domingo, 11 de janeiro de 2009

Exército israelense apreende mapa de batalha da organização terrorista Hamas

Soldados das Forças de Defesa israelenses apreenderam um mapa ilustrado feito por terroristas do Hamas que mostra como atacar as tropas israelenses em Gaza. O mapa foi apreendido durante uma operação do Exército na Faixa de Gaza. O mapa mostra um desenho de campos de batalha em uma área no norte de Gaza, com anotações de onde colocar explosivos e locais para posicionamento de “snipers” (franco-atiradores). As áreas indicadas para a colocação de explosivos são zonas densamente povoadas de Gaza, que tem cerca de 1,5 milhão de habitantes. O mapa foi capturado por tropas das Forças de Defesa israelenses da brigada de paraquedistas durante uma operação na cidade de Al Atra.

Militares israelenses mortos já são dez

Confrontos entre as tropas das Forças de Defesa de Israel e terroristas do Hamas deixaram três soldados mortos na noite de quinta-feira, o que elevou para dez o número de militares mortos desde o início da grande ofensiva militar israelense na faixa de Gaza. Nove soldados israelenses morreram desde o início da ofensiva terrestre de Israel em Gaza, no dia 3. Outro morreu no início da ofensiva aérea, no último dia 27 de dezembro, quando um foguete Qassam lançado por terroristas do Hamas atingiu sua base militar em Negev. Entre os mortos de quinta-feira estava o capitão israelense Omer Rabinovitch, da infantaria de Golã. Ele foi morto no norte da faixa de Gaza durante confrontos com terroristas do Hamas. O sargento Amit Robinson, de 20 anos, do kibbutz Maagal, foi morto também na quinta-feira, por um franco-atirador terrorista da Faixa de Gaza. O major Roey Rosner, de 27 anos, de Holon, foi morto em um confronto com terroristas do Hamas. Rosner era soldado da infantaria Kfi e morreu quando um míssil antitanque o atingiu. Ele fazia patrulha no campo de Netzarim. Ao menos quatro dos soldados israelense mortos foram atingidos por fogo amigo.

Israel e Hamas rejeitam resolução do Conselho de Segurança por cessar-fogo

Após dias de reuniões a portas fechadas, o Conselho de Segurança da ONU aprovou na sexta-feira a Resolução 1860 pedindo o cessar-fogo imediato dos confrontos na faixa de Gaza. Contudo, horas depois, líderes de Israel e da organização terrorista islâmica Hamas rejeitaram a proposta. A ministra de Relações Exteriores de Israel, Tzipi Livni, afirmou nesta sexta-feira que Israel continuará agindo de acordo com seus próprios interesses e necessidades para manter a segurança no território. "Israel agiu, está agindo e agirá apenas de acordo com suas considerações, as necessidades de segurança de seus cidadãos e o seu direito de defesa", disse ela. A Resolução 1860 foi adotada por 14 votos a favor e a abstenção dos Estados Unidos. Foi a chamada resolução inócua, apenas para fazer um jogo de cena. Não há acordo que Israel possa fazer com a organização terrorista Hamas, isso equivaleria a Israel admitir que ela comando um Estado nacional, o palestino, o que não é o caso.

Manifestantes em Brasília em defesa de Israel

Centenas de pessoas reuniram-se em frente à embaixada de Israel, em Brasília, na sexta-feira, em uma manifestação em defesa do Estado israelense e contrária à ação do grupo terroristas islâmico Hamas. "Nossa mobilização é para dizer que o povo brasileiro afirma a soberania do Estado de Israel, reafirma isso, porque Israel é o único país no mundo que precisa ficar reafirmando o seu direito de existência", disse Kelita Machado, diretora no Brasil da ong Amisrael - Mensageiro da Paz. A mobilização foi um contraponto às manifestações contrárias ao Estado de Israel realizadas em diversas localidades. "O que a gente tem visto é a queima da bandeira de Israel, um símbolo pátrio, então é uma evidência declarada e aberta de apoio ao que tem feito o Hamas, de tentar destruir o Estado de Israel", explicou Kelita. Em um manifesto entregue durante a manifestação ao conselheiro da embaixada, Raphael Singer, a organização defende o direito de existência e de se defender de Israel, convoca os povos do mundo a encontrar maneiras de estabelecer a paz no Oriente Médio, rejeita o terrorismo e todo ato de violência dirigido a civis e manifesta a sua solidariedade aos povos palestino e israelense.

