de 500 maiores do mundo

Cinco empresas brasileiras entraram na lista de 500 maiores companhias do mundo elaborada pela revista norte-americana "Fortune", que foi divulgada nesta quinta-feira. A tradicional lista consolidou a queda do setor bancário, duramente atingido pela crise financeira global, e marcou o domínio das petrolíferas. Estão no setor sete das dez maiores empresas por receitas e as seis primeiras colocadas por lucro líquido. É deste setor também a nova líder, a anglo-holandesa Royal Dutch Shell. Petrobras, Vale do Rio Doce, Itaúsa (holding de participações do banco Itaú), Bradesco e Banco do Brasil apareceram na lista, que usa como critério de classificação as receitas globais das empresas no ano passado. As cinco empresas brasileiras que estão no ranking deste ano também estavam na lista de 2008. A Petrobras ficou em 34º no ranking, com receitas de US$ 118,257 bilhões. O Bradesco é a segunda brasileira, na 148ª posição, seguido de perto pela Itaúsa (149º) e pelo Banco do Brasil (174º). A mineradora Vale do Rio Doce fecha a participação das empresas brasileiras na 205ª posição.

BNDES registra desembolso recorde no primeiro semestre

O BNDES registrou um volume de desembolsos recorde no primeiro semestre. As liberações do banco somaram R$ 43 bilhões, em um crescimento de 11% sobre os primeiros seis meses de 2008. As aprovações no período totalizaram R$ 77,2 bilhões no período, em uma alta de 50% sobre o montante contabilizado no primeiro semestre de 2008. Já os enquadramentos cresceram 46% e chegaram a R$ 95,5 bilhões. As consultas somaram R$ 111,7 bilhões, em um incremento de 40%. Nos últimos 12 meses, os desembolsos do banco totalizaram R$ 96,6 bilhões, enquanto as aprovações atingiram R$ 147,1 bilhões. Os enquadramentos foram de R$ 185,2 bilhões, e as consultas, R$ 207,8 bilhões. De janeiro a junho, os desembolsos para a indústria somaram R$ 17,3 bilhões.

FGV sugere que Senado abra PDV, demita funcionários e reduza diretorias a sete

A proposta de reestruturação do Senado Federal, apresentada nesta quinta-feira pela Fundação Getúlio Vargas, sugere um corte de até 40% no número de funcionários terceirizados e comissionados e a redução no número de diretorias da Casa para sete. O estudo definitivo será divulgado em 20 dias. O corte nos funcionários comissionados seria de 30% a 40%. Isso significaria a demissão de até 1.150 pessoas, com uma economia entre R$ 80,7 milhões a R$ 107,6 milhões. Em relação aos terceirizados, o corte sugerido é de 30% (cerca de 1.250 funcionários). O Senado tem hoje cerca de 9.600 funcionários: 3.500 são terceirizados, 2.800 comissionados (indicações políticas) e 3.300 efetivos (concursados ou efetivados). Considerando o número de funcionários (9.600), o corte proposto seria de 25% do total (2.400 pessoas demitidas). Mas a FGV sugere ainda um plano de demissão voluntária para os funcionários de carreira que ficarem sem cargo após a reestruturação, o que elevaria esse percentual. Em relação aos cargos de direção na Casa, que é estimado em 181 (o Senado não possui um número oficial), ficarão apenas sete diretorias.

Após ultimato da oposição, Senado marca para terça-feira instalação da CPI da Petrobras

Após o ultimato da oposição, o líder do governo no Senado Federal, senador Romero Jucá (PMDB-RR), disse nesta quinta-feira que a CPI da Petrobras será instalada na terça-feira. Romero Jucá afirmou que a decisão da base governista foi tomada a pedido do presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP). A oposição ameaçava entrar com mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal se a base do governo não apresentasse uma definição sobre o início dos trabalhos da comissão, que foi adiado três vezes pela estratégia lulista de esvaziar as reuniões. Romero Jucá disse que a base não agiu pressionada. Na terça-feira deve ser eleito o presidente da comissão que vai ser o responsável pela indicação do relator. O líder do governo negou que a base estivesse obstruindo o início dos trabalhos e disse que ninguém vai ganhar a CPI no grito. "O governo não estava obstruindo. Nós estávamos cobrando que a oposição cumprisse uma questão processual e devolvesse a relatoria da CPI das ONGs e desistisse da CPI do Dnit.

Conselho Municipal de Municípios regulamenta subsídio para ajuda ao setor de máquinas e equipamentos

O Conselho Monetário Nacional regulamentou nesta quinta-feira a liberação de dinheiro do Tesouro Nacional para subsidiar a redução dos juros para o setor de máquinas e equipamentos. Com essa regulamentação, o BNDES poderá dar início aos empréstimos para o setor de máquinas e equipamentos. A medida já havia sido anunciada na semana passada pelo Ministério da Fazenda, com o objetivo de ajudar mais um setor afetado pela crise econômica. O Tesouro irá gastar até R$ 5,5 bilhões para subsidiar a diferença entre os juros que normalmente são cobrados pelo BNDES e as taxas reduzidas. Isso deve garantir o empréstimo de R$ 42,5 bilhões para o setor. Nas linhas BNDES automático, Finem, Finame e Finame Agrícola, os juros médios caem de 10,25% para 4,5% ao ano. No crédito para exportação (linhas pós e pré-embarque), os juros foram reduzidos de 12,05% para 4,5% ao ano. A linha pró-caminhoneiro teve a taxa reduzida de 13,25% para o mesmo patamar. Os desembolsos do Tesouro são feitos seis meses após a liberação do crédito, ou seja, a partir de 2010, ano para o qual está previsto o pagamento de R$ 1,4 bilhão em subsídios.

PGR vai ao Supremo contra lei de regularização fundiária da Amazônia

A procuradora-geral da República em exercício, Deborah Duprat, ajuizou nesta quinta-feira uma Adin (ação direta de inconstitucionalidade) no Supremo Tribunal Federal, com pedido de liminar, contra a regularização fundiária de posses na Amazônia Legal. Na avaliação da Procuradoria Geral da República, a lei deixou brechas para "privilégios injustificáveis em favor de grileiros que se apropriaram ilicitamente, no passado, de vastas extensões de terra pública". Deborah Duprat questiona trechos de três artigos da lei, que tratam de violação do direito de comunidades quilombolas, da ausência de vistoria obrigatória nas áreas de até quatro módulos fiscais (até 400 hectares) e da diferença entre o tempo mínimo para possibilidade de venda da terra entre os proprietários de pequenas e grandes áreas. Ela argumenta que muitas grilagens feitas na região envolveram emprego extremo de violência, uso de trabalho escravo e degradação do meio ambiente. Segundo a procuradora, da forma como foi aprovada, a lei "afronta a Constituição". "O legislador, em alguns pontos, deixou de proteger adequadamente esse magnífico patrimônio nacional, que é a Floresta Amazônica brasileira, bem como os direitos de minorias étnicas como os povos indígenas, os quilombolas e as populações tradicionais que habitam a região", diz o texto da Adin.

