quinta-feira, 24 de abril de 2008

Mais um listão para a “limpeza” da Procergs

Videversus publicou, na edição desta terça-feira, uma lista contendo 63 nomes de funcionários da Procergs (Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul) escalados pelo presidente da empresa, o empresário Ronei Ferrigolo, para serem demitidos. Eram quase todos funcionários de regionais da empresa no Interior do Estado. Mesmo assim, a reação foi enorme, e o empresário Ronei Ferrigolo viu-se obrigado a convocar uma videoconferência com os funcionários do Interior para lhes assegurar que não seriam demitidos. Nesta videoconferência, o empresário Ferrigolo chamou Videversus de “mentiroso”. Não é a primeira vez. Videversus sustenta a informação que passou a seus leitores. E tem mais, publica agora outra parte da lista elaborada pelo empresário Ferrigolo, com mais nomes, dos que ele considera “disponíveis”, funcionários com tempo de serviço que podem ser pressionados a uma aposentadoria, embora a governadora Yeda Crusius lastime que tantos funcionários se aposentem precocemente, e dos que devem ser demitidos. A nova lista é a seguinte: 1) Sirlei da Silveira Silvino; 2) Solange Acosta Pereira Guterres; 3) Gilda Leocadia Kirinus; 4) Vitor Hugo Berenhauser de Aguiar; 5) Anderson Rodrigues de Lima; 6) Decio Antonio Audibert; 7) Altair Navegantes Leotte; 7) Antonio Reno Mendes Rosa; 9) Carlos Anselmo Valter; 10) Ruy Regis Klock Peçanha; 11) Ana Paula Alfama; 12) Cleber Matos da Silva; 13) Eduardo Garcia Forneck; 14) Fabio Ariotti; 15) Fabricio Salvadori; 16) Glacir Weber dos Santos; 17) Ilei Simone Lopes Macedo; 18) Leandro Moreira Pinto; 19) Leandro Soares Pizio; 20) Leonardo Zardo Padovani; 21) Lindomar Pietro da Silva; 22) Nilmara Pinheiro Alves; 23) Olga Soares Coelho; 24) Paulo Ricardo Prass; 25) Varlete Rodrigues Camargo; 26) Ana Paula Machado Martins; 27) Andreia Albertin; 28) Carlos Eduardo D Elia Branco; 29) Elisete Agostini Lahude; 30) Elisete Sofia Policarpo; 31) Fernanda Pereira da Rosa dos Santos; 32) Marcelo de Borba Gambatto; 33) Marcio Luis Bianchi; 34) Renata Broch da Silva; 35) Renato Domingos da Silva; 36) Alexandra Gette; 37) Andreia Mendes Nunes; 38) Claudia Lucas Garcia; 39) Lidia Rodrigues Costa; 40) Luciene Neto Telles Bassi; 41) Patricia Dias Brandão; 42) Paulo Ricardo Cigolin; 43) Susiane Medeiros da Rocha; 44) Adriano Amaral Montes Doca; 45) Arlete de Lourdes Estancovich Geisler; 46) Carmem Luci de Souza Rocha; 47) Ebe Freitas Bassoa; 48) Janaina Maria Pieres Rolim; 49) Marcelo Oliveira Rodrigues; 50) Marly Marecy Vargas Dornelles; 51) Micael Missio; 52) Paulo da Silva Machado; 53) Rejane Rodino Macedo; 54) Thiago Rocha da Rosa.

PT diz que apoio do PMDB ao DEM em São Paulo é um erro

O presidente municipal do PT em São Paulo, vereador José Américo, disse nesta quarta-feira que o apoio do PMDB à pré-candidatura à reeleição do prefeito Gilberto Kassab (DEM) é um erro. Segundo o petista, a direção estadual do PT ainda continua conversando com o presidente estadual do PMDB, Orestes Quércia, que fechou acordo com Kassab. "O lugar do PMDB é conosco, porque sua posição política nacional é de aliado do governo Lula. Seria um grande erro o PMDB não ficar conosco", afirmou José Américo. O vereador disse que o PT vai respeitar a decisão do PMDB, pois acredita que o partido tem autonomia para decidir o que achar melhor. "Mas queria lembrar que a candidatura do PT é a materialização do governo Lula em São Paulo contra a oposição, que é justamente o DEM e o PSDB", disse ele.