“Top Top” Garcia diz que diplomacia brasileira não está dividida

Na sexta-feira, o clone de chanceler do governo petista, o assessor especial presidencial, que faz a cabeça de Lula, Marco Aurélio “Top Top” Garcia, respondeu às críticas de que suas declarações sobre o conflito estariam em desacordo com o Itamaraty. “Top Top” Garcia defendeu que há "uma só" política e reivindicou novos mediadores da paz no Oriente Médio, onde os negociadores já estariam desgastados. "Há uma linha de continuidade do Itamaraty, mas há também aspectos que são determinados pelos sucessivos governos". "Vamos perder essa idéia de que essa política externa é absolutamente imutável. Não. Ela tem uma linha de continuidade que foi preservada e com os traços particulares, que o governo Lula e o chanceler Celso Amorim imprimiram, são evidentemente diferentes daquelas adotadas no governo passado”. Marco Aurélio “Top Top” Garcia faz até uma referência direta ao artigo publicado pelo jornalista Carlos Brickman na Folha de S.Paulo, no qual o jornalista acusa o assessor de Lula de dividir a política externa brasileira. "Não existe ambiguidade. E essas tentativas de estabelecê-la já são históricas em setores da mídia brasileira. Na maioria das vezes, inclusive, com mentiras. Um caso típico é o artigo de esgoto que Carlos Brickman publicou. Ele tenta estabelecer uma duplicidade que seria decorrente de uma posição ideológica que eu teria e que seria diferente da posição histórica do Itamaraty”. “Esgoto”, certamente, são as ações criminosas, de lesa pátria, desenvolvidas por esse dirigente do Foro de São Paulo, ex-dirigente trotskista, do POC (Partido Operário Comunista) e da 4ª Internacional. Ele é quem compromete os interesses brasileiros no Equador, na Venezuela, na Colômbia, na Bolívia, e toma o lado de terroristas, além de totalitários, como os irmãos assassinos da ditadura cubana, os membros da dinastia Castro (Fidel e Raul).

Você é judeu? Então eu sou judeu

A seguir você lê um artigo do jornalista Reinaldo de Azevedo, que serve para ajudar a clarear a cabeça das pessoas sobre o conflito existente no Oriente Médio. Diz ele: “Recebi algumas dezenas de comentários indagando se sou judeu. Não, não sou, como é notório e sabido. As Reinaldinhas, já afirmei aqui, têm é o sangue árabe da Dona Reinalda (Líbano) misturado ao deste escriba, um ser, assim, sem nenhum pedigree. Eu e Pipoca Maria somos os vira-latas da casa. As minhas mulheres trazem estampada no rosto a origem. Eu sou produto do vulgo mesmo, entenderam? Mas tudo bem: aceito passar por judeu ao menos enquanto Israel estiver sob um inédito ataque especulativo. Depois volto a ser coisa nenhuma. Já se viu alguém “acusar” um negro de ser favorável a cotas raciais só porque negro? Não! Se alguém o fizer, corre o risco de ser considerado racista. As cotas têm de ser vistas como uma medida técnica, de pura racionalidade. Os brancos que discordam, no entanto, despertam a suspeita óbvia: racismo. Assim, só um negro teria autoridade para criticar a medida. O mundo está ficando, de fato, bárbaro. A pergunta que me é dirigida parte da suposição de que só judeus possam fazer a defesa de Israel — como se fosse, assim, o peso nas costas de uma minoria pecadora. Se você não é “um deles” — encarados como portadores de alguma estranheza —, então não tem razão nenhuma para defender aquele estado. Curioso. As pessoas se dividiriam em dois grupos: o das que teriam interesse particular na questão (porque acometidas de “judaísmo” congênito) e o das outras: os seres não-judeus. E vejam que coisa: o “natural” dos não-judeus seria se alinhar com a causa palestina, que passa a ser, então, o lugar neutro do debate. Defender Israel é que seria adernar, ir para um extremo, pender para um lado, sair do zero do equilíbrio. Já o alinhamento com os palestinos assume a feição do não-lado. A frase símbolo poderia ser esta: “Sou neutro: os palestinos estão certos”. Os mais exaltados poderiam tentar o gênero “camiseta grandiloqüente”: “Sou neutro! Tirem as patas da Palestina”. Há uma brutalização óbvia do debate sob o pretexto de se contestar a inequívoca tragédia na Faixa da Gaza. A indignação toma o lugar da razão, coisa de que tratarei em outro post, e os argumentos vão se deixando contaminar pela propaganda. Essa, sim, é a verdadeira vitória do terror. Por isso afirmei aqui, na segunda-feira, dia do meu retorno das férias, que Israel já havia perdido a chamada “guerra na mídia”. A foto que publiquei ontem da menina palestina com um pão em uma das mãos e uma boneca suja de tinta vermelha — para simbolizar o sangue — fala por si mesma. No alto deste post, há outra imagem. É de 2005, ano que marca a retirada das tropas israelenses de Gaza. Alguém teve a feliz idéia de fotografar os fotógrafos no momento em que produziam uma peça publicitária. Quero, assim, evidenciar que todos os argumentos palestinos são falaciosos, e todos os israelenses, verdadeiros? Não! Nunca escrevi ou sugeri isso. Tenho chamado a atenção é para outra coisa: o terrorismo óbvio, explícito, escancarado, de uma milícia assassina está sendo tratado apenas como um falso pretexto, uma ladainha, para Israel invadir Gaza e, então, praticar barbaridades. Ora, não se pode fazer esse juízo sem partir do princípio, então, de que essencialmente criminoso é o Estado de Israel. E, com efeito, essa mentira escandalosa me faz mais judeu do que nunca”.