Termina cirurgia do vice-presidente José Alencar e foram retirados dez tumores

Após mais de seis horas de cirurgia, os médicos que operaram o presidente da República em exercício, vice-presidente José Alencar, retiraram dez tumores de seu intestino delgado. Segundo eles, José Alencar passa bem, mas deve permanecer internado por cerca de dez dias. "Ele se comportou quase como um adolescente", afirmou o cirurgião Raul Cutait. De acordo com o médico, dez tumores foram retirados durante operação para desobstruir uma das alças do intestino delgado do vice-presidente. "O que foi feito hoje foi para desobstruir o intestino dele e retirada do maior volume possível de tumores", disse Cutait. Ainda segundo o médico, os tumores extraídos serão examinados para saber se o novo tratamento está funcionando. Cutait também comentou a forma como José Alencar reagiu à operação. "A força de vontade dele, vontade de luta, de sobreviver, norteia nós médicos", afirmou o médico. A decisão pela cirurgia, que começou às 13h10 e só terminou 19h30, foi tomada na manhã desta quinta-feira, depois que José Alencar realizou novos exames para avaliar seu estado clínico. Ele foi internado na quarta-feira, à tarde, após sentir fortes dores abdominais quando ainda estava em Brasília. José Alencar foi diagnosticado com obstrução intestinal, mesmo motivo que provocou sua internação no último final de semana. José Alencar descobriu que tinha câncer em 1997, quando após um check-up foi encontrado um tumor no rim direito e outro no estômago, retirados naquele mesmo ano. Em 2000, uma nova cirurgia retirou um tumor na próstata. Depois da retirada de outros nódulos, agora no abdômen, José Alencar foi diagnosticado com câncer no intestino. Em janeiro deste ano, ele enfrentou cerca de 17 horas de operação para a retirada de nove tumores na região abdominal. Na mesma cirurgia, os médicos retiraram parte do intestino delgado, outra do intestino grosso e uma porção do ureter, canal que liga o rim à bexiga. José Alencar ficou internado 22 dias após a operação. Contrariando as expectativas, no entanto, os exames seguintes apontaram a volta de 18 tumores na região. Uma nova cirurgia foi descartada e os médicos optaram por um remédio em fase de teste no Centro Oncológico MD Anderson. Esta foi a 14ª cirurgia de José Alencar. O presidente em exercício, José Alencar, conversou à tarde por telefone com o presidente Lula antes de iniciar sua 14ª operação.

Nelson Jobim diz que escavações no Araguaia começarão em agosto

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse nesta quinta-feira que, a partir de agosto, começarão os trabalhos de escavação no Araguaia para localizar corpos dos comunistas militantes do PCdoB mortos durante a guerrilha planejada e executada por esse partido revolucionário, iniciada na década de 60, antes mesmo da edição do AI (em novembro de 1968), quando o Pais ainda convivia com movimentos de massa contestatórios da ditadura militar. O PCdoB tinha o projeto de instaurar a ditadura do proletariado no Brasil. As atividades do grupo de trabalho que acompanha essa busca estão na fase de reconhecimento das áreas onde poderiam se encontrar as ossados dos comunistas do PCdoB mortos pelas forças reunidas pelo Exército brasileiro. A partir de novembro haverá um trabalho de laboratório para avaliar os resultados das escavações. O ministro participou de audiência pública promovida pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias na Câmara dos Deputados para discutir a atuação do grupo de trabalho. O ministro reafirmou que constituiu o grupo de trabalho para cumprir uma sentença da Justiça de 2003. Essa decisão determinava que a União, entre outras ações, localizasse as ossadas dos comunistas do PCdoB desaparecidos. A coordenação dos trabalhos foi atribuída ao Exército, ponto que constrangeu parentes dos comunistas desaparecidos. Mas, Nelson Jobim disse mais uma vez que o Exército foi escolhido para fornecer a base logística ao trabalho dos participantes do grupo, que inclui representantes de instituições do Pará e do Distrito Federal, técnicos e observadores independentes.

Petista Mercadante defende Petrobras e diz que fiscalização de repasses cabe ao Ministério da Cultura

O líder do PT no Senado Federal, o senador Aloizio Mercadante (SP), saiu em defesa da Petrobras nesta quinta-feira e disse que a acusação de que parte dos recursos repassados pela estatal para a Fundação José Sarney teriam sido desviados não muda os debates sobre a instalação da CPI da Petrobras. Para o petista, o Ministério da Cultura é que precisa apresentar explicações. Os caras enlouqueceram!!!! Por acaso não é tudo governo do PT, Lula não é presidente petista, o ministro da Cultura não é petista e a Petrobras não é comandada por petistas? Aloizio Mercadante afirmou que espera uma resposta da Fundação José Sarney sobre a denúncia, mas tentou minimizar a responsabilidade da estatal na fiscalização da aplicação desses recursos. O líder do PT disse que a Petrobras repassa a verba, mas cabe ao Ministério da Cultura, que é o responsável pela Lei Rouanet, verificar se os gastos estão adequados. Esta defesa feita por Mercadante é uma mais ordinárias já produzidas. Quem comprou o projeto não foi, por acaso, a Petrobras? O projeto da Fundação José Sarney foi vendido para a Petrobras, assim como poderia ter sido vendido para a Fundação Rockfeller. Ocorre que, quem comprou o projeto, foi a Petrobras. Agora, é gravíssimo que o presidente do Senado Federal seja beneficiário de verbas públicas, e ainda por cima desviadas. Isso pode ter 500 explicações, mas nenhuma justificativa.

Nova denúncia contra Sarney rompe trégua da oposição e ameaça CPI da Petrobras

A denúncia de que empresas fantasmas ligadas à família do presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP), teriam recebido ao menos R$ 500 mil desviados de recursos repassados pela Petrobras reforçou o impasse em torno da criação da CPI da Petrobras. A acusação pode fazer o PMDB recuar na pressão para que o PT liberasse o início dos trabalhos. Aliados de Sarney dispararam telefonemas na manhã desta quinta-feira e não chegaram a um consenso. Estão divididos entre a avaliação de que a instalação da CPI pode trazer um novo desgaste para o presidente do Senado e a de que é melhor começar a CPI para diminuir os ataques da oposição e depois trabalhar para esvaziar as reuniões da comissão e evitar constrangimentos ao peemedebista e ao governo.

China diz que muçulmanos uigures receberam treinamento da Al Qaeda

O governo chinês afirmou nesta quinta-feira que os distúrbios de domingo passado na cidade de Urumqi, na Província de Xinjiang, noroeste da China, foram atos premeditados realizados por membros da minoria muçulmana uigur, entre eles "ativistas separatistas" que receberam treinamento da rede terrorista Al Qaeda e de outras organizações terroristas internacionais. O porta-voz do Ministério de Relações Exteriores da China, Qin Gang, afirmou que Pequim luta contra forças "extremistas, separatistas e terroristas" formadas no Exterior. Qin ressaltou que os enfrentamentos entre muçulmanos uigures e chineses da etnia han na região de Xinjiang são "um assunto totalmente interno da China" e por isso descartou interferência de qualquer organismo internacional. O porta-voz chinês respondeu assim à proposta da Turquia (país com fortes laços culturais e religiosos com os uigures pela origem turcomana desta etnia) de levar o conflito ao Conselho de Segurança das Nações Unidas. "Os incidentes de 5 de julho são atos de violência criminal graves, organizados e premeditados, destinados a sabotar a união nacional e a solidariedade étnica do país", acrescentou Qin Gang.

Barack Hussein pede a Lula para pressionar Irã contra programa nuclear

O presidente dos Estados Unidos, Barack Hussein, pediu ajuda nesta quinta-feira ao seu colega brasileiro, Lula, para pressionar o Estado fascista islâmico do Irã a renunciar a um programa nuclear que Washington diz ter fins militares, informou a Casa Branca. Os dois presidentes se reuniram nesta quinta-feira por 30 minutos, em um encontro paralelo à Cúpula do Grupo dos Oito (G8, os sete países mais desenvolvidos e a Rússia) na cidade italiana de Áquila. No encontro, os dois abordaram a situação no Irã, a deposição do golpista Zelaya em Honduras (naturalmente, Lula e Barack Hussein estão a favor do golpista), a crise econômica, a energia e a mudança climática. Segundo o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs, Barack Hussein explicou a Lula que os Estados Unidos contam com o Brasil de governo petista, que mantém intensas relações com o Estado fascista islâmico do Irã, para ajudar a convencer este país a renunciar a um programa nuclear com fins militares.