Uruguaio envolvido no caso da mala na Argentina se declara culpado

O uruguaio Rodolfo Edgardo Wanseele Paciello, um dos cinco acusados de conspirar para atuar como agentes disfarçados da Venezuela no caso da mala envolvendo a Argentina, declarou-se culpado nesta quarta-feira perante um juiz da Flórida. Wanseele Paciello se declarou culpado após fazer um acordo com as autoridades norte-americanas, o que lhe permitiria receber uma sentença menor em relação ao caso da mala, que foi encontrada na Argentina em agosto passado com quase US$ 800 mil em poder de um venezuelano. Ele é o terceiro acusado a se declarar culpado depois dos venezuelanos Moisés Maionica, em 25 de janeiro, e Carlos Kauffman, em 3 de março. A declaração de culpabilidade de Wanseele Paciello foi anunciada por Alexander Acosta, procurador federal do distrito sul da Flórida. Acosta disse que o uruguaio, que apresentou sua declaração perante a juíza Joan Lenard em um tribunal de Miami, receberá sua sentença em 14 de julho. Wanseele Paciello, que trabalha em Miami há oito anos em uma empresa de importação e exportação, declarou-se culpado de duas das acusações que pesavam contra si, enquanto a Promotoria rejeitou uma terceira. O uruguaio se declarou culpado de atuar em território norte-americano de forma ilegal como agente estrangeiro e admitiu que trabalhou para o serviço de inteligência da Venezuela. O uruguaio, além de Kauffman, Maionica e o também venezuelano Franklin Durán, era acusado de participar de uma operação para encobrir a origem dos US$ 800 mil que eram destinados à campanha eleitoral de Cristina Kirchner, segundo os procuradores federais. O empresário americano-venezuelano Guido Antonini Wilson, radicado em Miami, viajou com a mala de Caracas a Buenos Aires em agosto de 2007 em um avião junto a vários funcionários da estatal Petróleos de Venezuela S/A (PDVSA). Na Argentina, a mala foi apreendida por agentes da alfândega.

Documentos da CPI dos Cartões registram gastos de R$ 970,00 de Olívio Dutra em padaria

Levantamento feito pelo deputado federal Índio da Costa (DEM-RJ) em 1.700 caixas de documentos que chegaram à CPI dos Cartões Corporativos detectou que o ex-ministro das Cidades, Olívio Dutra, gastou R$ 970,00 em despesas com alimentação em uma padaria sofisticada em Brasília. As três notas fiscais em poder da comissão de inquérito não especificam os produtos comprados. Uma é de outubro de 2004 e as outras de março e junho de 2005. No local em que seriam descritos os produtos há uma observação de que aquela nota é em substituição a comprovantes fiscais. “O cartão corporativo e as contas de suprimento de fundos só podem ser usados para hospedagem e compra de alimentos durante viagens”, disse Índio da Costa. Na papelada analisada pelo deputado também foi detectado que ex-ministro chefe da Casa Civil, José Dirceu, abastecia a geladeira de seu gabinete com frutas e queijos frescos. No dia 18 de maio de 2004, a funcionária Maria Aparecida Braz de Barros enviou para Erisson Cláudio Paiva, coordenador geral de Administração de Palácios em exercício, ofício com "relação de alimentos que o ministro José Dirceu apreciava: leite desnatado, banana prata ou maçã, mamão, queijo frescal (pequeno), manteiga, laranja (para suco) e pão de forma (não torrada)". No e-mail, Maria Aparecida finaliza dizendo: Acredito que podemos manter na geladeira semanalmente uma pequena quantidade, para três lanches semanais". No dia 1º de outubro de 2004, Maria Aparecida também pede a compra de seis cestas de vime pequenas e três médias, cem forros descartáveis para cestas e 20 jogos americanos para o "serviço de atendimentos nas refeições do ministro José Dirceu". Nos papéis encontrados por Índio da Costa há ainda memorando do dia 25 de maio de 2004, assinado por Fanie Miranda, assessora do gabinete pessoal do presidente da República, pedindo "providências pertinentes" ao secretário de Administração, Romeu Costa Bastos, para "viabilizar lanche para 10 pessoas todas as terças-feiras, no período matutino, para reunião que ocorre semanalmente neste gabinete pessoal, sobre a agenda do senhor Presidente da República".