Presidente do Irã envia emissário a Brasília para conversar com Lula

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, enviou um emissário a Brasília para entregar pessoalmente uma carta ao presidente Lula. Diplomatas informaram que, na correspondência, o iraniano sugere o incremento das relações entre Brasil e Irã. O documento será entregue a Lula nesta semana pelo ministro de Cooperativas do Irã, Mohammad Abbasi. No final de 2008, o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, entregou ao presidente iraniano uma carta enviada por Lula na qual expressava "o interesse brasileiro de aprofundar as relações bilaterais, particularmente na vertente econômico-comercial, e menciona a possibilidade de troca de visitas presidenciais no futuro". Na quinta-feira, o governo Lula decidiu entrar diretamente nas negociações por um cessar-fogo na região de Gaza. Mas, já entrou enviezado porque, durante a semana, a direção nacional do PT lançou uma nota oficial chamado Israel de “estado genocida”. Para quem é aliado de organizações terroristas históricas, como o Partido Baath, da Síria, o PT deu totalmente luz à sua cara. Celso Amorim viajou para o Oriente Médio na sexta-feira determinado a reforçar os apelos para o fim da guerra. Ele pretendia ir a Israel, aos territórios palestinos, à Síria e Jordânia. Videversus reproduz a opinião do jornalista Reinaldo Azevedo, que diz tudo sobre o assunto: “O Brasil nunca teve uma diplomacia tão vagabunda. Nem nos piores tempos da ditadura. Lula receber o emissário de um país que financia abertamente o terrorismo anti-Israel, como sabe o mundo inteiro, para tratar da ação Israelense é, em si mesmo, um escândalo. O Irã é um dos financiadores do Hamas. De fato, o status do atual Oriente Médio é ditado pelo regime dos aiatolás, que sustenta também o Hezbollah, a milícia terrorista que controlava o sul do Líbano — hoje, na prática, controla o Líbano inteiro. Se o Hamas não esconde, em sua carta de fundação e em suas ações, o que quer — o fim de Israel —, o fascismo islâmico de Mahamoud Ahmadinejad também não. Mais de uma vez, ele já proclamou que sua missão é riscar Israel do mapa. Logo, o governo brasileiro pretende debater uma solução para o Oriente Médio com quem tem o propósito declarado de eliminar um dos lados. Lembro há tempos que o Apedueta visitou várias ditaduras islâmicas, mas nunca pisou no solo da única democracia do Oriente Médio. Diziam-me: ‘Ah, isso não tem grande significado’. Não? Olhem, talvez seja preferível considerar que assim é por rejeição à democracia. E se for coisa pior? E se for rejeição mesmo a Israel e a seu povo? Esse encontro é inaceitável, além de trair a pretensão ridícula da diplomacia brasileira de ter uma “solução” para o conflito — solução, como se vê, com a marca da neutralidade iraniana... Os iranianos consideram que há uma ‘desproporção’ nos ataques... Ah, bom! Vai ver é por isso que eles querem ter a bomba atômica. Já que Israel tem a sua, seria só uma questão de ‘proporcionalidade’... A diferença nada ligeira é que Israel não prega o fim do Irã. Amorim vai ao Oriente Médio. Pretende visitar países árabes e também Israel. Espero que o governo israelense não o receba. Quem negocia a situação israelense com um terrorista como Ahmadinejad torna-se amigo do terror”.

Patrulha acha bunkers com foguetes no Líbano

Uma patrulha conjunta da Força Interina das Nações Unidas para o Líbano (Finul) e do Exército libanês encontrou na sexta-feira dois bunkers abandonados no sul do Líbano cheios de foguetes do conflito de 2006 com Israel. Segundo um comunicado da Finul, as armas foram encontradas no Setor Leste, zona que se encontra sob supervisão dos "capacetes azuis" espanhóis acantonados no sul do Líbano. Foram encontrados nos abrigos abandonos 34 foguetes Grad-P e várias caixas com diferentes tipos de munição. É armamento da milícia terrorista islâmica Hezbollah.