Fundação do senador José Sarney dá verba da Petrobrás para empresas fantasmas

A Fundação José Sarney, entidade privada instituída pelo presidente do Senado Federal, senador José Sarney (PMDB-AP), para manter um museu com o acervo do período em que foi presidente da República, desviou para empresas fantasmas e outras da família do próprio senador dinheiro da Petrobrás repassado em forma de patrocínio para um projeto cultural que nunca saiu do papel. Do total de R$ 1,3 milhão repassado pela estatal, pelo menos R$ 500 mil foram parar em contas de empresas prestadoras de serviço com endereços fictícios em São Luís (MA) e até em uma conta paralela que nada tem a ver com o projeto. Uma parcela do dinheiro, de R$ 30 mil, foi para a TV Mirante e duas emissoras de rádio, a Mirante AM e a Mirante FM, de propriedade da família Sarney, a título de veiculação de comerciais sobre o projeto fictício. A verba foi transferida em 2005, após ato solene com a participação de Sarney e do presidente da Petrobrás, José Sérgio Gabrielli. A Petrobrás repassou o dinheiro à Fundação Sarney pela Lei Rouanet, que garante incentivos fiscais às empresas que aceitam investir em projetos culturais. Mas esse caso foi uma exceção. Apenas 20% dos projetos aprovados conseguem captar recursos. O projeto de Sarney foi aprovado pelo Ministério da Cultura em 2005 e está em fase de prestação de contas na pasta. Antes da aprovação, o próprio José Sarney chegou a enviar um bilhete ao então secretário executivo e hoje ministro da pasta, Juca Ferreira, pedindo para apressar a tramitação.

Exibir mapa ampliado

Em 14 de dezembro, o ministério comunicou que o projeto estava aprovado e, no dia seguinte, a Petrobrás anunciou a liberação do dinheiro. A Petrobrás informou que a fundação foi incluída no programa de patrocínio como "convidada" e por isso não teve de passar pelo processo de seleção. O objetivo do patrocínio, que a fundação recebeu sem participar de concorrência pública, que a estatal faz para selecionar projetos, era digitalizar os documentos do museu. Pela proposta original, que previa o cumprimento das metas até abril de 2007, computadores seriam instalados nos corredores do museu, sediado em um convento centenário no centro histórico de São Luís, para que os visitantes pudessem consultar online documentos como despachos assinados por Sarney na época em que ocupava o Palácio do Planalto. Até agora não há um único computador à disposição dos visitantes. Na relação de despesas foram anexados até recibos da própria entidade para justificar o saque de R$ 145 mil da conta aberta para movimentar o dinheiro do patrocínio. Em recibo de 23 de março de 2006, em papel timbrado da fundação, Raimunda Santos Oliveira declara ter recebido R$ 35 mil por "serviços prestados de elaboração do projeto de preservação e recuperação do acervo" do museu. Ela declara que já trabalhou na fundação, mas isso aconteceu nos anos 90. Sobre o recibo: "Não sei do que você está falando”. A lista de empresas que emitiram as notas revela atuação entre amigos no esforço para justificar o uso do dinheiro. Uma delas, a Ação Livros e Eventos, tinha como sócia até pouco tempo atrás a mulher de Antônio Carlos Lima, o "Pipoca", ex-secretário de Comunicação da governadora Roseana Sarney (PMDB) e atual assessor do ministro das Minas e Energia, Edison Lobão, aliado da família. Das 34 notas fiscais emitidas pela Ação, que somam R$ 70 mil, 30 são seqüenciais. É como se a firma tivesse apenas a Fundação José Sarney como cliente. Uma das sócias, Alci Maria Lima, que assina recibos anexados à prestação de contas, nem sabe dizer que tipo de serviço a empresa prestou: "Eu assinei o recibo, mas não sei o que foi que a empresa fez, não”. "Pipoca" é irmão de Félix Alberto Lima, dono de outra empresa, a Clara Comunicação, que teria prestado serviços ao projeto da fundação. As notas da Clara totalizam R$ 103 mil. Outra empresa cujas notas foram anexadas na prestação de contas, o Centro de Excelência Humana Shalom, não existe nos endereços declarados à Receita Federal. Por "serviços de consultoria", teria recebido R$ 72 mil da Fundação José Sarney. Uma terceira empresa, a MC Consultoria, destinatária de R$ 40 mil, nunca existiu no endereço no qual foi registrada na Receita. Funcionários do prédio jamais ouviram falar dela. Na prestação de contas, há até notas referentes à compra de quentinhas em um restaurante na rua do museu. A fundação pagou R$ 15 mil pelas marmitas. Pelo valor unitário, R$ 4,50, o restaurante teria fornecido mais de 3 mil quentinhas.

Polícia Federal abre inquérito limitado para investigar “importação” de lixo

A Polícia Federal abriu nesta quarta-feira um inquérito para apurar as responsabilidades sobre a “importação” de lixo da Europa. É um inquérito atrasado, no mínimo, em cinco anos, tempo que já decorreu desde que o jornalista Vitor Vieira, editor de Videversus, procurou o ex-superintendente da Polícia Federal, delegado José Francisco Malman, denunciando uma fraude na licitação do lixo de Porto Alegre e pedindo a abertura de um inquérito para investigar a atuação da máfia do lixo no Brasil. O lixo é uma questão de máfia e de cartel, que age em todo o País, corrompendo a política desde o plano municipal, passando pelos estaduais e chegando até o federal. O delegado Malman respondeu por e-mail ao jornalista Vitor Vieira dizendo que lixo era “assunto municipal”. Há muitos meses Videversus vem afirmando que a famigerada Vala 7 da Utresa (no mapa abaixo),

Exibir mapa ampliado em Estância Velha (empresa que cometeu o maior desastre ambiental da última década no Brasil, causando a mortandade de mais de 90 toneladas de peixe no rio dos Sinos), tem contêiner inteiro enterrado lá, além de milhares de galões com ascarel (óleo altamente carginogênico, que era utilizado para refrigerar transformadores de energia elétrica). O que faz a Polícia Federal no Rio Grande do Sul? Faz cara de nuvem, faz de conta que não é com ela. Nunca se interessou pelo assunto. Agora entra lixo pelos portos brasileiros (Rio Grande e Santos) e todo mundo fica escandalizado. Os samaritanos de momento se agitam. Ora, Videversus tem dito em várias oportunidades que esse lixo entra já há muito tempo. No inquérito sobre o desastre ambiental produzido pela Utresa, conduzido pela Delegacia de Polícia de Sapucaia, ficou comprovado que a Utresa recebia contêineres originários do Exterior, desembarcados no píer paraguaio no porto de Paranaguá, no Paraná, sem passagem pela alfândega, e que vinha parar na Utresa, em vez de as carretas seguirem para o Paraguai. E o que faz a Polícia Federal? Faz cara de nuvem, faz de conta que não é com ela. Isso tudo já foi publicado, mas a Polícia Federal no Rio Grande do Sul parece não ter ninguém alfabetizado. Videversus já afirmou que a máfia italiana, que opera no lixo (leiam o livro “Gomorra”), está atuando no Rio Grande do Sul. Mas, o que faz a Polícia Federal no Rio Grande do Sul? Faz cara de paisagem, cara de nuvem, faz de conta que não é com ela. Há centenas de gaúchos em cidades da Grande Porto Alegre que estão com câncer, morrendo, por morarem em cima ou na proximidade de aterros clandestinos, nos quais são despejados produtos altamente tóxicos. Os laudos estão prontos, fazem parte de processos. E o que faz a Polícia Federal? Faz cara de nuvem, cara de paisagem, como se crime ambiental não fosse da sua alçada. E nem a atuação da máfia italiana.... Agora o delegado federal João Manoel Vieira Filho anuncia que, nos próximos 30 dias, vai ouvir os envolvidos na “importação” do lixo europeu. Ora, ele faria melhor se começasse pedindo cópia integral do inquérito da Utresa realizado pela Delegacia de Policia Civil de Sapucaia e se, na sequência, solicitasse a intervenção federal na Vala 7, e a mandasse abrir, para desenterrar os contêineres ali enterrados, e os galões de óleo ascarel. Aí, sim, estaria diante do mais gigantesco crime ambiental do Estado do Rio Grande do Sul. E precisaria também investigar os processos de licenciamento ambiental concedidos pela Fepam para empresas de lixo. E investigar um processo que tramitou com uma velocidade inaudita, concedendo autorização para o funcionamento de uma fábrica que pretende supostamente produzir fertilizante a partir de rebarbas de couro. O curioso é que a fórmula e o produto não têm qualquer registro no Ministério da Agricultura. E ver quem são os proprietários da empresa na Europa. E quem são as autoridades que viajaram a convite da empresa italiana.