Polícia Federal investigará contas de brasileiros na Suíça

A Polícia Federal prendeu nesta quarta-feira um funcionário do Credit Suisse suspeito de oferecer serviços bancários privados no Brasil, sem a licença do Banco Central. A operação para combater a transferência ilegal de dinheiro para fora do País levou as autoridades até o alto executivo da instituição no Rio de Janeiro, após segui-lo por dez dias em São Paulo. A Polícia Federal informou que diversos brasileiros com contas numeradas no Credit Suisse foram identificados e serão investigados. A identidade do funcionário não foi divulgada, apenas as iniciais P.C.W. A polícia disse que o Credit Suisse continuava a oferecer serviços de private banking no Brasil mesmo após fechar seus escritórios de representação no País. Executivos do banco suíço vinham periodicamente contatar clientes diretamente. A Polícia Federal tem fechado o cerco para combater a transferência ilegal de dinheiro no últimos anos, investigando bancos internacionais que ajudam brasileiros a livrar-se dos impostos. Em 2006, invadiu escritórios do Credit Suisse em São Paulo, e a casa de quatro de seus executivos como parte da operação chamada Operação Suíça. Até este momento, a polícia acredita que o esquema já ajudou brasileiros a sonegarem R$ 1 bilhão com transferências ilegais de dinheiro para fora do País.

Quase 15 milhões de idosos serão vacinados contra gripe

A partir do sábado, começa em todo o Brasil a campanha de vacinação contra a gripe em idosos. Neste ano, estados e municípios irão contar com mais de 65,6 mil postos de vacinação para atender a todas as pessoas com 60 anos ou mais. A mobilização se encerra em 9 de maio. Para o atendimento aos idosos, 240 mil pessoas, servidores ou voluntários, estarão mobilizadas em todo o País. O transporte destas pessoas será garantido por 27 mil veículos, como carros, embarcações e aeronaves, usadas em área de difícil acesso, comuns na região Amazônica. A meta do Ministério da Saúde, governos estaduais, municipais e do Distrito Federal para 2008 é vacinar 80% das pessoas idosas. O número é superior aos 70% estabelecidos todos os anos. Isso significa que, pelo menos, 14,5 milhões de idosos serão vacinados contra a gripe este em 2008.

Déficit mensal da Previdência cai para R$ 2,6 bilhões em março

O déficit da Previdência Social caiu 46,7% em março, para R$ 2,635 bilhões, em relação ao mesmo mês do ano passado, segundo o Ministério da Previdência. Conforme dados divulgados nesta quarta-feira, a arrecadação líquida em março somou R$ 12,134 bilhões, representando uma alta de 9,2% em relação ao valor de março de 2007 (R$ 11,113 bilhões). No acumulado de janeiro a março deste ano, o déficit da Previdência ficou em R$ 9,813 bilhões, uma queda de 17,2% frente ao déficit de R$ 11,844 bilhões do mesmo período do ano passado. A arrecadação líquida acumulada de janeiro a março é de R$ 35,44 bilhões, com alta de 9,9% em relação ao montante de R$ 32,257 bilhões de igual período do ano.

CPI do Detran entrega documentos ao Ministério Público Federal

Representantes da CPI do Detran que está em curso na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul participaram nesta quarta-feira de uma reunião com o procurador da República Adriano Raldi, na sede do Ministério Público Federal, e entregaram o relatório de visitas à Assembléia dos 39 indiciados pela Polícia Federal, e de mais 22 pessoas que podem estar ligadas às investigações do Ministério Público Federal referente à Operação Rodina. Os deputados também solicitaram cópia dos depoimentos de José Fernandes, Ferdinando Fernandes e Fernando Fernandes, da Pensant, e mais o depoimento de Denise Nachtigall Luz. Os quatro irão depor à CPI do Detran na próxima segunda-feira. A CPI do Detran tem marcados para esta quinta-feira dois depoimentos muito importantes: procurador Geraldo Costa Da Camino, do Ministério Público Especial Junto ao Tribunal de Contas, que iniciou as investigações, e do delegado civil Luiz Fernando Tubino, que fez a denúncia inicial das fraudes para o procurador Da Camino, no início de 2007.

