segunda-feira, 6 de outubro de 2008

PMDB obtém excelente resultado para a Câmara Municipal de Porto Alegre

O PMDB de Porto Alegre conseguiu um feito absolutamente notável nesta eleição na capital gaúcha, ao eleger com facilidade seis vereadores que se colocaram entre os mais votados. Na verdade, a primeira grande estrela foi a própria legenda do partido, o “candidato” mais votado entre todos, que se colocou em primeiro lugar, com 42.783 votos, desbancando o PT da posição. A legenda petista obteve 42.190 votos, ficando em segundo lugar. O vereador mais votado do PMDB foi o atual presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, que obteve 10.857 votos. Curiosamente, apesar de ter sido o terceiro candidato a vereador mais votado, sua votação tem sabor de forte fracasso, porque é sua terceira renovação de mandato, e ele não consegue sair dessa faixa de votação, o que significa que dificilmente conseguirá dar um pulo maior na sua carreira política. Os outros vereadores do PMDB, até a quarta colocação, tiveram grandes eleições. Idenir Cecchin, o segundo colocado, obteve 7.577 votos, logo na sua primeira tentativa de se eleger, capitalizando o prestígio que obteve como secretário de Indústria e Comércio da prefeitura. A consolidação de sua segunda posição se deu com a extraordinária votação que alcançou na zona sul da cidade. Valter Nagelstein, candidato a vice-prefeito na eleição anterior na chapa derrotada do PMDB, agora conquistou o seu primeiro mandato com excelente votação, de 6.851 votos. E o vereador Bernardino Vendruscolo renovou seu mandato praticamente duplicando sua votação, agora registrando 6.463 votos. Também ele se consolidou na quarta posição quando começaram a ser computados os votos da zona sul da capital gaúcha. A bancada se completa com os vereadores Haroldo de Souza (6.375 votos) e Professor Garcia (6.088 votos). A formação de uma bancada desse tamanho também atesta o prestígio da administração do prefeito José Fogaça. As outras grandes novidades na eleição para a Câmara de Porto Alegre foram: a) a reeleição do vereador Mauricio Dziedricki (PTB), com 15.454 votos, o mais votado de todos: b) a eleição de Pedro Ruas, do PSOL, com 13.569 votos, tornando-se o segundo mais votado entre todos os candidatos de Porto Alegre; c) a brilhante eleição em primeira tentativa de Juliana Brizola (PDT), com 9.247 votos (a mais votada de seu partido); d) e a eleição de um verdadeiro mito da torcida gremista, o ex-ponta direita Tarciso, pelo PDT com 6.232 votos. A eleição mais simbólica de todas talvez seja a de Juliana Brizola. Todos os olhos em Porto Alegre agora estarão mirados nela para ver se saberá honrar a história política de seu avô, o mítico ex-governador Leonel de Moura Brizola. Juliana, uma desconhecida na cidade, está sendo eleita pela fidelidade dos velhos trabalhistas. O editor de Videversus, jornalista Vitor Vieira, pôde testemunhar, no bairro Menino Deus, a atuação de uma veterana trabalhista, de 85 anos. Sem sair da sua poltrona, em sua casa, apenas conversando com filhos, filhas, netas, netos, e outros parentes afins, ela conseguiu arrecadar mais de 20 votos para Juliana Brizola.