Ex-reitor da Ulbra perde super carro Audi A8

O ex-reitor da Ulbra, Ruben Becker, teve apreendido pela Justiça Federal o carro Audi A8 que utilizava recentemente. Esse é um dos dois únicos modelos do Audi A8 de 12 válvulas existentes no Brasil. O carro foi apreendido na manhã desta quarta-feira e vale cerca de R$ 800 mil. O carro será leiloado para pagar as dívida que ele deixou na Ulbra. A Audi Star, uma distribuidora de carros de Novo Hamburgo, diz-se dona do carro e informou que irá a juízo para tentar retomá-lo. O juiz do processo da Ulbra não se impressionou por estar convencido de que a concessionária não passa de uma “laranja” no caso do Audi A8 do ex-reitor. O nome da loja é Audi Star e está agora sendo investigada.

Vice-presidente José Alencar volta a ser internado sentindo muitas dores

O presidente da República em exercício, José Alencar, foi internado na tarde desta quarta-feira no Hospital Sirio-Libanês, em São Paulo, para realização de exames. José Alencar, que tinha exames marcados para esta quinta-feira no hospital, sentiu fortes dores no abdômen durante a última noite e foi aconselhado pelo médico Paulo Hoff, que o acompanha no tratamento contra o câncer, a antecipar os exames. "Senti dores no estômago, no abdômen, na noite de terça-feira. Na manhã desta quarta-feira fui medicado, melhorei, dei expediente normal, mas nesse interregno falei com o doutor Paulo Hoff e ele falou que eu deveria vir para cá", disse José Alencar ao chegar ao hospital. No último sábado, o vice-presidente José Alencar foi internado com dores abdominais provocadas por uma obstrução intestinal. Na segunda-feira teve alta e retornou no mesmo dia ao trabalho. "O doutor Paulo vai antecipar os exames, fazer a ressonância e todos os exames, e seja o que Deus quiser", afirmou José Alencar. Desde 1997, José Alencar luta contra o câncer e já passou por diversas cirurgias. A última, realizada em janeiro, resultou na retirada de nove tumores na região do abdômen. Em maio, ele viajou aos Estados Unidos para tentar um tratamento experimental contra a doença, que apresentou recidiva. À noite ficou comprovado que o vice-presidente José Alencar está com o intestino totalmente obstruído por uma alça intestinal que se dobrou e se colou. Normalmente, o tratamento nesse caso é sempre de cirurgia.

Senado aprova regulamentação das profissões de mototaxista e motoboy

O plenário do Senado Federal aprovou na noite desta quarta-feira projeto de lei que regulamenta as profissões de mototaxista e motoboy no Brasil. A lei segue agora para sanção do presidente Lula. Segundo texto aprovado pelos senadores, a permissão para esse tipo de transporte exige que a profissão só seja exercida por quem tiver mais de 21 anos e com curso a ser regulamentado pelo Conselho Nacional de Trânsito. A aprovação do projeto de lei foi comemorada por mototaxistas e motoboys que acompanhavam a votação no Senado. Vamos ver se agora aparece um Procurador de Justiça disposto a contestar esta nova lei, que parece mais um caso de flagrante inconstitucionalidade.

Polícia Federal confirma ligação de libanês Khaled Hussein Ali com Al Qaeda

O delegado Daniel Lorenz, da Polícia Federal, confirmou na terça-feira, em audiência na Câmara dos Deputados, que o libanês Khaled Hussein Ali, que ficou preso em São Paulo, acusado de propagar ideais racistas na internet, tem ligações com a organização terrorista Al Qaeda. Segundo Daniel Lorenz, que até a última semana chefiava o Departamento de Inteligência da Polícia Federal, Khaled Hussein Ali utilizava a rede para recrutar e treinar militantes em outros países, além de dar apoio logístico e fazer reconhecimento de potenciais alvos terroristas. Para preservar o sigilo da operação a Polícia Federal atribuiu a prisão a uma investigação sobre células nazistas. O libanês tem ligações com a Al Qaeda, que tem como líder o terrorista Osama bin Laden. A Polícia Federal e o ministro da Justiça, Tarso Genro, negaram. "Temos a percepção de que há estrangeiros, a exemplo de K., que estão a executar ações de recrutamento, treinamento, apoio logístico e reconhecimento para ações terroristas ainda fora do País. Utilizavam o Brasil, como um lugar tranquilo, para ajudar organizações terroristas", disse o delegado. "Aquilo nos frustou", disse Lorenz, referindo-se à informação dada pelo jornal Folha de S. Paulo: "Não era o momento de trazer à baila a ligação dele com a Al Qaeda”. O libanês, que vive em São Paulo com a mulher e filha brasileiras, é dono de LAN houses e, segundo a Polícia Federal, coordenava o "Jihad Media Battalion", organização virtual que é utilizada como uma espécie de relações públicas on-line da Al Qaeda: "Inicialmente o que era proselitismo da causa defendida pela Al Qaeda se transformou em um espaço para recrutamento, apoio, segurança operacional e também o local de onde emanavam o que eles chamam de ordens de batalha para ações fora do País”. A investigação da Polícia Federal contou com colaboração do FBI que informou a localização de Khaled Hussein Ali, repassando o IP do computador dele. Com autorização judicial, a Polícia Federal quebrou a criptografia do computador de Khaled Hussein Ali, flagrando-o modulando mensagens para outros países. Khaled Hussein Ali passou 21 dias preso e foi indiciado apenas pelo crime de racismo. Inacreditavelmente, o Brasil não tem uma legislação para punir o terrorismo.

Infraero solta rojões em aeroporto de Teresina para espantar urubus

A constante presença de urubus nos arredores do Aeroporto de Teresina faz com que funcionários contratados pela Infraero (estatal que administra os aeroportos) tenham de soltar rojões para espantar as aves e evitar acidentes envolvendo pássaros e as aeronaves. "Se houver a necessidade de soltar uma, duas, três vezes por dia, nós assim o faremos, pelo bem da aviação", disse o superintendente da Infraero no Piauí, Antonio Ribeiro.

Exibir mapa ampliado
Ribeiro, que disse não ter como estimar o número de vezes que medida foi adotada, afirmou que os rojões são disparados quando os urubus invadem a área do sítio aeroportuário. Para ele, a alternativa de soltar rojões para espantar as aves do sítio é "pontual" e não resolve o problema. Era mais fácil remover os lixões das proximidades do aeroporto. Urubu dá em lixão. E ponto.

Petrobras faz leilões de gás natural em contratos de curto prazo

A Petrobras realizou nesta quarta-feira os sétimo e oitavo leilões eletrônicos para venda de gás natural em contratos de curto prazo para entrega nos meses de agosto e setembro. Os dois leilões foram os que registraram o maior volume de vendas, desde que a empresa iniciou a modalidade, em abril deste ano. No leilão para entrega em agosto foram comercializados 5,528 milhões de metros cúbicos por dia, o que corresponde a 46,7% do total ofertado; para setembro, o volume foi 5,852 milhões de metros cúbicos por dia, 56,8% do oferecido. Segundo a Petrobras, esse crescimento da demanda sinaliza uma retomada no consumo de gás natural, principalmente no segmento industrial. O preço médio de venda para entrega em agosto foi de US$ 4,66 por milhão de BTU, o que correspondente a uma redução de 36,4% sobre o valor médio dos contratos em vigor com as distribuidoras. Para entrega em setembro, o preço médio foi de US$ 4,63, uma redução média de 36%.

Após enfraquecimento de denúncias, aliados de Sarney reativam Conselho de Ética

Com o enfraquecimento das cobranças de afastamento do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), os aliados do peemedebista liberaram a recomposição do Conselho de Ética da Casa que está desativado desde março. O líder do PMDB no Senado Federal, senador Renan Calheiros (AL), indicou nesta quarta-feira os quatro integrantes do partido que faltavam para fechar a composição do colegiado. Renan Calheiros escalou senadores próximos que são considerados da sua tropa de choque. Os senadores Almeida Lima (SE), Wellington Salgado (MG), Gilvan Borges (AP), e Leomar Quintanilha (TO) vão representar o PMDB no conselho. Deus nos livre.....Wellington Salgado?!!!! Nem se merece mais continuar sabendo sobre este assunto. Agora, falta o líder do PT, Aloizio Mercadante (SP), encaminhar à secretaria geral do Senado o requerimento oficializando os indicados do partido. Nem precisa Mercadante. A dose proporcionado pelo PMDB já foi ALÉM. Além de qualquer coisa....