CPI suspeita de tráfico de influência e uso irregular de dinheiro público em editora da UnB

Integrantes da CPI das ONGs apresentaram nesta quarta-feira documentos que apontam indícios de tráfico de influência e uso irregular de dinheiro público pelo diretor da Editora da Universidade de Brasília (Editora UnB), Alexandre Lima. Para os senadores, o depoimento do diretor, que durou cerca de três horas, não foi satisfatório. “Ficou bem clara a necessidade de aprofundar a investigação. O depoente foi muito superficial, fugiu das respostas mais claras, fica muito claro que há desvio de dinheiro público”, afirmou o presidente da CPI, senador Raimundo Colombo (DEM-SC). Durante a sessão, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR) apresentou dados do Ministério Público que apontam relações pessoais e familiares de Lima com empresas que receberam recursos da universidade para a execução de projetos. A Editora UnB é a gestora de projetos executados pela Fundação Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico na Área de Saúde (Funsaúde), que é contratada via convênio por órgãos como a Fundação Nacional de Saúde (Funasa). Entre essas empresas está a LMR Softwares, da qual o filho de Lima e o ex-marido da atual esposa dele são sócios. Outra irregularidade esta no convênio da editora com o Instituto Universitas, ONG que é de propriedade de uma funcionária da editora, Maria Delzeni Ribeiro. A filha de Delzeni foi sócia do filho de Alexandre Lima na Poranduba Comunicações, empresa que também recebeu verbas para execução de projetos da universidade. Lima não negou suas relações pessoais e familiares com as pessoas e empresas citadas, mas não deu mais informações sobre os tipos de serviços prestados, valores ou período. Em muitas perguntas, limitou-se a dizer que os contratos eram de responsabilidade da Funsaúde. Sobre o uso de dinheiro de programas de saúde indígena da Funsaúde para pagar festas, passagens aéreas e canetas de luxo, Lima explicou que essas eram demandas da reitoria, que ele acatava.

Previdência economiza R$ 10 bilhões com fator previdenciário

A Previdência economizou em torno de R$ 10,1 bilhões, de janeiro de 2000 a dezembro de 2007, com a aplicação do Fator Previdenciário sobre o cálculo das aposentadorias por tempo de contribuição. A informação é do secretário de Políticas de Previdência Social, Helmut Schwarzera. É por causa desse reflexo que o governo Lula tenta barrar na Câmara dos Deputados o projeto de lei de autoria do senador Paulo Paim (PT-RS), aprovado no Senado Federal há duas semanas, que exclui o Fator Previdenciário do cálculo das aposentadorias. O fator previdenciário vem sendo aplicado gradualmente nos últimos oito anos e a economia do governo tende a crescer. Em 2007, cerca de R$ 3,4 bilhões deixaram de sair dos cofres da Previdência. A estimativa é de que neste ano o valor fique em torno de R$ 5 bilhões.

Juiz argentino ordena detenção de ex-ditador Jorge Videla por crimes de repressão

Um juiz argentino ordenou nesta quarta-feira a prisão do ex-ditador Jorge Videla em um processo que investiga crimes de lesa-humanidade ocorridos durante a ditadura militar (1976-1983). A decisão do juiz federal Daniel Rafecas foi tomada no processo conhecido como "Primeiro Corpo do Exército", uma das causas abertas pela Justiça desde que, em 2003, foram revogadas as "leis do perdão" a repressores da ditadura. O magistrado determinou a prisão de Videla depois que ele se recusou a depor no julgamento. Rafecas investiga Videla, que governou o país entre 1976 e 1981, por sua participação em 570 seqüestros, 270 casos de torturas e 29 homicídios. Jorge Videla está sendo processado e cumpre prisão domiciliar por outras duas causas: roubo de bebês, filhos de desaparecidos, durante a ditadura, e por sua participação na Operação Condor, como foi chamada a coordenação repressiva dos regimes militares do cone sul americano nas décadas de 70 e 80.

General comandante da Amazônia é convidado a depor no Senado Federal

Silenciado pelo governo Lula depois de chamar a política indigenista de "caótica" e "lamentável", no que estava e está com toda a razão, o comandante militar da Amazônia, general Augusto Heleno, foi convidado para depor no Senado Federal sobre demarcações de terra de índios e a defesa da região. O vice-presidente da subcomissão, senador Sibá Machado (PT-AC), um motorista de táxi que é senador sem tem obtido um só voto, foi contra a realização da audiência pública com a presença do general Augusto Heleno. Segundo o sem-voto Sibá Machado, a subcomissão foi criada para discutir a “Operação Arco de Fogo”, e não a política indígena do governo Lula. O líder do PSDB na Casa, senador Arthur Virgílio (AM), também apresentou requerimento para que o comandante militar da Amazônia seja convidado a falar, em sessão reservada da Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CREDN), sobre a política indigenista brasileira.