segunda-feira, 21 de janeiro de 2008

Justiça determina a suspensão de cotas na UFSC

O juiz Gustavo Dias de Barcellos determinou a suspensão, em caráter liminar, do sistema de cotas na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Conforme o Ministério Público Federal de Santa Catarina, a decisão foi tomada porque as cotas foram criadas por uma resolução interna da universidade, e não por lei. "O juiz Gustavo Dias de Barcellos não é contra o sistema de cotas. A suspensão se deve porque as cotas foram estabelecida pela resolução normativa de numero 8, em 2007, e não por lei", disse representante do Ministério Público Federal. Com a decisão da Justiça Federal, todo candidato que tenha alcançado a pontuação mínima exigida para a classificação em cada curso terá direito a vaga, a matrícula e a freqüência às aulas. Na semana passada, a estudante Elis Wendpap ganhou em primeira instância a ação contra a Universidade Federal do Paraná , ao alegar que foi prejudicada pelo sistema de cotas, instituído em 2005. A UFPR aposta nas decisões anteriores do Tribunal federal da 4ª Região, em Porto Alegre (RS), para ganhar esta ação e irá recorrer. Elis , que realizou vestibular para o curso de Direito, participou do vestibular de 2005, primeiro ano das cotas e, caso não houvesse a nova divisão (candidatos gerais - 60%; afro-descendentes - 20%, e alunos de escolas públicas - 20%) ela já estaria no terceiro ano do curso de Direito.

Balança comercial tem pior resultado semanal desde maio de 2002

O superávit comercial brasileiro despencou para apenas 1 milhão de dólares na terceira semana de janeiro, contra 325 milhões de dólares na semana anterior, conforme dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior divulgados nesta segunda-feira. Foi o pior resultado semanal desde a terceira semana de maio de 2002, quando o País teve déficit comercial de 35 milhões de dólares. O saldo da terceira semana, de 14 a 20 de janeiro, é resultado de exportações de 2,844 bilhões de dólares e importações de 2,843 bilhões de dólares. Na média diária, as exportações ficaram em 568,8 milhões de dólares e as importações, em 568,6 milhões de dólares. "A moderação das exportações e manutenção do ritmo robusto das importações explicam a maior parte do resultado, que veio abaixo da nossa projeção de superávit de 400 milhões de dólares", afirmou o banco BNP Paribas Brazil em relatório. O superávit comercial acumulado no mês soma agora 396 milhões de dólares, com exportações de 7,573 bilhões de dólares e importações de 7,178 bilhões de dólares. É evidente que essa conta vai estourar, e que o ritmo de importações vai ultrapassar o das exportações.

Ex-diretor do Banco Central diz que câmbio flutuante trouxe estabilidade

Paulo Vieira da Cunha, ex-diretor de Relações Internacionais do Banco Central, avaliou nesta segunda-feira, ao passar o cargo para a nova diretora, Maria Celina Arraes Berardinelli (na foto), que o câmbio flutuante é um dos principais fatores que explica a estabilidade da economia brasileira. Ele defendeu o fortalecimento da moeda brasileira no mercado internacional: "A política cambial sempre foi vista no País de maneira errada, alvo de muitas críticas, mas sua definição foi fundamental para a formulação da política econômica, que tornou o real importante não só na América Latina, mas no contexto mundial". Segundo ele, a Diretoria de Relações Internacionais do Banco Central "tem que estar sempre preparada para dar respostas à expectativa mundial em relação à economia brasileira". Para Maria Celina Arraes Berardinelli, a política de câmbio flutuante abriu caminho para que o Brasil persiga o desenvolvimento sustentável: "A estrada está praticamente limpa. O Brasil vive uma fase de prestígio internacional e tem sido requisitado pelos países de economia forte a expressar suas posições nas questões de interesse mundial".