Banco do Brasil compra 49% do Banco Votorantim por R$ 4,2 bilhões

O Banco do Brasil anunciou na sexta-feira a compra de 49% do Banco Votorantim, terceiro maior banco privado e sétimo maior em ativos do País. A operação de cerca de 4,2 bilhões de reais aumenta a exposição do Banco do Brasil ao setor de veículos que foi impactado pela crise financeira internacional. O Banco do Brasil passará a deter participação equivalente a 49,99% do capital votante e 50% do capital social do Banco Votorantim. O Banco do Brasil pagará 3 bilhões de reais pela aquisição de ações ordinárias do Votorantim e fará um aporte de 1,2 bilhão de reais com a subscrição de novas ações preferenciais da instituição. A operação ainda envolve distribuição de dividendos de 750 milhões de reais. O Votorantim ocupa a quarta posição no ranking de financiamento de veículos do Brasil, com uma participação de 12%. A carteira de crédito nesse segmento soma 16,8 bilhões de reais, correspondente a 77,6% do crédito à pessoa física disponibilizado pela instituição. Já a participação de veículos na carteira do Banco do Brasil para a pessoa física é de 10,9%. Com a operação essa exposição sobe para 30,6%. Ou seja, o Banco do Brasil praticamente passa a se tornar um apêndice da indústria automobilística. O anúncio da aquisição do Banco do Brasil no Banco Votorantim ocorre depois da compra do banco paulista Nossa Caixa por 5,39 bilhões de reais, em novembro, acumulando oferta de crédito de 8 bilhões de reais ao setor automotivo. E mais do isso, mostrando como o governo Lula investe gigantescamente, e de maneira concentrada, na economia paulista, esquecendo-se do resto do País. A conclusão da operação com o Banco Votorantim, da família Ermírio de Moraes, representa que a instituição prosseguirá sendo uma casa financeira privada majoritariamente, deixando de ser estatizada por uma margem de 0,02% das ações. Mas, o presidente do Banco do Brasil, Antônio Francisco de Lima Neto, e José Ermírio de Moraes Neto, presidente do Banco Votorantim, disseram que a gestão do banco será compartilhada. Todas as decisões terão que ser tomadas em conjunto, e não haverá voto de Minerva. Eles decidirão em 120 dias se a instituição mudará de nome. O presidente do Banco do Brasil vai ocupar a presidência do conselho do Votorantim no primeiro ano, e Ermírio de Moraes será o vice-presidente. Eles disseram que a presidência do conselho, que terá oito integrantes, será rotativa entre Lima Neto e Ermírio de Moraes, com a troca a cada ano. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse que a compra de parte do Votorantim pelo Banco do Brasil vai ajudar na retomada dos financiamentos de veículos novos e usados. "Estamos interessados em que se aumente o financiamento para veículos, principalmente veículos usados. Os recursos adicionais do Banco do Brasil estarão dando funding para o Banco Votorantim, que poderá aumentar o financiamento de carros novos e usados. É importante nesse momento que queremos recuperar o ritmo de venda nessa área", disse o ministro. A próxima operação de compra a ser concluída pelo Banco do Brasil é a do Banco de Brasília (BRB). Antônio Francisco de Lima Neto, presidente do Banco do Brasil, ressaltou que o grande atrativo para o banco federal na transação é a forte presença do Votorantim no financiamento para a compra de veículos: "Não tínhamos uma presença muito grande no segmento de automóveis". O interesse no ramo tinha levado o Banco do Brasil a criar uma parceria com o grupo sul-africano FirstRand, especializado na área, parceria que foi cancelada em dezembro, enquanto evoluíam as conversações com o Votorantim. "Esse é o movimento que o Banco do Brasil está fazendo. O banco comercial que não tem canais alternativos de distribuição está condenado a ficar para trás", disse Aldo Nandes, vice-presidente de finanças do Banco do Brasil. Para a família Ermírio de Moraes, controladora do Grupo Votorantim, o negócio amplia a rede de distribuição para oferecer crédito. Mas é também um meio de reforçar a posição do banco, alvo de especulação sobre sua situação de liquidez, em meio aos efeitos da crise internacional intensificada em setembro, que provocou entre outros estragos, uma perda de 2,2 bilhões de reais ao Grupo Votorantim em perdas com operações de hedge cambial. O Banco Votorantim tem financiamentos com 18 mil revendas de veículos, 8,6 mil lojas de material de construção, manutenção de 2,3 mil convênios privados e 400 com o setor público. Além disso, o Votorantim tem atualmente 4,1 mil agências e 15 mil pontos de atendimento em 3,2 mil cidades. A operação de compra da instituição não é pacífica. Ela está sendo contestada por ninguém menos do que José Dirceu, ex-ministro chefe da Casa Civil, deputado federal petista cassado por corrupção, que responde como réu no processo do Mensalão no Supremo Tribunal Federal. Ele disse que a compra foi “nada mais que uma ajuda ao Grupo Votorantim”. E acha que os problemas do Votorantim deveriam ser resolvidos pela iniciativa privada. “Trata-se de uma história mal contada”, diz José Dirceu em seu blog. “Por que nenhum banco privado se interessou pelo Votorantim? Os contribuintes, os eleitores e o PT deveriam ser os primeiros a questionar a operação, porque têm o direito de saber o que aconteceu ao Votorantim e a suas operações de derivativos; em suas relações com a Aracruz (do mesmo grupo); qual a real situação do banco e do grupo Votorantim (...) É bom que se diga, ainda, que o Votorantim tinha, em julho de 2008, uma carteira de financiamento de carros usados de R$ 17,9 bilhões, o que pode ser agora um problema e tanto”. De fato, atolado em financiamentos a carros, quem garantiria que o Banco Votorantim iria receber os pagamentos desses financiamentos? Era (é) o “subprime” nacional.