Senado aprova indicação de Roberto Gurgel para comandar Procuradoria Geral da República

Por 60 a 5, o plenário do Senado aprovou a indicação de Roberto Gurgel para assumir a Procuradoria Geral da República. Indicado pelo presidente Lula, Gurgel foi sabatinado nesta quarta-feira e teve sua indicação aprovada pela Comissão de Constituição, Justiça do Senado. Foi, como é costumeiro no Senado Federal, mais uma daquelas sabatinazinhas muito ordinárias, apesar de o Senado Federal dispor de 10 mil funcionários que poderiam fazer o maior vasculhamento na vida do candidato ao cargo. E não só a esse. Durante a sabatina, Gurgel não enfrentou problemas com os parlamentares e disse que está disposto a ampliar o relacionamento com o Congresso. "Darei prioridade para ampliação de espaços de interlocução institucional, em especial canais de interação com a atividade parlamentar, buscando identificar demandas e percepções de senadores e deputados, visando a contribuir com o aperfeiçoamento do processo legislativo e das atividades de controle", disse ele. Que maravilha..... Na reunião, alguns senadores pressionaram para saber como seria o tratamento da PGR em relação às denúncias contra parlamentares. O senador Antonio Carlos Valadares (PSB-CE) reclamou que há uma espetacularização pela imprensa das acusações com a ajuda do Ministério Público. Segundo o vice-procurador, o MP só atua quando tem motivo. "O Ministério Público só denuncia quando tem que denunciar. Só agimos quando somos provocados", afirmou ele. O que não deixa de ser uma afirmação lastimável e absolutamente desalentadora para o cidadão comum. Quer dizer que o Ministério Público só age quando é provocado?!!!! E de ofício nunca?!!!! Dá licença......

Deputado apresenta PEC pedindo a volta do diploma para jornalistas

Com o apoio de 191 deputados, a PEC (proposta de emenda à Constituição) que exige diploma de curso superior para o exercício da profissão de jornalista foi apresentada nesta quarta-feira à Câmara dos Deputados pelo deputado federal Paulo Pimenta (PT-RS). Agora ela será encaminhada à Comissão de Constituição e Justiça para analise. É absolutamente lastimável, mas também é absolutamente compreensível, que a iniciativa dessa apresentação tenha sido do deputado federal petista gaúcho Paulo Pimenta. Esse é aquele deputado especialista em se esgueirar sinuosamente na calada da madrugada para dentro do carro do operador do Mensalão, o publicitário mineiro Marcos Valério, na garagem do Senado Federal. Esse é o mesmo deputado federal que apresentou um lista de nomes fajuta como participantes do esquema do Mensalão em CPI no Congresso Nacional. Denunciado pela entrada no carro de Marcos Valério, e pela lista fraudada, o valente deputado petista da República de Santa Maria renunciou correndo à sua condição de relator na CPI. Mais do que isso: passou a suplicar para que o deputado federal Julio Redecker (PSDB), morto no desastre do Airbus da TAM, no Aeroporto de Congonhas, tivesse piedade dele e não o denunciasse para o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Quatro pessoas estavam em volta do deputado federal Julio Redecker no saguão do Aeroporto Internacional de Brasília, quando o deputado federal Paulo Pimenta fez a sua lamúria, e foram todas testemunhas do telefonema, porque o deputado federal Julio Redecker colocou o celular no viva-voz. A escandalosa, indecente proposta de emenda constitucional de Paulo Pimenta, visa incluir na Constituição um dispositivo que estabelece a necessidade de curso superior em jornalismo para o exercício da profissão de jornalista. Paulo Pimenta deveria novamente ter seu nome denunciado ao Conselho de Ética da Câmara, por ignorar, descumprir, ignorar, o Artigo 5 da Constituição Federal, uma cláusula pétrea, pela qual não se pode opor limitações ao direito de informação para qualquer cidadão brasileiro. A iniciativa de Paulo Pimenta assemelha-se ao golpismo. Já os outros 191 deputados que assinaram junto a proposta, pouco há a comentar sobre esses indivíduos. Lula, que falou sobre os 300 picaretas existentes na Câmara, pode dizer melhor sobre o assunto. Na justificativa à PEC, Paulo Pimenta afirma que "a história cansou de demonstrar que o jornalismo produzido por pessoa inepta pode causar sérios e irreparáveis danos a terceiros, maculando reputações, destruindo vidas e nodoando de forma irreparável o princípio democrático". Ele sabe o que está dizendo. Se não fossem os jornalistas responsáveis, isentos, profissionais, ele teria saído ileso do episódio do mergulho insinuante no carro de Marcos Valério. Ocorre que, com exigências de diploma, asseguram-se os direitos corporativos, a edição códigos de controle, etc..., coisas que são especialidades do PT. Sem essa exigência de diploma, não há como controlar a livre manifestação do pensamento e da informação. E aí não há espaço para mergulhos insinuantes nas tentativas de derrubado do Estado Democrático de Direito. Paulo Pimenta, após a morte do deputado federal gaúcho Júlio Redecker, deve ter considerado que era a hora de emergir novamente do mergulho sorrateiro no carro de Marcos Valério. E achou que o melhor modo de emergir seria fazendo um grande afago aos jornalistas e estudantes de jornalismo, além dos donos de cursos de jornalismo. Fique sabendo que não agrada nada ao editor de Videversus.

Oposição vai recorrer ao Supremo para garantir CPI da Petrobras

O impasse sobre a instalação da CPI da Petrobras no Senado permanece. A oposição anunciou que vai recorrer nesta quinta-feira ao Supremo Tribunal Federal para garantir o começo da CPI. A decisão foi uma resposta ao líder do PT, senador Aloizio Mercadante (SP), que ignorou os apelos da oposição e não apresentou a posição de sua bancada sobre o início dos trabalhos da comissão que vai investigar a estatal. O senador Álvaro Dias (PSDB-PR), autor do pedido de criação da CPI, se comprometeu a protocolar nesta quinta-feira um mandado se segurança no Supremo para conseguir autorização para que a CPI funcione, uma vez que os senadores da base aliada ao governo adotaram a tática de não comparecer à reunião para impedir o início das investigações. Mercadante foi à tribuna do Senado dizer que não poderia se posicionar sobre o início da CPI da Petrobras porque não teve tempo de discutir com a bancada sobre a questão porque ficaram envolvidos na sabatina do novo procurador-geral da República e na discussão sobre a crise política da Casa.

Geithner diz que compra de ativos podres de bancos começa em até seis semanas

O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Timothy Geithner, revelou nesta quarta-feira que a parceria público-privada que ajudará os bancos a retirar os títulos podres e limpar seus balanços começa a operar nas próximas seis semanas. O anúncio será feito por Geithner em audiência no Comitê Bancário do Senado norte-americano, onde falará sobre o plano de estabilização do setor financeiro. O programa combina mais de US$ 100 bilhões em fundos do governo com investimentos privados, que tem como objetivo formar um "pool" para a compra de mais de US$ 1 trilhão desses títulos. Os títulos podres, em sua maioria relacionados a empréstimos imobiliários de alto risco ("subprime"), foram o epicentro da atual crise financeira, e ainda atormentam os bancos. Sem esses títulos nos balanços, os bancos terão mais fôlego para retomar o crédito. O Tesouro recebeu pedidos de mais de 100 potenciais gestores de fundos para ajudar a executar o programa. Segundo Geithner, o órgão vai informar quais gestores foram preliminarmente aprovados "nas próximas semanas".

Alcoa tem perdas de US$ 454 milhões e registra terceiro prejuízo consecutivo

O norte-americana Alcoa informou nesta quarta-feira um terceiro trimestre consecutivo de perdas, ao anunciar um prejuízo líquido de US$ 454 milhões no período de abril a junho, como parte do enfraquecimento da demanda por alumínio. No mesmo período de 2008, a empresa teve um lucro líquido de US$ 546 milhões. Os resultados da Alcoa abrem a temporada de divulgações de balanços das empresas e já provocam tensão nos mercados internacionais desde terça-feira. Apesar do prejuízo, os resultados foram melhores que os previstos pelo mercado: sem incluir elementos excepcionais, a perda foi de US$ 0,32, e de US$ 0,26 excluindo-se também as provisões de reestruturação em curso.

