terça-feira, 11 de novembro de 2008

Henrique Meirelles nega que Brasil possa flexibilizar sua política monetária

O presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, negou nesta segunda-feira que o Brasil esteja no grupo de nações que poderia flexibilizar a política monetária, sugestão mencionada pelo presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet, e no sábado, pelo presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick. Trichet afirmou nesta segunda-feira que os países "em condições" (perspectiva de inflação em queda) deveriam flexibilizar suas políticas monetárias e implementar medidas fiscais, quando as dívidas estiverem sob controle, para enfrentar a crise global. "Todos os países devem tomar medidas fiscais conforme suas condições", disse Henrique Meirelles. "A política monetária que será seguida está explicitada na ata da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária do Banco Central), publicada na última quinta-feira”, agregou Meirelles. Segundo ele, a autoridade monetária deve adotar a "política necessária para manter a inflação sob controle". Para Meirelles, o principal problema enfrentado pelo Brasil por conta da crise é a da falta de liquidez (crédito), sobre a qual o Banco Central já age.

Ações da GM chegam a perder até 30% do valor em Nova York

A General Motors (GM) perdeu nesta segunda-feira nas bolsas de Nova York até 30% de seu valor, após ter admitido que poderia ficar sem liquidez suficiente para continuar com suas operações. Os títulos do grupo automobilístico chegaram a ser cotado a US$ 3,02 cada, um preço nunca visto desde 1946, mas por volta do meio do pregão recuperaram parte do terreno perdido e eram negociados a US$ 3,20, ou 26% a menos que na sexta-feira, quando fechou a US$ 4,36. Nesse dia, a GM revelou que sua situação financeira é crítica e que sua liquidez se reduz rapidamente, de modo que inclusive na primeira metade de 2009 poderia não alcançar o mínimo necessário para continuar com suas operações. A Ford também chegou a baixar 6%, mas até o meio do pregão perdia 4%, até US$ 1,90 por ação, após anunciar na semana passada prejuízo de US$ 129 milhões no terceiro trimestre do ano. Analistas do Barclays Capital e do Deutsche Bank reduziram seus cálculos sobre o preço-alvo dos títulos da GM até US$ 1,00 e US$ 0,00 respectivamente, e advertiram que, nos próximos meses, a companhia não poderá continuar com as operações e deverá decretar falência, a não ser que receba ajuda pública.

AIG acumula prejuízo de US$ 37,63 bilhões

A seguradora American International Group (AIG) anunciou nesta segunda-feira que registrou perdas de US$ 37,63 bilhões nos nove primeiros meses do ano, contra um lucro de US$ 11,492 bilhões entre janeiro e setembro de 2007. A AIG, que foi obrigada a apelar em setembro ao resgate do governo dos Estados Unidos, teve perda de US$ 14,40 por ação até o nono mês do ano, contra ganhos de US$ 4,40 por título nos nove primeiros meses de 2007. Até setembro, a seguradora faturou US$ 34,862 bilhões, 62% a menos do que no mesmo período de 2007, quando teve receita de US$ 91,631 bilhões. No terceiro trimestre, a AIG perdeu de US$ 24,468 bilhões (prejuízo de US$ 9,05 por ação), frente a ganhos de US$ 3,085 bilhões (perdas de US$ 1,19 por título) entre julho e setembro de 2007. A AIG faturou US$ 898 milhões no terceiro trimestre, 97% a menos do que no mesmo período do ano anterior, quando teve receita de US$ 29,836 bilhões. Os resultados da AIG são piores do que o esperado pelos analistas de Wall Street, que calculavam perdas de US$ 0,85 por ação.