Brasil e Estados Unidos fecham acordo que amplia visto para dez anos

Os governos do Brasil e dos Estados Unidos fecharam acordo para ampliar o prazo de validade do visto de turista de cinco para dez anos. A mudança abrange apenas a validade dos vistos. Os Estados Unidos mantêm as exigências como prova de vínculos com o Brasil por meio de renda fixa, bom emprego e casa própria. A expectativa do Itamaraty é que o visto de dez anos passe a valer já neste semestre. "Todos têm grande interesse que isso saia: o povo brasileiro quer, os congressistas querem, os empresários querem, os americanos querem", diz Mitzi Gurgel da Costa, chefe do departamento de imigração e assuntos jurídicos do Itamaraty.

Boeing anuncia corte de 4.500 empregos

A Boeing anunciou na sexta-feira que irá eliminar 4.500 postos de trabalho no departamento de aviões comerciais, medida que os responsáveis consideram essencial para enfrentar a grave crise financeira mundial. A informação foi publicada no site da empresa e pelas agências internacionais. A Boieng, que em 2008 chegou a contrariar a tendência de demissões do setor desde o inicio da crise e contratou em média 55 trabalhadores por semana, deverá voltar a ter o mesmo número de funcionários que tinha no início de 2008, ou seja, 63,5 mil trabalhadores.

Caixa espera ter até R$ 10 bilhões dos trabalhadores para infraestrutura

Até maio, os trabalhadores poderão começar a aplicar até 10% do saldo no Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para financiar investimentos em infraestrutura. A data foi confirmada na sexta-feira pelo vice-presidente de Ativos de Terceiros da Caixa Econômica Federal, Bolívar Tarragó Moura Neto. A informação foi divulgada após reunião entre o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e a presidente do banco, Maria Fernanda Coelho. Apesar de prevista em lei, a nova regra ainda precisa da aprovação do Conselho Curador do FGTS. Segundo Moura Neto, a Caixa Econômica Federal, banco gestor dos recursos do Fundo de Garantia, espera arrecadar até R$ 10 bilhões dos trabalhadores para financiar o Fundo de Investimentos do FGTS, que financia empreendimentos em infra-estrutura (energia, transporte e saneamento). Originalmente, o orçamento do FI-FGTS ganharia o reforço de R$ 15 bilhões, que equivale a 10% dos R$ 150 bilhões que os trabalhadores possuem aplicados no FGTS. Como apenas parte dos cotistas deve optar pelo investimento, o vice-presidente da Caixa estima que a captação final deva ficar entre R$ 7 bilhões e R$ 10 bilhões.

Rentabilidade da poupança foi a segunda pior em 10 anos

A tradicional caderneta de poupança, que oferece segurança e isenção de impostos ao poupador, teve um dos piores desempenhos dos últimos 10 anos durante 2008. A rentabilidade nominal do investimento foi de 7,9% no ano passado. Segundo levantamento da empresa de consultoria Economatica, o resultado só perde para 2007, quando o ganho foi ainda menor, 7,77%. Os brasileiros deveriam se conscientizar de que esse investimento é pouco mais do que uma porcaria e colocar seus recursos em papéis do Tesouro Nacional, investimento no qual ganhariam muitas vezes mais do que a poupança.

Governo Lula dá 39% mais licenças ambientais com o ministro Carlos Minc

A concessão de licenças ambientais pelo Ibama aumentou 39% após Carlos Minc assumir a pasta do Meio Ambiente, em 27 de maio. O licenciamento ambiental é uma obrigação para a instalação de qualquer empreendimento e atividade potencialmente poluidores ou que degradem o ambiente, como ferrovias, hidrelétricas e rodovias. A demora na concessão de licenças era a principal queixa contra a ex-ministra Marina Silva, e Minc entrou no governo com a missão de destravar o Ibama, do qual trocou o comando. Em julho passado, ele anunciou medidas como o prazo máximo de 13 meses para todas as etapas de licenciamento. Ambientalistas dizem que o ministro cedeu à pressão política do governo para facilitar a liberação de licenças a empreendimentos, principalmente os do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento).