Governo confirma mais 72 casos de gripe suína no Brasil

O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira 72 novos casos de gripe suína no Brasil. Com isso, o número de infectados desde o dia 8 de maio sobe para 977. Os novos casos foram confirmados nos Estados de São Paulo (42), Rio de Janeiro (11), Rio Grande do Sul (7), Bahia (3), Maranhão (2), Pernambuco (2), Acre (1), Ceará (1), Paraná (1), Paraíba (1) e Rio Grande do Norte (1). São Paulo é o Estado com maior número de infectados, 444 no total. Em seguida aparecem o Rio Grande do Sul (118) e o Rio de Janeiro (112).

Uruguai registra sétima morte causada por gripe suína

O Ministério da Saúde do Uruguai confirmou nesta quarta-feira a sétima morte no país por conta da gripe suína. Trata-se de um homem de 53 anos do departamento de Florida, a aproximadamente 100 quilômetros da capital, Montevidéu. Até o momento, as sete vítimas contabilizadas são pessoas de entre 53 e 60 anos que apresentavam outras complicações além da gripe. O Centro de Tratamento Intensivo de dois hospitais públicos de Montevidéu está lotado com pessoas suspeitas de ter a doença.

Sarney espera resposta do PT para decidir instalação de CPI da Petrobras

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), disse nesta quarta-feira que uma definição sobre a instalação da CPI da Petrobras depende da bancada do PT. Sarney afirmou que está impedido de avançar nas negociações sobre a CPI porque não teve uma resposta do líder do PT, senador Aloizio Mercadante (SP). "Eu não consegui avançar nas negociações, mas pretendo continuar ajudando na instalação da comissão", disse ele. Mercadante e o líder do PMDB no Senado, Renan Calheiros (AL), se comprometeram na terça-feira a apresentar uma reposta sobre o início dos trabalhos da CPI. Renan Calheiros procurou senadores petistas nesta quarta-feira e defendeu a criação da CPI. Argumentou que a maioria governista tem potencial para impedir constrangimentos ao governo. Renan Calheiros sugere que seja instalada comissão na próxima semana, com a eleição do presidente e relator, o que na prática jogaria o início dos trabalhos para depois do recesso parlamentar. É uma casa de micos.

PT desiste de pressionar Sarney a deixar cargo

A bancada do PT no Senado recuou na decisão de pressionar o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), a deixar o cargo. Ou seja, o PT estava mesmo só fazendo cineminha. Reunidos nesta quarta-feira, os senadores petistas negaram que foram enquadrados pelo presidente Lula (mas foram, vergonhosamente), e divulgaram uma nota reafirmando que são a favor do afastamento temporário de Sarney, mas que cabe ao peemedebista tomar esta decisão (ou seja, deixa tudo como está). É o chamado partido malabarista.

Papa Bento 16 remove cardeal responsabilizado por crise sobre Holocausto

O papa Bento 16 removeu nesta quarta-feira uma autoridade do Vaticano amplamente responsabilizada por suspender a excomunhão do bispo Richard Williamson, que havia negado a amplitude do Holocausto. O cardeal Darío Castrillón Hoyos era presidente do departamento Ecclesia Dei (Igreja de Deus), criado 20 anos atrás pelo Vaticano para buscar uma reaproximação com o grupo dissidente tradicionalista Sociedade de São Pio 10º (SSPX), que se opõe a medidas de modernização introduzidas na igreja pelo Concílio Vaticano 2º (1962-65). Em janeiro deste ano, a reabilitação do bispo Williamson, cuja excomunhão foi suspensa junto às de outros três bispos tradicionalistas expulsos da igreja nos anos 80 por terem sido ordenados sem a permissão do papa João Paulo 2º, deu origem a uma polêmica que ainda não terminou. Depois de anunciado o perdão papal, foi ao ar uma entrevista em que Williamson negou a extensão do Holocausto. Williamson disse acreditar que não existiram câmaras de gás e que não mais do que 300 mil judeus pereceram em campos de concentração nazistas, em vez do total de 6 milhões documentado pelos historiadores. Em meio a uma forte reação internacional, o papa exigiu que Williamson se retratasse, dizendo que negar o Holocausto é "totalmente inaceitável". Em março, após ser expulso da Argentina, Williamson pediu perdão pelas declarações sobre o Holocausto, mas não rejeitou o que dissera. Nem o Vaticano nem grupos judaicos aceitaram o pedido. O papa colocou agora o Ecclesia Dei sob o controle do departamento de doutrina do Vaticano, a Congregação pela Doutrina da Fé, e nomeou o cardeal norte-americano Joseph Levada para presidi-lo. Os comentários de Williamson e a decisão do papa de remover sua excomunhão causaram uma profunda fissura nas relações católico-judaicas. A medida foi condenada por sobreviventes do Holocausto, católicos, o chefe do Rabinato de Israel, líderes judaicos em todo o mundo e a chanceler (primeira-ministra) da Alemanha, Angela Merkel. O pontificado de Bento 16 tem sido marcado por pontos de atrito entre o Vaticano e grupos judaicos. Em 2007, o papa enfureceu muitos judeus ao suspender restrições a missas em latim com o rito tridentino, que contém uma oração pela conversão dos judeus. A Associação dos Rabinos Italianos decidiu, em resposta à decisão sobre a missa, boicotar as celebrações do dia anual de diálogo inter-religioso entre judeus e cristãos, no dia 17 de janeiro, instituído pelo papa João Paulo 2º como uma forma de combater o antissemitismo. O processo para a transformação do papa Pio 12 (1939-1958) em santo também é criticado por grupos judaicos, que acusam o líder da igreja durante a 2ª Guerra Mundial (1939-1945) de não ter se manifestado publicamente contra a perseguição aos judeus promovida pelo governo nazista. Bento 16 fez parte da Juventude Nazista e foi soldado do exército nazista alemão.

Petróleo recua até US$ 60,00 com sinais de consumo fraco nos Estados Unidos

O petróleo fechou em nova baixa nesta quarta-feira após um novo aumento dos estoques de gasolina nos Estados Unidos, em um sinal de baixo consumo no país. Essa foi a sexta sessão de retrocesso da cotação em Nova York. Os contratos para entrega em agosto recuaram mais de 4% nesta quarta-feira na Nymex (Bolsa Mercantil de Nova York), com o barril do petróleo cotado a US$ 60,14. Ao longo da sessão, a máxima foi de US$ 62,68 e a mínima, de US$ 60,01. O preço Brent, de referência na Europa, também fechou em baixa hoje no mercado futuro de Londres, cotado a US$ 60,43.

ONG denuncia maus tratos contra presos no Irã

Autoridades do Irã estão usando espancamentos, privação de sono e longos interrogatórios para forçar confissões por parte dos detidos durante os protestos ocorridos no País após a eleição presidencial de 12 de junho. A denúncia foi feita nesta quarta-feira pela organização de direitos humanos Human Rights Watch. Um relatório da ONG disse que as confissões têm o objetivo de confirmar as afirmações, feitas pelo governo iraniano, que poderes estrangeiros estavam por trás das manifestações e que elas pretendiam derrubar o governo, ao invés de apenas pedir por uma nova eleição. Acusações de fraude no pleito, que deu a vitória ao presidente fascista islâmico Mahmoud Ahmadinejad, causaram seguidos protestos que foram reprimidos pela polícia e pela milícia fascista islâmica Basij, ligada à Guarda Revolucionária. As manifestações deixaram 20 pessoas mortas, segundo dados oficiais, além de dezenas de feridos e centenas de presos.