PMDB obtém excelente resultado para a Câmara Municipal de Porto Alegre

O PMDB de Porto Alegre conseguiu um feito absolutamente notável nesta eleição na capital gaúcha, ao eleger com facilidade seis vereadores que se colocaram entre os mais votados. Na verdade, a primeira grande estrela foi a própria legenda do partido, o “candidato” mais votado entre todos, que se colocou em primeiro lugar, com 42.783 votos, desbancando o PT da posição. A legenda petista obteve 42.190 votos, ficando em segundo lugar. O vereador mais votado do PMDB foi o atual presidente da Câmara Municipal de Porto Alegre, que obteve 10.857 votos. Curiosamente, apesar de ter sido o terceiro candidato a vereador mais votado, sua votação tem sabor de forte fracasso, porque é sua terceira renovação de mandato, e ele não consegue sair dessa faixa de votação, o que significa que dificilmente conseguirá dar um pulo maior na sua carreira política. Os outros vereadores do PMDB, até a quarta colocação, tiveram grandes eleições. Idenir Cecchin, o segundo colocado, obteve 7.577 votos, logo na sua primeira tentativa de se eleger, capitalizando o prestígio que obteve como secretário de Indústria e Comércio da prefeitura. A consolidação de sua segunda posição se deu com a extraordinária votação que alcançou na zona sul da cidade. Valter Nagelstein, candidato a vice-prefeito na eleição anterior na chapa derrotada do PMDB, agora conquistou o seu primeiro mandato com excelente votação, de 6.851 votos. E o vereador Bernardino Vendruscolo renovou seu mandato praticamente duplicando sua votação, agora registrando 6.463 votos. Também ele se consolidou na quarta posição quando começaram a ser computados os votos da zona sul da capital gaúcha. A bancada se completa com os vereadores Haroldo de Souza (6.375 votos) e Professor Garcia (6.088 votos). A formação de uma bancada desse tamanho também atesta o prestígio da administração do prefeito José Fogaça.

José Fogaça e Maria do Rosário vão para o segundo turno em Porto Alegre

O prefeito de Porto Alegre, José Fogaça (PMDB), obteve um grande resultado na eleição deste domingo, ao alcançar 43,85% das preferências do eleitorado da capital gaúcha, e registrar 346.427 votos. Ele quase dobrou a votação obtida pela petista Maria do Rosário, que chegou em segundo lugar, com 22,73% das preferências e 179.587 votos. O terceiro lugar foi obtido pela comunista Manuela D’Ávila (PCdoB), que registrou 15,35% e alcançou 121.232 votos. Luciana Genro, do PSOL, teve 72.863 votos, e 9,22% da preferência do eleitorado. O deputado federal democrata Onyx Lorenzoni registrou apenas 38.803 votos (4,915) e o tucano Nelson Marchesan chegou a 22.365 votos (2,83%). Como Luciana Genro descartou que seu partido vá passar automaticamente seu eleitorado para Maria do Rosário, as dificuldades maiores no segundo turno serão naturalmente da candidatua petista. Ainda mais porque a gestão de José Fogaça é bastante aplaudida.

José Fogaça e Maria do Rosário vão para o segundo turno em Porto Alegre

O prefeito de Porto Alegre, José Fogaça (PMDB), obteve um grande resultado na eleição deste domingo, ao alcançar 43,85% das preferências do eleitorado da capital gaúcha, e registrar 346.427 votos. Ele quase dobrou a votação obtida pela petista Maria do Rosário, que chegou em segundo lugar, com 22,73% das preferências e 179.587 votos. O terceiro lugar foi obtido pela comunista Manuela D’Ávila (PCdoB), que registrou 15,35% e alcançou 121.232 votos. Luciana Genro, do PSOL, teve 72.863 votos, e 9,22% da preferência do eleitorado. O deputado federal democrata Onyx Lorenzoni registrou apenas 38.803 votos (4,915) e o tucano Nelson Marchesan chegou a 22.365 votos (2,83%). Como Luciana Genro descartou que seu partido vá passar automaticamente seu eleitorado para Maria do Rosário, as dificuldades maiores no segundo turno serão naturalmente da candidatua petista. Ainda mais porque a gestão de José Fogaça é bastante aplaudida.

Eduardo Paes e Fernando Gabeira fazem o segundo turno no Rio de Janeiro

As pesquisas de opinião pública também só serviram para confundir no Rio de Janeiro. Terminada a apuração das urnas, Eduardo Paes, do PMDB, e Fernando Gabeira, do PV, passaram para o segundo turno. Paes obteve 31,98%, somando 1.048.774 de votos. Gabeira conquistou 25,61% do eleitorado carioca, com 839.829 votos. Gabeira disse que vai buscar se aproximar dos eleitores de esquerda no segundo turno, porque no primeiro eles se distribuiram por vários candidatos. O candidato do presidente Lula, o senador Marcelo Crivella (PRB), candidato da Igreja Universal, foi varrido da disputa nos últimos dias.