Aumento médio da mensalidade escolar deverá ser de 10% em 2009

A crise econômica e o aumento da inflação afetarão em 2009 o bolso dos pais de alunos de escolas particulares. O aumento no valor das mensalidades será em média de 10%, calcula o presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), José Augusto Lourenço. Segundo ele, cada escola calcula o aumento de acordo com seus custos e tem autonomia para fazer os reajustes. “Mas, nós orientamos esses estabelecimentos sobre todos os índices existentes: inflação do período, INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), ICV (Índice do Custo de Vida) , IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado). Lembramos às escolas que as tarifas de luz, telefonia e aluguéis são indexadas pelo IGP-M e esse índice foi de 15% em julho e de 13% em agosto. Ou seja, está mais de 100% acima da inflação”, alerta ele. De 2007 para 2008, o aumento no valor das mensalidades em estabelecimentos particulares de ensino foi de 8%. Segundo Lourenço, esse crescimento de 2% no reajuste se deve à inflação registrada esse ano e às turbulências dos mercados econômicos. Como as escolas só podem ajustar o valor das mensalidades uma vez ao ano, é preciso prever os gastos do ano seguinte.

Autoridades suecas assumem banco de investimentos Carnegie

O Escritório de Dívida Nacional da Suécia assumiu nesta segunda-feira o controle do banco de investimentos Carnegie depois que uma inspeção das autoridades financeiras qualificou sua política de empréstimos como perigosa. A Autoridade Supervisora Financeira denunciou os "riscos excepcionais" que existiram durante "muito tempo" pelos empréstimos de grandes quantias que o banco concedia a um só cliente sem ter informações sobre sua identidade, o que constitui uma violação da lei e colocava a empresa em perigo. Foi decretada a retirada da licença ao Carnegie, embora ao ser assumido pelo Escritório de Dívida Nacional da Suécia ele possa continuar operando, agora sob supervisão estatal direta. As autoridades decidiram também escolher uma nova direção para o banco, que deverá ser nomeada em assembléia extraordinária. O objetivo desta medida é achar uma solução em longo prazo para o Carnegie, que deverá encontrar um comprador mais adiante. O Escritório de Dívida Nacional deverá assumir agora o crédito extraordinário de até 6 bilhões de coroas suecas (596 milhões de euros) que o Banco Nacional tinha concedido à entidade no final de outubro.

Ricaça petista Marta Suplicy tenta cassar registro de Gilberto Kassab no TSE

A ricaça petista Marta Suplicy, candidata derrotada do PT à prefeitura de São Paulo, recorreu ao Tribunal Superior Eleitoral pedindo a cassação do registro do prefeito reeleito da capital paulista, Gilberto Kassab (DEM), por prática de conduta vedada a agente público. Segundo a ricaça petista Marta Suplicy, a edição de junho da revista "Um olhar sobre São Paulo", financiada com recursos públicos da Secretaria Municipal de Planejamento, serviu para veicular propaganda eleitoral de Kassab antes do prazo que a lei permite. Ela entende que, dessa forma, estariam configuradas as práticas de propaganda antecipada e conduta vedada a agente público, ambas previstas na Lei 9.504/97. O recurso da ricaça petista Marta Suplicy ao TSE tenta reverter decisão do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP), que negou provimento a ação idêntica.

Associação diz que punição exagerada a delegado da Polícia Federal pode desestimular grandes operações

Uma punição exagerada, ou excessiva, ao delegado Protógenes Queiroz, da Polícia Federal, que conduziu a Operação Satiagraha, poderá desestimular os policiais federais a realizar investigações e a deflagrar grandes operações. A opinião é de Marcos Leôncio Souza Ribeiro, presidente da Comissão de Prerrogativa da Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (ADPF). "Vamos acompanhar o caso para verificar se não há desproporcionalidade entre eventuais erros cometidos pelo delegado Protógenes e sua punição. Caso isso ocorra, isso poderá ser um desestímulo para os demais delegados, que podem ficar temerosos no decorrer de grandes operações", disse ele. A expectativa é de que Protógenes Queiroz seja indiciado ainda esta semana pelos crimes de quebra de sigilo funcional, desobediência, usurpação de função pública, prevaricação, grampos e filmagens clandestinas.