quarta-feira, 27 de maio de 2009

Repsol quer se desfazer da sua participação na Refinaria Alberto Pasqualini

A companhia petrolífera Repsol YPF encarregou o banco Santander de vender a participação de 30% que possui na refinaria Alberto Pasqualini (Refap S/A), localizada em Canoas (RS) e a qual a filial argentina da empresa, a YPF, comprou em 2001, em uma troca de ativos. O presidente da Repsol YPF, Antonio Brufau, explicou no último conselho de acionistas que a companhia seguiria com a meta de se livrar dos ativos que não considerasse estratégicos, nos quais poderiam estar incluída a participação na Refap. A filial argentina da companhia adquiriu 30% da refinaria brasileira em 2001, em uma operação de troca de ativos com a Petrobras que totalizou quase US$ 1 bilhão. No entanto, as mesmas fontes explicaram que essa participação teria se revalorizado pelos investimentos feitos na refinaria, e agora será o Santander quem precisará obter as melhores ofertas com o objetivo de fechar a venda nos próximos meses.

Al Qaeda já está no Brasil

Um integrante da alta hierarquia da organização terrorista Al Qaeda foi preso no Brasil há cerca de dois meses, segundo fontes do Ministério da Justiça. Ele já foi liberado. A prisão do terrorista foi revelada na coluna de Janio de Freitas, publicada na edição do jornal Folha de S. Paulo desta terça-feira. De acordo com a Polícia Federal, ele foi preso por divulgação de mensagem racista. O nome dele não foi divulgado. A prisão ocorreu em São Paulo em ação de âmbito internacional. Fontes do Ministério da Justiça disseram que o membro da Al Qaeda já foi solto e que ele não deve ser extraditado. Entre os motivos para permitir a permanência dele no Brasil, segundo fontes do ministério, estaria a comprovação de estabilidade no País, como o casamento com uma brasileira. O deputado federal Raul Jungmann (PPS-PE), presidente da Comissão de Segurança Pública da Câmara, disse que vai encaminhar requerimento de informação à Polícia Federal, GSI (Gabinete de Segurança Institucional) e Abin (Agência Brasileira de Inteligência) para que a comissão seja informada da prisão do integrante da Al Qaeda. O deputado teme que o Brasil se transforme numa espécie de “país hospedeiro” de organizações terroristas uma vez que não há legislação específica para enfrentar o problema. “Estamos com uma diplomacia agressiva de aproximação com o mundo árabe. A contrapartida é o país se tornar hospedeiro de organizações terroristas. Eu sei que, antes dele ser preso, ele havia sido seguido aqui. Temos uma ausência clara de comando na questão terrorista”, afirmou o parlamentar.

Intervenções do Banco Central no câmbio somam US$ 2,4 bilhões em maio

O Banco Central já comprou US$ 2,408 bilhões no mercado de dólar à vista no mês de maio em suas intervenções diárias no câmbio, segundo dados atualizados até a última sexta-feira. De acordo com a instituição, o valor das intervenções passará a ser divulgado semanalmente a partir desta terça-feira. As próximas divulgações ocorrerão sempre às quartas-feiras, com base nos dados da semana anterior. No começo do mês, o Banco Central justificou suas intervenções no dólar como uma medida para reforçar as reservas internacionais. A instituição negou que estejam tentando fixar uma meta para a taxa de câmbio, que segue em queda e se aproxima novamente do patamar de R$ 2,00.

Brasil tem 56 milhões de computadores em uso

O Brasil chegou a um total de 56 milhões de computadores em uso, contabilizados a partir da base instalada. Apenas no ano de 2008, até maio de 2009, as vendas unitárias chegaram a 12 milhões. Os dados estão na 20ª Pesquisa Anual do Uso de TI, conduzida pela Fundação Getúlio Vargas, e divulgada nesta terça-feira. A previsão da FGV é de que o número chegue a 100 milhões de máquinas ao longo de 2012. Segundo a instituição, 86% dos computadores em uso são modelo Pentium 4 ou mais.

Base aliada não cede presidência da CPI e oposição diz que vai obstruir votações

O senador Renan Calheiros (AL), líder do PMDB no Senado, formalizou nesta terça-feira a decisão da base aliada governista de não ceder a presidência ou a relatoria da CPI da Petrobras aos partidos de oposição. Renan comunicou oficialmente o líder do DEM, senador José Agripino Maia (RN), de que os partidos governistas vão ficar com os dois cargos de comando da comissão. A oposição promete obstruir todas as votações do plenário da Casa em represália à decisão da base governista. Agripino ficou irritado com a postura dos governistas uma vez que, tradicionalmente, o Senado divide os comandos das CPIs entre a base aliada e a oposição.