Belo Horizonte vai ter segundo turno

A jogada eleitoral do governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), de fazer uma coligação com o PT para a prefeitura de Belo Horizonte, lançando como cabeça de chapa um candidato do PSB, o empresário Márcio Lacerda, deu toda errada. Assim como na Copa do Mundo de 1962, quando Feola deu uma preleção dizendo a Garrincha como ele deveria driblar os russos, o que levou Garrincha a pergunta se ele já tinha combinado tudo com os russos, Aécio esqueceu de consultar “os russos”, ou seja, os moradores de Belo Horizonte, para seu projeto de “unidade total” na capital mineira, com vistas à pavimentação de sua candidatura à presidência da República. Resultado, “os russos” reagiram, e levaram ao segundo turno o candidato do PMDB, Leonardo Quintão, um verdadeiro azarão no início da campanha. Márcio Lacerda teve 43,63% dos votos válidos, enquanto Quintão alcançou 41,19%. Em terceiro lugar chegou a comunista Jô Moraes (PCdoB), com 8,82% dos votos. Não vai ser nada vida a fácil do playboy Aécio Neves no segundo turno com seu candidato biônico.

Pesquisas dão tudo errado em São Paulo, Kassab termina em 1º e vai ao segundo turno com a petista Marta Suplicy

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), venceu o primeiro turno na capital paulista obtendo 33,77% dos votos válidos e enfrentará no segundo turno, dia 26 de outubro, a ricaça petista Marta Suplicy, que ficou em segundo lugar com 32,53% dos votos válidos. Marta Suplicy, que já governou o município entre 2001 e 2004, tenta voltar à prefeitura quatro anos após ter fracassado na sua tentativa de reeleição, quando foi derrotada pelo atual governador José Serra (PSDB), que deixou o cargo em 2006. Gilberto Kassab, que tem como vice em sua chapa Alda Marco Antonio (PMDB), teve uma campanha marcada pelo crescimento avassalador nas pesquisas. No início de agosto, segundo o Ibope, Kassab aparecia em terceiro lugar empatado com Paulo Maluf (PP), com apenas 8% das intenções de votos. Cerca de 20 pontos atrás do então segundo colocado Geraldo Alckmin (PSDB) e mais de 30 atrás de Marta Suplicy (PT). O crescimento de Kassab nas pesquisas começou com o início da propaganda gratuita de rádio e TV. O candidato democrata ignorou os ataques de Geraldo Alckmin e concentrou seu fogo contra a petista Marta Suplicy, fazendo comparações entre os seus dois anos de governo e os quatro da ex-ministra petista. Gilberto Kassab buscou também uma aproximação de sua imagem ao governo de Estado, chegando a declarar, em setembro, que apoiaria uma possível candidatura de José Serra (PSDB) à presidência em 2010. Um fato que marcou a candidatura de Gilberto Kassab foi a decisão de seu partido de promover a quebra de uma aliança histórica na cidade. Kassab sinalizou neste domingo que buscará o apoio do adversário Geraldo Alckmin (PSDB) no segundo turno das eleições municipais. Mas, o seu grande eleitor será mesmo o governador José Serra, que sai completamente vencedor até aqui em São Paulo.

Heloísa Helena é eleita a vereadora mais votada em Maceió

A ex-senadora Heloísa Helena é a nova campeã de votos em Maceió. Ela foi eleita vereadora para a Câmara Municipal da capital alagoana com mais de 28,5 mil votos, o equivalente a cerca de 7% dos votos válidos. Com a votação, Heloísa Helena não só se elegeu vereadora, como também levou de carona o companheiro de partido Ricardo Babosa, que não alcançou 500 votos. Heloísa Helena teve mais votos que Solange Jurema, candidata a prefeita de Maceió pelo PSDB, que alcançou 22.140 votos. Antes das eleições, muitos analistas diziam que a ex-senadora não atingiria o coeficiente eleitoral necessário para a sua eleição, em razão de o partido, PSOL, ter disputado sozinho o processo.