Países desenvolvidos concordam em reduzir emissões de carbono em até 80%

O G8 (grupo dos sete países mais desenvolvidos e a Rússia) firmou um acordo para reduzir em até 80%, até 2050, as emissões de dióxido de carbono. O objetivo é impedir que a temperatura global cresça mais de 2ºC. As nações mais ricas do planeta, reunidas em L'Aquila, centro da Itália, decidiram reduzir pela metade suas emissões de gases de efeito estufa até 2050 em relação ao ano de 1990, "ou a anos mais recentes", e diminuir em 80% as emissões das nações industrializadas, para limitar o aquecimento global em 2ºC, segundo a declaração final da reunião de cúpula. Isso deixa a porta aberta aos Estados Unidos, que se comprometeram com reduções de mais de 80% de suas emissões até 2050, mas em comparação com 2005. A diferença é significativa: desde 1990, as emissões de carbono dos Estados Unidos cresceram 23%. O texto estipula logo depois que "os níveis de referência podem variar" sendo necessário "que os esforços empreendidos sejam comparáveis". É a primeira vez que o G8, que conta, agora, com a participação do presidente norte-americano Barack Hussein, chega a um acordo para máximo de 2ºC no aquecimento, já aprovado por mais de uma centena de países, entre eles a União Européia.

Arábia Saudita condena à morte terrorista da Al Qaeda

Uma corte de Justiça criminal da Arábia Saudita condenou à morte um militante da rede terrorista Al Qaeda e sentenciou outros 300 à prisão, pagamento de multa e proibição de viajar, no primeiro julgamento de terroristas realizado no país. Um porta-voz do Ministério da Justiça disse que o tribunal analisou 179 casos envolvendo 330 acusados, que foram considerados culpados. Ele não deu detalhes sobre o réu que foi sentenciado à morte, mas a sentença sugere indica que é um membro importante da Al Qaeda. A Arábia Saudita tem feito uma campanha agressiva contra terroristas desde maio de 2003, quando os primeiros ataques foram feitos no país, local de nascimento do chefe da rede, o super terrorista Osama bin Laden, e onde moravam 15 dos 19 sequestradores que realizaram os atentados de 11 de setembro de 2001 em Nova York. Na Arábia Saudita, a rede terrorista teve como alvos condomínios residenciais de expatriados, instalações de petróleo e prédios do governo. Os 330 terroristas condenados estão entre os 991 militantes que o ministro do Interior, Prince Nayef, disse que foram acusados de participar de ataques terroristas ocorridos nos últimos cinco anos.

Lula condena “golpe de Estado” em Honduras mais uma vez

Os presidentes brasileiro, Lula, e do México, Felipe Calderón, condenaram o “golpe de Estado” em Honduras e concordaram em trabalhar "para fortalecer a unidade latino-americana", segundo um comunicado da Presidência mexicana divulgado nesta quarta-feira durante a reunião do G8 (grupo dos sete países mais ricos, mais a Rússia) em Áquila, na Itália. "Lula e Calderón condenaram o golpe de Estado em Honduras e concordaram que o México e o Brasil trabalhem de maneira conjunta para fortalecer a unidade latino-americana e formar uma região de respeito às instituições, de desenvolvimento econômico e de estabilidade social e política", assinala o comunicado. Os dois presidentes também destacaram "a relevância do G5, integrado pela China, Índia, África do Sul, Brasil e México, e seu potencial como foro das economias emergentes". Calderón é o chamado “banana”. Um liberal que conseguiu conter e derrotar a onda populista no México e agora se rende a todos aqueles que querem derrubar a democracia na América Latina utilizando os próprios instrumentos do Estado Democrático de Direito. Golpista é o deposto Zelaya em Honduras. Ele foi apeado do poder por uma decisão da Suprema Corte de seu país. E ponto final.

Prefeitura de São Paulo denuncia o governo Lula na OEA

A Prefeitura de São Paulo e entidades ambientalistas apresentam nesta quarta-feira representação contra o governo brasileiro na OEA (Organização dos Estados Americanos) por desrespeito aos direitos humanos e violação de pactos internacionais, em razão de ter postergado a distribuição de diesel menos poluente para abastecer a frota brasileira. O alvo da ação é a Petrobras, responsável pelo combustível. A medida faz parte de uma estratégia para constranger a estatal em organismos internacionais. A empresa se defende e diz que nunca descumpriu a resolução 315 do Conama (Conselho Nacional do Meio Ambiente), que estabelecia prazos para a adoção de combustível com teor menor de enxofre.

Governo libera R$ 1 bilhão em emendas parlamentares e nega manobra para antecipar recesso

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, informou nesta quarta-feira que o governo vai liberar R$ 1 bilhão em emendas parlamentares. Segundo ele, o ministro de Relações Institucionais, José Múcio Monteiro, fará um levantamento para identificar as demandas e operacionalizar a liberação do dinheiro. "Na verdade, estamos concordando em começar a liberar as emendas, porque temos agora uma situação que permite isso", disse Paulo Bernardo, após se reunir com a ministra-chefe da Casa Civil, a candidata Dilma Rousseff. O processo de liberação do recurso, prevê o ministro, levará cerca de 10 dias. Bernardo negou que a liberação do recurso para as emendas parlamentares tenha o objetivo de antecipar o recesso no Congresso Nacional, mas é isso mesmo.

Banco do Brasil e Bradesco ganham mais R$ 610 milhões com Visanet

Bradesco e Banco do Brasil tiveram um lucro bruto (antes dos impostos) de R$ 610 milhões com alienação de ações na oferta suplementar da Visanet, maior processadora de cartões do País. Os ganhos serão contabilizados no balanço do terceiro trimestre das duas instituições bancárias. O Bradesco apurou ganho de R$ 410 milhões, enquanto o Banco do Brasil foi de R$ 200 milhões. Na oferta principal, as duas instituições bancárias apuraram lucro de R$ 3,4 bilhões, que será contabilizado nos balanços do segundo trimestre. Maior IPO (lançamento inicial de ações) do País, a operação da Visanet levantou R$ 8,39 bilhões. Ao final, o BB reduziu sua participação na processadora de cartões de 31,63% para 23,53%. No caso do Bradesco, a participação do banco privado caiu de 28,76% para 26,56%.

Banco Central compra US$ 3,25 bilhões em junho

O Banco Central realizou atuações no mercado de câmbio no valor de US$ 3,25 bilhões no mês de junho, por meio da compra de dólares à vista. Essa é a maior intervenção desde abril do ano passado, quando o Banco Central comprou US$ 3,9 bilhões. Naquela época, com o dólar em queda, a instituição vinha aproveitando para recompor as reservas internacionais. Em setembro, com o estouro da crise e a alta do dólar, as compras foram interrompidas e o Banco Central começou a vender a moeda estrangeira para injetar recursos no mercado. Durante a crise, quando o dólar estava em alta, o Banco Central chegou a vender US$ 14,5 bilhões no mercado à vista. Esse processo durou de outubro a fevereiro. A partir de maio, no entanto, a queda na cotação levou o Banco Central a adotar novamente a estratégia de comprar dólares. Em maio, foram comprados US$ 2,75 bilhões no mercado à vista. De acordo com o Banco Central, as reservas internacionais estão atualmente em US$ 208,8 bilhões, acima do patamar em que se encontravam antes da piora na crise financeira internacional (US$ 207,5 bilhões).

Fundação Getúlio Vargas vai sugerir ao Senado Federal o corte de 2.400 funcionários

A Fundação Getúlio Vargas vai sugerir ao Senado Federal o corte de 2.400 funcionários comissionados e terceirizados. A informação é de Bianor Cavalcanti, diretor da FGV que coordena o estudo encomendado pelo Senado de reforma administrativa da Casa. O Senado emprega cerca de 3.000 comissionados, 3.500 terceirizados e 3.500 concursados. "Vamos cortar 2.400 pessoas o mais rápido possível, mas não será feito imediatamente. Isso será feito à medida em que os contratos de prestação de serviços forem revisados", disse ele. De acordo com Cavalcanti, o corte de 2.400 funcionários faz parte da proposta de redução de 40% dos gastos do Senado. A FGV propôs ainda que o Senado reduza para nove o número de diretorias, sendo sete diretorias e duas com status de diretoria. Os detalhes finais da reforma administrativas estão sendo negociados pelo Senado com a FGV.