Turbinas de Corumbá são finalmente entregues

A usina hidrelétrica de Corumbá III, perto de Brasília, finalmente recebeu na sexta-feira as duas turbinas que deveriam ter sido entregues em agosto do ano passado pelo governo russo. O equipamento viajou em dois aviões cargueiros, o maior do mundo, o Antonov-A124, e um Boeing 747, que pousaram em Brasília na manhã de quinta-feira, com quase cinco meses de atraso. A conclusão da hidrelétrica de Corumbá está 14 meses atrasada. O governo Lula também comprou da Rússia mais 90 turbinas para as hidrelétricas de Jirau e Santo Antonio, no Rio Madeira.

Renuncia o presidente do conselho de administração da financeira da GM

O GMAC, braço financeiro da GM (General Motors), anunciou na sexta-feira a renúncia do presidente do conselho de administração, Ezra Merkin, e a formação de uma nova junta após a transformação do grupo em uma instituição financeira. A entidade ressaltou que o novo conselho de administração será formado por sete membros. Um será o executivo-chefe do GMAC, outro um representante da FMI Holdings, dois conselheiros serão nomeados pelo Departamento do Tesouro e outros três serão independentes nomeados pelos outros assessores. A General Motors (que controla 49% do GMAC) e a FIM Holdings terão direito, cada uma, a nomear um conselheiro como observador, que não terá direito a voto. A financeira, que fornece empréstimos para a compra de veículos e hipotecas para casas e lojas comerciais, decidiu se converter em instituição bancária para ter acesso às ajudas federais previstas no pacote de US$ 700 bilhões para o resgate do sistema financeiro norte-americano.

MPF pede condenação do atual e ex-prefeito de Torres por danos ao meio ambiente

O Núcleo de Meio Ambiente do Ministério Público Federal no Rio Grande do Sul ajuizou ação de improbidade administrativa contra o prefeito e o ex-prefeito de Torres, João Alberto Machado Cardoso e José Batista da Silva Milanez, respectivamente, por descumprimento de sentença judicial que determinava a fiscalização das ligações de esgoto na rede pluvial do município. A ação, promovida pelas procuradoras Carolina da Silveira Medeiros e Cristianna Brunelli Nácul, do Ministério Público Federal, pede a condenação de ambos à reparação do dano causado, suspensão dos direitos políticos por oito anos e pagamento de multas. Ao atual prefeito, requer ainda a perda da função pública. Muito meritória a atuação das procuradoras federais, mas elas deveriam dar uma verificada sobre o que está acontecendo em Capão da Canoa, a praia de maior especulação imobiliária do Rio Grande do Sul. Ali, os crimes ambientais cometidos pelos construtores civis dão para preencher uma enciclopédia.

Embraer vende oito aviões Super Tucano para República Dominicana

A Embraer fechou a venda de oito aeronaves Super Tucano para o governo da República Dominicana, por um valor não revelado. Segundo a empresa, a efetivação do contrato ocorreu no final do ano passado. Em nota, a Embraer explica que os aviões serão operados pela Força Aérea do país em missões de segurança interna e patrulhamento de fronteiras, em um cenário de operações de combate ao narcotráfico. O contrato representa a terceira exportação da aeronave, após as vendas para as Forças Aéreas da Colômbia (FAC) e do Chile (FACH). "Até a presente data, 63 unidades do Super Tucano já foram entregues à Força Aérea Brasileira (FAB) e 25 à FAC, utilizadas na vigilância de fronteiras e em outras missões operacionais", informa a Embraer. No total, 144 aviões foram vendidos para quatro clientes na América Latina. O Super Tucano entrou em operação na FAB em dezembro de 2003 para ser empregado tanto no treinamento de pilotos como para executar missões operacionais. O modelo conta com cerca de 650 unidades em serviço em 15 forças aéreas no mundo.