Família Branco obtém quarto mandato em Rio Grande

O PMDB governará a prefeitura da cidade portuária de Rio Grande, no Rio Grande do Sul, com Fábio Branco, primo do atual prefeito, Janir Branco. Será o quarto mandato consecutivo da família Branco no município gaúcho. Fábio obteve 53,56% dos votos, contra 40,99% de Dirceu Lopes (PT); 4,30% de Antonio Philomena (PV); 0,87% de Rubens Goldenberg, e 0,28% de Luiz Carlos Pereira (PSOL).

Tarcísio Zimmermann vence em Novo Hamburgo

No principal município do Vale do Sinos, Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre, o petista Tarcísio Zimmermann venceu a eleição, com 51,31% dos votos, com a totalidade dos votos apurados. Ele derrotou o prefeito Jair Foscarini (PMDB), que concorria à reeleição e alcançou apenas 42,19% dos votos.

Cezar Schirmer vence em Santa Maria

A principal prefeitura de cidade da região central do Rio Grande do Sul será finalmente governada pelo PMDB. O deputado federal Cezar Schirmer (PMDB) ganhou com 53,98% dos votos, derrotando seu colega deputado federal petista Paulo Pimenta, que teve apenas 39,12% dos votos. Santa Maria é o principal município da região central do Estado, com 263 mil habitantes.

Petista Jairo Jorge e Jurandir Maciel vão disputar segundo turno em Canoas

Os candidatos Jairo Jorge (PT) e Jurandir Maciel (PTB) vão disputar o segundo turno em Canoas. Com todos os votos apurados no município, o concorrente petista alcançou 46,51% da preferência. Já o petebista Jurandir Maciel obteve 37,46% dos votos válidos. Nedy Vargas, do PMDB, ficou em terceiro lugar, com 15,01%. O índice de abstenção na cidade ficou em 13,45%. Justamente por causa deste índice de Nedy Vargas, candidato preferencial do prefeito Marcos Ronchetti (PSDB) é que a vida do petista Jairo Jorge não será fácil no segundo turno.

Luciana Genro avisa que o PSOL não vai apoiar ninguém no segundo turno em Porto Alegre

Confirmadas as expectativas apontadas pelas pesquisas eleitorais em Porto Alegre, tão logo se desenhou o cenário da apuração das urnas, a direção do PSOL no Rio Grande do Sul anunciou, na sede municipal do partido, que não indicará o voto para nenhum dos candidatos, nem apoiará nenhum partido no segundo turno das eleições na capital gaúcha. A deputada federal Luciana Genro discursou para cerca de 50 militantes. Ressaltou o que classificou como fracasso da candidatura da comunista Manuela D’Ávila, que acabou protaganizando uma polarização com a petista Maria do Rosário na reta final, e a comparou a uma bolha de sabão que estourou. Sobre o eventual apoio para qualquer dos dois candidatos que irão ao segundo turno (José Fogaça e Maria do Rosário), Luciana Genro afirmou: “Nós já fizemos a nossa parte. Apresentamos a nossa proposta. Fizemos uma expressiva votação”. Na sua fala, ela liberou o seu eleitorado para que vote como desejar no segundo turno. A sua atitude e a de seu partido, negando formalmente um apoio à petista Maria do Rosário, indica que a votação dos filiados e simpatizantes do PSOL está aberta para o atual prefeito José Fogaça.

“Merendão” vai desfilar nesta segunda-feira em Sapucaia do Sul

Os membros da oposição em Sapucaia do Sul, município da grande Porto Alegre cuja administração peemedebista está profundamente envolvida em casos denunciados de corrupção, como desvios de recursos da merenda escolar, vão comemorar nesta segunda-feira de modo inusitado a espetacular vitória obtida sobre o atual prefeito, Marcelo Machado (PMDB). Vilmar Ballin, petista que se transformou em candidato único das oposições com a retirada da candidatura, na semana passada, do petebista Scopel, venceu as eleições de “rebenque em cima”, obtendo 60,76% da preferência do eleitorado da cidade, registrando 45.349 votos, enquanto o atual prefeito Marcelo Machado ficou com apenas 27.723 votos. Os oposicionistas irão hoje até o quartel da Brigada Militar buscar o cavalo de fibra de vidro apelidado de “Merendão”, uma referência ao desvio de merenda escolar em milhões de reais, durante a administração de Marcelo Machado. O uso do cavalo é porque Marcelo Machado é metido a cavaleiro e adepto de cavalgadas, e tem um haras milionário. O desfile de “Merendão” pela cidade na semana passada “apatifou” com a candidatura de Marcelo Machado, que ficou intensamente ridicularizado. De tal forma isso irritou a situação que ela conseguiu uma ordem judicial para “prender Merendão”. Hoje o “Merendão” voltará às ruas.