Fundação Getúlio Vargas vai sugerir ao Senado Federal o corte de 2.400 funcionários

A Fundação Getúlio Vargas vai sugerir ao Senado Federal o corte de 2.400 funcionários comissionados e terceirizados. A informação é de Bianor Cavalcanti, diretor da FGV que coordena o estudo encomendado pelo Senado de reforma administrativa da Casa. O Senado emprega cerca de 3.000 comissionados, 3.500 terceirizados e 3.500 concursados. "Vamos cortar 2.400 pessoas o mais rápido possível, mas não será feito imediatamente. Isso será feito à medida em que os contratos de prestação de serviços forem revisados", disse ele. De acordo com Cavalcanti, o corte de 2.400 funcionários faz parte da proposta de redução de 40% dos gastos do Senado. A FGV propôs ainda que o Senado reduza para nove o número de diretorias, sendo sete diretorias e duas com status de diretoria. Os detalhes finais da reforma administrativas estão sendo negociados pelo Senado com a FGV.

Heráclito diz que lei antinepotismo é mal interpretada e que cada senador deve se explicar

O primeiro-secretário do Senado Federal, senador Heráclito Fortes (DEM-PI), negou nesta quarta-feira que esteja descumprindo a decisão do Supremo Tribunal Federal que proibiu o nepotismo na administração pública. Apesar de defender as demissões dos servidores nos casos que forem confirmados, Heráclito Fortes disse que cabe a cada senador se explicar e pediu "paciência". Heráclito Fortes afirmou que não pratica nepotismo porque contratou uma sobrinha-neta para trabalhar em seu gabinete. "É parentesco de quarto grau, portanto, não se aplica à lei. No que diz respeito à sobrinha-neta há uma má interpretação da lei", disse ele. Não se aplica a lei, pode ser, mas continua sendo nepotismo, porque é empreguismo de parente, e isso faz do senador um nepotista. Onze meses após o Supremo vetar o nepotismo há casos em cinco gabinetes. Foram identificados concunhados e primos de senadores que permanecem trabalhando em gabinetes do Senado.

Taleban compra crianças para ataques suicidas no Paquistão

Um líder do grupo islâmico terrorista taleban no Paquistão compra e vende crianças para atentados suicidas a bomba, afirmam autoridades americanas e paquistanesas, citados em reportagem da rede de televisão CNN. O líder do Taleban no país, Baitullah Mehsud, usa cada vez mais crianças em seus ataques contra as forças de segurança do país, que aumentaram o cerco ao Taleban com uma grande ofensiva no vale do Swat. Mehsud está vendendo crianças, depois de treinadas em seus campos de recrutamento, a outros militantes Taleban, por um valor entre US$ 6.000,00 e US$ 12 mil. As autoridades paquistanesas afirmam que algumas crianças têm apenas 11 anos. "Ele admitiu ter um centro de treinamento para jovens meninos, para prepará-los para atentados suicidas", disse à rede o major general Akhtar Abbas, porta-voz do Exército paquistanês. A idéia, explica Abbas, é usar as crianças para surpreender autoridades nos ataques, já que elas passariam despercebidas pelas forças de segurança. Mehsud é o principal alvo de uma grande ofensiva lançada pelo Paquistão no último dia 26 de abril no distrito de Baixo Dir e do vizinho Buner, ambos nos arredores do vale do Swat. Mehsud já escapou de alguns ataques das tropas paquistanesas e de aviões não tripulados, como o ataque a um funeral de militantes Taleban, do qual Mehsud havia saída algumas horas antes dos mísseis caírem. Mehsud é o líder do Movimento dos Talebans do Paquistão (Tehrik-e-taliban Pakistan, TTP), responsável pela maioria dos atentados suicidas cometidos no país nos últimos dois anos, que provocaram 2.000 mortes. Ele é responsabilizado ainda pelo atentado que matou, em 2007, a então premiê Benazir Bhutto.

Deputados federais podem receber até R$ 34 mil com o novo "cotão"

A Câmara dos Deputados começou a colocar em prática o novo sistema de pagamento das verbas parlamentares. É o chamado "cotão", que unifica em uma única verba os benefícios pagos aos parlamentares para despesas com passagens aéreas, correio, telefones, além da chamada verba indenizatória (manutenção de escritórios nos Estados). O "cotão" vai variar de R$ 23 mil a R$ 34 mil, dependendo do Estado de origem do deputado federal. O comando da Câmara dos Deputados estuda agora a criação do cartão parlamentar. Um cartão de crédito que deve começar a ser disponibilizado a partir de setembro para o deputado federal movimentar o "cotão". O cartão será opcional e ficará a cargo do deputado escolher se o utiliza ou não. Os parlamentares poderão utilizar os recursos da cota por um ano e não haverá mais antecipação dos valores. Os deputados terão o prazo de três meses para apresentar as notas fiscais e pedir o reembolso. O cotão, no entanto, não incluirá o auxílio-moradia, que é de R$ 3.000,00. Os deputados também continuarão com os R$ 16.500,00 de salário, além de verba de gabinete de aproximadamente R$ 60 mil, usada para a contratação de até 25 assessores.

Lula diz que dois mandatos são suficientes, mas não descarta concorrer no futuro

O presidente Lula admitiu na terça-feira, em Paris, que poderá voltar a disputar, no futuro, as eleições à Presidência da República. "Eu acho que dois mandatos são suficientes para a gente cumprir um programa. Se daqui a algum tempo for necessário concorrer, concorreremos. Se não for necessário, ficaremos como eleitores, ou seja, eu penso que no Brasil está bom dois mandatos para o presidente da República", disse Lula ao canal de TV France 24. Lula disse ainda considerar normal um político querer mais de dois mandatos: "Eu também acho normal uma pessoa querer mais que dois mandatos. Cada país e cada governante age em função de sua realidade”. Ou seja, ele estava defendendo os tiranetes vagabundos que tratam de ampliar infinitamente a sua permanência no poder, na Venezuela, na Bolívia, no Equador, conforme o modelito da ditadura da dinastia facínora que domina Cuba. Quando ele diz que depende “da sua realidade”, ele quer dizer que constituição é algo móvel, que pode ser movida conforme o interesse e vontade de qualquer candidato a tirano. Lula citou a Europa como exemplo: "Aqui na Europa, um primeiro-ministro fica 16 anos, 17 anos, 18 anos, e as pessoas não vêem isso como um absurdo. E é uma eleição quase indireta, porque é o Parlamento que indica. Mas eu não acho isso um absurdo, eu acho que se um primeiro-ministro quer ficar 12 anos, que fique. Como ficou a Margaret Thatcher, como ficou o Felipe González. Ou seja, se alguém quer concorrer a mais de um mandato, concorra. Para mim, dois mandatos são suficientes. Acho que um é pouco, dois é bom, três é demais”. Isso é conversa de quem não tem respeito pela sua própria Constituição.

Caminhoneiro com suspeita de gripe suína está em estado grave em Uruguaiana

Internado desde segunda-feira na Santa Casa de Caridade de Uruguaiana com suspeita de gripe suína, um caminhoneiro de 35 anos está em estado grave. O paciente é de Itaqui e fez viagens à Argentina. O homem está na UTI do hospital. O laudo do exame deverá sair ainda nesta semana.

Holandeses e gaúchos começam a mudar a cara do transporte hidroviário do Rio Grande do Sul

Todas as decisões que serão implementadas a partir desta quinta-feira no setor de transporte hidroviário do Rio Grande do Sul foram propostas por um planejamento estratégico já concluído e serão acompanhadas por especialistas holandeses que, desde o ano passado, trabalharam no diagnóstico do transporte hidroviário do Estado, no âmbito do Acordo de Cooperação Técnica fechado com o governo holandês. O diagnóstico acabou gerando o Plano Diretor. Na manhã desta quinta-feira, por teleconferência, o ministro dos Transportes da Holanda, Camil Eurlings, falará com a governadora Yeda Crusius (PSDB) e os outros três membros da Força Tarefa Intermodal que será anunciada. Os três Grupos de Trabalho já constituídos (granéis, contêineres e portos) começaram seus trabalhos na segunda-feira. Até 2023, o governo gaúcho quer que o transporte de cargas por rios e lagos do Rio Grande do Sul responda por 30% do bolo total ou 15% em dez anos. Hoje esse transporte responde por apenas 4% do volume de cargas. O Rio Grande do Sul tem 750 quilômetros de vias navegáveis, de Cachoeira do Sul até Rio Grande.