Abigeato no Rio Grande do Sul aterroriza proprietários rurais

Proprietários rurais gaúchos estão muito assustados e revoltados com a intensa atividade de abigeatários, que estão abatendo bois, ovelhas e até cavalos de raça na região Sul do Estado. Nos últimos dias, foi atingida na cabeça por um tiro uma égua da raça Crioula, campeã da Expointer de 1993, Gaita do Mata Olho. Esse atentado ocorreu no município de Candiota. Mas, a ação dos abigeatários é livre, e ocorre em quase todos os municípios da região Sul. Ocorre que o campo gaúcho está despovoado. O editor de Videversus comprovou, durante os últimos dias, em Dom Pedrito, essa situação. Uma viagem afetiva aos campos do Ponche Verde comprovou que todas as fazendas estão vazias. Nelas, só episodicamente aparece um caseiro. Praticamente nem cachorro de guarda existe mais nas propriedades. Fazendas magníficas, históricas, de grande valor, têm dezenas de herdeiros, muitos deles jovens, e neste período de férias estão vazias. Nenhuma criança, nenhum jovem, tampouco os donos, aparecem em suas sedes. As porteiras, muitas delas, estão abertas, para que bois, vacas e ovelhas saiam para os “corredores” (estrada de terra interna do município) e pastem ali, já que a pastagem das fazendas está amarelada (seca) pela estiagem. É fácil, portanto, a ação para um abigeatário. O jornalista Vitor Vieira percorreu mais de 70 quilômetros de estradas internas do município de Dom Pedrito, foi até o marco da divisa com o Uruguai, e não encontrou obstrução para a ação de qualquer abigeatário, a qualquer hora do dia. Os proprietários rurais são unânimes em gritar pela proteção policial. Nas cidades, moradores de um condomínio vertical ou horizontal contratam empresas de segurança. No Interior, esses proprietários são incapazes de se reunir e montar um esquema de segurança para garantir o patrimônio que eles deixam abandonados no campo. Em Dom Pedrito, cidade com uma população inferior a 30 mil pessoas, marginais atacam o comércio armados, à luz do dia, inclusive fazendo reféns. A polícia não os prende, embora saiba quem são, porque é impossível em uma cidade pequena não se saber quem são. E os policiais ficam apenas fazendo operações para aparecer, como vistoria de carteiras de motoristas. Como iriam encontrar tempo para também policiarem os “corredores” do interior do município?

Câmara de Illinois aprova impeachment de governador

A Câmara dos Representantes do Estado norte-americano de Illinois aprovou na sexta-feira o impeachment do governador Rod Blagojevich. O governador do Estado é acusado de diversos crimes de corrupção e abuso de poder, inclusive de ter tentado vender a vaga do presidente eleito Barack Obama no Senado, e vem sofrendo crescentes pressões para deixar o cargo. O pedido de impeachment do governador foi aprovado por 114 votos a favor e apenas um contra na Câmara dos Representantes de Illinois, que é controlada pelos democratas, partido de Blagojevich. A decisão abre caminho para que o impeachment do governador seja julgado pelo Senado do Estado. Caso Blagojevich seja condenado por dois terços dos senadores, terá de deixar o governo. No início de dezembro, o governador chegou a ser detido (e logo depois liberado sob pagamento de fiança) sob várias acusações de corrupção, entre elas a acusação de tentar vender o assento no Senado deixado vago por Obama (que era senador democrata pelo Estado de Illinois).

Colômbia prende chefe terrorista das Farc que cuidou de Ingrid Betancourt

A polícia da Colômbia capturou no sul de Bogotá o chefe das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia, organização terrorista e traficante de cocaína), conhecido como "Comandante Romel", encarregado do cuidado direto da ex-candidata presidencial Ingrid Betancourt, resgatada em julho do ano passado. A notícia foi divulgada na sexta-feira por meio de um comunicado oficial. Walter Tapiero, o "Comandante Romel", foi preso na tarde de quinta-feira na localidade de Bosa, no sul da capital colombiana. "O 'Comandante Romel' era o encarregado de fornecer alimentos e outros itens, e era responsável pelo cuidado direto dos seqüestrados que foram libertados na 'Operação Xeque'", na qual foram resgatados pelo Exército colombiano Ingrid Betancourt, três norte-americanos e onze militares e policiais. Tapiero militou nas frentes 39 e 1 das Farc, e participou ativamente nas operações terroristas nos municípios de Mitú (Vaupés) e Miraflores (Guaviare).

Exportações agrícolas atingem recorde de US$ 71 bilhões em 2008

As exportações do agronegócio totalizaram a marca histórica de US$ 71,9 bilhões em 2008, alcançando um acréscimo de US$ 13,4 bilhões em relação a 2007, o que corresponde a um crescimento de 23%, segundo divulgou na sexta-feira o Ministério da Agricultura. O superávit da balança comercial do agronegócio também registrou recorde, alcançando a cifra de US$ 60 bilhões. A participação do setor nas exportações totais brasileiras foi de 36,3%. De acordo com o Ministério, o bom desempenho das exportações em 2008 foi resultado do aumento da receita com a venda dos principais produtos da balança comercial do agronegócio. O complexo soja (óleo, farelo e grão) registrou crescimento de 58%; o setor de carnes, 29%; café, 22%; fumo e seus produtos, 22%; complexo sucroalcooleiro, 18%; e produtos florestais, 6%.

Economia norte-americana perde 524.000 empregos em dezembro

A economia norte-americana perdeu 524.000 empregos em dezembro, ficando com uma taxa de desemprego de 7,2%, a maior desde janeiro de 1993, segundo os dados corrigidos das variações sazonais publicados na sexta-feira pelo Departamento do Trabalho. No acumulado de 2008, a economia perdeu 2,6 milhões de vagas, quantidade registrada pela última vez no país apenas em 1945, acrescentou o órgão, destacando que 1,9 milhão delas foram eliminadas nos quatro últimos meses do ano. Os cortes líquidos de empregos do mês de dezembro correspondem às previsões dos analistas, de 525.000 postos.