Lula diz na posse de Lobão que gás continuará cobrindo falta de energia hidrelétrica

O presidente Lula disse, na tarde dessa segunda-feira, na posse do novo ministro de Minas e Energia, senador Edison Lobão, que seu governo irá utilizar o gás natural sempre que necessário para compensar a falta de energia gerada pelas hidrelétricas, por causa do esvaziamento das represas. Disse Lula: "Temos uma decisão do governo, uma decisão da Petrobras, de todo o setor. Queremos fornecer gás para carro, ônibus, para térmicas, para indústria, mas todo mundo tem que ter claro que a prioridade número um é garantir energia para esse País. Na hora que tiver falta de água e precisar usar o gás, vamos transformar em energia porque nós queremos é que esse País tenha energia de sobra, de preferência farta e de preferência por um preço extraordinário". Lula aproveitou para alfinetar o seu antecessor, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, o que vai ser sempre o seu objetivo principal: "Esse é um momento auspicioso do setor energético no Brasil. Melhor se no passado tivéssemos feito a lição de casa". Ele só se esqueceu de dizer que foi Fernando Henrique Cardoso que criou quase todas as usinas termoelétricas para servirem de substituição às hidrelétricas nos períodos de escassez de água. Como sempre, Lula acha que a história começou no dia em que pisou no Palácio do Planalto. O ministro Lobão toma posse no momento em que crescem o risco e o medo do apagão anunciado do governo Lula que, em cinco anos, nada fez para a criação de mais oferta de energia no País.

Ana Paula Oliveira é “reprovada” em teste físico

A bandeirinha Ana Paula Oliveira foi novamente reprovada, nesta segunda-feira, em exame físico, desta vez realizado em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo. Dessa forma, ela não poderá trabalhar no Campeonato Paulista deste ano. Segundo Ana Paulo Oliveira, o tempo que teve de treinamento não foi suficiente para passar nos exames. Apesar de ter alcançado melhores resultados, ela diz que terá de conseguir melhor preparo físico. Ana Paula não trabalha em um jogo oficial desde junho do ano passado. Em setembro, devido a contusões por estresse nas duas tíbias, ela foi afastada do quadro da Fifa depois de não passar em testes similares aos realizados nesta segunda-feira. Nos testes realizados no Clube São José, em São Caetano, Ana Paula Oliveira precisaria completar 20 piques de 150 metros em 30 segundos cada. Nos intervalos, caminhando, precisava andar 50 metros em 45 segundos. Ela conseguiu realizar apenas nove piques. O resultado exclui Ana Paulo Oliveira do quadro de elite da Federação Paulista de Futebol por 40 dias, quando terá de fazer novo exame. Somente a Federação Paulista de Futebol para alegar mau estado físico da bandeirinha, conforme se pode comprovar na foto.

Anac vai distribuir 260 fiscais em dez aeroportos durante a Operação Carnaval

A Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) vai distribuir 260 funcionários do órgão em dez aeroportos do País, durante a Operação Carnaval, de 31 de janeiro a 10 de fevereiro. Vestidos com coletes azuis, os funcionários tentarão agilizar o embarque. Uma das iniciativas que podem tomar é remanejar passageiros entre as companhias em caso de cancelamento ou atraso de vôos. No período das festas de fim de ano, a Anac convocou 150 servidores para o trabalho. Em temporada normal, a Anac mantém no máximo cinco fiscais por aeroporto. Pesquisa da Anac revelou que a identificação do passageiro (carteira de identidade ou qualquer outro documento com foto, como as carteiras de motorista ou de trabalho) é o fator que mais atrasa o “check in”.

Estudo diz que centenas de plantas medicinais correm risco de extinção

Centenas de plantas medicinais estão em risco de extinção, indica um estudo divulgado nesta segunda-feira pela BGCI (Organização Internacional para a Conservação em Jardins Botânicos). Segundo a pesquisa, a extinção das espécies pode dificultar a descoberta de tratamentos para várias doenças. O estudo indica que mais de 50% dos medicamentos são obtidos de plantas em risco de desaparecimento, devido ao aumento das coleções particulares e públicas e, em alto grau, ao desmatamento do planeta. Os pesquisadores acreditam que estas plantas podem tratar doenças tão graves como o câncer ou o HIV. Segundo o estudo, foram identificadas cerca de 400 espécies de plantas medicinais em risco de extinção. Entre as que correm risco, o estudo cita a Hoodia, uma planta medicinal do sul da África, pertencente à família Apocynaceae, utilizada na medicina para reduzir temporariamente o apetite e que é usada como alimento das tribos da região para enfrentar longas e cansativas caçadas no deserto, sem sentir a sensação de fome. Entre estes grupos ameaçados também se encontra a metade da variedade de magnólias, utilizadas na medicina tradicional chinesa há cinco mil anos e na japonesa, e que tem substâncias usadas na luta contra o câncer e as doenças cardíacas.