Pelotas vai para o segundo turno por uma diferença de apenas 665

A eleição em Pelotas (RS) terá segundo turno com os candidatos Fernando Marroni (PT) e Adolfo Fetter Junior (PP). O primeiro turno teve em primeiro lugar o petista Fernando Marroni, que obteve uma vitória apertadíssima, de apenas 665 votos. Com 100% dos votos válidos apurados no município, o petista ficou com 33,71% (65.109) dos votos válidos, contra 33,36% (64.444) de Adolfo Fetter Junior (PP). O terceiro colocado foi o candidato do DEM, Matteo Chiarelli, com 16,06% da preferência. O índice de abstenção do município ficou em 15,8%. No total, 204.787 eleitores compareceram às urnas neste domingo em Pelotas. O expressivo índice obtido por Matteo Chiarelli indica que Marroni terá grande dificuldade para vencer o segundo turno. Aliás, Pelotas merece um outro destaque: Lula também foi se meter na eleição local, e honrou sua tradição de pé frio.

Acaba a Santo André gaúcha do PT, oposição vence fácil em Estância Velha

A corrupta administração petista de Estância Velha (RS), município colado a Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre, está encerrando seus dias. Abertas as urnas, os eleitores de Estância Velha elegeram prefeito o tucano José Waldir Dilkin, com 52,15% da preferência, o que representou 12.551 votos. Em segundo lugar ficou o petista Euclides Tisian, pai do atual prefeito petista, Elivir Desiam. Euclides Tisian (o sobrenome não é o mesmo por causa de erro de registro em cartório do Interior décadas atrás) teve apenas 42,50% da preferência do eleitorado, registrado apenas 10.227. Em terceiro lugar chegou Jose Jorge Garcia Machado, PCdoB, com 1.288 votos, equivalente a 5,35% da preferência do eleitorado local. A administração do petista Elivir Desiam é uma das mais corruptas no Estado do Rio Grande do Sul. Parte dos petistas está envolvida em uma tentativa de assassinato, do colunista Mauri Martinelli, ocorrida no dia 17 de agosto de 2006. O pistoleiro contratado pelos petistas disparou 15 tiros em um atentado contra Martinelli, tendo acertado sete. O mesmo pistoleiro havia sido contratado para matar também o vereador peemedebista Duduzinho. A testemunha ocular da reunião em que foram combinados os assassinatos até hoje espera para ser ouvida na Polícia Civil e ter transformada em denúncia formal pelo Mistério Público as suas denúncias. Ocorre que juiz e promotor locais são “amigos fraternais” do prefeito petista Elivir Desiam, que emprega em seu gabinete, como CC, a mulher do juiz. O promotor também é fraternal amigo de ex-secretário da prefeitura petista, Jaime Schneider, o qual é apontado como mandante das tentativas de assassinato político. Agora a oposição assegura que irá demitir do cargo a mulher do juiz e providenciar em uma profunda auditoria nas contas da prefeitura, para desvendar tudo aquilo que foi encoberto durante oito anos.

Luizianne Lins é reeleita em Fortaleza com 50,16% dos votos

A atual prefeita de Fortaleza (CE), Luizianne Lins (PT), foi reeleita no primeiro turno. Ela obteve 50,16% da preferência do eleitorado da capital cearense, fazendo 593.778 50 votos válidos. Em segundo lugar ficou Moroni Torgan (DEM), com 25% dos votos, seguido da senadora Patricia Saboya (PDT), com 15%; Renato Roseno (PSOL), com 5%; Pastor Neto Nunes (PSC), com 1%.