IBGE aponta que inflação da construção civil quase dobrou em 2008

O redução do ritmo da construção civil contribuiu para o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi), calculado pelo IBGE, registrar alta de 0,62% em dezembro, uma queda de 0,19 ponto percentual em relação a novembro. Apesar disso, a inflação no setor quase dobrou em 2008, passando de 6,08%, em 2007, para 11,73%, elevando o preço do metro quadrado construído para R$ 676,78. Os materiais foram os principais responsáveis pela aceleração do índice, já que ficaram 13,78% mais caros, acima dos 5,25% registrados em 2007. A parcela do custo referente à mão-de-obra aumentou 8,97% e também ficou acima da registrada no ano anterior (7,21%).

Ministério Público Federal denuncia mulher acusada de aliciar chineses em Rondônia

O Ministério Público Federal em Rondônia apresentou denúncia contra uma mulher suspeita de aliciar, introduzir e ocultar chineses clandestinos no País. Ela foi presa em flagrante no último dia 25 de dezembro, em um quarto do Hotel Paraná, em Vilhena, com os pertences de quatro chineses que entraram clandestinamente no Brasil e iriam trabalhar em São Paulo. Nilcelia Paulina Vieira Gonçalves, moradora de Ji-Paraná, disse à polícia que os chineses Huijuan Zhou, Zhenlin Gong, Junyao Xiao e Weixin Chen já haviam sido levados por um taxista até a cidade de Pimenta Bueno. Com as informações, o taxista e os estrangeiros foram localizados e levados à Polícia Federal.

InBev completa emissão de US$ 5 bilhões

A Anheuser-Busch InBev, maior cervejaria do mundo, afirmou nesta sexta-feira que completou a precificação de uma emissão de US$ 5 bilhões em bônus e usará o dinheiro para refinanciar e repagar dívidas. Os papéis de cinco anos terão juro anual de 7,2%, os de dez anos terão 7,75% e os de 30 anos, de 8,2%, informou a ABInBev. Os recursos líquidos levantados na operação serão usados para pagamento de parte da dívida criada quando a InBev comprou a norte-americana Anheuser-Busch, em uma aquisição financiada de US$ 52 bilhões feita no ano passado.

Financial Times diz que Lula foi complacente com a crise global

O presidente Lula foi complacente ao lidar com os primeiros estágios da crise econômica global, que chegou à América Latina e ao Brasil, diz reportagem de sexta-feira do jornal britânico Financial Times. Segundo o diário britânico, a crise está frustrando o otimismo que existia no continente até poucos meses atrás de que conseguiria escapar do pior. Em artigo intitulado "Going South" ("Piorando"), o jornal lembra que o presidente Lula disse em setembro que a crise era do presidente norte-americano George W. Bush. "Mas, agora, ela é de Lula da Silva", afirma. E o Financial Times diz que "a produção industrial do País caiu 6,2% no ano até novembro, segundo números anunciados nesta semana - a queda mais acentuada da produção desde dezembro de 2001". "O líder brasileiro não estava sozinho em sua complacência", ao acreditar que a turbulência não atingiria o seu país, disse o jornal. "Por todo o continente a crise provocou uma destruição de riqueza em grande escala. As duras lições das crises financeiras anteriores encorajaram cautela entre os formuladores de políticas latino-americanos", disse o Financial Times. "Muitos governos coibiram empréstimos no exterior tanto pelo setor público quanto privado. Eles mantiveram suas dívidas baixas, deixaram o câmbio flutuar para evitar crises de desvalorização e formaram grandes reservas de moeda estrangeira. Eles vigiaram seus bancos como falcões, o que ajudou a assegurar que permanecessem em grande parte livres das dívidas tóxicas norte-americanas”. Porém, continua o jornal britânico: "Mas o pior choque global em três quartos de século expôs a fraqueza mascarada pelos números agregados. Uma dessas fraquezas no Brasil e no México foi uma série de contratos falhos de derivativos que as empresas assumiram juntamente com um grupo de bancos de investimento. Isso as deixou desesperadas em busca de dólares, colocando o real brasileiro e o peso mexicano em queda acentuada em outubro”.

Louvre bate recorde ao receber 8,5 milhões de visitantes em 2008

O museu do Louvre, em Paris, superou em 2008 o seu próprio recorde de visitantes por ano, tendo recebido cerca de 8,5 milhões de pessoas, aproximadamente 200 mil a mais que em 2007, continuando assim a ser o museu mais visitado do mundo. O público aumenta exponencialmente no Louvre já há alguns anos. O crescimento do número de visitas foi de 67% de 2001 até hoje. O principal responsável pelo fato é o acervo permanente do museu e, de modo particular, a obra "Monalisa", de Leonardo da Vinci, que atraiu mais da metade dos visitantes.